Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Perdendo a Vergonha !







Ola:
O meu nome é Rafaela hoje eu vou contar o que aconteceu outro dia entre eu e dois amigos de cursinho.
Marcamos de fazer um trabalho em equipe, mas o grupo não foi completo.
Só eu e minha colega Renata que fomos até a casa do nosso colega o Ricardo. Somos muito ligados que a turma até nos chamam dos três Rs.
Todos nós o chamávamos de Ricardinho, mas depois do ocorrido acredito que possamos chama-lo mesmo é de Ricardão.
Pense em um cara bem dotado e safado.
Pois é vou contar para vocês o que aconteceu no dia mais inesquecível da minha vida.
Ricardinho estava só em sua casa.
Eu e Renata nos dispusemos a fazer o trabalho, sem poucas conversas.
Assim que acabamos fomos fazer um lanche e Ricardinho nos convidou a ver filmes.
Só que o safado já estava de má intenção, mas que na verdade eram boas, pois nos divertimos muito.
Estávamos vendo um filme comendo pipoca com refrigerante, depois de um dado momento Ricardinho levantou e falou meninas, que tal um filmezinho mais safado pra alegrar o ambiente?
Claro eu e Renata concordamos.
Assim ficamos os três na sala de TV.
O filme era erótico tinha cenas de sexo.
Claro que como todo mortal ver cenas de sexo mexe com a libido.
Logo avisto Ricardinho super excitado.
Caracas o rapaz sequinho e magrelo parecia que tinha um rolo compressor dentro da bermuda.
E logo ele começou acariciar o cacete sobre a bermuda.
Renata é bem safadinha e com tom de brincadeira falou.
Ricardinho deste jeito você vai estourar a bermuda!
Pois é gata vem acalmar aqui as coisas!
Fiquei estática quando Renata dirigiu-se até ele e foi logo abrindo o éclair da bermuda de lá me saiu de dentro um cacete branco, com cabeça vermelho liso.
Um bom exemplar de cacete. Eu ainda era virgem, mas claro que já tinha visto membros, acontecia de masturbar meu namoradinho às escondidas encostada-se a algum muro em nossos encontros as escondidas.
No meu bairro, mesmo, mas permanecia ainda virgem.
Mas Renata não era andava com os colegas e contava a todas nós a suas peripécias.
Nada contra cada qual faz o que acha melhor pra si.
Em minutos Renata estava pagando maior boquete no rapaz que gemia de prazer.
Ah que delicia que boca gostosa... Renatinha vem senta aqui no cajado do teu macho vem...
Eu fiz intenção de sair dali, mas os dois falaram logo vem Rafaela vem brincar um pouquinho. Vem...
Fiquei indecisa, mas a cena mexeu comigo.
A porta estava fechada minha mãe só chega de noite.
Temos a tarde toda para zoar!
Foi isto que Ricardinho disse!
Ricardinho de cacete duro sentada no sofá e Renata ajoelhada a seus pés parecia uma bezerrinha faminta mamando copiosamente.
Fiquei sem reação vendo tudo assim, mas quando vi Ricardinho levantar e vim em minha direção.
Fiquei com receio, mas ele apenas falou... Venha Rafaela prometo ir até onde você permitir.
Minha timidez e inexperiência.
Deixou-me sem fala, assim me deixei guiar por Ricardinho e voltei a sentar no sofá.
O safado magrelo já tinha tirado a bermuda e camiseta e estava pelado com cacete de fora Renata nem parecia àquela menina com carinha de anjo que eu conhecia do colégio. Eu estava excitada afinal sou normal.
E aquela coisa de você querer uma coisa e seu corpo pedir outra.
Pois foi assim, eu queria ir embora, mas ver meus colegas daquele jeito.
Minha libido pedia para ficar.
Assim falei com voz grave, este certo vou ficar, mas me reservo o direito de não transar apenas brincar um pouquinho.
Claros responderam.
Renata riu e disse fica aqui junto Rafaela deixa o Ricardinho brincar com você que o resto eu dou conta.
Ricardinho no sofá com as pernas estiradas até o chão, e minha colega veio e começou cavalgar no mastro dele, ele com uma mão me bolinava os seios.
Deixando-me com tesão.
Claro que a cena era excitante.
Renata parecia uma amazonas sentada no cacete do Ricardinho com movimentos de subindo e descendo, gemia e falava coisas que deixava o ambiente, com ar de orgia.
Já se ouvia os gemidos dos dois, quando Ricardinho deitou no sofá e pediu que eu o deixasse me chupar. Fiquei meio balançada,mas fui me inclinando e sentei no braço do sofá bem ai alcance de Ricardinho que caiu de boca em minha xoxota afastando minha calcinha de um lado para outro.Seus lábios soltavam gemidos que pareciam mais grunhidos de um animal felino.
Sua língua fundava entre meus lábios vaginais deixando-me cheia de tesão.
Com o olhar fixo em Renata que rebolava com cacete de Ricardinho encravado, explodi e gozei na boca de Ricardinho,ai foi sacanagem pura.
Ricardinho acelerou os movimentos e gozou abundantemente em Renata que no embalo gozou também.
Eu me senti acanhada e fui até o banheiro me limpei e sai.
Naquele momento fiquei sem coragem para falar sobre o que ocorreu com eles. No dia seguinte ainda meio envergonhada perante os amigos, nada falei, mas Renata me disse que Ricardinho ainda transou com ela, mas duas vezes.
Fiquei dias evitando Ricardinho, mas de longe sentia que me observava com a maior cara de safado.
Depois ainda começou a enviar SMS, tipo assim.
*Rafinha vc é gostosa d+
*Rafinha quando vai me dá cabacinho?
*Rafinha vc gozou muito na minha boca.
*Rafinha decida-se te quero todinha pra mim.
Depois daquele ultimo dia que nós encontramos eu nunca mais tive a sós com Ricardinho, mas sexta-feira é meu aniversário e estou decidida e me entregar a ele.
Afinal ele já me conhece intimamente.
Depois volto aqui para dizer como foi que perdi minha virgindade com meu amigo cacetudo e bom de foda.




Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs
"Não confundam o autor com sua obra"
http://sensaçõescomemoçoes.blogspot.com.br
http://nóisdafeira.blogspot.com.br
http://desejosdeinsanos.blogspot.com.br/
http://sedentosdesexo.blogspot.com.br/

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Curtindo Uma DP




Olá eu sou Fernando. Eu sou militar,moro em Brasília mas tenho uma casa em Salvador e sempre passo alguns dia na boa terra.
Sou casado há apenas quatro anos.
Eu e minha esposa nos damos super bem na cama.
Mas eu sou muito safado adoro sair com outras mulheres.
E solto meus fetiches e fantasias.
Adoro sexo, anal nem se fala gozo muito.
Sinto prazer imenso quando a mulher fica mordiscando meu cacete sem parar, fico alucinado. Estoco com maior intensidade e dobra o prazer sentido.
Minha esposa é um pouco radical, neste termo não gosta muito de sexo anal eu respeito, mas já tentei persuadir, mas ela é irredutível.
Como eu adoro.
Ai vocês compreendem porque sempre sinto necessidade de outras mulheres que possam sair sem compromissos nem envolvimento sentimental.
Na semana passada na sexta-feira que é meu dia de sair com amigos do, comer uma pizza tomar alguns Chopes.
E é claro se aparecer alguma gata, sei que motel é melhor caminho pra desinstressar meu corpo e mente.
Eu tenho uma colega que digamos é amiga intima, já há uns dois anos que saio sempre com ela é muita safadinha e gostosa.
Trepa muito eu adoro mulher que geme alto e gostoso quando está fodendo, isto dá um tesão a mais na transa.
Elisa é seu nome, um dia depois de nosso encontro ela me confidenciou que deseja transar com dois ao mesmo tempo. Digamos um DP.
Achei legal isto eu também nunca tinha feito isto.
Conversei com um colega meu sobre o assunto se topava, ele ficou alucinado de tesão.
Eduardo também nunca tinha saído desta forma.
Acertamos o dia e a hora de Elisa se encontrar conosco em um local perto de seu trabalho.
Um bar perto da orla onde muitos casais se encontram para jogar conversa fora e depois sair para algum motel.
Por telefone pedi a Elisa que fosse vestida bem putinha mesmo, calcinha de rendinha ou se ela assim quisesse sem nada por baixo mesmo.
Estas coisas dá um tesão danado.
Quando Elisa chegou veio até meio tímida, pois não conhecia meu amigo Eduardo, feita a apresentação Elisa sentou entre nós dois.
Quando perguntei qual a cor da calcinha dela, ela me respondeu que era vermelha da cor do pecado.
Senti meu cacete dá um salto dentro da minha calça apertada.
Claro que já imaginei tirando sua calcinha de dente e caindo de boca naquela xoxota que adoro chupar.
Elisa é cheirosa sua xoxota é carnuda, inchadinha e até parece que solta um odor adocicado.
Bem gostosa, ela me disse que eu pareço um sugador quando começo a chupar sua xoxotinha gulosa. Ela adora e goza muito em minha boca gulosa.
Adoro o gozo dela.
Só de falar já fico de cacete duro.
Mas voltando a nosso encontro...
Começamos a tomar uma cerveja e Elisa foi ficando desinibida eu e Eduardo já doido pra sair dali.
Foi quando eu enfiei minha mão por baixo da mesa indo direto para sua xoxota.
Elisa discretamente abriu as pernas.
Caramba estava ensopadinha... Uma delicia brinquei com seus lábios e acariciei seu grelinho.
Uma delicia...
Tirei a mão discretamente de sua xoxotinha e cheirei e lambi os dedos.
Era tesão puro Eduardo ficou doido.
Fez o mesmo.
Ficou alguns minutos dedilhando o grelo de Elisa, ela sentia prazer e eu via seu rosto afogueado de tesão.
Precisei chamar o garçom senão não sairia dali.
Ou quem sabe seriamos expulsos por atentado ao pudor. Rsrsrsr
Saímos do bar e já sabia que direção a tomar.Elisa veio no banco do carona e logo já estava me pagando o maior boquete.
Precisei me segurar para não gozar neo meio do transito de Salvador.
Eduardo entre o espaço do banco ia tocando na xoxota de Elisa.
Depois de algum tempo a moça passou para o banco de trás e foi conferir o tamanho do cacete de Eduardo.
Safada com o cacete todo enfiado na boca chupando e se deliciando dizendo que nunca tinha chupado um cacete tão grosso daquele.
Eu apenas olhava pelo retrovisor e via a putinha com cacete todo atochado na boca.
Gulosa que só ela.
Ela empinou a bunda pra cima com a calcinha abaixada o vestido suspenso, se fosse durante o dia qualquer pessoa veria.
Mas para nossa sorte o uso filme impedia isto.
Depois de um tempo ela passou para o banco da frente e ficou me chupando mais. Parou só porque chegamos ao motel.
Na garagem mesmo começamos a foder puta safada.
Eduardo estava doido que não demorou muito já deu a primeira gozada na xoxota da putinha que gemeu e gozou junto.
Foi o orgasmo mais rápido que já vi Eduardo botou camisinha deu poucas estocadas na xoxota da safada e já gozou ficando atracado a ela.
E claro que é uma delicia ver uma safada gozando e ainda continuar chupando você todinho até explodir num gozo entre os seus seios.
Entramos para o quarto e foi aquela safadeza toda, chupada daqui mete ali...
Ficamos um bom tempo só nas preliminares.
Elisa uma boqueteira de primeira.
Acreditem teve momentos que pensei que Eduardo tinha tomado algum remédio o cara metia... metia... gozava ... Gozava. E o cacete não abaixava de jeito nenhum.
Depois já da terceira gozada de Eduardo e eu ainda na segunda Elisa com carinho de puta falou e ai... Vamos fazer a DP?
Respondemos em uníssono.
Clara querida!
_Ela veio logo dizendo que queria que eu fosse por trás primeiro porque meu cacete era mais fino que de Eduardo.
Concordei é claro e assim fizemos.
Eduardo deitou-se na cama e Elisa foi por cima.
Estavam já no mexe daqui rebola de lá.
Quando me aproximo e com camisinha encapando meu mastro.
Peguei um creme e untei meu cacete e seu rabinho, primeiro fiquei lubrificando com os dedos depois que vi que estava bem receptiva fui por cima.
Encostei cabeça do cacete e fui empurrando até ouvir seu gemido, ai pronto à cabeça passou o resto entrou fácil e começamos em um vai e vem frenético.
Não demorou Eduardo explodiu novamente em gozo, mandei se aquietar que o meu gozo estava por vim. Mas umas duas estocadas fortes explodi e enchi camisinha de leite que quase transbordava no cuzinho da safada da Elisa.A safada gemia mas continuava rebolando com os dois cacetes atochado nela.Um sanduiche de mulher.
Uma foda boa para ficar na memória.
Fomos tomar um banho e logo voltamos para cama.
Eduardo já em posição de ataque.
Com cacete negro brilhando como s fosse uma tocha acesa.
Ficou alisando a bunda de Elisa dando uns tapinhas, falava coisas, que ela tinha uma boa garupa que ia querer montar, que adora enrabar uma safadinha.
Estas coisas.
Logo eu me sentei na cama encostada na cabeceira e Elisa caiu de boca no meu cacete.
Estava limpinho e cheirosinho.
Ela lambia, da cabeça até o saco deixando ele vermelho de tesão.
Vi Eduardo se aproximar por trás de Elisa e já de camisinha encostou cabeçorra do cacete, em seu anel assim cuspiu na mão e enterrou fundo.
Elisa gemeu tentou escapulir.
Mas agora era tarde.
Eduardo segurava pelos quadris, puxando-a de encontro a si. Ai começou o vai vem frenético de Eduardo atochando seu cacete grosso no rabo de Elisa que gemia e contorcia .Mas o negão sem dó estocava com força.Elisa continuava no balançar de seu corpo me chupando.Teve um momento que ela estava sem acreditar que colocou umas das mãos em seu cuzinho para ter certeza que aquele cacete enorme estava todo dentro de suas ancas.
_Eduardo metia e dizia...
Toma safada não é cacete que tu queres toma...
Puta... Gostosa.
E segurava em seus guadrís e alisava com uma das mãos o grelinho da safadinha
Que gemia... Urrava e me sugava como a um bezerrinho faminto.
Senti o balançar de seu corpo acelerar ai foi só prazer.
Gozei montes na garganta da safada que engoliu tudo e logo gozou juntamente com Eduardo que parecia um touro reprodutor gemendo de prazer atracado na sua garupa
Ele dava tapas em sua bunda enquanto gozavam muito. Foi uma trepada de ficar na memória.
Passado um tempo encontrei-me com Elisa, mas desta vez foi a sós ela me confidenciou que adorou a sensação de ter dois cacetes simultâneos encravados ao mesmo tempo...
Mas se eu topasse novamente até iria, mas que fosse com um cara menos dotado que Eduardo que segundo ela ficou dias com as pregas dilaceradas.
Bem...
Foi um desejo dela, apenas atendi e foi muito bom. Agora a safada que uma nova fantasia ir pra o motel comigo de farda.Estou pensando em satisfazer este desejo dela.

Docecomomel(hgata)
“Não confundam o autor com sua obra”
Vejam meus blogs
Imagem do google
http://sensaçoescomemoçoes.blogspot.com.br/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com.br/
http://sedentosdesexo.blogspot.com.br/
http://noisdafeira.blogspot.com.br/

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Eu e meu Nerd Tesudo !









*Iago é amigo de meu irmão.
Eles são colegas de faculdade.
Acontece algumas vezes de Iago dormir em nossa casa, pois ficam estudando até tarde.
Iago é moreno usa óculos meio baixinho, parece um Nerd.
Só falam de números, também estudam matemática.
Outro dia em uma sexta-feira eu soube que Iago iria dormir em nossa casa.
Minha mãe iria sair com meu pai, para um aniversário de amigo.
Não me preocupei com nada afinal Iago é nosso amigo. E sempre estava presente no seio da família.
Mas eu não sabia que meu irmão iria para casa de sua namorada, mas voltaria para dormir.
Aproximadamente era meia noite e eu não conseguia conciliar o sono.
Fiquei um bom tempo me virando de um lado para o lado tentando dormir.
Resolvi tomar um banho e tomar um copo de leite morno para relaxar e dormir.
Acontece que o chuveiro do banheiro estava queimado, então optei por ir tomar banho na suíte do meu irmão.
Nem me dei conta que Iago estava alojado por lá.
Cheguei até a porta do quarto e fui entrando , quando vi Iago fiquei toda sem graça, ele estava só de cueca e procurou esconder aquela visão maravilhosa de seu membro Que estava meio bomba. Ele estava com o PC ligado.
Pedi desculpas e fui até o banheiro.
Tomava meu banho cantarolando e assim que sai indaguei por meu irmão.
Foi que Iago respondeu que havia ido à casa da namorada, mas que voltaria logo.
Apenas sorri e disse duvido! Iago do jeito que Marta é tarada não o deixará vim de forma alguma enquanto tiver tesão.
Iago sorriu e respondeu, eles que estão certo se eu tivesse uma namorada faria o mesmo lhe deixaria exausta, mas feliz.
-Mas você não tem namorada Iago?
-Não!
-Tem uma moça que gosto muito dela, mas ela não me ver como homem, apenas me enxerga como amigo.
-Mas que coisa ein?
-Mostre a ela seu potencial.
-Você é simpático estudioso , muito gentil.Digamos um bom partido.
-Ah bem que eu gostaria de alguém assim.
-Olhei para o rosto de Iago e seu semblante estava calmo sereno, mas estava vermelho como se quisesse dizer algo, mas faltava a coragem.
-Já ia saindo do quarto quando Iago segura em minha mão levando a seus lábios e dando um beijo.
Marcella... A moça que eu gosto é você!
-Eu?
-Sim sou doido por você já conversei com seu irmão sobre isto e ele disse, ah cara se você gosta corre atrás, mas sempre tive medo de perder a amizade de vocês que é uma família para mim.
-Senti um arrepio pelo corpo inteiro, foi uma surpresa saber que Iago gostava de mim, mas adorei.
Abracei e beijei-o com um intenso carinho.
Sentia minha xoxota ardendo de tesão, não sou nem uma criança e Iago também não a química rolou de imediato entre nós.
Chamei-o para ir até meu quarto se meu irmão chegasse de repente teríamos problemas. Ficamos perto  da cama entre beijos e caricias.
Sabia que a noite seria embalada com murmúrios de prazer e êxtase.
Iago e eu fomos aos poucos nos inclinando para a cama, nossas roupas foram sendo tiradas, peça por peça, jogadas ao léu.
*Iago do meu lado segura minha mão e coloca em seu membro rígido, latejante de tesão.
 Eu me virei e ele foi dizendo se soubesse que tínhamos tanta atração entre nós não teríamos perdido tanto tempo.
Ah Iago deixa, vamos recuperar nosso tempo perdido.
“E ai, ele começa me excitar seus dedos brincam com meu grelinho me deixando ensopada”...
E vai virando lentamente seu corpo indo de encontro a minha xoxota. ”‘Soltei um gemido alto quando senti seus lábios úmidos e quentes.”
 Eu segurei sua cabeça com uma das mãos e fiquei rebolando de encontro a sua face.
Sentia sua barba por fazer roçando entre minhas coxas.
Uma delicia sentir seus lábios se apossando do meu corpo, sugava e lambia meu grelo, sua boca passeava por minha xoxota indo até o meu cuzinho.
Eu sentia arrepios que pareciam corrente elétricas por todo meu corpo.
Eu me esfregava nele com movimentos de pra cima e pra baixo.
Iago estava quase ficando sufocado.
Mas não parava de me sugar e lamber, foi quando senti meu mel escorrer na sua cara.
 Eu tinha acabado de gozar muito. Uma delicia!
Foi assim então que saímos desta posição de sessenta e nove (69)
Abriu minhas pernas e ficando dentre elas logo começou a meter seu cacete.
 Quando colocou primeiro só a parte da cabeça eu gemi alto e entre urros e gemidos pedi.
Como se fosse uma vadia desejava ser possuída dilacerada. Iago geme e diz:
 "Você está me matando de tesão, vou enfiar logo tudo”.
“E eu senti seu cacete vir até o fundo.”
 Metia com força e vigor até seu saco encostar-se à minha xoxota.
Ora vinha lentamente * Iago tirava o cacete e logo empurrava de uma vez.
Eu estava bem apertada, fazia tempo que não dava.
Ficamos nesse papai e mamãe durante um bom tempo até ambos gozarmos,*Iago tirou o cacete jogando a camisinha longe e gozou na minha barriga.
 Fomos tomar um banho rápido e voltamos para cama e entre carinhos e caricias ficamos deitados, eu mordicava seu cacete sentindo enrijecer na minha mão.
Depois de um tempo assim sentei-me na cama,*Iago ficou de pé com seu cacete sendo devorado por minha boca gulosa.
Já não aquentando mais o prazeroso boquete ele avisa que iria gozar.
Segurei firme e com cabeçorra na minha garganta senti jatos espessos de sêmen.
Parecia que iria me afogar com a quantidade de leite que engoli do meu Nerd tesudo. Depois levantei e com resto de porra na boca dei-lhe um beijo, longo e profundo, aí ele sentiu o seu próprio gosto.
*Iago soltou um suspiro de prazer.
Ah Marcella sua putinha safadinha... Agora sei que encontrei a panela para minha tampa.
Nos banhamos e fomos dormir,pois era tarde * Iago prometeu que no dia seguinte iria assumir nosso namoro perante a família.
Já estamos namorando firme e *Iago em finais de semana fica na nossa casa e com consentimento de meus pais ele dorme comigo.
Quer dizer fica no meu quarto,  pois dormir é o que menos fazemos...Mas é cada foda que me deixa saciada e feliz.
E ele é claro afinal não é para todo mundo ter uma namoradinha que o faz gozar até chegar à exaustão.
Meu Nerd gostoso tem energia de me deixar louca de tanto foder.

Docecomomel(hgata)
“Não confundam o autor com sua obra”
Vejam meus blogs
http://sensaçoescomemoçoes.blogspot.com.br/

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Transando com Duas Ninfetas






Uma viagem, um passeio um banho no riacho e...
Foi assim que eu comecei a transar com a sobrinha de minha esposa. Fui passar alguns dias no interior estava de férias.
Minha esposa ficou só no final de semana, eu estendi mais por alguns dias para aproveitar as férias para descansar.
Estava hospedado no sitio do meu cunhado.
Ele morava no sitio, mas tinha casa na pequena cidade próxima.
Durante o dia a labuta tomava seu tempo todo, à noite íamos pra cidade tomar cerveja com amigos e bater um papo, para saber das novidades.
Meu cunhado era separado da esposa, mas tinha uma filha moça que morava com ele.
Uma linda moça, safadinha demais.
Enquanto estava no sitio sempre ficava me olhando, com cara mais safada.
Mas por respeito a minha esposa tentava não dá muita chance de ficar perto dela, evitar problemas, mas tem coisas que ficam impossíveis.
Renata sempre tomava banho no riacho que passava perto da casa.
Quando voltei do meu passei o cavalo o calor estava insuportável.
Fui me refrescar no riacho chegando perto ouvi risos.
Parei atrás de uma árvore e fiquei observando.
Renata estava tomando banho com uma amiga sua.
As duas riam.
Fiquei observando as duas estavam sem roupas.
Que delicia de ver as duas morenas nuazinhas, elas conversavam entre si.
-Ah Renata você vai mesmo para capital?
Vou sim! Vou sentir saudades.
Sabe Ester preciso ir, mas volto logo só vou resolver a documentação do meu aparelho, em menos de uma semana estou de volta!
Ah mas vamos nos falar por telefone todos os dias tá bom?
Claro. Você vai com o marido de sua tia é?
_Sim vou pegar uma carona com aquele coroa gostoso, mas tímido demais ainda não notou que estou paquerado ele direto.
Ou é tímido demais ou fiel demais.
_Mas Renata tu fica paquerando ele e depois se acontece algo.
-Ah Ester que tem demais transar pouco com ele afinal você bem sabe de minha condição... Sei sim minha querida que adora uma xoxotinha pra gozar em tua boca, mas não dispensa um bom cacete.
-Ouvindo estas palavras a surpresa tomou conta dos meus pensamentos.
-Ah quer dizer que a safadinha é bissexual.
Então não vou perder esta chance de jeito nenhum.
Uma ninfeta rebolando no meu cajado é tudo que quero hoje. E com estes pensamentos eu saio dali de perto sem ser notado.
Dei meia volta e voltei para casa do sitio.
Precisava bolar um plano antes de ir embora Renatinha iria provar o que é um macho de verdade. Pensei e decidir.
Logo de tardezinha falei com meu cunhado que iria pernoitar no sitio, pois queria pescar no dia posterior bem cedinho, antes do Sol esquentar.
Tudo certo não tem problema.
Renata vai pra casa da amiga aqui nossa vizinha, e amanha cedo estamos aqui novamente.
Meu cunhado saiu e sua filha pegou carona com sua amiguinha ate a sua casa que era ali no sitio vizinho.
Fiquei frustrado achei que a safadinha iria dá um jeito de ficar comigo. Mas fazer o que?
Escureceu o calor estava intenso tomei um banho e fiquei vendo televisão só de cueca. Afinal estava só em casa. Já era aproximadamente meia noite ouço alguém batendo levemente na porta.
Fiquei surpreso ao me deparar com Renata e sua amiga Ester.
Olá garotas esperem eu vestir uma roupa está bom?
Renata foi logo dizendo não se preocupe o que viemos fazer aqui e ser sem roupas mesmo!
Fiquei surpreso e as duas moças vieram se aproximando e foram me acariciando, suas mãos passeavam pelo meu corpo todo.
Ah Marcos desde dia que você chegou com minha tia que te desejo.
Renata beijou minha boca, segurando meu rosto, aí já sabem.
Caramba eu sou homem e vem duas moças se esfregarem em mim.
Não dispenso de forma alguma.
Meu cacete foi ficando duro rapidamente.
Comecei a bolinar os seios das duas.
Lindos peitinhos de moça com biquinhos eriçados.
Aí em minutos estávamos os três (3) sem roupas no sofá.
Renata a mais assanhada veio se baixando me pagando um boquete delicioso.
Que boca macia gulosa. Meu cacete latejava de tesão em sua boa quente e úmida.
A língua de Renata me provocava arrepios.
Ester era mais tímida, mas suas mãos percorriam meu corpo e de Reanta com carinhos intensos. Não demorou fomos para cama do quarto principal.
A cama espaçosa nos cabia três.
Que delicia eu fiquei deitado e as duas não dispensaram carinho.
Renata parecia uma boqueteira profissional.
Chupava tanto meu cacete que precisava me controlar ao máximo para não gozar.
Quando Ester veio e ficou na cabeceira da cama em pé rebolando me mostrando a maravilhosa visão de sua xoxota encharcadinha bem pertinho de meus lábios fui ao paraíso.
Safada caiu de xoxota na minha cara que gemi como um animal enlouquecido de tesão.
Sentindo seus lábios inchadinhos, molhados.
Seu grelo era um pouco avantajado.
E para surpresa minha a putinha era virgem.
Lambi suguei, chupei seus lábios carnudos que explodiram em um gozo intenso, deixando minha cara toda lambuzado.
A safadinha gemeu gostoso e com um grito desabou ao meu lado, Renata não parava de me chupar. Sentia seus lábios saboreando meu cacete, subindo e descendo por todo meu cacete.
Tinha momentos que sentia cabeça do cacete encostar-se a sua garganta.
Depois de um tempo ela parou.
Falando para Ester com uma risada. Ester... Ester olha como se trepa num cacete olha!
E levantando na cama veio se baixando rebolando lentamente ate sua xoxota molhada ficar encostada na cabeça do meu cacete.
Depois ela sentou-se no meu pau grande e duro. Ah delicia.
 Ela fez uma deliciosa cavalgada.
 Eu chupava aqueles peitinhos durinhos.
Com a outra mão brincava com grelo de Ester que olhava com olhos fixo o sobe desce de sua amiguinha intima que cavalgava intensamente com meu cacete atochado na xoxota.
 Depois de alguns minutos naquela posição gostosa, Renata virou-se e começou a cavalgar de costas para mim.
Ai foi à vez de Ester ficar de pé perto de Renata que galopava em meu cajado e bolinava os seios de sua amiguinha.
Até parecia que eu estava vendo e vivenciando cenas de algum filme pornô Renata em galope no meu cacete, eu já tinha chupado muito sua amiguinha, que gozou muito em minha boca.
E agora Renata bolinava sua amiguinha.
Era muita sacanagem pra um dia só.
 Enquanto Renata pulava gostosa quicando no meu cacete eu enfiava meu dedo no cuzinho dela.
 Que delícia, ela gritava e gemia de prazer.
Foi assim que eu explodi em um gozo sentindo Renata gozar no meu cacete seu cuzinho mordiscava meu dedo, apertando muito.
Ficamos uns minutos abraçados, me senti o rei da cocada preta com duas gatas na cama.
Entre conversas beijos e mãos aqui e ali.
Foi que fiquei sabendo Renata é namorada de Ester, que se conserva virgem ainda esperando seu príncipe.
Renata gosta tanto de homem como de mulher
.E safada demais e sempre vem pro sitio e aproveita e faz safadezas com rapazotes da vizinhança.
Como me viu sozinho aqueles dias resolveram brincar um pouco.
Não achei ruim não.
Queria era aproveitar minhas férias, mas precisava ser sigiloso, pois minha esposa a tia de Renata nem sonhar deste fato senão seria problemas pro resto da vida entre a família.
Acordo feito entre nós de guardar segredo.
Fomos tomar um banho os três.
Meu cacete já estava duro e as duas safadinhas estavam disputando ver quem ia provar dele agora.
Ah. Ester... Você ganhou foi?
O cacete do tio vai te deixar muito feliz, viu? Foi assim que Renata incentivou sua namoradinha a foder comigo.
Venha safadinha. Assim fomos os três para cama novamente. Alcova do lobo e  duas ninfetas.
Caramba que visão maravilhosa. Renata toda arreganhada na cabeceira da cama. Ester se deliciando com a cabeça entre suas coxas e eu  atochando cacete no cuzinho da Ester safadinha que me deixou louco quando comecei estocar devagarzinho e com cara de safada foi logo pedindo que metesse de vez.
Mas que coisa... Sentia seu clitóris tremulando entre meus dedos.
Cada estocada que dava ela impulsionava mais pra frente se afundando na xoxota de Renata que gemia e se debatia entre urros e gemidos.
Não dava para aguentar muito vendo esta cena maravilhosa, logo senti meu cacete inchar e se avolumar as veias dilatarem e explodirem em um gozo no fundo do reto de Ester que parecia possuída rebolando muito com cacete encravado.
Senti a intensidade do orgasmo.
Foi três pessoas explodirem em um tempo.
Os gemidos foram como gritos que exaltavam o nosso prazer.
Ficamos abraçados.
Entre juras de amor eterno o êxtase predominava e dominava nossos corpos e mente. Quase fui à exaustão com a noitada com as duas jovens putinhas.
O dia amanhecia levantei tomei um banho e sai deixando as duas abraçadas como se o mundo não existisse além delas.
Suspirei fundo e sai pensando em como poderia argumentar com Ester para que à noite me ofertasse seu cabaço.
Porque com certeza Renata de língua não iria resolver.
A... Já sei convencerei Renata que Ester não sendo virgem elas poderia saciar com mais intensidade.
Com certeza já está no papo.
Não tenho nada a perder em tentar só ganharei mais prazer.
Depois eu conto se conseguir faturar cabaço da minha amiguinha bissexual muito safada e gostosa, que adorei ver gemer gostoso com meu cacete em seu cuzinho delicioso e apertadinho.
Agora vou ver se pesco uns peixes senão meu cunhado pode dá marcação afinal à noite tenho ainda duas piranhas pra devorar.

Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs.
“Não confundam o autor com sua obra”
Imagem do google

sábado, 11 de agosto de 2012

Arrombei com meu amiguinho




*Quando conheci aquele moço bem apessoado senti um grande desejo, meu cacete ficou em estado de ereção. Sempre tive tesão por um macho.Adoro ver meu cacete atochado em u rabo e o cabra embaixo gemendo.Aumenta eu tesão que fica a mil.Atocho mesmo com vontade.
Sou Elton tenho 23 anos e sou um bem dotado não em tamanho, mas meu cacete é bem grosso, tem uma cabeçorra que parece um cogumelo. Acontece fazer alguns programas.
Adoro fuder.
Pode ser homem ou mulher quero mesmo é gozar muito, fico alucinado quando estou metendo cacete adentro e ouço os gemidos. Não sou de muita conversa prefiro ação.
Quando eu conheci Carlos foi assim. Carinha de inocente mas muito safado.Carlos era um rapaz de 19 anos ,alto e forte com musculatura de quem faz academia tinha olhos castanhos,cabelos compridos amarrados.Sua roupa preta destacava-se das demais pessoas.Um cara bem bonito pode se dizer assim, acredito que as moças da cidade andam louquinhas por ele..-Ah e ainda participa de uma banda, toca guitarra. Mas ele gosta mesmo é dá o cuzinho, notei logo como olhava na direção do meu cacete. Afinal não sou bobo.Conheço cara de pidão de cacete na hora que vejo.
-Bem fomos pra sua casa e minha irmã que era cunhada do Carlos. Estava a nossa espera ,depois de beijos e abraços e de contar as novidades da família,minha mana me alojou no mesmo quarto que Carlos.Minha mana foi logo dizendo vou deixar vocês no mesmo quarto afinal vocês homens devem ter muita coisa para conversar.Na verdade fiquei meio incomodado e pedi desculpas a Carlos por está invadindo seu espaço.
- Esquenta não cara, só espero que não se incomode que fico às vezes até tarde no computador.
-Ah eu também fico e trouxe até meu notebook.
- Legal cara adoro ver vídeos e fico até tarde vendo muitos vídeos irados.
-Na mesma noite: Eu estava no quarto e fingia que dormia.
Carlos assistindo seus vídeos, eu vi que estava super excitado, como já estava pronto para dormi estava só de cueca.
Caramba o rapaz colocou seu membro pra fora e começou a alisar o cacete, vi que era um cacete com tamanho mediano, lisinho sem pelos e com cabeça normal.
Porque todos sabem que alguns homens têm uma chapeleta que parece mais um cogumelo.
Eu mesmo sou assim.
Carlos na solidão da noite masturbava-se.
Sussurrava palavras obcenas e punhetava, com muita vontade, gemia baixinho, mas me pareceu que precisava de algo mais para estimular e gozar...
Entendi que minha presença o inibia, mesmo dormindo ou fingindo-se dormir. rsrsrsr
Assim quando Carlos levantou-se deixando a cueca cair até o chão e foi até o guarda roupa e pegando algo de lá de dentro indo em direção ao banheiro, deixou-me curioso.
Fui devagarzinho observar silenciosamente o que meu colega estava fazendo.
Minha surpresa só não foi maior que o consolo que estava metendo no rabo!
Sim... Isto mesmo ele estava em uma posição que parecia um contorcionista com uma mão alisava o cacete que estava teso de duro parecendo um arco apontando para o seu umbigo. E com a outra mão metia o vibrador, gemendo muito como se tivesse sendo penetrado por algum macho.
-Caramba esta cena eu não esperava, pior foi à surpresa de ouvi-lo implorando no faz de conta de seu desejo que eu o comesse.
-Al Elton mete gostoso em seu macho... Vai arromba com meu rabo... Assim delicia...
Goza fundo...
-Vai gostoso me arromba, acaba com as pregas de teu macho...
-Ah Elton que delicia assim mete gostoso que vou gozar com teu cacete explodindo no meu rabo...
-Ah que delicia...
-Aí já sabe só ouvi gemidos e meu amigo consegue finalmente gozar.
_Sai rapidamente da porta do banheiro, mas a cena mexeu comigo estava super excitado, afinal eu adoro comer um rabo.
Fiquei cheio de vontade, mas amanha pensarei o que fazer.
Bem é melhor dormir que o dia de amanha promete.
Virei e fiquei pensando bobices até o cacete abaixar e conseguir pegar no sono, mas de uma coisa tive certeza iria comer meu amigo no outro dia mesmo.
Logo no café da manhã fui diretamente falando e aí cara onde tem umas gatas para você me apresentar, para onde vamos hoje-.
-”Podemos ir numa cachoeira, mas as gatas só de noite, para ir para cachoeira só de ‘bike”, vou pedir a meu colega uma bicicleta emprestada para você.-Está ótimo será bom curtir ao ar livre uma manhã de sol maravilhoso.
Assim que tomamos nosso café fomos à casa do amigo de Carlos que emprestou a bicicleta.
Pedalamos uns 30 minutos e chegamos à cachoeira
Carlos nem se preocupou em ficar de sunga pelado mesmo se jogou na água.
De dentro da água me gritava, venha Elton aqui só vem gente final de semana pode tomar banho pelado mesmo.
Nem me importei e cai na água fria sem roupas também, dei longas braçadas percorrendo todo pequeno lago, que se formava abaixo da cachoeira.
Depois de um bom tempo conversando com Carlos sem querer me esbarrei em sua bunda, senti um leve arrepio de excitação e meu cacete ficou rígido.
Procurei disfarçar saindo de perto de Carlos, mas parecia que meu cacete não queria abaixar.
Carlos notou minha inquietação, indagou o que aconteceu cara te fiz alguma coisa?
Sem conseguir que meu cacete abaixasse, pois estava cheio de excitação, queria mesmo enrabar meu amigo desde o momento que o vi socando vibrador em seu rabo. Não omitir e falei com sinceridade.
- Bem Carlos é o seguinte eu vi você ontem a noite e... Desde então não paro de pensar em te comer, veja como estou!
-Dizendo isto segurando meu cacete que estava super-rígido parecendo uma barra de ferro. Carlos meio sem graça e envergonhado abaixou a cabeça e olhando em meu cacete falou.
-Bem cara já que você viu não posso desmentir nada, eu gosto de mulher adoro comer uma xoxotinha, mas adoro receber um cacete sinto múltiplos prazeres com um cacete atochado no meu rabo.
Não vou negar e não posso negar isto a você.
Mas... Estou sentindo tesão por você também.
E sem mais palavras abaixou em direção a meu cacete e começou a chupar.
Ah Carlos que delicia, mas aqui não é perigoso alguém nós ver.
Que nada cara hoje é dia de semana as pessoas só veem para cá em feriados ou finais de semana.
Vem cá ali tem um lugar muito bom.
Dizendo isto me segurou pela mão levando-me até uma lareira e uma arvore frondosa.
Carlos sem cerimônia começou apalpar meu cacete que já estava duro como uma barra de ferro. Depois do chupada que ele deu aumentou mais ainda.
Então se ajoelhou a meus pés e começou um boquete, até parecia um bezerro desmamado, lambia cabeça do meu cacete indo até os culhões que babava todo cacete gemendo com muita excitação.
Segurava a cabeçorra com os lábios e segurando com as mãos ficava sugando a babinha com uma vontade louca.
Eu estava a ponto de explodir meu gozo na sua boca gulosa, mas controlei-me, queria mesmo era atochar o cacete em seu rabo.
Carlos foi ficando de quatro de mansinho se insinuando, dizendo que queria ser comido como uma putinha.
Coloquei Carlos na minha frente e alisando sua bunda dava tapinhas de leve, molhei de saliva meu cacete e cuspi em seu anel.
Encostava a cabeçorra do cacete bem na entrada do furinho dele e forçava levemente ouvindo seus gemidos de prazer.
Carlos pedia gemendo e rebolando parecendo uma potranca.
Bota amor...
Arromba com tua putinha... Vai...
Vai amor mete essa cabeçorra na tua putinha...
Vai me faça sua putinha...
Enche de porra meu rabo... Amor.
Eu sentia tanto tesão que até deu vontade de socar todo cacete de uma vez só naquele rabo, mas o prazer seria rápido, queria aproveitar cada minuto comendo meu amiguinho safado.
Depois que meu cacete já todo babado com boquete que Carlos tinha feito.
Eu encosto a cabeça do cacete de leve e com um suspiro lhe pergunto.
Você quer de leve ou com força meu puto safado?
Já sabia quando a excitação é intensa não se importa que sintam dor, mas o prazer maior não é assim. Quando ele me pediu apenas dei um tapinha na bunda e lhe pedi calma.
-Me arromba de vez meu macho me faça sua putinha!
-Então bem devagar fui abrindo as pregas do rabinho daquele safado, e a cada pedaço que entrava, Carlos gemia alucinadamente rebolando no meu cacete.
Até que a cabeçorra passou assim fui lentamente.
Senti sua respiração ofegante.
Então empurrei com força até o talo Carlos gemia e masturbava-se.
Retirei o cacete deixando só a cabeça dentro e forcei novamente até quando chegou à parte em que não entrava mais.
Estavam sós os culhões de fora.
Meu cacete estava atochado no rabo do meu amiguinho que gemia parecendo uma gata no cio.
Pedindo que metesse com vontade que adorava receber leite na bunda.
Foi ai que parei de penetrar, e comecei os movimentos de vai, então aos poucos fui aumentando a velocidade, Carlos gemia muito me incitava a meter cada vez mais forte.
Eu segurava sua cintura puxando-o de encontro a mim.
Estávamos cada vez mais ofegantes, então vi que estava chegando a hora, comecei a nota, logo Carlos começou a gozar seu cuzinho começou a mastigar meu cacete, apertando comprimindo.
Então eu não aguentei e comecei a gozar dentro dele.
Seus urros misturavam a meus gemidos.
Ficamos atracados como dois animais no cio.
Depois de alguns minutos nos banhamos e voltamos à segunda parte Carlos começou a chupar meu cacete que ficou duraço e me pediu que o deixasse cavalgar.
Reclinei-me na arvore e Carlos veio sentar no meu cajado
Experiente o rapaz sentou que parecia uma putona rebolando no meu cacete.
Levantava o corpo e descia aos poucos até senti que estava todo dentro assim ficou alguns minutos quicando com meu cacete atochado no rabo.
Aí não deu outra em poucos minutos senti meu cacete pulsando.
O tesão foi maior e explodi em um gozo.
A intensidade de meu gozo foi imenso já sentia minha porra escorrendo por suas pernas.
Carlos tirou segurou no meu cacete e passou a cueca ligeiro enxugando. Logo ele começou a limpar meu cacete todo com a boca.
-Aí já viu a resposta foi de imediata nem parecia que eu tinha acabado de gozar.
Em poucos minutos enchi garganta dele de leite.
Que se deliciava dizendo que era delicioso o leitinho do amiguinho. Bebeu todo meu leitinho e deixando meu cacete limpo. Guloso e safado.
Relaxamos um pouco e banhados e satisfeitos voltamos para cidade. Carlos pediu sigilo, pois tinha uma namorada e não queria magoa-la. Claro que concordei afinal quem come e guarda come muitas vezes.
Mas apenas o fiz prometer que... Não seria esta única vez.
Carlos com um sorriso afirmou claro você com um cacete gostosão deste não vou dispensar e hoje foi à primeira vez de muitas vezes.
Fiquei quinze dias de férias na casa de minha irmã e foram quinze dias de muita foda.
Até um colega de Carlos veio participar da festinha.
E é claro adorei enrabar ele enquanto chupava o Carlos e bebia seu leitinho.
Logo voltarei lá e já vou preparado para comer muito o rabo do meu amiguinho. Que dá uma de machão, mas gosta mesmo é de ser putinha de macho bem dotado como eu!


Docecomomel (hgata)


Vejam meus blogs.
http://sensaçoescomemoçoes.blogspot.com.br/
Imagem do google

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Transando Com Uma Bissexual


Olá eu sou Marcos, sou um cara que tem bom relacionamento com todos.
Sou solteiro, tenho178, peso 82 kg, faço academia.
Gosto muito de jogar futebol, sou hetero.
Eu tinha duas amigas de academia que eram homossexuais (sapatões) que elas mesmas chamam-se de entendidas, não sei por quê?
Precisam ser entendidas
Eram muito simpáticas.
Elas eram caso uma da outra.
Uma era morena escura a outra morena clara. Como tínhamos muito contato acontecia de brincar. Sara era morena escura(afro) aos poucos, com o desenrolar da amizade começamos sair em finais de semana.Quando íamos a algum lugar e eu ficava com alguma guria notava que Sara ficava enciumada foi assim que eu notei que ela estava ...
Afim de mim.
Em boate ela sentava no meu colo e brincava...
Cuidado para não querer me comer viu?Porque diz assim indaguei, não posso?Claro que se tivermos chance isto ainda pode acontecer. Mas naquele dia não poderia rolar nada pois ela estava de sinal vermelho.
-Eu brincava, mas ficava com vergonha.
-E se não tivesse de sinal vermelho que você faria?
-Ah meu querido mandava era você meter toda. Até o talo,dizendo assim caiu na risada.rsrsrsr
Achei que era apenas uma brincadeira de amigos, pois foi dito na frente de outras pessoas.
O tempo passou, elas tinham muito ciúme uma da outra, mas comigo não.
A morena clara Elisa tinha uma lanchonete perto do meu trabalho, acontecia de ir algumas vezes lanchar por lá.
Depois soube que se separaram, e Sara também estabeleceu um comercio, um pequeno bar.
Com eram minhas amigas eu ia à lanchonete de uma, ora no bar da outra.
Mas um dia, já separadas Sara (morena escura) declarou-se dizendo que não podia ouvir minha voz que ficava toda molhadinha de tesão.
Que vivia pensando em mim. Assim na lata perguntou se eu não queria sair com ela?
Sair como?
Ah caramba como um macho sai com uma mulher. Pra curtir transar foder mesmo .
Mas você não me disse que gosta é de mulher?
Ah... Gostar gosto mas de vez enquanto quero um macho tesudo em cima de mim com um cacete de verdade quente, vibrante, metendo,arregaçando minha xoxota fogosa.
-Ah que delicia então quando podemos sair?
-Quando vou poder comê-la, até você pedir socorro se é cacete que você quer você vai ter. E muito!
Mas ela queria sigilo porque não queria que o povo soubesse que ia dar a um homem. Um macho de verdade.
Como eu também não queria que soubessem que ia sair com ela só para transar aceitei de imediato em guardar segredo.
Assim acertamos uma noite e saímos como amigos para disfarçar.
Mas eu dei um jeito e a levei para um motel.
Ao chegar ao motel ela me agarrou e parecia que queria era me engolir com os dentes e beijos.
A morena era boa tinha uma bunda de arrasar quarteirão, peitos grandes.
Quando a vi de quatro (4) pensei êta potranca gostosa. Uma bunda que me deixou louco para enrabar.Depois que tomamos um banho e ela me pagou um boquete delicioso ajoelhada no boxe do banheiro fiquei a mil, quase exporrei na garganta dela, ,mas me controlei ao máximo.
Saímos do banho.
Primeiro ficou em uma cadeira levantou uma perna, ficando mais arreganhada,quando vi o tamanho do grelo ajoelhei,chupei babei suguei. foi uma delicia sentir seu grelo tremulando de tesão entre meus lábios.Assim que ela gozou me inclinei sobre ela e eu taquei o cacete pra dentro .
Mas a safada da mulher gritava como uma louca.
Quanto mais cacete eu dava mais ela gritava.
Ai Marcos desde jeito você me mata.
Eu segurei em seus cabelos como se fosse uma crina e estocava com vontade mesmo. Mordia seus seios apalpava sua bunda.
Safada gemia loucamente de excitação.
Gemia muito alto pedindo leitinho. Eu estocava com vontade mesmo tirava o cacete e empurrava de vez,mais ela gemia pedindo mais.
Parecia possuída pelo êxtase.
Depois fomos para a cama e aí foi que a coisa ficou boa, o cacete comeu firme. Quando safada ficou de quatro(4).
Fiquei doido de tesão, metia muito batendo nas suas ancas. até explodi em um orgasmo intenso.
Gozei gostoso na xoxota quente e apertada de Sara.
Quando ela começou a gozar... Ela gritava e gemia alto como uma louca.
Eu tampava a boca dela, pois poderia haver alguém no quarto vizinho.
-Bom, depois de todas as variações de posição e um intenso orgasmo dos dois, voltamos a tomar outro banho.
Lá embaixo do chuveiro comecei encostar cacete na sua bunda ele gemia ronronava parecia uma gata no cio. Peguei sabonete ensaboei seu cuzinho.Meu cacete já estava duraço novamente.
E fiz bastante espuma na entradinha do seu anelzinho brincando com um dedo
.Fui aos poucos laceando e dava beijos em seu pescoço acariciava seus seios com uma das mãos dedilhava seu grelinho.
Ela gemia abria-se todinha para mim.
Foi sinal verde.
Depois de alguns minutos assim comecei estocar a cabeça do cacete em seu rabo, deu um gemido e continuo firme ai pronto só precisei empurrar com mais força e agasalhar meu cacete em seu cuzinho apertado.
Sara gemia gostoso empurrava sua bunda de encontro a meu cacete.
Continuei com estocadas fortes ate jorrar leite em suas ancas.
Ela gemia e com a ponta dos meus dedos dedilhava seu clitóris sentindo seu corpo em convulsão.
Delicia de fêmea gozou com meu cacete atochado em seu rabo.
Sentia seu cuzinho apertando meu cacete, assim ficamos até o cacete sair de seu rabo com vestígios de sangue.
Vixe... Sara acho que quebrei suas pregas.
-Ah Marcos com cabeçorra deste tamanho lógico, também faz estrago, mas tem nada não depois passa o prazer foi maior que a dor.
Passado algum tempo ainda a comi mais algumas vezes, mas ela voltou para sua amiga então me afastei.
- Mas quando encontrava a Elisa ficava cantando, vir se me dava também igual à outra.
- Ela sempre dizendo que não, que gostava era de mulher, até que qualquer dia se resolvesse iria me dá.
Passado pouco tempo Elisa precisou ir à capital como não dirigia em autoestrada pediu se eu poderia levá-la em seu carro.
Assim fomos para Maceió no carro dela.
No caminho Elisa com maior cara de safada me falou que só me convidou mesmo porque queria dá prá mim e como Sara é ciumenta inventou esta estória de viagem.
Bem não é preciso dizer que no primeiro motel entrei não é.
Pois foi assim que fiz.
E foi uma das melhores fodas que tive.
Pois é tão safada quanto sua companheira, ou ainda mais um pouco depois eu conto. Como foi pois a safada deixou eu gozar na boquinha e não desperdiçou nada.
Aguardem.
Docecomomel(hgata)
"Não confundam o autor com sua obra"
vejam meus blogs
Feira de Santana Bahia Brasil

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Na Calada da Noite ...Meu Cunhado Transou Comigo!




Outro dia eu viajei para um Thermas.
Fomos em um grupo de quatro pessoas.
Eu meu namorado, meu cunhado e uma namorada sua.
Ele é um coroa de 40 anos é viúvo.
Mas vive cheio de namoradas.
Sempre os ouço conversando. Meu cunhado com meu namorado e as risadas altas indicam que só falam de sacanagens.Outro dia meu namorado até falou assim este meu irmão é foda mesmo as mulheres que ele pega quando sentem o tamanho do pirocão ,não querem largar mais.Pensei se do meu namorado já acho de bom tamanho imagine do meu cunhado, que segundo dizem é bem maior.
Pois bem me esqueci do assunto até que: Saímos para nossa viagem de final de semana prolongado. Lá chegando aconteceu um imprevisto.
Como não fizemos reservas em nenhuma pousada e o período festivo combina com um feriadão, não achamos vagas. Percorremos muitas pousadas até encontramos vaga em uma.
Mas com um pequeno problema, seria apenas um quarto de casal duplo. Meu namorado e seu irmão não acharam inconveniente.Melhor do que ficar no carro com certesa isto era.
Afinal fomos tomar banho no Thermas ,água quente muita gente bonita música a alegria era geral.Afinal não fomos lá para foder.Foi estas palavras que ouvi do meu namorado.Apenas rimos e o assunto foi encerrado.
Mas o tesão surgi, aí a saia justa é normal.
Estávamos em um restaurante jantando e notei que meu cunhado estava com uma cara enfezada.Tinha brigado com a namorada.Mas como não tinha lá estas intimidades com ela nem perguntei qual foi o motivo do stress.Assim depois de tomar umas cervejas fomos para a pousada.Descansar pois a temperatura da água era um convite ao banho altas horas da noite.Já era mais ou menos uma hora da manha e estávamos deitados.Meu namorado havia bebido demais e foi chegando e se jogando em um colchonete.
Meu cunhado que vou chamar de Aldo.
Ficou acordado até bem tarde bebericando uma cerveja. Depois eu o vi sair em direção ao banheiro.
Eu estava deitada na cama de casal. E ouvi vozes em sussurros.
Poxa Aldo você também ein...
Não dispensa um boquete!
-Eu gosto, mas caramba teu cacete arregaça minha boca com esta grossura toda.
-Cala boca puta safada e chupa que quero te encher de leite.
-Anda não está vendo que estou doido para te fuder.
-Cachorra eu bem sei que você gosta de cacete é na xoxota, mas pra começar, vamos anda alivia este tesão, que depois mais tarde trepo bem gostoso com você, deixa minha cunhada dormir.
Fiquei surpresa.
Como eu estava na cama de casal e meu namorado no colchonete.
Como é que iriam transar.
Eles estavam no banheiro.
Eu levantei devagarzinho e fui até a porta.
Sem deixar ser notada.
A porta estava semiaberta e cena que pude ver me deixou excitada.
Meu cunhado em pé com um cacete enorme duraço, socando na boca da sua namorada.
Ela sentada no vaso sanitário degustava com uma gulodice fenomenal.
Mas Caracas que cacete enorme era aquele.
Do meu namorado nem chegava à metade, na espessura parecia um porrete.
Obervei alguns minutos e vi quando Aldo acelerou os movimentos dos quadris e segurou cabeça da sua namorada e começou a soltar golfadas e mais golfadas de leite.
A putinha não tinha como não sorver todo leite.Assim safada mama gostoso,vai delicia aproveita do meu precioso leite.ahhh safada tesuda ,mais tarde te arrombo gostoso do jeito que gosto.
Ahhh delicia,safada tesuda.
Uhhhh que maravilha. Sai apressadamente com receio que me vissem. Com sinceridade ver aquele cacete enorme cheio de veias com cabeçorra arredondada me deixou fora do eixo.Fiquei excitada demais, mas meu namorado estava dormindo então como poderia fazer não sei.Assim eu sai para dá uma volta na praça e tomar um suco.Quando voltei uma hora depois achei Aldo e sua namorada deitados abraçados na cama.Vi uma garrafa de vinho próximo a cama.Deduzi alguém bebeu e não foi meu cunhado pois sei que não gosta de vinho.
Mas fazer o que?Pensei ela tomou vinho e ainda aproveitaram para transar sem se preocuparem com meu namorado ali no quarto dormindo.
Fogoso demais eles.
Hum... Do jeito que gosto homem que não nega fogo em circunstância nenhuma.
Logo caiu a ficha onde eu poderia dormir já que estavam deitados em conchinha.
Poxa pensei e agora onde vou dormir.
Em pé que não dava.
Então como o casal estava deitado de conchinha tinha espaço demais.
Assim silenciosamente deitei e fui tentar dormir. Já era bastante tarde o quarto escuro sinto mãos me apalpando.Eu nem sei o que fazer,mas estava com tanto tesão que continuei fingindo dormir.Dedos acariciavam minha xoxota que estava molhada de tesão.Soltei um suspiro e fingindo dormir abro mais minhas pernas.Ouvia ruídos de lábios molhados .Deduzi que meu cunhado lambia seus dedos molhados do mel de minha xoxota.Minha calcinha foi tirada lentamente.senti o calor de uma boca em minha xoxota,barba por fazer,lábios sedentos sugavam meu clitóris.
Explodi em um gozo.
Sentia meu corpo tremulando, excitação acumulado. Não podia gemer alto assim me debatia explodindo em tesão.
Depois de ver outros se amando dá uma excitação que é difícil de controlar.
Em minutos sinto a explosão do meu orgasmo lábios me sugando, corpo tremulando.
Minha respiração ofegante.
Enfim o prelúdio.
Sinto um corpo aproximando-se do meu, um cacete quente rígido encosta a minha bunda.
A procura do prazer.
Encaixo-me, me abro.
Com movimentos precisos sinto ser invadida.
Em silencio um cacete afunda-se na minha xoxota úmida.
Mãos apalpam meus seios.
Sem palavras apenas movimentos de dois corpos, que se encaixam se completam saciam-se.
E com estocadas firmes sinto o tesão de um cacete quente latejante.
Penetrando minha xoxota.
Com poucas, mas firmes estocadas sinto o gozo, meu macho estava ali explodindo me enchendo de leite. Seu cheiro másculo embriagava meus sentidos.
Nada dizíamos estávamos entregues aos momentos cruciais de um grande êxtase. Paixão tesão sexo e traição adrenalina total.
Elevava ao ápice do prazer.
Sinto a explosão dentro de mim.
Aquieto-me.
Saboreando cada segundo de prazer no silencio da noite.
Sinto lábios me beijando.
Em sussurros. Palavras doces.
Marc Ella você é muito gostosa.
Meu irmão é um homem de sorte por ter um vulcão de mulher.
Meus sentidos me levam ao êxtase adormeço.
Passado algumas horas de um tempo que não qual é... Acordo olho ao meu lado e não vejo ninguém.
Depois de alguns minutos entra no quarto meu namorado com uma bandeja de café da manhã.
Com um sorriso nos lábios diz, é com pedido de desculpas por ter apagado cedo amor.
Correspondi a seu beijo e tive a certeza que o amava, mas na calada da noite fui seduzida pelo seu irmão e pelos prazeres sentidos tive a total convicção que a relação em família será daqui para frente algo muito bom e prazeroso.
Aí você me pergunta o que pretende fazer?
Eu te respondo claro que vou conversar com meu cunhado e... Não vai ficar assim apenas na calada da noite.
Claro que vou querer ter uma bela e gostosa transa com ele.
Para poder saborear bons e belos momentos de seu corpo ao vivo, sem sono só apenas desejo. Afinal depois daquela noite cada momento que o vejo sinto um incontrolável desejo.
E minha xoxota fica encharcadinha de tesão.
Então é razão do meu corpo que manda no meu coração


Docecomomel (hgata)
Imagem do google
“Não confundam o autor com sua obra”
http://desejosdeinsanos.blogspot.com.br/
http://noisdafeira.blogspot.com.br/
http://sensaçoescomemoçoes.blogspot.com.br/
http://sedentosdesexo.blogspot.com.br/

MSN: Docecomomel2011@hotmail.com

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...