Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Uma viúva carente e gostosa.



Depois do período Natalino é quando quem trabalha no comercio tem uma folga.
Abençoado convite o gerente da loja de móveis que trabalho me fez. Passar o final de semana em sua chácara dentre sua família e mais duas funcionárias.
Ambas evangélicas um pouco mais velha que eu.
 Eu me sentia à vontade.
Célia era viúva já faziam 4 anos e a outra moça era noiva, seu noivo mora no estado de São Paulo.
Como eu sou solteiro as colegas tinham um pouco de intimidade comigo. Só que evitávamos brincadeiras de teor elevado. Que falasse de sexo nem pensar era tabu, eu respeitava e nossa amizade só aumentava. O respeito era mutuo.
Mas naquela tarde enquanto andávamos pelo pomar eu elogiei Célia falando que apesar de seus 45 anos ela estava em forma e que deveria casar novamente.
 Tanto eu como ela rimos, e mais ainda quando ela perguntou se eu queria casar com ela. Bem Célia até que poderia casar sim, mas antes teríamos que fazer teste drive na cama.
 -A risada dada por Célia foi tão alta que ecoou pelo pomar, sem dizer mais nada saímos andando em direção da casa.
 Após o jantar que tinha convidados fomos para varanda do casarão e ficamos conversando até mais tarde. -Célia estava em uma rede, quando eu fui até ela e perguntei se tinha vaga a seu lado.
 Ela afastou-se um pouco as pernas e ficamos semi-deitados um de frente para o outro a conversa era animada aos poucos as pessoas se retiravam.
 Já quase meia noite na varanda só estava eu e Célia deitados na rede.
O calor de seu corpo me deixava excitado. Observei que o fundo de sua bermuda estava levemente úmido.
Pensei é agora ou nunca!
-Fiz um sinal de silencio com o dedo na frente dos lábios e me inclinei beijando Célia que entre surpresa começou a corresponder.
-Sua boca macia me deixou louco de tesão.
-Eu queria sexo precisava que ela me deixasse conduzir...Quando ela com respiração ofegante disse Ah Marcos pensei que você não iria ter coragem de chegar até mim.
-Ah Célia tem dias que te observo estou louco por você vamos viver estes momentos.
-Sim Marcos vamos viver uma aventura, mas lá no quarto eu estou sozinha. Mas bem sabes que sou bem mais velha que você e tanto você como eu só queremos aproveitar os momentos!
Eu sei Célia que você é mais velha eu não me importo eu gosto de você e quem sabe podemos levar esta atração adiante.
E sem responder nada ela me abraçou forte e.
 -Deu-me outro beijo disse onde era seu quarto e mandou aguardar alguns minutos e logo fosse até lá que estaria à minha espera.
Entrei dei boa noite aos poucos que se encontravam na sala vendo TV e fui em direção a meu quarto. Depois olhei de um lado a outro do corredor não avistei ninguém fui até o quarto de Célia
Empurrei a porta o quarto estava a meia Luz, Célia estava sentada na cama com os olhos cintilantes, eu compreendia afinal era uma aventura e fazia tempos que ela não tinha contato íntimo com ninguém. -Parei de frente para ela onde dava para perceber a respiração ofegante, sua camisola mostrava um pouco o colo de seus seios.
 Beijei-a em seus lábios e pedi que deitasse pois queria observar seu corpo inteiro.
Ela assim o fez, ela deitou me inclinei sobre seu corpo com cuidado abaixei a alça da camisola e fui tirando beijando seu corpo inteiro.
Logo seus seios estavam  com bicos eriçados ,isto me deixou mais ainda com tesão, inclinei sobre ela e comecei a mamar, isto me deixou louco de tesão mamei e suguei com bastante delicadeza, ouvia seus gemidos baixinhos, ela segurava em minha cabeça acariciava meus cabelos.
Minha boca passeava por seu corpo inteiro, lambia igual a um gato...Ouvia apenas seus gemidos e suspiros até quando cheguei  em sua calcinha senti um aroma adocicado, parecia que estava no cio, o fundo da calcinha meladinho ai pedi que ficasse bem tranquila.
Tirei sua calcinha e comecei a lamber sua xoxota, de leve até que virei e começamos um sessenta e nove.
Quando encostei minha língua na sua xana ela soltou um gemido alto que eu tive a sensação de estar provando daquilo como se fosse uma primeira vez. Aos poucos fui lambendo aquela xaninha quente, minha língua subia e descia bem rápido e então comecei a sugar seu grelinho fazendo Célia se contorcer sobre o peso do meu corpo até que sentir suas unhas cravarem em minhas pernas, mesmo doendo, não a soltei e em segundos sentia sua gozada forte invadir meus lábios. Delicia parecia que estava fazendo xixi.
Mel delicioso, pensei que ela ia cair desfalecida, mas não continuou chupando meu cacete até que eu a virei de bruços e colocando de costas me encaixei em seu reguinho e fui forçando até meu cacete esta encostada a sua vulva meladinha.
Depois falei...Relaxa minha gostosa, Célia excitada foi se abrindo eu apalpava sua bunda, dava beijos e já completamente encaixado dentre suas coxas grossas fui forçando ,meu cacete duro babando de tesão, abrindo passagem até que percebi que sua bunda estava arrebitada.
Ali na minha frente estava uma potranca sedenta e carente de sexo.
Aos poucos levantei da cama fiquei em pé na beirada da cama e fui tentando penetra-la e fui fazendo força até consegui penetra-la por completo, ela gemia e choramingava dizendo que doía um pouco, pois fazia tempo que não transava, eu segurava em sua cintura até sentir que estava todo atochado na xoxota da coroa fogosa, apenas adormecida mais muito fogosa. E comecei a socar incansavelmente sem parar até senti meu gozo se aproximar e dentro mesmo de sua xoxota sem camisinha nem nada explodi em gozo.Foi uma da minha melhor transa, sentir minha fêmea tremendo em espasmos é tudo que um homem gosta. Dá prazer imenso sentir o mesmo em sua parceira.
Caramba que delicia, fizemos quase todas posições gozei na sua xoxota, entre seus seios e para finalizar a noite Célia me pagou um boquete enquanto estávamos no banho que não aguentei segurar e enchi a boca dela de leitinho, pedi desculpas por não ter avisado e ela com cara de safada falou que estava esperando mesmo uma boa vitamina direto do produtor. Acabamos o banho e já ficou acertado para de noite nos encontrarmos de novo.
Ao final daquela noite eu já havia transado três vezes. Célia soube me seduzir com muito carinho, claro que me deixei levar isto não posso negar, Sexo é tudo de bom e feito com uma pessoa que gostamos e respeitamos melhora o astral e no final da conta ficamos um pouco apaixonados. Passei o dia ansioso esperando a noite chegar
É claro que a noite já irei preparado com um bom lubrificante que com toda certeza vou foder bem gostoso seu rabo já fiz carinhos com as pontas dos dedos e percebi que foram bem aceitos. Celia minha gostosa me fazendo correr o risco de um desemprego, mas a putinha é tão safadinha e gostosa que vale apena correr este risco, o prazer sentido supera qualquer obstáculo
Para finalizar passamos o dia quase todo juntos, mas tivemos apenas uma relação de colegas de trabalho. Eu acho quer dependendo da noite de hoje, vou encarar sim e vou conviver com ela só espero que nosso patrão não se oponha e não coloque os dois pra fora.
Mas eu acredito que o que tiver que ser será.


Docecomomel(hgata)
30 de dezembro de 2014.Meu último conto.
Feira de Santana,30 de dezembro de 2014.
Bahia Brasil.
Imagem do google

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Transando com a Vizinha Casada





SEXO. Palavra mágica que abre caminhos solta sorriso lhe deixa feliz leve e solto.
Adoro sexo.
Quando o sexo é algo momentâneo sem compromisso tipo uma traição ai meus querido adrenalina é a Mil*.
Pois bem vou contar como foi que mesmo depois de casado continuei transando com a vizinha de minha mãe.
Fiquei como amante dela por mais de 3 anos, mas o marido dela começou a desconfiar.
Como ele não tinha tendência para corno, tive que voltar para capital e sempre em épocas de festas familiares eu estava na casa de minha mãe e dava um jeito de dá uma trepada com minha vizinha.
Mulher gostosa é bom de fuder e se for safada ai complica fico doido de tesão que não quero largar mais.
Mas casada ai é complicado tem que dá uma de mineiro come quieto para comer mais vezes.
Assim naquela semana de festas natalinas que cheguei na casa de minha mãe com minha esposa e a vizinha sabendo que eu viria veio logo dá as boas-vindas.
E quando eu apresentei minha esposa, senti que sua fisionomia alterou.
Senti até pena mas não poderia dá bandeira, ela também não tinha seu marido seu pagador de contas seu comedor de xoxota diária e porque não posso ter minha esposa que é uma mulher linda jovem e gostosa, ainda não está do jeito que gosto mas estou ensinando que mulher tem que ser puta.
Mulher tem que dá o rabo beber leitinho e rebolar gostoso com seu macho atochado.
E assim que gosto.
-Naquela noite falei com minha esposa que iria rever alguns amigos, ela depois os conheceria, Fabiane não se importou disse que estava cansada da viagem e assim bem antes de sair liguei secretamente para minha vizinha dizendo que queria me encontrar com ela.
-Ela fez biquinho dizendo que agora eu era casado e coisa e tal...Mas meu amor sou casado mas continuo te amando.
 Lembra da última vez que disse que seu marido andava desconfiado, pois bem ele estava me olhando com olhar atravessado.
-Como minha esposa ficou gravida apressamos, mas bem sabe que te amo que você é a mulher da minha vida.
-Para Marcos deixa de bobagem já me convenceu o que você quer?
-Olha estou saindo não quer se encontrar comigo?
-Bem meu marido está viajando!
-Hum delicia ainda são 18 h até as 23 horas posso ficar com você...Delicia meu amor dá para matar saudade.
-Acertei como deveria proceder e assim sai de carro esperei perto de outro condomínio quando Elza se aproximou abri a porta do carro e ela entrou rapidamente.
-Vamos foi o que disse e acelerei direto para um motel.
-Ah Marcos faz tanto tempo que não vou a um motel!
-Pois vamos hoje e não vai se arrepender olha como estou! Ela olhou na direção que eu apontava e rindo falou nossa!
Tudo isso...
-Sim tudo isso só para você e eu segurei em sua cabeça e direcionei para meu cacete.
Elza abriu a braguilha e meu cacete já ficou de fora. Elza enfiou meu cacete na boca e começou a chupar gostoso. –Delicia boca morna gulosa, língua alisava da glande até a base do meu cacete.
Entrei em um motel fechei a garagem e fui abrir a porta para Elza, puxei em uma de suas mãos e dei um beijo.
Apalpava seus seios com os bicos eriçados. Suguei um a um delicia.
Sentia seu corpo todo arrepiado.
Mulher fogosa, gostosa esta era minha Elza.
 Beijávamos e entre um beijo e outro ela me confessou que estava infeliz, pois seu marido viajava demais deixando –a só e sexo não era tão satisfatório como sempre foi comigo.
Eu dei maior pressão dizendo que ela é muito gostosa que merece ser feliz que o marido dela é um bobo, que casei mas continuo gostando dela e será sempre minha amante gostosa e Elza louca de tesão sentou na cama e abocanhou meu cacete que estava babando de tesão.
Segurei em sua cabeça e com delicadeza forcei meu cacete que entrava todo deixando só as bolas de fora.
Socava com gosto sem forçar para não machucar, mas sentia meu cacete entrar até a garganta da minha putinha safada e gostosa. Até que sem avisar comecei a gozar em abundancia, enchi sua boca de leite, ela gulosa ia sorvendo até deixar escorrer pelos cantos da boca respinhando em seus seios.
Delicia ...E quando terminei Elza levantou-se me dando um beijo assim pude provar do meu próprio gozo, saboreei o intenso prazer a boquinha gulosa de minha putinha. Fiz ela ficar semi deitada com as pernas de fora da cama me abaixei entre suas coxas e afastei a calcinha para o lado e quando avistei seu grelinho saltitante não aguentei cai de boca e comecei a chupar sua xoxota meladinha, uma delícia saborear sentir seu mel, ainda mais que seu grelinho era um pouquinho avantajado quase do tamanho de um dedo mínimo só sugava e soltava que causava uma sensação muito gostosa.
Elza rebolava gemia enquanto em caprichei em minha chupança gostosa. E tem uma coisa que adoro é enquanto chupo uma xoxota fico falando e o som das minhas palavras saem abafados causando apenas murmúrio onde minha parceira fica doida de tesão sentindo o hálito quente até que não aguenta mais e começa a gozar ai eu me acabo de chupar provando de seu delicioso Mel. Esperei alguns segundo enquanto Elza se recuperava e fomos tomar um banho. Meu cacete já estava duro e Elza fez questão de me esfregar lavando minhas costas meu cacete sempre dando um leve beijo, eu fiz o mesmo lavei esfreguei e procurei acariciar bastante sua bunda, porque não iria dispensar de comer seu rabo hoje de forma alguma. Precisava acelerar o tempo passava rápido já eram 20 h enrolados na toalha com duas camisinhas em mãos fomos pra cama.
Deitei e puxei Elza sobre meu corpo, dei um beijo aqui e uma mão acolá logo Elza estava em galope desenfreado com meu cacete atochado em sua xoxota. Parecia uma potranca no cio pulando sem parar em meu cacete. Um verdadeiro show.
Quando senti que começou a gozar virei-a de quatro(4) comecei a estocar com força.
A potranca estava na seca pois gemia parecendo um animal em pleno cio. Tirei meu cacete coloquei uma camisinha e comecei a forçar no rabo de Elza que de início sentiu uma leve dorzinha ainda tentou fugir, mas segurei em seus quadris falei em seu ouvido que logo a dor passava que relaxasse e sem deixar de forçar fui até o fundo parei mais um pouco até que se acostumasse e comecei a comer ela com muita força e rapidinho ela gozou novamente. Eu não estava acreditando, que mesmo depois de casado ainda iria fazer minhas safadezas com Elza, ainda mais que é casada, mas continua gostosa safada por demais e sem parar de meter comecei a sentir meu cacete se avolumar e forcei mais algumas estocadas até que tirei joguei camisinha fora e gozei sobre sua bunda. Parecia um vulcão transbordando sua larva quente, chegou a escorrer nas costas. Forcei para que deitasse e cai por cima dela ficando os dois com os corpos melecados atracados.
E com palavras doces fiquei conversando deitando por terras qualquer vestígio que não fosse de carinho e amor.
Ai meus amores não tem mulher que resista. Fomos tomar um banho e para finalizar apoie no boxe e em pé a comi novamente. Como já era tarde fomos rápidos, mas não saímos sem antes deixar marcado para sairmos no sábado à tarde.
Entre juras de amor saímos do motel demos uma volta pela cidade até que parei em um ponto de taxi e Elza entrou indo em direção a sua casa. Acho que o motorista desconfiou pois vim seguindo eles pelo percurso completo. Que se danem os outros eu quero mesmo é.
Trepar e muito.



Docecomomel(hgata)

Feira de Santana 21 de dezembro de 2014.
Bahia :Brasil


quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Sexo...Amei comer um rabo guloso.



Final de semana...Nada programado.
Sai do expediente, fui direto ao shopping.
Iria encontrar com uma amiga e seu namorado se tivesse sorte ela poderia levar uma outra colega
Caso não acontecesse isto teria que sair a caça.
Estou louco para trepar.
Encontrei meus amigos e para minha angustia o casal veio só. Ficamos conversando comemos e bebemos e já estávamos de saída quando falei de ir ao banheiro.
O namorado de minha amiga também disse que iria , eu nunca havia tido contato com ele mas estranhei alguns gestos seus enquanto conversávamos, até parecia uma mocinha inocente. Sempre dá para perceber.
Foi quando pensei será que esta Coca é Fanta?
Hum veremos no banheiro. Deixamos minha amiga nos esperando e fomos até o banheiro.
Tinha pouca gente, mas a vontade de
Mijar era muito foi quando entrei no banheiro de deficientes, logo o namorado da minha amiga também entrou.
Fiquei surpreso mas nada falei, abri a braguilha botei cacete para mijar. O cara não tirava os olhos do meu cacete, eu como sou safado assim que acabei de mijar balancei o cacete e segurando falei.
Quer chupar é? Você não para de olhar para meu cacete cara.
Quero sim, e olhos por gosto e acho lindo um cacete.
-Está falando sério? Você é chegado a um cacete no rabo.
-Digo serio sim sou bi e adoro um cacete no rabo.
-Então tu é gay?
-Não, não sou gay como mulher e gosto de ser comido.
-Hum e tua namorada sabe?
-Não mas acho que desconfia pois quando transamos adoro que ela introduza os dedos no meu anus.
Gozo demais assim enquanto como ela gostoso.
-Hum interessante, mas é melhor sair daqui pois é um lugar público.
Esperei ele mijar e quando me virei para abrir a porta ele me segurou e me deu um beijo.
Fiquei teso pois ainda não estava refeito da surpresa.
Caracas e agora?
Eu e ele e extávamos acima de qualquer suspeita, pelo menos eu achava.
Fomos ao encontro de sua namorada e conversamos mais um pouco sobre vários assuntos.
Finalmente falei de ir embora, minha amiga me abraçou e beijou dizendo que ficou feliz de podermos conversar eu já estava levantando quando o namorado de minha amiga. Falou pedindo número do meu celular. Dei, mas com coração apertado.
Sai entrei no carro e fui circular por algumas casas noturnas, afinal era sexta-feira.
Era mais de meia noite estava em uma boate, quando meu celular toca, atendi de imediato eu ouvi uma voz masculina.
Marcos aqui é Lucas o namorado de tua amiga lembra lanchamos mais cedo no shopping.
-Claro que lembro o que você manda?
-Nada só queria me encontrar com você!
-Bem estou indo embora, e diga onde você está que vou até ai, quer ir tomar um uísque lá em meu apartamento? -Claro quero uísque leite tudo que você me dá quero.
Peguei localização de onde ele estava e sai da boate, já pensando o que ia rolar.
Claro que já comi outro homem, mas eram efeminados e estava cheio de tesão para trepar.
Acelerei o carro e logo o avistei.
Parado em frente a um edifício.
Fiz sinal de luz ele se aproximou e entrou no carro todo feliz. Fui logo taxativo perguntando o que ele queria comigo àquela hora, ele sorriu dizendo o óbvio não meu caro Marcos. Quero sexo muito sexo. Desde a hora que vi você no banheiro que não paro de sentir vontade de ter você todo atochado no meu rabo.
Mas Lucas que coisa sou heterose.
Não sou destas coisas.
-Está mentindo se não estivesse com tesão seu cacete não estava meia bamba e você não teria vindo se encontrar comigo.
Bem não posso negar que sexo é sempre sexo e me atrai de verdade comer um macho, se for safado melhor ainda.
-sem esperar de terminar a frase Lucas começa alisar meu cacete.
Parei o carro em um semáforo e botei meu cacete de fora.
Além de ser tarde o carro era protegido por película sem perigo de ser visto uma hora daquela.
-Bem só temos uma opção é ir para um motel.
-E o que estou desejando Marcos, falou Lucas e sem pedir licença já foi começando a chupar meu cacete.
O tesão veio a mil adrenalina 100%, acelerei o carro e só parei na entrada de um motel a beira da estrada entrei desci do carro fechei a garagem. E fui para o lado do carona e já fui falando.
Segurando meu cacete disse tu quer leitinho meu bezerrinho então mama gostoso aqui em teu touro.
Lucas virou deixando as pernas de fora do carro e segurou meu cacete com as duas mãos e começou a pagar um boquete, com as mãos firmes descendo pela minha bunda.
Eu comecei a socar sem dó, fodia mesmo sua boca gulosa, estava me controlando para não começar a ejacular em sua boca.
Parecia que eu estava pisando em brasa pois ficava só nas pontas dos pés.
Foi quando segurei em sua cabeça e forcei mais, eu sentia que meu cacete ia fundo na sua garganta ...Aí não aguentei comecei a jorrar leite denso em grande quantidade em sua boca.
Chegou a escorrer pelos cantos doa lábios e cair no pescoço.
Esperei alguns minutos até voltar ao normal entramos e fomos tomar banho e..Terminar a farra com o namorado de minha amiga um bissexual não assumido.
Safado demais foi tomar banho e antes de terminar já me chamava no banheiro perguntando se não queria que esfregasse minhas costas.
-Hum esfregar pode, mas devagar que eu gosto é de dá.
E começou uma sessão de esfrega dali e dacolá logo meu cacete já enconchava em Lucas que parecendo uma putinha me alisava todo rebolando igual vadia na frente do meu cacete. Ai o tesão foi aumentando quando me dei conta já estava com Lucas de quatro no chão do banheiro e eu em sua garupa com cacete encravado até o talo, fodi aquele rabo guloso até não aguentar mais.
Quando eu tirava o cacete de dentro o safado pedia implorava que metesse com força, eu segurava em suas ancas e forçava até sentir todo cacete atochado em minutos recomeçava uma sequência de estocadas que faziam ele gemer alto.
Sem deixar de falar dos tapas que dei em sua bunda que ficou avermelhada.
Ai meus querido gozei litros em seu rabo gostoso. E a noite apenas estava começando, acabamos o banho e fomos para cama, aí eu o comi de frango assado de ladinho até em pé com as mãos apoiadas na parede.
Que posição gostosa pois além de meter muito ainda mordia seu pescoço fazendo sentir mais tesão ainda.
E quando o macho se sente o senhor da situação pois o putinho apenas sente ser arrombado  pelo seu comedor e implora que o foda gostoso até  explodir em gozo.
O safado também gozou só percebi quando senti meu cacete ser apertado pelas pregas de seu rabo guloso.
Agora além de ser um comedor nato de mulheres solitárias, tenho um bissexual que já viciou no cacete do papai aqui.
Que mais posso desejar além de fartura de sexo???

Docecomomel(hgata)
Feira de Santana,17 de dezembro de 2014
Bahia Brasil.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Sexo Casual e Safadeza





Olá
Eu sou o Marcos tenho 23 anos, atualmente estou sem namorada fixa, como saio muito com meus amigos estou sempre com uma gata em finais de semana. Não quero me prender a ninguém por estes tempo ando estudando muito para um concurso e preciso ficar centrado e o tempo acaba ficando curto só em finais de semana que saio para aliviar as tensões do dia a dia.
Quero mesmo é sexo.
Vou relatar como foi aventura que tive no sábado da semana passada. Estava em uma balada com um amigo logo ele se armou com uma gata e sumiu.
Eu estava curtindo e bebendo um uísque, foi quando fui até o banheiro e devido a quantidade de gente estava apertado transitar, no meio do caminho ao banheiro eu vi uma mulher que aparentava uns trinta e cinco(35) e poucos anos.
Era uma coroa para mim, mas eu a achei muito gostosa, segui meu caminho quando estava voltando nossos olhares se encontraram.
Logo percebi que quando ela me olhou seus olhos cintilaram.
 Senti um tesão olhando para ela com seu vestido preto fiquei de longe observando se estava sozinha, vi que estava com amigos foi assim que com um gesto ofereci uma bebida, ela acenou com cabeça um sim então eu resolvi ver qual era daquela mulher, cheguei junto enlacei em sua cintura dando um beijo na face de cumprimento.
Começamos a conversar, trouxe uma bebida para ela-a muito boa de conversa disse que veio para balada para se divertir, dançar mas se encontrasse alguém que quisesse sexo casual não rejeitaria pois estava muito carente.
-Delicia eu pensei encontrei a parceira para meu final de noite. Ficamos só nos xavecos, até que seus amigos disseram que iam embora, pedi que ficasse comigo que a levaria em casa.
Depois de beijos e abraços sentia os bicos de seus seios durinhos no tecido fino de seu vestido.
Diga-se de passagem estávamos os dois cheios de tesão.Já era quase três horas(3) as pessoas iam saindo foi quando me dei conta que precisava levar logo aquela gostosa para um lugar sossegado.
-Perguntei se não queria ir até algum outro lugar?
 Ela me disse que iria aproveitar a noite ainda um pouco mais, mas que poderíamos ir para um motel ali perto mesmo.
Eu disse que sim, mas que estava sem carro pois estava bebendo iríamos de taxi.
Ela me disse que tudo bem sem problemas, pois estava de carro.
 Saímos da balada abraçados ainda bem que só tinha tomado duas doses de bebida.
Ela foi dirigindo eu apenas com uma das minha mãos em seu joelho acariciando.
Entrou em um motel pediu uma suíte estacionou seu carro e rindo me deu um beijo falando. - Vamos meu gostoso começar nossa farrinha de final noite.
Assim que entramos no quarto ela foi tomar um banho enquanto eu a esperava na cama só de cuecas. Ela saiu enrolada em uma toalha fui até seu encontro beijando e apalpando seus seios.
Mamei um em seguida do outro, delicia os bicos dos seios dela era bem durinhos e grande.
Observei seu rosto afogueado possuído pelo tesão, meu cacete babava dentro da cueca, o clima o tesão.
Peguei-a em meu colo e levei até a cama, coloquei deitada tirei a toalha e pude ver a marca de biquíni, sua xoxota lisinha com um bigodinho marcando uma pequena linha.
Abri suas pernas e como um louco cai de boca chupando seu grelinho, mordia e lambia até que a fiz gozar em menos de cinco minutos.
Delicia saborear de seu mel, ela gemia e se contorcia em espasmos.
Lhe dei um beijo e fui tomar uma ducha rápida. Foi o banho mais rápido de minha vida, já vim enrolado na toalha, que mostrava meu cacete duro apontando para frente, o pau da barraca armado.
Fiquei em pé ao lado da cama tirei a toalha e com um gesto a puxei ao meu encontro. Foi um dos melhores boquete que recebi em minha vida.
Gostei em sua boquinha, ela bebeu quase tudo e nos beijamos, ainda senti o gosto de minha porra em sua língua.
Ficamos abraçados e cochilamos um pouco, mas logo acordei com sua boca quente e macia me fazendo outro boquete.
E a melhor forma de acordar um homem. Fiquei super. teso a coloquei de ladinho na cama e comecei a bombear como um louco, sua xoxota meladinha, quente e apertada me deu um tesão alucinado.
Ela gemia baixinho, contorcia-se de tensão.
Veio por cima galopando desenfreada mente, apertava os bicos dos seus seios, abria sua bunda fazendo um carinho com um dos meus dedos em seu rabo.
A safada estava radiante e feliz.
Meu gozo se aproximava sentir seu milzinho escorrer pelo meu cacete inundando de prazer.
O dia estava já amanhecendo, logo que senti seu gozo inundando sua xoxota levantei da cama a coloquei
 De quatro e fiquei em pé no chão abri sua bunda dei uma fungada senti seu cheiro de fêmea, troquei de camisinha encostei meu cacete e puxei-a a meu encontro.
Conforme eu ia metendo ela gemia, pedindo que a fodesse forte, eu segurei em seus quadris e comecei bombeando com muita força.
 Ela gemia e rebolava no meu cacete, que me deixava maluco, meti por muito tempo até que gozamos juntos.
Ficamos os dois juntos deitamos mais um pouco namoramos com beijos e abraços e logo transamos de novo.
Aí amores vi a safada chorar quando comecei a enrabar e sentir suas pregas latejando, comprimindo meu cacete, enlouqueci e fodi com muita força. Tirava o cacete todo deixando só pontinha da cabeça e quando via todo arrombado socava com vontade fazendo gemer e gritar de tesão.
Toma safada é cacete que tu quer toma e dava tapas em sua bunda até deixar vermelha e ela gemia e gritava de muito tesão até que gozamos eu todo dentro do seu rabo ela nas pontas dos meus dedos.
Porque comer um rabo quente apertado batendo uma siririca gostosa na safada é tudo de bonina foda é um fecha alas da foda.
Ficamos abraçados com respiração ofegante até que fomos tomar um banho juntos o dia já tinha amanhecido.
Pagamos a conta e fomos embora, ela não me deu telefone, nem endereço mas disse-me que no sábado seguinte estaria na balada novamente. Continuei minha vida e quando no meio da semana vou até o banco pagar a inscrição do meu concurso e da fila ao longe a vejo.
A safada era nada mais nada menos do que a gerente do banco e ostentava uma aliança enorme no dedo. Fiquei pasmo, mas nada poderia fazer a não ser esperar o sábado quem sabe ela volta de novo com seu jeito de puta carente e eu possa lhe envolver novamente com carinho e muito sexo.
Pois assim foi minha aventura, agora não sei se fui usado ou se usei, mas de uma coisa tenho certeza tem é mulher mal comida. Os marido pensam só em ganhar dinheiro e carros potentes e deixam as pobrezinha carentes de cacete, ainda bem…Sobra mais mulher.

Docecomomel(hgata)
Feira de Santana,12 de dezembro de 2014.
Meus blogs te esperam.
Skype.docecomomel2011@hotmail.com

sábado, 6 de dezembro de 2014

Uma deliciosa DP.Com dois irmãos.





Uma deliciosa DP.
Uma distração minha me rendeu uma DP.
Ola eu sou Luciana tenho 34 anos sou casada e sou uma pessoa realizada e feliz, meu marido é um cara muito legal e nossa vida intima é satisfatória, mas é claro que também tenho minha vida particular e saio com outros homens que me agradam, mas simplesmente por sexo.
Meu marido corninho não desconfia, mas sempre que posso adoro provar de outros machos e seus cacetes gostosos, adoro ser fodida igual uma puta.
Sinto-me como se fosse uma garota de programa e adoro sair com outros machos em especial casados que mantém maior sigilo ou por negros altos e fortes com seus cacetes enormes e grossos.
Adoro ser fodidas por eles e me dá o maior tesão ser deixada em alguma rua escura com meu corpo exalando sexo.
Não critiquem até ouvir o meu relato.
Meus pais moram no interior e uma vez por mês eu vou
 Visitá-los. Eles moram no  interior em um sitio.
No mês de outubro eu fui sozinha meu marido estava com trabalhos em atraso na empresa e não poderia me acompanhar.
Saí de mala e cuia com destino ao sitio, só não tive muita sorte e meu carro apresentou uma pane, era coisa simples para quem sabia coisa que não era meu caso. Nada sei sobre carros a não ser dirigir.
Fiquei na estrada deserta a espera de alguma alma caridosa que pudesse me prestar um socorro, cansada e com medo fiquei encostada no carro.
Por um tempo não passou uma viva alma já escurecia quando surgiu um carro velho com dois camponeses de roupas surradas que voltavam do campo de trabalho.
Pararam ao lado do meu carro e cumprimentaram-me.
Boa tarde moça, respondi com certo temor.
-Que foi que houve no seu carro?
-Não sei simplesmente parou de andar!
-Bem não entendemos muito de carro, mas podemos levar a moça para o nosso sitio antes que escureça.
-Fico agradecida não conheço você mais meus pais moram a dez km daqui.
Foi quando me perguntou de quem eu era filha e respondi e eles se apresentaram e foi assim que acabei lembrando-se de seus pais que conhecia de longas datas.
Mais tranqüila aceitei que levassem meu carro até o sitio deles e de lá poderia ligar quem sabe meu pai pudesse vir me buscar. Entrei no carro deles e fomos um deles ia guiando meu carro que ia sendo puxado. Chegando  no sitio liguei e ninguém atendeu.Pensei meus pais devem está pela horta mais tarde retorno a  ligar.
O tempo passando e não consegui, não via outra solução de a não ser dormir por ali, ainda agradecida pelo socorro que me foi dado.
Logo começou a chover e os dois rapazes me mostraram onde eu iria dormir.
Tomei um banho vesti uma roupa tomei um suco e fiquei ali pela sala observando os dois rapazes, com suas bermudas surradas cheiros de sabonete cabelos molhados.
Não eram nem um fala de novela, mas eram bonitos com braços e pernas musculosos da lida do trabalho duro e pesados.
Observava a ambos e tive um pensamento malicioso, sorri.
Fui pega em flagrante, pois um deles com nome de Marcelo me olhavam e falaram:
-Um doce pelos seus pensamentos.
-Fiquei corada e outro que chamava Marcos sorriu dizendo é mano acho que os pensamentos da moça valem mais que um doce ela ficou rubra.
E sorrimos todos juntos.
Tentei me justificar, mas apenas comecei a falar e fiquei gaguejando. Fui dormi, mas na minha cabeça não saia os pensamentos de ser Fo Dida até a exaustão pelos dois rapazes matutos.
Como não tomaram a iniciativa eu procurei me aquietar, mas o sono não chegava já bem tarde eu comecei a bater uma siri rica, tentei de toda forma não fazer barulho, mas levei maior susto quando de repente a porta do quarto se abre abruptamente.
Era os dois rapazes e com umas caras de safados que vocês nem imaginam e foram logo falando:
_Quer dizer que a casadinha está com tesão que estava se masturbando, me poupe moça na casa de dois homens solteiros sem mulher há uma semana você bater siririca.
-Respondi gaguejando desculpe eu não quis incomodar vocês não percebi que estava gemendo alto.
-Não se preocupe se estava gemendo alto ou baixo agora que vamos ver como é que você gosta de trepar, que vocês vão fazer comigo?
-Nada apenas você será a garota da noite.
-E sem esperar que eu respondesse nada me seguraram por uma das mãos e foram me levantando.
Pegaram-me levando até quarto me colocaram em uma cama e sem dizerem nada foram tirando minha roupa.
-Apenas risos, ein Marcos diz que é casada e um dia sem cacete já estava brincando com o maridedinhos.
-Delicia deve ser bem fogosa!
Quando um deles ajoelhado na cama diz assim!
Vem casadinha gostosa... Vem me chupar que eu quero sentir essa boquinha linda chupando meu cacete sei que você deve ser bem putinha e deve chupar um  cacete bem gostoso!
E sem esperar eu dizer nada começou a roçar o cacete na minha boca, eu abri assim com pouco de medo e sem vontade até que Marcos segurou pelos meus cabelos e falou.
-Abre puta esta boca gulosa e faz um boquete  gostoso.
-Ai meus queridos não tive como me negar principalmente que estava em desvantagem.
Era dois contra uma.
-Comecei a chupar abri a boca e engoli a cabeça do cacete do Marcos que gemeu e empurrou minha cabeça até entrar toda a cacete na minha garganta, não era tão grande, mas a cabeçorra era enorme e bem grossa, quase engasguei, aí tive que abri a boca ao máximo
Foi quando Marcelo abriu minhas pernas e caiu de boca na minha xoxota.
-Delicia... eu chupando um cacete e sendo chupada por outro acho que é o fetiche de toda mulher. Marcos estava quase gozando. Aí ele tirou da minha boca e trocou com seu irmão, ai foi à vez de chupar o Marcelo, o cacete era maior mais bem mais fino e não era cabeçudo. Tirei de letra chupei e babei deliciosamente bem.Marcos me chupou tão gostoso sempre me lambendo da xaninha até o cu  que não agüentei e gozei.
Senti seus lábios sugar meu melzinho foi tudo de bom.Marcelo tirou cacete d eminha boca e deitando na cama me puxou para que o cavalgasse, delicia sentir seu pirocão longo todinho agasalhado em minha xoxota,subia e descia com intenso prazer e desenvoltura até esqueci-me de Marcos que atrás de mim apalpava meus seios e me dedava , foi assim que Marcelo me puxou me deixando deitada sobre seu corpo me beijava com intenso tesão.
Eu queria mesmo era aproveitar os dois machos, mas quando senti a cabeça do cacete de Marcos encostar-se ao meu anel, o travei riu dizendo abre putinha que agora tu vai ver como é que gosto de foder uma mulher safada!
Segurou em meus quadris e forçou até eu... Senti a cabeça entrando no meu rabo, gemi alto.
Mais nada poderia ser feito eu os provoquei agora tinha era que aproveitar e sentir uma das melhores sensações de ser toda fodida por aqueles dois machos deliciosos, safados.
Comecei a sentir o vai e vem do cacete no meu cuzinho, foi ficando cada vez mais gostoso, sentir ele me comendo o rabo era uma delicia...
Eu fui subindo e descendo devagar no cacete do outro que deslizava na minha xoxota encharcada, que sensação maravilhosa.
Foder sendo fodida.
Meu corpo parecia um recheio de um sanduíche humano
-E não demorou muito comecei a gritar e gemer e gozei de um jeito que nunca tinha sentido antes em toda minha vida.
Eu jamais tinha sentido e levado dois cacetões daquele jeito...
Um no cu outro na xoxota.
Quando eu senti os dois gozarem abundantemente meu corpo estremeceu de tesão.
Até parecia que os cacete se tocavam dentro de mim.
Me  inundaram que o leite escorria pelas coxas.
Marcos e Marcelo me deixaram mole que adormeci acordando ao amanhecer e fomos os três tomar um banho e lá no banheiro apertado paguei ainda um boquete  para os dois.
Quando sentir que os dois queriam me dá leitinho abri a boca e ambos encostaram seus cacetes até eu sentir os jatos de porra na garganta, saboreei até a última gota.
Acabamos o banho enquanto me vestia foram ver o que o carro tinha e voltaram rindo e bem depois que me disseram.
Que graças a minha distração tivemos uma noite deliciosa , quando perguntei que distração eles rindo falaram gasolina minha gostosa carro precisa de gasolina para andar.
Eu ri , mas no fundo não achei graça,mas de qualquer forma foi proveitoso pois só assim tive minha primeira DP.
Logo seguir minha viagem,  pois providenciaram colocar gasolina no tanque e marcamos de quando voltasse pernoitasse com eles...Não sei se o farei ou não.
Mas tudo indica que sim afinal não é todo dia que tenho prazer de ter dois machos só para me deliciarem com muito sexo.


Docecomomel (hgata)
Feira de Santana 06 de dezembro de 2014.
Bahia Brasil.
http://desejosdeinsanos.blogspot.com.br/




terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Comendo a cunhada novinha







-Eu confesso que sou safado e que tento resistir de quando eu saio com uma mulher que não é minha noiva, que não é do meu convívio pessoal, que saio mesmo só para fuder, tento resistir em chupar a xoxota das safadinhas, mas não agüento quando vejo uma xoxota meladinha abertinha igual uma fruta apetitosa e madura a espera de uma boca gulosa ávida de se deliciar eu não resisto caio de boca até sentir o gozo escorrer pelos cantos de meus lábios.
Um puro e delicioso mel, depois meus querido é só começar a socar até a putinha não agüentar mais e gozar entre seus seios rosto e boca.
 Adoro chupar muito uma xoxotinha. Adoro será que sou viciado em chupar ou é normal, será que todo macho guloso também é assim, me respondam, mas antes vou terminar de contar como foi que acabei transando com a irmã mais nova de minha noiva.
Minha noiva Carina tinha uma irmã mais nova as duas moram juntas, os pais moram no interior eu sempre tive liberdade na casa delas dormia sempre por lá e observava que nos dias que dormia lá na manhã seguinte minha cunhadinha uma jovem estudante de 18 anos não me encarava, até parecia que estava enciumada.
-Eu acreditava que talvez fosse vergonha porque minha noiva era muito escandalosa gemia muito alto quando estávamos transando esquecendo que tinha outras pessoas na casa.
-Um dia eu até falei calma Carina sua irmã pode ouvir e fica chato.
-Calma nada a putinha da minha irmã paga de santinha, mas dá pra seus coleguinhas de cursinho, eu mesmo já vi calcinha melada no banheiro.
-Isto me aguçou o tesão que nutria por ela e pensei:
-A novinha com carinha de menina já estava assim é?
Pensei bem que se tivesse oportunidade eu não seria de rejeitar.
Os dias se passaram e minha noiva precisou viajar para realizar um curso por conta da especialização que estava fazendo.
-Pensei poxa vou ficar final de semana só.
-Quando minha noiva Carina me pediu que ficasse em sua casa só assim teria certeza que tudo correria bem em sua ausência, não fiz objeção afinal tinha seu quarto que eu sempre estava por lá e tinha chave da casa.
Concordei mas minha noiva não avisou a sua irmã que eu ficaria lá na casa delas.
Então na sexta feira minha noiva viajou eu fui tomar um chope com amigos do trabalho comi uns aperitivos e fui para casa dormir.
-Só que assim que estacionei meu carro na porta da casa da noiva vi uma motocicleta na garagem.
Sem fazer barulho algum entrei silenciosamente e fui para o quarto tomei banho e sem deixar ser notado fui até a porta do quarto de cunhadinha.
 –Que cena a porta estava entreaberta e na cama estava minha cunhada sendo comida... Sim literalmente comida por um colega e amigo.
-A putinha rebolava recebendo o cacete na xoxota.
-Meu cacete deu um salto dentro do short folgado vendo a cena.
-Ela dizia ai meu tesudo que gostoso, come tua vadia come.
-Mete gostoso ai não goza dentro não...
-Fode tua puta fode.
-E ele socava sem parar até que disse que já não agüentava mais e tirou cacete de dentro e começou a gozar na barriga dela.
-Safada espalhava o leite sobre seu corpo.
Sai sem deixar ser percebido e fui para o quarto, louco de tesão.
Pensei em bater uma punheta, mas depois pensei nada vou comer é esta vadia mesmo!
Liguei para minha noiva conversei com ela perguntando se tinha avisado a sua irmã que eu iria dormir lá?
-Ah amor esqueci, mas já ligo para ela avisando viu?
-Você esta onde amor?
-Em casa vim pegar roupa e já vou para sua casa, amanha já vou para o trabalho direto.
-Se preocupe não amor que cuidarei de tudo... Saudades beijos minha linda...Eu te amo.
´-Sou safado dizendo que amava com cacete duro pensando em comer sua irmã mais nova... Quem já comeu alguma cunhada deve entender o tesão que sentimos.
-Logo ouvi o celular tocar no quarto da minha cunhada.
-Ouvia apenas meias palavras.
-Que droga hoje que íamos nos esbaldar meu cunhado vem dormir aqui.
-O cara dizia poxa amor eu doido para tirar a diferença de nossas fodas rápidas e vem seu cunhado atrapalhar.
-Você precisa ir amor. Agora?
-Merda nem comi seu rabo e já preciso ir droga seu cunhado é um pé no meu saco. Viu.
-E foi tomar banho rápido saindo zangado sem despedir da namorada.
-Dou razão a ele eu acabei sendo um empata foda...
-Mas que jeito!
-Sai pela porta dos fundos depois de dez (10) minutos fingi chegar.
-Não vi ninguém sentei no sofá ligando a TV e DVD e comecei a ver um filme um pouco picante, deitei no sofá.
De short folgado sem cuecas, pernas abertas, claro que ver cenas que davam indícios de uma transa acordou meu cacete novamente enfiei a mão por dentro do short e fiquei alisando o cacete.
Ouvi uma porta se abri, fingi dormi, mas logo uma mão me balançou me chamando.
-Marcos você por aqui!
-Sim Clara sua irmã pediu-me vim ficar por aqui.
-Não sei por que, não sou nenhuma criança!
-Eu sei Clara que você não é nenhuma criança, mas sabe como são os irmãos mais velhos se sentem na obrigação.
-E Carina é assim mesmo.
-E por falar que você não é nenhuma criança quando cheguei ouvi você com seu coleguinha fazendo uma farra.
-Ela ficou rubra, mas não perdeu o equilíbrio respondeu.
-Não é meu coleguinha é meu namorado estávamos apenas transando como um casal normal.
-Sua irmã sabe destas visitas?
-Não sabe, mas se você contar ai ficará sabendo ai começa confusão.
-Pigarreei falando, bem ela não vai ficar sabendo a menos que você queira...
-Obrigado Marcos.
-Não precisa agradecer Clara basta apenas terminar a farra do fds comigo.Tenho certeza que não deu para saciar seu desejo você tem cara de safada como é sua irmã insaciável.
-Marcos que coisa, você falar assim de sua noiva,
-Bobagem seu que você ouve nossas fodas fantásticas.
-Será que não sente tesão? Só ouvindo por trás da parede?
-Bem para dizer a verdade sinto sim, ainda mais que meu namorado não é muito adepto a sexo oral.
-Seu namorado deve ser um tremendo de um babaca Claro, porque sexo oral é a melhor coisa que acontece entre um casal, sentir as emoções da mulher enquanto a está chupando não tem palavras para poder definir o prazer sentido.
Tem toda razão Marcos eu fico excitada só em pensar, mas vamos mudar o rumo da conversa, está bem conto com você e sua descrição perante minha irmã.
Eu sou safado é claro já fui dizendo minha querida cunhadinha que nada direi afinal vamos ter bons momentos juntos ainda mais que estamos a sós.
E sem prolongar muito a conversa segurei em seus ombros e lhe dei um beijo. Um beijo de língua possessivo e sensual, senti que minha cunhadinha foi pega de surpresa,mas não deixou de corresponder aos poucos minhas mãos iam tirando suas roupas,segurei em sua mão e a fiz a começar me acariciar meu cacete sobre o short e logo eu já estava sem roupas e minha cunhadinha sentada no meu colo no sofá.
A porta estava fechada eu sem roupas e ela só de calcinha e soutien,segurei em seus braços colocando sentada no encosto do sofá e cai de boca em sua xoxota suculenta e meladinha.
- Caramba que delicia o grelo rígido, comecei a chupar como se estivesse mamando.
Clara começou a gemer tão alto, que te sorrir intimamente lembrando que era igualzinha a irmã, fica enlouquecida. Em minutos senti minha boca ser invadida por seu mel.Chupei com maior gulodice e sempre dedilhando seu anel,pois logo eu iria querer saciar meu desejo de comer seu rabo gostoso que sempre desejei em meus momentos de punhetas solitárias.
Porque sempre desejei minha cunhada e agora estava eu e ela desfrutando de momentos de muito tesão, safada é muito gostosa mesmo. Rebolou tanto enquanto gozava que meu rosto ficou todo lambuzado.
Ai colocou-a de quatro (4) no sofá e com um pé apoiado comecei a comer sua xoxota, socava com muita força, nossos corpos faziam barulho, vez ou outra eu tirava o cacete e lambia a xoxota e seu anel, sentia Clara ficar toda arrepiada, gemia pedia que seu cunhado safado a fodesse gostoso.
Fiquei louco de tesão, ter a potranca ali na minha frente, rebolando me deu vontade de comer muito ela até sentir seu gozo, seus gemidos altos me incitavam a dá tapas em sua bunda, eu não parava de socar, queria foder ela gozar na cara dela, chamando de cadela de safada e depois socar em seu rabo e terminar de gozar todo meu leitinho em suas ancas gostosa.
E assim foi que fiz soquei gostoso em sua xoxota senti seu goso lambuzar meu cacete e depois colocar uma camisinha dá salivada em seu anel e com jeitinho começar a comer seu cu, gostoso apertadinho, sentia suas pregas se dilatarem até está completamente todo atochado dentro dela, socar com mais força e deleitar até chegar ao delírio.
Foi uma das vezes que mais gozei.
Clara parecia que estava no paraíso, abracei e beijei com intenso carinho, e com a voz branda perguntei se a tinha machucado.
-Ela sorriu respondendo que não, mas que foi fodida como a uma puta.
-Querida toda mulher na cama é uma puta e quanto mais safada melhor.
-Ficamos abraçados e logo fomos tomar banho.
E do banheiro direto para seu quarto, aí meus amores a noite foi longa e muito gostosa fizemos tantas posições que jamais vou esquecer-me dos momentos que passamos juntos.
Foi meu melhor final de semana de minha vida.
Eu nunca tinha conseguido fazer garganta profunda como fiz com a minha cunhada, e com seu jeitinho delicado e maneiro fizemos e gozei deliciosamente em sua garganta até minhas pernas tremeram de tanto tesão.
Amanheceu o dia fomos fazer nossas tarefas diárias e na hora do almoço já estávamos na cama realizando novas proezas.
Espero que quem esteja lendo tenha coragem de realizar seus mais íntimos desejos, porque cunhada é tudo de bom e quando é safada meus queridos vocês nem imaginam como é prazeroso.
O final de semana passou e quase tudo voltou ao normal com exceção que agora além de uma noiva tenho uma amante.
E vou curtindo como posso nada de reclamar da vida, pois nada tenho, mas falta de sexo jamais.
Porque se com uma já é bom vocês devem imaginar como dever ser com duas.
Eu acho maravilhoso.

Docecomomel
Feira de Santana 01 de dezembro de 2014
Bahia Brasil.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...