Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Corno Assumido




Eu sou o Roberto sou casado com Sara uma morena muito bonita e gostosa.
A Minha esposa é um pouco alta quando sai comigo e usa saltos ficar bem mais alta que eu chama muito a atenção mesmo ela tem 1.68 e 58 kg, cabelos longos, olhos pretos com seios médios e firmes.
Ainda não temos filhos. Vivemos bem minha casa é espaçosa tenho uma área gourmet onde sempre em finais de semana reúno amigos e alguns dos colegas de trabalho.

Eu sou representante comercial e viajo sempre durante a semana.
Algumas das vezes que faço churrasco minha esposa está sempre presente, mas quando são os colegas do trabalho eles não gosta muito, pois diz que só conversamos sobre futebol e mulher.
Então ela faz todos os preparativos e fica dentro de casa. Só vez ou outra aparece cumprimenta o pessoal e se recolhe.

Mas a semana passada eu convidei três amigos um deles trouxe sua noiva, ai minha esposa ficou mais tempo junto com a gente.
Mas depois que o colega foi embora com sua noiva ela pediu licença e disse que ia assistir ao programa do Luciano Huck.
Ai acabou o copo descartável eu chamei minha esposa Sara devido ao som alto ela não ouviu ai eu falei que iria buscar como eu estava assando carne o colega Aldo falou deixa que vou buscar!
De boa o deixei entrou demorou um pouco.
Depois terminou a salada vinagrete, ai pediu que o Aldo fosse pegar na geladeira, ai desta vez ele foi e demorei eu já fiquei cismado, mas nada disse afinal sempre confiei na minha esposa.
Assim o tempo ia passando quando a cerveja do cooler estava acabando Aldo se ofereceu para ir buscar,
Beleza Aldo pode ir, mas eu fui atrás sem fazer barulho e quando meus olhos avistaram os dois quase eu caio de costa.
 Minha esposa em pé apoiada na geladeira e o meu colega Aldo dando maior beijo nela, ainda apalpando os seios.

Caracas eu sou corno e não sabia perdi meu rumo já ia fazer escândalo quando percebi que tinha ficado excitado com a situação.
Fiquei quieto e tentando ouvi o que falavam até que ela respondeu que quando soubesse da próxima viagem minha mandava mensagem.

Ah safada, mas uma safada gostosa.
-Ai eu voltei para a churrasqueira fiz como se tivesse ido ao banheiro logo Aldo aparece observei ele estava com cacete com uma meia ereção.  

Ai todos conversando eu peguei celular e fiz uma ligação mentirosa era pra um numero meu mesmo e fingi está conversando com algum cliente.

Depois de passado algum tempo desliguei o celular e falei é amigos nem bem cheguei de viagem já vou zarpar segunda-feira cedo.
Todos sorriram Aldo logo falou que só iria viajar na quarta-feira, pois o roteiro dele é mais distante.

Terminamos o churrasco os amigos foram embora tomei um bom banho para tirar os vestígios da bebida depois fui ficar com minha esposa. Ela estava linda com vestido longo bem fino sem soutien só com uma calcinha vermelha atolada no rabo.

Abracei-a e beijei com muito carinho ai fomos para o quarto e transamos muito gostoso.
Quando eu estava metendo nela e lembrava que ela podia esta dando para o meu colega sentia um tesão tão grande, ai metia com mais força e vigor teve um momento que ela até falou que eu estava super tarado naquele dia.

Sorri e falei com uma potranca igual a você minha deusa até os mortos ressuscitam e tome pau pra dentro da buceta gulosa.

Gozei como nunca naquela noite. Quando fizemos anal até parecia que era a primeira vez foi maravilhoso senti suas pregas apertando meu pau.
No domingo saímos para almoçar fora só transamos de tarde a noite fomos dormi cedo.
Na segunda cedo levantei arrumei minha pasta me despediu dela peguei o carro e sai.
Era umas 7.30 fui até um estacionamento onde sempre deixo meu carro, estacionei e peguei um taxi e voltei para casa.
Logo avistei o carro de Aldo parado a poucos metros de minha casa.
Pensei acertei no meu palpite.

Entrei pelo portão lateral e fui andando silenciosamente até o jardim de inverno onde tem uma imensa porta de vidro.

Meu coração batia aceleradamente ai ouvi vozes, e gemidos foi aí que fiquei na duvida se deveria prosseguir. Então senti um  nó na garganta e falei para mim mesmo seja o que Deus quiser.
Avistei-os Aldo e minha esposa ela só de calcinha e ele de cueca boxe.
Eles beijavam-se apaixonadamente até foram para a cama, ele a fez ficar deitada e foi por cima beijando-a e seus lábios iam descendo pelo seu corpo, parou nos seios e mamou eles com intensa gulodice, fazendo-a gemer e puxá-lo pelos cabelos.
-  Aí ele foi descendo com a boca só parou em sua virilha com imensa gulodice abocanhou a buceta de minha esposa,ela gemia se retorcia de tesão,eu tentava me controlar,mas meu pau estava parecendo um porrete de tão duro.

 E eu procurava explicação porque sentia tesão em ver minha esposa sendo fodida por outro homem, minha cabeça não raciocinava, até que a ficha caiu “Caracas eu sinto prazer em ser corno então eu sou um corno manso assumido”.

Ai eu vi quando Sara explode em um gozo intenso na boca de Aldo.
Ele sugava que dava para ouvi os estalos de seus lábios, aí ela se aquietou ele levantou-se e ficou parado junto à cama,

Sara com cabelo desalinhado um sorriso nos lábios falou... Nossa amor você quase me mata desta vez de tanto gozar.
-Estava com saudade da minha putinha safada.
Ai ela o puxa pela cueca e abaixa ai surge um pau de aproximadamente 21 cm ela abocanha chupando com muita gulodice, depois chupava os culhões e a boca de Sara ia do inicio ao fim do cacete do cara, até que ele segura em seus cabelos forçando-a a ficar de boca aberta.

Ele fudia com força tinha momentos que batia no rosto dela ela gemia a saliva escorria pelo canto dos lábios ela só sendo fodida na boca como uma puta vadia,Sara fazia coisas que até então neste cincos (5) anos de casada nunca fez comigo.

Aí ele começou a gemer e explodiu em um gozo intenso na boca de Sara que muito da safada engoliu tudo.

Jamais ela bebeu meu esperma, mas como o amante estava fazendo naturalmente ai ele tirou seu pau ainda pingando deitou por cima dela e com força começou a meter nela, fizeram uma infinidade de posições ai eu não agüentei e gozei sem nem tocar no meu pau.
E ligeiro Aldo gozou na buceta dela, a safada gritava dizendo que ele era o homem da vida dela e ele sem dó socava violentamente quando botou ela de quatro era cada metida um tapa na bunda ela gemia que parecia uma cadela no cio.
Ai ambos gozaram e se aquietaram um pouco depois foram até o banheiro e logo os dois voltaram enrolados em toalhas e foram para cama novamente.

Conversavam se beijavam os dois muito a vontade parecia que a casa era dele, aí ele perguntou quando o corno (eu) ia voltar ela sorrindo disse que voltaria a noite.

-Hum então hoje ele encontra a mulherzinha dele arrombada rsrssr!
Ai fiquei ouvindo eles conversando tirei a cueca me limpei vesti a roupa novamente,só observando eles conversando quando ele perguntou se o corno nunca desconfiou de nada?

-Não e se ele desconfiar ai peço logo o divorcio pelo menos vou ter minha liberdade!
-Ah não safadinha assim a adrenalina é melhor!
-Ai voltaram a transar Sara começou a cavalgar no pau de Aldo que forçava de cima pra baixo e entrava tudo.
Aí eu nada podia fazer mais nada não me consolar, pois tive certeza que sou um corno e gostei. Foi quando eu saí de casa e chamei um taxi só voltando para casa à noite.

Só agora percebo o real motivo da fisionomia cansada da minha esposa que sempre me alegava não ter dormido devido à enxaqueca.

Deixei minha vida seguir o rumo natural das coisas continuava fazendo meu churrasco com os amigos e um deles agora amante da minha esposa e fui dando corda as minhas fantasias e Sara começou a ser mais participativa estando sempre entre os meus amigos.

Quando um dia que iria fazer um churrasco percebi minha esposa está sem calcinha trajando um vestido fiquei na expectativa e confirmei minhas suspeitas os dois safados transaram na cozinha.


Ai quando ele foi pegar mais cerveja ela estava na cozinha ele logo perguntou se ela estava assanhada e sem calcinha igual da primeira vez?
E ela falou pra ele que sempre ficava assim, pois estava o esperando.
Ele olhou na direção da porta de acesso da área gourmet e viu que estávamos todos distraídos. Então na maior cara de pau começou a chupar a buceta dela , ai logo levantou abriu a braguilha e começou a meter na buceta dela, ela apoiada na mesa ele socando sem dó ,ai logo depois pediu pra ela abaixar mais o tronco e empinar o rabo ,deu dois tapas que estalaram e sem dó veio por trás e  foi metendo até comer o cuzinho dela ,a safada gemia e rebolava igual potranca ai ela disse que já estava quase gozando ele acelerou  em instantes  começou a urrar quando eu percebi ele já estava gozando, metia com  muita força na buceta dela e gozou tudo lá dentro.Safados sem camisinha ainda por cima.
Ficaram atracados alguns segundos depois ele tirou o pau pingando de dentro dela, ela toda safadinha abaixou e limpou ele todo, aí pegou um papel toalha passou no pau guardou e veio com as cervejas no cooler.
Quando chegou com um sorriso sem graça disse que estava trocando as cervejas da geladeira para congelador por isto demorou.
Não demorou minha esposa veio e com cara safada se aproximou me dando um beijo.
Filha da puta me fez sentir gosto de porra por tabela. E foi assim que me consagrei corno manso assumido esta ultima foda eu não presenciei, mas vi tudo pelas filmagens, minha esposa não estava sabendo que nesta semana enquanto ela foi visitar sua mãe eu mandei o técnico concertar o circuito interno de TV da casa toda agora o que eu não posso presenciar depois eu vejo nas filmagens.
E cada foda que até arrepio os meus cabelos.
Melhor ainda quando sei que ela me traiu e transamos no mesmo dia, aproveito e castigo mesmo fudendo até ela não agüentar mais.
Eu que sempre respeitei sua vontade de não querer fazer agora exijo que faça, ela não se opõe então agora eu tenho uma boqueteira de primeira que bebe leitinho sempre e não dispenso mais o cuzinho.
O amante pode ter um cacete grande, mas grosso igual ao meu não aproveito e arregaço mesmo é minha vingança pessoal e meu prazer maior.





Docecomomel
Feira de Santana,11 de maio de 2017
Bahia Brasil
Instagran.docecomomel2011

terça-feira, 25 de abril de 2017

Minha primeira vez.

Minha primeira vez.

Quando ainda era um adolescente meus pais moravam em uma fazenda como trabalhavam na cidade eu ficava com a empregada o dia inteiro. O tempo foi passando e eu cresci. E a empregada continuou a mesma por uns 10 a 12 anos.
Esta empregada era alguns anos mais velha que eu éramos muito ligados mas, ficávamos sempre sozinhos o dia todo.
Sara era uma negra meio gordinha, dentes alvos, com os seios fartos e uma bunda enorme.
Estava com meus 18 anos quando um dia andando pela fazenda eu a peguei transando com o empregado da fazenda vizinha à do meu pai.
Eles estavam transando no curral de nossa bem perto da casa. O rapaz devia ter uns 22 anos, e também era negro. Sara já tinha seus 25 anos.
Ela estava deitada em cima de uma velha mesa, com as pernas abertas, enquanto ele em pé a bombeava de forma vigorosa. Nunca tinha visto ninguém transando antes.
Fiquei excitado é claro afinal ver alguém transando ao vivo acorda até defunto... Me afastei do curral e fui atrás da casa segurei meu cacete que estava muito duro e comecei e me masturbar ali mesmo. Depois deste dia eu comecei a seguir Ana só para ver ela transar com seu namorado. Quase diariamente eles se encontravam no mesmo lugar para transar. Eu fiquei vivido em vê-los e mais viciado ainda em bater punheta.
Eu ficava escondido esperando. O tesão por Sara foi me possuindo foi aí que eu passei também a espiá-la pelo buraco da fechadura quando ela ia tomar banho.
 Como era maravilhoso vê-la nua se ensaboando ficava como um louco cheio de tesão foi a partir daí que viciei na punheta pensando em Sara.
Até que um dia ela me pegou olhando pelo buraco da fechadura e disse que iria falar com minha mãe. Eu logo disse se ela contasse também eu iria contar o que ela andava fazendo com o empregado da fazenda vizinha no curral.
E com certeza seria mandada embora. Ela se assustou foi pega de surpresa e me pediu para não contar nada, senão ela seria demitida... E chorando pediu por tudo que faria tudo que eu quisesse.
Foi ai que me surgiu a ideia.
Então eu disse que queria fazer com ela o mesmo que o namorado dela fazia.
Ela disse que não pois se o namorado soubesse acabava matando a gente. Eu insistir dizendo que não tinha como o namorado saber já que ele não tinha acesso a casa.
Ela disse que estava certo então que naquela mesma tarde depois do almoço ela iria trepar comigo.
Foi ai que eu falei que era donzelo de buceta, que apesar de ter 18 anos nunca tinha trepado. Ela soltou uma gargalhada dizendo que ia gostar de quebrar meu cabaço de menino donzelo.
E saiu rebolando provocando. Logo que almoçamos eu falei com ela que a esperava no meu quarto as 14 horas que viesse sem falta.
Ela disse que ia arrumar a cozinha tomar um banho e já iria.
Tomei banho vesti uma cueca box vesti um short por cima e fiquei deitado na cama vendo um filme pornô. Logo ela veio estava com um vestido folgado ai começamos a nos pegar, logo meu cacete estava bem duro Ana se ajoelhou a meus pés abaixou meu short e começou a me chupar com tanta maestria que não aguentei por muito tempo e gozei em sua boca.
Foi meu primeiro boquete e minha primeira leitada na boca de Sara uma deusa na arte de trepar.
Mesmo depois de gozar, meu cacete continuava duro. Deitei na cama e ela sentou em meu cacete teso, rebolando gostoso, com aquele traseiro maravilhoso.
 Passei a apalpar seus seios imensos e deliciosos. Ela gemia muito.
 Acabei gozando novamente. Sara deitou-se ao meu lado na cama e me pediu para chupar sua buceta. Era a minha primeira chupada de início comecei meio desastrado mas logo me deliciava chupando aquela xota quente e meladinha.
Muito bom quem nunca chupou não sabe o que anda perdendo.
Ela abria o quanto podia a xoxota para que eu metesse toda a minha língua, socava dentro mesmo.
Era um contraste de cores sua pele negra com o vermelho dentro de sua gruta meladinha. Chupei o seu clitóris com tanto gosto que ela gozou em minha boca. Eu soube aproveitar cada gota de seu mel. Muito bom eu fazia a safadeza, mas ela me dizia como era mais gostoso eu é claro fui bom aluno aprendi o bê-á-bá do sexo rapidinho.
Ai fomos tomar um banho, no banheiro ela me pagou um novo boquete, derramei leite em sua boca e pelo rosto inteiro.
Safada bebia tudo.
Ai voltamos para cama.
Como eu tinha visto o macho dela comendo seu rabo eu disse que queria também a sua bunda, ela fez corpo mole, mas depois de insistir muito ela acabou me atendendo.
Foi uma das experiências mais deliciosas que tive, o instinto animal lhe leva a fazer coisas que você apenas imaginava, logo você já vira um expert no assunto.
Quando Sara ficou de 4 na cama eu fui por trás dela, ambos cheirosos enfiei minha cara em sua bunda e então lambi com gosto aquele rego gostoso. Ela gemia rebolava.me chamava de moleque atrevido ai mostrei a ela o tamanho do meu atrevimento. Soquei sem dó fazendo ela gemer e rebolar gostoso com meu cacete atochado em sua bunda até seu cu ficar alargado de tanto eu foder.
Ela rebolava gostoso, gemia, pedia para que bombeasse com força. Gozei novamente. Quando tirei meu cacete ainda vibrando de tesão, percebi que a camisinha tinha estourado ai foi que vi o esperma escorrendo em suas pernas. Isto foi apenas o começo de um aventura muito gostosa.
Depois desse dia passei a transar constantemente com Sara logo que meus pais saíam e tardezinha a safada ainda tinha tesão suficiente para transar com o seu namorado no curral de nossa fazenda. Muitas vezes de madrugada eu ia até seu quarto e odiamos bem gostoso, mas com maior cuidado para não fazer barulho. Foi minha melhor época.
Sara passou a ser minha professora em matéria de sexo, me ensinando todo tipo de posições que ela conhecia.
Ficamos amantes por mais de 2 anos, aí fui embora da fazenda Sara casou-se com o namorado dela, teve um filho mas ficou morando na fazenda vizinha e ainda depois disso em uma época de férias que eu passei na fazenda ainda transamos, só para relembrar o passado. Ela estava mais safada ainda. Foi uma noite de muito sexo, ainda mais que foi na casa simples que ela morava com o marido dela. Adrenalina a mil. Depois fui embora estudar fazer faculdade e demorei mais de um ano para voltar na fazenda aí soube que eles tinham ido embora. Uma pena pois mesmo sendo casada eu era grato a ela por me ensinar tudo que eu não sabia na época de adolescente.
Agora já tenho 25 anos tenho namorada, mas não deixo de pegar quem me dá bola. Pois sexo nunca é demais.
Tenho verdadeira tara por mulheres negras. E volta e meia acabo saindo com alguma colega negra da faculdade e o sexo rola muito gostoso.


Docecomomel
Feira de Santana,Bahia Brasil

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...