Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Meu 1º anal com minha namorada!


*Eu me chamo José tenho 24 anos tenho uma namorada e sempre transamos.
Mas a nossa primeira vez que ficou marcada para a eternidade foi quando tivemos nosso primeiro anal.
Foi bem difícil convencê-la a ter anal, afinal criada nos padrões rígidos da educação familiar.
Sempre colocava desculpas, mas como macho eu não desistia de induzi-la há um dia solidificar nossa relação.
Eu e Larissa tínhamos tido uma briga por ciúmes, pois ela soube que andei com uma menina do cursinho.
Foi quando respondi taxativo.
Poxa Larissa você não me dá e ainda quer que eu fique no celibato!
Caramba!
Sou homem tenho minhas necessidades!
Você o máximo que faz comigo é uma fodazinha rápida no portão as escondidas!
Depois que reatamos o namoro Larissa ficou mais quente sempre procurava espaço nas horas que seus pais não estavam em casa.
E lá a transa era sossegada.
Era uma delicia nossas tardes de muita foda.
A inexperiência dela me deixava mais a vontade de querer ensinar os prazeres.
E no inicio foi inibida, mas com o passar dos dias foi se soltando e tornou-se uma putinha muito gostosa.
Adorei ensinar a arte do sexo a minha namorada.
O primeiro gozo, sentir seu prazer quando fazia oral, adorava sentir seus lábios carnudos me sugando.
De imediato não achava certo beber meu leitinho, mas foi questão de tempo.
Logo não deixava desperdiçar nada.
Parecia uma bezerrinha desmamada.
Assim o tempo foi passando e nossa relação cada vez mais apimentada.
Mas o desejo de comer aquele rabo gostoso aumentava cada dia mais.
Eu sempre tentava persuadir Larissa, só deixando-me dá umas dedadas, mas eu notava que ela gostava e sentia prazer.
Então na minha experiência sabia que era uma questão de tempo.
Foi o que aconteceu na ultima sexta-feira depois que voltamos da balada.
Larissa tinha tomado duas caipirinhas e estava mais solta e liberal.
No trajeto até a sua casa abriu as pernas e deixando a calcinha à mostra deixava-me acariciar.
Meu cacete reagiu de imediato ficando rígido e logo Larissa começou a chupar, desinibida.
Larissa me deixava enlouquecido de tesão.
Quando estávamos bem perto de sua casa ela me disse que tinha uma surpresa para mim.
Fiquei tranqüilo, esperando a tal surpresa.
Assim que parei o carro na frente de sua casa Larissa me falou que a surpresa, era que seus pais não estavam em casa que poderia fazer companhia a ela.
Fique feliz afinal teríamos metade da noite e o dia seguinte inteiro só para nós dois.
Caramba imediatamente guardei o carro na garagem e assim que entramos na sala começamos a nos beijar ardentemente.
Nossas roupas foram tiradas e jogadas.
A pressa o tesão nos tornava cada vez mais afoito. Ali mesmo na sala tivemos nossa primeira foda da noite.
Foi gostoso foder no sofá.
Sentei e Larissa veio e sentou-se de encontro a mim.
E num galope desenfreado senti sua xoxota abrigando meu cacete.
Ah como minha guria rebolava e gemia muito.
Fiquei alucinado de tesão.
O orgasmo foi intenso e mutuo.
Fomos tomar banho e as preliminares foram acontecendo.
Larissa ficou meio encabulada de inicio, mas logo estava uma verdadeira putinha.
Sentada no banheiro pagando maior boquete.
Segurei-me para não gozar logo.
Mas a intensidade do prazer era imensa.
Ali no momento não estávamos apensa fazendo sexo, mas amor.
O prazer real era diferenciado, na real concepção da palavra.
Larissa levou minutos me chupando como jamais tinha feito.
Depois com olhar de safada levantou-se e no meu ouvido confidenciou... Zezé hoje vou te dá o que há tempos você me pede!
O que Larissa?
Hoje você vai provar do meu rabinho... vamos fazer um anal só te peço que seja cuidadoso afinal é a primeira vez.
Poxa eu nem acreditei que minha namoradinha tinha ficado tão liberal.
_Vem amor vem desvendar dos mistérios do sexo!
Alisava sua bunda tentando dá conforto, sem precipitação, meu cacete parecia de pedra.
Passava os dedos na borda de seu anel, notava que sentia arrepios.
Comecei a colocar um dedo lentamente, no principio vi que Larissa quis travar, mas o carinho as palavras doces, ela foi se soltando e logo estava laceando com dois dedos.
Minha vontade era de meter logo, mas precisava ir com cuidado. Besuntei com um óleo perfumado o seu anel e a cabeça do cacete,coloquei uma camisinha bem lubrificada e de leve comecei a encostar,aos poucos sentia que precisava calma,afinal não seria apenas uma vez.Comecei lentamente e forcei um pouco até cabeça passar ouvi um gemido ...
_Mas me falou não para Zezé que estou gostando, pode meter aos poucos amor que eu agüento assim forcei mais um pouco e logo meu cacete estava alojado no rabo de Larissa que rebolava gemendo gostoso.
Comecei a estocar tirando o cacete deixando só cabeça dentro depois metia todo de vez.
Várias vezes seguidas
O prazer tomava conta de nossos corpos.
Empurrava e com uma mão massageava seu clitóris.
Aff... Nunca vi Larissa gemer e rebolar tanto,pressionava e prendia meu cacete com seu anel.
Uma delicia sentir isto.
Depois de alguns minutos no vai vem gostoso o bailar de nossos corpos unidos.
Senti meu cacete se avolumar a pressão e a explosão do orgasmo.
Larissa gozou juntamente comigo sentia seu corpo em frenesi, seu clitóris enrijeceu e senti sua xoxota inundar de seu néctar.
Eu dedilhava e meus dedos ficavam encharcados de seu gozo.
A respiração ofegante foi acalmando-se e ouvi Larissa com um sorriso dizer.
_Ah Zezé eu não sabia que era tão gostoso assim.
_Ah quanto tempo perdido de prazeres.
_Mas agora vamos recuperar e assim ficamos repousando abraçados esperando meu cacete amolecer e sair da caverna mais gostosa que já provei na minha vida.
_ E desde daquele dia a nossa relação foi ficando cada vez melhor.
Eu nunca tinha sentido tanto prazer no sexo anal como senti naquele dia.
Eu Zezé me considero o homem mais feliz do Mundo por ter Larissa como namorada á mulher de minha vida.


*Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Traindo com a amiga da esposa ! 1ª parte




Traindo com amiga da esposa !1ª parte

Olá eu sou Ricardo tenho 24 anos, sou um cara boa pinta.
Moreno claro 1.73 meu membro tem 19 cm com uma espessura além do normal.
Sou casado moro com uma super gata, um verdadeiro avião, nós damos muito bem.
Na cama o sexo é ilimitado onde o prazer predomina entre as quatro paredes.
Afinal somos jovens e fogosos demais
Mas eu tenho um grande defeito, se é que pode se chamar de defeito não suporto ficar com uma mulher só.
Sinto necessidades e sempre saio com outras mulheres, sem envolvimento emocional só sexo mesmo.
Mas tenho uma vizinha minha que é amiga de minha esposa, sempre tenho relações com ela.
Acho perigoso, mas a adrenalina me incentiva sempre.
Outro dia eu havia acabado de chegar do meu trabalho com a Kátia que estava no banho e alguém bateu a porta.
Era nossa vizinha a Regina.
Assim que eu disse que a Kátia estava no banho e iria demorar a Regina começou apalpar meu cacete que ficou super rígido.
Ainda tentei me desvencilhar dizendo que poderíamos ser pegos, mas ela disse que queria me dá ali na sala.
Eu não me fiz de rogado não sou de negar fogo e cacete piorou, abri a braguilha da calça e Regina começou e pagar o maior boquete.
Que delicia sentir seus lábios sedentos me mamava que era uma beleza.
Eu me entreguei aos prazeres, mas com atenção ao barulho de água escorrendo no chuveiro.
Um flagrante era a coisa mais que eu tinha receio.
Mas sempre fazia artes.
Assim continuei a desfrutar dos prazeres com minha vizinha e “amiga de minha esposa”.Eu na verdade nem sei quem é mais safado eu ou a Regina.
Estocava meu cacete na garganta de Regina que ajoelhada se contorcia e gemia baixinho,entre dentes sugando vorazmente meu mastro que não demorou muito esporrou uma quantidade imensa de esperma.
A safadinha bebeu tudo.
Como não poderia transar com ela naquele momento, já depois de ter gozado me abaixei e dei uma chupada em sua xoxota.
Suguei seu grelinho que ficou turgido de tesão.
Ela rebolava gostosamente na minha cara.
E assim com adrenalina a mil gozou logo.
Senti entre meus lábios seu néctar. Seu gozo foi rápido mas muito intenso.
Um aroma gostoso com sabor de quero mais.
Satisfeitos ela me pediu ou exigiu que assim que minha esposa saísse do banho eu a beijasse para que sentisse o cheiro e gosto de seu gozo.E safada demais ela ,mas é muito gostosa e com ela realizo minhas fantasias e fetiches.
Caramba fiquei sem saber o que fazer, mas como a Regina é muita da safada sabia que poderia me aprontar algo, limpei a boca na camisa e quando minha esposa saiu dei-lhe de leve uma bitoka.
Vi o sorriso maroto da Regina satisfeita por tal feito.
Ela não perde oportunidade e muitas vezes assim que chego do trabalho ela vai até minha casa, sabe que minha esposa Kátia vem sempre depois, elas se comunicam por telefone.
Assim que chego vou logo ao banho e mesmo antes de me vestir já ouço alguém a porta é a Regina me tentando sempre a dá uma foda e ainda a safada me afirma que adora quando transo com ela antes de transar com a esposa.
Eu como afirmei antes sou safado e não rejeito, a pego e levo pra minha cama mesmo ,é corrido o tempo , mas dá para dá uma foda gostosa.
Eu adoro anal e Regina também.
Sempre que acontece ela goza muito sinto seu anel mastigar apertando meu cacete que não é muito grande, mas tem uma espessura razoável.
È um prazer imensurável sentir que estou todo atochado naquele rabo gostoso.
Ela adora que lhe dê tapinhas na bunda.
Enquanto enfio até o talo.
Sua bunda é muito gostosa e com estocadas firmes vamos ao orgasmo rápido preciso tapar a boca da Regina porque seus gemidos escandalizam e podem nos denunciar.
Afinal não quero perder a chance de tê-la sempre para satisfazer o meu ego de macho sedutor e garanhão.
Afinal ela tem todos os requisitos de que todo homem gosta em uma mulher, adora chupar, beber leitinho, e ainda geme que é uma beleza.
E sem contar o anal que estando meu cacete todo atolado ainda geme pedindo mais.
Uma gulosa tarada por cacete.
Eu sou safado, adoro foder muito com ela.
Uma safada na cama, mas fora dela parece uma dama. Depois eu relato como foi minha semana que a esposa viajou e a Regina ficou todas as noites me fazendo companhia, ate rolou um ménage entre eu ela e uma amiga de trabalho dela.
Uma casada safadinha,mas muito da gostosa.

Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Transei com dois na Madrugada




Transei com dois na madrugada
Já era um pouco tarde da noite e eu não conseguia conciliar o sono.
Resolvi sair um pouco para andar espairecer a mente, pensando que poderia o sono chegar.
Mas em vez do sono chegar achou foi uma aventura.
Pois bem foi assim: Eu ia andando por uma rua do bairro que moro, era uma sexta-feira meus pensamentos estavam em torvelinho.
Depois de caminhar por alguns minutos vejo que vem ao meu encontro dois rapazes.
Passaram por mim e sorriram.
Eu continuei a minha jornada caminhando lentamente.
Depois de andar um pouco ouço uma voz ao meu lado que me assustou.
_E aí moça andando há esta hora está procurando o mesmo que nós?
_Não sei o que vocês procuram, estou apenas andando!
_Ah... Ainda com cara de santa me diz que não sabe o que procuramos!
Ora bolas estavam na balada, mas sabe as minas só queriam festas, mas queremos mesmo é Fo der e você sozinha há esta hora, veio a calhar.
Dizendo assim o rapaz mais alto se aproximou e me vi encurralada por dois homens.
Começaram a me apalpar e foram logo afirmando e fique quieta que só queremos nós divertir um pouco.
Segurando-me pelo braço levou-me para frente de uma casa que parecia desabitada.
Com o muro baixo, que foi fácil de pular.
Assim que adentramos a casa ficamos na garagem.
O rapaz mais alto e forte que vou chamar de João começou a bolinar meus seios enquanto o outro que darei nome de Paulo ficava percorrendo com suas mãos ágeis até minha bunda. Logo começou a beijar e mordiscar meu pescoço e nuca, minha respiração começou a ficar, mas rápida ofegante.
Caramba... Eu me senti um sanduiche e o recheio o era eu.Entre dois machos sedentos de sexo.
O medo deu lugar à excitação, meu corpo correspondia ao desejo de querer sentir prazer.
Logo em instantes estávamos os três na maior agarração.
Paulo já tinha tirado sua roupa e exibia um cacete exuberante super rígido. E lentamente me fez ficar ajoelhada a seus pés e sem palavras me induziu a um boquete duplo.
Eu não sabia qual dos dois cacetes era mais gostoso.
Imaginem dois jovens com uma mulher a mercê de seus caprichos.Eu não estava sendo violentada,mas induzida a colaborar.Pensei e decidir usufruir da melhor forma possível dando e recebendo prazer.
Chupava um e punhetava outro sentia seus corpos entregues ao deleite do prazer. E vice versa.Já loucos para gozar vejo o barulho de um plástico sendo rasgado,pensei ainda bem que são prevenidos usando camisinhas para meu alivio .
Eu estava toda molhada minha xoxota inundada de meu gozo.
Paulo que era o mais forte falou que iria ser o primeiro e se eu me comportasse direitinho não iria sentir dor só prazer.
Vi que seu amigo se afastou um pouco, mas continuava se acariciando vendo a cena.
Caramba não sou nenhuma criança, mas me senti uma quando o Paulo segurando pelos meus braços me elevou ao ar me deixando encravada no seu cacete.
E com estocadas firmes sentia seu cacete me rasgando preenchendo minha vagina por completo.
Só deixando as bolas de fora.
Depois do vai vem gostoso senti uma estocada mais forte e uma dor profunda se apoderou de mim, mas logo veio o orgasmo com um prazer imenso, Paulo me chamava de putinha safada, gostosa que eles estavam com sorte de me encontrar. O Vi tirar seu mastro e a camisinha cheia de esperma.
Paulo apenas se afastou e com sorriso disse entre os lábios. Vem João sentir o calor desta puta safada e gostosa.
_Depois que você gozar podemos fazer uma DP.
_Ah... Depois não Paulo sabe que to meio chapado de cerveja se der uma agora vou demorar para dá a segunda ,vem logo !
Assim vi de relance que Paulo trocou de camisinha e aproximou bem gostosa já que meu amigo está fraco eu mesmo vou comer seu rabinho.
_Eu disse não nunca fiz isso... Vai doer!
_Não eu terei cuidado!
_ Ai ele disse não vai doer nada eu prometo...
_Você vai sentir só prazer. João com seu cacete rígido deitou-se no chão ordenando que eu fosse por cima.
Fui lentamente cavalguei um pouco achando uma delicia.
O rapaz estava super excitado.
Paulo ajoelhou-se junto a nós e começou a me dedar laceando meu anelzinho.
Falava palavras obscenas: Vou querer te comer como uma cadelinha, Minha puta safada vai gemer gostoso com meu cacete atolado em seu rabo. Ele passou sua língua no meu anel ,senti um estremecimento de prazer,pronto não poderia fazer mais nada.
Vi Paulo se aproximar completamente rígido encostando-se ao meu rego botando a cabeça bem devagarzinho... Dei um grunhido de dor que foi abafado pelo beijo de João que senti que estava quase tendo um orgasmos.
Paulo segurou com uma mão na minha cintura e veio devagar, mas forte...
Estava doendo, mas assim que cabeça passou aliviou um pouco a dor, ele foi botando lentamente e quando o vi estava com o cacete todo no meu rabo.
Ele encostado-se à minha bunda com respiração ofegante começou a rebolar com o cacete todo dentro de mim...
Assim depois de algum tempo Paulo tirou e colocou com força de novo eu gemi... Eu gritava de dor e prazer e ele me puxava de encontro a seu corpo. Me sentia dilacerada com dois cacete encravados. Enquanto um comia meu rabo, outro minha xoxota...
Mas eu pedia... que metessem mais e mais.
Foi assim que eu gozei e em seguida eles também... Sensação deliciosa!
Eles me abraçaram e caímos nas risadas. Os três.
Afinal todos sentiram prazer.
João afirmou sorrindo que não iria comer meu rabo porque depois do tamanho do cacete de Paulo ter explorado precisava dá um tempo para voltar ao normal, senão iria ficar folgado já que ele tinha o cacete mais fino.
Recompomos-nos e cada qual foi pra seu lado, mas vi ao longe que me acompanhavam para ver direção de minha casa.
Bem fiz uma volta no quarteirão e assim que entrei em casa fui direto para o banho Quando me olhei no espelho vi marcas de chupão nos seios.
Senti-me excitada e sobre o chuveiro bati uma siririca pensando nos prazeres que tive em uma noite de insônia.

Docecomomel(hgata)

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Um Viuvo Bom de Cacete!


Um viúvo bom de cacete.

Bem eu fui aproveitar alguns dias de férias coletivas do meu trabalho.
Resolvi fazer uma viagem para rever alguns parentes no estado vizinho: Aracaju.
Sai de malas e cuia para aproveitar estes dias e carregar baterias.
Ver e rever amigos e desfrutar de belas praias afinal a primavera no Nordeste tem o clima ótimo para tomar uns banhos de Mar
Quando cheguei foi só alegria.
Fiquei alojada na casa de minha prima Márcia uma morena muito bonita e comunicativa.
Assim que me instalei já veio dizendo Marcella minha querida que bom que você veio vou fazer uma reunião com alguns amigos para lhe apresentar e você vai adorar. Quem sabe pode conhecer alguém interessante para namorar durante sua estada por aqui.
-Ah Márcia eu quero mesmo é descansar.
Depois que me separei estou dando um tempo para o meu coração.
-Mas menina sabe que nosso corpo precisa de carinho e sexo faz parte de viver bem.
Eu estou separada, mas tenho meus paqueras e é claro que rola sexo.
E não tenho arrependimento de nada afinal o meu corpo pertence a mim, eu o uso como achar que devo.
Afinal isto faz parte da vida.
Sem querer discutir motivo de minha separação eu e Márcia começamos a organizar a pequena reunião para alguns amigos seus.
Não foram muitas pessoas, mas em sua maioria homens.
A Márcia estava com um namorado e assim que me apresentou foi logo dizendo entre sorrisos.
Marc Ella estes amigos estão todos livres para você com exceção deste aqui que é meu bibelô.
Realmente o Diogo parecia um menino lindo com olhos verdes e porte atlético, mas estava na cara que só estava curtindo bons momentos com a minha prima, pois era muito jovem. Ela sabia disto e me afirmou que queria era viver a vida.
Nada mais que isto compromissos deixa para depois que esquecer os maus algures do casamento fracassado.
Algum minuto antes do jantar chegou um convidado e eu vou atender a porta. Meu corpo entrou em convulsão fiquei arrepiada ao me deparar com aquele homem com olhar serio e um sorriso tímido.
-Boa noite. Márcia está?
Está sim um momento que vou chamá-la,
-Obrigado diga que é seu vizinho Augusto.
Assim que Márcia chegou perto de nós veio com um abraço e foi logo dizendo.
Marcella quero te apresentar o cara mais cobiçado do bairro!
Augusto sorriu e disse lá vem você amiga Márcia com suas brincadeiras.
Brincadeira nada sei que depois que ficou viúvo anda povoando os pensamentos das moças casadouras de nosso bairro. rsrsrsr
Ah tá bom pode deixar elas pensarem,mas eu quero mesmo é organizar minha vida , e de preferência sozinho!
Ah...Augusto diz assim não que desanima minha prima que pensa da mesma forma que você.
Soltamos uma sonora gargalhada e fui providenciar uma cerveja para Augusto que já conhecia todos ali presentes.
A música ambiente dava um clima aconchegante, as pessoas conversavam em um tom baixo.
Fiquei conversando com Augusto e senti-me atraída por sua conversa inteligente.
Muito bom o clima. A noite passava e algumas pessoas iam indo embora já era aproximadamente3 horas da manhã quando Márcia disse que iria dá uma esticadinha com seu namorado até uma boite.
Enfatizou logo Marcella pode ficar a vontade com Augusto que não tenho hora certa de voltar.
Não se preocupe que tenho a minha chave.
Saindo agarrada na garupa da motocicleta de seu namorado Diogo.
Assim que saíram o Augusto riu e disse, esta Márcia é danada.
Mas muito boa gente.
Comecei a recolher os copos e Augusto muito solicito começou a ajudar-me.
Já tudo organizado nos sentamos e começou a rolar um clima.
Augusto foi muito direto e indagou-me se eu tinha compromisso com alguém?
Expliquei que estou separada, e que motivo de minha separação era não suportar tantas traições. E relatei meu casamento conturbado com o Marcos.
Mas que acabou sem chances de voltarmos.
Augusto deu uma risada e afirmou.
Hum então podemos ser amigos...
E quem sabe algo mais!
Logo começamos a namorar gostoso, de inicio foram beijos e carinhos mas o clima foi esquentando e...Quando Augusto disse Marcella quer vir até minha casa?
Eu moro só, é bem próximo!
Pensei alguns segundos e decidir antes de sair deixei um recado por escrito para minha prima.
Márcia sai com Augusto não se preocupe.
Assim fomos quando chegamos Augusto me mostrou sua casa bem organizada apesar de morar sozinho.
E indo em direção a seu quarto disse é pra lá que vamos!
Esta tudo bem Marcella?
Assim que chegamos à porta do quarto Augusto começou a beijar-me com vontade, um beijo suave carinhoso com arroubos de paixão. Ele foi logo começando acariciar minha chininha sobre a calcinha que estava depiladinha
Quando ele me tocou senti um arrepio e dei um suspiro de prazer.
Levantou minha perna cruzando a atrás de seu guadril, ele estava super excitado. Fiquei acochada mesmo com seu cacete em contato com minha xoxota sedenta de sexo.
Ah que delicia sentir um corpo sedento de sexo.
O calor do êxtase.
Fomos tirando nossas roupas.
E fomos para a cama.
Ficamos mais a vontade, nisso eu masturbava ele com as mãos firmes segurava seu mastro rígido e já sentia seu pré gozo escorrendo pela cabeça do cacete.
Fazia carinhos em círculos com a palma das mãos.
Seus beijos sufocavam nossos gemidos.
Sua boca morna e suave.
Uma delicia!
Suas mãos passeavam pelo meu corpo, sua boca sugava meus seios o desejo de ambos que não nos deixavam quietos.
A busca constante do prazer.
Senti a maciez da cabeça do seu cacete na entrada de minha vagina. Só o contato me fazia gemer mais alto.
Augusto super excitado me dominava deixando-me a sua mercê.
Conseguia arrancar os maiores momentos de prazer. Depois Augusto começou a me chupar e eu apenas me contorcia em êxtase e não demorou muito comecei uma onda de gemidos e espasmos e um intenso orgasmo me possuiu.Sem conseguir fazer mais nada apenas continuava segurando e apertando sua cabeça, puxando seus cabelos, rebolando ao seu encontro e gozei feito uma louca.
Fazia tempo que não sabia o que era orgasmos múltiplos.
Augusto ficou com a boca melecada.
Sugou todo meu néctar.
Ele veio por cima e colocando minhas pernas em seus ombros começou a estocar com força e vigor.
Ora lentamente, mas com ritmos compassados e acelerados, fazendo-me que suspirasse de prazer. Tirava o cacete todo e logo dava estocadas fortes.Sentia seus culhões baterem de encontro a mim.
Bem depois de provocar bastante começou a colocar bem devagar, Augusto deu um suspiro profundo e começou a bombear fortes os gemidos começaram a ficar cada vez mais altos, Assim tivemos um orgasmo mútuo e intenso. Sentia seu leite aos borbotões.
E nesse meio tempo eu gozei mais duas vezes,
Logo fomos tomar banho e no banho Augusto me colocou com as mãos na parede e suspendendo um pouco minha perna veio por trás.
Assim nesta vez castigou bastante da xoxota e de sua dona, quando via que eu ia gozar tirava seu mastro. E logo voltava a dá variam estocadas com força.
Eu ficava nos vendo pelo espelho e quando gozamos novamente vi em nosso semblante uma áurea de satisfação e alegria.
Sem dó nem piedade Augusto quase me leva a exaustão.
Como é gostoso o meu viúvo com seu cacete grosso.
Assim fizemos as maiores loucuras na cama.
Depois conversamos muito e tanto eu como ele afirmamos que nunca tínhamos gozado tanto assim.
Em todas nossas saídas sempre cada momento uma inovação.
Augusto adorava me deixar que eu o cavalgasse, me sentia uma verdadeira amazonas galopando em seu cacete.
Eu ficava cavalgando como se estivesse em cima de um cavalo.
Gemendo e me deliciando com nossos prazeres cada vez mais intensos.
Já faz onze meses e continuamos saindo até hoje.
Cada encontro uma orgia e muita sacanagem. Adoro meu viúvo bom de cacete.
Depois eu conto mais aventuras nossas e que não são pouca tá bom?



Se você gostou ou não deste conto aguardo seu comentário, pois só assim posso corrigir.



Docecomomel(hgata)
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Uma Morena Insaciaável e Safada





Uma Morena Insaciável&Safada!

Bem final de semana chegando nada melhor que aproveitar a sexta feira e dá uma reforçada no astral e sair com amigos para tomar umas cervejinhas.
Sempre é bom.
Nada em excesso.
Eu estava no barzinho com mais dois amigos.
Não fui a caça fui apenas me distrair.
Ja era aproximadamente umas 23 hs quando observo na mesa próxima três tremenda de umas gatas.
Rafael meu colega de trabalho já foi logo dizendo caramba.
Que gatas cada qual mais gostosa que a outra.
Assim Rafael começou a paquerar...
Eu fiquei na minha e achei à morena estilo afro muito gostosa.
Apenas sorri em sua direção .
Em que fui retribuído com belo e cativante sorriso.
Pronto o sinal verde para avançar na paquera foi dado.
Levantei-me indo em direção ao banheiro e passando junto à mesa dei uma bela sacada nas garotas e seguir meu caminho.
Quando retornei na mesa só estavam à morena, olhei ao redor e vi as garotas na minha mesa com meus colegas.
Pronto nem precisei pedir licença e a morena ofereceu um lugar para eu poder sentar.
Começamos uma breve conversa e para começar os beijos e abraços foram apenas questão de minutos.
Carla a linda e bela morena era fogo puro TNT, explosiva não negava fogo e...
Logo fomos ao motel e quando chegamos pedi que ficasse no carro enquanto fechava o portão.
Quando retornei vi a cena mais alucinante da noite Carla com as pernas entreabertas mostrando uma xoxotinha lisinha.
Sim meus amigos ela tirou toda a roupa e eu sem muita demora abaixei e comecei a degustar da sua xoxotinha faminta.
Nem sei como não gozei logo.Ela se contorcia de puro tesão.
Eu a beijava e abaixava para sufocar os seus gemidos.
Parecia uma gata no cio ronronava de êxtase e prazer.
Não demorou muito e segurando com firmeza minha cabeça,explodiu em um orgasmo intenso.
Gozou muito fiquei com o rosto todo lambuzado de seu mel.
Suguei todo aquele néctar delicioso.
Entramos no quarto,a peguei no colo e fizemos algo bem gostoso.
Sentei na borda da mesa e Carla ajoelhou-se começou a pagar um delicioso boquete.
E como sabia chupar a moça dava cada sugada que meu cacete ficou rígido tal qual uma barra de ferro.Uma delicia de mamada.
Depois de Carla me chupar alguns minutos, eu a beijei e fiz ela ficar debruçada na mesa, abri bem suas pernas e dei uma pincelada com o cacete na portinha de sua xoxotinha encharcada ela sentindo o cacete ,acariciava sua bunda alisando dando tapinhas de leve.
Carla gemia muito,até achei que do apê vizinho pudessem ouvir.
Depois de pirraçar bem deixando-a super excitada abri bem suas pernas e comecei a estocar com força e vigor.Rebolava demais no meu cacete a safada. Carla gemia e pedia que metesse mais e mais.
Parecia ensandecida com fome de sexo.
Entre os gemidos ouvia pedidos para que fosse fodida de todas as formas.
“Me Fode meu garanhão”,
“Ai delicia de cacete”
“Mete porra que quero ser arregaçada”
Eu so poderia mesmo era satisfaze-la.
Castiguei muito metendo bem a vontade.Tirava meu membro e estocava de uma vez só,ela gemia adorando, estava uma delicia,quando a mulher é safada não tem como perder o tesão, ficar brincando com a cabeça na entradinha da xoxotinha e depois de provocar bastante colocar bem devagar,è um delírio!
O ápice do êxtase.
Depois comecei acelerar novamente e com um suspiro profundo eu senti mais um de seus orgasmos.
Os gritos e gemidos começaram a ficar cada vez mais altos e escandalosos,
ela nesse meio tempo gozou varias vezes.
Senti suas sensações no cacete.
Depois eu tirei de dentro e ela pegou e colocou na boca , veio com uma fome voraz de cacete e sede de leite.
Sua boca ávida ia descendo com a língua morna lambendo tudo até os culhões.
Depois com um olhar faminto segurou firme na manjuba,ate o talo.
Levantou os olhos como se tivesse pedindo algo mais comecei a ir cada vez mais rápido e com mais força, Carla gozou mais uma vez,eu complementei seu prazer e comecei a gozar com jatos fortes enchia sua boca faminta e gulosa.
Carla safadinha como era não deixou desperdiçar nem uma gota sequer.
Até que escorria pelos cantos dos lábios ela lambia.
Ah... Que delicia.
Fiquei extasiado de prazer.
Quando tirei meu cacete todo limpinho ainda meio bamba ela me pediu que deitasse na cama que queria cavalgar.
Que homem negaria a um pedido desse!
Assim o fiz e adorei ver sua xaninha gulosa sentar no meu cacete,
Não demoramos muito e explodimos em um gozo intenso.
Foi à cota de Carla que caiu desfalecida abraçada a mim e com um beijo disse.
Ah meu gato gostoso você fez lembrar-me que estou viva e cheia de sexo e amor pra dá!
È claro que ficamos cativos e duas vezes na semana estamos no motel experimentando os prazeres do corpo.
E como é gostosa esta morena hein!
Não nega fogo e não há posição que não me deixe louco de prazer.
Jamais esqueço seu rostinho de satisfeita quando fizemos o nosso primeiro anal.
Quando mais eu metia mas ela continuava pedindo.
Mas depois eu conto esta parte.


Docecomomel(hgata)
11/10/2011
Meus blogs.
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Negro ...E bem dotado !




Meu primo do interior veio fazer um curso de uma semana aqui em Salvador. E minha querida tia pediu-me se poderia deixar o Tiago ficar em minha casa.
Eu aceitei, mas não sabia que ele iria trazer um colega.
Eu não achei ruim, mas tirou meu sossego.
Afinal que mulher solteira sozinha recém separada iria ficar sossegados hospedando dois homens tipo machões mesmo.
Meu primo tudo bem que eu nem dei muita importância, mas o seu colega bem cedo quando fui colocar o café dos dois analisei que na verdade eram dois garotões mesmo de fechar o transito.
Aff... Nem falo a primeira noite depois que chegaram bati uma bela de uma siririca em sua homenagem.
Dormi aliviada.
Ambos ainda meio tímidos já iam saindo quando falei que não se preocupassem do horário, pois estaria de folga de meu trabalho e poderiam voltar na hora que quisessem.
Tiago avisou que voltaria só de noite, mas o Eduardo voltaria de tardezinha.
Hum... Muito bom saber disto.
Já eram aproximadamente umas 17 horas quando tomei meu banho e fiquei vendo TV
Como estava sem compromisso e havia se esquecido das minhas visitas após o banho fiquei deitada no sofá de robe sem soutiem.
Quando alguém bateu a porta instintivamente fui abrir sem me dá conta que estava só de robe.
Mas assim que abri vi surgir na porta um belo rapaz afro descendente com o sorriso mais cativante que já tinha visto nos últimos tempos.
Eduardo meu hóspede!
Entre Eduardo esteja à vontade.
Assim que o colega de meu primo entrou ofereci um suco que foi recusado e foi dizendo que estava morto de cansado que queria mesmo era um bom banho.
Imediatamente lhe ofereci uma toalha e fui dizendo pode ficar a vontade no banheiro tem sabonete liquido não se preocupe por nada.
Agradeceu e foi direto ao banho.
Da sala ouvia o som da água escorrendo pelo corpo.
E um leve cantarolar.
Eu como uma mulher levada e sozinha sem querer ao passar da sala para a cozinha vi uma brecha da porta aberta, parei e olhei em direção ao Box.
Que visão fenomenal Eduardo nu, água escorrendo pelo seu corpo e um cacete de botar inveja até ao Long. Dong. (segundo já vi dizer o maior cacetudo do mundo)
Enorme parecia uma mão de pilão com cabeçorra vermelha bem avantajada.
Nem olhei muito e sai, pois me deu um comichão na xoxota.
Só de ver. Saí indo em direção ao meu quarto colocando uma roupa mais decente.Quando voltei a sala Eduardo estava vendo TV.
Começamos a conversar ele me indagou porque eu havia mudado de roupa?
Acho melhor vestir um vestido, pois havia esquecido que tinha visitas.
Mas não sei por quê! Eu queria era tirar o seu Rossi e você quer vestir algo mais composto!
Tirar?
_Sim tirar e me deliciar com este corpo lindo que suas roupas escondem.
_Ah Eduardo você esta brincando comigo é?
Eu estou dizendo a verdade, sabe que quase obrigo o seu primo a me trazer aqui, pois queria mesmo era sua companhia. Além do mais tenho uma irmã que mora aqui,mas preferi ficar com você.E falando esta palavras me abraçou sussurrando palavras doce.
Começamos nos beijar com sofreguidão e sem se incomodar com nada me pegou no colo levando-me a meu quarto.
O danado sabia já o caminho.
Aquele pedido de prazeres do corpo jamais poderia ser negado. E sem me importar com o fato de Eduardo ser mais jovem.
Entreguei-me ao desejo de ser amada e possuída.
Em minutos ele começou a chupar minha xoxota me sugando me deixando com meu corpo em êxtase de prazer.
Caía de boca lambendo e chupando meu clitóris, fazendo-me levantar os quadris, esfregando a xoxota em sua cara.
Provocava-me!
Depois mudando de posição conseguir abocanhar seu cacete negro.
Deliciosamente bom sentir seus lábios mornos me devorando.
Cada chupada um frenesi.
Seu cacete já soltando um pré- gozo (babinha)
Minha boca ia e vinha por todo seu cacete, que estava duraço suas bolas inchadas cheiinhas de leite para me dá.
Fizemos varias posições.
Eram urros e gemidos de prazer.
Eduardo se continha, mas cada orgasmo que eu sentia era com um troféu para seu ego de macho.
Eduardo então pegou seu cacete negro que mede uns 19 cm x 5 cm, colocou na boca na entradinha de xoxota. Ficou pincelando.
Provocando-me.
Ate esta bem encharcada.
Colocava um pouco do cacete pra dentro até cabeça transpassar e tirava novamente para meu desespero.
Era extasiante
Ficou assim um tempão até eu gemer e implorar pra ele meter.
Aí veio fundo metendo lentamente para nosso prazer.
Fiquei como enlouquecida. Gemia e rebolava como nunca e tinha um orgasmo atrás do outro.
Fodemos em todas as posições,
Eduardo gozou muito.
Nunca vi tanto leite quase mente a camisinha não suporta.
Fomos para o banho e ficamos um tempão curtindo bons momentos de prazer.
E conversamos sobre o ocorrido e resolvemos deixar rolar.
Afinal as coisas que aconteceram foram tão boas que como dois adultos e livres queremos ter o direito de usufruir ao máximo.
Saímos do banho e voltamos para nossa alcova. Transamos mais uma vez e ficamos abraçados como dois enamorados.
Ate quase dá o horário de meu primo chegar.
Assim que ele chegou foi logo dormir. Já bem tarde...
Eduardo sorrateiramente foi direto para minha cama me aquecer e nos seus braços fortes fez-me conhecer as delicias e prazeres.
Assim seu curso intensivo foi um bom período de prazeres, com muito sexo aliado ao respeito e muito carinho
Ela demonstrou ser um exímio amante.
E cada noite era uma novidade a ser provada e testada e comprovada.

Docecomomel(hgata)
Estou na casa dos contos e Recanto das letras.

Negro ...E bem dotado !




Meu primo do interior veio fazer um curso de uma semana aqui em Salvador. E minha querida tia pediu-me se poderia deixar o Tiago ficar em minha casa.
Eu aceitei, mas não sabia que ele iria trazer um colega.
Eu não achei ruim, mas tirou meu sossego.
Afinal que mulher solteira sozinha recém separada iria ficar sossegados hospedando dois homens tipo machões mesmo.
Meu primo tudo bem que eu nem dei muita importância, mas o seu colega bem cedo quando fui colocar o café dos dois analisei que na verdade eram dois garotões mesmo de fechar o transito.
Aff... Nem falo a primeira noite depois que chegaram bati uma bela de uma siririca em sua homenagem.
Dormi aliviada.
Ambos ainda meio tímidos já iam saindo quando falei que não se preocupassem do horário, pois estaria de folga de meu trabalho e poderiam voltar na hora que quisessem.
Tiago avisou que voltaria só de noite, mas o Eduardo voltaria de tardezinha.
Hum... Muito bom saber disto.
Já eram aproximadamente umas 17 horas quando tomei meu banho e fiquei vendo TV
Como estava sem compromisso e havia se esquecido das minhas visitas após o banho fiquei deitada no sofá de robe sem soutiem.
Quando alguém bateu a porta instintivamente fui abrir sem me dá conta que estava só de robe.
Mas assim que abri vi surgir na porta um belo rapaz afro descendente com o sorriso mais cativante que já tinha visto nos últimos tempos.
Eduardo meu hóspede!
Entre Eduardo esteja à vontade.
Assim que o colega de meu primo entrou ofereci um suco que foi recusado e foi dizendo que estava morto de cansado que queria mesmo era um bom banho.
Imediatamente lhe ofereci uma toalha e fui dizendo pode ficar a vontade no banheiro tem sabonete liquido não se preocupe por nada.
Agradeceu e foi direto ao banho.
Da sala ouvia o som da água escorrendo pelo corpo.
E um leve cantarolar.
Eu como uma mulher levada e sozinha sem querer ao passar da sala para a cozinha vi uma brecha da porta aberta, parei e olhei em direção ao Box.
Que visão fenomenal Eduardo nu, água escorrendo pelo seu corpo e um cacete de botar inveja até ao Long. Dong. (segundo já vi dizer o maior cacetudo do mundo)
Enorme parecia uma mão de pilão com cabeçorra vermelha bem avantajada.
Nem olhei muito e sai, pois me deu um comichão na xoxota.
Só de ver. Saí indo em direção ao meu quarto colocando uma roupa mais decente.Quando voltei a sala Eduardo estava vendo TV.
Começamos a conversar ele me indagou porque eu havia mudado de roupa?
Acho melhor vestir um vestido, pois havia esquecido que tinha visitas.
Mas não sei por quê! Eu queria era tirar o seu Rossi e você quer vestir algo mais composto!
Tirar?
_Sim tirar e me deliciar com este corpo lindo que suas roupas escondem.
_Ah Eduardo você esta brincando comigo é?
Eu estou dizendo a verdade, sabe que quase obrigo o seu primo a me trazer aqui, pois queria mesmo era sua companhia. Além do mais tenho uma irmã que mora aqui,mas preferi ficar com você.E falando esta palavras me abraçou sussurrando palavras doce.
Começamos nos beijar com sofreguidão e sem se incomodar com nada me pegou no colo levando-me a meu quarto.
O danado sabia já o caminho.
Aquele pedido de prazeres do corpo jamais poderia ser negado. E sem me importar com o fato de Eduardo ser mais jovem.
Entreguei-me ao desejo de ser amada e possuída.
Em minutos ele começou a chupar minha xoxota me sugando me deixando com meu corpo em êxtase de prazer.
Caía de boca lambendo e chupando meu clitóris, fazendo-me levantar os quadris, esfregando a xoxota em sua cara.
Provocava-me!
Depois mudando de posição conseguir abocanhar seu cacete negro.
Deliciosamente bom sentir seus lábios mornos me devorando.
Cada chupada um frenesi.
Seu cacete já soltando um pré- gozo (babinha)
Minha boca ia e vinha por todo seu cacete, que estava duraço suas bolas inchadas cheiinhas de leite para me dá.
Fizemos varias posições.
Eram urros e gemidos de prazer.
Eduardo se continha, mas cada orgasmo que eu sentia era com um troféu para seu ego de macho.
Eduardo então pegou seu cacete negro que mede uns 19 cm x 5 cm, colocou na boca na entradinha de xoxota. Ficou pincelando.
Provocando-me.
Ate esta bem encharcada.
Colocava um pouco do cacete pra dentro até cabeça transpassar e tirava novamente para meu desespero.
Era extasiante
Ficou assim um tempão até eu gemer e implorar pra ele meter.
Aí veio fundo metendo lentamente para nosso prazer.
Fiquei como enlouquecida. Gemia e rebolava como nunca e tinha um orgasmo atrás do outro.
Fodemos em todas as posições,
Eduardo gozou muito.
Nunca vi tanto leite quase mente a camisinha não suporta.
Fomos para o banho e ficamos um tempão curtindo bons momentos de prazer.
E conversamos sobre o ocorrido e resolvemos deixar rolar.
Afinal as coisas que aconteceram foram tão boas que como dois adultos e livres queremos ter o direito de usufruir ao máximo.
Saímos do banho e voltamos para nossa alcova. Transamos mais uma vez e ficamos abraçados como dois enamorados.
Ate quase dá o horário de meu primo chegar.
Assim que ele chegou foi logo dormir. Já bem tarde...
Eduardo sorrateiramente foi direto para minha cama me aquecer e nos seus braços fortes fez-me conhecer as delicias e prazeres.
Assim seu curso intensivo foi um bom período de prazeres, com muito sexo aliado ao respeito e muito carinho
Ela demonstrou ser um exímio amante.
E cada noite era uma novidade a ser provada e testada e comprovada.

Docecomomel(hgata)
Estou na casa dos contos e Recanto das letras.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...