Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Escrava do Prazer !





“Quando “eu regressava de um” Congresso” que participei na Argentina: Cansada e entediada com a viagem.
Eis o que me acontece:
Ocorreu algo que mudou o meu astral.
Na poltrona ao meu lado conheci um homem.
Muito distinto e gentil.
Fiquei feliz de ter um brasileiro para conversar e logo começamos a trocar idéias sobre assuntos diversificados.
Encantei-me com sua presteza e sabedoria.
Logo a conversa se tornou mais intima e Demétrius (fictício) disse que estava encantado comigo e que iria fazer-me um poema
E comecei a ouvir palavras doce de amor e paixão. Um belo poema de amor.
Agradeci com um beijo terno.
Mas o meu amigo Demétrius não retribuiu meu beijo como um beijo amigo, mas com o ardor de um homem apaixonado. O beijo não foi na face como era a minha intenção mas sem na boca de língua com a impetuosidade de um homem apaixonado.
Fui pega de surpresa, mas correspondi à altura.
Afinal sou uma mulher livre e desimpedida e posso me relacionar com quem achar que eu devo.
Conversamos muito e rimos mais ainda, parecíamos que éramos conhecidos de longa data. O carisma de Demétrius me cativou, fiquei atraída pelo seu charme e gentileza.
Seus olhos me atraiam, e como estávamos na classe especial nossas poltronas super aconchegantes, tínhamos espaço para no abraçarmos.
Disfarçadamente acariciava minha perna, suas mãos aproximavam de minha xaninha sobre a roupa fazendo carinho.
Fiquei excitada adrenalina total.
Comecei apalpar seu cacete sobre a calça. Com sutileza .
Sentindo toda sua rigidez.
Ambos queríamos sexo, mas o local não era compatível, assim ficamos como dois enamorados abraçados entre carinhos e mão aqui e ali.
Desembarcamos e como Demétrius havia deixado seu carro no estacionamento, se prontificou a levar-me para o hotel.
A distância do aeroporto até o hotel que eu ficaria hospedada não era muito grande.
Mas eu e Demétrius usufruímos daquele pequeno tempo para namorar.
Muito gentil me deixou instalada e convidou-me para sair à noite.
Aceitei.
Sabia que estávamos atraídos fisicamente.
Então achei que poderia usufruir o tempo me divertindo um pouco.
Mas confirmamos um jantar.
Às 20 horas pontualmente a recepção do hotel avisou-me de sua chegada.
Desci radiante. Quando o avistei senti um calafrio ao ver aquele homem a minha espera,muito elegante.
Seu sorriso me deixava nas nuvens. Eu realmente estava encantada e tinha certeza que teria uma longa noite de amor.Eu sabia disto meu corpo exigia isto.
Fomos a um restaurante próximo ao hotel. Conversamos muito e tomamos duas taças de vinho. Seu carisma me deixava a cada minuto mais encantada.Meu corpo estava como magnetizado sentia impulsionado de encontro ao seu.Os beijos ternos sufocavam os pedidos do meu intimo de querer ir mais além.
Após o jantar fomos para o meu hotel.
Como se fossemos um casal, entramos na minha suíte e começamos uma longa e prazerosa sessão de carinhos.
Nossas roupas sendo tirado sem pressa, cada beijo, cada toque causavam um arrepio.
O prelúdio do prazer.
Não demorei muito eu estava no sofá semi-deitada tendo a meus pés ajoelhado Demétrius, que me chupava bem gostoso, seus lábios sedentos brincava com meu clitóris.
Sua língua afundava na minha vagina.
Lambia o contorno de meus lábios vaginais, Me contorcia em uma louca convulsão de prazer, meu primeiro orgasmo em seus lábios foi extasiante.
Relaxei e comecei a masturbar Demétrius, seu cacete rígido, ali na minha frente era um convite a um boquete.
Lindo com pelos aparados, eu parecia uma criança com um picolé entre as mãos. Tirava e botava todinho na boca quase engolindo de tanta vontade que estava.
Depois de tanto chupar Demétrius não demorou muito, gozou e seu esperma voou por todo o meu rosto.
- Quentinho em uma quantidade abundante. Lambi deixando seu cacete limpinho...pronto para o próximo ato.
Mesmo após gozar Demétrius ainda estava ligado seu cacete não abaixava
Ergueu-me em seu colo e com movimentos de baixo para cima começou a estocar, cruzei uma das pernas a sua cintura e no balancear de seu corpo me sentia preenchida.
Demétrius parecia um garanhão reprodutor.
Colocou-me na beirada da cama e na posição tradicional de papai e mamãe metia com força.
Um guerreiro incansável.
Cada estocada me sentia ir ao paraíso.
Sem avisar o senti tirar seu cacete de minhas entranhas e direcionar em minha barriga, com espasmos vi sei leite esparramar sobre mim. Em pouco tempo senti seu leite me dá um banho.
_ AH Demétrius... Você me mata deste jeito.
_Eu?
Só posso te matar de gozar minha putinha safada.
Sem tempo nem de me recompor em minutos eu estava à mercê de sua vontade.
Eu ali de pernas abertas para ele que sentado em uma cadeira pudesse saborear de minha xoxota.
Quando Demétrius começou a lamber num ritmo frenético minha xoxota, que estava encharcada.
Eu rebolava de encontro a seu rosto deixando sua cara toda lambuzada de meus fluidos internos.
Parecia uma ensandecida a procura do êxtase.
Puxando-o pelos cabelos de encontro a mim.
Por um longo tempo foi assim me lambia de cima pra baixo saboreando o sabor do meu “Mel”, uma delicia sentir o roçar de seu bigode entre as minhas entranhas.
O prazer concebido incomparável.
Não suportei e comecei a gozar em sua boca, gemendo como uma gata no cio.
_Ahhhhhhh... Demétrius meu safado gostosão, já vou gozar assim, me suga. Ah delicia sentir seus lábios!
Quanto mais eu gemia mais ele castigava com seus lábios sedentos.
Sensível e adorando ser sugada e lambida daquele jeito me contorcia. Sentia a suavidade de sua língua percorrendo toda minha intimidade,assim com a pontinha da língua eu ia a loucura.
Demétrius me chupava vorazmente e meus gemidos mais altos eram como urros.
Um verdadeiro clamor ao prazer.
Eu enlouqueci, gemia e me contorcia Demétrius sugando devagar falando palavras desconexas e logo mais uma vez o presenteei.
Meu mel escorria entre seus lábios.
Eu ouvia o som de seus lábios, chupando-me com vontade.
Uma delicia.
Com uma quantidade do mais saboroso mel transbordando em sua boca.
Ah que prazer.
A imensidão do prazer sentido é algo incomparável.
Quando em segundos observei e vi seu cacete que já estava duro novamente.
Então não podia deixar de sentir aqueles momentos preciosos.
O conduzi até minha gruta, segurando-o com minhas pernas, sentindo seu corpo acoplado ao meu num vai e vem frenético, carregado de êxtase.
Ah meu bom amante ficava metendo e tirando o cacete deixando só a cabeça na minha xoxota molhada, bem devagar às vezes tirava me deixando mais cheia de excitação.
Gemia muito adorando ser penetrada. Logo nossos corpos entraram em êxtase e...
-AHHHHH, Deliciaaaaaaaaaaa.
-Quentinhooo ahhh delicia.
O gozo intenso foi uníssono.
Nossas respirações aceleradas.
Indicavam o prazer mutuo.
-Nossa gozamos tanto que quase fui à estafa.
Sinceramente já tive muitas aventuras, mas este encontro com Demétrius ficou para sempre marcado na memória.
Só restando saudades, mas agora neste final de ano quem sabe não possamos nos reencontrar afinal ele vem veranear em minha terra.
Meus queridos espero que torçam por mim.
Apenas uma escrava do prazer.


(Docecomomel(hgata)

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Uma Trepada Rápidinha !


Uma trepadinha rapidinha.Uma delicia...


Bom tem coisas que acontecem inesperadamente que é uma aventura, mas que ficam com gostinho de querer mais.
Assim me aconteceu:
Levei meu carro fazer uma revisão.
Até ai tudo bem, mas ficou melhor ainda: RS
Bem eu saí para o meu trabalho atrasada e como estava sem carro, fui em direção ao ponto de ônibus, quando já fazia alguns minutos na espera estava atrasada e ainda para completar um carro passa rapidamente jogando água em todos que ali estavam.
Caramba depois de um alto e sonoro, PTQ pariuuuuuuuuuu, me vi toda suja.
Voltei para o apartamento com uma puta de uma raiva, mas as coisas mudaram de rumo. Quando adentrei o elevador encontrei um vizinho e muito gentil me ofereceu carona depois que lhe relatei o ocorrido.
Muito boa a carona e ainda ficou de me pegar ao anoitecer afinal nossos trabalhos eram próximos.
As 19.15 minutos adentraram no carro de meu vizinho que se chama Lucas.
Um moreno muito bonito com corpo forte, mas não musculoso.
Assim que parei em frente ao meu apartamento ofereci um cafezinho, ele de imediato aceitou.
Ficamos conversando amenidades até que o assunto chegou para o lado pessoal e trocamos informações.
Foi quando soube que é separado e mora sozinha.
A mesma coisa acontece comigo.
Até ai tudo bem quando Lucas me convidou para sair na sexta-feira.
Ah como não tenho compromisso com ninguém aceitei.
Na sexta feira saímos após o trabalho, esmerei-me na aparecia vestindo um preto básico, não é preciso ficar devassa para se tornar se.
Jantamos e fomos a uma casa de shows dançarem coisa que adoro.
Lucas um pé de valsa, dançar agarradinhos sentindo seu aroma, sua musculatura deixou-me em estado de alerta.
Meu corpo ficou aceso em chamas de excitação.
Logo estamos grudados entre beijos e abraços, sentia a rigidez de seu cacete encostado a minha vagina.
Que estava deliberadamente ansiosa para receber aquele membro duro e viril.
Eu sentia minha xoxota encharcada de excitação.
Dançamos mais um pouquinho e Lucas me perguntou se queria ir para casa. Claro foi minha resposta.
Quando ele indagou se em minha casa tem vaga, apenas sorrir.
Respondendo de imediato na minha casa tem vagas e na minha cama também.
Pronto foi acesa a chama da excitação.
Saímos rapidamente indo em direção a nosso prédio.
De onde estávamos para onde moramos é uma distancia razoável.
Assim fomos quando o carro estacionou ficamos alguns minutos nos beijando.
Suas mãos acariciavam meu corpo com sensualidade, eu sentia em cada toque um estremecimento de prazer.
Entramos em meu apartamento ficamos em pé nos acariciando tirando nossas roupas peça por peça.
Sem pressa.
Fomos tomar um banho e no banheiro começamos a transar.
Lucas em pé a minha frente com seu cacete rígido me deixou enlouquecida de excitação. Abaixei e sem cerimônia comecei a chupá-lo sentia sua tora preenchendo minha boca por completa.
Seu mastro não era grande,mas em questões de espessura parecia um porrete grosso com uma cabeçorra grande.
Uma delicia de saborear.
Depois de alguns minutos chupando-o, Lucas me pediu para ficar com as mãos encostada-se ao Box de banheiro e ficou atrás de mim acariciando meus seios bolinando-os. sentia a rigidez do seu cacete encostado a minha bunda.
Depois de algum tempo encaixou entre as coxas e ficou empurrando como se tivesse me comendo. Sentia meus fluidos escorrerem pelos lábios vaginais.Uma sensação muito gostosa.depois de friccionar bastante seu cacete na entrada de minha vagina começou a meter bem lentamente até sentir que estava todo cacete dentro.
Ahh... Delicia de “Fhoda’.Eu rebolava constantemente sentido o cacete de Lucas tocar meu útero.A imensidão do prazer deixava-nos ensandecidos os gemidos e urros pareciam dois animais no cio.Eu descia de encontro ao cacete do Lucas e ele estocava com força e vigor me deixando doida de tesão. Foram minutos de prazer intenso.
Até sentir o cacete inchar e dá vários espasmo de um gozo.
Eu fiquei extasiada e comecei a rebolar mais naquele cacete até gozar também.
Ficamos agarrados recuperando o cansaço que nos deixou em êxtase .
Que até a camisinha foi esquecida.
Pronto a última coisa que desejo no momento é problemas.Mas isto deixarei para pensar depois... Pois fomos para cama terminar nossa noite de muita transa.
Rapidinha foi só a primeira
.A noite é uma criança e eu adoro brincar de transar .
Alguém se habilita?
Esqueci de dizer que continuo com o Lucas...mas só quando eu quero extravasar minha energia libertina pois o cara é um garanhão e ainda por cima toma estimulante se for satisfazer a vontade dele minha xoxota vai ficar de calo.
Aff.
Ai né a coisa pega.Mas que o safado é bom fudedor isto não posso negar.



Docecomomel(hgata)
Imagem do google



Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Sendo" Corno" por Opção II


Sendo Corno por opção. Nº II

Assim a saga da trição continua.
Ser “Corno” não é questão de opção e devoção é dá liberdade de escolha a quem amamos e queremos ver felizes.
Passado alguns minutos o casal permanece na cama estão cansados a intensidade do prazer aliado ao desejo os deixaram exaustos.
Continuam abraçados sem jamais imaginar que o marido dela “O Corno” esteve presente por todo tempo.
Vendo-os transar.
Fábio... Viu sua esposa transando e nada fez.
Sucumbiu ao deleite de masturbar-se vendo as cenas de sexo e amor.
Afinal depois de ver o episódio pode constatar que não estava impotente, pois mesmo vendo uma traição teve um belo de um orgasmo.
Não existem parâmetros para a felicidade.
O prazer do corpo deixa amortecidos todas os sentimentos do ser humano.
Assim...
Pois bem com a intensidade das emoções por alguns momentos o casal continuam na cama cansados exauridos de prazer.
Um deleite de êxtase e sensações.
Depois de algum tempo Célia levanta-se indo a cozinha pegar algo para o Gustavo comer, leva um susto quando bate de frente com seu marido.
Ali sentado à mesa com os olhos vermelhos e cheios de lagrimas.
¬¬-Mas Fábio!
-Você aqui?
-Sim.
-Célia estou aqui em nossa casa desde ontem à noite, falou olhando fixamente para a esposa.
-Não se preocupe eu vi vocês.
-E sabe que me sinto culpado pelo tempo que você me pediu amor e carinho e eu não soube compreender as suas necessidades.
-Surpresa, a mulher fica sem entender...
Gagueja "mas... Mas e você?
Viu tudo?
Sim. Célia vi mais do que devia.
Gustavo vai em direção a Célia e se ajoelha beijando sua xoxota ,sentindo ainda o cheiro do gozo de seu primo e amante de sua mulher.Sente de imediato seu cacete dá uma pequena ereção.É a confirmação de que não iria deixar Célia.Sente total desejo por sua esposa.
E pensando resolveu afirmar.
Se quem alimenta um alimenta dois ,afinal é muito bom saber que sua esposa é desejada por outro homem.
Lavou esta nova.
Logo !
Levanta e dá um abraço apertado em Célia e balbucia algumas palavras cheias de emoção.
-"Não se preocupe minha querida, eu vou para algum hotel....
-Depois eu volto para conversarmos ...
- Está tudo bem...
- "E a beija com carinho, um beijo como à muito não se beijavam”.
Ainda cabisbaixo fala em sussurro.
Não se preocupe Célia se eu não posso te oferecer sexo com tamanha intensidade que você anseia eu não me importo de que você tenha seu amante,mas com uma condição.
Pode ser?
Qual Fábio?
Que eu possa ver você transando, nem sempre, mas algumas vezes. Preciso disto.
Mas Fábio!
Nem menos nem mais Célia é esta minha condição.
Sou eu que imponho e quero continuar com você como se nada tivesse ocorrido.
Você concorda?
Célia relutou em responder, mas depois de olhar para seu marido e vê-lo ali parado ansioso esperando uma resposta concordou.
Mas precisamos ser cuidadosos está bem?
Não quero que outras pessoas interfiram em nossa vida.
Sim meu amor.
Assim Gustavo seu amante a chamou...
Célia minha gostosa onde está você?
Ela prontamente respondeu aqui meu amor já indo.
Fábio apenas disse.
Vá e volte para os braços de seu amante que mais tarde volto e conversamos está bem?
Sim meu querido.
Eu saberei compensar você por seu caráter e bom marido que sempre foi.
Beijaram-se e Fábio saiu lentamente, sem deixar ser notado pelo amante de sua esposa que já a esperava para uma nova etapa de muito sexo.
E afasta-se, enquanto ela volta a subir as escadas dizendo "estou indo, querido..."
Pois Gustavo a chamara novamente, em busca do seu amor.
Quem ama cuida, e sabe as nescessitude de cada ser.
Como disse o meu protagonista lavou ta nova é desejo dele dividir a esposa.
Então o Fábio é corno por opção.



Docecomomel(hgata)
Não confundam o autor com sua obra.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Sendo" Corno" por Opção


Ser corno não é opção nem tão pouco devoção. Pois bem um casal com pequena diferença de idade, mas com muito tesão,curtem-se demais na cama,os anseios e desejos de ambos.
Mas por alguma razão tipo stress, correria no trabalho e preocupações diárias, as coisas entre ambos foram se esfriando.
O Fabio não se dá conta do que está ocorrendo na vida intima do casal.
Cada dia que passa sua esposa ver seu marido se distanciando mais.
As obrigações de marido na cama a carência afetiva e sexual, sua vida cai em profunda apatia.
Assim Célia ver seu casamento afundar em um mar de descaso e fica infeliz.
Tenta conversar com seu esposo, ele apenas retruca que são fases da vida que logo tudo volta ao normal.
Mas sabe que a carência afetiva e sexual deixa a mulher com a libido ativo.
Assim a vida continua normal, mas com total abstinência sexual entre o casal.
Como sempre em finais de semana o casal recebia visitas e não demonstravam que tinham problemas.
Entre uma visita e outro Fabio sempre recebia a visita de um primo seu, que é amigo constante desde a infância.
Como primos e amigos não se davam conta com os olhares de cobiça que seu primo lançava a sua esposa, abertamente a secava com os olhos.
Tentava não levar em conta afinal sua esposa sempre fiel.
Seu primo Gustavo tornava-se cada vez mais ousado.
Claro que a situação estava incomodando, mas impotente e alheio ao perigo nada diziam:
Sua esposa cada vez mais carente.
Fábio via e sabia que sua esposa era bem paquerada por onde passava.
Afinal era muito bela e encantadora.
Até que surge uma viagem longa de trabalho e Fábio precisava ir, seria poucos dias, até pensou que a distancia pudesse reativar seu amor e desejo pela esposa.
Célia meu amor.
Logo volto!
Célia não se incomoda que seu esposo prossiga viagem e ao despedir-se Fábio lhe diz:
Juízo minha linda.
Logo voltarei e problemas resolvidos, teremos tempo para nós dois esta bem?
Está bem Fábio, mas ficarei com muitas saudades.
Mas antes dele embarcar Célia conversa com seu marido reclamando de sua frieza na cama.
Ele apenas diz logo resolveremos isto, sei de suas necessidades querida, mas jamais quero perde-la.
Veja o que podemos fazer tenha juízo e tudo ficará bem!
Fábio viaja e sua estada não foi tão prolongada, afinal trabalhou praticamente 24 horas dia para dá conta do serviço e logo retornar para os braços de sua amada.
Os trabalhos foram concluídos e Fábio volta sem avisar a sua esposa.
Decide fazer uma surpresa.
Liga conversa amenidades, mas ele não diz que já estava na cidade. pelo telefone lhe deseja boa noite lhe dá um beijo e diz que está com saudades.
Mas... Não diz a Célia que já estava a caminho de casa.
Até hoje não sabe por que fez isto.
Ela diz a Fábio que quando ele retornar eles precisa conversar, pois coisas estavam acontecendo.
Ele desconversa e desliga o celular e dirige-se a sua casa.
Vai ao encontro de sua amada. Feliz por voltar para casa.
Mas logo que para o carro estranha ao ver o carro de seu primo parado no estacionamento de visitas no condomínio.
Sente um calafrio na espinha ao imaginar sua esposa está sozinha com seu primo que sempre a desejou.
Afinal já era um pouco tarde, mas de 22horas.
Assim ele entra em sua casa pela porta da cozinha sem barulho.
Estranha a sala escura na mesa uma garrafa de vinho e duas taças usadas.
Segue em direção a seu quarto ao aproximar ouve um gemido, oriundo de seus aposentos,
A porta entreaberta ele ver que seus olhos não querem acreditar na cena que se desenrola ali em seus aposentos.
Estático ficou algum minuto sem querer acreditar que seu primo estava ali na cama com sua esposa entrega a momentos de intenso êxtase e paixão.
Foram as cenas mais marcantes de sua vida.
Sua esposa Célia sendo possuída pelo seu primo ali no seu quarto, na sua cama!
Os dois juntos fazendo amor.
Muitos carinhos muitos beijos.
Afinal ela havia cedido.
Se entregado ao prazer, sem medo e sem culpas.
Fábio como que hipnotizado ficou ali parado, como se o tempo tivesse parado, vendo quanto amor sua esposa tinha para dá, mas estava dando a outro.
Envolvida carinhosa entregue ao êxtase e paixão do momento.
Seu primo afinal havia conseguido convencer sua esposa se entregar a momentos de paixão.
Não desperdiçou a chance.
E como velhos amantes seus corpos se entrelaçavam a procura do prazer.
Seus gemidos e sussurros os denunciam o orgasmo intenso acontece ao mesmo tempo.
Como dois apaixonados, se beijam, não querem se separar.
Fábio desnorteado com tantos fatos acontecendo fica sem ação.
Seus pensamentos em turbilhão.
Volta â sala e em silencio espera na penumbra da noite. Pensa no que deve fazer,lavar sua honra com sangue...Mas.
Vai finalmente desmascarar os dois e expulsar de sua casa como a um cão raivoso.
Fábio está tremulo de ciúmes.
De repente ouve som da água caindo, eles estão juntos tomando uma ducha.
Ouve sorrisos.
Ele olha atentamente pela sala percebe vários objetos fora do lugar,
Sinal que houve gente ali por bastante tempo. Namoraram foi ato consentido com amor e muito tesão.Seus pensamentos lhe deixam hipnotizados sem emoção e reação
Tapete e almofadas em meio à bagunça.
Fica na espera, mas seu primo não desce, o tempo se arrasta passa uma hora... Duas e nada.
Tudo volta a ficar em silencio até que se ouve um gemido alto, que ele sabe de quem e de onde.
Resolve voltar ao quarto e olhar de novo.
Com mais calma agora a cena é a mesma, os dois na cama se amando com tamanha intensidade que sente prazer fica excitado.
Ambos dando e recebendo prazer.
Os corpos nus se conhecem por inteiro, se exploram.
Nada fica sem ser tocado.
Sua esposa está nua, mas bem a vontade exibe-se ao novo parceiro, que faz o mesmo mostrando sua virilidade e vitalidade.
Toda sua plenitude de macho forte saudável e viril.
Ela o admira, acaricia seu membro rígido, admira suas dimensões bem superiores às de seu marido.
O sorriso é nervoso e tímido, está meio envergonhada, mas mesmo assim toca seu mastro rígido, puxa a glande para trás, beija-o...
Ele fecha os olhos em êxtase, ela se sente mais a vontade, sua boca é preenchida, ela lambe chupa em toda dimensão, ele vai ao delírio.
Sente o calor de sua boca macia e morna, sugando mamando seu mastro.
Gustavo delira entregue aos carinhos da fêmea e assim mais uma vez a deita.
Abre-se
Entrega-se
Convida-o.
Ele não vai cobri-la como a um garanhão, suas pernas se abrem, seus lábios procuram sua vagina.
Não se faz de rogado.
Prende-se entre suas pernas.
Como se quisesse ir às profundezas de seu corpo.
Ela geme estremece com seu contato.
Assim ele levanta-se e vai com força e vontade.
Devagar, mas com firmeza e vigor.
Tomando posse indo até aquele momento onde só havia sido tocado por seu marido.
Ela sente o peso de outro macho,rebola,geme e delira de prazer.
Sente que é dele agora, que o quer para sempre.
Beija-o com todo ardor e amor.
Olha para a porta e percebe uma silhueta...
Meio a sombra, reconhece alguém, mas seu torpor de prazer não se dá conta de quem seja.
Esta inebriada de prazer!
Não demora, o macho sai de dentro dela.
Ela estranha, mas ele quer apenas mudar de posição
Quer ela de quatro (4) Bem fêmea... Bem animal... Bem exposta oferecendo-se toda para ele.
E ela vai obedece sem pestanejar, fica de quatro para ele vê-la totalmente.
Sua intimidade que ele explora inicialmente com os dedos.
Ela geme está tremula.
Ele a acaricia, encosta, para e torna a encostar.
E com pequenas estocadas começa em seguida a penetrá-la.
O vai vem dos dois... Gemidos e urros de prazeres.
Intenso orgasmo e mais uma vez...
De relance ela pensa ter visto uma sombra na porta...
Ela vê os pés...
À sombra das pernas de alguém.
E, na altura do sexo desse alguém...
Um movimento...
Como se um homem se masturbasse...
Mas... Não pode ser... Pensa ela... A casa está toda trancada...
Ele está longe!
Deve estar imaginando coisas... Entrega-se ao deleite do sexo e amor.
O macho deita-se sobre ela para sentir a maciez de seus glúteos , ela deixa, deita-se e relaxa sentindo o peso em suas costas...
È um momento de muita intimidade.
E muito carinho, sua nuca e pescoço são explorados, beijados, lambidos pelo primo do seu marido que tanto a desejou e agora a tinha ali inteira
E lentamente, ele sai de dentro dela...
Seu membro parece ainda maior
E mais grosso!
E, no entanto ele ameaça penetrá-la por trás
Ela percebe...
Mas não tem como dizer não.
Não quer negar nada a quem está lhe satisfazendo tão bem na porta, alguém olha sem acreditar...
Ela urra nunca havia sido antes, penetrada assim.
Seu marido bem que tentou, mas por seu medo não o cedeu, ele a respeitou e agora...
Foi deixando para trás todos os receios e falsos pudores.
Fábio em seus pensamentos não quer acreditar no que está vendo.
Sua esposa ali com seu primo gemendo transando e fazendo o maior sexo anal.
Não sabia o que fazer!
Portanto, nada faz...
E ela entrega para o parceiro
Aquilo que fora o objeto de sua cobiça por tanto tempo.
Assim.
Ele entra com dificuldade...
Seu cacete é GG (grande e grosso)
Mas entra... Vitorioso... Rompendo barreiras.
E outros vários minutos se seguem o casal não tem pressa alguma à noite é toda deles
As posições se sucedem todas, várias algumas repetidas.
Na porta, alguém está de pernas bambas ao mesmo tempo em que sofre,
Sente prazer. O prazer de ser corno, vendo sua esposa gemendo de prazer dando a outro.
Masturba-se compulsivamente.
Ele não pode negar que está vendo as cenas mais lindas de sua vida
E vendo sua esposa sendo satisfeita de verdade como ele nunca vira antes.
Pois estava incapaz no momento.
Mais uma vez o orgasmo parece ser simultâneo, mas na verdade ela já tivera três
E ele teve o dele... O corno assumido sentindo prazer intenso de ver sua esposa entregue nos braços de outro.
Calado quieto seu corpo sente espasmos de prazer.
Gemidos se ouvem pela casa.
Gritado... Intenso...
Gustavo respira arfando de intenso prazer.
E desaba sobre ela suores escorrendo...
Respirações ofegantes...
Mais beijos...
Mais uma vez... Ele volta pra sala...
Sua cabeça está a mil desarrumadas, seu coração pesado e ao mesmo tempo leve...
Não tem mais coragem nem se acha no direito de expulsar ninguém dali.
Tinha-se alguém sobrando ali naquele momento era ele.
Sem brigas e zangas a separação era inevitável.
A amava queria vê-la feliz.
Não a prendendo estava dando a liberdade e chance de ser feliz.
Ser “Corno” não é questão de opção e devoção é dá liberdade de escolha a quem amamos e queremos ver felizes.
*Afinal depois de ver o episodio Fábio pode constatar que não estava impotente, pois mesmo vendo uma traição teve um belo do orgasmo.
Não existem parâmetros para a felicidade
Então por favor, seja feliz!






Docecomomel (hgata)
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Meu Negro Lindo Tesudo:



Enfim sexta-feira um dia diferente é quando todos se arrumam para sair e divertir.
Quem já leu meus contos sabe que sou baiana.
E que como todos sabem e dizem a nossa terra é muito festiva.
Assim na noite de sexta-feira é primordial sair com amigos, ou que tem namorados, ficantes, aderentes e parentes.
O ideal é sair extravasar a alegria e amar muito.
Pois bem o que me ocorreu no ultimo final de semana foi algo inusitado... Mas foi bem gostoso e passado já uma semana inteira lembro com gostinho de saudade e quero mais.Eu sai com uma amiga e colega de trabalho.
Fomos no meu carro a uma casa noturna muito freqüentada pelos jovens principalmente os que gostam de musica romântica sertaneja.
Já era mais de uma (1) a casa estava super lotada.
Minha amiga encontrou-se com um ex- e saiu de fininho para ficar junto com o tal (Thiago).
Como estava entre muitos conhecidos não dei importância afinal não estava sozinha.
Comecei a dançar e logo me vi diante de um monumento de homem dançando junto a mim.
Fiquei estática e senti um arrepio pelo corpo.
Minha mente me traiu me impulsionando em direção daquele homem, um belo exemplar de macho.
Um verdadeiro” Negro Lindo”
Entrei no compasso da dança dos meus desejos carnais e logo estava aos beijos e abraços com aquele jovem.
Sentia que meu desejo não iria parar e ficar só em beijos e abraços.
Dito e feito logo estavam no estacionamento dentro do seu carro, e partimos para um motel próximo ao bairro.
Enquanto dirigia Lua acariciava meu joelho, assim logo sua mão acariciava minha chininha, sob a calcinha o contato de seus dedos me excitava dando imenso prazer.
Sentia-me inundada.
Chegando ao motel assim que o carro entrou na garagem, Lua abaixou o portão e começamos a nos agarrar.
Minha blusa foi tirada e Luãn começou a mamar os meus seios que já estavam super eriçados, mordiscando com suavidade, minha calcinha foi colocada de ladinho eu sentia que meu grelinho era um brinquedo dentre os seus dedos que me acariciavam.
Eu estava louca de tesão.
Era tanto o meu êxtase e desejos que mal conseguíamos controlar nossos impulsos, quando ali no carro mesmo dentro da garagem do motel eu me abaixei pra chupar o cacete dele que estava super rígido,já soltando uma babinha.
Estávamos descontrolados tamanha excitação que ambos sentíamos.
Adentramos no quarto e caímos na cama fazendo um gostoso sessenta e nove. (69) Não demorou muito e eu comecei a gozar bem gostoso,Luãn me sugava como a um bebezinho esfomeado.
Sentia seu cacete se avolumando em minha boca.
A sensação e o êxtase me faziam chupar cada vez mais e logo pude perceber que ele ia gozar, coloquei a minha boca na cabecinha do cacete dele e ia lhe pedir que gozasse entre meus lábios, mas nem precisou, pude sentir a imensa quantidade de leite na minha boca, como estava em posição superior em cima dele, não deixei cair nadinha... Sorvi de seu leite precioso sem perder uma gota sequer.
Parecíamos alucinados de tesão, nem bem Luãn tinha gozado e seu cacete permanecia duro.
Me colocou de quatro e começou a forçar a cabeça do cacete na minha xaninha e foi colocando bem devagarzinho pra dentro...
Tirava e colocava com mais força e vigor me tirando suspiros de prazer.
Ele segurava na minha cintura e começou a comer com muita força e quanto mais eu gemia mais rápido ele metia.
Mais prazer sentíamos.
Uma loucura total de urros e gemidos.
Devo ter me empolgado um pouco com gemidos altos, que Luãn me segurou pedindo para gemer mais discretamente.
Mas como?
Quando ele acelerava as estocadas eu me sentia sendo rasgada dividida ao meio por seu cacete grosso ,que eu gemia alto mesmo.
Mas não durou muito ele tirou o cacete pra fora e gozou tudo nas minhas costas...
Ficamos atracados.
Sentia seu leite nas minhas costas,logo ele mesmo me limpou.
Mas...Eu ainda estava muito excitada, queria gozar mais ainda.
Ele deitou na cama eu comecei acariciar o cacete dele e logo vi em ponto de ataque novamente.
Eu queria gozar mais muito mais.
Esperei alguns minutos para que seu cacete ficasse rígido de novo e com lábios e mãos a reação foi imediata.
Logo sua tora negra estava em pé,linda reluzente.
Deixei mais ainda com vontade,chupava lambendo da cabeça até os culhões.
Fui pra cima dele, e comecei a cavalgar muito,rebolava feito uma puta.
Uma amazonas em galope desenfreado.
Em busca do prazer.
Queria sentir o nosso gozo final.
Assim em um galope desenfreado gozamos ao mesmo tempo...
Bom, não consegui passar a noite toda na festa, mas conseguir realizar as mais mirabolantes posições na cama.
Luãn um jovem bem discreto e tímido, mas entre quatro paredes um verdadeiro garanhão.
Estamos juntos e sempre nossos finais de semana são cheios de aventuras e muito prazer.
O que posso desejar mais na vida além do que um belo sorriso na face e prazer continuo.
Ah esqueci de dizer o Luãn é alguns anos mais novo que eu.
Mas o que importa é o entrosamento.
Vocês concordam?
Um garanhão nato.
Mas que adoro não posso negar...
Espero que vocês tenham gostado!

Docecomomel(hgata)


Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Traindo com a amiga da esposa 2ª parte


Traindo com amiga da esposa II.


Bem depois que relatei minha traição com a amiga e vizinha de minha esposa, a minha parceira do ato trair ficou radiante e a nossa relação ficou mais quente e sensual
Ela leu o conto e adorou.
Pois bem:
Regina muito gostosa e safada não me deixava sossegado me aprontava cada uma para ficar sempre próxima.
Interessante que acontecia irmos a motel e o sexo rolavam soltos, mas com adrenalina de fazer escondido e dentro da minha casa apetecia mais a safadinha.
Veja o que aconteceu!
O feriado do dia 12 de outubro chegou e com o dia para descansar e passear a minha esposa acordou bem cedo com uma surpresa a sua amiga e vizinha Regina tinha sido colocada para fora de casa por sua mãe...
Problema à vista é claro.
Minha esposa ficou com dó e ofereceu abrigo, coitada sem saber que tudo era armação da guria.
Na verdade a mãe de Regina havia pego ela em flagrante com seu padrasto.
Fazendo sexo oral.
Ou seja, a safadinha deixando o desejo do coroa falar mais alto, o deixava se deliciar com sua xoxota, em troca de compensação financeira. Eu bem sabia que ela era de aprontar,mas como meu envolvimento dela é mesmo curtir tenho nada a ver com suas peraltices.
Quero mesmo e foder ela e muito, do jeito que é liberal solto todas as minhas taras e fetiches.
"A moça" Regina é profana e cheia de desejos.
Sempre deixa a libertinagem falar mais alto.
E é claro safado como sou estou sempre disposto a desfrutar dos prazeres.
Sempre acabo entrando na dela e caio na safadeza.
Não sou de negar cacete para mulher nenhuma, abriu as pernas estou dentro.
Como disse minha esposa ficou com dó da guria e ofereceu abrigo, como chego do trabalho bem antes de minha esposa, sempre encontrava Regina já a minha espera e mesmo com tempo curto caia na farra.
Assim tive minha semana de marajá.
Fui uma semana bem agitada eu com duas mulheres diariamente.
Mas em compensação transei muito. Cada momento de prazer com duas gatas super...super gostosas.
Assim depois que Regina voltou para casa. Ocorreu que:
Regina me esperava como sempre ficava na espreita assim que eu chegava lá estava ela na minha porta.
Só que neste dia estava acompanhada com uma amiga, fiquei triste quando vi as duas moças na minha porta, mas Regina foi entrando e se agarrando em meu pescoço dando um beijo de língua bem gostoso.
_Hum ...Delicia minha gostosa.
_Mas já vi que hoje não vai rolar nada não é?
_Falei apontando para sua amiga que me apresentou como Janete.
_Engano seu meu querido, não foi você que disse que queria transar com duas mulheres?
Pois bem aqui estamos.
_Mas Regina minha esposa já deve está chegando!
_Então vamos dá um rolé por ai?
_Está bem, mas deixa ligar para ela dizendo que farei extra hoje.
_Terminei de ligar para o celular de minha esposa e sai com as duas no meu carro.
_Fiz com que se abaixassem ate sair da rua que moro.
_Nem bem comecei dirigir na auto-estrada e Regina já começou a pagar um boquete.
_ Eu tentava me concentrar na pista, mas estava impossível, pois a Regina me chupava loucamente, pensei que ia gozar na boquinha dela logo... Logo.
_Me controlei ao máximo.
Caramba quando entramos no motel me senti um marajá com duas mulheres gostosas e safadas a meu dispor.
Regina pediu-me que deitasse, falando que eu seria o brinquedinho delas rsrsr.
Deitado com o cacete duro as duas moças começaram uma sessão de chupar que foi uma verdadeira loucura.
Suas bocas ávidas brincavam com meu cacete, e com o toque acabavam se beijando.
Uma delicia Regina estava super safada.
Eu não apenas era o brinquedinho das moças, mas com muito jeito e tato dedilhava as suas fendas encharcadas de néctar.
Não é todo dia que tenho duas xoxotas para dedilhar ao mesmo tempo enquanto me chupavam.
Uma delicia!
O néctar do prazer.
Quando Regina se aproximou e deliberadamente sentou em meu rosto fui à loucura, uma delicia sentir sua xaninha molhada.
Ela safadinha rebolava demais deixando minha face toda lambuzada.
Sem dó nem piedade comecei a chupar seu grelinho que estava latejando de excitação.
Não demorou muito me senti inundado por um caudaloso sulco.
Os gemidos de Regina eram melodia para meus ouvidos.
Regina extasiada de tesão e prazer cai desfalecida ao meu lado.
Janete se aproxima e diz:
Pronto agora é comigo afirmou e continuou mamando no meu cacete sem parar, sugava a cabeça indo até o talo, jamais outra mulher fez assim.
Eu sentia minha glande encostar-se à sua garganta.
Eu de leve dava estocada fazendo o cacete penetrar ao máximo na sua goela.
Não demorei muito comecei a gozar Janete não deu mole e bebia todo meu leite, sem deixar desperdiçar uma gota sequer.
Fui aos céus de tanto prazer.
Logo...
Eu parecia que nem tinha gozado, pois o cacete não baixava sem perder tempo coloquei as duas putinhas de quatro (4). Encapei o cacete e comecei a bolinar as duas.
E Falando entre risos indaguei quem vai ser contemplada com o leitinho do papai.
As duas safadinhas riram, Regina afirmou que Janete já tinha tomado na boquinha que agora era a vez dela tomar!
Eu me senti um marajá com duas mulheres ali prontas para serem fodidas.
E logo comecei a meter em Regina, que estava mais fogosa que nunca.
Rebolava e soltava urros altos, ai começou uma serie de estocadas com uma e com outra.
Um garanhão reprodutor cobrindo duas fêmeas no cio.
A aceleração dos corpos a respiração ofegante e logo a explosão do orgasmo.
Quando Janete começou a gozar agüentei firme estocando e dando tapas em suas nádegas, a potranca gemia mais alto ainda, até que explodiu em um gozo intenso, gozou muito.
Tirei o cacete rapidamente trocando de camisinha e comecei a meter em Regina com maior aceleração e vigor.
Nem sei como conseguia meter tanto parecíamos possuídos pelo êxtase do prazer.
Quanto mais eu metia mais a potranca pedia que enfiasse mais, é claro que castiguei muita a safada e logo a enchi de leite que chegou a sair da camisinha.
Ela arquejando de prazer me cobriu de beijos.
Afirmando com um sorriso maroto.
Ah meu garanhão gostoso.
Sempre soube que você era bom de foda , olha quem fazia propaganda era tua mulher.
Eu morria de ciúmes e curiosidades.
Eu soube esperar à hora de provar. E não me arrependo!
Satisfeito amor por eu ter trazido minha colega de presente para você?
_Claro, mas me diga você não tem medo de eu querer ficar com ela?
Você pode ate querer ficar amor, mas ela curte mais é mulher você não notou como ela me beijava quando nós te chupávamos?
Claro!
E Você curte também Regina?
Não meu querido meu negocio e cacete, só deixei ela me beijar porque fizemos um trato dela deixar você fôder com ela, mas ela gosta mesmo é de Xaninha .
Fiz por você amor para te agradar.
Sabe que faço qualquer coisa para te ver feliz viu?

Docecomomel(hgata)

Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...