Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Traição Consentida, Prazeres e Êxtase







Como estou de férias resolvi fazer uma viagem.
Sai conhecendo algumas cidades à beira-mar acordo bem cedo.
 Isto me deixa com tempo de apreciar as belezas naturais e me divertir um pouco é claro. Sempre encontramos pessoas fazendo Cooper  na orla.Pois foi assim que eu conheci o Marcos um  mineiro que assim como eu estava de férias.
Um cara simpático e muito bonito.
Um cara comum, mas que me levou a loucura nas duas vezes que transamos bem cedinho.
Enquanto meu marido dormia, é claro que nem me preocupei que ele acordasse e viesse atrás de mim.
Ele é tranqüilo.
E eu sei bem como fazer as coisas.
Por coincidência eu e o Marcos estávamos hospedados na mesma pousada e isto facilitou os encontros.
Para minha felicidade e prazer.
A primeira vez que o vi foi durante o café da manhã, apenas nos cumprimentamos. Mas no  dia seguinte acordei cedo e fui andar enquanto o Marcos fazia sua corrida matinal.Em fim o destino nos encontrou e foi na barraca de água de coco que aconteceu nossa primeira conversa.
_Ola tudo bem?
_ Sim.
 E você como está?
 Acho que estamos na mesma pousada?
_È acho que sim, eu o vi hoje cedo no café da manhã.
_ E seu marido?
 Dormindo!
_Ah e deixa uma deusa como você sozinha!
_Deusa?
 Sim!
_Achei você muito bonita.
_Ah desculpe se a incomodo.
_Não tem de que, mas que estranhei o elogio, mas obrigado pela gentileza.
_Estou sendo sincero.
_ Saímos cada qual para seu lado, mas confesso que aquele rapaz mexeu comigo.
No outro dia bem cedo assim que sai para andar meus olhos estavam à procura daquele moço simpático, para minha sorte encontrei indo na mesma direção que eu.
Assim fomos andando e conversando amenidades tipo férias praia e no final me cantou.
Marcella posso te confessar uma coisa?
_Claro!
Desde ontem que você não sai dos meus pensamentos adoraria senti você no sentido amplo da palavra como mulher e fêmea.
_O que o impede?
_Ah você ser casada!
_Ah sou casada, mas não estou morta Marcos, tenho minha vida livre meu casamento é aberto e Carlos sabe muito bem disto!
_E não se importa?
_Apenas que seja discreta e saiba escolher os parceiros, ele bem sabe que sou fogosa e, além disto, é mais velho que eu não suporto a idéia de me perder.
_Então tenho meus amantes!
_Acabei de falar estas palavras e Marcos me puxou pelo braço me dando um beijo bem gostoso.
_Você quer ir para algum lugar comigo agora?
_Sim mais ali adiante tem uma pousada simples que aluga quartos, vamos temos mais de uma hora está bom assim.
_Claro... Marc ella.
Entramos com descrição como se fossemos hospedes e já dentro do quarto continuamos de onde paramos, nos beijando bem gostoso.
 Colocou meus seios para fora começou acariciar mordiscando ora um e outro.
 Foi descendo sua boca gostosa por meus peitos e barriga, logo estávamos os dois sem roupas seus lábios iam percorrendo meu corpo e logo Marcos estava chupando minha xoxota, com muita vontade que chupada gostosa.
Deixou-me super assanhada aí fomos tomar um banho.
Enquanto Marcos me acariciava sentia seu cacete rígido encostando a meu corpo.
Banhados e fogosos fomos para cama e o sessenta e nove (69) foi inevitável.
Adoro dá uma chupada em um cacete gostoso.
Sua reação foi de imediato.
Sem querer contar vantagem, mas adoro um boquete. E faço qualquer macho delirar de prazer nos meus lábios.
Senti aquele membro enorme cada vez mais rígido, isto me deixava alucinada de tesão.
 Levei o Marcos à loucura, eu caprichei e começava nas bolas e subia ate a cabeça dando mordidinhas bem na pontinha.
 Marcos não agüentou ficar parado, arrancou-me da posição que eu estava e caiu de frente me chupando.
Ficava a minha frente por alguns instantes, e caia de boca me chupando toda, comecei a puxar sua cabeça de encontro a minha xoxota gulosa como se quisesse que entrasse toda sua cabeça .
Cada línguada que Marcos me dava, eu gemia muito até achei que ia arrancar meu clitóris de tanto sugar.
Ah que delicia....
Eu sentia intenso prazer que via que Marcos estava adorando,cada minuto era um prazer imenso.
Eu já estava toda molhada, Ele chupava, mais chupava com vontade.
 Dava cada sugada na minha xoxota até parecia que Marcos queria era engoli, ai então eu lhe pedi para que enfiasse seu cacete em mim, foi assim que Marcos me falou que um pedido duma mulher fogosa era uma ordem.
E ele estava pronto a atender.
Ele com calma meteu bem devagarzinho, primeiro só a cabecinha, depois a metade, eu fiquei louca de desejo e cruzei as pernas sobre suas costas (a famosa chave de perna).
Aí sim vi seu pau entrar todo eu comecei a gemer alto.
Marcos começou a bombear o cacete todo dentro tirando e deixando só a cabecinha de fora, cada socada eu dava um gritinho bem gostoso.
  Foi assim que ficamos completamente atracados, Virava na cama alternando as mais variadas posições,de 4 por cima por baixo de ladinho ...Uma delicia!
Aff... que tesão Marcos não parava de meter na minha xoxota.
Depois de um tempo Marcos me botou de quatro e ficou por trás só bombeando gostoso.
 Apertava-me os quadris a seu encontro com uma das mãos ia  massageando  meu grelinho com seus dedos.
Eu não agüentava de tanto prazer que urrava como animal no cio.
Marcos socava cada vez mais eu não resistir e comecei a gozar.
Mas ele queria mais muito mais.
 Queria-me senti eu gozar, ele sentiu a intensidade de meu orgasmo me vendo  retorcer na cama.
Quanto mais eu gozava, mas ele  enfiava seu cacete para complementar nosso prazer. Então quando o vai e vem de Marcos acelerou recomeçou o êxtase e veio meu mel.
Eu dava gritos desesperados de prazer.
Aí foi quando comecei a sentir seu leite me preenchendo.
Caramba quanto leite quase enche a camisinha.
 Logo fomos tomar banho, enquanto a água caia do chuveiro.
 Marcos me perguntou:
-E quanto a seu marido ele não vai desconfiar da hora  por que está demorando para chegar ?
-Não se preocupe, ele deve está tomando seu café da manhã enquanto sua mulherzinha anda para manter a forma!
_Quando você vai embora?
_Será que temos tempo ainda de um novo encontro?
_Claro Marcos só retorno na próxima semana e você?
Bem ainda tenho mais este final de semana.
Beleza então terá muito tempo para nos encontrarmos combinado?
Claro!
 Meu querido.
Nem bem tinha acabado de gozar seu cacete continuava duro ai já sabem né...
Assim no banheiro levantei minha perna e Marcos começou a meter gostoso sentia seu peito másculo encostado a mim.
Eu rebolava gostoso e Marcos apalpava meus seios dando mordidas leves no lóbulos das minhas orelhas..
Encostada no Box do banheiro sentir todo êxtase que uma foda rápida pela manha poderia oferecer.
O prazer imenso aliado ao tempo foi algo maravilhoso.
Aproveitei os dias que Marcos estava por lá e sempre tinha uma foda bem dada,ou no final da tarde ou bem cedo de manhãzinha
Ele adorou me comer no meu quarto enquanto o marido foi sacar um dinheiro no caixa eletrônico.
Foi a foda mais prazerosa que tivemos.
Rápida mas com adrenalina total.
Bem Marcos foi apenas mais um na lista de minhas traições que sempre me deixavam com muito prazer saciada e feliz.
Aí você me indaga e seu marido?
Ah... Nunca deixei de satisfazê-lo na cama e adora saber que é corno e que sua mulherzinha é desejada e feliz.
“Como dizem trair não é questão de sem vergonhice, mas questão de querer dá e sentir prazer”
Se tiveres algo contra porque nunca traiu.
Estou certa?


*Sua opinião é muito importante para mim.
Docecomomel(hgata)
Imagem do google

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Comendo uma Ninfeta Virgem e Gostosa.


Olá eu sou o Roberto tenho 39 anos,engenheiro, sou casado e trabalho cidade longe de casa fico muitos dias sem ver minha esposa.
E o pior que fico longe da cidade, mulher  mesmo que vejo só a esposa do mestre da obra  sua filha uma jovem ninfeta.Os peões e eu nos acabamos na punheta ,por causa da ninfeta que sempre fica de um lado para outro,e isto dá asas aos pensamentos.
Pois [e:Eu ficava hospedado em um hotel próximo a obra, onde tem uma casa que mora o mestre e sua família, vez ou outra a mulher do mestre me convidava para fazer alguma refeição aos domingos em sua casa, como estava longe de casa ia, sem intenção de nada fora do normal.
Mas quando via a ninfeta passando de um lado para outro com seus seios pequenos e durinhos eu ficava cheio de tesão.A ninfeta vestia umas calcinha enfiadas no reguinho que me deixava alucinado.
Mas fazer o que?
Ficava excitado de verdade e passava o maior sufoco, voltava para o hotel na cidade e me acabava de masturbar.
Nos meus pensamentos só enxergava a Diana aquela ninfetinha virgem, morena com ancas desenvolvidas, querendo e pedindo para desabrochar para a vida.
Eu sempre pensava nela e comigo mesmo dizia se me desse chance eu nem pensava duas vezes iria torná-la mulher do jeito que ela quisesse e eu também.
Como eu sou um filho de Deus fui agraciado, e até hoje sou grato por este dia.
Era um feriado e o mestre me convidou para almoçar em sua casa, como era de hábito não rejeitei ,afinal uma comida caseira e simples é tudo que um homem quer quando está longe de casa.
Levei um bom vinho e uma caixa de chocolate para a jovem Diana, que ficou agradecida, mas com sua timidez enrubesceu quando me agradeceu.
Tomamos o vinho eu seu José até sua esposa Marta se arriscou e tomar um copo, logo após o farto almoço quando eu me despedir de todos para vir para o hotel seu José com sua simplicidade me indagou se poderia dá carona a sua filha até a cidade, pois a mesma iria fazer uma prova no dia seguinte.
Fiquei radiante de saber que teria alguns minutos da companhia da bela ninfeta.
Assim viajamos as 17 h, mas volta e meia quando trocava de marcha minha mão esbarrava em seu joelho.Mas as coisas mudam para minha felicidade o  pessoal  seus parentes tinham ido viajar,assim  moça não tinha para onde ir.
Diana ficou muito triste, pois iria perder a prova que iria fazer para ingressar em um trabalho, aí tive a idéia que poderia ficar comigo no hotel, pois meu quarto era solteiro duplo e tinha duas camas.
Meio indecisa e relutante aceitou, mas com uma condição que seus pais não soubessem, pois poderiam não gostar, afinal eu era casado e com idade bem acima da sua e poderiam pensar coisas.
Concordei sem pestanejar sabia que dali poderia me render uma boa aventura ou um caso, afinal qual homem resiste a uma ninfeta inexperiente.
E eu sou homem e caçador.
Assim que a levei para o jantar vi seus olhos negros brilharem de felicidade ao adentrar ao restaurante, deixei ela fazer seu pedido do jeito que quisesse.
Conversamos muito e indaguei se tinha namorado, respondeu que tinha uma paquera Ricardo o almoxarife da obra, senti uma pontada de ciúmes, ela Diana uma flor a desabrochar nas mãos daquele peão, que andava para cima e para baixo na obra, que mal sabia ler e escrever.
Fiquei possesso de ciúmes e na minha mente comecei a desenvolver um plano de possuí-la, pois  eu a desejava  muito.
Diga-me Diana você o ama?
_Ah não ... Apenas trocamos alguns beijos não é nada serio *seu Roberto sei que ainda vou achar alguém que me ame, como eu mereço, bem pensando assim já me deu um sinal que ainda era virgem.
 Só de pensar estas coisas faziam com que aumentasse meu tesão.
Durante o jantar: Sem querer encostei minha perna na sua senti  ficar rígida,mas deu para perceber que ficou arrepiada.
Durante o jantar eu saboreava um bom vinho, ela sorveu apenas suco, me disse que o vinho a deixaria embriagada.
Sem querer  eu rir e.Afirmando  que uma taça não faria mal assim lhe ofereci uma taça ,que aceitou afinal estava no hotel mesmo.
Quando marcou 22 horas falei com Diana que já estava na hora de ir dormir, pois teria que acordar bem cedo, ela riu e falou com a voz em tom baixo é tarde precisamos ir dormir mesmo!
Senti um pouco de emoção em sua voz, mas nada falei sai em direção ao elevador e sem querer nossos corpos se tocaram.
Foi algo rápido, mas com efeito devastador meu tesão ficou em alerta e fiquei excitado, ela notou o volume na minha calça que mesmo folgada marcava.
Sem pensar muito me deixei ser guiado pelo desejo no elevador comecei a acariciá-la.
 Logo a estava beijando.
 Diana retribuiu o beijo enquanto minhas mãos iam percorrendo aquele corpinho gostoso.
 Logo guiei a sua mão até meu cacete.
Ela segurou com timidez, mas não tirou sua mão.
Ambos estávamos com muita vontade, entramos nosso quarto e logo a abracei.Impus meu desejo de macho  e aproveitei para acariciar seus seios e suas coxas. (ela estava com um vestido preto com uma pequena abertura lateral) que dava espaço para a minha mão manusear sua xoxotinha virgem sem incomodar.
Senti sua umidade,meus dedos ficaram lambuzados de seu néctar.Diana ronronava igual uma gata no cio.
Não agüentei e tirei meu cacete para fora e ela começou uma deliciosa punheta.
Seu sexo estava molhado de tesão.
Meu cacete parecia uma rocha.
Eu a queria muito queria foder ali em pé mesmo ,mas ela falou que ainda não estava pronta.
 Ergui seu vestido e coloquei meu cacete entre suas coxas, ela rebolava sentindo o calor do meu cacete,o vai e vem gostoso sentindo seu fogo.apalpava seus seios pequenos e durinhos.
Sua xoxota parecia uma labareda de intenso calor.
 Não demorei e gozei ali mesmo.Era muito tesão acumulado precisava tirar o atraso.
Senti seu corpo ficar mole.O gozo foi rápido.
Ambos tivemos um orgasmo mesmo sem a penetração.
Peguei-a no colo levando para cama.
Coloquei-a deitada e comecei acariciar seu corpo tirando sua roupa peça por peça ela gemia.Mordiscava seus seios,apalpava suas coxas,apertando sua bunda durinha.Fiquei enlouquecido pela ninfeta.
Meu cacete estava  duro como nunca, ficamos nos acariciando,fui me deitando junto a ela na posição perfeita para um sessenta e nove.
Ela tímida apenas acariciava meu mastro que já soltava uma babinha de tanto tesão.Eu falava palavras de carinho ,falando que não se preocupasse que não iria machucá-la que se soltasse ,queria mostrar a ela como o sexo é bom.
Ela ficava só concordando com gemidos e palavras curtas.
Aham...Sim... Ahhh....Delicia está tão gostoso!
Eu sentia a imensidão de seu desejo,mas o seu temor a bloqueava. Tinha receio de se entregar.Mas eu não desistia redobrava em caricias.
Abri suas pernas ,alisando seus pelos ralos,com poucas palavras lhe pedi,que apenas  deixasse dá um cheiro em sua xoxota?
Ah tá bom!Comecei alisando seus pelos ,dando leves beijos Diana ia abrindo suas pernas levemente,em minutos estava como uma flor a desabrochar.Sua xoxota úmida com seu grelinho pedindo carinho.Fazer o que não é.
Pois bem ...
Cai de boca lambendo seus lábios, sugando de leve seu grelinho ouvindo seus gemidos de prazer.
Depois de um tempo não agüentei me entreguei a saborear com euforia os lábios bem rosados e bem fechadinha e com os cabelinhos ralinhos.Sua rachinha virgem ,era terra inexplorada.
Fui contemplado .
Diana estava toda molhada.
Escorria uma seiva alucinante.
 Até parecia que era a primeira xoxota que eu chupava.
Entrei em um verdadeiro transe.
 Não consegui resistir em lamber o cuzinho cheiroso e rosado.
 Que cheiro... A xoxotinha e o cuzinho dela estavam inalando o aroma dos deuses.
 Até que senti que seu corpo sofreu um tremor intenso,senti meus lábios serem inundados por uma grande quantidade de seu liquido, percebi que ela estava tendo orgasmos múltiplos
Fui ao delírio. Chupei e saboreie aquele manjar delicioso.
Eu não acreditava na minha sorte, virgem e ainda ter orgasmos múltiplos.
 Ela gemia e se contorcia na cama.
Demorou alguns segundos aquietou-se.
Vir-me-ei um pouco e coloquei meu cacete de 20 cm perto de seus lábios ,pedindo para ela me  chupar, ela teve um pouco de receio,mas logo tomou coragem e meteu a boca... Dava para perceber que nunca tinha chupado um cacete antes.Fui ensinando...Aprendeu rápido.
  Aos poucos e timidamente ela começou a pegar prática e chupou até meus ovos e só parou quando comecei a gozar.
Ainda sorveu um pouco do meu leitinho, pois foi pega de surpresa, mas logo ela fechou a boca e eu gozei em seu rosto todo.
 Fomos para o banheiro.
 Diana estava bastante envergonhada,
Foi quando comecei a conversar com ela , comecei a acariciá-la.
Ela se soltou novamente e eu pude ter a chance de possuí-la.
Abri suas pernas e passava as mãos em sua xoxota ela dava gemidos.
Coloquei camisinha e fui por cima dela.
Coloquei suas pernas em meus ombros sem dificuldades, passava a cabeça do cacete de um lado para o outro alisando seus lábios ,encostava de leve sentia seus gemidos e temor.
Com calma a preparava a beijava, esperando momento certo para enfiar, afinal minha experiência contava mas o desejo de possuir principalmente pela virgindade dela, ansiava cada minuto .
Eu continuei tentando e devagarzinho fui metendo meu cacete e quando a cabecinha entrou, Diana deu um grito e começou a gemer.
Esperei um tempo só com a cabeça dentro,foi quando ela pediu para que eu parasse, selei sua boca com um beijo e terminei de meter meu cacete.Meti até o talo .Deu um gemido alto cravando suas unhas na minhas costas.Era dor dando lugar ao prazer.
Ela se entregou ao delírio ,gemia ,gritava, rebolava embaixo.Eu parecia um garanhão reprodutor,estocava e parava ai Diana pedia que não parasse.
Foi assim que ficamos no movimento do vai e vem, senti seu gozo se espalhando e lambuzando todo meu cacete e meus  culhões.
Ela alternava rebolando entre gritos e gemidos.
Assim quando me dei conta já tinha gozado dentro de sua xoxotinha virgem. Ficamos alguns minutos nos beijando e quando tirei meu cacete vi a camisinha suja com um pouco de sangue.
 Sangue que veio do seu cabaço.
Um troféu para um coroa tirar a virgindade de uma ninfeta.
 Falei com Diana que o que tinha acontecido era normal e que um dia teria que acontecer.
Isto faz parte do ciclo da vida.
 Já bem mais tranqüila...
Recomeçamos uma nova sessão de carinhos.
Falou-me com uma voz suave que tinha gostado, apesar da dor e que eu a tinha transformado em mulher.
Mas que gostaria que seus pais não soubessem.
Falei que não se preocupasse que agora ela seria minha namorada para sempre.
Só de relatar sinto meu cacete dá uns pulinhos de tesão .
 O tempo passou, mas o tesão por Diana só aumentou agora ,ela mora na cidade e sempre nos encontramos e passamos a noite juntos.
Deixou de ser uma ninfeta, agora é uma bela mulher e cada dia que passa aproveitamos cada minuto juntos.
Tanto como na cama como fora dela.
Outro dia na obra a danada foi até onde eu estava com um vestido e sem calcinha e eu a comi ali encostada a minha mesa.
Não temos lugar para transar só basta sentir vontade que Diana topa.
Casa de seus pais enquanto dormem ,no carro ela adora.
Na obra adrenalina é dez.
Diana uma libertina com cara de menina sapeca.
Isso me deixou fascinado por aquela menina e que durante muito tempo será assim.
Uma putinha safada que me seduz e me faz feliz a cada dia mais.
 Até quando ela quiser vou tentar levar este relacionamento adiante afinal só vou em minha casa, com minha esposa a cada 15 dias e um final de semana é muito pouco para saciar minha fome de xoxota.
A coisa mais gostosa que tem.
 

*Quem gostou pode dá opinião que será bem aceito criticas é bom para retificar os erros.
               Docecomomel (hgata)
“Não confundam o autor com suas obras”

Vejam meus BLOGS:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

domingo, 18 de dezembro de 2011

Transando com meu "Chefe". II






Transando com meu Chefe
A primeira palavra que ouvi do meu chefe de trabalho me assustou e demorou a ficha a cair. “Senta aqui no meu colo e rebola que eu to quase gozando, minha puta safada!”.
Meu chefe um coroa viúvo com aproximadamente 50 anos, sempre muito respeitoso, mas de um tempo para cá ficava me secando com seus olhares, principalmente depois que eu me separei.
Coisas do acaso.
Quando eu ouvi suas palavras assustei,mas ele levantou aproximando e falou ,sei que sempre fui respeitoso com você, mas ando tão cheio de excitação e fico doido quando a vejo andando pelo escritório rebolando de um lado para outro, que até o boy fica batendo punheta em sua intenção.
Caramba Marcella sou de carne.
Mas... Mas chefe.
Nem mais nem menos Marcella estou doidão para te comer, faz um tempão e agora que você está sozinha não vou perder esta chance.
_ Mas isto é estupro!
_É nada!
Sei que você também quer... Estou errado?
Dizendo assim levantou de sua mesa e foi em direção a porta fechando-a, bendito dia que fui fazer extra.
Sem ação fiquei estática e Lucio aproximou e veio acariciando meus ombros descendo suas mãos pelos meus seios, e deu um beijo.
Correspondi afinal sou de carne e osso.
Sentia minha xoxota molhada, latejando e ardendo de excitação.
Lucio despreocupado sabia que estávamos a sós, descia seus lábios pelo meu pescoço dando beijos molhados.
Segurou em uma das minhas mãos encaminhando até o sofá.
Ai começa uma bela de uma fora.
Tiramos nossas roupas, Lucio estava com cacete rígido pulsante, mamou meus seios me fazendo gemer de prazer.
Dizia palavras que me deixava louca.
Minha safada eu ando doido por você quero-te Fo der você todinha, sentir seu mel na minha... Boca e já veio caindo com seus lábios na minha xoxota.
Ah... Que delicia de fêmea rebola na cara do seu chefinho vai puta safada.
Não demorou muito explodi em um gozo em sua boca, ele lambia sugava chupava meu grelinho me deixava insana de excitação, rebolando puxando sua cabeça de encontro a minha xoxota.
_Deliciaaaaaaaa, o safado sabia chupar que foi uma beleza de gozada.
Fiquei alguns minutos com a respiração ofegante, afinal fazia bem mais de um mês que eu não dava uma foda gostosa assim. Estava na seca mesmo.
Adoro sexo e oral me deixa alucinada de prazer.
Mas precisava acabar o que tínhamos começado assim, em poucos minutos. O vi levantar e ficar de pé a minha frente, e falou com estalos de lábios...
 “Que xoxotinha gostosa!
 Deixou-me com a cara lambuzada com cheirinho de seu mel... Você é uma safada bem gostosa,”
Agora vem provar do cacete do chefinho vem, minha putinha safada.
 “Por favor, tenha calma que irei provar de seu mastro sim, meu chefinho tesudo!
_ “Só te peço que agüente muito antes de gozar”
Caramba entrei no clima da safadeza e o chefe ficou de pé a minha frente eu comecei a chupar seu cacete, lambia a cabeça segurando todo o cacete, babava seus colchões, mamava como maior prazer.
Chefinho se contorcia gemendo gostoso mexendo os quadris.
Eu estava doida para sentir seu leitinho goela abaixo, pedia implorava.
 Ele só gostando do meu boquete, se controlando para não gozar.
Também eu chupava tanto o cacete que até engasgava, pois ia até a garganta.
Calma, delicia...
 Que teu chefinho já vai encher você de porra você vaí adorar que vai querer sempre.
“E pedir mais!”
 E começou a estocar fodendo minha boca e logo começou a gozar.
Lambuzou meu rosto todo, meu pescoço, orelha, ombros...
Deu-me um banho de leite.
 Ficou rindo na minha frente falando. ..
 É assim puta que tu quer meu leite,espera que já encho tua xoxota com mais....
Caramba parecia um garanhão reprodutor com a quantidade de leite que expeliu no meu rosto.
Fomos até o banheiro  nos limpar,ele saiu antes que eu do banho , e logo que sai ele estava no sofá deitado com cacete duro.
_E foi logo dizendo segurando o cacete.
_Olha quem está te esperando !
Quando falou vem minha safadinha acabar com o teu chefinho de dá prazer.
Engoli em seco, não de medo, mas de excitação e prazer.
Aproximei lentamente enganchei a perna sobre ele e comecei a esfregar minha xoxota em seu cacete,pirraçava ele  que estava doido para meter, eu fugindo,maltratando, só deixando esfregar nos lábios.
 Ele ficou doido quando sentei em seu cacete que entrou quase todo de uma vez.
Deu um gemido alto.
Ah ...Safada gostosa
Pedi pra que colocasse camisinha, ele de imediato atendeu ai comecei um galope desenfreado, subindo e descendo em seu cacete, ficava quicando com vontade.
Ele mexia seus quadris apertava minhas ancas, queria meter até os grãos.
Rebolava bem gostoso,eu ate comprimia seu cacete de tanto excitação.
Ele não pediu xoxota?
Queria foder?
Então precisava dá o máximo de prazer a ele.
Já fazia mais de quinze minutos de muitas estocadas, aí ouvi sua respiração ofegante.
O orgasmo veio a mil.
 Com muitos gemidos e urros de prazer.
Abracei-o colando minha boca a seus lábios e gozei juntamente com meu chefinho.
Um verdadeiro amante de luxo...
Já faz uns três meses que ocorreu nossa primeira transa e depois disto não ficamos mais sem foder ,duas ou três vezes por semana.
E adorava transar com meu chefinho que algumas vezes ele usava até um remedinho azulzinho,para não deixar as coisas feitas pela metade.
Um guloso mesmo meu chefe.
Mas agora não fazemos mais na firma, mas sim em motel.
Adoro nossas noitadas e Lucio meu “chefinho” é muito caridoso cada da que saímos me enche de mimos, tipos jóias e perfumes caros.
Hum... Um atrativo a mais e já prometeu meu presente de Natal s que será um carro.
Para que um papai Noel mais legal que este?
Ainda afirmou que este negocio de transar em motel não esta certo para uma dama “EU” ,neste caso disse que vai providenciar um Flat para nós.
Realmente sou uma dama fora da cama, mas na cama sou uma mundana, safada que adora transar.
E meu chefe adora.
Que mais posso fazer além de usufruir deste tesão que nos uniu ?
Depois conto o dia que o chefinho teve a idéia de convidar o boy da firma para ir para praia conosco e como rolou a DP.

Docecomomel (hgata)
“Não confundam o autor com suas obras”


Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Sedução Fogo e Paixão

Eu sai hoje bem cedo de casa para repensar minha vida, estou de saco cheio com meu namorado. Cheguei à conclusão que tenho e preciso mudar o rumo de minha vida.
Chega de cara safado só querendo mandar e não fazer nada por minha pessoa.
Perdida em meus pensamentos vou andando a esmo.
Até que esbarrei em uma pessoa sem querer, quando olhei para o mesmo me assustei dei um grito e desmaiei.
Acredito que o homem que esbarrei me segurou e me levou para sua casa.
Acordei depois de um tempo.
Meus olhos demoraram a habituar-se a penumbra do ambiente.
] _Onde estou?
_Ah minha cabeça doe!
Logo avistei do outro lado da sala um homem alto, negro, aparentando uns 36 anos, mas com um olhar triste, mas um belo exemplar de macho.
Ele aproximou-se cumprimentando-me.
Oi vamos por etapas você está em minha casa e aconteceu de você esbarrar em mim na rua e desmaiar, como não sabia onde morava e quem você é, resolvi trazer você até a minha casa. Já que estava próximo
. Espero que não se incomode!
Ah... Tudo bem!
Eu que tenho que agradecer por ter me amparado.
_Ah desculpe a falta meu nome é Marcella.
_Não há de que Marcella apenas a amparei senão você teria se machucado, quando desmaiou,mas quando me olhou até parece que tinha visto uma assombração.
_Ou sou tão feio assim que assusto moças bonitas.
_Não de forma alguma eu que estou chateada ou estava, pois o motivo de minha chateação é coisa do passado. Rsrsr
_Hum ainda bem, agora vejo um sorriso neste rosto bonito.
_Ah meu nome é Fabrício e trabalho em Angola, estou aqui em Salvador de férias uma parte de minha família mora aqui, tipo ex-mulher e filho.
_Ah que legal trabalhar fora e ainda por cima em outro país.
_Bem tem suas compensações, mas são outros hábitos e costumes, ainda mais quando se vai para interior do País.
_Entendo Fabrício.
_ Me diga como posso retribuir a gentileza?
Bem retribuir não é necessário, mas gostaria de convidar você para sair, para conversarmos um pouco. Importa-se?
Bem onde podemos ir?
_ Pediria para irmos lá num barzinho na orla para tomarmos uma cervejinha.
_Lógico que não me importo eu adoraria ir sim, você me dá um tempo só de ir ao WC me pentear? Claro!
_Assim fui rápido e pude observar sua casa bem arrumada com decoração de bom gosto, será que ele tem mulher?
_Se tem deve está longe senão já teria aparecido
. _ Em direção a garagem e pude ver o seu carro de muito bom gosto.
Eu estava me desconhecendo saindo assim com um estranho, mas também se fosse alguém que quisesse se aproveitar de mim teria feito enquanto estava desmaiada.
_Ou quem sabe teria dado um sumiço em mim. kkkk
Assim saímos.
_Estávamos no barzinho tomando um chope conversando muito animados, quando Fabrício me deu um beijo na mão.
_Desculpe Marcella, mas é que estou encantado com você e sua presença desperta meu instinto animal de macho.
_Sabe quando a vi desmaiada a mercê, fiquei pensando quem seria esta princesa que caiu do céu ali no meio da rua?
_Agora sinto que você veio para alegrar meu dia, sabe venho de férias para ver meu filhinho e é maior confusão com a ex-esposa mercenária, ela só ver em mim dólares.
Isto me chateia, pois antes de ir morar no exterior sempre tive vida humilde e simples, estudei muito para conseguir esta vaga na embaixada brasileira.
Agora não tenho sossego, foi ela que quis vir embora, agora quer viver como baronesa, sem trabalhar com montes de amantes.
Uma droga isto, mas sua vida nada tem a ver, mas a pensão é do Luan, não para ela sustentar machos.
Você entende?
Claro que entendo, eu também ando tendo problemas com meu ex-namorado, que acha que sou obrigada a sustentar ele.
Caramba vá trabalhar é o que digo, mas vem com carinha de anjo todo mansinho faz um carinho, ai vamos para cama e lá se vai uma boa quantia em dinheiro.
Um safado, mas me deixa não auge do prazer você entende?
Minha vida é uma correria e quando Marcos está por perto me faz muitos mimos e me deixa saciada de sexo, ai acabo cedendo.
No caso ainda temos um caso só que eu pago ,só que ele não entendeu isto ainda.
Acha com direitos.
O que você faria em meu lugar?
Olhando a situação por este anglo só temos mesmo a curtir os momentos e pronto. Ele que se vire de querer aceitar ou não.
Mas se fosse comigo seria bem diferente!
Seria como?
Faria assim... depois de você ter me provocado muito durante o seu desmaio me deixando ansioso por vê-la acordar.
Eu usaria de muito carinho com você, iria acariciando seus braços,sua boca. Dava beijos suaves tipo assim.
E Fabrício começou a me beijar, uns beijos suaves, mas com muito gosto, se apossavam de minha boca, sugava minha língua. Aff...
 Que fogo hein.
Meu corpo estava mostrando toda a carência de sexo e carinho sentia-me vulnerável na presença de Fabrício.
Minha calcinha enfiadinha na xoxota estava úmida, sentia meu corpo arder de excitação.
Como sempre acontece comigo eu estava ardendo de desejo, estava a ponto de pedir a Fabrício para transar comigo, pois a intensidade dos meus anseios era imensa.
Mas me contive teria que suportar os carinhos esperar a iniciativa dele.
Como se adivinhasse meus pensamentos ele indagou se poderíamos ir a algum lugar sossegado ou até mesmo à sua casa.
As palavras que saíram de minha boca foram afirmativas.
Assim logo eu estava aninhada nos braços do Fabrício indo em direção a sua casa.
Ele muito correto conversava sobre o prazer de está comigo que se eu não quisesse transar com ele saberia respeitar minha vontade.
Eu queria transar e muito com ele.
Eu olhava disfarçadamente seu membro rígido até pensei que iria rasgar a calça de tão imenso que demonstrava o tamanho do cacete.
Daí quando entramos em seu apartamento Fabrício assim que transpassamos a porta começou a me beijar.
Levemente nos lábios depois pela nuca, suas mãos iam descendo pelo pescoço ate chegar a meus seios, que já estavam com os bicos eriçados.
 Meus seios foram sugados e mordiscando com sua língua macia e morna.
Um tesão... Logo ...
Fomos tirando nossas roupas.
Peça por peça eram jogadas ao chão.
Logo estávamos pelados.
Um deus negro com seu mastro rígido,que eu achei enorme, cabeçorra vermelha, fazia uma curva em arco, de tanto que estava excitado.
Eu engoli em seco quando comecei acariciar seu cacete sobrava em minhas mãos.
O tamanho era grande mesmo.
Ele me acariciava e aproveitava e dava uma passadinha de mão na bundinha. Apalpando com firmeza.
Um tesão!
Eu gemia de prazer.
E ele sorria sabendo o que eu estava querendo, depois de uns carinhos,sabíamos que iria brotar um amor gostoso.
Fomos ao banho.
Fabrício esfregava meu corpo demorando em alguns lugares mais que o tempo normal.
Êxtase de momentos que perduram uma eternidade.
Quando eu abaixei ali no Box do banheiro e comecei a chupar o seu cacete ,vi lampejos de alegria em seu olhar.levemente Fabrício dava estocadas com seus quadris,sentia seu cacete se apoderar de minha boca..
Chupava com vontade dando leves lambidas na cabeça ate o talo.
Ah que delicia sentir-se possuída pelo desejo de querer amar e ser amada.
Fabrício com educação me fez levantar e carregou-me até sua cama enorme, macia forrada com lençóis de cetim.
Tudo ali mostrava requinte e sensualidade.
Quando Fabrício me deitou em sua cama deixando-me com os joelhos levemente dobrados, senti arrepios.
Ele com jeito apossou de minha xoxota, sugava e lambia como se fosse uma fruta madura a espera de ser colhida.
Chupões rápidos e certeiros, meu clitóris entre seus lábios.
Sugava-os com vontade, entreguei-me a lascívia do meu corpo e explodi em um orgasmo intenso, retorcia meu corpo, prendia a cabeça de Fabrício entre as minhas coxas.
Brincava comigo extraindo meu mel.
O néctar dos deuses os fluidos sagrado do corpo da fêmea.
Respiração ofegante, sussurros e gemidos de prazer.
Fui possuída como há muito tempo não me recordava de ter ocorrido assim um efeito tão devastador. Suave respiração.
O clímax total.
Eis que Fabrício como um guerreiro incansável levanta de uma batalha.
Em pé a minha frente com cuidado sem pressa, coloca camisinha e posiciona minhas pernas em seus ombros, e começa um vai vem lento.
Inúmeras vezes, seu corpo colado ao meu.
Os sons de nossos corpos.
Beijos e olhares cúmplices.
Carinhos e desejos.
Estocadas com vigor eu sinto meu macho explodindo em mim, preenchendo com sua virilidade.
O ato consumado. Intensidade do prazer.
Não eu nem ele, mas nosso prazer.
O prazer de um casal que acabava de selar um compromisso de tentar ser feliz.
Esquecendo as desavenças que outros os impuseram, mas não deixaram magoas, mas sim a vontade de amar e ser feliz.
Quiçá eu não desse a chance e tentar de alguma forma amar e para sempre esta junto de você...
Meu amor e inesquecível paixão.


Docecomomel(hgata) "Não confundam o autor com sua obra"
Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/

http://noisdafeira.blogspot.com/
Imagem do google

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Transando Com Intenso Prazer !



Há exatamente dois anos algo que ocorreu em minha vida que modificou minha forma de ser e pensar, mas como dizem há mal que vem para o bem, agora vejo que foi isto que me salvou de uma infelicidade.
Agora me sinto feliz.
Há dois (2) anos atrás eu namorava um rapaz, mas com o passar do tempo a relação foi esfriando...
Ele morava muito longe.
E eu me sentia carente e sem atenção, ele não fazia a mínima questão de me ligar, de me procurar, etc.
Me sentindo rejeitada, comecei a freqüentar festas e bailes com amigas.
Sempre que tinha oportunidades saia com amigos da faculdade e colegas de trabalho.
Em um final de semana fui à casa de um amigo e colega de faculdade.
Alexandre ou ALEX para os amigos.
Era o local preferido de todos, onde passávamos as tardes juntamente com outros amigos.
Todos freqüentavam a casa dele.
Enfim.
Logo em uma festa organizada por todos e para todos.
Eu acabei ficando com um colega que estava indo estudar no exterior.
Bem esta foi a primeira vez que traí meu namorado.
Se é que eu tinha um!
Eu nem lembrava que tinha namorado, mas aproveitei o máximo da noite e da festa para o motel foi mais rápido que o estalar de dedos.
Puro momentos de tesão e êxtase.
Foi uma noite deliciosa com o Luciano, pena que estava indo morar longe mas ...
E assim mesmo.
Pois é:
Assim eu acabei traindo meu namorado com o Luciano.
Afinal tínhamos afinidade, pois foi meu primeiro namorado e foi ele que foi meu primeiro homem.
Sim ele havia tirado minha virgindade e boas lembranças ainda eram guardadas no coração, mas o tempo passou e tudo acabou restando só amizade.
Coisas da vida.
Saudades dos tempos de muita farra e muitas noites de transas.
No dia seguinte ao que Luciano viajou fizemos uma reunião.
Naquela noite conheci Eduardo o irmão de Alex e conversando entre amigos fiquei surpresa quando ouvi a frase: "Poxa garota sempre te achei muito gostosa, mas muito inibida”
Fiquei sem reação e respondi!
Eu?
Impressão sua...
Nos dias seguintes acontecia de nós encontrarmos, mas nada de novo acontecia.
Até parecia que eu estava procurando me encontrar com alguém, assim se passaram vários dias,semanas.
Eu comecei a trair meu namorado constantemente.
Saia para festas e ficava com alguém sempre.
Beijos e abraços, mas ficava.
Sempre avistava o Eduardo irmão do meu amigo Alex e ficava só observando sentindo a maior atração,mas curtia só olhar.
Sentia imensa atração por ele e o via sempre rodeadas de amigas pintava um ciúmes...
Mas nada podia fazer, não é verdade.
E nem me tocava que ele ficava de longe também me vigiando.
Até que um final de semana haveria uma festa de aniversario de um amigo nosso comum.
Eis que me surge a idéia de ir sozinha sem companhia masculina.
Neste dia passei o dia todo pensando em Eduardo e quando chegou à noite esmerei na roupa com maquiagem discreta.
Estava vestida para caçar e já tinha em minha mira o Eduardo.
Hum ... Delicia de macho...
Na festa muitos amigos e logo estava entrosada em um grupo conversando animada entre risos.
Depois de algum tempo Eduardo se aproximou e ficamos juntos.
Estava conversando com Eduardo quando ele me ofereceu uma bebida, aceitei apesar de não ter este hábito.
Assim ficamos juntos conversando e bebericando.
Na festa havia muita gente, mas minha atenção ficou só com Eduardo aquele moreno alto,com um sorriso cativante.
Estava um calor imenso e eu com muita sede...bebi cerveja além da conta ...Pronto fiquei um pouco zonza.
Mas não estava bêbada ,falta de habito e isto me fez ficar mais descontraída.
Quando Eduardo me falou que minha boca estava suja com espuma de cerveja minha resposta foi incisiva.
E sua ação foi imediata.
_Suja de espuma de cerveja?
Eduardo limpe...
E vindo em direção a meus lábios me beijou.
Aconteceu o beijo mais gostoso que já me deram...
Nos últimos tempos.Assim começamos nossa relação.
Ficamos namorando quase a noite toda, beijos ,abraços,caricias,mão aqui mão ali.
Quando resolvi ir embora Eduardo se prontificou me levar em casa.
Fomos pelo caminho todo entre carinhos, ele dirigindo eu acariciava seu membro rígido.
Sentia toda rigidez quase a ponto de rasgar a calça.
Quando ele parou o carro a frente de minha casa eu o convidei a entrar e...
Acabamos de descer e entramos direto pro quarto e ali naquele momento não havia necessidade de palavras. Caramba meu corpo parecia em chamas,sensações que estavam adormecidas.Quando Eduardo me colocou na cama e começou a chupar minha xaninha,eu nem sei como não explodi de imediato em um orgasmo,meu corpo parecia febril,me contorcia de prazer e volúpia.
Logo comecei e gemer sentindo o vai e vem de seu corpo no vai e vem sobre o meu.
O desejo era imenso que explodimos em um gozo intenso entre gemidos e sussurros.
Poxa Eduardo gozou e eu sentia ainda seu cacete duro na minha xoxota.
Parecia que estávamos começando outro rala e rola gostoso.
Assim fomos tomar banho aí vocês podem imaginar,eu escancarada com a perna sobre o vaso e Eduardo me castigando sem dó nem piedade.
Sentia seu cacete tocar no meu útero tamanha intensidade dos movimentos.
Ai a vontade de ser possuída aliado ao desejo dá uma soma que resulta-se em Orgasmo
O que rolou nós dois (2) queríamos.
Eu nunca me senti tão bem, nem lembrava que tinha um namorado.
Caramba eu tive quatro (4) orgasmos em uma só noite... Nossa ninguém nunca tinha feito isso comigo...
Jamais eu me senti assim no auge da excitação.
Começamos a ter um caso não dava pra ficar juntos que a gente acabava indo para a cama.
Isto é sem contar às peripécias que fazíamos no carro ou onde nos encontrávamos.
Era uma atração fatal.
Onde acabava com sexo muito gostoso e saudável.
Foi assim que decidi acabar com meu namorado e terminar com ele, Afinal namorado fantasma não do prazer a ninguém.
E eu quero é viver bem e feliz de preferência ao lado de um homem bem gostoso .
Alguém se habilita?





Docecomomel(hgata)

Meu MSN.docecomomel2011@hotmail.com

Vejam meus blogs

http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

Rede Social de Sexo e SwingFechar

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Escrava do Prazer !





“Quando “eu regressava de um” Congresso” que participei na Argentina: Cansada e entediada com a viagem.
Eis o que me acontece:
Ocorreu algo que mudou o meu astral.
Na poltrona ao meu lado conheci um homem.
Muito distinto e gentil.
Fiquei feliz de ter um brasileiro para conversar e logo começamos a trocar idéias sobre assuntos diversificados.
Encantei-me com sua presteza e sabedoria.
Logo a conversa se tornou mais intima e Demétrius (fictício) disse que estava encantado comigo e que iria fazer-me um poema
E comecei a ouvir palavras doce de amor e paixão. Um belo poema de amor.
Agradeci com um beijo terno.
Mas o meu amigo Demétrius não retribuiu meu beijo como um beijo amigo, mas com o ardor de um homem apaixonado. O beijo não foi na face como era a minha intenção mas sem na boca de língua com a impetuosidade de um homem apaixonado.
Fui pega de surpresa, mas correspondi à altura.
Afinal sou uma mulher livre e desimpedida e posso me relacionar com quem achar que eu devo.
Conversamos muito e rimos mais ainda, parecíamos que éramos conhecidos de longa data. O carisma de Demétrius me cativou, fiquei atraída pelo seu charme e gentileza.
Seus olhos me atraiam, e como estávamos na classe especial nossas poltronas super aconchegantes, tínhamos espaço para no abraçarmos.
Disfarçadamente acariciava minha perna, suas mãos aproximavam de minha xaninha sobre a roupa fazendo carinho.
Fiquei excitada adrenalina total.
Comecei apalpar seu cacete sobre a calça. Com sutileza .
Sentindo toda sua rigidez.
Ambos queríamos sexo, mas o local não era compatível, assim ficamos como dois enamorados abraçados entre carinhos e mão aqui e ali.
Desembarcamos e como Demétrius havia deixado seu carro no estacionamento, se prontificou a levar-me para o hotel.
A distância do aeroporto até o hotel que eu ficaria hospedada não era muito grande.
Mas eu e Demétrius usufruímos daquele pequeno tempo para namorar.
Muito gentil me deixou instalada e convidou-me para sair à noite.
Aceitei.
Sabia que estávamos atraídos fisicamente.
Então achei que poderia usufruir o tempo me divertindo um pouco.
Mas confirmamos um jantar.
Às 20 horas pontualmente a recepção do hotel avisou-me de sua chegada.
Desci radiante. Quando o avistei senti um calafrio ao ver aquele homem a minha espera,muito elegante.
Seu sorriso me deixava nas nuvens. Eu realmente estava encantada e tinha certeza que teria uma longa noite de amor.Eu sabia disto meu corpo exigia isto.
Fomos a um restaurante próximo ao hotel. Conversamos muito e tomamos duas taças de vinho. Seu carisma me deixava a cada minuto mais encantada.Meu corpo estava como magnetizado sentia impulsionado de encontro ao seu.Os beijos ternos sufocavam os pedidos do meu intimo de querer ir mais além.
Após o jantar fomos para o meu hotel.
Como se fossemos um casal, entramos na minha suíte e começamos uma longa e prazerosa sessão de carinhos.
Nossas roupas sendo tirado sem pressa, cada beijo, cada toque causavam um arrepio.
O prelúdio do prazer.
Não demorei muito eu estava no sofá semi-deitada tendo a meus pés ajoelhado Demétrius, que me chupava bem gostoso, seus lábios sedentos brincava com meu clitóris.
Sua língua afundava na minha vagina.
Lambia o contorno de meus lábios vaginais, Me contorcia em uma louca convulsão de prazer, meu primeiro orgasmo em seus lábios foi extasiante.
Relaxei e comecei a masturbar Demétrius, seu cacete rígido, ali na minha frente era um convite a um boquete.
Lindo com pelos aparados, eu parecia uma criança com um picolé entre as mãos. Tirava e botava todinho na boca quase engolindo de tanta vontade que estava.
Depois de tanto chupar Demétrius não demorou muito, gozou e seu esperma voou por todo o meu rosto.
- Quentinho em uma quantidade abundante. Lambi deixando seu cacete limpinho...pronto para o próximo ato.
Mesmo após gozar Demétrius ainda estava ligado seu cacete não abaixava
Ergueu-me em seu colo e com movimentos de baixo para cima começou a estocar, cruzei uma das pernas a sua cintura e no balancear de seu corpo me sentia preenchida.
Demétrius parecia um garanhão reprodutor.
Colocou-me na beirada da cama e na posição tradicional de papai e mamãe metia com força.
Um guerreiro incansável.
Cada estocada me sentia ir ao paraíso.
Sem avisar o senti tirar seu cacete de minhas entranhas e direcionar em minha barriga, com espasmos vi sei leite esparramar sobre mim. Em pouco tempo senti seu leite me dá um banho.
_ AH Demétrius... Você me mata deste jeito.
_Eu?
Só posso te matar de gozar minha putinha safada.
Sem tempo nem de me recompor em minutos eu estava à mercê de sua vontade.
Eu ali de pernas abertas para ele que sentado em uma cadeira pudesse saborear de minha xoxota.
Quando Demétrius começou a lamber num ritmo frenético minha xoxota, que estava encharcada.
Eu rebolava de encontro a seu rosto deixando sua cara toda lambuzada de meus fluidos internos.
Parecia uma ensandecida a procura do êxtase.
Puxando-o pelos cabelos de encontro a mim.
Por um longo tempo foi assim me lambia de cima pra baixo saboreando o sabor do meu “Mel”, uma delicia sentir o roçar de seu bigode entre as minhas entranhas.
O prazer concebido incomparável.
Não suportei e comecei a gozar em sua boca, gemendo como uma gata no cio.
_Ahhhhhhh... Demétrius meu safado gostosão, já vou gozar assim, me suga. Ah delicia sentir seus lábios!
Quanto mais eu gemia mais ele castigava com seus lábios sedentos.
Sensível e adorando ser sugada e lambida daquele jeito me contorcia. Sentia a suavidade de sua língua percorrendo toda minha intimidade,assim com a pontinha da língua eu ia a loucura.
Demétrius me chupava vorazmente e meus gemidos mais altos eram como urros.
Um verdadeiro clamor ao prazer.
Eu enlouqueci, gemia e me contorcia Demétrius sugando devagar falando palavras desconexas e logo mais uma vez o presenteei.
Meu mel escorria entre seus lábios.
Eu ouvia o som de seus lábios, chupando-me com vontade.
Uma delicia.
Com uma quantidade do mais saboroso mel transbordando em sua boca.
Ah que prazer.
A imensidão do prazer sentido é algo incomparável.
Quando em segundos observei e vi seu cacete que já estava duro novamente.
Então não podia deixar de sentir aqueles momentos preciosos.
O conduzi até minha gruta, segurando-o com minhas pernas, sentindo seu corpo acoplado ao meu num vai e vem frenético, carregado de êxtase.
Ah meu bom amante ficava metendo e tirando o cacete deixando só a cabeça na minha xoxota molhada, bem devagar às vezes tirava me deixando mais cheia de excitação.
Gemia muito adorando ser penetrada. Logo nossos corpos entraram em êxtase e...
-AHHHHH, Deliciaaaaaaaaaaa.
-Quentinhooo ahhh delicia.
O gozo intenso foi uníssono.
Nossas respirações aceleradas.
Indicavam o prazer mutuo.
-Nossa gozamos tanto que quase fui à estafa.
Sinceramente já tive muitas aventuras, mas este encontro com Demétrius ficou para sempre marcado na memória.
Só restando saudades, mas agora neste final de ano quem sabe não possamos nos reencontrar afinal ele vem veranear em minha terra.
Meus queridos espero que torçam por mim.
Apenas uma escrava do prazer.


(Docecomomel(hgata)

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Uma Trepada Rápidinha !


Uma trepadinha rapidinha.Uma delicia...


Bom tem coisas que acontecem inesperadamente que é uma aventura, mas que ficam com gostinho de querer mais.
Assim me aconteceu:
Levei meu carro fazer uma revisão.
Até ai tudo bem, mas ficou melhor ainda: RS
Bem eu saí para o meu trabalho atrasada e como estava sem carro, fui em direção ao ponto de ônibus, quando já fazia alguns minutos na espera estava atrasada e ainda para completar um carro passa rapidamente jogando água em todos que ali estavam.
Caramba depois de um alto e sonoro, PTQ pariuuuuuuuuuu, me vi toda suja.
Voltei para o apartamento com uma puta de uma raiva, mas as coisas mudaram de rumo. Quando adentrei o elevador encontrei um vizinho e muito gentil me ofereceu carona depois que lhe relatei o ocorrido.
Muito boa a carona e ainda ficou de me pegar ao anoitecer afinal nossos trabalhos eram próximos.
As 19.15 minutos adentraram no carro de meu vizinho que se chama Lucas.
Um moreno muito bonito com corpo forte, mas não musculoso.
Assim que parei em frente ao meu apartamento ofereci um cafezinho, ele de imediato aceitou.
Ficamos conversando amenidades até que o assunto chegou para o lado pessoal e trocamos informações.
Foi quando soube que é separado e mora sozinha.
A mesma coisa acontece comigo.
Até ai tudo bem quando Lucas me convidou para sair na sexta-feira.
Ah como não tenho compromisso com ninguém aceitei.
Na sexta feira saímos após o trabalho, esmerei-me na aparecia vestindo um preto básico, não é preciso ficar devassa para se tornar se.
Jantamos e fomos a uma casa de shows dançarem coisa que adoro.
Lucas um pé de valsa, dançar agarradinhos sentindo seu aroma, sua musculatura deixou-me em estado de alerta.
Meu corpo ficou aceso em chamas de excitação.
Logo estamos grudados entre beijos e abraços, sentia a rigidez de seu cacete encostado a minha vagina.
Que estava deliberadamente ansiosa para receber aquele membro duro e viril.
Eu sentia minha xoxota encharcada de excitação.
Dançamos mais um pouquinho e Lucas me perguntou se queria ir para casa. Claro foi minha resposta.
Quando ele indagou se em minha casa tem vaga, apenas sorrir.
Respondendo de imediato na minha casa tem vagas e na minha cama também.
Pronto foi acesa a chama da excitação.
Saímos rapidamente indo em direção a nosso prédio.
De onde estávamos para onde moramos é uma distancia razoável.
Assim fomos quando o carro estacionou ficamos alguns minutos nos beijando.
Suas mãos acariciavam meu corpo com sensualidade, eu sentia em cada toque um estremecimento de prazer.
Entramos em meu apartamento ficamos em pé nos acariciando tirando nossas roupas peça por peça.
Sem pressa.
Fomos tomar um banho e no banheiro começamos a transar.
Lucas em pé a minha frente com seu cacete rígido me deixou enlouquecida de excitação. Abaixei e sem cerimônia comecei a chupá-lo sentia sua tora preenchendo minha boca por completa.
Seu mastro não era grande,mas em questões de espessura parecia um porrete grosso com uma cabeçorra grande.
Uma delicia de saborear.
Depois de alguns minutos chupando-o, Lucas me pediu para ficar com as mãos encostada-se ao Box de banheiro e ficou atrás de mim acariciando meus seios bolinando-os. sentia a rigidez do seu cacete encostado a minha bunda.
Depois de algum tempo encaixou entre as coxas e ficou empurrando como se tivesse me comendo. Sentia meus fluidos escorrerem pelos lábios vaginais.Uma sensação muito gostosa.depois de friccionar bastante seu cacete na entrada de minha vagina começou a meter bem lentamente até sentir que estava todo cacete dentro.
Ahh... Delicia de “Fhoda’.Eu rebolava constantemente sentido o cacete de Lucas tocar meu útero.A imensidão do prazer deixava-nos ensandecidos os gemidos e urros pareciam dois animais no cio.Eu descia de encontro ao cacete do Lucas e ele estocava com força e vigor me deixando doida de tesão. Foram minutos de prazer intenso.
Até sentir o cacete inchar e dá vários espasmo de um gozo.
Eu fiquei extasiada e comecei a rebolar mais naquele cacete até gozar também.
Ficamos agarrados recuperando o cansaço que nos deixou em êxtase .
Que até a camisinha foi esquecida.
Pronto a última coisa que desejo no momento é problemas.Mas isto deixarei para pensar depois... Pois fomos para cama terminar nossa noite de muita transa.
Rapidinha foi só a primeira
.A noite é uma criança e eu adoro brincar de transar .
Alguém se habilita?
Esqueci de dizer que continuo com o Lucas...mas só quando eu quero extravasar minha energia libertina pois o cara é um garanhão e ainda por cima toma estimulante se for satisfazer a vontade dele minha xoxota vai ficar de calo.
Aff.
Ai né a coisa pega.Mas que o safado é bom fudedor isto não posso negar.



Docecomomel(hgata)
Imagem do google



Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Sendo" Corno" por Opção II


Sendo Corno por opção. Nº II

Assim a saga da trição continua.
Ser “Corno” não é questão de opção e devoção é dá liberdade de escolha a quem amamos e queremos ver felizes.
Passado alguns minutos o casal permanece na cama estão cansados a intensidade do prazer aliado ao desejo os deixaram exaustos.
Continuam abraçados sem jamais imaginar que o marido dela “O Corno” esteve presente por todo tempo.
Vendo-os transar.
Fábio... Viu sua esposa transando e nada fez.
Sucumbiu ao deleite de masturbar-se vendo as cenas de sexo e amor.
Afinal depois de ver o episódio pode constatar que não estava impotente, pois mesmo vendo uma traição teve um belo de um orgasmo.
Não existem parâmetros para a felicidade.
O prazer do corpo deixa amortecidos todas os sentimentos do ser humano.
Assim...
Pois bem com a intensidade das emoções por alguns momentos o casal continuam na cama cansados exauridos de prazer.
Um deleite de êxtase e sensações.
Depois de algum tempo Célia levanta-se indo a cozinha pegar algo para o Gustavo comer, leva um susto quando bate de frente com seu marido.
Ali sentado à mesa com os olhos vermelhos e cheios de lagrimas.
¬¬-Mas Fábio!
-Você aqui?
-Sim.
-Célia estou aqui em nossa casa desde ontem à noite, falou olhando fixamente para a esposa.
-Não se preocupe eu vi vocês.
-E sabe que me sinto culpado pelo tempo que você me pediu amor e carinho e eu não soube compreender as suas necessidades.
-Surpresa, a mulher fica sem entender...
Gagueja "mas... Mas e você?
Viu tudo?
Sim. Célia vi mais do que devia.
Gustavo vai em direção a Célia e se ajoelha beijando sua xoxota ,sentindo ainda o cheiro do gozo de seu primo e amante de sua mulher.Sente de imediato seu cacete dá uma pequena ereção.É a confirmação de que não iria deixar Célia.Sente total desejo por sua esposa.
E pensando resolveu afirmar.
Se quem alimenta um alimenta dois ,afinal é muito bom saber que sua esposa é desejada por outro homem.
Lavou esta nova.
Logo !
Levanta e dá um abraço apertado em Célia e balbucia algumas palavras cheias de emoção.
-"Não se preocupe minha querida, eu vou para algum hotel....
-Depois eu volto para conversarmos ...
- Está tudo bem...
- "E a beija com carinho, um beijo como à muito não se beijavam”.
Ainda cabisbaixo fala em sussurro.
Não se preocupe Célia se eu não posso te oferecer sexo com tamanha intensidade que você anseia eu não me importo de que você tenha seu amante,mas com uma condição.
Pode ser?
Qual Fábio?
Que eu possa ver você transando, nem sempre, mas algumas vezes. Preciso disto.
Mas Fábio!
Nem menos nem mais Célia é esta minha condição.
Sou eu que imponho e quero continuar com você como se nada tivesse ocorrido.
Você concorda?
Célia relutou em responder, mas depois de olhar para seu marido e vê-lo ali parado ansioso esperando uma resposta concordou.
Mas precisamos ser cuidadosos está bem?
Não quero que outras pessoas interfiram em nossa vida.
Sim meu amor.
Assim Gustavo seu amante a chamou...
Célia minha gostosa onde está você?
Ela prontamente respondeu aqui meu amor já indo.
Fábio apenas disse.
Vá e volte para os braços de seu amante que mais tarde volto e conversamos está bem?
Sim meu querido.
Eu saberei compensar você por seu caráter e bom marido que sempre foi.
Beijaram-se e Fábio saiu lentamente, sem deixar ser notado pelo amante de sua esposa que já a esperava para uma nova etapa de muito sexo.
E afasta-se, enquanto ela volta a subir as escadas dizendo "estou indo, querido..."
Pois Gustavo a chamara novamente, em busca do seu amor.
Quem ama cuida, e sabe as nescessitude de cada ser.
Como disse o meu protagonista lavou ta nova é desejo dele dividir a esposa.
Então o Fábio é corno por opção.



Docecomomel(hgata)
Não confundam o autor com sua obra.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Sendo" Corno" por Opção


Ser corno não é opção nem tão pouco devoção. Pois bem um casal com pequena diferença de idade, mas com muito tesão,curtem-se demais na cama,os anseios e desejos de ambos.
Mas por alguma razão tipo stress, correria no trabalho e preocupações diárias, as coisas entre ambos foram se esfriando.
O Fabio não se dá conta do que está ocorrendo na vida intima do casal.
Cada dia que passa sua esposa ver seu marido se distanciando mais.
As obrigações de marido na cama a carência afetiva e sexual, sua vida cai em profunda apatia.
Assim Célia ver seu casamento afundar em um mar de descaso e fica infeliz.
Tenta conversar com seu esposo, ele apenas retruca que são fases da vida que logo tudo volta ao normal.
Mas sabe que a carência afetiva e sexual deixa a mulher com a libido ativo.
Assim a vida continua normal, mas com total abstinência sexual entre o casal.
Como sempre em finais de semana o casal recebia visitas e não demonstravam que tinham problemas.
Entre uma visita e outro Fabio sempre recebia a visita de um primo seu, que é amigo constante desde a infância.
Como primos e amigos não se davam conta com os olhares de cobiça que seu primo lançava a sua esposa, abertamente a secava com os olhos.
Tentava não levar em conta afinal sua esposa sempre fiel.
Seu primo Gustavo tornava-se cada vez mais ousado.
Claro que a situação estava incomodando, mas impotente e alheio ao perigo nada diziam:
Sua esposa cada vez mais carente.
Fábio via e sabia que sua esposa era bem paquerada por onde passava.
Afinal era muito bela e encantadora.
Até que surge uma viagem longa de trabalho e Fábio precisava ir, seria poucos dias, até pensou que a distancia pudesse reativar seu amor e desejo pela esposa.
Célia meu amor.
Logo volto!
Célia não se incomoda que seu esposo prossiga viagem e ao despedir-se Fábio lhe diz:
Juízo minha linda.
Logo voltarei e problemas resolvidos, teremos tempo para nós dois esta bem?
Está bem Fábio, mas ficarei com muitas saudades.
Mas antes dele embarcar Célia conversa com seu marido reclamando de sua frieza na cama.
Ele apenas diz logo resolveremos isto, sei de suas necessidades querida, mas jamais quero perde-la.
Veja o que podemos fazer tenha juízo e tudo ficará bem!
Fábio viaja e sua estada não foi tão prolongada, afinal trabalhou praticamente 24 horas dia para dá conta do serviço e logo retornar para os braços de sua amada.
Os trabalhos foram concluídos e Fábio volta sem avisar a sua esposa.
Decide fazer uma surpresa.
Liga conversa amenidades, mas ele não diz que já estava na cidade. pelo telefone lhe deseja boa noite lhe dá um beijo e diz que está com saudades.
Mas... Não diz a Célia que já estava a caminho de casa.
Até hoje não sabe por que fez isto.
Ela diz a Fábio que quando ele retornar eles precisa conversar, pois coisas estavam acontecendo.
Ele desconversa e desliga o celular e dirige-se a sua casa.
Vai ao encontro de sua amada. Feliz por voltar para casa.
Mas logo que para o carro estranha ao ver o carro de seu primo parado no estacionamento de visitas no condomínio.
Sente um calafrio na espinha ao imaginar sua esposa está sozinha com seu primo que sempre a desejou.
Afinal já era um pouco tarde, mas de 22horas.
Assim ele entra em sua casa pela porta da cozinha sem barulho.
Estranha a sala escura na mesa uma garrafa de vinho e duas taças usadas.
Segue em direção a seu quarto ao aproximar ouve um gemido, oriundo de seus aposentos,
A porta entreaberta ele ver que seus olhos não querem acreditar na cena que se desenrola ali em seus aposentos.
Estático ficou algum minuto sem querer acreditar que seu primo estava ali na cama com sua esposa entrega a momentos de intenso êxtase e paixão.
Foram as cenas mais marcantes de sua vida.
Sua esposa Célia sendo possuída pelo seu primo ali no seu quarto, na sua cama!
Os dois juntos fazendo amor.
Muitos carinhos muitos beijos.
Afinal ela havia cedido.
Se entregado ao prazer, sem medo e sem culpas.
Fábio como que hipnotizado ficou ali parado, como se o tempo tivesse parado, vendo quanto amor sua esposa tinha para dá, mas estava dando a outro.
Envolvida carinhosa entregue ao êxtase e paixão do momento.
Seu primo afinal havia conseguido convencer sua esposa se entregar a momentos de paixão.
Não desperdiçou a chance.
E como velhos amantes seus corpos se entrelaçavam a procura do prazer.
Seus gemidos e sussurros os denunciam o orgasmo intenso acontece ao mesmo tempo.
Como dois apaixonados, se beijam, não querem se separar.
Fábio desnorteado com tantos fatos acontecendo fica sem ação.
Seus pensamentos em turbilhão.
Volta â sala e em silencio espera na penumbra da noite. Pensa no que deve fazer,lavar sua honra com sangue...Mas.
Vai finalmente desmascarar os dois e expulsar de sua casa como a um cão raivoso.
Fábio está tremulo de ciúmes.
De repente ouve som da água caindo, eles estão juntos tomando uma ducha.
Ouve sorrisos.
Ele olha atentamente pela sala percebe vários objetos fora do lugar,
Sinal que houve gente ali por bastante tempo. Namoraram foi ato consentido com amor e muito tesão.Seus pensamentos lhe deixam hipnotizados sem emoção e reação
Tapete e almofadas em meio à bagunça.
Fica na espera, mas seu primo não desce, o tempo se arrasta passa uma hora... Duas e nada.
Tudo volta a ficar em silencio até que se ouve um gemido alto, que ele sabe de quem e de onde.
Resolve voltar ao quarto e olhar de novo.
Com mais calma agora a cena é a mesma, os dois na cama se amando com tamanha intensidade que sente prazer fica excitado.
Ambos dando e recebendo prazer.
Os corpos nus se conhecem por inteiro, se exploram.
Nada fica sem ser tocado.
Sua esposa está nua, mas bem a vontade exibe-se ao novo parceiro, que faz o mesmo mostrando sua virilidade e vitalidade.
Toda sua plenitude de macho forte saudável e viril.
Ela o admira, acaricia seu membro rígido, admira suas dimensões bem superiores às de seu marido.
O sorriso é nervoso e tímido, está meio envergonhada, mas mesmo assim toca seu mastro rígido, puxa a glande para trás, beija-o...
Ele fecha os olhos em êxtase, ela se sente mais a vontade, sua boca é preenchida, ela lambe chupa em toda dimensão, ele vai ao delírio.
Sente o calor de sua boca macia e morna, sugando mamando seu mastro.
Gustavo delira entregue aos carinhos da fêmea e assim mais uma vez a deita.
Abre-se
Entrega-se
Convida-o.
Ele não vai cobri-la como a um garanhão, suas pernas se abrem, seus lábios procuram sua vagina.
Não se faz de rogado.
Prende-se entre suas pernas.
Como se quisesse ir às profundezas de seu corpo.
Ela geme estremece com seu contato.
Assim ele levanta-se e vai com força e vontade.
Devagar, mas com firmeza e vigor.
Tomando posse indo até aquele momento onde só havia sido tocado por seu marido.
Ela sente o peso de outro macho,rebola,geme e delira de prazer.
Sente que é dele agora, que o quer para sempre.
Beija-o com todo ardor e amor.
Olha para a porta e percebe uma silhueta...
Meio a sombra, reconhece alguém, mas seu torpor de prazer não se dá conta de quem seja.
Esta inebriada de prazer!
Não demora, o macho sai de dentro dela.
Ela estranha, mas ele quer apenas mudar de posição
Quer ela de quatro (4) Bem fêmea... Bem animal... Bem exposta oferecendo-se toda para ele.
E ela vai obedece sem pestanejar, fica de quatro para ele vê-la totalmente.
Sua intimidade que ele explora inicialmente com os dedos.
Ela geme está tremula.
Ele a acaricia, encosta, para e torna a encostar.
E com pequenas estocadas começa em seguida a penetrá-la.
O vai vem dos dois... Gemidos e urros de prazeres.
Intenso orgasmo e mais uma vez...
De relance ela pensa ter visto uma sombra na porta...
Ela vê os pés...
À sombra das pernas de alguém.
E, na altura do sexo desse alguém...
Um movimento...
Como se um homem se masturbasse...
Mas... Não pode ser... Pensa ela... A casa está toda trancada...
Ele está longe!
Deve estar imaginando coisas... Entrega-se ao deleite do sexo e amor.
O macho deita-se sobre ela para sentir a maciez de seus glúteos , ela deixa, deita-se e relaxa sentindo o peso em suas costas...
È um momento de muita intimidade.
E muito carinho, sua nuca e pescoço são explorados, beijados, lambidos pelo primo do seu marido que tanto a desejou e agora a tinha ali inteira
E lentamente, ele sai de dentro dela...
Seu membro parece ainda maior
E mais grosso!
E, no entanto ele ameaça penetrá-la por trás
Ela percebe...
Mas não tem como dizer não.
Não quer negar nada a quem está lhe satisfazendo tão bem na porta, alguém olha sem acreditar...
Ela urra nunca havia sido antes, penetrada assim.
Seu marido bem que tentou, mas por seu medo não o cedeu, ele a respeitou e agora...
Foi deixando para trás todos os receios e falsos pudores.
Fábio em seus pensamentos não quer acreditar no que está vendo.
Sua esposa ali com seu primo gemendo transando e fazendo o maior sexo anal.
Não sabia o que fazer!
Portanto, nada faz...
E ela entrega para o parceiro
Aquilo que fora o objeto de sua cobiça por tanto tempo.
Assim.
Ele entra com dificuldade...
Seu cacete é GG (grande e grosso)
Mas entra... Vitorioso... Rompendo barreiras.
E outros vários minutos se seguem o casal não tem pressa alguma à noite é toda deles
As posições se sucedem todas, várias algumas repetidas.
Na porta, alguém está de pernas bambas ao mesmo tempo em que sofre,
Sente prazer. O prazer de ser corno, vendo sua esposa gemendo de prazer dando a outro.
Masturba-se compulsivamente.
Ele não pode negar que está vendo as cenas mais lindas de sua vida
E vendo sua esposa sendo satisfeita de verdade como ele nunca vira antes.
Pois estava incapaz no momento.
Mais uma vez o orgasmo parece ser simultâneo, mas na verdade ela já tivera três
E ele teve o dele... O corno assumido sentindo prazer intenso de ver sua esposa entregue nos braços de outro.
Calado quieto seu corpo sente espasmos de prazer.
Gemidos se ouvem pela casa.
Gritado... Intenso...
Gustavo respira arfando de intenso prazer.
E desaba sobre ela suores escorrendo...
Respirações ofegantes...
Mais beijos...
Mais uma vez... Ele volta pra sala...
Sua cabeça está a mil desarrumadas, seu coração pesado e ao mesmo tempo leve...
Não tem mais coragem nem se acha no direito de expulsar ninguém dali.
Tinha-se alguém sobrando ali naquele momento era ele.
Sem brigas e zangas a separação era inevitável.
A amava queria vê-la feliz.
Não a prendendo estava dando a liberdade e chance de ser feliz.
Ser “Corno” não é questão de opção e devoção é dá liberdade de escolha a quem amamos e queremos ver felizes.
*Afinal depois de ver o episodio Fábio pode constatar que não estava impotente, pois mesmo vendo uma traição teve um belo do orgasmo.
Não existem parâmetros para a felicidade
Então por favor, seja feliz!






Docecomomel (hgata)
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Meu Negro Lindo Tesudo:



Enfim sexta-feira um dia diferente é quando todos se arrumam para sair e divertir.
Quem já leu meus contos sabe que sou baiana.
E que como todos sabem e dizem a nossa terra é muito festiva.
Assim na noite de sexta-feira é primordial sair com amigos, ou que tem namorados, ficantes, aderentes e parentes.
O ideal é sair extravasar a alegria e amar muito.
Pois bem o que me ocorreu no ultimo final de semana foi algo inusitado... Mas foi bem gostoso e passado já uma semana inteira lembro com gostinho de saudade e quero mais.Eu sai com uma amiga e colega de trabalho.
Fomos no meu carro a uma casa noturna muito freqüentada pelos jovens principalmente os que gostam de musica romântica sertaneja.
Já era mais de uma (1) a casa estava super lotada.
Minha amiga encontrou-se com um ex- e saiu de fininho para ficar junto com o tal (Thiago).
Como estava entre muitos conhecidos não dei importância afinal não estava sozinha.
Comecei a dançar e logo me vi diante de um monumento de homem dançando junto a mim.
Fiquei estática e senti um arrepio pelo corpo.
Minha mente me traiu me impulsionando em direção daquele homem, um belo exemplar de macho.
Um verdadeiro” Negro Lindo”
Entrei no compasso da dança dos meus desejos carnais e logo estava aos beijos e abraços com aquele jovem.
Sentia que meu desejo não iria parar e ficar só em beijos e abraços.
Dito e feito logo estavam no estacionamento dentro do seu carro, e partimos para um motel próximo ao bairro.
Enquanto dirigia Lua acariciava meu joelho, assim logo sua mão acariciava minha chininha, sob a calcinha o contato de seus dedos me excitava dando imenso prazer.
Sentia-me inundada.
Chegando ao motel assim que o carro entrou na garagem, Lua abaixou o portão e começamos a nos agarrar.
Minha blusa foi tirada e Luãn começou a mamar os meus seios que já estavam super eriçados, mordiscando com suavidade, minha calcinha foi colocada de ladinho eu sentia que meu grelinho era um brinquedo dentre os seus dedos que me acariciavam.
Eu estava louca de tesão.
Era tanto o meu êxtase e desejos que mal conseguíamos controlar nossos impulsos, quando ali no carro mesmo dentro da garagem do motel eu me abaixei pra chupar o cacete dele que estava super rígido,já soltando uma babinha.
Estávamos descontrolados tamanha excitação que ambos sentíamos.
Adentramos no quarto e caímos na cama fazendo um gostoso sessenta e nove. (69) Não demorou muito e eu comecei a gozar bem gostoso,Luãn me sugava como a um bebezinho esfomeado.
Sentia seu cacete se avolumando em minha boca.
A sensação e o êxtase me faziam chupar cada vez mais e logo pude perceber que ele ia gozar, coloquei a minha boca na cabecinha do cacete dele e ia lhe pedir que gozasse entre meus lábios, mas nem precisou, pude sentir a imensa quantidade de leite na minha boca, como estava em posição superior em cima dele, não deixei cair nadinha... Sorvi de seu leite precioso sem perder uma gota sequer.
Parecíamos alucinados de tesão, nem bem Luãn tinha gozado e seu cacete permanecia duro.
Me colocou de quatro e começou a forçar a cabeça do cacete na minha xaninha e foi colocando bem devagarzinho pra dentro...
Tirava e colocava com mais força e vigor me tirando suspiros de prazer.
Ele segurava na minha cintura e começou a comer com muita força e quanto mais eu gemia mais rápido ele metia.
Mais prazer sentíamos.
Uma loucura total de urros e gemidos.
Devo ter me empolgado um pouco com gemidos altos, que Luãn me segurou pedindo para gemer mais discretamente.
Mas como?
Quando ele acelerava as estocadas eu me sentia sendo rasgada dividida ao meio por seu cacete grosso ,que eu gemia alto mesmo.
Mas não durou muito ele tirou o cacete pra fora e gozou tudo nas minhas costas...
Ficamos atracados.
Sentia seu leite nas minhas costas,logo ele mesmo me limpou.
Mas...Eu ainda estava muito excitada, queria gozar mais ainda.
Ele deitou na cama eu comecei acariciar o cacete dele e logo vi em ponto de ataque novamente.
Eu queria gozar mais muito mais.
Esperei alguns minutos para que seu cacete ficasse rígido de novo e com lábios e mãos a reação foi imediata.
Logo sua tora negra estava em pé,linda reluzente.
Deixei mais ainda com vontade,chupava lambendo da cabeça até os culhões.
Fui pra cima dele, e comecei a cavalgar muito,rebolava feito uma puta.
Uma amazonas em galope desenfreado.
Em busca do prazer.
Queria sentir o nosso gozo final.
Assim em um galope desenfreado gozamos ao mesmo tempo...
Bom, não consegui passar a noite toda na festa, mas conseguir realizar as mais mirabolantes posições na cama.
Luãn um jovem bem discreto e tímido, mas entre quatro paredes um verdadeiro garanhão.
Estamos juntos e sempre nossos finais de semana são cheios de aventuras e muito prazer.
O que posso desejar mais na vida além do que um belo sorriso na face e prazer continuo.
Ah esqueci de dizer o Luãn é alguns anos mais novo que eu.
Mas o que importa é o entrosamento.
Vocês concordam?
Um garanhão nato.
Mas que adoro não posso negar...
Espero que vocês tenham gostado!

Docecomomel(hgata)


Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Traindo com a amiga da esposa 2ª parte


Traindo com amiga da esposa II.


Bem depois que relatei minha traição com a amiga e vizinha de minha esposa, a minha parceira do ato trair ficou radiante e a nossa relação ficou mais quente e sensual
Ela leu o conto e adorou.
Pois bem:
Regina muito gostosa e safada não me deixava sossegado me aprontava cada uma para ficar sempre próxima.
Interessante que acontecia irmos a motel e o sexo rolavam soltos, mas com adrenalina de fazer escondido e dentro da minha casa apetecia mais a safadinha.
Veja o que aconteceu!
O feriado do dia 12 de outubro chegou e com o dia para descansar e passear a minha esposa acordou bem cedo com uma surpresa a sua amiga e vizinha Regina tinha sido colocada para fora de casa por sua mãe...
Problema à vista é claro.
Minha esposa ficou com dó e ofereceu abrigo, coitada sem saber que tudo era armação da guria.
Na verdade a mãe de Regina havia pego ela em flagrante com seu padrasto.
Fazendo sexo oral.
Ou seja, a safadinha deixando o desejo do coroa falar mais alto, o deixava se deliciar com sua xoxota, em troca de compensação financeira. Eu bem sabia que ela era de aprontar,mas como meu envolvimento dela é mesmo curtir tenho nada a ver com suas peraltices.
Quero mesmo e foder ela e muito, do jeito que é liberal solto todas as minhas taras e fetiches.
"A moça" Regina é profana e cheia de desejos.
Sempre deixa a libertinagem falar mais alto.
E é claro safado como sou estou sempre disposto a desfrutar dos prazeres.
Sempre acabo entrando na dela e caio na safadeza.
Não sou de negar cacete para mulher nenhuma, abriu as pernas estou dentro.
Como disse minha esposa ficou com dó da guria e ofereceu abrigo, como chego do trabalho bem antes de minha esposa, sempre encontrava Regina já a minha espera e mesmo com tempo curto caia na farra.
Assim tive minha semana de marajá.
Fui uma semana bem agitada eu com duas mulheres diariamente.
Mas em compensação transei muito. Cada momento de prazer com duas gatas super...super gostosas.
Assim depois que Regina voltou para casa. Ocorreu que:
Regina me esperava como sempre ficava na espreita assim que eu chegava lá estava ela na minha porta.
Só que neste dia estava acompanhada com uma amiga, fiquei triste quando vi as duas moças na minha porta, mas Regina foi entrando e se agarrando em meu pescoço dando um beijo de língua bem gostoso.
_Hum ...Delicia minha gostosa.
_Mas já vi que hoje não vai rolar nada não é?
_Falei apontando para sua amiga que me apresentou como Janete.
_Engano seu meu querido, não foi você que disse que queria transar com duas mulheres?
Pois bem aqui estamos.
_Mas Regina minha esposa já deve está chegando!
_Então vamos dá um rolé por ai?
_Está bem, mas deixa ligar para ela dizendo que farei extra hoje.
_Terminei de ligar para o celular de minha esposa e sai com as duas no meu carro.
_Fiz com que se abaixassem ate sair da rua que moro.
_Nem bem comecei dirigir na auto-estrada e Regina já começou a pagar um boquete.
_ Eu tentava me concentrar na pista, mas estava impossível, pois a Regina me chupava loucamente, pensei que ia gozar na boquinha dela logo... Logo.
_Me controlei ao máximo.
Caramba quando entramos no motel me senti um marajá com duas mulheres gostosas e safadas a meu dispor.
Regina pediu-me que deitasse, falando que eu seria o brinquedinho delas rsrsr.
Deitado com o cacete duro as duas moças começaram uma sessão de chupar que foi uma verdadeira loucura.
Suas bocas ávidas brincavam com meu cacete, e com o toque acabavam se beijando.
Uma delicia Regina estava super safada.
Eu não apenas era o brinquedinho das moças, mas com muito jeito e tato dedilhava as suas fendas encharcadas de néctar.
Não é todo dia que tenho duas xoxotas para dedilhar ao mesmo tempo enquanto me chupavam.
Uma delicia!
O néctar do prazer.
Quando Regina se aproximou e deliberadamente sentou em meu rosto fui à loucura, uma delicia sentir sua xaninha molhada.
Ela safadinha rebolava demais deixando minha face toda lambuzada.
Sem dó nem piedade comecei a chupar seu grelinho que estava latejando de excitação.
Não demorou muito me senti inundado por um caudaloso sulco.
Os gemidos de Regina eram melodia para meus ouvidos.
Regina extasiada de tesão e prazer cai desfalecida ao meu lado.
Janete se aproxima e diz:
Pronto agora é comigo afirmou e continuou mamando no meu cacete sem parar, sugava a cabeça indo até o talo, jamais outra mulher fez assim.
Eu sentia minha glande encostar-se à sua garganta.
Eu de leve dava estocada fazendo o cacete penetrar ao máximo na sua goela.
Não demorei muito comecei a gozar Janete não deu mole e bebia todo meu leite, sem deixar desperdiçar uma gota sequer.
Fui aos céus de tanto prazer.
Logo...
Eu parecia que nem tinha gozado, pois o cacete não baixava sem perder tempo coloquei as duas putinhas de quatro (4). Encapei o cacete e comecei a bolinar as duas.
E Falando entre risos indaguei quem vai ser contemplada com o leitinho do papai.
As duas safadinhas riram, Regina afirmou que Janete já tinha tomado na boquinha que agora era a vez dela tomar!
Eu me senti um marajá com duas mulheres ali prontas para serem fodidas.
E logo comecei a meter em Regina, que estava mais fogosa que nunca.
Rebolava e soltava urros altos, ai começou uma serie de estocadas com uma e com outra.
Um garanhão reprodutor cobrindo duas fêmeas no cio.
A aceleração dos corpos a respiração ofegante e logo a explosão do orgasmo.
Quando Janete começou a gozar agüentei firme estocando e dando tapas em suas nádegas, a potranca gemia mais alto ainda, até que explodiu em um gozo intenso, gozou muito.
Tirei o cacete rapidamente trocando de camisinha e comecei a meter em Regina com maior aceleração e vigor.
Nem sei como conseguia meter tanto parecíamos possuídos pelo êxtase do prazer.
Quanto mais eu metia mais a potranca pedia que enfiasse mais, é claro que castiguei muita a safada e logo a enchi de leite que chegou a sair da camisinha.
Ela arquejando de prazer me cobriu de beijos.
Afirmando com um sorriso maroto.
Ah meu garanhão gostoso.
Sempre soube que você era bom de foda , olha quem fazia propaganda era tua mulher.
Eu morria de ciúmes e curiosidades.
Eu soube esperar à hora de provar. E não me arrependo!
Satisfeito amor por eu ter trazido minha colega de presente para você?
_Claro, mas me diga você não tem medo de eu querer ficar com ela?
Você pode ate querer ficar amor, mas ela curte mais é mulher você não notou como ela me beijava quando nós te chupávamos?
Claro!
E Você curte também Regina?
Não meu querido meu negocio e cacete, só deixei ela me beijar porque fizemos um trato dela deixar você fôder com ela, mas ela gosta mesmo é de Xaninha .
Fiz por você amor para te agradar.
Sabe que faço qualquer coisa para te ver feliz viu?

Docecomomel(hgata)

Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Meu 1º anal com minha namorada!


*Eu me chamo José tenho 24 anos tenho uma namorada e sempre transamos.
Mas a nossa primeira vez que ficou marcada para a eternidade foi quando tivemos nosso primeiro anal.
Foi bem difícil convencê-la a ter anal, afinal criada nos padrões rígidos da educação familiar.
Sempre colocava desculpas, mas como macho eu não desistia de induzi-la há um dia solidificar nossa relação.
Eu e Larissa tínhamos tido uma briga por ciúmes, pois ela soube que andei com uma menina do cursinho.
Foi quando respondi taxativo.
Poxa Larissa você não me dá e ainda quer que eu fique no celibato!
Caramba!
Sou homem tenho minhas necessidades!
Você o máximo que faz comigo é uma fodazinha rápida no portão as escondidas!
Depois que reatamos o namoro Larissa ficou mais quente sempre procurava espaço nas horas que seus pais não estavam em casa.
E lá a transa era sossegada.
Era uma delicia nossas tardes de muita foda.
A inexperiência dela me deixava mais a vontade de querer ensinar os prazeres.
E no inicio foi inibida, mas com o passar dos dias foi se soltando e tornou-se uma putinha muito gostosa.
Adorei ensinar a arte do sexo a minha namorada.
O primeiro gozo, sentir seu prazer quando fazia oral, adorava sentir seus lábios carnudos me sugando.
De imediato não achava certo beber meu leitinho, mas foi questão de tempo.
Logo não deixava desperdiçar nada.
Parecia uma bezerrinha desmamada.
Assim o tempo foi passando e nossa relação cada vez mais apimentada.
Mas o desejo de comer aquele rabo gostoso aumentava cada dia mais.
Eu sempre tentava persuadir Larissa, só deixando-me dá umas dedadas, mas eu notava que ela gostava e sentia prazer.
Então na minha experiência sabia que era uma questão de tempo.
Foi o que aconteceu na ultima sexta-feira depois que voltamos da balada.
Larissa tinha tomado duas caipirinhas e estava mais solta e liberal.
No trajeto até a sua casa abriu as pernas e deixando a calcinha à mostra deixava-me acariciar.
Meu cacete reagiu de imediato ficando rígido e logo Larissa começou a chupar, desinibida.
Larissa me deixava enlouquecido de tesão.
Quando estávamos bem perto de sua casa ela me disse que tinha uma surpresa para mim.
Fiquei tranqüilo, esperando a tal surpresa.
Assim que parei o carro na frente de sua casa Larissa me falou que a surpresa, era que seus pais não estavam em casa que poderia fazer companhia a ela.
Fique feliz afinal teríamos metade da noite e o dia seguinte inteiro só para nós dois.
Caramba imediatamente guardei o carro na garagem e assim que entramos na sala começamos a nos beijar ardentemente.
Nossas roupas foram tiradas e jogadas.
A pressa o tesão nos tornava cada vez mais afoito. Ali mesmo na sala tivemos nossa primeira foda da noite.
Foi gostoso foder no sofá.
Sentei e Larissa veio e sentou-se de encontro a mim.
E num galope desenfreado senti sua xoxota abrigando meu cacete.
Ah como minha guria rebolava e gemia muito.
Fiquei alucinado de tesão.
O orgasmo foi intenso e mutuo.
Fomos tomar banho e as preliminares foram acontecendo.
Larissa ficou meio encabulada de inicio, mas logo estava uma verdadeira putinha.
Sentada no banheiro pagando maior boquete.
Segurei-me para não gozar logo.
Mas a intensidade do prazer era imensa.
Ali no momento não estávamos apensa fazendo sexo, mas amor.
O prazer real era diferenciado, na real concepção da palavra.
Larissa levou minutos me chupando como jamais tinha feito.
Depois com olhar de safada levantou-se e no meu ouvido confidenciou... Zezé hoje vou te dá o que há tempos você me pede!
O que Larissa?
Hoje você vai provar do meu rabinho... vamos fazer um anal só te peço que seja cuidadoso afinal é a primeira vez.
Poxa eu nem acreditei que minha namoradinha tinha ficado tão liberal.
_Vem amor vem desvendar dos mistérios do sexo!
Alisava sua bunda tentando dá conforto, sem precipitação, meu cacete parecia de pedra.
Passava os dedos na borda de seu anel, notava que sentia arrepios.
Comecei a colocar um dedo lentamente, no principio vi que Larissa quis travar, mas o carinho as palavras doces, ela foi se soltando e logo estava laceando com dois dedos.
Minha vontade era de meter logo, mas precisava ir com cuidado. Besuntei com um óleo perfumado o seu anel e a cabeça do cacete,coloquei uma camisinha bem lubrificada e de leve comecei a encostar,aos poucos sentia que precisava calma,afinal não seria apenas uma vez.Comecei lentamente e forcei um pouco até cabeça passar ouvi um gemido ...
_Mas me falou não para Zezé que estou gostando, pode meter aos poucos amor que eu agüento assim forcei mais um pouco e logo meu cacete estava alojado no rabo de Larissa que rebolava gemendo gostoso.
Comecei a estocar tirando o cacete deixando só cabeça dentro depois metia todo de vez.
Várias vezes seguidas
O prazer tomava conta de nossos corpos.
Empurrava e com uma mão massageava seu clitóris.
Aff... Nunca vi Larissa gemer e rebolar tanto,pressionava e prendia meu cacete com seu anel.
Uma delicia sentir isto.
Depois de alguns minutos no vai vem gostoso o bailar de nossos corpos unidos.
Senti meu cacete se avolumar a pressão e a explosão do orgasmo.
Larissa gozou juntamente comigo sentia seu corpo em frenesi, seu clitóris enrijeceu e senti sua xoxota inundar de seu néctar.
Eu dedilhava e meus dedos ficavam encharcados de seu gozo.
A respiração ofegante foi acalmando-se e ouvi Larissa com um sorriso dizer.
_Ah Zezé eu não sabia que era tão gostoso assim.
_Ah quanto tempo perdido de prazeres.
_Mas agora vamos recuperar e assim ficamos repousando abraçados esperando meu cacete amolecer e sair da caverna mais gostosa que já provei na minha vida.
_ E desde daquele dia a nossa relação foi ficando cada vez melhor.
Eu nunca tinha sentido tanto prazer no sexo anal como senti naquele dia.
Eu Zezé me considero o homem mais feliz do Mundo por ter Larissa como namorada á mulher de minha vida.


*Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Traindo com a amiga da esposa ! 1ª parte




Traindo com amiga da esposa !1ª parte

Olá eu sou Ricardo tenho 24 anos, sou um cara boa pinta.
Moreno claro 1.73 meu membro tem 19 cm com uma espessura além do normal.
Sou casado moro com uma super gata, um verdadeiro avião, nós damos muito bem.
Na cama o sexo é ilimitado onde o prazer predomina entre as quatro paredes.
Afinal somos jovens e fogosos demais
Mas eu tenho um grande defeito, se é que pode se chamar de defeito não suporto ficar com uma mulher só.
Sinto necessidades e sempre saio com outras mulheres, sem envolvimento emocional só sexo mesmo.
Mas tenho uma vizinha minha que é amiga de minha esposa, sempre tenho relações com ela.
Acho perigoso, mas a adrenalina me incentiva sempre.
Outro dia eu havia acabado de chegar do meu trabalho com a Kátia que estava no banho e alguém bateu a porta.
Era nossa vizinha a Regina.
Assim que eu disse que a Kátia estava no banho e iria demorar a Regina começou apalpar meu cacete que ficou super rígido.
Ainda tentei me desvencilhar dizendo que poderíamos ser pegos, mas ela disse que queria me dá ali na sala.
Eu não me fiz de rogado não sou de negar fogo e cacete piorou, abri a braguilha da calça e Regina começou e pagar o maior boquete.
Que delicia sentir seus lábios sedentos me mamava que era uma beleza.
Eu me entreguei aos prazeres, mas com atenção ao barulho de água escorrendo no chuveiro.
Um flagrante era a coisa mais que eu tinha receio.
Mas sempre fazia artes.
Assim continuei a desfrutar dos prazeres com minha vizinha e “amiga de minha esposa”.Eu na verdade nem sei quem é mais safado eu ou a Regina.
Estocava meu cacete na garganta de Regina que ajoelhada se contorcia e gemia baixinho,entre dentes sugando vorazmente meu mastro que não demorou muito esporrou uma quantidade imensa de esperma.
A safadinha bebeu tudo.
Como não poderia transar com ela naquele momento, já depois de ter gozado me abaixei e dei uma chupada em sua xoxota.
Suguei seu grelinho que ficou turgido de tesão.
Ela rebolava gostosamente na minha cara.
E assim com adrenalina a mil gozou logo.
Senti entre meus lábios seu néctar. Seu gozo foi rápido mas muito intenso.
Um aroma gostoso com sabor de quero mais.
Satisfeitos ela me pediu ou exigiu que assim que minha esposa saísse do banho eu a beijasse para que sentisse o cheiro e gosto de seu gozo.E safada demais ela ,mas é muito gostosa e com ela realizo minhas fantasias e fetiches.
Caramba fiquei sem saber o que fazer, mas como a Regina é muita da safada sabia que poderia me aprontar algo, limpei a boca na camisa e quando minha esposa saiu dei-lhe de leve uma bitoka.
Vi o sorriso maroto da Regina satisfeita por tal feito.
Ela não perde oportunidade e muitas vezes assim que chego do trabalho ela vai até minha casa, sabe que minha esposa Kátia vem sempre depois, elas se comunicam por telefone.
Assim que chego vou logo ao banho e mesmo antes de me vestir já ouço alguém a porta é a Regina me tentando sempre a dá uma foda e ainda a safada me afirma que adora quando transo com ela antes de transar com a esposa.
Eu como afirmei antes sou safado e não rejeito, a pego e levo pra minha cama mesmo ,é corrido o tempo , mas dá para dá uma foda gostosa.
Eu adoro anal e Regina também.
Sempre que acontece ela goza muito sinto seu anel mastigar apertando meu cacete que não é muito grande, mas tem uma espessura razoável.
È um prazer imensurável sentir que estou todo atochado naquele rabo gostoso.
Ela adora que lhe dê tapinhas na bunda.
Enquanto enfio até o talo.
Sua bunda é muito gostosa e com estocadas firmes vamos ao orgasmo rápido preciso tapar a boca da Regina porque seus gemidos escandalizam e podem nos denunciar.
Afinal não quero perder a chance de tê-la sempre para satisfazer o meu ego de macho sedutor e garanhão.
Afinal ela tem todos os requisitos de que todo homem gosta em uma mulher, adora chupar, beber leitinho, e ainda geme que é uma beleza.
E sem contar o anal que estando meu cacete todo atolado ainda geme pedindo mais.
Uma gulosa tarada por cacete.
Eu sou safado, adoro foder muito com ela.
Uma safada na cama, mas fora dela parece uma dama. Depois eu relato como foi minha semana que a esposa viajou e a Regina ficou todas as noites me fazendo companhia, ate rolou um ménage entre eu ela e uma amiga de trabalho dela.
Uma casada safadinha,mas muito da gostosa.

Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...