Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

sábado, 31 de agosto de 2013

Transei com um travesti ...E gostei!



Olá: Eu sou Carlos tenho 29  anos sou afro,e adoro mulher,tenho1,83 de altura,cabelos e olhos pretos.
Tenho um cacete de 21 cm que sabe agradar a mulherada.Todos os meus amigos me chamam pelo codinome de Kaká.
Quem prova não fica em uma vez só. Sempre quer repetir.
Não sou um cara que se possa chamar de bonitão, mas arranjo muita mulher, meu diferencial é gentileza, sou um cara bem divertido e adoro mulher, mas me aconteceu um lance eu acabei ficando com um travesti.
Pois bem foi assim:
Estava trabalhando na cidade de Recife e longe da família acessei um chat para conversar com novas pessoas.
Conheci uma mulher com codinome de Jéssica, durante 15 dias conversamos diariamente no chat. E a cada dia nossas conversas foram ficando mais apimentadas e Jessica abria a cam mostrando seus seios pequenos e durinhos que me deixavam cheios de tesão.Eu me controlava ,mas falava coisas que incitavam-nos a um gostoso sexo virtual.
Estas sacanagens foram acontecendo por vários dias seguidos, mas eu de toda forma me masturbava, mas sem me expor no Webcam.
Mas por excesso de excitação um dia sozinho no alojamento da empresa, pois havia ficado só, pois todos que moravam perto foram para suas casas. Eu por excesso de tesão abri a Webcam para Jéssica e virtualmente gozei duas vezes seguidas para ela.
Que embevecida também gozava soltando gemidos e gritinhos.
Não tive mais condições de não deseja-la cada vez mais. Como ela morava em Aracaju que é um estado perto eu comprei passagens e ela veio ficar comigo no final de semana.
Fiz questão de pagar suas despesas.
No sábado após o almoço sai da empresa e fui direto para o hotel que ela estava hospedada.
Na portaria assim que dei meu nome tive livre acesso, pois a reserva foi feita para um casal, digamos eu era o noivo dela.
Ao interfone avisou de minha chegada e lá fui eu até o quarto 301.
Aquela morena abriu a porta com o sorriso lindo e cativante .
Nossos braços se agarraram e entre beijos fomos andando para cama.
Em poucos minutos eu estava só de cueca, mas sentia que Jéssica não estava muito à vontade com minhas caricias.
Depois de muito beijo na boca e sugadas e chupadas em seus seios pequenos e durinhos Jéssica disse que precisava falar comigo.
-Ah... Amor depois você fala!
-Não Kaká precisa ser agora, tem que ser agora, ela falou com voz tremula e forte.
Estranhei seu tom de voz, pois a coisa que mais queria naquele momento era comer sua xoxota.
Mas me controlei e fiquei sentado na cama, acariciando meu cacete que parecia que ia explodir. Chegava a envergar babando de tesão,também 15 dias sem uma mulher as coisas só fazem aumentar o tesão
-Ainda falei não pode ser depois que você provar do meu Junior* (cacete)
-Não! Tem que ser antes e agora!
-Pronto sou todo ouvidos, diga o que tem para me dizer de tão urgente, que não pode ser depois de nossa primeira foda.
-Bem... E que... Eu... não sou uma mulher.
- O que não entendi direito como é?
- Diz direito ai a ficha não caiu... Você não é o que?
-Ela suspirou fundo e disse eu sou um travesti!
 E falando isto com lágrimas que escorriam pela sua face me deixou boquiaberto.
-O que?
- Porque me enganou Jessica!
-Eu gostei de você e para não te perder dei corda, mas eu gosto de você de verdade não quero só sexo, quero você todos seus beijos abraços quero dividir minha vida com você.
-Mas Jéssica eu nunca transei com homem não!
-Mas eu não sou homem, apenas nasci homem.
-Ah dá no mesmo você tem um cacete no meio das pernas cara!
Eu tenho sim, mas só o uso pra minhas necessidades fisiológicas, Kaká ele não sobe.
-E Falando assim senti que meu cacete começou amolecer.
-Caracas que porra de enrascada fui me meter, doido para foder dá de cara com um travesti.
-Quando a Jéssica falou assim deixa eu te amar Kaká tenho certeza que você será muito feliz comigo!
E abaixou a meus pés e com as mãos segurou no meu cacete que teve uma reação de tesão e começou a endurecer mais.
E lentamente veio com a boca lambendo friccionando a cabeçorra do meu cacete. Lambia circulando  a língua  por toda cabeça  do cacete e depois metia  todo meu cacete na boca.Ficando brincando de um lado para o outro deixando só os culhões de fora .
Jéssica chupava meu cacete como se fosse acostumada a fazer isso comigo todos os dias, muita experiência tinha a Jéssica.
Sabia levar um macho ao desejo extremo de fuder.
-Ai a mim não conseguia mais parar.
Jéssica tirou sua roupa e foi ficando na cama de quatro ( 4), Como dizem quem está perdido no mato qualquer caminho é saída.
-Do jeito que eu estava com tesão acumulado, entrei na farra. Naquele momento eu queria era fuder e gozar muito.
Dava tapas na bunda lisa de Jéssica e ouvia seus gemidos, seu cú piscava de tesão.
Ai coloquei uma camisinha besuntei-o com um creme umedecedor que eu tinha na mochila e fui empurrando lentamente naquele rabo quente, mas após cabeçorra entrar ouvi seus gemidos que logo cessaram.
Foi só o esfíncter dilatar a cabeçorra e o meu cacete entrar com rapidez.,parei para que pudesse acostumar-se comecei a foder com intensidade.
Jéssica gemeu alto, segurei em sua cintura e perguntei se estava doendo se queria que tirasse.
Ela colocou a mão para trás para certificar que meu cacete estava todo atochado e quando sentiu que ainda faltava metade sorriu falando.
Ai Kaká que delicia estou me sentida preenchida e falta cacete ainda.
Empurra meu bebê que eu quero ser fodida com força pelo meu macho gostoso.
-Ah é putinha você quer que seu macho lhe arrombe?
-Safadinha de painho, se você quer cacete é isto que tu vai ter.
Empurrei de uma vez só restante do cacete e como um animal no cio, dava estocadas com força fazendo gemer de tesão.
Tirava o cacete deixando só cabeça dentro e empurrava novamente ela correspondia gemendo e rebolando que dava mais tesão ainda.
Um rabo gostoso houve momentos que brincava com dois dedos enfiados e a safada gemia sentindo imenso prazer. Estávamos no auge do prazer quando sinto meu cacete ser mordiscando e Jéssica gozar sem nem tocar no seu pequeno cacete que  passava desapercebido pelo tamanho que era.
Ai foi demais sentir meu cacete sendo mordiscado pelo rabo da safada.
Falei que ia gozar e ela implora que goze em sua boca.
Virou-se eu retirei a camisinha e enfiei meu cacete em sua boca que abocanhou  em segundos comecei a exporrar jatos de leite em sua garganta.
Ela lambia e bebia todo.
Que delicia sentir meu cacete ser devorado por sua boca macia.
Depois do intenso gozo meu corpo chegou a tremular de prazer.
Fomos tomar um banho e Jéssica adorou ficar  esfregando meu corpo e lá no banheiro mesmo eu a coloquei de quatro (4) no Box e comi seu rabo novamente. Voltamos para cama e eu decidi que iria aproveitar o máximo daquela noite com a safada.
Minha noite de sábado para domingo foi muito sexo com meu travesti safado e muito bom de foda.
Que delicia eu ser cavalgado e sentir meu cacete atochar todo e lentamente vê-lo todo dentro daquela linda bunda.
E melhor ainda olhar e ver a cara de safada que Jéssica fazia quando meu cacete estava todo enfiado nela.
Muita sacanagem... Mas foi bom demais.
Agora sempre ela aparece em Recife e outro dia eu fui encontrar com ela e levei mais um colega.
Jéssica adorou ser fodida por nós dois. Amou.
O trenzinho da alegria um cacete na boca e outro no rabo é o sonho de consumo de quem gosta de dá o cu.
Mas é assim mesmo em termos de sexo nunca ninguém pode dizer que jamais faria tal coisa, porque na hora do prazer seu corpo deixa-se ser guiado pelo êxtase.

Docecomomel (hgata)
https://www.youtube.com/watch?v=IbDn1tYydZY
Imagem do google

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Embarcando no ônibus do prazer.







Ola:
 Eu sou a Marcela tenho 18 anos completos, sou morena com olhos e cabelos pretos sou estudante e até o mês passado só havia tido experiências em termos de sexo com meu namorado.
 Mas bem sei que ainda falta muito para me considerar uma mulher de verdade.
Minhas amigas de cursinho sempre relatam suas aventuras e eu apenas fico calada, pois a minha experiência deixava muito a desejar comparada a de minhas amigas que participam de verdadeiras orgias com amigos e amigas.
Mas nem todas as pessoas são iguais não é?
Mas hoje eu vou relatar uma aventura que me ocorreu quando fui visitar alguns parentes meus que moram em Curitiba.
Eu fui de ônibus era um dia de sábado e era minha primeira viagem sozinha...
Eu na minha infantilidade ainda era um pouco inocente...
Era muita boba parecia uma menina ainda, mas meu corpo chamava muito a atenção, pois eu tenho uma bunda grande.
Aí já sabem eu sempre era muito paquerada:
 Mas pouco eu saia, pois meus pais eram muitos severos, de casa para o cursinho ou se saia sempre acompanhada pelo meu irmão mais novo. Um pestinha de chato.
Mas vou confessar uma coisa eu não podia ver um rapaz bonito que adorava paquerar.
Sentia um fogo que minha vontade era de me atirar nos braços de alguns homens que eu nutria um verdadeiro tesão.
 Mas por timidez e medo da reação de meus pais me controlava.
Mas batia cada siririca enquanto me banhava que quase subia pelas paredes de tantos orgasmos consecutivos. E o tempo ia passando e eu só imaginava mil aventuras.
 Assim eu fui fazer minha primeira viagem sozinha.
 No pensamento desejos de aventuras.
Na estação rodoviária assim que o ônibus estacionou na plataforma de longe avistei um rapaz bem bonito que me chamou atenção, aff que bom que ele iria pegar o mesmo ônibus que eu.
Assim que entrei no ônibus procurei minha poltrona e assim que encontrei me sentei, era bem no meio do ônibus.
O ônibus não lotou, havia vários lugares vagos.
 Mas com poucos minutos antes da partida um homem sentou-se ao meu lado.
 Depois de um tempo observei que era o rapaz que eu avistei e havia achado bonito. Ironia do destino, tantas poltronas vazias ele vir sentar logo ao meu lado.
Entendi que a vida estava me dando motivos para realizar minhas fantasias de moça fogosa, e porque não dizer safada, pois eu só pensava em sexo e tinha sonhos arrebatadores que me acordavam no meio da noite com maior fogo na xoxota.
Tudo tem seu tempo minha avó me falava sempre e parecia que meu tempo havia chegado...
Meus olhos observavam bem assim de pertinho que o rapaz era um pouco mais velho do que eu...
Assim ficamos sentados lado a lado até que o relógio marcou nosso horário de partida.
Depois de alguns km rodados começamos a conversar foi ai que soube que iríamos para mesmo lugar. O ônibus seguia ser percurso e a conversa animada, mas era feita em voz baixa, pois muitos já dormiam.
Já era um pouco tarde.
E entre uma conversa e outra senti que a química que rolava entre nós era muito boa.
O Rafael era um bom partido, como dizia minha mãe um pedaço de mau caminho...
E a conversa ia rolando e o frio foi aumentando as luzes às margens da estrada cada vez mais escassa e nós dois embaixo de uma manta nossos corpos se tocavam e eu deliberadamente fui ficando excitada:
Caracas eu não vou mentir e não posso negar, mas estava louca pra transar no ônibus...
A adrenalina aumentava a libido assim íamos aos paquerando conversando...
Depois já de madrugada o ônibus parou e todos nós descemos para lancharmos.
Voltando para o ônibus Rafael deu-me um beijo... Assim um beijo roubado.
Levei até um susto, mas eu correspondi...
Logo voltamos a seguir viagem... E começamos a nos beijar... Eu por sorte estava de saia.
Ai facilitava tudo...
E ele ia me beijando e sua mão percorrendo meu corpo...
Apalpando meus seios... Seguia descendo logo colocou minha calcinha de lado e foi me fazendo um carinho... Em minha xoxotinha..
Eu já estava bem excitada toda ensopadinha quando ele atochou seus dedos, eu segurei um gemido e deixei Rafael brincando com meu grelinho.
Seus dedos iam em um vai e vem e tirava e colocava chegando ate a lamber seus dedos melados de meu mel.
Foram momentos inesquecíveis de tesão e muito prazer.
Depois com descrição fomos sentar no fundo do ônibus aí foi minha vez de fazê-lo sentir prazer.
Abri suas calças... E tirei seu pau grosso e enorme bem duro...Fiz um carinho gostoso com minhas mãos.
 Depois o beijei e desci minha boca ate seu pau... Comecei a chupar só a cabecinha e aos poucos fui colocando todo em minha boca... E Rafael segurava  forte meus cabelos...Enquanto eu o chupava .
Sem deixar de acariciar suas bolas... Rafael gemia e se contorcia e eu não largava seu pau gostoso que babava misturando-se a minha saliva... Que escorria pelos cantos da minha boca gulosa.
Depois de alguns minutos alguém acendeu uma luz ai ficamos quietos, mas logo voltamos ao boquete maravilhoso. Foi a maior adrenalina quando Rafael abaixou-se e eu com as pernas abertas ele conseguiu me chupar.
Suspirei fundo eu quase gozo em sua boca sedenta que com sua língua gulosa brincava com meus lábios vaginais passando de um lado pra outro.
Depois de um bom tempo com os preliminares Rafael abaixou suas calças e eu fui lentamente sentar em seu colo ficando de frente para ele.
Mudamos de posição e... Fiquei de um jeito que poderia ser penetrada com maior facilidade.
E Rafael soube aproveitar cada minuto.
Quando Rafael encostou-se a minha xaninha que estava ensopadinha com uma estocada firme entrou até o talo. Segurei-me para não gritar não de dor, mas de prazer.
Rafael dava cada estocada forte e firme sempre segurando em minha bunda...
Sem querer esquecia e acabava soltando gemidos... Via luzes serem acessas aí...
Tínhamos que parar e ficar quietinhos, mas logo começávamos tudo novamente...
Eu cavalgava e rebolava fazendo o máximo para prolongar os momentos de êxtase.
Depois do meu segundo orgasmo foi a minha vez de fazê-lo gozar.
 Eu quicava em seu cacete que parecia uma eximia amazonas logo Rafael finalmente gozou, foram momentos maravilhosos sentindo seu gozo explodir dentro de minha vagina e sua boca ávida continuava chupando meus seios ao mesmo tempo...
E foi assim minha primeira viagem sozinha que me proporcionou uma da melhores trepadas que já tive em minha vida.
Eu e Rafael fudemos outra vez no raiar do dia até ambos gozarmos, foi muito bom aproveitei cada minuto da viagem.
Foi maravilhosa minha estadia em Curitiba, sem deixar de relatar que fiquei 15 dias e todos os dias Rafael esteve comigo. Achei um amante  que me transformou em uma mulher de verdade,sempre sedenta de sexo.
Depois eu conto como foi meu retorno da viagem.
Beijos a todos espero que gostem desta aventura que foi real.


Docecomomel
Skype/docecomomel2011@hotmail.com
Imagem do google






sábado, 24 de agosto de 2013

Orgasmos Poéticos

                                                






       1 ª parte: Docecomomel

O seu corpo eu desejo
Com lampejos de êxtase
Os seus braços são meu abrigo
Na madrugada fria sem amor
É nesta contemplação
Que ando à procura do meu ser.
Olho no espelho
Procurando sempre por tua imagem meiga
Que me atende com afagos mil
Em teus carinhos me embriago de paixão.
Seu corpo cansado
De noites sem dormir
Acalanta-me, faz-me viver e sonhar,
E na manhã de inverno.
Vejo-te com olhos nublados.
Esperando-me chegar
Abraços apertados
Me seguras com ardor
E nossos lábios selam nosso pacto de amor.

                                                2 ª parte: Antonio 

Se tu queres o meu corpo
Eu te darei com prazer
Nas noites frias e enluaradas
Para com ele te aqueceres
Pode beijá-lo
Pode afagá-lo
Ele é teu
Só não podes virá-lo pelo avesso
Porque o avesso é meu.



Obrigado poeta e amigo: Antonio


     

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Minha Massagista Tarada



Olá.
Eu sou Sergio sou negro tenho 1,82 tenho cabelos e olhos pretos, sou um cara simpático. As garotas sabem como sou e sempre estão dando o maior mole.
Também a mulherada adora fazer propaganda e só bastou uma gata que curtiu uma noitada comigo em um motel dizer a uma amiga que sou bem dotado.
Ai vocês imaginam eu que trabalho de segurança em uma empresa composta em maioria por mulheres.
Ai já sabe que só basta eu passar pelo portão da empresa que ouço seus cochichos.
Assim começa minha aventura.
Eu fui indicado por um fisioterapeuta que precisaria fazer algumas massagens, como tenho vários amigos um deles me indicou uma massagista que é tia de sua namorada.
Telefonei e agendei uma hora de massagem.
Na ultima quinta feira depois do trabalho fui até a tal massagista.
Seu nome é Jamile tem 39 anos é loira e tem tudo no lugar. Sobrando bunda e seios que adoro mulheres com seios fartos adoro mamar igual bebezinho faminto.
Então quando cheguei falei com a secretária que tinha hora marcada para as 18.30.
Com poucos minutos chamaram-me pelo nome e me levaram até uma sala.
Quando avistei aquela mulher loira com seu guarda-pó branco meus olhos cintilaram de excitação.
Era uma loiraça com um par de seios enormes que pareciam que iam pular de dentro do soutien. E que bunda enorme uma potranca que fiquei morrendo de tesão para ter aquela bunda como uma garupa.
Adoro mulher da bunda grande...
Depois da pequena entrevista fiquei de cueca com uma toalha sobre os quadris.
Ali estava eu entregue as suas mãos macias e maravilhosas desenhando círculos em meu tronco.
Eu nem lembrava que tinha vindo ali para fazer massagem na minha coluna, pois minha hérnia de disco me incomodava e queria aliviar as dores.
O que estava sentindo mesmo era tesão.
Já tinha passado uns vinte minutos de massagem nas costas quando a loira linda e gostosa mandou que eu me virasse e ficasse bem relaxado que a massagem seria um completo relaxante muscular corporal.
Começou pelos pés apalpando e acariciando com leveza e destreza.
E foi subindo pelas pernas.
Depois que minhas pernas já estavam massageadas a loira que tinha o nome de Jamile se dispôs a massagear meu tronco e braços.
Eu atento as batidas do seu coração sentia sua respiração ofegante... Depois de alguns minutos ela me indaga se sou casado, sorri e respondi que não que as moças bonitas não me queriam.
Ela soltou uma sonora gargalhada e falou? Não acredito que um homem tipo você não tenha ninguém em casa esperando...
Aposto que deve chover mulheres...
-Nada eu trabalho demais e não tenho tempo para dedicar a uma família por enquanto.
Ah sei. .E ficamos calados e o silencio era nosso cúmplice e logo a toalha que estava sobre meu quadril foi tirada, olhei com firmeza para Jamile e fiz um sinal induzindo a brincar com meu cacete.
Ela sorriu afinal parecia um pé de coco em pé teso dentro da cueca.
E começou apalpar meu cacete e com o óleo foi massageando minha virilha, a cada minuto meu cacete foi ficando mais duro parecendo um porrete.
E Jamile usava suas duas mãos massageando meu cacete.
Eximia e eficiente massagem, entre dentes os gemidos saiam de nossas bocas.
Ai a mim não conseguia me controlar de tanto excitação meu cacete parecia uma tora negra com a cabeçorra acesa, o óleo que Jamile usou na massagem fazia-o brilhar mais ainda.
O tempo era curto ela tinha clientes aguardando na antessala, levantei e silenciosamente a fiz ficar sentada na cama da massagem afastei suas coxas, e atolei meus dedos em sua xoxota. Jamile gemeu segurei seus gemidos com um beijo e fiquei brincando com seu grelo entre meus dedos.
A safada gozava e gemia, seu gozo escorria pela minha mão.
Fiz o seu corpo tremular em espasmos com a intensidade de seu gozo.
Aguardei alguns minutos sua respiração se normalizar, fui ate a minha roupa peguei camisinha na carteira, coloquei no cacete, que envergava em direção a meu umbigo, aproximei-me de onde estava sentada e fui lentamente puxando em minha direção. quando senti que meu cacete estava entre seus lábios vaginais,puxei-a de encontro a meu corpo e meu cacete entrou com rapidez.
Também do jeito que a safada gozou meu cacete estava lambuzado de seu mel.
Segurando em suas coxas com firmeza estocava com força e vigor e com poucos minutos inundei a camisinha com farto gozo.
A loira gostosa ainda gozou na cabeça do meu cacete fazendo meu gozo se prolongar mais.
Silenciosamente retirei a camisinha e enrolando em papel toalha joguei no lixo. Jamile mais que depressa ajoelhou a meus pés e disse:Ah gato você não pode sair daqui com cheiro de xoxota,e abocanhou meu cacete deixando limpo e úmido.Claro que o tesão voltou,mas me controlei pois precisava sair minha hora de massagem havia terminado.
Massagem? Que massagem... Apenas um trepada memorável.
Logo com dois dias depois nós saímos eu com minha loira e fomos a um motel.
Pense em uma mulher vulcão insaciável. Mas claro que o negão aqui não negou fogo, mas pelo contrario fiz safada rabuda gemer muito enquanto traçava seu rabo. Como disse no inicio adoro montar em uma potranca e ficar dando tapas na bunda fico alucinado parece que quanto mais em meto cacete mais eu quero arregaçar estas loiras maravilhosas que adoram um negão.
E eu sou um negão e bom de cama.

Docecomomel(hgata)
Imagem do google

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Eu e meu padrasto






Eu e meu padrasto.
Olá.
Hoje venho relatar como foi minha primeira vez com o meu padrasto.
Depois que meu pai faleceu minha mãe sempre me aparecia com algum namorado novo, mas eu sabia que era namorados ,mas por respeito ela dizia que eram colegas de trabalho.
Sempre em finais de semana ela estava com um colega novo e saiam para dançar e voltava bem tarde:
Eu nada dizia afinal ela era nova e ainda com seu  45 anos  precisava  divertir-se e ter um novo amor.
Mas o ultimo namorado dela quando me foi apresentado fiquei surpresa,pois era um rapaz bem mais jovem que ela .Era negro,alto forte um belo exemplar de homem...Bem diferente dos coroas que eu estava  habituada a ver em companhia de minha mãe.
Fiquei realmente surpresa!
Nada demais em ser negro  mas quando vi que era bem mais jovem que minha mãe fiquei realmente preocupada.
Assim o tempo foi passando e minha mãe com maior love com o rapaz que tinha o nome de  Lucas,na verdade eu não ia muito com cara dele.
Mas nada dizia ate pensei que era ciúme infantil,e o tempo foi passando.
E o amor deles cada vez mais forte muitas vezes quando chegava à casa do cursinho minha mãe já estava no quarto e eu sabia que o Lucas estava com ela, me trancava no quarto e ia tentar dormir... Tentar porque os sons de gemidos eram perturbadores.
Com mais raiva eu ficava do tal Lucas...Achava  que era um explorador de mulheres indefesas e carentes.
Mas por respeito a minha mãe nada dizia.
Eu já estava com 18 anos e estava com um namorado colega do cursinho.
Depois  de uns três (3) meses,minha mãe muito séria disse-me que tinha algo muito importante a falar comigo.
Eu de boa fiquei em silencio ouvindo minha mãe exaltar seu namorado e depois a noticia bombástica que ele viria morar em nossa casa.Me faltou chão.
Caracas que surprêsa , adeus privacidade um homem dentro de casa que não era meu pai não seria nada bom,mas minha mãe estava feliz eu tinha que concordar para o bem dela.
Apenas assenti tudo bem minha mãe se é para seu bem estou de pleno acordo.
Mas eu bem sabia que seria um martírio para eu poder conviver a partir daquele dia em diante.
Na sexta feira Lucas veio com suas tralhas e logo estava agindo como se fosse o dono da casa, ai eu ficava toda tímida e  incomodada quando via os dois se agarrando no sofá quando eu chegava mais cedo do meu curso,os cumprimentava e ia direto para meu quarto,passei a sair mais a conviver com minhas amigas ,só para não ver o casal em lua de mel.
Não foi uma vez só que eu notava que Lucas estava super excitado entre beijos e abraços com minha mãe.
Poxa minha tortura era intensa.
Era um sufoco e algumas vezes me sentia tão perturbada com os gemidos do casal que era obrigada a bater uma siririca e pensava em Lucas. Imaginava com era seu cacete.Assim o tempo foi passando e saia com meu namorado íamos a motel mas na hora que estava transando em meus pensamento só existia Lucas.
O meu Deus negro o Deus do ébano, e com pensamentos em outro que não era o que estava transando comigo naquele momento tinha orgasmos maravilhosos.
E o tempo foi passando e cada dia eu ficava mais apaixonada pelo meu padrasto,mas o tratava com indiferença e algumas vezes ate ignorava-o tentando me proteger .
Como minha mãe é professora precisou ir até a capital participar de um simpósio.
Era apenas um final de semana, mas o Lucas iria ficar.
Até gostei pelo menos não ficaria sozinha em casa mesmo que não tínhamos dialogo já era bom saber que tinha outra pessoa em casa para eu não dormir sozinha.
Minha mãe viajou  com o grupo de professores do município,na manha de sexta –feira.
Eu fui para meu curso e voltei era umas 22.30,abri a porta  e vi o Lucas deitado no sofá vendo TV tomando cerveja.
O cumprimentei e fui para meu quarto.
Depois de alguns minutos tomei um banho e fui fazer um lanche.
Estava vestida com um robe, nada de sex todinho composto para evitar problemas de assédio desde que o Lucas veio morar em nossa casa a 3 meses trás modifiquei meu estilo de vida.Evitar problemas sempre foi minha meta.
Quando eu me abaixei em frente à geladeira para pegar uma fruta sou encochada com força.
Dou um grito de surpresa e olho para trás.
É o Lucas que segurando em minha cintura sorri e foi dizendo.
-Ah até que fim a  sós com minha putinha,estou esperando esta oportunidade faz meses , se for fogosa como a tua mãe vou me dá é bem esta noite.
-Exclamei ...Me larga!
Calma que seu padrasto só quer se divertir um pouco.
-E com suas mãos enormes iam me segurando e palpando meu corpo.
Fiquei de frente para ele que lentamente tirou minha roupa e afastando-se para me olhar exclamou.
-Uauuuu que gatinha gostosa!
E Lucas me encostou contra a parede da cozinha segurando pelos meus braços  foi chupando meus peitinhos, enfiou a mão por baixo da minha calcinha,foi acariciando minha xoxota até enfiar dois dedos entre meus lábios vaginais e ficar brincando me deixando mole de tesão.
Por mais que meus pensamentos  quisessem dizer que eu não estava gostando meu corpo me traia. Eu tentei escapar da situação, mas estava presa na armadilha de minha libido.
Lucas calmo seguro do efeito que exercia sobre mim ia a cada momento me subjugando aos prazeres carnais.
-Ai que putinha gostosa toda meladinha , se esfregou co namoradinho foi?
-Ou é tesão pelo padrasto mesmo ein , responde putinha.
Sabe que só estamos nós dois e não vou te obrigar a foder comigo ,sei que você quer tanto quanto eu...Responde quer ou não quer que o  Lucas te faça ser uma mulher verdadeira...
-Sei que fica acordada ouvindo  eu trepar com tua mãe...Agora é sua vez safada!
E Lucas foi sugando e mamando em meus seios e foi com sua boca morna  foi descendo pelo meu corpo.Parecia um rastilho de pólvora seguindo uma trilha em direção a minha xoxota.
Caracas quando Lucas com sua boca ávida se aproximou de minha xoxota , meu corpo tremulava de excitação.e ele com u jeito afastou minha calcinha de um lado para outro e com linguadas tocou em meu grelo que estava durinho de tesão.
E em um rompante levantou me segurando no colo e foi em direção a meu quarto.
- hum ... Que delicia!
Vou fazer destes momentos breves serem inesquecíveis para você vou te dá a melhor prova de carinho que eu possa te oferecer.
Colocou-me na cama e foi abrindo minhas pernas com carinho e caiu de boca na minha xoxota.
Gemi alto ahhhhhh delicia.
-Estava toda lisinha,Lucas brincava com sua língua circulando de um lado para outro fazendo de meus lábios vaginais seu brinquedo.
Lambia e sugava depois afundava sua língua gulosa me fazendo estremecer de prazer.
Comecei a gozar profundamente sentindo meu mel escorrer pela língua gulosa do Lucas meu padrasto safado e muito gostoso.
Foram momentos de intenso prazer.
Ah a putinha gostosa hoje você é meu brinquedinho,vou te mostrar como é uma foda de verdade.
Vou te comer de todo jeito como faço com tua mãe hoje serei seu dominador.
Levantou seu corpo e abrindo minhas pernas começou a meter o cacete lentamente ate que a cabeça entrasse,depois foi forçando aos poucos me fazendo gemer gostoso.
Seu cacete negro que mais parecia um porrete estava todinho dentro de minha xoxota,sentia-o latejar.
Lucas forçava dando estocadas fortes, comecei a gemer ..
Aahhhhh...aaahhhh...
Vai mete mais ...
Ahhh...Uuuuuuuuuuuu.
Ahhhh vai mete gostoso na tua putinha.
Ai Lucas que delicia de macho tu é.
Eu gozei também com seu porrete encravado,parecia uma mundana, pois pedia,mais e mais cacete e rebolava muito que Lucas ficou alucinado e despejou litros de porra por sobre minha barriga.
Ah que delicia de foda foi o que ele me disse entre beijos.
Fomos tomar um banho e no banheiro paguei um boquete bem gostoso so tive  um pouco de dificuldade pois seu cacete negro era bem grosso quase não conseguia chupar direito.
Uma delicia.
Lucas super carinhoso me disse que sempre sentiu  atração por mim e quer continuar sendo meu amante.
Mas deixaremos para pensar isto depois afinal ainda temos tres (3) dias de muita trepação.
Logo os dois banhados fomos para o quarto.
Aí que vi a xiripoca piar quando Lucas todo safado veio apalpando e dando beijos em minha bunda.
Fomos para cama e com jeitinho todo carinhoso Lucas me colocou dequatro ( 4) e com pequenos tapas na bunda e mordidinhas de leve foi induzindo ao êxtase.
Quando o vi pegar um pode de creme já senti umas mordiscadas no meu rego.
Lucas foi me laceando e entre beijoa e lambidas logo Lucas brincava com dois dedos enfiado no meu anel.
Eu estava gostando,  pois o safado sabia fazer você sentir prazer ,suas palavras carinhosas seu jeito meigo,bem diferente do Lucas que eu conhecia.
Assim quando Lucas começou a forçar. Segurei na cama empinando mais minha bunda e Lucas foi forçando sem dó nem piedade ate que cabeça entrou eu gritei Lucas parou e com carinhos e palvras doce fui me deixando ser levada aos prazeres do sexo anal.
Seguranddo pela cintura me puxando de encontro a seus quadreis
Lucas metia em um vai e vem constante logo eu gozei.
E com as contrações de meu ânus Lucas acelerou mais as metidas  eu senti seu cacete se avolumar dentro do meu rabo e em minutos Lucas encheu a camisinha de porra.
O cara parecia um animal no cio .Ficou umbomtempo atracado em minha cintura e o cacete demorando a ficar mole.
Quando com um sorriso ele falou...Pronto minha putinha agora só falta você galopar em seu amorzinho.
Respirei fundo e fomos tomar um novo banho para recomeçar uma nova sessão de sacanagem.
Ps.Agora eu conseguir entender porque minha mãe andava tão feliz,pudera com um macho daquele tudo tem que ser só felicidade.
Concluindo depois do final de semana com muito sexo eu e Lucas decidimos ficar como está,apenas umas fugidas rápidas para saciar o desejo carnal.
Muito sexo e é muito mesmo o safado parece uma maquina de trepar.

Docecomomel(hgata)
Se gostar comente.
As critica se fazem  necessárias


quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Comendo a esposa safada do meu tio.








Ola minha aventura começou numa tarde de verão quando eu estava na casa dos,
Meus tios.
Cansados de uma manhã inteira de atividades na praia, após o almoço nós fomos jogar dominó.
Logo meu primo e um amigo saíram e foram dá uma volta, logo meu tio alegando cansaço fez o mesmo.
Ficando só eu minha tia que é a segunda esposa de meu tio a quem tenho laços consanguíneos.
“Flavia a “minha” tia” por consideração era uma coroa bem gostosa.
 Com tudo em cima tinha um seios bem durinhos no quais eu pude provar um pouco mais tarde no meu quarto de hospedes.
Ficamos jogando por um bom tempo e comecei a perceber que a todo o momento Flavia encostava sua perna na minha, assim roçando mesmo.
Fiquei desconcertado, pois a cada momento meus pensamentos me causavam excitação.
Caramba sou jovem, fiquei logo de pau duro, sentindo calor de sua perna roçando na minha. Ela safada e bem mais experiente do que eu provocava mesmo.
Depois de olhar bem em meus olhos Flávia que sorria começou um papo muito intimo.
Pois bem minha “tia” Flavia me perguntou se eu era virgem.
 Eu menti dizendo que era.
Foi assim que minha tia ficou doida de excitação.
 Jura Marcos que você nunca meteu em uma xoxota?
“Não” “tia” as meninas não me dão e eu não quero recorrer a prostitutas. Pois bem deste momento em diante a conversa foi só putaria.Ela xavecavaa na maior cara de pau.
Foi quando ela disse que meu tio não estava sempre presente deixando-a há dias e até semanas sem sexo: Poxa a coroa estava necessitada.
Ela confessou que andava muito carente que adorava sexo oral e anal e meu tio estava mais ligado em trabalhar deixando-a sozinha e carente.
E pensou que estas férias na praia iria mudar algo, mas está há uma semana e em brancas nuvens. Ai fudeu tudo a coroa estava alucinada de tesão.
 A cada momento meu cacete ia ficando mais duro, eu tomei coragem e perguntei a minha tia se ela queria transar comigo.Também entrei no jogo dela e convidei mesmo para fuder.
Ela fez um sinal com um dedo nos lábios pedindo silencio e me levou ate o final do corredor onde era meu quarto. Entramos e...
Assim que entramos fechamos a porta e Flavia já começou apalpando meu cacete por sobre a roupa exclamando.
Nossa que cacete duro e grosso!
Estou louquinha para sentir este cacete gostoso me rasgando.
-Eu te dou ele todinho putinha safada onde você quiser.
Aí fui à loucura tirei sua roupa e a minha em minutos.
Ela vendo meu cacete duro envergado de tesão não demorou e começou a chupar, lambia a cabeça enfiava ate o talo babava meus culhões.
Uma boqueteira de primeira, e falava ai delicia Marcos vou te chupar ate você dá leitinho na boquinha de sua “tia*.
Eu mexia e socava meu cacete em sua boca.
Caracas que delicia ser chupado com tanta desenvoltura, eu segurava em sua cabeça e atochava cacete. Ela gulosa tossia, entalava engasgava, mas não deixava de me chupar. Estava uma loucura.
Aí a tiazinha disse que queria que a fudesse com força e vigor.
Fiz a safadinha ficar na cama de solteiro, e eu em pé coloquei uma camisinha deu uma salivada na xoxota, a puta gemeu gostoso quando sentiu minha língua lambendo seu grelo.
Mas o tempo era nosso inimigo precisava afundar meu cacete naquela xoxota gulosa e carente.
Não dei vez fui lentamente encostando o cacete e senti seus lábios vaginais, engolindo meu cacete cm por cm.
 Ai Flavia começou e gemer.
Eu atochei mesmo até senti que só tinha de fora os culhões.
Segurava em sua cintura e com movimentos de vai e vêm eu socava meu cacete todo, e ela gemia e rebolava pedindo mais. Caramba 20 cm de cacete e ainda pedia mais a fome era  muita.Socava o cacete sem dó nem piedade.
Foram momentos de puro tesão eu me senti um verdadeiro garanhão galopando em uma potranca alucinada, quando mais eu socava mais Flavia gemia. Era bom demais metendo dando tapas em sua bunda gostosa que chegava estalar.Aos poucos ela foi se entregando.E com um intensidade anormal,senti seu corpo estremecer de gozo, caprichei mais e acelerei com estocadas firmes e logo senti meu cacete se encorpar se preparando para o gozo final.Meu gozo se aproximava ai pensei é agora ou nunca.
Acelerei e tirei meu cacete de sua xoxota e com vontade enfiei em seu rabo.
 Ela foi à loucura gemia e chorava pedindo pra tirar, mas é claro que não fiz isto fiquei acariciando sua bunda e ela aos poucos se acalmou e começou a rebolar.
A safada achava que eu ia dispensar de comer o rabo dela se enganou.
Soquei por mais de 5 minutos e explodi em um gozo intenso.
Ela uivava como se fosse um animal no cio. Pois Flávia gostou tanto que gozou intensamente, só que agora com meu cacete atochado em seu rabo.
O orgasmo simultâneo é o maior prazer que um casal pode sentir. Unidos em um só êxtase.
Foram muito bons os dias que restavam de minhas férias só bastava meu tio dá uma saidinha que minha “tia” já queria cacete. E não foi uma vez só que a comi em pé por trás enquanto a safada estava na janela vendo meu tio lavar o carro. A safada já ficava sem calcinha para me provocar. Um  dia a fiz gozar tanto na minha boca que pensei que ia me afogar de tanto mel que a safada liberou na minha boca.Depois só bastava encostar e ela debruçada na janela rebolando me deixava gozar rebolando sentindo meu cacete todo atochado.
Delicia ele lavando o carro e eu tomando conta da garagem de minha tia safada boqueteira de primeira.
Depois eu conto como foi que eu e um colega fizemos DP na minha tia quando voltamos das férias. Que férias boas,meu tio me presenteou.Sou muito grato a ele e acredito que ele também pois sempre deixo a sua esposinha realizada e feliz.

Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs e sigam


sexta-feira, 2 de agosto de 2013

* Trepando com a sobrinha de minha esposa II





Depois que eu comi a sobrinha de minha esposa e nos tornamos amantes sempre fazemos nossos programinhas de finais de tarde e já sou seu amante permanente.
Minha sobrinha Sandra me completa como macho, pois na cama ela não aceita que façamos um transa incompleta sempre tem que ter preliminares, oral, pois adora meu esperma e ainda anal, já vi uma fêmea gostar de dá o cú e adora gozar muito com meu cacete atochado em seu rabo.
A safada está fazendo faculdade e muitas vezes eu vou leva-la ate o Campus.
Adora enquanto eu dirijo no trânsito louco me pagar um boquete, outro dia enquanto me chupava gostoso no semáforo um ônibus estudantil parou ao nosso lado e os estudantes nos viram e foi a maior gritaria.
A adrenalina do espetáculo foi a mil a safada chupava com maior capricho e desenvoltura com a rapaziada chamando-a de vários nomes: Tipo boqueteira, safada, chupadora de cacete.
Sandra estava adorando se mostrar em publico como sou safada eu também é claro, pois deu um trato legal no meu cacete que logo depois de tanta putaria eu para finalizar enchi a boquinha de leite da safada e ela engoliu tudo.
Foi o máximo. Eu me senti no BBB da safadeza.
E nesta mesma noite quando eu fui buscar Sandra na faculdade ela estava acompanhada com uma amiguinha.
E para minha surpresa fomos os três para seu pequeno apartamento, assim que entramos Sandra me serviu uma cerveja e foi tomar um banho, sua amiguinha também foi e eu fiquei esperando impaciente.
Ate que ouvi Sandra me chamar.
Meu tio oh meu tio venha aqui, por favor, a safadinha me chama de tio para disfarçar com a vizinha, mas bem sabem que não sou tia dela sou casado com a tia e madrinha de Sandrinha, ’SAFADINHA BOQUETEIRA “assim eu sai em direção à voz e parei na porta do banheiro ao avistar uma cena inusitada”.
Sandra sem roupas e sua colega também a quem vou chamar de Mara.
A cena era a seguinte Sandra em pé com uma perna apoiada no vaso sanitário e Mara sua colega a seus pés ajoelhados chupando sua xoxotinha.
Os gemidos eram como musica e em poucos minutos eu já tinha tirado minha roupa e chupava os seios de Sandra que com a cara mais safada me indagou se eu estava gostando de ver sua colega chupando sua xoxota.
Eu nada disse apenas apontei para meu cacete duraço e ela sorriu.
Tomei uma chuveirada rápida e fomos para cama.
Sandra rindo foi me guiando pelo cacete e disse tio você hoje foi premiado com duas xoxotas.
Vai encarar?
- E você acha que eu vou negar fogo minha putinha?
Entramos no quarto e fui logo deitando e Sandra ficou em pé na cama e dançando e rebolando veio e sentou na minha cara, uma delicia chupar sua xoxota já molhadinha de seu mel.
Lambi e mamei em seu grelinho que até parecia um bebezinho com uma chupeta na boca.
Uma delicia!
Sua amiga Mara caiu de boca em meu cacete que parecia que estava lambendo um sorvete, pois seus lábios percorria a cabeçorra e logo estava lambendo meus culhões.
Enquanto isto Sandra saiu de cima de minha boca e sentou na cabeceira da cama. Bendita sejam as camas antigas com suas cabeceiras...
Em minutos eu estaca sendo cavalgado por Mara que esticava as mãos e brincava com a xoxota de Sandra que se contorcia de prazer.
Ai a sacanagem era completa, depois de alguns minutos em galope Mara entra em êxtase e goza com meu cacete atochadinho em sua xoxota lisinha.
Foi surrreal o prazer sentido. vê-la gozar em meu cacete.
A jovem quicando em meu cacete e eu dedilhava o grelinho de Sandra com uma das mãos e apertava a bunda de Mara com a outra.
Muito tesão eu sentia meu cacete parecia um porrete de duro.
Mara escapou para cama e começou a chupar sua coleguinha e eu sou claro com tesão a mil. Ver as duas se chupando me enlouqueceu de tesão. Olhar para Sandra com as pernas enganchadas e sua colega lambendo-a deixando louca de  prazer foi fenomenal.
Seus gemidos pareciam músicas.
Meu cacete parecia um porrete envergado apontando para o meu umbigo.
Depois de ver as duas gatas se arranhando e ver Mara com um par de bunda pra cima com o olho do rabo piscando, eu só tinha uma coisa a fazer. Coloquei uma camisinha e fui encostando em seus quadris ela parou um pouco e vendo minha intenção.Sorriu e apenas disse cuidado amor.
Mais cuidado impossível fui lentamente forçando a cabeça do cacete no olho do rabo da putinha e ela gemendo e eu abrindo a bunda dela fui forçando cm por cm.
Quando finalmente cabeça do cacete entrou, parei alguns segundos e ouvi a safadinha ronronar, respirei fundo e como um golpe de mestre atochei meu cacete inteirinho ela ameaçou sair, mas segurei em seus quadris com firmeza e não dei oportunidade de uma fuga.
Não teve como escapar a safada gemia e urrava e eu com estocadas firmes e fortes afundava meu cacete que não aguentou a pressão de seu rabo latejando e apertando o cacete logo se inchou e soltou esporradas de leite que quase a camisinha não suporta a pressão. Foi muito esperma que liberei naquele rabo gostoso e apertado.Ficamos atracados por um bom tempo ate que meu cacete saiu lentamente.Fomos tomar banho,pois a maratona sexual estava apenas começando,claro que Sandra queria uma foda completa e eu não vou deixar minha putinha sem seu leitinho de jeito nenhum.Vocês bem sabem quando maior é a fome maior é a vontade de comer.

Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs
Google Docecomomel
Imagem do google


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...