Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

sábado, 27 de agosto de 2011

Traições & Carências !




Ola, meu nome é Marcella sou baiana, casada e sempre fui fiel o meu marido: Até o dia que tive uma visita inesperada que mudou radicalmente minha forma de pensar.
Bem foi assim:
O Élson é um técnico de informática e meu PC andava dando bronca quem me passou seu endereço foi uma amiga minha a Elza, mas na minha ingenuidade não entendi quando ela afirmou que eu não me arrependeria de seus serviços.
Que ela mesma sempre o solicita.
Ele é casado, moreno afro, 1,80m, 97 kg,
Um negro lindo mesmo.
Faz alguns serviços extra de informática e computação para complementar à renda.
Devido a isto seus horários são meio fora do normal.
Bem o fato que irei contar agora pra vocês aconteceu há uns 02 meses. Meu marido viaja e o Élson me ligou dizendo se poderia vir a minha casa para consertar meu monitor, mas só poderia vir apos ás 21 h.
Até ai tudo bem.
O serviço demorou e Élson deixou para terminar no dia seguinte.
Para eu não ficar sem PC deixou seu notebook.
Assim eu poderia acessar a internet meus blogs e tudo o mais que faço.
Fiquei feliz afinal é lazer e trabalho.
Depois de algum tempo futricando os blogs e site foi à busca de uma imagem, me deparo com uma infinidade de fotos sensuais e eróticas do técnico e várias mulheres.
-Caramba que fotos hein cada qual mais ousada que a outra nas mais variadas posições de relações sexuais.
Ser mais popular na mais bela “Fodas”.
Tinha de tudo de sexo oral, anal e como ele tinha um pênis avantajado dava até pra sentir o prazer que as mulheres sentiam abocanhando aquele belo e fenomenal pedaço de mau caminho.
Senti um calor entre minhas coxas.
Minha libido foi a Mil.
E depois de ver tantas fotos de variadas transas e posições fiquei super excitada e na ausência do marido tive que apelar para o famoso companheiro de todas as horas o “Maridedinho”
Fui ao ápice do prazer imaginando-me no lugar daquelas mulheres nas mais variadas posições.
E sozinha na imensidão do meu quarto no calor da noite gozei sozinha.
Aliviada fui dormir.
No dia seguinte o meu técnico chegou e coloquei-me a imaginar ele e seu desempenho na cama.
Como diz quem ver cara não ver “cacetão”, aquele jeito simples, tímido e entre quatro paredes um garanhão.
Entre uma conversa e outra sobre PCS e internet houve um entrosamento entre nós e assim não me chamava mais de senhora.
Não ficamos íntimos, mas amigos pode se disser.
Entre uma palavra e outra houve um toque de nossos corpos e acredito que ele sentiu que fiquei excitada.
Pois no momento que ele ralou seu membro na minha coxa senti um arrepio e logo estávamos sem graça e distantes.
-Caramba e agora?
Não foi só eu que teve pensamentos maldosos.
Quando meu PC estava instalado e precisou de seu note para fazer alterações de programas, assim que abriu acho que notou que vi suas fotos olhou-me sem graça.
Procurei ficar com o olhar firme não deixei me intimidar, mas isto causou mal estar afinal foi coisas particulares dele que eu bisbilhotei sem querer, mas olhei. O serviço acabado ofereci um cafezinho, que de imediato aceitou.
Começamos a conversar e quando eu fui lhe entregar o dinheiro do seu trabalho ele com a fisionomia séria me disse.
Marcella você bem que poderia me pagar de outra forma.
Como?
Com cheque? Eu não uso!
Eu bem próxima a ele que se levantou e segurando pela minha mão, e foi dizendo poderia me pagar com esta chama que queima seu corpo!
-Sei que viu meu arquivo de safadezas e está imaginando se sou tão bom como você acha que devo ser!
Estou errado?
-Não deforma alguma, vi suas fotos sim e como sou normal senti desejos, mas bem sabes que sou casada!
-Sei sim, mas é mulher e esta carente eu vejo em seus olhos.
-Não posso negar que senti desejos, mas carência isto não!
Élson aproximou e segurando pelos ombros com um abraço carinhoso.
Chegando bem próximo eu sentia seu hálito, o calor de seu corpo que fluía um aroma de um perfume que gosto, assim começou a nos beijar loucamente.
Foi tirando minha blusa coisa que não deixei e afirmei.
Não!
Aqui não e fui o levando ate meu quarto.
Assim um tirava a roupa do outro, quanto caímos na cama sem roupas. Começou a acariciar meus seios fartos mordiscando hora um hora outro.
Suas mãos a procura da minha xoxota, começou a enfiar os dedos que já estava toda molhadinha.
Meu clitóris era um brinquedo entre seus dedos me deixando louca de tesão.
Élson me colocou na cabeceira da cala e começou a chupar minha xoxota toda lisinha sentindo aquele gosto de gata no cio.
Logo explodi em um gozo!
Virei-me e comecei a chupar seu pau num gostoso sessenta e nove (69). Apesar da espessura ia colocando-o todo dentro de minha boquinha gulosa e fazia –o gemer gostoso. Mais ele ainda não queria gozar.
Fizemos de todas as posições.
Colocou uma camisinha e com gosto e vigor começou a meter num papai mamãe, bem gostoso, sentindo seu pau todo dentro da minha xoxota.
Era cada minuto um prazer diferente.
Trocamos de posição fui por cima dele como uma louca cavalgava feito uma amazonas, rebolando meu quadril bem gostoso.
Ele urrava de prazer.
Ate que explodimos com um gozo juntos
Tomamos um delicioso banho e recomeçamos novamente a nossa aventura.
Élson me comeu em todas as posições possíveis cada minuto era um prazer intenso.
Logo em seguida conversamos e soube que Élson é solteiro, e falou que quer assumir compromisso comigo.
Rejeitei é claro dizendo que no momento não quero um amante fixo, mas podemos ter todas as transas que nosso corpo agüentar.
Sempre que meu marido ausentar-se é claro.
Pra que assumir algo se posso ter sempre que possível!
Acho que no limiar da situação é a melhor coisa que posso querer e sexo sem amarras.
Só prazer!



Docecomomel(hgata)
"Não confundam o autor com sua obra"

domingo, 21 de agosto de 2011

Dando e recebendo Amor


Dando e recebendo Amor:

Meu nome é Marcella tenho 1,68cm 60 kg, 36 anos, não sou nenhuma ninfeta, mais sou uma mulher bonita com um belo corpo seios média e um bumbum que chama muito atenção. Por onde passo sou assediada.
Atualmente estou solteira, cansei de ficar nesta vida pacata e quase feliz.
A insatisfação pessoal bateu e resolvi jogar todos os tabus e preconceitos para o ar.
Aff ...Enfim livre.
Algo que aconteceu na minha vida me deu forças para decidir:
Bem estou perdidamente apaixonada por um coroa, bem acima de minha idade, o conheci no meu trabalho.
Sendo apenas alguns anos mais velhos do que eu.
Mas é livre é viúvo.
Como ele mesmo disse anda de galho em galho aquecendo as camas de algumas donzelas.
Assim o Marcos convidou-me a visitá-lo em sua cidade. Depois de muitos convites eu resolvi aceitar e fui de mala e cuia em um final de semana prolongado.
Depois de muito pensar decidir ir afinal não tenho nada a perder, só desfrutar de um bom final de semana com um cara muito legal.
É tudo totalmente novo e eu estou adorando ser cortejada a moda antiga com flores e bombons, mensagens de bom dia e tudo o mais.
Que qualquer mulher adora.
Sentir cortejada e desejada.
Desembarquei no aeroporto de Guarulhos nesta sexta feira exatamente as 16 h.
Lá estava o Marcos todo sorridente a minha espera.
E para 52 anos até que era bem conservado apesar de uma leve barriguinha.
Mas a alegria contagiante a me ver me deixou feliz com a recepção.
Assim fomos passeando ele mostrava as belezas de sua terra.
Chegamos a seu apartamento e fiquei hospedada em seu quarto, decorado com muito bom gosto. Gentil saiu do quarto para que eu pudesse tomar banho e trocar-me.
Caprichei no banho demorado e logo sai em direção à sala.
De onde ouvia uma música suave.
Devido à temperatura amena vesti um vestido tomara que caia preto sem soutien e com uma calcinha preta de renda.
Estava sensual sem muito exagero.
Apenas sex.
Os elogios assim vieram.
Seus olhos cintilavam a percorrer meu corpo inteiro.
Eu me senti nua e fiquei arrepiada.
Eu imediatamente corei
Ele não foi atrevido, apenas com voz embargada de desejo disse.
Ah... Marcella ... Marcellinha se não fossemos sair agora!
Iríamos para a cama e amaria você até a exaustão, mas preciso ser gentil com você iremos sair conhecer a noite de Sampa.
-Coisa que lamento, mas preciso controlar meus impulsos de homem das cavernas.
-Ah Marcos não diga assim!
-Vamos querida!
Claro que eu não iria deixar de conhecer a sua cidade para ficar na cama transando! Afinal à noite é uma criança e quando voltarmos terá tempo suficiente para saciar nossos mais íntimos desejos.
Mas que fiquei excitada isto eu afirmo.
Adoro ser cortejada, senti minha xoxota dá um aquecimento legal nas minhas entranhas.
Quando entramos no carro aspirei seu perfume que exalava de seu corpo.
Pensei: Que combinação perfeita gentileza aroma e tesão.
Eu estava deliberadamente seduzida por aquele homem, faltava só desfrutar de seu desempenho na cama!
-Eu não bebo. -
- Não gosto mesmo.
-Já tentei, mas não dá.
Mas naquela noite foi uma exceção aceitei uma taça de vinho ate o garçom trazer nossa refeição.
Sentia o olhar profundo de Marcos no meu decote.
Os bicos dos meus seios estavam eriçados.
Ele olhava com desejo mais discreto, respeitoso com relação a mim.
Caramba devido ao desejo e ambiente eu senti uma umidade entre as pernas e pude perceber que estava a ponto de um gozo.
Acabamos nosso jantar e fomos mais que depressa para casa ,a ânsia de sexo o corpo pedia o êxtase exigia.
Não queríamos mais nada.
No caminho enquanto Marcos dirigia pelas ruas semi desertas,eu e meu afã de sexo comecei a pagar um boquete.
Seu mastro rígido em minha boca me enlouquecia de prazer.
Ele acariciava meus cabelos com uma mão dizia entre sorrisos.
Calma minha garota que já chegamos a casa.
Entramos com descrição, mas a vontade era intensa de transar ali mesmo no elevador.
Seu jeito calmo me deixava mais afoita ainda.
Queríamos muito e a noite estava apenas começando.
Entramos em seu Apê e já fomos tirando as roupas ali na sala mesmo.
Caímos direto no tapete enorme e macio.
Ele veio por cima e começou a beijar-me carinhosamente e devagar, ao chegar aos meus seios ficou tempo chupando eles, sugando-os bem suavemente e foi descendo a sua língua quente e deliciosa ate minha barriguinha e chegou à minha xaninha.
Que estava encharcada.
E disse Marcella vou me afogar em teu “Mel”.
-Me chupava muito gostoso sua língua percorria minha xoxota até meu anel.
Quase nem consigo me virar para mamar em seu cacete.
Que sessenta e nove gostoso.
Sem cobranças ele não induzia a fazer o sexo oral com ele.
Deixava a minha vontade a minha libido.
Ele sabia como fazer, fui ao delírio com aquilo.
Depois ele parou e começou a meter em mim com toda força
Seu ritmo cadenciado me levava ao êxtase.
Marcos metia com muita vontade, movimentos rápidos e o cacete enorme me preenchiam.
Minha xoxotinha completamente cheia de cacete, depois de um tempo ele estocando com firmeza sentiu meu gozo.
Não parou continuou em um bailar de entra e sai dentro do meu corpo.
Ele forçava minha pélvis e isto me incitava a rebolar cada vez mais até que explodi em um orgasmo intenso. Seguido pro Marcos que gozava imensamente sentia seus jatos de esperma na minha vagina.
Nossas respirações ofegantes.
Beijos e abraços complementavam o êxtase dos nossos corpos.
Saciados... Por enquanto.
Entre sussurros e palavras de carinho complementavam nossa primeira relação da noite. Assim como a noite é uma criança tivemos tempo de nos conhecermos nos mais íntimos dos prazeres.
A noite dos enamorados e apaixonados pela arte de amar. E como nos amamos neste final de semana eu jamais em meus 36 anos de idade havia transado tanto.
Cada momento era um prazer diferente a descoberta do amor e sexo em duas pessoas que se encontraram para se amarem eternamente.



Docecomomel(hgata)
Meus Blogs.
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sensaçõescomemoçoes.blogspot.com/
http://Nóisdafeira.blogspot.com/
http://sedentosdesexoblogspot.com/
"Não confundam o autor com sua obra"
21/08/2011.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Transando com amigo do meu irmão !





Oi meu nome é Marcella, tenho 36 anos, tenho cabelos castanhos e olhos preto, sou uma falsa magra, até que me acham gostosinha.
Mas apenas acham, provar que é bom é outros quinhentos.
O que aconteceu foi:
Eu estava em casa. Quando meu irmão chegou com um colega e foi tomar banho que iam sair.
Até ai tudo bem, fiquei na sala conversando com o Enzo enquanto meu irmão tomava seu banho. Até que o Enzo me indaga e aí o Lucas demora muito no banho?
Bem algumas vezes demora até quarenta minutos, mas por quê?
Por nada! Foi à resposta do Enzo, assim continuei vendo meu filme, sem dá muita importância a presença do Enzo.
Fato que o deixou irritado, assim interpelou-me com voz áspera.
Marcella porque você menospreza-me assim?
Eu?
Sim você sim estou aqui o seu lado doido por um beijo seu e você fica ai vidrada nesta TV e me ignora!
Ah desculpe Enzo minha falta de educação!
Sabe que se você não fosse irmã do meu maior amigo o que faria?
Não!
O que?
Iria te beijar tanto e... Assim surpreendeu-me dando um beijo delicado, mas cheio de erotismo.
Senti minhas pernas bambearem, foi por terra toda minha... Inquietação.
Ele sem me deixar espaço para retroceder começou a apertar meus seios.
Fiquei estática da surpresa, mas logo me recuperei e comecei a corresponder a seus beijos.
Ouvimos sons oriundos do banheiro nos afastamos, mas sem antes de confirmar um encontro para o dia seguinte.
Claro que aceitei afinal eu estava na seca desde que me separei do Marcos. Estava doidinha da uma boa trepada.
Fiquei na duvida se iria mesmo encontrar-me com Enzo fiquei ansiosa o dia inteiro a espera de um telefonema seu.
Coisa que aconteceu às 16 horas da tarde e com poucas palavras Enzo convidou-me a sair com ele.
Combinado horário e local. Enzo muito pontual veio me buscar,não em minha casa não queria que meu irmão nos víssemos.
Assim fomos a um barzinho e ficamos como dois enamorados entre beijos e abraços, mas tanto ele como eu queria mais.
Apalpei seu cacete sobre a mesa discretamente e o deixei muito excitado.
O desejo aflorado do sexo exalava de nossos corpos.
Fomos para um motel próximo e assim que entramos no quarto ele tirou a minha roupa eu a dele. Eu costumo usar fio dental e naquele dia em especial estava com um minúsculo preto com renda na frente.
Eu estava com tanto tesão que parecia que havia gozado de tanto liquido que saia do meu corpo. Minha xoxota completamente encharcada.
Foi quando eu o vi nu, aliás, ambos estávamos sem roupas, nossas mãos em busca de saciar nossos desejos, caricias a mil.
Foi quando comecei a reparar seu cacete rígido exuberante fazia uma curva de tão excitado, belo rosado seus pelos aparados.
Enzo me deitou na cama e me beijou e foi me beijando cada parte do meu corpo, meus seios foram sugados e acariciados, barriga, coxas.
Seus lábios iam deixando um rastro de fogo, meu corpo ensandecido de desejo, era acariciado por sua língua morna.
Eu nunca tinha sentido tanto prazer em um sessenta e nove como estava sentindo naquele exato momento
Eu saboreava cada centímetro daquele cacete.
Subia e descia com meus lábios por toda extensão, a saliva escorria pelos cantos da boca.
Assim fiquei em êxtase até me virar de costas e acariciando minha bunda bem lentamente, cada momento um arrepio.
Enzo lentamente colocou a camisinha, começou com leves estocados a me penetrar, e projetando todo seu corpo sobre o meu com ritmos cadenciados estocava com força e vigor.
Eu deliberadamente rebolava a sua frente.
Os gemidos eram como urros de animais no cio. Tentei segurar, mas não consegui, gemi um pouco e mordi os lábios e comecei com um longo e intenso orgasmo.
Enzo percebendo minha excitação maior acelerou as estocadas e complementou o meu, ou seja, o nosso prazer.
-Aaah! Deliciaaaaaaaaaaaa.
Minha safada rebola no cacete de teu macho.
Desabamos abraçados e Enzo não me deixou sair para ir banhar-se se abaixou entre minhas coxas e começou a provar de meu mel.
Entre sussurros dizia palavras que me deixavam mais cheias de prazer.
Passados alguns minutos...
Sentamos-nos um ao lado do outro, eu não parava de olhar o cacete dele. Sem deixar de me interrogar como era gostoso aquele homem.
Acredito que Enzo despertou meu lado puta safada, pois nunca transei e nunca gosei tantas vezes seguidas assim.
Orgasmos múltiplos.
Ah delicia.
Começamos anos beijar.
Acabamos esquecendo-se do horário e o rala e rola começou novamente.
Ah mas depois conto o resto afinal preciso deixar vocês respirarem e imaginar como foi nosso final de noite hein...



Docecomomel(hgata)
Imagem do google

domingo, 14 de agosto de 2011

Traindo e gozando muito!




Ser “Corno” não é para todo mundo, existem muitas mulheres que se dedicam com total desenvoltura a família e vive feliz com seu amado por muitos e muitos anos.
Neste detalhe sempre fui fiel as minhas convicções e tradições de família namorei, noivei e casei, não virgem, pois fizemos um adiantamento, mas sempre fui mulher de um único homem!
Até que por motivos desconhecidos decidir conhecer outros homens que não fosse meu marido.
A internet facilitou o conhecimento de outras pessoas e em especial outros homens que sempre ficam a procura de aventuras.
E que aventuras que ocorrem hein...
Como as coisas encaixam de acordo nossa vontade.
Ficava ansiosa cada vez que conhecia um amigo novo, mas eram sempre amigos.
Até que comecei a teclar com um homem que morava numa cidade próxima a que eu moro. Casado como eu, idade compatível com a minha, também muito gentil e educado.
Sempre teclávamos com maior respeito e entre conversas amenas e respeitosas nutríamos um desejo de nos conhecermos pessoalmente.
O tempo foi passando e a vontade de tê-lo como homem foi aumentando.
Eu só o conhecia de foto o mesmo ele a mim. Mas eu ficava tão excitada quando o via online que ficava difícil depois de nos despedirmos eu ansiava e fazia uma bela de uma bela siririca no banho.
Começamos a fazer sexo virtual, mas queríamos mais o cheiro, o toque de pele. O odor de nossos corpos misturando-se.O desejo latente era impossível de controlar.
Mas fazer o que?
Sou casada!
Ah... E como pensava em ser possuído pelo meu bom amigo virtual o Milton.
Aquele moreno alto pauzudo me enlouquecia mesmo distante.
Mas fazíamos tanto sexo virtual, que me decidir a aceitar sua proposta de sair com ele. afinal ele tinha os mesmo desejos que eu.
Só tinha um, porém iria cometer adultério, iria trair aquele que sempre respeitei.
O meu fiel companheiro.
Mas o desejo insano do proibido da fome do sexo e do prazer jogava por terras minhas virtudes.
È hoje meu encontro com Milton, acordei ansiosa irei passar o dia todo com ele. Marcamos de nos encontrar no shopping para nos conhecermos depois só Deus sabe de nosso destino vai que temos uma apatia ai complica.Assim que cheguei ao ponto marcado senti um calafrio na espinha deu-me vontade de desistir,mas fui em frente.
O Milton é muito simpático e elegante trouxe-me flores e bombons
Conversamos amenidades e em minutos já estávamos bem à vontade.
Logo nos dirigimos para um motel, ainda bem que tenho carro seria complicado tomar taxi afinal isto levanta suspeitas.
Assim m que chegamos nem bem estacionei o carro o Milton começou a me beijar, já bem afoito veio enfiando a mão por baixo de minha saia procurando enfiar os dedos pela calcinha acariciando minha xoxota que já estava super encharcada de excitação.
Milton esta super excitado ele foi logo me beijando eu é claro que retribuía, pois já estava lá no motel mesmo.
Tinha que aproveitar aqueles preciosos momentos.
Ele foi tirando minha blusa deixando meus seios à mostra e já começou a mamar, segurava um e outro e começou chupar muito gostoso os meus seios.
Era gostoso sentir sua boca ávida de desejos mordiscando meus seios sugando-os me deixando cada vez mais excitada.
Abri sua calça deixando seu cacete de fora que estava super rígido, teso mesmo chegava a fazer um arco apontando para o umbigo. Tirei sua roupa peça por peça sempre lhe beijando e acariciando,o mesmo ele fazia comigo.O desejo de posse sem pressa.Sem exigências só o querer receber e dá prazer.
Nós inclinamos na cama e começamos um sessenta e nove gostoso.
Eu caio de xoxota em sua cara e rebolava deixando sua face toda lambuzada de meu néctar. Delicioso sentir sua língua adentrando minha vagina,nem sabia como e onde iria parar o êxtase sentido me deixava enlouquecida de prazer.Eu chupava e lábia todo seu cacete,sem deixar de dá o mesmo prazer sentido.
Milton se controlava, não queria gozar na minha boca.
Mas dei a ele o meu néctar em orgasmos intensos. saboreava e dizia palavras que me incitavam a rebolar mais.
Depois de alguns minutos Milton me coloca na posição de frango assado e com o cacete encapado começa a meter bem gostoso.
Que delicia o vai e vem de seu cacete estocando com força e vigor na minha xoxota.
Sinto uma letargia seu cacete é grosso com a cabeça enorme até parece um cogumelo e o vai e vem de seus quadris de encontro a meu púbis me deixa extasiada de prazer.
Eu me sentia a mais safada das putas ali em pleno dia em um motel com outro homem que não é meu marido.
Mas estava radiante de prazer que nem lembrava que o meu “corno” marido estava trabalhando arduamente para custear minhas aventuras que partir daquele momento iria ter afinal, o difícil é a primeira vez depois queremos sempre cada vez mais.
E pelo andar da carruagem o Milton não me dará trégua tão cedo afinal à sintonia é algo bom estimula o prazer.
E estamos bem sintonizados na arte de transar e trair.
E que delicia de homem carinhoso gentil e ótimo de cama.
Gozou montes e fez-me gozar outras tantas vezes coisas que jamais aconteceu comigo antes.
Mas é assim mesmo o novo estimula, mas avisei a Milton que não quero cobranças encontrar quando der e transar e pronto onde o ponto crucial é o prazer nada mais que isto. Pra que coisa melhor?

Docecomomel(hgata)
Meus blogs te esperam.
http://Sensaçõescomemoções.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Transando com meu Genro II



Continuação...
Meu primeiro anal
Pronto depois deste dia sempre que meu marido viaja e Diogo depois de se esfregar com a minha filha, dá um jeitinho de pular a janela do meu quarto e me deixar extasiada de prazer.
Tem um ditado popular para cavalo velho capim novo “neste caso é assim para uma égua faminta só um jumento garanhão” Que delicia me saciar nos braços do meu propenso genrinho.
Assim fiquei meses tendo um caso extasiante com meu genro jovem muito bom de cama.
Incansável algumas vezes nossas transa varava a madrugada toda me deixava exausta mais muito cheia de prazer.
Só tinha uma coisa que bati pé e não cedi a ele que era o sexo anal, mas o “moleque” não desistia queria a todo custo me enrabar.
Assim sendo fiquei tentada a ceder até que um dia de sábado minha filha precisou ausentar e ai a mim e Diogo estaríamos com a noite toda livre.
O Diogo logo já se escalou de passar a noite comigo e com voz dengosa dizia...
Ah Marcella é hoje que vamos nos acabar de foder sem precisar entrar e sair escondido em sua casa, e pior ainda sem precisar sair de fininho.
Está bem Diogo hoje você será meu hospede.
E teremos uma noite regada a vinho e muito sexo. Quem sabe resolvo e te dou meu anelzinho?
Ah... Marcella é a coisa que mais desejo, sabe nunca comi um cuzinho e estou doido pra fazer isto e com você será maravilhoso, minha putinha safada e gostosa.
Olha só de você dizer isto pelo telefone já fico de cacete duro. Não sabia se eu ficava mais aliviada ou mais preocupada afinal não se pode ir com muita sede ao pote.Podemos nos afogar.
Exatamente as 20 h o Diogo está na minha porta todo cheiroso e bem arrumado.
Fiquei feliz de ver a ansiedade daquele jovem ali na porta ansioso pelos meus carinhos e mais ainda feliz de podermos cair ao desfrute do sexo, os prazeres da carne.
Só de vê-lo já fiquei excitada.
Começamos a tomar um vinho e sem nos preocuparmos com ninguém os carinhos iam aumentando a excitação tomava conta de ambos.
Subimos para o meu quarto deixando pelo caminho roupas jogadas pelo chão.
Assim que entramos caímos na cama e começamos um sessenta e nove bem gostoso.
Diogo tinha uma língua morna macia e gulosa.
Seus lábios carnudos abocanhavam meus lábios vaginais, mordiscando-os e sugando-os deixando cheia de prazer.
Logo o primeiro orgasmo intenso e cheio de espasmo meu corpo tremia a cada contato de seus lábios.
Meu mel escorria pelos lábios de Diogo que se fartava de me chupar com intenso prazer.
Seu cacete em um desenfreado vai e vem na minha boca me enlouquecia,
Logo em instantes estávamos abraçados, mas Diogo ainda com seu cacete em riste queria a todo custo me enrabar.
Fiquei na duvida seu membro era bem avantajado e tinha uma espessura bem definida, para ser sincero tipo GG. grosso e grosso.
Mas o desejo sempre prevalece mais que a razão e logo eu estava de quatro (4) na cama com Diogo me acariciando.
Alisava minha bunda dando tapas suaves e beijinhos, a suavidade das caricias me deixavam relaxada.
Sabia que iria doer, mas eu queria sentir o prazer e oferecer a ele o mesmo Diogo era calmo e paciente deixando-me a vontade.
Mas quando ficou em pé a beira da cama e me puxou em sua direção senti seu membro turgido encostar-se a minha fenda.
Seu cacete babava.
Assim: Começou a acariciar meu anelzinho, que já piscava de tesão
Diogo começou a empurrar devagar, tirava um pouco e empurrava mais um pouco. Eu podia sentir cada centímetro entrando, já quase não agüentava me sentia dividida ao meio.
Foi quando Diogo sussurrou no meu ouvido relaxa minha putinha safadinha que esta quase todo dentro o meu cacete do seu rabo gostoso e apertadinho. E no vai e vem de Diogo tirando e botando me senti nas nuvens uma sensação mesclada de dor e prazer se apossava de meu ser.
E com uma mais estocada eu sentir-me inundada pelo intenso gozo de Diogo que não suportou muito explodiu dando urros de prazer acompanhado pelos meus gemidos.
Estávamos enlouquecidos de tesão, atracados como dois animais no cio. O prazer sentido deu esquecimento as dores .Assim logo fomos ao banho e entre beijos começamos nova sessão de carinhos .Diogo estava extasiado tudo era novo para ele esta realizando desejos de jovem inexperiente com uma mulher casada e ainda por cima mãe de sua namorada.
O proibido dava um toque especial à relação.
Claro que não poderia negar que a pratica da traição me incomodava, mas o prazer era intenso e caia no esquecimento. Afinal prazer sempre subjuga o ser humano.

Docecomomel(hgata)

Imagem do google

"Não confundam o autor com sua obra"
Blogs unidos de Docecomomel
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/

sábado, 6 de agosto de 2011

Transando com meu Genro


PS:Afinal preciso saber se minha filha será feliz,pelo menos na cama.

Vou relatar uma situação que aconteceu recentemente comigo!
Foi quando eu transei com o namorado da minha filha.
Sempre fui educada com este rapaz que se diz propensa a ser meu genro.
Gosto de me vestir muito a vontade quando estou em casa, mas muita das vezes esqueço que vou receber visitas. Foi assim que aconteceu.
Faz poucos dias eu estava de folga e minha filha não me avisou que seu namorado iria até nossa casa para pegar o computador que iria fazer formatação.
Quando ou vi o toque insistente da campanha já me chateie, e para surpresa do Diego foi eu que abri o portão.
Ficou sem graça e pediu desculpas por ter tocado tão insistentemente, assim o fez achando que seria a Elza sua namorada.
_Sorri e disse tudo bem garoto pode entrar, ele fez cara de sério e seguiu-me em direção a casa.
Eu não sou nenhuma ninfeta, mas sou uma coroa enxuta como se diz no popular.
Cuido-me!
E seguindo em direção ao quarto da minha filha notava o olhar dele em minha bunda.
Também né com a roupa que eu estava usando até defunto sentir-se-ia atraído.
O meu marido sempre viaja pra comprar acessórios para nossa loja de utilidades domésticas.
E fazia já uma semana que eu estava sozinha e com uma vontade doida de dá.
Caramba só de saber que aquele jovem estava me olhando senti-me um pouco excitada.
Assim que entrei no quarto de minha filha e abaixei para desligar o PC para entregar o Diego sem querer minha bunda roçou em seu cacete.
E não é que o garoto estava meio-bomba.
Ele ficou vermelho de vergonha, pois sentiu que eu notei seu estado de ereção.
Eu notei e ainda olhei para o seu baixo ventre, ainda pude visualizar um belo exemplar de cacete que desenhava sobre suas vestes. Super excitado.Caramba que situação eu excitada e o Diogo também.
Poxa isto dá mais ênfase a minha vontade de foder.
Fui em direção a sala e Diogo com o PC nas mãos me seguia. Para provocá-lo mais ainda caprichei no meu rebolado sensual, mostrando bem meu corpo. A ginga da mulher baiana que anda com toda sensualidade.
Chegando a sala o Diogo abaixou-se para deixar o PC no chão e com um golpe de braços me segurou e com uma voz forte e insinuante foi logo dizendo.
Dona Marcella me faça um favor, não me chame de garoto que sou homem e muito macho! Está bem?
Diogo te chamar de garoto não estou diminuído sua masculinidade apenas que é muito novo, sem experiência!
_Sem experiência para que?
Para fazer você gemer bem gostoso de prazer.
_Pensa que não noto como me provoca!
Sempre me deixando com desejo quando eu vejo suas belas coxas!
E mais louco ainda quando vejo esta sua bundinha bem empinada!
Eu quase fico louco de tesão.
Ainda bem que sua filha me dá senão já teria agarrado a força.
Mas, na hora H lembro é de você com cara se safada me dando.
Vem provar desse garoto aqui, dizendo assim foi segurando o cacete rígido que estava quase rasgando a calça. Como dois insanos começamos a nos beijar e logo fomos para minha suíte.Fechei a porta e fomos tirando as roupas com um apressa desenfreada.
Meus pensamentos naquele exato momento era a busca incessante do prazer, minha mente não associava que quem estava ali a minha frente era o namoradinho de minha filha.
Nada disto eu pensava pior que eu era uma mulher casada e que eu estava traindo na minha própria casa e no meu quarto.
A minha fome de sexo anestesiou minha mente, eu queria mesmo era transar e muito.
Diogo acariciava meus seios, mordiscando ora um e outro.
Seu cacete fazia um arco de tão excitado.
O liquido seminal escorria pelo cacete.
A excitação tomava conta de ambos. Fiquei deitada e Diogo caiu de boca na mina xoxota,chupava mordiscava as minhas coxas.falava palavras obscenas.Era o êxtase tomando conto de meu corpo.Minhas pernas tremiam,eu rebolava e segurava com força os cabelos de Diogo prendi a mim.
Não suportei e explodi em um orgasmo longo e extasiante.
Diogo não me deu trégua foi logo colocando seu cacete em minha xoxota e em um desenfreado ritmo de vai e vem nossos corpos se acoplavam um em busca do outro. A dança frenética de dois sedentos de sexo.
Ambos lutando contra o ressentimento da traição, mas a procura e espera do imenso prazer que o sexo dá.
As estocadas fortes e vigorosas de Diogo me excitavam mais, com firmeza seu cacete ia ao vai e vêm as profundezas do meu ser.
E em poucos instantes o anuncio do gozo, o esperado e almejado orgasmo.
Diogo me surpreendeu e tirou seu cacete mirando pelo meu corpo me deu um banho de esperma.
O liquido quente e espesso molhou meus seios e toda a barriga.
Jamais eu esperava isto, mas adorei sentir os jatos quentes de seu leitinho.
Acabado o gozo, mais uma surpresa ele deitou-se sobre mim e ficamos juntinhos abraçados entre beijos e sussurros de euforia e prazer.
Pronto depois deste dia sempre que meu marido viaja e Diogo depois de se esfregar com a minha filha, dá um jeitinho de pular a janela do meu quarto e me deixar extasiada de prazer.
Tem um ditado popular “Para cavalo velho capim novo neste caso é assim para uma égua faminta só um jumento garanhão”.
Que delicia me saciar nos braços do meu propenso genrinho.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...