Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Aventuras de Um Casado Fogoso I


Olá eu sou Alessandro tenho 45 anos sou casado, vivo bem com minha esposa.
Já temos 18 anos de casado me considero um cara feliz, mas sinto falta de sexo por este motivo preciso sair com outras mulheres.
E sem querer magoa-la dou meus pulos sem dá bandeira, não quero magoar a pessoa que amo.
Eu a amo e respeito demais, Elza foi minha primeira namorada e mulher, foi com ela que comecei minha vida sexual.
Ambos sem experiência.
Mas existe um, porém, esta vontade louca alucinada de possuir outras mulheres.
Sempre sinto necessidade de ter outras, apenas relação extraconjugal sem envolvimento emocional.
Digo extra porque é muita transa mesmo.
Adoro uma xoxota e não dispenso de forma alguma bons momentos nos braços de uma mulher. Assim vou relatar a primeira vez que sai com Fabiana uma morena linda que conheci, e é claro se tornou minha amante cativa.
Fogosa demais.
Há exatamente um ano conheci uma mulher com idade relativa à minha.
Fabiana tem 39 anos é divorciada, tem apenas um filho, mas vive sozinha.
Eu entrei em um bar-lanchonete em um dia de sexta-feira para tomar uma cerveja.
Quando a vi fiquei encantado.
Morenos olhos pretos cabelos cacheados e com os quadris bem avantajados com seios de tamanhos médios.
Fiquei com maior excitação, ela estava no balcão da lanchonete tomando um suco.
Eu por educação ofereci um copo de cerveja, coisa que não aceitou dizendo que só tomava vinho.
-Lamentei, pois ali não tinha aquele tipo de bebida.
Mas como bom samaritano, falei ah que pena se pudesse levaria você a bar mais chique só assim poderíamos conversar e você degustaria seu vinho.Assim ela com um sorriso me respondeu:
-Ah quem sabe qualquer dia!
-Uma pena mesmo... Você é solteira?
-Sou divorciada e você?
-Sou casado, mas não sou capado tenho minhas necessidades físicas, você entende?
-Claro que entendo.
-Quem sou eu para julgar o gosto e prazer alheio!
-Fabiana deu um largo sorriso, fiquei igual a um menino novo cheio de excitação a queria naquele momento.
Mas é preciso cautela para não afugentar a presa.
Foi assim que a convidei a sair comigo no sábado.
-Você gostaria de sair comigo amanha a noite Fabiana, poderíamos conversar um pouco enquanto tomamos um bom vinho!
-Se não tiver compromisso é claro uma mulher tão bonita como você deve ter muitos admiradores.
-Ah engano seu: Eu na verdade tenho um ficante, mas mora em outra cidade e nosso relacionamento é aberto.
Ele bem sabe que não pode ficar comigo, pois é casado é apenas uma curtição.
-Hum... Entendo o mesmo ocorre comigo saio com outras mulheres, para distrair, dançar conversar e se rolar uma boa quimica para fechar a noite.
- Melhor ainda.
-Você entende não é?
Claro que ela entendeu e:
Assim no outro dia já saí com Fabiana.
E logo fomos para um motel, a mulher logo na primeira vez que a comi pensei que fosse uma tarada.
Tem um clitóris um pouco avantajado e quando fricciono fica quase do tamanho de um dedo durinho, adorei chupar aquela chupetinha de carne macia e suculenta. , ela gemia escandalosamente alto.Gozou muito na minha boquinha que sugou seu melzinho todo.Parecia uma cachoeira expelido seu gozo intenso.Safada demais.
E quando começa a ser fodida fica alucinada quer de todo jeito. Não dá folga mesmo.
Do jeito que gosto, mulher safada é bom demais sem falso puritanismo.
Ate parece uma ninfomaníaca.
Adoro brincar com seu grelinho, ela fica doida cheia de excitação.
Fica gemendo muito pedindo, implorando que a penetre gostoso.
Implora por cacete na xoxota aos urros, mete logo amor este cacete na tua puta vai amor.
-Fode muito gostoso com tua safada.
Pede que a deixe ficar por cima.
Parece uma amazonas cavalgando com cacete atochado na xoxota gulosa.
 Meto meu cacete todo ate penso que os culhões vão entrar.
Depois de Fabiana cavalgar muito no meu cacete a coloco de quatro na beirada da cama e em pé meto muito até ela gozar.
Solta um gemido tão alto que é preciso que tampe sua boca, até parece uma urro de um animal ferido.
Que mulher tarada, eu penso e muito safada mesmo, nem bem gozou já quer mais cacete.
Não dá descanso mesmo.
Pede que eu a coma sem dó nem piedade, só que agora quero que ela me de seu cuzinho.
Sinto seu anel piscando de desejo.
-Assim eu tiro o cacete da xoxota troco a camisinha e lubrifico bem meu cacete.
Fabiana implora que a faça gozar mais.
Eu fico apalpando a bunda dela encostando o cacete no anelzinho, deixando com mais vontade ainda
_Vai amor não aguento mais de vontade de ter teu cacete encravado na minha xoxota...
Vai amor mete gotoso... Vai meu tesudo.
Aiii que delicia  de macho.
Depois que ela se virou e pediu pra comer o rabinho dela.
Logo lentamente vou metendo cabeçorra do porrete até ela gemer muito alto.
Sinto que estou dilacerando suas pregas,realmente a cabeça do meu cacete é bem larga mesmo.
-Fico parado esperando-a se habituar a rigidez do meu membro sendo enfiado todo em seu rabo...
Ela começa rebolar gemendo pedindo mais ai já sabem ...Quem aquenta?
Até parece que meu cacete fica mais duro ainda  todo atochado, Aí eu acabo de enfiar meu cacete de vez.
Enfio todo cacete mesmo sem deixar nada de fora e ela ainda pede mais.
 -Mulher sacana.
 Sinto meu cacete sendo mordicado por seu rabinho.
Aí eu seguro na cintura dela e com velocidade vou dando estocadas ritmadas. Até explodi em um gozo.
A safada parece que tem fogo no rabo, geme grita urra de prazer depois começa rebolar com um ritmo.
 Acelerado, eu adorando vê-la na minha frente completamente alucinada de tesão.
Com meu cacete atochado até o talo, depois de alguns minutos sua respiração fica ofegante, sinto seu grelinho tremulando de tesão enfim o clímax total.
Ah que delicia sentir meu cacete sendo mordiscado pelo rabo fogoso de Fabiana.
Isto me dá uma excitação fora do normal e gozo com intensidade descomunal.
Fico alguns instantes em êxtase e continuo abraçado a sua cintura ate o cacete sair.
Um guerreiro vencido pelo prazer e êxtase.
Como disse antes sou um coroa e ter uma safada para satisfazer o desejo e trepar muito é uma coisa maravilhosa.
Depois eu conto como foi que transei com ela no corredor do prédio que moro.
Uma aventura e tanto minhas pernas quase me levam ao chão de tanto foder a safada em pé encostado no corredor.


Docecomomel(hgata)
“Não confundam o autor com sua obra”
Ficção Sexual*
http://desejosdeinsanos.blogspot.com.br/
http://noisdafeira.blogspot.com.br/

terça-feira, 17 de julho de 2012

Fuga Sexual Com Muita Safadeza


Uma das melhores coisas da vida é o amor... O amor corpo e mente aquele que complementa e da leveza a sua alma.

Tenho minha vida sexual ativa.
Estou casada atualmente, mas Adoro ser amada e cortejada.
Sou hetero, mas nada contra as preferências alheias.
Gosto é igual à cú cada qual tem o seu e usa como quer. (provérbio baianês)
E muito bom sentir o apetite sexual do seu amado
A relação homem e mulher são sublimes.
Pois bem recentemente decidi realizar uma proeza com meu amor, saímos sem destino sem hora nem lugar para dormir.
Só nós dois.
Fomos em direção ao interior, mas por sorte ou azar durante trajeto deu uma forte chuva e a temperatura caiu bastante.
Mesmo assim resolvemos continuar nossa viagem estrada a fora, íamos sem observar o trajeto e as condições climáticas.
Já estava escurecendo quando paramos em um posto de gasolina para abastecer o carro.
Marcos foi até o banheiro e eu ficando no carro indaguei ao frentista quantos km faltavam para próxima cidade.
Quando ele me disse até me assustei, pois não gosto de viajar durante a noite.
Enquanto o rapaz abastecia nosso carro fiquei olhando para ele, achei muito bonito com o sorriso espontâneo.
Marcos voltou e perguntou ao rapaz se tinha algum hotel ali próximo.
Vitor (frentista) disse que em um povoado ali perto onde ele morava tinha uma pousada que era bem limpinha e com preços módicos.
E por coincidência era de propriedade de uma tia sua.
Ele ainda disse se pudéssemos esperar uns quinze minutos ele nos levaria até lá, estava em seu horário de sair do expediente.
Não vimos perigo algum, pois me parecia ser pessoa responsável e honesta. Assim fomos até a lanchonete enquanto aguardava o tempo passar.
Ao longe pelo vidro eu notava que Vitor conversava com um colega seu e olhando em direção a lanchonete segurava no cacete.
Hum... Será que ele está achando que queremos um programa a três?
Bem Marcos sempre teve este fetiche de ver outro homem me foder.
Quem sabe é a oportunidade!
Aproximei-me do Marcos e abraçando-o falei com ele em voz baixa.
Meu querido lembra-se de sua fantasia?
Claro, mas porque falou isto agora amorzinho?
-Olhe aquele rapaz que vai nos levar até a pousada achei-o muito simpático sem contar à mala que desenha na roupa que parece bem taluda.
-Você bem sabe que tenho fetiche por um moreno não é meu querido?
-Sei sim minha safada que fica excitada por um cacete,sendo de um morenaço mais ainda ein?
-Claro amor desejo diversificar afinal você também gosta de variar, não é?
-Sempre não sai com suas amiguinhas?
-Ah vai ficar de ciúmes agora amor, que mal faz comer umas gatinhas de vez enquando você bem sabe que é só sexo mesmo!
-Sei sim Marcos e se você fica feliz eu também fico afinal te amo
Com beijo de leve em seus lábios saímos.Logo o frentista veio a nosso encontro.
Assim fomos ao nosso destino
Viajamos mais alguns km e chegamos até a pousada.
A tia do Vitor (frentista) muito simpática nos levou até o quarto.
Olhamos o quarto não eram nenhuma suíte quatro estrelas, mas servia para descansar o corpo até o amanhecer.
Logo fomos tomar banho íamos jantar para logo dormir, pois a jornada do dia foi longa e cansativa.
Quando nos dirigimos até sala de refeições encontramos de cara com Vitor.
Ele com um sorriso nos cumprimentou e falou:
Olha se vocês quiserem comer uma pizza ali na praça tem uma pizzaria muito boa e servem chope também.
Não precisa nem ir de carro é pertinho mesmo.
Achei muito bom ir à pizzaria e Marcos convidou Vitor nos fazer companhia.
O rapaz aceitou na boa. Conversamos muitos assuntos e resolvi tomar iniciativa com Vitor,comecei a roçar minha perna na sua,vi que me olhava sem graça.Mas não me dei por vencida roçava minha perna com movimentos intensos.
Ia tudo bem sem contar que Vitor estava cada vez mais excitado.
Quando em um momento Marcos foi até o banheiro deixando nós dois sozinhos ,eu olhei bem nos olhos de Vitor e perguntei.
-Não está gostando do meu carinho Vitor.
-Claro que estou, mas seu marido pode não gostar e isto dá confusão.
-Que nada rapaz! Ele sabe que estou te seduzindo, a única confusão que pode dá é você me fazer companhia lá em minha suíte hoje à noite.
-Jura que isto é um convite? E ele?
_Ah ele apenas quer ver a mulherzinha dele gemer com um cacete encravado na xoxota.
-Tem certeza disto?
-Claro deixa ele voltar do banheiro que dirá a você mesmo.
-Caramba isto para mim é novo já comi duas meninas juntas em um motel, mas comer mulher com marido vendo é a primeira vez, veja como já estou excitado!
-Olhando rapidamente notei que seu cacete era bem grande, maior do que eu tinha deduzido.
-Pensei é hoje que me acabo num cacete grosso... Aí delicia.
Marcos voltou à mesa e cochichei em seu ouvido que já tinha conversado com Vitor, mas que estava receoso por sua presença.
_Marcos apenas sorriu, e com palavras diretas comeou a falar com Vitor.
-Vitor meu rapaz Marcella me falou que você esta receoso com minha presença!
-Não se preocupe quero participar apenas vendo minha mulherzinha safada ser fodida bem gostoso por outro homem.
_Não se acanhe, faremos assim vamos para pousada vocês entram no quarto e depois de um tempo chego só para apreciar.
-Não precisa se preocupar já fomos casa de swing e adorei ver Marcella ser bolinada, ainda éramos tímidos, mas agora meu jovem o que vem pela frente é lucro e prazer faz parte do viver.
Assim fizemos voltamos à pousada e enquanto eu e Vitor íamos para o quarto marcos foi ver se carro estava fechado.
Com isto demorou alguns minutos.
Entrei com Vitor deixando a porta do quarto encostado.
Ficamos um de frente ao outro.
Abraçamo-nos.
Sentia o volume do cacete de Vitor aumentando rapidamente.
Vitor começou me beijando, boca seus lábios iam descendo pelo colo do pescoço, suas mãos passeavam pelos meus seios.
Em minutos meu vestido estava jogado ao chão. Ajudei Vitor tirar sua camisa sua bermuda,lá estávamos seminus.
Eu com uma calcinha vermelha e Vitor com cueca boxer branca.
Seu cacete rígido já estava babando de tesão.Vitor me levou até a cama e...
Já sem roupa deitamos agarradinhos, com a pretensão de uma noite de amor.
Vitor percorria meu corpo com seus lábios deixando-me com o corpo em brasa de tesão.
Vitor estava com seu membro latejante de tesão isto me deixava louca de desejos a vontade de sentir aquele volume adentrar minha vagina úmida.
Estávamos alucinados de excitação, mas os preliminares é algo que complementa o apetite sexual e não me deixo levar por falsos tabus.
Quando começamos a fazer um sexo oral coisa que me deixa excitada demais.
Eu dei sonoros gemidos sentindo seus lábios ávidos com fome de sexo.
Seu cacete latejante quase nem cabia em minha boca à espessura era imensa parecia um porrete. Não aguentei seus lábios me chupando por muito tempo e...
Explodi com um intenso orgasmo.
Meu corpo estremecia com espasmos.
Senti uma explosão em meu corpo e gozei várias vezes.
Cada vez que atinjo o clímax, meu apetite aumenta, Vitor mata minha vontade de foder e sou sugada com mais voracidade, numa sede chegando ao ápice do prazer, numa verdadeira entrega amorosa.
Sinto-me flutuar entre anjos e querubins.
Sua língua quente e vibrante percorre minha vagina se inteirando aos meus delírios.
Suspiros e gemidos enlouquecidos de tesão.
Que delicia de aventura.
Entregue ao prazer não notamos a entrada de Marcos que sentado em uma cadeira masturbava-se com olhos vidrados em nós.
Vitor com cacete em riste entregue ao deleite de me possuir. Me colocou de quatro(4)e encapou cacete e encostando entre meus grandes lábios começou e meter gostoso,Eu sentia como se estivesse sendo rasgada ao meio.
Vitor empurrava demoradamente sentindo cada cm sendo encravado na minha xoxota.
Senti leve roçar de seus pelos pubianos e Vitor Parou.
-Ah que delicia de xoxota apertadinha Marcella.
-Ah Vitor você tem um cacete grosso me arrombou toda.
-Calma querida que vou lhe dá muito prazer.
Com movimentos dos quadris Vitor começou a estocar seu cacete cada vez mais com força. Eu gemia...Rebolava sentindo seu membro dilacerando minhas carnes.
A dor aliado ao prazer me deixava alucinada de tesão.
Estava me comportando como a uma vadia pedindo que metesse cada vez mais.Eu nem me importava que meu marido estava ali vendo eu ser fodida por um jovem recém conhecido,queria mesmo era provar cacete do Vitor que parecia um porrete.
Sentia sua força e vigor, sua respiração foi ficando acelerada, Vitor gemia falando que ia gozar.
_Goza meu gostoso dá leitinho pra tua putinha dá... Enche tua vadia de leite vai meu safado.
_Eu implorava pelo seu gozo... Vitor acelerou um pouco mais os movimentos que dava para ouvir as batidas dos seus quadris de encontro a minha bunda.Depois de alguns minutos Vitor tirou cacete deixando só cabeça encostada na minha bunda e estocou com força de uma vez só.
Meu gemido foi igual a um urro de um animal no cio. Vitor explodiu em um orgasmo intenso Ficamos atracados um ao outro
A explosão foi imediata de nós três porque ouvimos os gemidos de Marcos que se masturbava intensamente sentindo o clima de êxtase e sacanagem. Fiz um sinal e meu marido levantou e veio até onde eu estava .Sentia seu êxtase ,tinha acabado de gozar e seu cacete estava duro.
-Vem meu nego dai este cacete gostoso para tua puta chupar... Marcos se aproximou e segurando seu cacete em direção a minha boca ,ficou fazendo movimentos e seu cacete adentrava minha garganta ficando cada vez mais rígido .
Eu estava alucinada meu corpo implorava por mais cacete. Marcos metia na minha boca,esta cheio de tesão por ter visto sua mulher se comportar como uma verdadeira mundana.Vitor tirou cacete trocou a camisinha e colocando outra veio de mansinho se encostando em mim.
Minha xoxota estava encharcada de meu gozo foi assim que Vitór meteu e retirando foi colocando o cacete na portinha de meu rabinho.
Encostava levemente, lubrificava com os dedos úmidos de meu próprio gozo.
Me preparava dizendo palavras suaves.
Ah que delicia Marcella que rabo gostoso.
-Seu cuzinho está me convidando,piscando, ai que delicia de foda.
-Me dá minha putinha gostosa.
Eu queria...Mas tinha receio era muito grosso o cacete dele.
Mas estavam tão gostosos seus carinhos.
Ainda mais eu chupando Marcos que estava doido de tesao de ver a safadeza que Vitor estava fazendo.
_Quando Marcos disse fode ela Vitor que ela adora ser enrabada, geme que nem uma cadela. --Vai ...Anda ela gosta empurra devagar só ate cabeça passar.
-Vitor encostou forçou e depois da cabeça ter passado ele empurrou com força fazendo entrar tudo de uma vez. Eu gemi dando um urro de prazer .
-Aí que delicia ficamos alucinados com um tesão incrível.
- Vitor ficava apalpando minha bunda, dava tapinhas de leve empurrando tudo naquela gruta quente.
Foi quando Marcos deu um grito dizendo que ia gozar de novo, não me segurei de tesão e gozei.Fiquei sentindo Vitor explodindo sua excitação todo dentro de mim.
Marcos ficou derramando seu leite pela minha garganta adentro enquanto eu saboreava de seu leite que eu degustava com imenso prazer. Sentia Vitor retirando seu cacete e deitando ao meu lado.Me beijando a nuca me abraçou e com palavras de carinho falou que nunca tinha tido momentos tão bons assim.Marcos nem se fala parecia que tinha descoberto uma mina de ouro era só sorrisos.E eu extasiada de prazer pois nunca tinha tido tão bons momentos na cama como aquele momento.
Nada melhor que um cacete para lhe proporcionar prazer imagine vocês dois.
Eta que aquilo estava bom... D. Mais.
Resumindo continuamos nossa viagem na manhã seguinte e deixamos nosso endereço com Vitor que vira passar próximo final de semana conosco. E ainda falou de trazer uma amiguinha,espero que traga assim Marcos terá alguém para se distrair enquanto eu mostro minha casa ao Vitor.
Já até programei como vamos nos divertir em minha casa.
Tenho certeza que Vitor vai adorar transar na banheira.
Mais que uma noite e paradisíaca fuga sexual.
Teremos um final de semana inteiro de muita transa e sacanagem.

Docecomomel(hgata)
"Não confundam o autor com a obra"
17/07/2012.
Visitem meus Blogs.
Imagem do google

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Comendo a Estagiaria da Empresa







Quando transei com Isabell, foi um acaso, mas me tornei seu amante.
  Eu ainda continuo transando com Isabell.
 Mesmo depois de dois (2) anos de casados ainda somos amantes*




-Olá... Sou Marcos.
-Eu sou moreno, 1.73, tenho 29 anos, recentemente.
 -Trabalho em uma pequena empresa de exportação.
-Nas horas vagas faço academia e volta e meia coloco meu corpo para exercitar em alguma cama e me delicio com um corpo carente.
-Adoro mulheres casadas.
-Estas são as melhores amantes.
-Negam que traem seus maridos até com você mesmo metendo o cacete na boca. Rsrsr
-Eu cometi o pecado capital fiquei noivo, mas depois que comecei a usar algemas (aliança) a mulherada ficou alucinado me dando maior bola.
-Eu que não sou otário não dispenso e ainda brinco dizendo que aliança é só pra garantir vaga na cama da noiva.
-As mulheres que tenho contato brincam, sorriem, mas bem sabem que sou um garanhão mesmo e não dispenso uma xoxota de forma alguma.
-Minha noiva é uma pessoa muito delicada e amorosa, mas devido a influencia em sua criação ainda tem certos tabus.
-Mas com jeito estou chegando lá, afinal foi uma vitória tirar seu cabacinho.
-Agora ficou bem melhor em finais de semana sempre ficamos juntos e nos revezamos ou em minha casa ou no Apê dela.
-Prefiro mais na minha casa, pois eu fico tempo todo pelado e já a comi em todos os lugares da casa.
Uma delicia ensinar a arte de transar a uma jovem puritana.
-Mas que pretendo deixa-la bem safada ,  isto é uma certeza.
-Adoro meter gostoso e ver a mulher gemer alto pedindo mais cacete.
-Me deixa alucinado soco cacete até o talo.
-E Elza minha noiva já esta assim fogosa entrando no clima do noivinho afinal se não colocasse aliança até hoje nem teria comido ela.
-Mas valeu a pena esperar, afinal foram doze meses de tentativas, até que cedeu.
-Mas vou relatar quando eu transei com a nova estagiária da empresa.
- Isabell, uma morena alta com olhos castanhos cor de mel.
-Veio da filial de Aracaju.
-Bem já gostei disto, pois me ofereci a ser seu cicerone aqui em Salvador.
-Isabel também é noiva recém-formada em marketing veio estagiar por seis (6) meses na empresa.
-Para minha sorte ficou instalada na minha sala, então tínhamos o dia todo juntos e entre um trabalho e outros sempre tinha um minuto para um cafezinho e duas palavrinhas.
-Muito gostosa Isabell, mas pelas conversas que tivemos notei um grande defeito... Fidelidade.
-Caramba a mulher sozinha em outro estado, ficando hospedada em um apart-hotel ainda fica pensando no noivo.
-Pensei que seria dureza, mas com certeza iria tentar seduzir.
-E como não sou bobo, teve logo a ideia de convida-la a sair a três,
-Eu ela e minha noiva.
-Fomos jantar e conversamos muito, Isabel gostou muito de Elza e se tornaram amigas.
-Senti-me excluído vendo as duas conversarem muito a vontade.
-Mas no dia seguinte minha noiva iria viajar bem cedo para uma cidade próxima iria fazer um concurso da prefeitura.
-Então a deixei em sua casa e me despedi com uns beijos desejando boa sorte e saí para levar Isabel em seu hotel que era um pouco distante.
-No caminho passando pela orla perguntei se ela não gostaria de beber algo.
- Isabell pensou um pouco e aceitou meu convite dizendo... Bem um vinho seria ótimo estou mesmo precisando ficar relax.
-Senti que Isabell estava chateada, pensei deve ser o noivo que depois de um mês que ela está fora nunca veio lhe visitar.
-Tem homem que é fogo mesmo deixa espaço à vontade e depois reclamam dos chifres.
-Mas fazer o que não é?
-Assim que entramos no barzinho procurei uma mesa um pouco afastada e pedi duas taças de vinho suave.
Ficamos sentados bem juntinhos como dois enamorados
O toque de seu corpo colado ao meu me deixou em estado de alerta, seu perfume agradável inebriava meus sentidos.
-Com sinceridade estava ficando excitado só com sua aproximação.
-Depois de alguns minutos fui ao banheiro lavei meu rosto com água fria dei uma boa mijada com cacete meio bomba.
-Voltei à mesa sentia-me um adolescente.
-Só bastava me aproximar dela que o cacete ficava em estado de ereção.
-A conversa fluía normalmente, mas depois de um tempo eu respirei fundo e disse assim.
-Isabel espero que me perdoe, mas sem querer te ofender, mas estou doido por você...
-Verdade só de está perto, sentado juntinho assim eu fico super excitado me sinto um moleque inexperiente, mas não é por que eu quero é fascínio mesmo!
-Caramba Marcos eu não esperava ouvir isto de você, mas eu notei que você fica um pouco excitado mesmo.
-Mas sabe que sou noiva?
-Claro que sei assim como eu também s, mas está impossível controlar meus desejos sexuais perante você ainda mais que este final de semana a Elza me deixou em brancas nuvens!
-Ah Marcos, mas só um final de semana!
E eu que desde que cheguei meu noivo nunca veio me visitar e completou cinco (5) semanas hoje.
-Aí já sabe como estou vulnerável.
Imagino!
-O celular tocou e Isabel pediu licença e atendeu.
-Eu saio da mesa indo até o bar.
-Mas sem deixar de olhar para ela.
-Notava seu semblante alterado.
-Depois de longe a vi desligar o telefone, me aproximei com sorriso amarelo e indaguei.
-Esta tudo bem Isabell com a família e seu noivo?
-Com família tudo bem, mas com noivo sei não um feriadão deste e Adelson não pode vim ficar comigo, mas ir para uma festa na sua cidade natal pode!
Difícil... Mesmo mas nada posso fazer.
-Por isto que em alguns momentos me arrependo de ter noivado.
-Calma Isabell e com um gesto amigo a abracei, caramba meu cacete ficou duro na hora.
-Ela notou, pois ficou enrubescida, mas olhou bem nos meus olhos, e indagou assim rapidamente.
-Marcos você me acha gostosa?
-Meio sem jeito admiti que a acho muito bonita e gostosa demais.
-Você sairia comigo?
-Como assim? Sair curtir amar até exaustão sem compromisso.
-Mas Isabel acabei de dizer que a desejo muito que ainda não te agarrei por respeito a nossa amizade.
-Mas que fico doido de tesão por você desde o dia que você entrou na minha sala que só penso em transar com você!
-Que já bati punheta no banheiro da empresa pensando em você.
-Isabel deu uma sonora gargalhada...
-Dizendo, mas Marcos!
-Pois é Isabel não sabe o fascínio que exerce sobre mim.
-Mas me diga o que acontece com seu noivo?
-Eu estou com problemas com ele.
-Ora eu gosto muito dele, mas sabe nossa relação esta enfraquecida e monótona, respeito e acho que estou precisando dá uma guinada na minha vida.
-Preciso conhecer outras pessoas.
-Não sei se você esta me entendendo, mas preciso mesmo ter certeza que é com ele que quero conviver o resto da minha vida. Nem casamos e já acho nossa relação morna.
-Sem os arroubos de paixão que sei que é como se mantém uma boa relação de amor.
-Entendo e estou aqui para lhe proporcionar a melhor noite de sua vida!
-Ah como você é pretensioso!
Não... Não sou estou te dizendo a verdade quero te amar como você merece com muita paixão.
-Ah sei que você é um cara legal, já me disseram que você é um ótimo amante!
-Hum... As meninas da empresa são ótimas propagandistas, mas na verdade só andei com duas delas, que prefiro não revelar nomes.
-Bem... Espero sua resposta aceita passar noite comigo?
-Sei que não vai se arrepender.
-Olha que a propaganda pode ser enganosa afirmou Isabell rindo, mas logo ratificou.
-Que nada sempre fico te observando e vejo que pelo tamanho do cacete não pode ser de enganar ninguém.
-Ah com certeza não, mas me diga você gostaria de sair comigo? Motel?
-Não!
- Prefiro que vá até o Apart. lá tenho privacidade desde a garagem ate o aporta do meu quarto.
-Bem afinal não podemos ser vistos juntos.
-Hum... Delicia.
-Uma boa ideia.
-Saímos do barzinho e fomos conversando e em poucos minutos chegamos.
-Estacionei na garagem.
-Subimos até o 4º andar.
- Eu estava ansioso em poucos minutos teria Isabell em meus braços que eu estava desejando fazia um tempinho.
-Já comecei a sentir meu cacete latejando.
-Eu nunca ansiei tanto para que o tempo passasse logo como naquele espaço de tempo enquanto percorria até seu quarto.
-Minha vontade era de transar com ela ali mesmo no elevador.
-Mas me contive e fiquei apenas com o braço dado.
-Não poderia comprometer.
-Afinal a empresa não permite e minha euforia poderia prejudica-la.
-Entramos em seus aposentos Isabel me ofereceu um drinque e foi tomar uma ducha.
-O som da água no chuveiro era um convite, mas esperei sua volta.
- Isabel surgiu estava linda com os cabelos soltos úmidos, um roupão de seda preto.
-Apenas usando batom.
-Olhando aquela diva maravilhosa fiquei super excitado.
-Bela sensual e apetitosa.
-Seus lábios vermelhos eram um convite ao amor. Sem palavras.
-Senti meu tesão aumentar e fui logo dando um beijo de língua que a pegou de surpresa, mas ela retribuiu com muito prazer.
-Sentia seu corpo vulnerável, sua respiração alterada.
-Tudo conspirava contra nós que envoltos em êxtase começamos a nos beijar.
-A tensão se dissipou dando lugar a um intenso desejo de amar e ser amada
-Comecei beijando-a de leve na boca, fui descendo pelo pescoço, abaixei a alça de seu baby Dolly segurando com vontade os seios, comecei apertando de leve,logo estava sugando,ouvindo seus gemidos.
-Uma das minhas mãos estava acariciando sua xoxota, encharcada, pela perna da calcinha, brincava com seu grelinho turgido de excitação.
-Delicia.
-Tirei meus dedos lambuzados de sua seiva comecei a lamber, senti que ela entrou no clima da safadeza.
-Coloquei em direção a sua boca.
-Isabell relutou com sorriso nos lábios não quis.
-Trocamos olhares cúmplice, começamos a nos beijar, beijo lascivo, língua com língua.
-Meu cacete estava a mil rígido como uma tora.
-Mas como sempre conseguia o que queria tentava fazer com que Isabell me desse uma boa e gostosa mamada, ela dizia que não, que só beijava que não tomava esperma de jeito nenhum que seu noivo não fazia sexo oral.
-Meu tesão aumentou e fui logo pensando que logo a safadinha ia ainda provar do meu leite.
-Ah se ia!
-Peguei-a no colo e deixando na cama comecei acariciar, provar de seu corpo.
-Meus lábios percorria seu corpo deixando um rastro de calor desejo e êxtase.
-Ficamos na cama no maior amasso, mãos e boca se acariciando.
Isa Bell parecia uma gata ronronava de prazer.
-Provoquei ao máximo.
-Até que.
-Virei rapidamente comecei a chupar sua xoxota, uma onda de choque percorreu seu corpo, senti que Isabell estava arrepiada de tesão.
-Não a induzi a um sessenta e nove (69).
-Fiquei esperando sua reação, ver se retribuía a chupada, veio de leve dando carinhos alisando, não aguentou e abocanhou meu cacete.
-Mamava gostoso ainda com pouco de timidez, mas foi entrando no clima do êxtase.
-Seu corpo estremecia aos toques de minha língua.
- Depois comecei a chupar com maior vontade sugando seu mel pedindo implorando que gozasse em minha boca.
-Goza amor na minha boquinha, vai amor deixa sentir de seu mel, vou chupar toda sua seiva minha gostosa.
-Meus lábios em um frenesi percorria a xoxota segurava entre os lábios seu grelinho dava pincelada de língua no cuzinho.
-Isabell se entregou ao êxtase.
-Contorcia-se toda, gemendo.
-Abocanhou meu cacete com euforia.
-Ela continuava me chupando, senti sua vagina se contrair e começou a jorrar o líquido do amor.
-Aquilo me enlouqueceu de tesão.
- Comecei a estocar de leve meu cacete, que adentrava sua garganta, Isabell gemia gostoso, enquanto eu saboreava de seu gozo.
-Eu não aguentei mais, e explodi em um intenso orgasmo, ela gemia pedia que não gozasse em sua boca, mas agora era tarde, logo estava saboreando e gemendo igual uma gata ano cio.
-Então, fiquei alguns momentos sentindo sua língua me chupando , deixando meu cacete limpinho.
-Eu fiquei alucinado de tesão  meu cacete nem parecia que tinha gozado.
-Sai de cima dela abri suas coxas e me posicionei encostando meu cacete na entrada vaginal e fui pressionando, até penetrar.
-Ela gemia, rebolava dizendo em sussurros.
-Ah meu tesão, fode gostoso vai meu amor.
-Caramba nem parecia àquela mulher tímida e recatada, que eu conheci na empresa. Isabell parecia uma verdadeira mundana ,safada mesmo como todo homem gosta que a mulher seja na cama.
-Sem pudores sem falsa moral.
-Uma entrega total de corpo e alma elevando ao êxtase total.
Depois de um tempo metendo gostoso sentindo o calor da xoxota de Isabel eu não aguentei muito tempo comecei a gozar,nem camisinha ela quis,disse que queria lubrificar sua xoxota.
-Ah que delicia encher aquela gruta sedenta de sexo.
-Isto me dava mais tesão.
-Estocava com mais força.
-Nem eu nem ela conseguíamos conter os gemidos de prazer.
-Depois que Isabell e eu gozamos ficamos abraçados entre beijos.
-Ficou um pouco sem jeito, pois estava com vergonha, mas ela queria muito mais.
-Até esquecemos-nos do tempo, da hora.
-Fomos tomar um bom banho.
- Isabell esfregava meu corpo, com mãos suaves.
-Logo minha reação e meu cacete já estavam rígido novamente
-Voltamos para cama.
-E como não poderia deixar passar em branco teria que levar Isabell aos prazeres.
-Com carinho pelo seu corpo, apalpava sua bunda alisando discretamente deixando liberta induzindo ao desejo.
-Com meu cacete rígido, comecei sugar seus seios.
-A resposta veio de imediato, seus gemidos.
-A rigidez do músculo que logo proporcionaria um dos maiores prazeres a Isabell.
-Ela queria, mas temia.
-O sexo anal.
-Ela não queria de inicio, mas logo pedia que eu metesse todo.
- Isabell rebolava com meu cajado encravado gemendo com muito tesão.
-O gozo imediato foi algo esplêndido para ambos.
-Ficamos deitados abraçados como dois enamorados.
-Ela finalmente desabafou dizendo, que nunca aconteceu ter uma transa assim.
-Que nos dois anos de noiva jamais fez o que nós em poucas horas fizemos.
-Apenas lhe dei um beijo e respondi, pois é agora amor, quero sempre você, pois adorei você na cama.
-Você é muito gostosa minha falsa puritana safada e gostosa.
-Não deixo passar uma semana sequer sem transar com Isabell.
-Depois deste dia seu noivo veio lhe visitar eu até o conheci, mas não dei bandeira.
-Depois Isabell me disse que agora seu noivado até melhorou.
-Pois o relacionamento dos dois ficou mais aberto.
-E com um sorriso me confidenciou.
-Que com apoio que tenho lhe dado não sente mais carência.
-Então já é certo que temos nossos momentos de muito sexo que a deixa sempre extasiada de prazer
-Já se passaram dois anos tanto eu como Isabell nós casamos, mas nunca deixamos de nós encontrarmos.
Podendo ser em seu apartamento ou motel ou como já aconteceu uma foda rápida na garagem de seu prédio, em uma das caronas que lhe dei.
Seu marido continua trabalhando em Aracaju então não há com que se preocupar.
Assim vamos vivendo nossa vida.
Se complementando na cama.
Pois é!
 Quem acha que amante é coisa de gente safada anda perdendo muito tempo.
O amor e o sexo são livres.
Até onde você conseguir conciliar sem prejudicar ninguém.
O corpo é seu e cabe a você proporcionar o que há de melhor para ele.
Corpo leve mente sã.
È vero?



Docecomomel (hgata)
'“Não confundam o autor com suas obras”
Vejam meus BLOGS:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/
Imagem do google

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Cuidando e dando muito ao meu vizinho!






Olá...
Bem transar é sempre gostoso.
Eleva nosso corpo e espírito às portas do paraíso.
Mas quando acontece uma pegação com alguém que você deseja há muito tempo. O prazer é muito maior.Cada minuto dura um eternidade.A luxuria o êxtase é imenso .
Ah delicia nem sei como descrever o que é prazer.
Bem meus queridos, vamos aos fatos.
O que vou relatar é uma pequena aventura que me ocorreu recentemente.
 A estória de um vizinho meu e eu.
Meu vizinho chama-se Pablo.
Olhando detalhadamente não é nem um D.Juan, mas eu o vi na piscina de sua casa e fiquei enlouquecida por ele.
Ele estava tomando banho com uma colega seu de cursinho.
E quando eu os vi transando fiquei tarada o bom moço com sua carinha de Nerd era dono de um cacete que me deixou desejosa. Com água na boca.
Eles na verdade não me viram, pois minha casa tem primeiro andar e pela fresta da janela eu os vi.
Pablo fodia sua colega com tanta intensidade que pensei que a guria ia desmaiar de tantos orgasmos.
Não sou voyeur.
Mas em um sábado de tarde sem ter o que fazer me dei ao luxo de apreciar uma boa foda ao ar livre. Bem pertinho de mim que não tive outra opção à não ser bater uma siririca.
Meus dedos trabalhavam deliciosamente acariciando meu grelinho, até o gozo final.
Prazer solitário foi muito bom, mas minha cabeça começou a esquematizar um plano de chamar meu vizinho a fazer-me uma visita.
Bem... Como ele é jovem e inteligente com certeza devera me ajudar a concertar meu novo Notebook.
Eu sou Márcia tenho 1,68 morena, coxas grossas bunda de tamanho médio e adoro rebolar. Causo um furor  por onde passo.
Olha minha xoxota é do tipo capô de fusca, quando uso alguma roupa de malha desenha mesmo.
Os homens ficam sempre com gracinhas.
Mas sigo meu caminho sem deixar de distribuir meu charme por onde passo.
Pronto no domingo era umas 10 HS eu toquei a Campânia da casa de meu vizinho Pablo ,ele com os olhos  arregalados me secava o corpo todo.
Pensei este bom moço vai ser meu hoje mesmo!
_Olá vizinho tudo bom?
-Olho vizinho eu comprei um notebook novo e não sei instalar as configurações. Será que poderia me ajudar?
Claro!
Onde está o aparelho?
-Em minha casa, vou buscar,
_Não! Pode deixar eu vou a sua casa mesmo, estou só meus pais viajaram este fds.
_Assim que ajeitar algo para comer vou a sua casa.
_Ah!
-Porque não vem almoçar comigo?
Tenho uma lasanha  pronta e enquanto tomamos um vinho pode configurar meu notebook, e unimos o útil ao agradável.
Que acha?
-Claro, E seu namorado?
-Estou solteira meu querido! Meu noivo está viajando então estou solteira!
-Ah então somos dois solitários.
-Pensei, mas que safado transou tanto com a namorada dia anterior.
Ainda se deu ao luxo de leva-la para casa em altas horas. Vi quando saíram agarradinhos em sua motocicleta.
Entre beijos apaixonados.
-Mas fazer o que?
  Maioria dos homens quando veem outra mulher visualiza um flerte em potencial.
-Assim fui para casa e em menos de 30 minutos Pablo já estava batendo a minha porta.
Estava com uma camisa polo listrada e uma bermuda jeans, com óculos de sol e os cabelos ligeiramente úmidos.
-Assim que abri a porta, pediu desculpas pela demora.
-Aff... Nem foi meia hora e já achou que demorou.
Hum  já sei que os hormônios do jovem rapaz estão em alta.
Ah delicia.
Servi duas taças de vinho e coloquei meu notebook novo em uma mesa de centro próximo ao sofá. Pablo ligou o aparelho e com olhos vidrados em meu decote sorveu de um gole de vinho.Sentia seus olhos penetrantes adentrar meu decote.
_Hum sem querer olhei em direção a sua virilha, que já denotava uma leve ereção.
_Pensei só vou esperar ele configurar o notebook e me insinuo a ele.
Pois minha intenção real é esta dá e receber prazer.
-Conversei alguns minutos com Pablo e fui em direção à cozinha.
-Falando já volto querido já vou aquecer o forno.
-Hum... Adoro lasanha.
-Eu também!
Quando retornei em Dez (10) minutos o meu notebook já estava configurado e Pablo com um sorriso nos lábios disse.
Pronta querida já está prontinho seu notebook.
_Eu surpresa já?
_Sim... Quanto custa seu serviço?
_Ele com cara de safado foi logo dizendo, bem apenas um beijo e já estará pago o serviço.
_Um beijo?
 Sim.
-Pensei que mal tem em dá um beijo.
-Aproximei-me e fui com os lábios em direção a seu rosto, mas fui pega de surpresa, Pablo segurou-me pela cintura e começou a me beijar com volúpia e paixão.
_Não um beijo forçado, usando à força bruta, mas um beijo suave, que era desejado e esperado por mim.
Sua língua entrava em minha boca fazendo a dança mágica da sensualidade do beijo.
-Nossos lábios se encaixavam em total sintonia.
-Estávamos a sós na casa...
Pablo sabia disto e já foi tirando minha blusa, abocanhando meus seios um a um. Sua boca macia e úmida me tirava suspiros de prazer.
 Aí não tinha mais nada a fazer. Quando ele falou:
Vamos para seu quarto?
Eu respondi baixinho, já que não temos compromisso com ninguém!
E nada que nos impeça vamos...
 Daí subimos pra o  meu quarto íamos nos agarrando tirando nossas roupas que iam sendo deixadas pelo caminho.
Pablo um expert com sua juventude me provocava.
Chegamos à cama aí nos deitamos...
Pablo veio por cima com seus lábios sedentos percorria cada canto do meu corpo. Explorava,mordiscando ,apalpando beijando onde poderia ser beijada e sugando onde poderia lhe proporcionar maior intensidade de prazer.
Pablo abriu minhas pernas e chupava minha xoxota que me deixava enlouquecida.
Seus lábios sugavam meu grelinho, sentia o estalar de seus lábios sugando do meu mel. A intensidade do orgasmo me deixou mole.
Depois com um sorriso Pablo pediu-me que fechasse meus olhos por alguns instantes.
Fechei meus olhos e sentia seu hálito bem próximo.
*Pronto querida pode abrir os olhos.
Foi aí quando eu abri meus olhos dei de cara com Pablo vestido com a cueca.
Avistava seu mastro atravessado rígido que parecia um porrete, notava uma umidade na direção da cabeça do porrete.
Apenas perguntei por que se vestiu.
Pablo sorrindo, falou quero que você me seduza minha safada, faça comigo da mesma forma que fiz com você.
Foi aí que Pablo deitou-se.
Invertemos os papeis eu comecei e beijar seu rosto descendo pelos lábios, pelo pescoço, minha boca descia em direção ao tórax.
Frágil, liso de um jovem que sabia despertar a libido de uma mulher.
Pablo virou a posição de seu corpo e começou me chupar... Nossa eu fiquei me  contorcendo.
 Eu nem sabia que ele ia fazer de novo assim. Que foda, aquilo era demais. ...
- Aí nós fizemos uns (69) gostoso.
- Eu estava gostando muito daí eu fiquei só gemendo sentindo sua língua me proporcionando prazer.
-Meus lábios percorria todo seu cacete.
_Pablo adorava gemia dizia palavras que me incitavam a liberar meu lado profano.
 _Que delicia minha vizinha safada, gostosa do Caralho vai chupa teu Pablo, vai tesuda.
_Ah... Sim minha delicia engole meu cacete todo gostosa... Safada.
_Ah. Delicia goza na boquinha de Pablo goza.
_Anda minha putinha safada.
_Eu fiquei calada me controlando... Ele adorou quando sentiu um novo orgasmo , eu me contorcia de prazer.
Minha respiração ofegante.
Fez com que Pablo se controlasse um pouco, depois de passado uns 5 minutos, ele só chupando.
Foi quando ele me perguntou se eu queria cavalgar em seu cacete.
_Claro meu querido.
-Assim Pablo ficou deitado e eu sentei me escanchando encaixando em seu cacete.
Nossa eu quase fui à loucura, cacete dele era longo cabeçudo.
Sentei e fiquei em um ritmo cadenciado subindo e descendo.
Ate sentir seus pelos ralos roçarem na minha bunda.
Pablo me segurava, ora forçando pra baixo e pra cima, mamava meus seios.
Estávamos alucinados de tesão.
 Nossa eu quase ia à loucura de tanto prazer...
Depois Pablo começou gemer alto feito um louco.
E falava: Aí que xoxota gulosa que você tem!
Senta no cacete de teu Pablo senta, rebola minha vizinha safada, gostosa.
Ai delicia vou te encher de leite safada, puta.
Gostosa. Aí não deu outra senti seu cacete inchar e explodir enchendo camisinha de leite.
Quanto mais ele gozava mais eu rebolava sentindo todo cacete me preenchendo com vigor.
Pablo continuava mamando meus seios.
A intensidade do prazer foi tanta que eu gozei novamente.
Ficamos abraçados, entre caricias até sermos despertados pelo toque do meu celular.
Pablo ouvindo a minha conversa apenas respirou fundo.
Bem... Já que seu noivo vem chegando preciso ir para casa.
_Ah Pablo não se zangue ele chega hoje e amanha cedo viaja novamente.
Afinal somos vizinhos e teremos todo tempo sempre.
_Pablo assentiu com a cabeça e com sorriso disse.
Claro você um vulcão de mulher...
Não é para um macho só.
Mas quando seu noivo não estiver por aqui sempre estarei.
Entendeu minha gostosa.
Ainda temos que terminar nossa farra.
Sua bunda é bem gostosa e vou querer sentir meu cacete atochado nela... Viu?
Claro amor... Sabe que Diogo meu noivo não gosta de sexo anal?
Azar dele não sabe o que ta perdendo e pelo que provei de você quanto mais te dá mais você quer!
Claro amor amanhã mesmo quero você aqui.
Meu querido e safado vizinho.



Docecomomel(hgata)

http://Noisdafeira.blogspot.com
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
Imagens do google

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...