Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Aventura de um garoto de programa







‘Este relato aconteceu na semana passada.
Era um dia de quarta feira. Foi um depois que coloquei o numero do meu celular no Chat de um site de relacionamento.Como relatei anteriormente faço programas.
Mas até este dia só tinha saído com mulheres. Mas depois que coloquei celular no MSN me apareceu vários homossexuais e as propostas foram surgindo aos borbotões.Sempre recusava pois tenho tesão mesmo por uma xaninha gulosa prontinha pra receber meu cacete.Adoro quando estou fodendo e a mulher geme alto,sinto maior tesão.Quanto mais alto ela geme ,mas meto cacete ate explodir em um gozo insano.Adoro .
Mas voltando ao assunto:
Depois de passados alguns dias, recebi uma ligação, era um homem, me passou seu perfil e pediu que analisasse que seu eu topasse sair com ele retornasse a ligação.
Caramba o cara se dizia casado, mas me confidenciou que depois que viu o conto “Traindo com garoto de programa” decidiu que iria de qualquer forma pagar para que um cara pudesse comer ele.
Neste caso o escolhido por ele foi eu!
No dia seguinte meu celular tocou algumas vezes, demorei a atender, não queria sair com qualquer uma. Depois que visualizei o numero :
Depois de algum tempo retornei a ligação.
Bem era Renato, perguntando o que havia resolvido, pois estava muito afim de mim, não queria qualquer garoto ele escolheu a mim.
Achou-me muito simpático e educado e já que ia dá o rabo que fosse para um cara com um cacete de bom tamanho. Que já tinha entrado em contato com outros, mas viu que eram só curiosos, que queriam ser passivos e outros se gabando de serem o tal.Mas na verdade ele queria ser uma putinha tinha esta fantasia.Como no conto a escritora descreveu meu cacete de 23 cm ele disse que ficou excitado só de pensar em receber um cacete deste tamanho.
Bem na verdade se medir certinho é bem mais que 23 cm, mas isto não vem ao caso agora.
Decidi-me e na sexta feira passada liguei dizendo tudo certinho como é que eu queria nada de efeminados nem de beijos na boca.
-Ele concordou e queria saber quanto eu cobraria?
E onde poderia ser o encontro. Disse que acertaria pessoalmente.
Foi assim que me deu seus detalhes.
Dizendo ele que era: negro, 1,66 com 72 Kg 39 anos e corpo super em dia, e sempre foi ativo, mas que tinha um fetiche, ainda com um detalhe, queria saber se eu era tarado, bem tarado.
Aí expliquei se gozava varias vezes seguidas, pois ele queria receber cacete e ainda tomar leitinho.
_Bem respondi que dependeria dele se aguentasse com certeza sairia sem pregas.
_Ele riu e disse que era assim mesmo a sua fantasia.
-Quanto ao valor depende do motel que ele escolhesse, digamos 200 reais mais o motel.
-Ele respondeu que estaria bem assim, mas que eu poderia ir até sua casa, pois sua família estava viajando.
Assim teríamos espaço e tempo à vontade.
Bem anotei o endereço e fui até o condomínio, muito elegante.
Assim que fui anunciado entrei e surpreso cumprimentei aquele coroa bem vestido com porte másculo.
Como sabem sou um cara moreno tem 1,83 com 83 kg e tenho um cacete de 23 cm, com cabeçorra vermelha com espessura bem desenvolvida.
Um verdadeiro pé de sofá.
Assim que entrei me ofereceu um uísque, que aceitei, para ver se quebrava o clima.
Ele foi muito direto e quando trouxe meu copo se aproximou e começou alisar meu cacete e foi logo exclamando.
Nossa... Que maravilha, ainda bem que a propaganda não é enganosa!
Ri e disse não é assim que você queria?
Claro que é o que eu queria!
Sempre tive esta fantasia de ter um cara me enrabando com cacete tipo GG, bem grosso e grande.
Que pudesse me sentir a putinha mais safada da terra.
Bem não sou de ferro, mas só de pensar que iria inaugurar um “Cú” meu cacete começou se avolumar dentro da calça.
Perguntei se não seria melhor irmos para o quarto?
Ele topou só falou que não iria para o quarto dele e da esposa.
Mas tinha outros quartos na casa e vazios.
Assim que entramos comecei tirando minha roupa pausadamente e sentia seus olhos vidrados observando meus movimentos.
Logo estava eu de cueca boxer branca e meias no meio do quarto, mas estava excitado, fiz um sinal a ele e:
Venha tirar o restante!
Venha meu putinho.
Veio de mansinho e logo estava ajoelhado a meus pés.
Acariciava o meu cacete com delicadeza e assim abaixou minha cueca até os pés.
Fiz um movimento e joguei de lado.
_Nossa que enorme parece uma tromba de elefante.
-Falou ele surpreso.
-È sua tome chupe... Para você sentir como está faminto.
Renato abriu a boca e começou a me chupar, caramba nunca tinha visto tanta vontade assim de provar de um cacete.
Claro que estava uma delicia, me chupava que a saliva escorria pelo seu queixo misturado a minha babinha.
Todos sabem o pré-gozo era abundante.
Eu estava gostando é claro
No inicio fiquei um pouco nervoso por ser a primeira vez que fazia isso de sair com um homem. Mas depois coloquei na cabeça que o importante seria o prazer.
Aff .. .Ainda mais além de ganhar uma grana extra.
Fui levando a mão em direção a seu cacete, ele começa a gemer eu tentava acariciar, Renato apertava minha bunda, sem tirar meu cacete da boca. Ia estocando com movimentos compassados segurando sua cabeça com jeito para não gozar logo.
Depois de um tempo vejo que está excitado.
Acelero meus movimentos, meu cacete cada vez mais rígido.
Sinto sua ânsia de prazer.
Anuncio que estou quase a gozar.
Ele implora que goze em sua boca.
Fui fazendo movimentos compassados, com carinho nunca tinha acontecido algo assim tão gostoso. Empurrei meu membro goela abaixo até sentir que estava com cacete todo dentro da garganta e explodi em um gozo.
Renato segurava meu cacete e sorvia do meu leite com muita vontade.
Eu nem pensei, mais nada, a não ser em despejar meu esperma todo dentro de sua garganta.
Uma delicia ele saboreava com muito gosto.
Depois se levantou foi até a suíte e voltou rapidamente com um pote de creme.
Já senti o tesão a mil.
Bom fui acariciando, masturbando e tirei a tampa do pote do creme e untei seu rabo.
Alisava sua bunda dando alguns tapinhas.
Ele gemia de quatro a minha frente. Com a voz rouca que tivesse cuidado, pois era a primeira vez.
Mas queria que eu atolasse até o talo queria sentir-se possuído.
Era sua fantasia rebolar em um cacete de um bom dotado.
É claro que eu não negaria fogo e iria deixa-lo saciado satisfeito e assado.
Depois de untar seu rabo passando bastante creme. Fiquei só encostando o cacete na portinha,vendo seu desejo de ser comido com vontade aflorar.
Renato rebolava parecia uma putinha gemendo pedindo cacete.
Sai de trás dele e fiquei em pé a sua frente Renato olhava meu cacete com olhos de cobiça e começou a chupar novamente.
Olha que era bom de boca... Viu.
Depois que estava com cacete bem rígido coloquei uma camisinha e comecei e encostar de leve.
Pedia que relaxasse um pouco fui empurrando cm a cm. Sentia suas pregas se abrindo,aí estoquei com vontade até cabeça passar.
Renato deu um gemido alto parei alguns minutos para que se acostumasse com meu porrete atochado em seu rabo.
Ele falou que ardia um pouco, mas está gostoso demais.
Ah que delicia não sabia que era tão gostoso assim.
Fui lentamente estocando com ritmos cadenciados até entrar todo cacete, aí comecei com ritmo frenético segurando em sua cintura. Empurrava com vontade.
Renato parecia possuído gemia, urrava, pedia mais com muito mais força, queria sentir-se rasgado dividido.
Ah delicia mete gostoso...
Aí que bom...
Aí estou gozando mete meu macho tesudo.
Rasga minhas pregas que gostoso. A... Meu gostoso!
Com um misto de prazer comecei a meter com muita vontade via que ele estava doido para gozar, sem nenhum constrangimento.
O ergui encostei-me a um móvel com cacete atochado no seu rabo comecei a notar sua vontade de gozar... .
Foi ao êxtase do seu prazer quando comecei a masturbar Renato parecia uma vadia gemendo no meu cacete. Não demorou explodiu e gozou.
Senti sua respiração ofegante.
Apanhei um pano e limpei minha mão e fui com tudo metendo segurando em sua cintura para que não escapasse das minhas investidas até explodir em seu rabo.
Meu cacete parecia um vulcão despejando uma larva quente em uma gruta apertada e muito gostosa.
Ele sentiu meu gozo e percebeu que eu queria mais.
Ficamos uns minutos relaxados e fomos tomar um banho.
Renato me ensaboava ofertando carinho.
Fomos para o quarto novamente e já estava de cacete duro.
Renato me indicou uma poltrona que sentei e muito confortavelmente fiquei com cacete em riste.
Renato se aproximou colocando uma camisinha em meu mastro e veio subindo. Parecia que ia escalar em meu corpo.
Ele tentou vim de frente, mas não entrava não conseguir depois eu pedi para ele sentar e Renato veio sentando em meu cacete, assim eu controlava os movimentos. Ainda bem que estava bem lubrificado.Pois sentou de vez.
A assim que a cabeça passou ele deu um gemido, pois meu cacete era muito grande e grosso.
Deu pra sentir suas pregas se abrindo uma por uma.
Assim cabeçorra passou, ele sentiu um pouco de ardor, mas depois disso era só prazer.
Ele queria cacete eu claro queria dá.
Ele se inclina totalmente sobre meu corpo, gemendo pedindo querendo ser fodido.
Eu é claro adorando enrabar, pois quando se é o primeiro é tudo mais gostoso é tudo novidade.
-Ah Renato que bandinha gostosa a sua, apertadinha.
Não sabia que ia ser tão gostoso assim te fugir cara.
Vou querer sempre vai... Rebola no cacete de teu macho, assim... Pula gostoso...
Vou meter muito em você...
Meu gostoso!
Não demorou mais que 5 minutos eu afundando muito logo ele gozou.
Seu “cú” apertava meu cacete mordiscando muito, dei uns minutos sentindo as sensações de seu gozo.
Esperei sua respiração acalmar e segurando-o atracado mesmo, não tirei meu cacete de seu rabo, levei até os pés da cama.
Coloquei-o de quatro eu em pé.
_Exclamei!
Agora é minha vez, minha putinha, safada, viu se segura que teu macho vai te encher de porra.
Ah... Delicia vem meu macho gostoso!
É tudo que quero um macho igual a ti pra me satisfazer com minhas fantasias.
Caralho que delicia.
Comecei afundar com vontade metia com força mesmo quanto mais eu estocava mais Renato gemia parecia que estava possuído pelo êxtase.
Tirava quase cacete todo deixando só cabeça dentro e voltava a meter de vez.
Assim... Não demorei muito explodi com um orgasmo intenso e demorado.
Esta foi minha primeira vez como garoto de programa, com um homem, mas foi legal demais.
Renato não era efeminado e com muito respeito nos divertimos bastante.
Depois deste dia vez ou outra ele me liga e sempre vamos a um motel.
Por eu guardar sigilo e deixar satisfeito com suas fantasias, Renato é mais que um caso é um amigo com quem posso contar sempre.
E quer sair sempre, afirma dizendo que valeu a pena realização de sua fantasia.
E por ser um cara de boa cabeça de respeito, está tentando fazer com que sua esposa contrate meus serviços...
Bem se isto acontecer acredita que terei maior prazer de deixa-la saciada e feliz.
Já vi sua foto e sei que é um piteuzinho.
Mas tem uma coisa será um de cada vez para não pintar ciúmes.
Não quero inimizade entre o casal.
Mesmo com suas fantasias se amam.
Renato é um cara de sorte e eu?
Também tenho minhas clientes e estou economizando para me estabelecer na vida, mas enquanto isto vai levando prazer e satisfazendo as fantasias dos outros.
E é claro gozando muito.

Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs
"Não confundam o autor com sua obra"

Imagem do web picassa

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Meu Anjo & Querubim



Eu gostaria de poder estar aconchegado aosseus braços
Sentindo sua fragrância pós-barba, aroma de sua pele,
Mas não tenho você perto de mim.
Nada que possa dizer-me fará com que meus sentimentos esfriem perante a ti.
Seu poder de me seduzir me deixa em brasa
Não... Não sinto atração pela aparência física
Mas pelo teu jeito moleque de me fazer rir.
Acende-me a chama de alguém que ama
Sei que não me quer, mas fujo deste encanto que é minha sina.
Esta força que me impulsiona.
Este ardor no meu coração, meus olhos amiúde sempre à tua procura.
Quero você meu anjo querubim. Vem volte sempre pra mim.
Sei que não posso exercer meu fascínio em você.
Mas quero-te
Pois amo você.
Docecomomel(hgata)

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Traindo com um garoto de programa







Pablo é um cara simples e trabalhador,mas tem um tesão tão intenso que sua namorada não consegue acalmar.
Para saciar sua vontade de sexo faz programas, não pelos valores recebidos em agrados e mimos que as mulheres com quem sai fazem questão de oferecer, mas pelo fator de dá e receber muito prazer.
Sexo é sempre sexo esta mola motriz que edifica nos deixando sempre muito felizes e saciados.
Bem vou relatar como foi que eu conheci o Pablo.
Fui à procura de um amigo em um escritório de advocacia, assim que entrei dirigi-me a um dos escriturários, que muito prestativo me informou que Diogo meu amigo não havia vindo ao trabalho naquele dia.
Pablo o rapaz que me atendeu muito simpático e elegante estava trajando uma calça jeans apertada e uma camisa baby look.
Seus olhos eram cor de mel, sorriso brejeiro com um ar de menino.
Encantei-me com sua pessoa.
Ficamos alguns minutos conversando amenidades e falei assim de repente que seu perfume era muito gostoso.
Apenas sorriu e com um jeito brejeiro respondeu que o meu aroma de mulher deveria ser uma delicia.
Fiquei sem jeito, pois bem sei que aroma ele se referiu.
Passado alguns minutos eu o convidei a ir ao shopping tomar um chope.
Ficamos conversando um bom tempo na praça de alimentação.
Foi quando seu celular tocou e ele não atendeu, apenas perguntei por que não atendeu o telefonema de sua namorada.
-Ah não era minha namorada foi o que Pablo me respondeu.
-Ah um rapaz tão bonito e não tem namorada?
-Ah se eu fosse solteira com certeza iria me candidatar a ser sua amada!
-Bem na verdade eu não tenho namorada porque tenho varias mulheres que dou meu amor e isto complicaria minha realização.
-Ah não entendi o que você quis dizer em varias mulheres.
-Ah bem eu sou de todas, sou um garoto de programa, e sinto o maior prazer de deixa-las satisfeitas sexualmente.
Você compreende?
-Hum que delicia não sabia disto, mais um motivo para gostar mais de você.
-Bem adoraria poder saciar esta sua vontade que sinto que você é uma mulher carente.
_Ah carente mesmo só de sexo, mas nem tanto, pois sou casada e você bem sabe como são as coisas falta aquele a arroubo de paixão, que só um jovem como você poderia me oferecer.
-Bem se quiser sentir estes arroubos de paixão estou aqui as suas ordens, Marcella.
_Bem sei que você é solteiro e não posso te levar em minha casa, pois meu marido acontece de voltar do trabalho nas horas mais improváveis.
-Que faremos então?
-Podemos ir a um bom motel!
Claro!
Entramos em meu carro e fomos rumo na Avenida: Paralela onde tem vários motéis.
Pablo escolheu um e entrei, para dizer a verdade, eu estava nervosa insegura, mas como dizem quem está na chuva é pra se molhar.
-Se optei por está ali com ele, agora só poderia desfrutar dos bons momentos e pronto.
Ele conduzia tudo, sugeriu que tomássemos algo leve para ficarmos mais relax, começou a acariciar mais o meu corpo.
Meus seios ficaram arrepiados enquanto ele me acariciava com suas mãos eu ficava observando seu cacete que a cada momento ficava mais rígido, comparado a do meu marido era enorme acho que tinha bem uns 23 cm ou mais.
Fazia uma curva apontando para seu umbigo.
Pablo extasiado.
Apenas despertava minha libido a cada momento.
Depois com um movimento rápido me segurou em seu colo, fiquei escancarada com minha xoxota a altura de seu cacete, de repente senti seu cacete entrando fortemente em minha xoxota, começou a socar bem forte causando até um pouco de dor, mas o meu tesão falou mais alto e não pedi para parar.
Gemia cada vez mais alto adorando seu cacete encravado em mim.
Pablo estocava com vontade depois tirava o cacete deixando só cabeçorra dentro e metia com tudo.
Eu gemia como uma alucinada de tesão.
Explodi em um orgasmo intenso e Pablo estocava cada vez mais dizendo palavras que me deixavam mais excitada ainda.
O Pablo dizia que eu era muito gostosa que era muito apertada e fogosa, eu gemia cada vez mais ele me Fodia com mais força ainda.
Então Pablo me disse que gostava de ver mulher ter relações sexuais em cima de seu cacete, que ele iria deitar, para eu ficar quicando sem seu colo.
_Ah que delicia senti como se tivesse trepada em uma tora grossa e quente.
Sentei naquele cacete gostoso e pude controlar melhor os movimentos.
Rebolava, me esfregava muito nele.
Olhava para o Pablo, enquanto sentia seu cacete entrar e sair da minha xoxota.
Que delicia senti seu membro latejando dentro de mim.
Pablo me apertava e dava uns tapas em minha bunda e me chamava de vadia gostosa, putinha safada.
Eu apenas delirava de tanto prazer...
Confesso que gozei rapidamente.
Só quem sente os delírios pode saber a dimensão do meu êxtase.
Eu... Marcella sentada naquele cacete gostoso que me comia com muita vontade.
Causava-me tanto excitação que eu nem lembrava que estava em um motel com um garoto de programa experiente e muito amoroso.
Além do mais que este dia foi a primeira vez que nos encontramos e estava consumando uma traição.
Sentia que ele também estava com muita excitação, pois quando o cacete dele saía de dentro de mim, ele rapidamente estocava com mais força e vigor.
Socava tão gostoso que até hoje bato uma siririca se lembrando dele.
Depois de um tempo brincando nas mais variadas posições.
Pablo me colocou de quatro (4) na beirada da cama, e em pé...
Começou a meter gostoso sempre apertando meus quadris de encontro a seu cacete e dava tapinhas carinhosos na minha bunda.
Estocava com muita vontade até parecia que ia me dividir ao meio com tanto vigor.
Depois de um tempo senti sua respiração estava bem ofegante, assim como a minha,ele socava o cacete cada vez mais gostoso e batia em minha bunda.
Assim senti Pablo tirar seu cacete jogando a camisinha longe e encostar seu membro na minha costa e explodi em um gozo intenso e prolongado
Eu olhava para ele pelo reflexo do espelho e via sua cara de satisfação.
Minhas costas e bunda estavam tão molhadas de seu leite quente e viscoso que eu sentia escorrer e molhar o lençol.
Gozamos novamente...
E eu ali feito uma vadia, com outro homem me comendo sentia um imenso prazer.
Que nem se lembrava do meu marido que provavelmente estava em casa assistindo TV à minha espera.
Mas fazer o que não é quem sabe ele poderia algum dia participar, aí sim poderia fazer minha primeira DP.
Que tanto desejo!
Se acontecer quem sabe em breve poderei contar como foi.


Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs
“Não confundam o autor com sua obra”
Imagem do google

domingo, 8 de abril de 2012

Transando Com meu 1º amante!





Olá hoje vou relatar uma transa que tive com um colega de faculdade.
Eu sou casada e ele é divorciado.
Na verdade eu jamais tive intenção de trair, mas o meu colega sempre presente falava palavras carinhosas e amorosas que me deixei seduzir pelo seu charme de galã.
Meu colega que vou dá nome de Aldo me deixava tão excitada com suas conversas, relatando seus casos que só bastava avista-lo já sentia minha xaninha ficar úmida de tesão.
E sempre em tom de brincadeira ele dizia se eu uma única vez só ficasse com ele deixaria de vez de sentir desejo por meu marido.
Eu apenas ria e mudava de assunto, mas no intimo sentia uma vontade de ser possuída por ele com arroubos de paixão e muito tesão.
Você bem sabe, corpo trai a mente e ficamos subjulgados aos anseios e desejos.
Pois bem: Com o continuar do casamento as coisas acabam ficando mais rotineiras e monótonas.
“““ Foi assim que me tornei amante de meu colega o* Aldo”
-Marcella minha querida minha namorada me deu cano e vai me deixar sozinho durante uma semana o que farei?
_Bem Aldo você eu não sei, mas o feriado de carnaval ficarei em casa, meu marido vai fazer um curso na Argentina e ficarei sozinha. Ficarei descansando.
_Ah que pena, mas mesmo assim fico feliz pelo menos poderemos ficar conversando via MSN e quem sabe possamos comer uma pizza no sábado de noite.
_É quem sabe Aldo quem sabe...
Como alguns acreditam nada acontece por acaso o acaso somos nós.
Na sexta feira feriado de carnaval meu colega Aldo me telefonou convidando-me a ir comer uma pizza.
Eu não vi nada demais e aceitei o convite.
Bom eu marquei que Aldo viesse me buscar em minha casa as 20 h de sábado.
Assim que ele chegou o convidei a entrar e ofereci um cafezinho, coisa que não aceitou e rindo disse que gostaria mesmo era de podermos ficar ali em minha casa e ... Pudéssemos namorar a noite toda.
-Ah Aldo você é impossível mesmo!
-Ah Marcella que posso fazer se me sinto atraído de verdade por você.
-Olhe só de olhar para você, como estou com cacete duro.
-Caramba!
Olhei inconscientemente vislumbrei com o tamanho do cacete de Aldo dentro da calça, parecia que iria rasgar a calça. Enorme aquele membro rígido estufado latejando de puro tesão.
_Para tentar desconversar e diminuir o clima de êxtase eu sair de perto de Aldo dizendo que iria retocar maquiagem.
_Entrei no banheiro e simulei que estava consertando a maquiagem, não queria ficar de saia justa com Aldo, coisa que estava se tornando impossível.
Assim depois de alguns minutos saímos em direção a uma pizzaria muito bacana que eu mesmo escolhi.
Chegamos ao local e ficamos em uma mesa um pouco afastada da entrada, onde tínhamos uma visão das pessoas que entravam e saiam.
Aldo sentou-se a meu lado e se comportava como se fosse alguém intimo meu. Conversávamos assuntos triviais, mas não deixava de me xavecar. Um garanhão incorrigível mesmo.
Uma coisa que me incomoda é alguém está conversando comigo próximo e a todo o momento segurar em meu joelho, mas o Aldo fazia isto com tanta delicadeza que eu estava me deixando-me levar pelo momento.
Já estávamos terminando de comer a pizza quando Aldo me deu um beijo de surpresa.
_Aldo cara que loucura é esta?
È acho que é loucura mesmo é ficar juntinho a você e não provar destes teus lábios.
Deixe levar e retribuir o beijo. Rapidamente como se estivéssemos atrasados para um compromisso saímos apressados.As palavras eram desnecessárias.
Fomos direto para um motel afastado da cidade, durante o trajeto via que Aldo estava super excitado. parecia que alavanca do carro estava entre suas pernas.Entramos e ficamos abraçados .Aldo começou tirando minha roupa.Me beijando com imenso carinho.Fui ao banheiro e quando voltei Aldo estava deitado recostado na cama,com o cacete rígido.
Vendo aquele membro enorme latejante de tesão.
Fiquei extasiada de tesão, não procurei muito conversa e aproximei minhas mãos acariciando sentindo toda firmeza e calor do cacete. Aldo soltou um gemido e terminou de tirar minha roupa rapidamente.
Quando Aldo me despiu totalmente deitados começamos um sessenta e nove (69) maravilhoso.
Quando Aldo abriu minhas pernas e caindo de boca lambendo minha xoxota eu sentia arrepios, sugava meu clitóris prendendo entes seus lábios.
Uma delicia...
Não resisti e caí de boca no cacete de Aldo,era grosso até me engasgava.cabeçorra grande e rosada.
Chupava gostoso até o talo depois lambia seus culhões deixado-os úmidos com minha saliva.
Teve um momento que pensei que Aldo ia encher minha boca de leite, mas ele se controlou tirou um pouquinho e falou...
Calma Marcella ...
Minha putinha safadinha ainda temos muito tempo a noite ainda é pouco para te dá muito cacete.
Aldo me lambia e sugava que logo gozei entre seus lábios.
Quanto mais eu gemia, mais ele me sugava mordiscando meu grelinho.
Uma verdadeira delicia .
Depois fomos tomar banho e Aldo com seu cacete durão embaixo do chuveiro ficamos nos bolinando.
Aldo estava quase gozando de tanto tesão, sentia sair do cacete uma babinha que deixava minha mão mais molhada e fácil de punhetar.
Voltamos para cama banhados e cheirosos e Aldo me fez ficar de quatro(4).
Começou a apalpar minha bunda encostando sempre o cacete na entrada do meu anus.Falando coisas que queria fazer anal,que minha bunda era muito gostosa.
_Aí delicia Aldo falava e acariciava minha bunda dando beijos molhados, me deu uma lambida na portinha do meu ânus que senti um arrepio de pura excitação.
Eu já estava gemendo igual uma puta,rebolando em seu cacete.
Quando Aldo pegou uma camisinha colocou no cacete passou cuspe no meu rabo.
Sempre encostando a cabeçorra latejante do cacete na porta do meu anel .
Eu gemia sabia que ele ia estourar minhas pregas,Mas a sensação estava tão gostosa que acreditei que suportaria a dor em troca do prazer.
-ah Aldo cuidado meu querido seu cacete é muito grosso...Pode deixar Marcella que terei maior cuidado, com minha deusa!
-O corno do teu marido não faz anal não amor?
_Não meu querido só fizemos uma vez ai doeu não fizemos mais.
_Ah safado não sabe como é prazeroso tanto pra o homem como pra mulher explodi o leite quente dentro de um rabo gostoso e apertado como o seu,mesmo de camisinha, amor é o prazer maximo dos prazeres.
-E Aldo conversando me levando a relaxar senti um ardência soltei gemido gostoso...
E senti um intenso prazer quando a cabeça passou e Aldo meteu com tudo.
Depois ficou um tempo até me acostumar logo dando inicio a um galope desenfreado,me puxando a seu encontro.
Continuava socando como alucinado até explodi em um gozo intenso.
Ah como eu gozei ...
Fazia muito tempo que não tinha um orgasmo tão intenso como agora.
Eu adorando senti seus espasmos dentro de mim.
Loucura total... Mas uma loucura muito prazerosa.
Depois de um tempo me fudendo Aldo tirou a camisinha e levou seu cacete meia bomba em direção a minha boca.
Eu cai de boca mamando que em segundos parecia uma barra de ferro de duro.
Eu senti que ele queria gozar na minha boca, sua cara de safado pidão me dizia isto.
Eu estava na chuva pra se molhar não é?
Afinal se eu não quisesse safadeza não teria ido pra um motel com outro homem que não fosse meu marido.
Mamei mesmo bem gostoso ,até parecia que era um bezerro desmamado,chupava da cabeça aos ovos mordiscando a glande que quase nem cabia na minha boca.
Aldo fazia movimentos com corpo e o cacete ia fundo na garganta.
Quando ele soltou um gemido sonoro e alto segurou minha cabeça e começou a exporrar, sentia as golfadas em minha garganta.
Êta... Porra parecia que ia me afogar com tanto leite.
Me senti a maior vadia,mas também senti prazeres que não sabia que poderia sentir com tanta intensidade.
Engoli uma boa parte e depois lhe dei um beijo fazendo provar sua própria porra.
Ele não contestou e masturbava minha xoxota enfiando os dedos e lambendo-os com estalar de lábios.
Ah delicia Marcella você até parece que tem mel... Ficamos abraçados e Aldo sempre me masturbando não demorou nem cinco minutinhos explodi em um gozo que foi absorvido pelos lábios de Aldo me deixando mais louca de prazer.
-Ah Aldo delicia...Assim você me mata!
-Ah delicia te mato nada!
Agora tenho meu amigo amante e confidente que entre uma aula e outra me sacia deixando-me uma mulher completamente realizada.
Acreditem vocês que quando meu marido chega de viagem, estou cheia de gás e agora quem comanda na cama sou eu...
Ele não tem reclamado, pois me descobri uma vadia ele tem sentido todos os prazeres que estavam adormecidos e esquecidos na monotonia do casamento.

Docecomomel(hgata)
08/4/2012
"Não confundam o autor com sua obra"
Imagem do googlw

domingo, 1 de abril de 2012

Transando gostoso com meu tio




Olá, sou Janete tenho 29 anos; sou morena; tenho 1,67 de altura; olhos escuros; peso 64 kg com os quadris bem largos, para ser sincera a minha bunda é bem grande. Para deleite de alguns que me desejam.
Tudo começou em janeiro desse ano
Eu fiquei de ferias e fui passar uns dias na casa do meu tio ,ele tem 44 anos, tem 1,69 de altura, moreno pode se dizer um cara simpático, pois onde ele mora tem uma praia muito bonita e sempre nós da família vamos até lá.
Meus pais me fizeram algumas recomendações assim fui pra casa do meu tio.
Ele é irmão de minha mãe
Chegando lá recebi a noticia que minha tia teria ido fazer um tratamento e iria ficar dias na casa de sua filha na Capital (Aracaju).
Meu tio fez questão que eu ficasse e ainda afirmou que adoraria ter uma moça jovem de companhia e ainda poderia fazer a comida.
Eu aceitei ficar de boa afinal seria apenas uma semana, ele saia de manhã para trabalhar e só vinha almoçar rápido e já saia de novo eu tinha o dia todo livre praticamente.
Tudo bem o serviço era rápido assim todos os dias ia à praia. Sem falar que minha tia havia deixado carnes e frangos todos semi -pronto  no congelador.
 Passou se alguns dias e estava tudo numa boa.
 Assim fiquei apenas eu e ele em casa.
 Passou se uns dois (2) dias e meu tio estava me olhando muito estranho, mas nem liguei pra isso... Achei que ele tinha bebido por isto me olhava tão intensamente.
Quando foi numa sexta-feira 6ª já era bem tarde eu estava no quarto onde eu dormia.
 E já havia trocando de roupa, estava de Baby Dolly ,quando de repente a porta se abriu e avistei meu tio pelado com cacete duro, eu fiquei bastante sem jeito.
 Eu disse: Que houve meu tio você esta bem?
Ele respondeu com a voz embolada estou sim, mas eu quero te comer, você tem uma bunda linda e gostosa, que desde que tu chegaste aqui que bato punheta no banheiro pensando em te comer.
 Mas hoje não quero punheta quero é meter gostoso em tu.
Ah tio me respeite você é meu tio, assim como eu te respeito.
 Ele apenas ficou rindo. E disse não sou seu tio de verdade sua mãe é adotada tá?
Eu vou aqui tomar um banho e já volto para foder gostoso com você e não adianta fingir que é virgem que sei que você dá para seus namoradinhos, e não tem nada demais dá um pouquinho pra seu tiozinho emprestado um pouquinho de prazer em gozar nesta tua xoxota gostosa...
E assim saiu do quarto
Logo voltou bem cheiroso e barbeado e já veio me abraçando.
Não se preocupe com gravidez sou vasectomizado.
Quando chegou bem juntinho a mim, sentia o calor de seu corpo, seu desejo, sua ânsia.
Eu me deixei levar pelo desejo.
Estava com vontade de verdade de transar com ele. Ele segurou em meus ombros e olhando em meus olhos disse.
Vem dormi comigo. Vem...
 E saiu me levando em direção à cama.
 Eu fui era a única alternativa não é?
 Eu queria isto também.
 Ai foi quando ele começou tirar minha roupa peça por peça em cada lugar do meu corpo um beijo, um suspiro um gemido.
Ficamos até de madrugada, entre beijos abraços lambidas e chupadas. Quando Paulo (*tio) me inclinou na cama e colocou minhas pernas entreabertas e começou e me chupar, vi céus e estrelas reluzirem no quarto explodiu em um orgasmo tão intenso que me contorcia de prazer.
Meu tio se delicia chupando meu grelinho e falava palavras tão suaves que achei que estava em transe, meu orgasmo foi intenso demais.
Meu tio achando que eu estava gozando muito e gostoso me incitava mais com palavras que induzem a soltar meu lado puta, safada.
 Virou discretamente e começamos um sessenta e nove (69)
O cacete deve estava tão duro que parecia um porrete quase nem cabia em minha boca. Mas com jeitinho saciava minha gula chupando, babando até o talo. Gozei de novo em sua boca para sei deleite e meu maior prazer.
Nossa que delicia meu tio sabia despertar o meu lado profano, estava achando uma delicias gozar em sua boca sentir seu bigode roçando em meu grelo. Depois me colocou de quatro (4) e começou a lamber meu cuzinho aí delicia nunca tinha sentido uma língua me lamber tão gostoso assim. Logo me puxou em sua direção e ficou com cacete bem juntinho à minha bunda
 Nossa comecei a ficar louca. Achei que ia me arrombar com seu cacete, mas não apenas passava de um lado para outro e dizia.
Ah putinha quer o cacete do tio aí quer?
Não agora não... Vou provocar até você implorar para eu te comer, putinha safada o tio vai fazer você como nunca gozou na tua vida com teus namoradinhos fuleiros.
Puta safada.
 Ele deu um beijo na minha boca, senti o sabor da minha xoxota...
 Ai não aguentou soltei um gemido alto e rouco e fiquei de joelho na cama e comecei a chupa- ló loucamente. Até quase engasgar.
 Chupava muito sentia a cabeça do cacete na minha garganta... Subia e descia minha boca sentia as veias latejando ai que eu caprichava mais na chupada chupei,chupei,chupei muito.
Meu tio já não aguentava mais foi assim que ele pediu pra eu ficar de quatro e eu fiquei de repente sentir aquela Ca ralho gostoso entrando em mim, metia com vontade minha xoxota estava completamente preenchida de cacete duro, entrando e saindo dava tapa leve na minha bunda gemia e urrava de excitação.
Havia momentos que estocava com tanto vigor que chegava a doer, mas a excitação era muita eu estava gostando...
Ele socava muito forte mesmo...
Ele dizia: Geme...
Geme sua puta geme, piranha, safada rebola no cacete do tiozinho, anda safada, rebola gotoso que tiozinho vai te encher de leite.
 Puxava de encontro a ele que o som de seus quadris de encontro a minha bunda parecia uma melodia no quarto silencioso, os gemidos pareciam urros de animais no cio.
E eu pedia mais, mete gostoso tio foi tua sobrinha vadia... Vai meu cavalo gostoso
Vai tio enfia esse caralho na minha xoxota gulosa.
 Passamos mais de duas (2) horas fugindo de tudo quanto é posição, eram intermináveis ondas de prazer, até que a gente gozou. Eu comecei dando uma sequencia de orgasmos múltiplos. Logo em seguida meu tio tirou o cacete de dentro de mim e despejou seu leite  por toda as minhas costas.
Uma fôda insana se atracou a mim e ficamos o restante da noite grudado, com respiração ofegante, relaxamos e adormecemos.
 Dai passamos a noite toda dormindo junto. Quando amanheceu fomos tomar banho, e recomeçamos novos carinhos. Depois do meio dia minha tia ligou dizendo que viria terça feira. Foi assim que meu tio Carlos falou bem ainda temos três dias(3) para saciar nossa fome de sexo você concorda?
Claro meu tio ainda temos três dias de muitas safadezas pela frente.
Aí delicia.
O tempo passou e não estou mais com ele.
 Mas sempre no verão quando apareço por lá meu tio dá um jeitinho de irmos a um motel e nos acabamos de transar.
Uma delicia isto eu não posso negar.




Docecomomel(hgata)
"Não confundam o autor com suas obras"
Esse foi meu conto de 1º de Abril.
Beijos nos N’inos  e abraços nas N’inas.

Imagem do google

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...