Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Traição Consentida, Prazeres e Êxtase







Como estou de férias resolvi fazer uma viagem.
Sai conhecendo algumas cidades à beira-mar acordo bem cedo.
 Isto me deixa com tempo de apreciar as belezas naturais e me divertir um pouco é claro. Sempre encontramos pessoas fazendo Cooper  na orla.Pois foi assim que eu conheci o Marcos um  mineiro que assim como eu estava de férias.
Um cara simpático e muito bonito.
Um cara comum, mas que me levou a loucura nas duas vezes que transamos bem cedinho.
Enquanto meu marido dormia, é claro que nem me preocupei que ele acordasse e viesse atrás de mim.
Ele é tranqüilo.
E eu sei bem como fazer as coisas.
Por coincidência eu e o Marcos estávamos hospedados na mesma pousada e isto facilitou os encontros.
Para minha felicidade e prazer.
A primeira vez que o vi foi durante o café da manhã, apenas nos cumprimentamos. Mas no  dia seguinte acordei cedo e fui andar enquanto o Marcos fazia sua corrida matinal.Em fim o destino nos encontrou e foi na barraca de água de coco que aconteceu nossa primeira conversa.
_Ola tudo bem?
_ Sim.
 E você como está?
 Acho que estamos na mesma pousada?
_È acho que sim, eu o vi hoje cedo no café da manhã.
_ E seu marido?
 Dormindo!
_Ah e deixa uma deusa como você sozinha!
_Deusa?
 Sim!
_Achei você muito bonita.
_Ah desculpe se a incomodo.
_Não tem de que, mas que estranhei o elogio, mas obrigado pela gentileza.
_Estou sendo sincero.
_ Saímos cada qual para seu lado, mas confesso que aquele rapaz mexeu comigo.
No outro dia bem cedo assim que sai para andar meus olhos estavam à procura daquele moço simpático, para minha sorte encontrei indo na mesma direção que eu.
Assim fomos andando e conversando amenidades tipo férias praia e no final me cantou.
Marcella posso te confessar uma coisa?
_Claro!
Desde ontem que você não sai dos meus pensamentos adoraria senti você no sentido amplo da palavra como mulher e fêmea.
_O que o impede?
_Ah você ser casada!
_Ah sou casada, mas não estou morta Marcos, tenho minha vida livre meu casamento é aberto e Carlos sabe muito bem disto!
_E não se importa?
_Apenas que seja discreta e saiba escolher os parceiros, ele bem sabe que sou fogosa e, além disto, é mais velho que eu não suporto a idéia de me perder.
_Então tenho meus amantes!
_Acabei de falar estas palavras e Marcos me puxou pelo braço me dando um beijo bem gostoso.
_Você quer ir para algum lugar comigo agora?
_Sim mais ali adiante tem uma pousada simples que aluga quartos, vamos temos mais de uma hora está bom assim.
_Claro... Marc ella.
Entramos com descrição como se fossemos hospedes e já dentro do quarto continuamos de onde paramos, nos beijando bem gostoso.
 Colocou meus seios para fora começou acariciar mordiscando ora um e outro.
 Foi descendo sua boca gostosa por meus peitos e barriga, logo estávamos os dois sem roupas seus lábios iam percorrendo meu corpo e logo Marcos estava chupando minha xoxota, com muita vontade que chupada gostosa.
Deixou-me super assanhada aí fomos tomar um banho.
Enquanto Marcos me acariciava sentia seu cacete rígido encostando a meu corpo.
Banhados e fogosos fomos para cama e o sessenta e nove (69) foi inevitável.
Adoro dá uma chupada em um cacete gostoso.
Sua reação foi de imediato.
Sem querer contar vantagem, mas adoro um boquete. E faço qualquer macho delirar de prazer nos meus lábios.
Senti aquele membro enorme cada vez mais rígido, isto me deixava alucinada de tesão.
 Levei o Marcos à loucura, eu caprichei e começava nas bolas e subia ate a cabeça dando mordidinhas bem na pontinha.
 Marcos não agüentou ficar parado, arrancou-me da posição que eu estava e caiu de frente me chupando.
Ficava a minha frente por alguns instantes, e caia de boca me chupando toda, comecei a puxar sua cabeça de encontro a minha xoxota gulosa como se quisesse que entrasse toda sua cabeça .
Cada línguada que Marcos me dava, eu gemia muito até achei que ia arrancar meu clitóris de tanto sugar.
Ah que delicia....
Eu sentia intenso prazer que via que Marcos estava adorando,cada minuto era um prazer imenso.
Eu já estava toda molhada, Ele chupava, mais chupava com vontade.
 Dava cada sugada na minha xoxota até parecia que Marcos queria era engoli, ai então eu lhe pedi para que enfiasse seu cacete em mim, foi assim que Marcos me falou que um pedido duma mulher fogosa era uma ordem.
E ele estava pronto a atender.
Ele com calma meteu bem devagarzinho, primeiro só a cabecinha, depois a metade, eu fiquei louca de desejo e cruzei as pernas sobre suas costas (a famosa chave de perna).
Aí sim vi seu pau entrar todo eu comecei a gemer alto.
Marcos começou a bombear o cacete todo dentro tirando e deixando só a cabecinha de fora, cada socada eu dava um gritinho bem gostoso.
  Foi assim que ficamos completamente atracados, Virava na cama alternando as mais variadas posições,de 4 por cima por baixo de ladinho ...Uma delicia!
Aff... que tesão Marcos não parava de meter na minha xoxota.
Depois de um tempo Marcos me botou de quatro e ficou por trás só bombeando gostoso.
 Apertava-me os quadris a seu encontro com uma das mãos ia  massageando  meu grelinho com seus dedos.
Eu não agüentava de tanto prazer que urrava como animal no cio.
Marcos socava cada vez mais eu não resistir e comecei a gozar.
Mas ele queria mais muito mais.
 Queria-me senti eu gozar, ele sentiu a intensidade de meu orgasmo me vendo  retorcer na cama.
Quanto mais eu gozava, mas ele  enfiava seu cacete para complementar nosso prazer. Então quando o vai e vem de Marcos acelerou recomeçou o êxtase e veio meu mel.
Eu dava gritos desesperados de prazer.
Aí foi quando comecei a sentir seu leite me preenchendo.
Caramba quanto leite quase enche a camisinha.
 Logo fomos tomar banho, enquanto a água caia do chuveiro.
 Marcos me perguntou:
-E quanto a seu marido ele não vai desconfiar da hora  por que está demorando para chegar ?
-Não se preocupe, ele deve está tomando seu café da manhã enquanto sua mulherzinha anda para manter a forma!
_Quando você vai embora?
_Será que temos tempo ainda de um novo encontro?
_Claro Marcos só retorno na próxima semana e você?
Bem ainda tenho mais este final de semana.
Beleza então terá muito tempo para nos encontrarmos combinado?
Claro!
 Meu querido.
Nem bem tinha acabado de gozar seu cacete continuava duro ai já sabem né...
Assim no banheiro levantei minha perna e Marcos começou a meter gostoso sentia seu peito másculo encostado a mim.
Eu rebolava gostoso e Marcos apalpava meus seios dando mordidas leves no lóbulos das minhas orelhas..
Encostada no Box do banheiro sentir todo êxtase que uma foda rápida pela manha poderia oferecer.
O prazer imenso aliado ao tempo foi algo maravilhoso.
Aproveitei os dias que Marcos estava por lá e sempre tinha uma foda bem dada,ou no final da tarde ou bem cedo de manhãzinha
Ele adorou me comer no meu quarto enquanto o marido foi sacar um dinheiro no caixa eletrônico.
Foi a foda mais prazerosa que tivemos.
Rápida mas com adrenalina total.
Bem Marcos foi apenas mais um na lista de minhas traições que sempre me deixavam com muito prazer saciada e feliz.
Aí você me indaga e seu marido?
Ah... Nunca deixei de satisfazê-lo na cama e adora saber que é corno e que sua mulherzinha é desejada e feliz.
“Como dizem trair não é questão de sem vergonhice, mas questão de querer dá e sentir prazer”
Se tiveres algo contra porque nunca traiu.
Estou certa?


*Sua opinião é muito importante para mim.
Docecomomel(hgata)
Imagem do google

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Comendo uma Ninfeta Virgem e Gostosa.


Olá eu sou o Roberto tenho 39 anos,engenheiro, sou casado e trabalho cidade longe de casa fico muitos dias sem ver minha esposa.
E o pior que fico longe da cidade, mulher  mesmo que vejo só a esposa do mestre da obra  sua filha uma jovem ninfeta.Os peões e eu nos acabamos na punheta ,por causa da ninfeta que sempre fica de um lado para outro,e isto dá asas aos pensamentos.
Pois [e:Eu ficava hospedado em um hotel próximo a obra, onde tem uma casa que mora o mestre e sua família, vez ou outra a mulher do mestre me convidava para fazer alguma refeição aos domingos em sua casa, como estava longe de casa ia, sem intenção de nada fora do normal.
Mas quando via a ninfeta passando de um lado para outro com seus seios pequenos e durinhos eu ficava cheio de tesão.A ninfeta vestia umas calcinha enfiadas no reguinho que me deixava alucinado.
Mas fazer o que?
Ficava excitado de verdade e passava o maior sufoco, voltava para o hotel na cidade e me acabava de masturbar.
Nos meus pensamentos só enxergava a Diana aquela ninfetinha virgem, morena com ancas desenvolvidas, querendo e pedindo para desabrochar para a vida.
Eu sempre pensava nela e comigo mesmo dizia se me desse chance eu nem pensava duas vezes iria torná-la mulher do jeito que ela quisesse e eu também.
Como eu sou um filho de Deus fui agraciado, e até hoje sou grato por este dia.
Era um feriado e o mestre me convidou para almoçar em sua casa, como era de hábito não rejeitei ,afinal uma comida caseira e simples é tudo que um homem quer quando está longe de casa.
Levei um bom vinho e uma caixa de chocolate para a jovem Diana, que ficou agradecida, mas com sua timidez enrubesceu quando me agradeceu.
Tomamos o vinho eu seu José até sua esposa Marta se arriscou e tomar um copo, logo após o farto almoço quando eu me despedir de todos para vir para o hotel seu José com sua simplicidade me indagou se poderia dá carona a sua filha até a cidade, pois a mesma iria fazer uma prova no dia seguinte.
Fiquei radiante de saber que teria alguns minutos da companhia da bela ninfeta.
Assim viajamos as 17 h, mas volta e meia quando trocava de marcha minha mão esbarrava em seu joelho.Mas as coisas mudam para minha felicidade o  pessoal  seus parentes tinham ido viajar,assim  moça não tinha para onde ir.
Diana ficou muito triste, pois iria perder a prova que iria fazer para ingressar em um trabalho, aí tive a idéia que poderia ficar comigo no hotel, pois meu quarto era solteiro duplo e tinha duas camas.
Meio indecisa e relutante aceitou, mas com uma condição que seus pais não soubessem, pois poderiam não gostar, afinal eu era casado e com idade bem acima da sua e poderiam pensar coisas.
Concordei sem pestanejar sabia que dali poderia me render uma boa aventura ou um caso, afinal qual homem resiste a uma ninfeta inexperiente.
E eu sou homem e caçador.
Assim que a levei para o jantar vi seus olhos negros brilharem de felicidade ao adentrar ao restaurante, deixei ela fazer seu pedido do jeito que quisesse.
Conversamos muito e indaguei se tinha namorado, respondeu que tinha uma paquera Ricardo o almoxarife da obra, senti uma pontada de ciúmes, ela Diana uma flor a desabrochar nas mãos daquele peão, que andava para cima e para baixo na obra, que mal sabia ler e escrever.
Fiquei possesso de ciúmes e na minha mente comecei a desenvolver um plano de possuí-la, pois  eu a desejava  muito.
Diga-me Diana você o ama?
_Ah não ... Apenas trocamos alguns beijos não é nada serio *seu Roberto sei que ainda vou achar alguém que me ame, como eu mereço, bem pensando assim já me deu um sinal que ainda era virgem.
 Só de pensar estas coisas faziam com que aumentasse meu tesão.
Durante o jantar: Sem querer encostei minha perna na sua senti  ficar rígida,mas deu para perceber que ficou arrepiada.
Durante o jantar eu saboreava um bom vinho, ela sorveu apenas suco, me disse que o vinho a deixaria embriagada.
Sem querer  eu rir e.Afirmando  que uma taça não faria mal assim lhe ofereci uma taça ,que aceitou afinal estava no hotel mesmo.
Quando marcou 22 horas falei com Diana que já estava na hora de ir dormir, pois teria que acordar bem cedo, ela riu e falou com a voz em tom baixo é tarde precisamos ir dormir mesmo!
Senti um pouco de emoção em sua voz, mas nada falei sai em direção ao elevador e sem querer nossos corpos se tocaram.
Foi algo rápido, mas com efeito devastador meu tesão ficou em alerta e fiquei excitado, ela notou o volume na minha calça que mesmo folgada marcava.
Sem pensar muito me deixei ser guiado pelo desejo no elevador comecei a acariciá-la.
 Logo a estava beijando.
 Diana retribuiu o beijo enquanto minhas mãos iam percorrendo aquele corpinho gostoso.
 Logo guiei a sua mão até meu cacete.
Ela segurou com timidez, mas não tirou sua mão.
Ambos estávamos com muita vontade, entramos nosso quarto e logo a abracei.Impus meu desejo de macho  e aproveitei para acariciar seus seios e suas coxas. (ela estava com um vestido preto com uma pequena abertura lateral) que dava espaço para a minha mão manusear sua xoxotinha virgem sem incomodar.
Senti sua umidade,meus dedos ficaram lambuzados de seu néctar.Diana ronronava igual uma gata no cio.
Não agüentei e tirei meu cacete para fora e ela começou uma deliciosa punheta.
Seu sexo estava molhado de tesão.
Meu cacete parecia uma rocha.
Eu a queria muito queria foder ali em pé mesmo ,mas ela falou que ainda não estava pronta.
 Ergui seu vestido e coloquei meu cacete entre suas coxas, ela rebolava sentindo o calor do meu cacete,o vai e vem gostoso sentindo seu fogo.apalpava seus seios pequenos e durinhos.
Sua xoxota parecia uma labareda de intenso calor.
 Não demorei e gozei ali mesmo.Era muito tesão acumulado precisava tirar o atraso.
Senti seu corpo ficar mole.O gozo foi rápido.
Ambos tivemos um orgasmo mesmo sem a penetração.
Peguei-a no colo levando para cama.
Coloquei-a deitada e comecei acariciar seu corpo tirando sua roupa peça por peça ela gemia.Mordiscava seus seios,apalpava suas coxas,apertando sua bunda durinha.Fiquei enlouquecido pela ninfeta.
Meu cacete estava  duro como nunca, ficamos nos acariciando,fui me deitando junto a ela na posição perfeita para um sessenta e nove.
Ela tímida apenas acariciava meu mastro que já soltava uma babinha de tanto tesão.Eu falava palavras de carinho ,falando que não se preocupasse que não iria machucá-la que se soltasse ,queria mostrar a ela como o sexo é bom.
Ela ficava só concordando com gemidos e palavras curtas.
Aham...Sim... Ahhh....Delicia está tão gostoso!
Eu sentia a imensidão de seu desejo,mas o seu temor a bloqueava. Tinha receio de se entregar.Mas eu não desistia redobrava em caricias.
Abri suas pernas ,alisando seus pelos ralos,com poucas palavras lhe pedi,que apenas  deixasse dá um cheiro em sua xoxota?
Ah tá bom!Comecei alisando seus pelos ,dando leves beijos Diana ia abrindo suas pernas levemente,em minutos estava como uma flor a desabrochar.Sua xoxota úmida com seu grelinho pedindo carinho.Fazer o que não é.
Pois bem ...
Cai de boca lambendo seus lábios, sugando de leve seu grelinho ouvindo seus gemidos de prazer.
Depois de um tempo não agüentei me entreguei a saborear com euforia os lábios bem rosados e bem fechadinha e com os cabelinhos ralinhos.Sua rachinha virgem ,era terra inexplorada.
Fui contemplado .
Diana estava toda molhada.
Escorria uma seiva alucinante.
 Até parecia que era a primeira xoxota que eu chupava.
Entrei em um verdadeiro transe.
 Não consegui resistir em lamber o cuzinho cheiroso e rosado.
 Que cheiro... A xoxotinha e o cuzinho dela estavam inalando o aroma dos deuses.
 Até que senti que seu corpo sofreu um tremor intenso,senti meus lábios serem inundados por uma grande quantidade de seu liquido, percebi que ela estava tendo orgasmos múltiplos
Fui ao delírio. Chupei e saboreie aquele manjar delicioso.
Eu não acreditava na minha sorte, virgem e ainda ter orgasmos múltiplos.
 Ela gemia e se contorcia na cama.
Demorou alguns segundos aquietou-se.
Vir-me-ei um pouco e coloquei meu cacete de 20 cm perto de seus lábios ,pedindo para ela me  chupar, ela teve um pouco de receio,mas logo tomou coragem e meteu a boca... Dava para perceber que nunca tinha chupado um cacete antes.Fui ensinando...Aprendeu rápido.
  Aos poucos e timidamente ela começou a pegar prática e chupou até meus ovos e só parou quando comecei a gozar.
Ainda sorveu um pouco do meu leitinho, pois foi pega de surpresa, mas logo ela fechou a boca e eu gozei em seu rosto todo.
 Fomos para o banheiro.
 Diana estava bastante envergonhada,
Foi quando comecei a conversar com ela , comecei a acariciá-la.
Ela se soltou novamente e eu pude ter a chance de possuí-la.
Abri suas pernas e passava as mãos em sua xoxota ela dava gemidos.
Coloquei camisinha e fui por cima dela.
Coloquei suas pernas em meus ombros sem dificuldades, passava a cabeça do cacete de um lado para o outro alisando seus lábios ,encostava de leve sentia seus gemidos e temor.
Com calma a preparava a beijava, esperando momento certo para enfiar, afinal minha experiência contava mas o desejo de possuir principalmente pela virgindade dela, ansiava cada minuto .
Eu continuei tentando e devagarzinho fui metendo meu cacete e quando a cabecinha entrou, Diana deu um grito e começou a gemer.
Esperei um tempo só com a cabeça dentro,foi quando ela pediu para que eu parasse, selei sua boca com um beijo e terminei de meter meu cacete.Meti até o talo .Deu um gemido alto cravando suas unhas na minhas costas.Era dor dando lugar ao prazer.
Ela se entregou ao delírio ,gemia ,gritava, rebolava embaixo.Eu parecia um garanhão reprodutor,estocava e parava ai Diana pedia que não parasse.
Foi assim que ficamos no movimento do vai e vem, senti seu gozo se espalhando e lambuzando todo meu cacete e meus  culhões.
Ela alternava rebolando entre gritos e gemidos.
Assim quando me dei conta já tinha gozado dentro de sua xoxotinha virgem. Ficamos alguns minutos nos beijando e quando tirei meu cacete vi a camisinha suja com um pouco de sangue.
 Sangue que veio do seu cabaço.
Um troféu para um coroa tirar a virgindade de uma ninfeta.
 Falei com Diana que o que tinha acontecido era normal e que um dia teria que acontecer.
Isto faz parte do ciclo da vida.
 Já bem mais tranqüila...
Recomeçamos uma nova sessão de carinhos.
Falou-me com uma voz suave que tinha gostado, apesar da dor e que eu a tinha transformado em mulher.
Mas que gostaria que seus pais não soubessem.
Falei que não se preocupasse que agora ela seria minha namorada para sempre.
Só de relatar sinto meu cacete dá uns pulinhos de tesão .
 O tempo passou, mas o tesão por Diana só aumentou agora ,ela mora na cidade e sempre nos encontramos e passamos a noite juntos.
Deixou de ser uma ninfeta, agora é uma bela mulher e cada dia que passa aproveitamos cada minuto juntos.
Tanto como na cama como fora dela.
Outro dia na obra a danada foi até onde eu estava com um vestido e sem calcinha e eu a comi ali encostada a minha mesa.
Não temos lugar para transar só basta sentir vontade que Diana topa.
Casa de seus pais enquanto dormem ,no carro ela adora.
Na obra adrenalina é dez.
Diana uma libertina com cara de menina sapeca.
Isso me deixou fascinado por aquela menina e que durante muito tempo será assim.
Uma putinha safada que me seduz e me faz feliz a cada dia mais.
 Até quando ela quiser vou tentar levar este relacionamento adiante afinal só vou em minha casa, com minha esposa a cada 15 dias e um final de semana é muito pouco para saciar minha fome de xoxota.
A coisa mais gostosa que tem.
 

*Quem gostou pode dá opinião que será bem aceito criticas é bom para retificar os erros.
               Docecomomel (hgata)
“Não confundam o autor com suas obras”

Vejam meus BLOGS:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

domingo, 18 de dezembro de 2011

Transando com meu "Chefe". II






Transando com meu Chefe
A primeira palavra que ouvi do meu chefe de trabalho me assustou e demorou a ficha a cair. “Senta aqui no meu colo e rebola que eu to quase gozando, minha puta safada!”.
Meu chefe um coroa viúvo com aproximadamente 50 anos, sempre muito respeitoso, mas de um tempo para cá ficava me secando com seus olhares, principalmente depois que eu me separei.
Coisas do acaso.
Quando eu ouvi suas palavras assustei,mas ele levantou aproximando e falou ,sei que sempre fui respeitoso com você, mas ando tão cheio de excitação e fico doido quando a vejo andando pelo escritório rebolando de um lado para outro, que até o boy fica batendo punheta em sua intenção.
Caramba Marcella sou de carne.
Mas... Mas chefe.
Nem mais nem menos Marcella estou doidão para te comer, faz um tempão e agora que você está sozinha não vou perder esta chance.
_ Mas isto é estupro!
_É nada!
Sei que você também quer... Estou errado?
Dizendo assim levantou de sua mesa e foi em direção a porta fechando-a, bendito dia que fui fazer extra.
Sem ação fiquei estática e Lucio aproximou e veio acariciando meus ombros descendo suas mãos pelos meus seios, e deu um beijo.
Correspondi afinal sou de carne e osso.
Sentia minha xoxota molhada, latejando e ardendo de excitação.
Lucio despreocupado sabia que estávamos a sós, descia seus lábios pelo meu pescoço dando beijos molhados.
Segurou em uma das minhas mãos encaminhando até o sofá.
Ai começa uma bela de uma fora.
Tiramos nossas roupas, Lucio estava com cacete rígido pulsante, mamou meus seios me fazendo gemer de prazer.
Dizia palavras que me deixava louca.
Minha safada eu ando doido por você quero-te Fo der você todinha, sentir seu mel na minha... Boca e já veio caindo com seus lábios na minha xoxota.
Ah... Que delicia de fêmea rebola na cara do seu chefinho vai puta safada.
Não demorou muito explodi em um gozo em sua boca, ele lambia sugava chupava meu grelinho me deixava insana de excitação, rebolando puxando sua cabeça de encontro a minha xoxota.
_Deliciaaaaaaaa, o safado sabia chupar que foi uma beleza de gozada.
Fiquei alguns minutos com a respiração ofegante, afinal fazia bem mais de um mês que eu não dava uma foda gostosa assim. Estava na seca mesmo.
Adoro sexo e oral me deixa alucinada de prazer.
Mas precisava acabar o que tínhamos começado assim, em poucos minutos. O vi levantar e ficar de pé a minha frente, e falou com estalos de lábios...
 “Que xoxotinha gostosa!
 Deixou-me com a cara lambuzada com cheirinho de seu mel... Você é uma safada bem gostosa,”
Agora vem provar do cacete do chefinho vem, minha putinha safada.
 “Por favor, tenha calma que irei provar de seu mastro sim, meu chefinho tesudo!
_ “Só te peço que agüente muito antes de gozar”
Caramba entrei no clima da safadeza e o chefe ficou de pé a minha frente eu comecei a chupar seu cacete, lambia a cabeça segurando todo o cacete, babava seus colchões, mamava como maior prazer.
Chefinho se contorcia gemendo gostoso mexendo os quadris.
Eu estava doida para sentir seu leitinho goela abaixo, pedia implorava.
 Ele só gostando do meu boquete, se controlando para não gozar.
Também eu chupava tanto o cacete que até engasgava, pois ia até a garganta.
Calma, delicia...
 Que teu chefinho já vai encher você de porra você vaí adorar que vai querer sempre.
“E pedir mais!”
 E começou a estocar fodendo minha boca e logo começou a gozar.
Lambuzou meu rosto todo, meu pescoço, orelha, ombros...
Deu-me um banho de leite.
 Ficou rindo na minha frente falando. ..
 É assim puta que tu quer meu leite,espera que já encho tua xoxota com mais....
Caramba parecia um garanhão reprodutor com a quantidade de leite que expeliu no meu rosto.
Fomos até o banheiro  nos limpar,ele saiu antes que eu do banho , e logo que sai ele estava no sofá deitado com cacete duro.
_E foi logo dizendo segurando o cacete.
_Olha quem está te esperando !
Quando falou vem minha safadinha acabar com o teu chefinho de dá prazer.
Engoli em seco, não de medo, mas de excitação e prazer.
Aproximei lentamente enganchei a perna sobre ele e comecei a esfregar minha xoxota em seu cacete,pirraçava ele  que estava doido para meter, eu fugindo,maltratando, só deixando esfregar nos lábios.
 Ele ficou doido quando sentei em seu cacete que entrou quase todo de uma vez.
Deu um gemido alto.
Ah ...Safada gostosa
Pedi pra que colocasse camisinha, ele de imediato atendeu ai comecei um galope desenfreado, subindo e descendo em seu cacete, ficava quicando com vontade.
Ele mexia seus quadris apertava minhas ancas, queria meter até os grãos.
Rebolava bem gostoso,eu ate comprimia seu cacete de tanto excitação.
Ele não pediu xoxota?
Queria foder?
Então precisava dá o máximo de prazer a ele.
Já fazia mais de quinze minutos de muitas estocadas, aí ouvi sua respiração ofegante.
O orgasmo veio a mil.
 Com muitos gemidos e urros de prazer.
Abracei-o colando minha boca a seus lábios e gozei juntamente com meu chefinho.
Um verdadeiro amante de luxo...
Já faz uns três meses que ocorreu nossa primeira transa e depois disto não ficamos mais sem foder ,duas ou três vezes por semana.
E adorava transar com meu chefinho que algumas vezes ele usava até um remedinho azulzinho,para não deixar as coisas feitas pela metade.
Um guloso mesmo meu chefe.
Mas agora não fazemos mais na firma, mas sim em motel.
Adoro nossas noitadas e Lucio meu “chefinho” é muito caridoso cada da que saímos me enche de mimos, tipos jóias e perfumes caros.
Hum... Um atrativo a mais e já prometeu meu presente de Natal s que será um carro.
Para que um papai Noel mais legal que este?
Ainda afirmou que este negocio de transar em motel não esta certo para uma dama “EU” ,neste caso disse que vai providenciar um Flat para nós.
Realmente sou uma dama fora da cama, mas na cama sou uma mundana, safada que adora transar.
E meu chefe adora.
Que mais posso fazer além de usufruir deste tesão que nos uniu ?
Depois conto o dia que o chefinho teve a idéia de convidar o boy da firma para ir para praia conosco e como rolou a DP.

Docecomomel (hgata)
“Não confundam o autor com suas obras”


Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Sedução Fogo e Paixão

Eu sai hoje bem cedo de casa para repensar minha vida, estou de saco cheio com meu namorado. Cheguei à conclusão que tenho e preciso mudar o rumo de minha vida.
Chega de cara safado só querendo mandar e não fazer nada por minha pessoa.
Perdida em meus pensamentos vou andando a esmo.
Até que esbarrei em uma pessoa sem querer, quando olhei para o mesmo me assustei dei um grito e desmaiei.
Acredito que o homem que esbarrei me segurou e me levou para sua casa.
Acordei depois de um tempo.
Meus olhos demoraram a habituar-se a penumbra do ambiente.
] _Onde estou?
_Ah minha cabeça doe!
Logo avistei do outro lado da sala um homem alto, negro, aparentando uns 36 anos, mas com um olhar triste, mas um belo exemplar de macho.
Ele aproximou-se cumprimentando-me.
Oi vamos por etapas você está em minha casa e aconteceu de você esbarrar em mim na rua e desmaiar, como não sabia onde morava e quem você é, resolvi trazer você até a minha casa. Já que estava próximo
. Espero que não se incomode!
Ah... Tudo bem!
Eu que tenho que agradecer por ter me amparado.
_Ah desculpe a falta meu nome é Marcella.
_Não há de que Marcella apenas a amparei senão você teria se machucado, quando desmaiou,mas quando me olhou até parece que tinha visto uma assombração.
_Ou sou tão feio assim que assusto moças bonitas.
_Não de forma alguma eu que estou chateada ou estava, pois o motivo de minha chateação é coisa do passado. Rsrsr
_Hum ainda bem, agora vejo um sorriso neste rosto bonito.
_Ah meu nome é Fabrício e trabalho em Angola, estou aqui em Salvador de férias uma parte de minha família mora aqui, tipo ex-mulher e filho.
_Ah que legal trabalhar fora e ainda por cima em outro país.
_Bem tem suas compensações, mas são outros hábitos e costumes, ainda mais quando se vai para interior do País.
_Entendo Fabrício.
_ Me diga como posso retribuir a gentileza?
Bem retribuir não é necessário, mas gostaria de convidar você para sair, para conversarmos um pouco. Importa-se?
Bem onde podemos ir?
_ Pediria para irmos lá num barzinho na orla para tomarmos uma cervejinha.
_Lógico que não me importo eu adoraria ir sim, você me dá um tempo só de ir ao WC me pentear? Claro!
_Assim fui rápido e pude observar sua casa bem arrumada com decoração de bom gosto, será que ele tem mulher?
_Se tem deve está longe senão já teria aparecido
. _ Em direção a garagem e pude ver o seu carro de muito bom gosto.
Eu estava me desconhecendo saindo assim com um estranho, mas também se fosse alguém que quisesse se aproveitar de mim teria feito enquanto estava desmaiada.
_Ou quem sabe teria dado um sumiço em mim. kkkk
Assim saímos.
_Estávamos no barzinho tomando um chope conversando muito animados, quando Fabrício me deu um beijo na mão.
_Desculpe Marcella, mas é que estou encantado com você e sua presença desperta meu instinto animal de macho.
_Sabe quando a vi desmaiada a mercê, fiquei pensando quem seria esta princesa que caiu do céu ali no meio da rua?
_Agora sinto que você veio para alegrar meu dia, sabe venho de férias para ver meu filhinho e é maior confusão com a ex-esposa mercenária, ela só ver em mim dólares.
Isto me chateia, pois antes de ir morar no exterior sempre tive vida humilde e simples, estudei muito para conseguir esta vaga na embaixada brasileira.
Agora não tenho sossego, foi ela que quis vir embora, agora quer viver como baronesa, sem trabalhar com montes de amantes.
Uma droga isto, mas sua vida nada tem a ver, mas a pensão é do Luan, não para ela sustentar machos.
Você entende?
Claro que entendo, eu também ando tendo problemas com meu ex-namorado, que acha que sou obrigada a sustentar ele.
Caramba vá trabalhar é o que digo, mas vem com carinha de anjo todo mansinho faz um carinho, ai vamos para cama e lá se vai uma boa quantia em dinheiro.
Um safado, mas me deixa não auge do prazer você entende?
Minha vida é uma correria e quando Marcos está por perto me faz muitos mimos e me deixa saciada de sexo, ai acabo cedendo.
No caso ainda temos um caso só que eu pago ,só que ele não entendeu isto ainda.
Acha com direitos.
O que você faria em meu lugar?
Olhando a situação por este anglo só temos mesmo a curtir os momentos e pronto. Ele que se vire de querer aceitar ou não.
Mas se fosse comigo seria bem diferente!
Seria como?
Faria assim... depois de você ter me provocado muito durante o seu desmaio me deixando ansioso por vê-la acordar.
Eu usaria de muito carinho com você, iria acariciando seus braços,sua boca. Dava beijos suaves tipo assim.
E Fabrício começou a me beijar, uns beijos suaves, mas com muito gosto, se apossavam de minha boca, sugava minha língua. Aff...
 Que fogo hein.
Meu corpo estava mostrando toda a carência de sexo e carinho sentia-me vulnerável na presença de Fabrício.
Minha calcinha enfiadinha na xoxota estava úmida, sentia meu corpo arder de excitação.
Como sempre acontece comigo eu estava ardendo de desejo, estava a ponto de pedir a Fabrício para transar comigo, pois a intensidade dos meus anseios era imensa.
Mas me contive teria que suportar os carinhos esperar a iniciativa dele.
Como se adivinhasse meus pensamentos ele indagou se poderíamos ir a algum lugar sossegado ou até mesmo à sua casa.
As palavras que saíram de minha boca foram afirmativas.
Assim logo eu estava aninhada nos braços do Fabrício indo em direção a sua casa.
Ele muito correto conversava sobre o prazer de está comigo que se eu não quisesse transar com ele saberia respeitar minha vontade.
Eu queria transar e muito com ele.
Eu olhava disfarçadamente seu membro rígido até pensei que iria rasgar a calça de tão imenso que demonstrava o tamanho do cacete.
Daí quando entramos em seu apartamento Fabrício assim que transpassamos a porta começou a me beijar.
Levemente nos lábios depois pela nuca, suas mãos iam descendo pelo pescoço ate chegar a meus seios, que já estavam com os bicos eriçados.
 Meus seios foram sugados e mordiscando com sua língua macia e morna.
Um tesão... Logo ...
Fomos tirando nossas roupas.
Peça por peça eram jogadas ao chão.
Logo estávamos pelados.
Um deus negro com seu mastro rígido,que eu achei enorme, cabeçorra vermelha, fazia uma curva em arco, de tanto que estava excitado.
Eu engoli em seco quando comecei acariciar seu cacete sobrava em minhas mãos.
O tamanho era grande mesmo.
Ele me acariciava e aproveitava e dava uma passadinha de mão na bundinha. Apalpando com firmeza.
Um tesão!
Eu gemia de prazer.
E ele sorria sabendo o que eu estava querendo, depois de uns carinhos,sabíamos que iria brotar um amor gostoso.
Fomos ao banho.
Fabrício esfregava meu corpo demorando em alguns lugares mais que o tempo normal.
Êxtase de momentos que perduram uma eternidade.
Quando eu abaixei ali no Box do banheiro e comecei a chupar o seu cacete ,vi lampejos de alegria em seu olhar.levemente Fabrício dava estocadas com seus quadris,sentia seu cacete se apoderar de minha boca..
Chupava com vontade dando leves lambidas na cabeça ate o talo.
Ah que delicia sentir-se possuída pelo desejo de querer amar e ser amada.
Fabrício com educação me fez levantar e carregou-me até sua cama enorme, macia forrada com lençóis de cetim.
Tudo ali mostrava requinte e sensualidade.
Quando Fabrício me deitou em sua cama deixando-me com os joelhos levemente dobrados, senti arrepios.
Ele com jeito apossou de minha xoxota, sugava e lambia como se fosse uma fruta madura a espera de ser colhida.
Chupões rápidos e certeiros, meu clitóris entre seus lábios.
Sugava-os com vontade, entreguei-me a lascívia do meu corpo e explodi em um orgasmo intenso, retorcia meu corpo, prendia a cabeça de Fabrício entre as minhas coxas.
Brincava comigo extraindo meu mel.
O néctar dos deuses os fluidos sagrado do corpo da fêmea.
Respiração ofegante, sussurros e gemidos de prazer.
Fui possuída como há muito tempo não me recordava de ter ocorrido assim um efeito tão devastador. Suave respiração.
O clímax total.
Eis que Fabrício como um guerreiro incansável levanta de uma batalha.
Em pé a minha frente com cuidado sem pressa, coloca camisinha e posiciona minhas pernas em seus ombros, e começa um vai vem lento.
Inúmeras vezes, seu corpo colado ao meu.
Os sons de nossos corpos.
Beijos e olhares cúmplices.
Carinhos e desejos.
Estocadas com vigor eu sinto meu macho explodindo em mim, preenchendo com sua virilidade.
O ato consumado. Intensidade do prazer.
Não eu nem ele, mas nosso prazer.
O prazer de um casal que acabava de selar um compromisso de tentar ser feliz.
Esquecendo as desavenças que outros os impuseram, mas não deixaram magoas, mas sim a vontade de amar e ser feliz.
Quiçá eu não desse a chance e tentar de alguma forma amar e para sempre esta junto de você...
Meu amor e inesquecível paixão.


Docecomomel(hgata) "Não confundam o autor com sua obra"
Vejam meus blogs
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/

http://noisdafeira.blogspot.com/
Imagem do google

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Transando Com Intenso Prazer !



Há exatamente dois anos algo que ocorreu em minha vida que modificou minha forma de ser e pensar, mas como dizem há mal que vem para o bem, agora vejo que foi isto que me salvou de uma infelicidade.
Agora me sinto feliz.
Há dois (2) anos atrás eu namorava um rapaz, mas com o passar do tempo a relação foi esfriando...
Ele morava muito longe.
E eu me sentia carente e sem atenção, ele não fazia a mínima questão de me ligar, de me procurar, etc.
Me sentindo rejeitada, comecei a freqüentar festas e bailes com amigas.
Sempre que tinha oportunidades saia com amigos da faculdade e colegas de trabalho.
Em um final de semana fui à casa de um amigo e colega de faculdade.
Alexandre ou ALEX para os amigos.
Era o local preferido de todos, onde passávamos as tardes juntamente com outros amigos.
Todos freqüentavam a casa dele.
Enfim.
Logo em uma festa organizada por todos e para todos.
Eu acabei ficando com um colega que estava indo estudar no exterior.
Bem esta foi a primeira vez que traí meu namorado.
Se é que eu tinha um!
Eu nem lembrava que tinha namorado, mas aproveitei o máximo da noite e da festa para o motel foi mais rápido que o estalar de dedos.
Puro momentos de tesão e êxtase.
Foi uma noite deliciosa com o Luciano, pena que estava indo morar longe mas ...
E assim mesmo.
Pois é:
Assim eu acabei traindo meu namorado com o Luciano.
Afinal tínhamos afinidade, pois foi meu primeiro namorado e foi ele que foi meu primeiro homem.
Sim ele havia tirado minha virgindade e boas lembranças ainda eram guardadas no coração, mas o tempo passou e tudo acabou restando só amizade.
Coisas da vida.
Saudades dos tempos de muita farra e muitas noites de transas.
No dia seguinte ao que Luciano viajou fizemos uma reunião.
Naquela noite conheci Eduardo o irmão de Alex e conversando entre amigos fiquei surpresa quando ouvi a frase: "Poxa garota sempre te achei muito gostosa, mas muito inibida”
Fiquei sem reação e respondi!
Eu?
Impressão sua...
Nos dias seguintes acontecia de nós encontrarmos, mas nada de novo acontecia.
Até parecia que eu estava procurando me encontrar com alguém, assim se passaram vários dias,semanas.
Eu comecei a trair meu namorado constantemente.
Saia para festas e ficava com alguém sempre.
Beijos e abraços, mas ficava.
Sempre avistava o Eduardo irmão do meu amigo Alex e ficava só observando sentindo a maior atração,mas curtia só olhar.
Sentia imensa atração por ele e o via sempre rodeadas de amigas pintava um ciúmes...
Mas nada podia fazer, não é verdade.
E nem me tocava que ele ficava de longe também me vigiando.
Até que um final de semana haveria uma festa de aniversario de um amigo nosso comum.
Eis que me surge a idéia de ir sozinha sem companhia masculina.
Neste dia passei o dia todo pensando em Eduardo e quando chegou à noite esmerei na roupa com maquiagem discreta.
Estava vestida para caçar e já tinha em minha mira o Eduardo.
Hum ... Delicia de macho...
Na festa muitos amigos e logo estava entrosada em um grupo conversando animada entre risos.
Depois de algum tempo Eduardo se aproximou e ficamos juntos.
Estava conversando com Eduardo quando ele me ofereceu uma bebida, aceitei apesar de não ter este hábito.
Assim ficamos juntos conversando e bebericando.
Na festa havia muita gente, mas minha atenção ficou só com Eduardo aquele moreno alto,com um sorriso cativante.
Estava um calor imenso e eu com muita sede...bebi cerveja além da conta ...Pronto fiquei um pouco zonza.
Mas não estava bêbada ,falta de habito e isto me fez ficar mais descontraída.
Quando Eduardo me falou que minha boca estava suja com espuma de cerveja minha resposta foi incisiva.
E sua ação foi imediata.
_Suja de espuma de cerveja?
Eduardo limpe...
E vindo em direção a meus lábios me beijou.
Aconteceu o beijo mais gostoso que já me deram...
Nos últimos tempos.Assim começamos nossa relação.
Ficamos namorando quase a noite toda, beijos ,abraços,caricias,mão aqui mão ali.
Quando resolvi ir embora Eduardo se prontificou me levar em casa.
Fomos pelo caminho todo entre carinhos, ele dirigindo eu acariciava seu membro rígido.
Sentia toda rigidez quase a ponto de rasgar a calça.
Quando ele parou o carro a frente de minha casa eu o convidei a entrar e...
Acabamos de descer e entramos direto pro quarto e ali naquele momento não havia necessidade de palavras. Caramba meu corpo parecia em chamas,sensações que estavam adormecidas.Quando Eduardo me colocou na cama e começou a chupar minha xaninha,eu nem sei como não explodi de imediato em um orgasmo,meu corpo parecia febril,me contorcia de prazer e volúpia.
Logo comecei e gemer sentindo o vai e vem de seu corpo no vai e vem sobre o meu.
O desejo era imenso que explodimos em um gozo intenso entre gemidos e sussurros.
Poxa Eduardo gozou e eu sentia ainda seu cacete duro na minha xoxota.
Parecia que estávamos começando outro rala e rola gostoso.
Assim fomos tomar banho aí vocês podem imaginar,eu escancarada com a perna sobre o vaso e Eduardo me castigando sem dó nem piedade.
Sentia seu cacete tocar no meu útero tamanha intensidade dos movimentos.
Ai a vontade de ser possuída aliado ao desejo dá uma soma que resulta-se em Orgasmo
O que rolou nós dois (2) queríamos.
Eu nunca me senti tão bem, nem lembrava que tinha um namorado.
Caramba eu tive quatro (4) orgasmos em uma só noite... Nossa ninguém nunca tinha feito isso comigo...
Jamais eu me senti assim no auge da excitação.
Começamos a ter um caso não dava pra ficar juntos que a gente acabava indo para a cama.
Isto é sem contar às peripécias que fazíamos no carro ou onde nos encontrávamos.
Era uma atração fatal.
Onde acabava com sexo muito gostoso e saudável.
Foi assim que decidi acabar com meu namorado e terminar com ele, Afinal namorado fantasma não do prazer a ninguém.
E eu quero é viver bem e feliz de preferência ao lado de um homem bem gostoso .
Alguém se habilita?





Docecomomel(hgata)

Meu MSN.docecomomel2011@hotmail.com

Vejam meus blogs

http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

Rede Social de Sexo e SwingFechar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...