Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Traição no Litoral .




 Narração da esposa (por DocecomoMel)

 Fomos eu meu marido e nossa filha passar alguns dias no litoral, e de tiracolo minha filha uma jovem de 20 aninhos na flor da idade convida seu namorado e um casal de amigos.
Até ai tudo bem afinal jovens gostam de companhia de jovens.
A casa que meu esposo havia locado era espaçosa com três quartos, então dividimos bem e todos ficaram bem acomodados.
Com exceção do namorado da minha filha que preferiu ficar na sala para deixar o casal de amigos em um quarto a sós, até fiquei feliz de saber que só assim teria certeza que minha filha não iria dar uma escapulida no meio da noite para ficar com seu namorado.
Mas esqueci de um grande detalhe meu esposo quando esta de folga esquece-se da vida e bebe em demasia me deixando sozinha. Eu sou Joana que apesar dos meus 45 anos ainda sou uma coroa muito tesuda e gostosa. Eu nunca em nossos anos de casados dei algum motivo que desabonasse de minha conduta de mulher casada séria.
Mas as coisas mudaram naquela noite depois de meu marido tomar algumas cervejas e indo dormir cedo.
Eu acordei no meio da noite e vi quando meu esposo dormia tranquilamente, levantei e fui até a cozinha tomar um copo de leite, quando cheguei à cozinha meu coração disparou, pois lá estava o namorado de minha filha vestido apenas com uma cueca boxe branca transparente que mostrava todo contorno de seu membro enorme. Foi algo que ficou impossível de não se perceber, pois o mesmo estava com uma pequena ereção.
Ainda pensei em voltar para o meu quarto, mas achei que como dona da casa quem deveria saber como se vestir e comportar era ele... Quando ele me viu abriu um sorriso. E com certo cinismo falou olá minha sogra.
Olá eu respondi, mas com toda sinceridade estava um pouco sem graça com a situação.
Quando fui pegar leite na geladeira mesmo eu pedindo licença fez questão que minha bunda roçasse em seu cacete, senti um calafrio, afinal depois de tantos anos de casada o sexo vai esfriando e nem sempre temos aquele tesão como outrora.
O fdp percebeu que estremeci falou... Está com frio sogrinha?
Ou saudades dos bons tempos quando meu sogro não se empanturrava de bebida e dava conta do recado direitinho?
 Eu não estou entendendo aonde você quer chegar com esta conversa!
 Pois eu sei onde quero chegar e sem me dar condições de me libertar o meu genro segurou no meu braço e foi me levando ate junto da mesa me fazendo apoiar.
Eu me debatia pedindo que me soltasse, ele apenas dizia.
Ah agora esta dando uma de puritana é? Se gritar mais alto todos vão acordar quero ver quem vai acreditar em você, olhe sua camisola transparente!
Se não quisesse provocar não teria vindo assim, Caracas sou jovem ver uma coroa gostosa como você com estas pernas de fora e ainda estes seios deliciosos com os bicos pedindo para serem mamados. Você pensa o que sou de ferro?
Claro que veio me provocar, pois agora vai ter o que merece.
Empurrou-me na mesa forçando para eu ficar de bruços colocou meus braços abertos com a toalha da mesa me prendeu fez tipo uma algemas de tecido certificou que eu estava presa e começou apalpar minha bunda, dava leves tapas afastou minha calcinha e comecei a me lamber, eu tentava me soltar e com isto mais provocava, ele sorria e quando ele pegou começou a me chupar senti fortes contrações e gozei.
Caracas como eu pude fazer isto eu pensava!
Meu genro nem ligava para o que pudesse acontecer caso aparecesse alguém se deliciou com cada gota do meu gozo.
Depois levantou me deu um beijo e entre sussurros falou sogra gostosa você gozou como uma guria nova verá agora se sabe chupar como uma guria.
Eu parecendo uma gazela toda esticada na mesa com as pernas bambas, pois tinha gozado como nunca estava desconhecendo meu corpo e minhas sensações coisa que fazia tempo não sentia.
Quando meu genro finalmente ficou na minha frente abaixou a cueca e com cacete teso parecendo uma barra de ferro empurrou na minha boca e falou.
Chupa e baba bastante que logo ele vai entrar gostoso em tua sogra safada!
-Tentei fechar a boca ele esticou pelos meus cabelos me fazendo soltar gemido de dor.
Calada, chupa logo senão você vai receber a seco e não vou ter pena de vadia nenhuma, com movimentos de vai e vem meu genro gemia baixinho enquanto eu mesma forçada lhe pagava um boquete, mas foi ficando tão gostoso os movimentos de entra e sai de seu cacete em minha boca que minha cabeça deixou de pensar que estava sendo obrigada a participar e meu corpo correspondia com toda sensualidade.
Ele percebeu que fiquei entregue e foi ficando mais carinhoso até quase momento de gozar. Foi quando segurou minha cabeça fazendo que parasse e dizendo.
-hum minha sogra sabe chupar muito gostoso, mas não tenho muito tempo.
El saiu veio por trás deu uma lambida na minha xoxota deixando mais ainda meladinha elevou seu corpo e começou a meter seu cacete com movimentos lentos até que percebeu que estava todo dentro e foi acelerando com movimentos mais rápidos até explodir em um gozo.
Soltou um gemido alto explodindo dentro de minha xoxota me enchendo de leite, ficou alguns minutos com respiração ofegante depois tirou cacete, guardou na cueca me desamarrou e foi até o banheiro. Eu inerte sem saber o que fazer ate que tento levantar e minhas pernas fraquejam quando me dou conta sou amparada pelo meu marido.
Não sei se fiquei feliz ou triste só percebi que ele estava excitado então já deu pra perceber que ele assistiu tudo e não interviu.
Meu marido agora além e ser corno é manso.
Ps. Depois volto para relatar como foi que comecei a dá outros chifre no meu marido desde quando ele sente prazer é mais do que lógico que o satisfaça.


                                     Narração do marido (por Tiozão)
Sou Marcos, e mina esposa Joana, sou casada já há 25 anos, eu na casa dos 50 e ela com 45, ainda muito bonita e com tudo em cima, cabelos aloirados, coxas grossas e lisinhas, bunda deliciosa e durinha, seios médios com seus bicos sempre eriçados.
Temos uma filha, Deise, uma doce garota na casa dos 20 anos, minha filha namora Júlio, um rapaz de porte atlético, com seus 23 anos, Rapaz alto, forte, cabelos curtos, músculos salientes.
Bem, fomos para a praia, em nosso apartamento, para o réveillon, Deise nossa filha levou uma amiga e seu namorado.
Iriamos ficar uma semana no litoral e assim poder curtir nosso feriadão.
Na hora de dormir, claro, eu e Joana ficamos em nosso quarto, Deise e sua amiga no segundo quarto, e colocamos Júlio acomodado no sofá, assim teoricamente nossa filha ficaria com sua pureza estaria preservada.
Mas, na verdade, eu não contava com Joana e Júlio...
Vou explicar:
Na primeira noite, nada de anormal aconteceu, e todos dormiram satisfatoriamente bem, o que não poderia dizer da segunda noite.
Acordei de madrugada, e Joana não estava na cama, até ai, nada de se estranhar, pois ela poderia ter ido ao banheiro, ou tomar uma água.
Estranhei sua demora em voltar, me levantei e fui em direção à sala.
De onde estava vi uma luz fraca na cozinha que julguei ser a geladeira, e realmente era, mas quando me aproximei vi com meus próprios olhos, Joana de quatro no chão, sua camisola levantada deixando sua bunda exposta, e por trás dela Júlio, que a fodia em movimentos fortes e cadenciados.
Não me viram, e eu fiquei estático, Joana soltava leves gemidos, se segurando visivelmente para ninguém escutar.
Não sabia o que fazer de início fiquei puto e queria acabar com tudo aquilo, encher o garoto de pancada e colocá-lo para fora.
Mas todos ficariam sabendo que eu era corno e minha esposa uma putinha.
Esses pensamentos rodopiaram em minha mente , a adrenalina subiu, senti um nó na garganta, e, junto com isso tudo um tesão sem igual.
No momento só podia ficar ali, espiando, Joana às vezes olhava para o garoto e este socava com mais vontade.
Percebi Joana muito excitada, realmente com muito tesão, meu genro estava currando minha esposa com gosto, com volúpia.
Vi seu pau escapar e subir por sobre sua bunda, e que pau, muito grosso, cabeçudo, estava todo lambuzado pela buceta de Joana, fiquei curioso da esposa ter aquentado aquilo em sua buceta, mas enfim, quase gozei quando ele colocou de volta dentro de sua buceta.
Foderam acho que uns 15 ou 20 minutos, percebi Joana gozando pelo menos três vezes, o que depois eu soube que foi mais, então percebi o garoto se contorcendo, com caretas, parou com a pica fincada dentro da buceta dela, estava gozando, enchendo sua buceta com porra.
Imediatamente corri para o quarto e me deitei, fingindo dormir.
Não demorou 5 minutos Joana veio, olhou para ver ser eu estava dormindo e se deitou ao meu lado.
Ela estava suando, cheiro de sexo no ar, estava um pouco ofegante, mas se controlava para não me acordar.
Eu já não tinha mais raiva, mas sim muito tesão, num salto brusco, pulei em cima dela, comecei a beijar sua boca, ela tentou se desviar, mas fui forçando o beijo, levei uma mão em sua buceta e ela segurou, forcei rasgando sua calcinha, e num gesto brusco meu pau entre suas pernas, penetrando sua buceta em uma só estocada.
Ela tentava me parar, mas assim que meu pau entrou e comecei a estocar, ela como gêmea aceitou seu macho.
Sua buceta estava melada, quente e inchada, mais aberta que de costuma, mais macia também.
Com certeza tinha ainda a porra fresca do garoto.
Ela começou a gemer baixinho, então disse em seus ouvidos o que tinha visto, ela imediatamente tentou me empurrar, eu a beijei e disse que a amava, que aquilo tinha me dado tesão.
Joana começou a chorar, disse que não queria aquilo, que aconteceu, foi inevitável etc..
Tapei sua boca com um beijo, comecei a fode-la como o garoto a fodia, rapidamente ela gozou de ficar com as pernas moles, sendo em seguida eu a gozar em sua buceta.
Descansamos um pouco e ela me pediu perdão, conversamos a respeito, ela disse estar arrependido, que me amava e tal, também disse que a amava e que estava tudo bem, que no inicio eu fiquei puto, mas começou a dar um puta tesão vendo ela ali fodendo gostoso, e que tinha ficado curioso de ver o tamanho da jeba do garoto em sua buceta.
Ela, mais calma, agora sorriu, falou que realmente foi difícil a entrada , mas que depois que acostumou, ficou delicioso, um pau muito grosso e gostoso.
Contou que tinha ido tomar água, e o encontrou na cozinha em frente à geladeira, que foi passar por ele e pelo espaço do apto acabou encochando sua bunda, percebendo que ele estava de pau duro, e que pau.
Ela disse, que isso menino, não pode ficar assim pela casa, então ele a pegou pelo braço e simplesmente a beijou, dizendo que ela estava um tesão com aquela camisolinha transparente e com a calcinha minúscula aparecendo.
Joana jurou que tentou se desvencilhar, mas ele a segurava forte, beijando e sarrando suas coxas, ela foi ficando excitada com aquilo, e que aos poucos foi cedendo, pois era de carne e osso.
Eu mais uma vez a beijei dizendo que a amava muito, e que estava tudo bem, passei mão em sua buceta pra lá de melada, e disse em seu ouvido, - Nossa amor, que buceta corajosa, aguentou tudo aquilo de forma muito valente, e ainda ganhou leite quentinho.
Joana sorriu e me beijou, dormimos.
Acordamos cedo e todos fomos à praia, o garoto não olhava para mim, mas percebia que comia Joana com os olhos.
Na praia enquanto estavam no mar, eu e Joana conversamos muito a respeito, e como ela tinha gozado muito em sua pica.
Falei diretamente a ela se topava mais uma foda com o garoto, mas agora em nossa cama.
Chamou-me de doido, que eu estava pensando dela etc., mais uma vez a beijei não deixando falar, no fim acabou topando.
Em nosso apto, todos foram dormir menos eu e Joana, que em nossa cama ficamos nos bolinando, sua buceta estava bem molhada, seus bicos dos seios eriçados.
Disse a ela para ir buscar o garoto na sala, ela se levantou colocou um hobby sem nada por baixo e se aproximou do garoto, e este sem pudor nenhum enfiou a mão por baixo, percebendo sua nudez íntima.
Puxou ele pelo braço e este veio, mas estranhou ela puxando ao quarto, ele se retesou para não ir, mas ela disse - Está tudo bem amor, pode vir, vamos nos divertir mais um pouco.
Ele entrou e eu os aguardava, dizendo ao garoto para ficar a vontade, pois sabia de tudo já.
Este não se fez de rogado, já tirando a bermuda e mostrando seu pau a quem quisesse ver.
Tirou o hobby de Joana já beijando - lhe a boca, um beijo ardente, correspondido de pronto.
Logo estavam num gostoso 69 e eu ao lado deles, me punhetando devagar, em seguida ela fez questão de ir por cima dele, fazendo sua pica sumir mais uma vez em sua buceta.
- É assim que você queria ver meu corninho?
-Sim amor, que buceta corajosa você tem, que linda essa pica toda dentro, fode, goza bem gostoso.
Joana com maestria começou a cavalgar gostoso na pica, já gozando em seguida, mudaram de posição e o garoto agora a currava com gosto, fodendo sua buceta e ela falavam ao meu ouvido.
- Amor, ele tá arrombando minha bucetinha amor.
Foram vários gozos de ambos, onde só me aproximei depois do garoto saciado, meti em sua buceta aberta pela espada do mesmo, e já não me aguentando também gozei em sua buceta.


Docecomomel / Tiozão



terça-feira, 27 de setembro de 2016

Minha prima safada.


Mesmo sendo casada minha prima traia seu marido e eu aproveitei muito cada momento com ela.
Meu nome é George tenho 30 anos moro em Campinas tenho 1.85 de altura, 84 kg bem distribuídos.

 Eu tenho uma prima que sempre me chamou atenção alta 1,76 morena olhos cor de mel cabelos compridos preto ate a cintura.
Com uma bunda espetacular seios médios um excitação de mulher.
Sabe quando você conhece uma mulher que mora no mesmo bairro que você e todos os homens ficam de olho.
Pois é isso mesmo que acontece com esta minha prima é dessas putinhas gostosas de tirar o juízo da gente.

Tudo começou em um dia qualquer que eu ali no face book sem fazer nada, procurando alguma gata para conversar bobices.
Adoro sexo virtual!
Sabe aquele dia estava chato, mas tudo melhorou quando vi minha prima acessar, esperou alguns minutos até eu a chamar para teclar.
Sempre a via online no face book, mas nunca a chamei para conversar, mas naquele dia em especial eu fiquei logo animado afinal uma prima gostosa dessas quem não fica com tesão.

Começamos a conversa como duas pessoas normais conversas vai conversa vem ate eu dizer nossa prima você esta uma gata demais mesmo (ela me respondeu obrigado primo você também é um gato) fiquei animado sabe besta no modo de falar ate eu dizer pra ela assim: Prima se eu tivesse sorte em ter uma mulher como você nossa eu nem sei o que faria!
Seu marido é um cara de sorte!
Foi assim que ela me respondeu por que não tenta, afinal sou casada, mas não sou castrada, tenho minha vida própria.
Caracas era tudo que eu queria.
Ela é casada mais não estava nem ai, era safada mesmo gostava de dá seus pulos.
 A gata é gostosa demais mesmo, foi ai que eu falei prima olha que vou ai hein!
Venha será bem recebido.
Ai no outro dia, ela disse você vai vim aqui mesmo George?
-Foi ai que eu respondi você está duvidando?
-Claro que não estou ansiosa esperando uè.
 -Ai ficamos conversando até que ela disse que a conversa estava bem animada que estava até sem calcinha no momento.
-Ai já fiquei com mais tesão imaginando minha prima teclando comigo ainda mais sem calcinha.
No outro dia eu fui até a casa de minha tia e esta minha prima estava por lá.
O marido dela está sempre viajando a trabalho então ela pra não ficar sozinha em casa vinha ficar na casa da mãe.
Eu estava todo tímido, mas percebia o jeito dela toda assanhada. Foi assim que conseguir marcar de ir até a casa dela.
Cheguei lá ainda todo tímido assim que entrei ela que estava na cozinha veio abri a porta foi quando eu disse eu não disse que viria te ver?
Ela respondeu verdade ainda bem que você veio mesmo!
 - Ai eu já peguei uma bala que estava no meu bolso e coloquei na boca, ela viu e disse, eu também quero.
-Foi assim que eu falei era a ultima prima!
-Ah que pena!
-Mas se você quiser vem pegar na minha boca!
Pois ela veio e me beijei eu correspondi seu beijo e ficamos apoiados na parede na maior colada.
 Eu já estava com uma vontade da zorra nela imaginem então quando começamos a nos beijar!
Um fogo subiu se apossando do meu corpo, eu que estava a par da situação, pois minha intenção mesmo era transar. Encostei-a na parede ela ficou encostada sem ter por onde sair, ai levantei os braços dela colocando em meu pescoço e comecei beijar o rosto dela daquele jeito que todo homem sabe que deixa a mulher louca de tesão.
-Ai ela se rendeu correspondendo aos meus carinhos foi quando comecei apalpando os seios e fui descendo uma das mãos pela sua cintura e sem deixar de beijar ela bem provocante mesmo.
Ela gemia parecia uma gata no cio.
Foi ai que comecei apertando os bicos dos seios tirando gemidos roucos de tesão
Uma loucura eu mordiscava mamava ela só correspondia, estava entregue a meus desejos e sua vontade.
 A cada momento eu a beijava mais provocante, depois fui descendo com a mão e coloquei por dentro do short dela, comecei passar a mão naquela xoxotinha lisinha, senti que ela estava super. molhadinha, meu pau já estava daquele jeito duro que nem uma tora mesmo.
Ela alisando meu pau com a mão gostosa.
Ai foi quando ela veio me falando no meu ouvido assim diz ai primo vai fala o que você disse que ia fazer comigo mesmo se eu desse uma chance?
Eu disse que queria transar com você, como seu marido nunca transou te dá prazer como ele nunca te deu!
-Hum delicia e segurando em meu pau, eu louco de tesão perguntei .
-Diz ai prima o que você disse que iria fazer mesmo junto comigo?
A safada olhou bem nos meus olhos e não disse nada.
-Eu na minha fiquei quieto foi assim que ela se abaixou e na hora que ela foi descendo com a boca passeando pelo meu tronco já fiquei pensando que ia receber um delicioso boquete.
Sabe quando você já imagina o que a pessoa vai fazer e a surpresa supera o tesão, pois eu me senti um rei quando a minha prima tesuda, safada e casada começou a me pagar um delicioso de um boquete.
Quando ela colocou aquela boquinha quente no meu pau começando a chupar devagar eu fui à lua e voltei, logo eu segurei os cabelos dela enrolei na minha mão e comecei ajudando ela a fazer aquele movimento com a cabeça chupando meu pau que já estava todo babado.
Delicia ela engolia quase todo sem engasgar, nem nada.
Uma expert no assunto.
Já estava quase explodindo em sua garganta de tanto tesão que eu estava, foi assim que ela pediu para ir até o quarto. Fiquei ali esperando com o pau rígido apontando para minha cintura de tão teso. Foi assim que ela voltou tinha ido trocar de roupas.
Ela voltou com aquele mini vestido... Um pouco folgado sabe ela estava nua por baixo.
-Nossa eu a encostei na parede de costas puxei seus cabelos pra trás, falava coisas safadas em seu ouvido, cada momento ela ficava mais louca, fiz com que inclinasse seu corpo para frente.
Eu a queria como uma potranca ai apertava seus seios, dava tapas de leve em sua bunda, ela doida de tesão eu me afastei abaixei a bermuda coloquei novamente o cacete todo para fora, que babava eu a segurei com uma mão e entre as coxas grossas dela coloquei meu cacete que foi escorregando macio para dentro de sua xoxota melada.
Metia bem devagar, mas entrava todo ate que senti que não tinha mais nada para botar.
Um tesão do caralho eu todo dentro da xoxota dela.
Foi assim que começamos a mexer bem devagar e logo começamos acelerar a foda era gostosa demais.
Eu e minha prima percorremos todos os cômodos da casa e a cada momento fazíamos novas posições até eu não aguentar mais me segurar e comecei a gozar no meio dos seios dela.
Foi bom pra porra!
Logo estava animado de novo foi quando ela me levou para o quarto dela e ela deitada naquela cama imensa cai de boca em sua xoxota que só sai de dentro de suas coxas depois de receber um delicioso e abundante enxurrada de mel.
Delicia sentir minha prima rebolando se estremecendo toda enquanto gozava na minha boca.
Isto foi apenas o começo porque tivemos tantas fodas, tantos boquetes que eu não tinha ideia que iria curtir tanto com a minha prima gostosa.
Só bastava o marido dela viajar e na mesma noite já estava na casa dela.
A química era tão boa que tinha noites que dava três fodas de me deixar com estoque de esperma zerado.
Nossa aventura durou mais de um ano, mas depois que marido dela parou de viajar tivemos que ficar um pouco afastados, mas sempre que temos oportunidade.
 Rola aquela química forte entre nós. E só ficarmos juntos que ela logo me provoca que preciso tomar a iniciativa e a putaria começa, não tem lugar para nós que não tenhamos transado até no banheiro da casa da minha tia a safada já me pagou boquete... Uma vadia gostosa mesmo imaginem a adrenalina eu no banheiro recebendo um boquete da prima e o marido corno dela assistindo jogo na sala, foi muito tesão explodir  meu gozo em sua boquinha gulosa.
Pois eu que nunca imaginei que ia comer a prima mais gostosa que tem na família agora só basta pensar nela e nas coisas que já fizemos que meu pau já ficava logo teso.
Só em pensar nela como agora que fico louco de tesão, só que da ultima vez que transamos ela me disse coisa que me deixou encucado na hora que eu estava fudendo ela bem gostoso ela disse enche tua vadia de leite que o corno tira tudo!
-Ai fiquei meio desconfiado será que marido dela é corno manso?
Depois outro dia ela cavalgando no meu pau bem duro... Falou assim então primo e hoje que vamos fazer nosso baby?
Fiquei meio cismado porque no momento não quero problemas com mulher casada, mas que a safada é gostosa demais que vale a pena arriscar.

 Abraços galera... Só tenho uma certeza que a prima é gostosa demais, que uma das coisas mais bela da vida e ver uma mulher gozando no meu pau.
E isto minha prima fazia, eu adorava vê-la delirando com seus orgasmos múltiplos se derretendo em meu pau.


Docecomomel(hgata)

leiam meus contos e m sites e Blogs Docecomomel8

sábado, 24 de setembro de 2016

Safada Ou Santinha??


Olá, como já me apresentei, me chamo Alice, 24 anos safada, moro em Macaé, 1,70 de altura, 63 kg.
Lembrando que todos os meus contos são metade verídicos e um pouco apimentados para da maior excitação.
Desde a minha separação do primeiro casamento, me tornei uma verdadeira devassa, e com o passar do tempo, virei uma verdadeira puta.
Bem um colega meu da faculdade me disse que tinha algo importante a falar comigo no termino da aula. Eu a principio não entendi muito do que se tratava, pois eu nunca fui muito amiga dele, mas curiosa aguardei saber do que se tratava. Este colega era considerado o mais bonito da turma, só tinha um defeito era noivo, mas como não sou ciumenta nada a ver com o rolo dele. Já estava perto de ir embora quando recebo uma mensagem daquele rapaz lindo e bombeado que distribuía charme por onde passava.
 Sem frescura sentia tesão só de imaginar o que ele queria comigo. Na hora que a aula terminou fiquei na saída principal da faculdade até que ouço uma voz me chamando.
Fui a sua direção e nos cumprimentamos com dois beijinhos e ele me perguntou se poderia conversar comigo em um barzinho na mesma rua da faculdade.
Concordei com um tudo bem, mas estava louca para saber do que tratava.
Logo fomos ate seu carro e saímos pelo portão da faculdade. Nome dele é Roni, claro que é apelido, achei pouco nome para muito macho, fomos ate um barzinho pedimos uma cerveja e começamos a conversar entre surpresa no meio da conversa eu atenta apenas sorria e balançava a cabeça.
Caracas o cara mais bonito da faculdade queria ajuda para fingir que era sua noiva, pois seus pais chegariam do interior e achava inadmissível ele não está casado ainda apesar de só ter 30 anos.
E assim Roni disse que seriam sós dois dias, que ele tinha namorada, mas achava cedo apresentar aos pais sem ter certeza dos sentimentos de ambos.
Assim eu concordei foi que ele disse um valor que me pagaria.
Eu disse a Roni que faria o favor a ele, mas tinha uma condição!
Poxa Alice que condição é esta?
Que só fingiria este teatro sem pagamento e que apenas um jantar seria mais do que suficiente como pagamento.
Roni ficou feliz e com um ímpeto de alegria me abraçou.
-Ufa sentir seu abraço foi algo muito prazeroso seus braços fortes me amparavam com carinho. Mas também abalou a estrutura do poderoso machão, pois ele ficou excitado percebia-se o grande volume em sua calça jeans apertada.
Surtei de excitação, pois digo com toda sinceridade não posso negar o que eu senti... E ele também pois percebi como ele ficou um pouco desconcertado e tímido quando o seu volume tocou   em mim.
Hum esse teatrinho não vai acabar bem foi o que pensei. Foi assim que ele disse que teríamos que nos conhecer melhor, caso seus pais que são da moda antiga comecem indagar precisávamos bater as informações.
Ai começamos a trocar ideias a cada momento eu me encantava mais com ele. Ficamos bem íntimos e Roni me levou até a minha casa. Ofereci um cafezinho, ele disse que já era tarde iria incomodar meus pais.
-Falei Roni acabei de dizer a você que moro sozinha!
-Ah Alice é mesmo desculpe sou lerdo mesmo!
Entramos em minha casa que era bem pequena só tinha mesmo quarto sala mini cozinha e um banheiro. Mas tudo arrumado e organizado.
Ele ficou olhando umas fotos minhas, elogiou me achando bonita.
Agradeci sorrindo. Foi quando eu perguntei se ele não tinha fotos dele, ele disse que tinha fotos no celular, pedi para ver, mas ele disse que eram improprias.
-Porque você esta feio assim nas fotos?
-Não Alice é que são fotos que eu mando de nudez.
Ahh entendo quer dizer que você também gosta de enviar nudez?
Sim as garotas que fazem parte do meu circulo virtual enviam suas eu também retribuo afinal sou solteiro e nada impedi de curtira azaração com as gatas.
Tudo bem Roni não precisa se explicar eu compreendo, mas me envia uma ai você tem meu numero de zap?
-Tenho sim vou enviar, mas não se chateie viu?
-Tudo bem o problema é eu gostar e querer ver ao vivo!
-Ah Alice ai não vejo porque não mostrar!
Despedimos-nos após Roni tomar seu cafezinho, fui tomar banho e fiquei pensando um pouco desconfiada será que Roni é gay e não quer que seus pais saibam! Eu já o vi com muitas moças, mas namorando não!
Enquanto tomava meu banho me deliciava com a visão maravilhosa em minha mente de seu cacete duro encostado a mim.
-Acho que vou ter que provoca-lo foi o que pensei impossível resistir, antes de acabar o banho vejo sinal de mensagem no celular.
Eu me enrolo na toalha pego meu celular e vou para a cama terminar de me vestir. Quando abro a mensagem dou uma bela de uma risada, pois o que havia recebido era um nudez do Roni ele em pé com o cacete de fora bem digamos em ponto de ataque.
Deliciosa visão respondi com sinais de palmas ele de volta enviou sorrisos. Em alguns minutos já estávamos conversando. Ate que a conversa foi por caminhos que induziam a uma cantada me deixei levar na conversa de Roni, mas eu bem sabia como e onde poderia terminar esta conversa. Ficamos mais de meia hora conversando pelo aplicativo Watts app foi quando eu falei que já ia dormi. Ele respondeu que se estivesse ao meu lado a ultima coisa que me deixaria fazer seria dormi.
Sorri e perguntei tem certeza disto?
Ele perguntou se eu pagaria para ver?
Claro que sim!
Então ele disse que viria até a minha casa eu concordei que viesse, mas sem pressa de voltar!
Roni sorriu e falou okay gata me espere quente que estou fervendo e vou sem pressa de voltar sim.
-Hum eu estou esperando, não demorou muito Roni chegou veio rápido mesmo era pouco tarde o transito estava tranquilo. Abri a porta Roni entrou me agarrando e com beijo na boca não me deixou falar mais nada. Ficamos parecendo que éramos íntimos há muito tempo.
Em instantes fomos para o sofá Roni me fez fica sentada e já foi baixando a calça e tirando a camisa, colocou seu membro viril para fora sem tirar a cueca e no mesmo instante eu segurei seu cacete que estava teso e comecei a chupar. Mas que cacete maravilhoso, branco , da  cabeça roseada, 21cm aproximadamente, cheio de veias,  eu mamava como se fosse um picolé delicioso.
De repente, ele segura em minha cabeça e começou a forçar para entrar o cacete todo chegando até a minha garganta. Eu adorei seu jeito másculo de dizer o que queria e como queria foi ai que eu recomecei a mamar com mais gosto e tesão, abri bem suas pernas e chupei com afinco as suas bolas, e Roni gemia baixinho  me falando palavras gostosas que me incentivavam a chupar mais gostoso ainda.
Mamei Roni com tanto gosto como nunca tinha feito com outro. Foi assim que ele já prestes a gozar colocou a camisinha, e vendo seu membro ali na minha frente embalado como se fosse um presente eu delirei de excitação.
O desejo e o tesão de estarmos ali juntos aumentavam a cada minuto. Em pouco tempo eu nem conseguir perceber como foi que aconteceu em instantes estava eu cavalgando em seu cacete que entrava todo deixando só as bolas de fora que se encostavam a minha bunda. Parava um pouco e ficava rebolando, Roni De repente se levanta e começa a me comer de quatro e sentia cada centímetro daquele cacete em mim, e ele socava, mas socava muito. Mudamos de posição, onde ele me encostou-se A e na parede e meteu em pé me empurrando com força contra a parede com sua estocada viril, eu me sentindo nas nuvens com aquele touro gostoso, me fudendo como se fosse uma puta.
Até que ele começa a acelerar as estocadas e avisa que vai gozar... Logo sinto despejar bastante leite que enche a camisinha demorou pouco com respiração ofegante e eu como uma boa safada tirou camisinha e limpei seu cacete deixando todo limpinho,
Ele se levanta, me dá um beijo demorado de tirar o fôlego e sai indo até banheiro. E eu fiquei feliz, satisfeita e fui tomar um banho demorado sentindo toda retranca que meu corpo recebeu daquele macho tesudo.
Se vocês acham que paramos enganaram-se porque logo voltamos ativa e Roni me proporcionou uma noite de muito sexo e safadeza gozamos como nunca em nossas vidas.
Para encurtar a estória fui apresentada a seus pais como namorada e agora somos mesmo Roni praticamente mora em minha casa não posso mais reclamar de falta de sexo.
 Porque o Roni parece um touro quer puder todo dia e eu também é claro.

Docecomomel(hgata)
Feira de Santana, 23 de setembro.
Bahia Brasil.


sábado, 17 de setembro de 2016

Evangélica Safadinha e Gostosa.









Olá pessoal eu vou relatar uma aventura que me ocorreu ano passado.

Trabalho com vendas sou casado 40 anos, moreno com dote de 20 cm, grosso e cabeçudo.

Sempre em minha vida de casado tive aventuras, mas encontros passageiros como, por exemplo, alguma cliente desiludida no casamento, entre uma conversa e outra íamos até algum motel.

Era um pau amigo. Tive dezenas de amigas que me confidenciavam suas carências e acabávamos tendo encontros com muito sexo e adrenalina.

Adoro sexo e mais ainda proporcionar momentos de tesão para minha parceira fico alucinado quando vejo uma mulher gozando no meu cacete, parece que o meu prazer aumenta.

Minha esposa é uma pessoa equilibrada e frequentadora da igreja evangélica com o passar dos anos de casados ela foi se aquietando e nossas transas foram se tornando mecânica, só queria mesmo papai e mamãe, conversei e tentei de todas as formas resgatar aquela mulher ativa que sempre foi muito sexy e sensual, mas ela apenas dizia que os tempos eram outros e que estava satisfeita assim.

Fui deixando de lado parei de insistir e nossos momentos de intimidade era algo sem aquele tesão de outrora. Eu queria variedades de posições ela achava um absurdo então fui praticamente obrigado a procurar fora.



Como falei anteriormente, ela fazia parte de uma congregação e suas irmãs de igreja eram frequentadoras de nossa casa, algumas delas casadas outras não, mas naquele dia quando cheguei do trabalho cansado fui tomar banho e saio enrolado na toalha, minha esposa havia chegado da igreja neste meio tempo e não me avisou que tinha companhia.

Quando dou de cara com minha esposa e uma irmã da igreja fico parado sem reação.

Caracas nem consigo ter paz em minha casa foi o que pensei, mas quando olhei para aquela moça parada ali na minha frente fiquei até com pena.

Branca parecia que tinha visto um fantasma. Pedi desculpas e fui para o meu quarto.

Depois de um tempo minha esposa me chamou para o jantar.

Sua amiga e irmã tinha ido embora.

No jantar conversamos amenidades, até que minha esposa segurou minha mão e falou obrigado Carlos por sempre ter sido fiel em nosso casamento.

-Porque esta dizendo assim Eliane?

-Sabe aquela irmã que esteve aqui em nossa casa?

-Sim vi e fiquei até sem graça porque sai de toalha não sabia que tinha visitas.

Pois é ela esta saindo de um casamento, coitada além dele ser violento estava traindo com uma colega de serviço.

-Ainda bem que você me é fiel, não suportaria uma traição!

 Minha esposa falou ainda bem que não olhava em meus olhos, pois senão estes me trairiam.

Sim minha querida esposa e o que ela vai fazer separar-se?

-Sim até me pediu se eu poderia lhe da pousada em nossa casa enquanto ele tira suas coisas de casa, não quer ver a partida dele!

-Oh querida pode sim deixar sua irmã vir ficar aqui com certeza será bom para você e para ela também. Minha esposa agradecida levantou e veio me dá um beijo.

-hum querida isto merece mais que um beijo vai para nosso quarto estou louco por você!

-Ah amor você só pensa em sexo! Sim e o que há de errado nisso somos casados e sempre é bom para nós dois afirmei.

Só que minha esposa não pensava assim. Fomos para o quarto eu comecei a beijar seu corpo e o máximo que ela permitiu foi mamar em seus seios.

Coloquei suas pernas envoltas da minha cintura e comecei a socar sem dó nem piedade nela. Gemia rebolava, mas eu louco para comer seu cuzinho, mas quando a tentava se esquivava. Cansei de tentar assim por fim forcei mais algumas estocadas fortes e explodi num gozo por sobre sua barriga.

Ela gostou, pois gozou junto comigo, mas falou ah meu marido louco me beijou e foi pra o banheiro tomar banho.

Fiquei ali na cama pensando num meio de como faria para ter contato com amiga e irmã de minha esposa. Acabei adormecendo pensando.

No dia seguinte minha esposa disse que sua amiga viria ficar com a gente naquele dia. Sai para trabalhar só voltando à noite. Quando cheguei encontrei as duas na sala conversando fomos jantar e logo me recolhi até o quarto.

Na manha seguinte minha esposa recebe um telefonema de seu padrasto dizendo que sua mãe passou mal, que a mesma estava internada.

Minha esposa arrumou as coisas e foi à cidade onde sua mãe morava era próxima.

No decorrer do dia minha esposa ligou avisando que iria ficar por uns dois dias na casa da mãe que teve alta, mas precisava de companhia.

Tudo bem amor pode ficar o tempo que quiser eu entendo eu me viro em casa, foi quando ela disse que sua amiga e irmã iria está em nossa casa.

Caramba eu havia esquecido este detalhe eu e ela sozinhos em casa.

Sai da empresa fui para casa, chegando assim que entrei em minha casa percebo um aroma delicioso no ar.

-Hum eu falei logo me surgiu à irmã Liza na sala, estava diferente com um vestido um pouco curto e seus cabelos molhados iam até o ombro.

Pensei que tinha errado de casa e de mulher porque quando eu olhei para ela e vi seus seios eriçados meus olhos cintilavam, a irmã Liza que não e nenhuma boba percebeu, mas fingiu que não percebeu.

Jantamos logo me retirei para o meu quarto. Não conseguia dormi já era bem tarde levantei e fui tomar um copo com agua.

Quando passei em frente ao quarto da nossa hospede ouvi soluços, pensei deve esta chorando.

Relutei sem saber se deveria chamar ou não, enfim resolvi e bati na porta.

Toc. Toc... Irmã Liza está sentindo alguma coisa.

Ela veio abriu a porta seu cabelo assanhado seu rosto marcado pelo choro.

O que houve Liza?

Não houve nada só estou triste não e fácil uma separação, ainda doe, está muito recente e os motivos machucam.

-Compreendo, mas precisa reagir, não pode ficar se lamentando a vida toda eu falei.

Levante a cabeça e siga sua vida Liza!

Como se eu sinto falta dele?

-Falta de quem não te merece?

-E sem dizer mais nada pessoal perdi a noção do perigo abracei-a entre meus braços e comecei a beijar sua boca macia, em minutos estávamos como dois alucinados tirando o que restava de nossas roupas.

Parecia que estava dominado pelo tesão... Louco apertava-a entre meus braços beijando-a com muito desejo sua boca macia. Mais voltamos ao que interessa fomos para a came o quarto que ela estava logo comecei a colocar o meu pau em sua xoxota que se abriu como uma flor pra me receber, a posição no momento não era o que interessava, mas sim a excitação de sentir seu calor, parecia um vulcão em erupção Liza gemia alto a cada metida que eu dava. Eu já não estava aguentando mais, queria colocar tudo dentro eu socava sem parar, com movimentos lentos e logo se tornavam acelerados quando Liza explodiu em um orgasmo intenso eu senti a cabeça do pau se encharcar fiquei como louco. Soquei com força beijando e apertando seus seios até não suportar mais e explodir em um gozo.

Caracas nem camisinha usei, mas foi algo sem planejamento. Mas Liza me tranquilizou que já era ligada e sempre saudável. Ultima coisa que poderia nos acontecer seria um filho.

Ficamos abraçados conversando lhe pedi desculpas da forma como tudo aconteceu, mas ela me tranquilizou dizendo que foi algo que ambos desejávamos. Fomos tomar uma ducha e levei-a até meu quarto. Começamos as caricias e logo eu estava novamente fodendo gostoso, ela de quatro parecia uma potranca, eu apertava suas ancas e socava gostoso, Liza gemia parecia uma loba uivando, o prazer foi tomando conta eu já cobiçava seu cuzinho e aos poucos fui acariciando com um dedo depois (2) dois ela travava, mas percebia-se que estava acessível a cada momento Liza se mostrava mais safada. Foi quando eu tirei meu cacete de sua xoxota e mudei de posição começando um sessenta e nove (69), ufa que gulosa abocanhou com muita gulodice meu cacete.

 Liberamos-nos na safadeza e fizemos infinidades de posições, senti seu mel escorrer pela minha boca em seu segundo gozo, aproveitei passar a língua em seu anel, deixando-a bastante lubrificada. Ai com jeitinho Liza foi ficando novamente de quatro (4) comecei a colocar o meu pau no seu cuzinho devidamente encapado e lubrificado aos poucos foi entrando, pois eu já não estava aguentando mais de tesão, queria colocar tudo dentro de vez e ela evitando se esquivando (dizendo que doía), mais aos pouco fui deixando-a relaxada e quando ela se descuidou fui enfiando com muita vontade. Caracas o pau com duas metidas entrou todo de uma vez.

Ela sentiu latejando estava toda preenchida foi querendo se sair, eu acariciava sua bunda e seios pedia que relaxasse que logo o ardor passava, ai ela foi ficando mais entregue se arriscou em rebolar e eu doido de tesão. Foi quando a segurei com firmeza na cintura e fui socando lentamente até as bolas baterem em sua xoxotinha causando estalos, me segurei o quanto pude, mas não aguentei recomecei a estocar com força Liza rebolando gemendo como dois loucos gozamos.

Depois de um tempo ela me disse que fui o primeiro a fuder naquele cuzinho que ela  nunca havia dado ao marido.

Que a partir daquele momento só a mim que ela daria. Assim terminamos a noite.

Dormi não dormimos, mas foi uma das noites mais espetaculares que já tive na minha vida.

Parecia um menino gozei quatro vezes.

No dia seguinte fui trabalhar exausto, ela disse que iria arrumar as coisas e se caso minha esposa voltasse naquele dia nada poderia está fora do lugar e assim foram três dias de muita foda.

A cada trepada eu e ela tínhamos sempre um orgasmo maravilhoso.

Ate que minha sogra melhorou e minha esposa voltou pra casa e tudo continuou do mesmo jeito.

Com exceção que agora eu tinha uma amante fixa.

Liza foi para casa da irmã de sangue resolver sua divorcio e não sei o que houve o traste do marido resolveu voltar para casa, agora houve empate. Foi dá corno e recebeu um par de chifres e ainda continua recebendo, Liza além de não frequentar mais a igreja agora tem um amante que realiza todas suas fantasias...

E ela as minhas.

Já vi uma potranca gostosa.

Depois volto para contar no dia que eu e Liza fizemos um ménage... Feminino



Docecomomel

Feira de Santana 15 de setembro de 2016.









sábado, 10 de setembro de 2016

De Caso com meu Cunhado





Meu nome é Juan  tenho 29 anos sou solteiro moro em Recife a capital de Pernambuco eu trabalho em uma indústria. Não sou bem dotado, mas meu pau de 20 cm satisfaz muito bem quem prova. Sempre querem bis.

Tenho uma namorada que mora no interior, seu irmão meu cunhado divide comigo a casa. Precisamos trabalhar morar perto do trabalho é necessário.         .

Igor é casado tem dois (2) filhos. Antes de morarmos na capital logo quando comecei a namorar a Juliana irmã de Igor ouvi alguns boatos no bairro que  ele era chegado a dá.

Vocês sabem que a cada dia que passa a opção sexual anda sendo mais difundida e acontece de muitos homens optarem por ser bi. Ou seja, se assumirem.

Como eu sou um homem de pouca conversa nunca dei assunto a isto.

Quando a fabrica que eu e meu cunhado trabalhamos falou em enviar dois (2) montadores para trabalhar na capital aceitamos a proposta.

Claro que é sempre complicado a distancia da família, mas o dinheiro era maior com a crise atual não poderíamos nos arriscar a ser demitidos.

Alugamos uma quitinete trouxemos só coisas de uso pessoal. Logo nos primeiros dias foi tudo uma maravilha, mas depois fui percebendo as brincadeiras insinuosas de Igor.

Não estava gostando, mas já tive experiência com gays quando era mais jovem, mas foi mesmo por falta de opção. Coisa de adolescente tipo troca, eu só não trocava queria mesmo era comer.

Viemos do final de semana de casa e fomos trabalhar. Naquele dia trouxemos bebidas e quando voltamos do trabalho começamos a beber enquanto preparava o jantar.

Quando fomos jantar Igor sorrindo disse que a comida estava tão boa quanto da sua mulher.

Falei deixa de conversa Igor foi tua irmã que fez o lombo só fiz esquentar!

E continuamos a tomar cerveja.

Logo arrumamos as coisas e fomos dormi. Bem tarde da noite acordei ouvindo Igor conversando, olhei na cama ao lado e ele não estava. Fui até onde ouvia o barulho de vozes e fiquei perplexo.

Caracas meu cunhado estava no quintal pagando um boquete para o cara que é nosso vizinho.

Ele se chama Lucas, só o ouvia dizer bem assim.

 -Mama direito minha cabrita senti sua falta no final de semana, mama que vou encher você de leite safado, chupador de cacete!

-Hum que delicia... Esta boquinha macia!

E comecei a sentir tesão vendo meu cunhado Igor engoli a jeba do vizinho Lucas. Nem sei como ele conseguia, pois a jeba era enorme.

Ai fiquei alguns minutos só vendo até momento que o Lucas segurou na cabeça do meu cunhado com firmeza e começou a socar com força até explodi em um gozo.

Igor não se fez de rogado bebeu tudo sem deixar derramar.

Ai foi que vi que estava na hora de me retirar, mas a porra do meu cacete não baixava.

Ainda Igor demorou por mais de uma hora a voltar para o quarto, só ouvi gemidos e uis e ais.

O safado ainda deu o rabo foi que pensei.

No dia seguinte fomos trabalhar e Igor não disse nada nem eu também falei nada. Trabalhamos normal dia seguinte seria feriado, compramos bebida e de noite começamos a beber, não era cerveja era conhaque.

Eu fiz um tira-gosto de carne de sol e salada. Fiquei eu e Igor bebendo ouvindo musica.

A garrafa ia esvaziando a conversa era coisas banais. Quando meu cunhado Igor foi ao banheiro e voltou só de cuecas, perguntei se estava com calor?

Ele me respondeu dizendo que quando bebe sente vontade de soltar seu lado puta.

-Como é que é Igor?

-Isso mesmo Jua não quando bebo perco a vergonha quer dá, dou mesmo para quem eu quero.

-Olha acho bom mudar o rumo da conversa tua irmã estava naqueles dias não me deu nada.

-Ah é? Então esta pior que eu, pois a nega véia chorou no pau aqui, falou segurando no cacete.

-Sorte sua e com estas conversas vou ter que bater uma punheta afirmei.

-Igor falou punheta Jua não e coisa de donzelo quando se tem uma boca gulosa e um cu safado querendo dá não se pode nem pensar em punheta.

-Ah é não entendi! E sem dizer nada Igor me pegou de surpresa.

-E Igor levantou foi até a porta verificou que estava fechada aumentou o som e chegou bem perto de mim abaixou e segurou no meu cacete.

Olhei para ele com misto de espanto e tesão!

-Ele sorriu dizendo deixa de puritanismo cunhado eu gosto da fruta, vem deixa de bobagem vamos curtir!

E sua mão habilidosa foi abaixando meu short e cueca em poucos segundos Igor me pagava um boquete. Delicia de boca gulosa, lambia e chupava bem melhor que a safadinha da irmã dele minha namorada.

Quando ele ficou bem de frente ajoelhado e segurando minhas pernas eu nem tentei resistir segurei em sua cabeça com força e comecei a estocar em um vai e vem constante.

Foi à gota d’água a vontade de comer e a safadeza me causou um tesão tão intenso que em poucos minutos eu comecei acelerar as estocadas causando um engasgo em Igor que culminou em uma leitada intensa. Igor não perdeu tempo não deixou desperdiçar nada.

Caracas gozar assim era tão bem como em uma xoxota meladinha. Afastei-me um pouco dele peguei uma camisinha e pedi que ficasse de quatro (4) no sofá, encapei o cacete dei uma dedada, meu dedo entrou macio o cabra estava acostumado que nem gemeu de dor, mas de tesão sim. Ai delicia Juan... Vem acaba com seu cunhado que adora rebolar num pau.

Coloquei uma camisinha, passei cabeça do cacete na porta do anel de cima pra baixo para ficar todo lambuzado e com firmeza segurei em suas ancas e empurrei fui metendo aos poucos até sentir que as pregas comprimiam apertando um pouco causando uma letargia prazerosa. Quando me dei conta só tinha mesmo os culhões de fora.

Segurei com foça nos quadris de Igor e comecei a socar com força, ele gemia e rebolava mais que uma putinha safada entre dentes pedia que fodesse gostoso que ele estava adorando o cunhado fodendo ele com toda vontade do mundo de dilacerar suas pregas todas.

Caracas foder já e gostoso e um safado pedindo que socasse sem dó fui a loucuras tirei o cacete de dentro deixando só cabeça e soquei com muita força até explodir num gozo dando tapas fortes na bunda de Igor que ficou todo marcado.

Delicia...

Agora me divido entre em me satisfazer com Igor e nos finais de semana com sua irmã.

O safado quando chega em sua casa com a esposa da uma de machão, mas quando estamos na capital e minha mulherzinha todas as noites, nem quer mais outro macho, mas estamos pensando em fazer uma suruba entre ele eu e o vizinho Lucas quero ver se ele vai aguentar nos dois num dia só.

Depois volto para contar.





Docecomomel(hgata)

Feira de Santana , 09 de setembro de 2016.

Bahia:Brasil



domingo, 4 de setembro de 2016

Amo ser corno manso!



Olá meu nome é Juliano sou casado tenho 40 anos tenho dois filhos do meu primeiro casamento, adolescentes sempre nas férias eles ficam alguns dias comigo e minha atual esposa.

Minha esposa tem 26 anos é uma morena muito gostosa. Mas digo a vocês com toda sinceridade eu desconfio que ela anda me dando umas galhas.

Não que eu queira, mas se ela acha que deve se divertir com outro eu tenho nada contra afinal o corpo é dela, sempre me realiza, pois a safadinha adora trepar. Eu trabalho como segurança de uma empresa de valores. Minha escala de trabalho é com horários noturnos e diurnos.

Meus filhos estão de férias em nossa casa. Eduardo é um rapaz forte e viril. Com muitas namoradas quando está em nossa casa parece que é festa sempre um entra e sai de jovens, já a moça é mais quieta quando estou em casa sempre a  levo no shopping ou cinema. Mas o Eduardo parece um garanhão... E esta sempre com alguma gata com ele. Não dá nem pra conhecer que logo já muda de namorada. Jovens em sua maioria são assim.

Pois bem esta semana minha esposa falou-me que precisava chamar atenção de Eduardo, pois estava trazendo mulher para transar em nossa casa... Não combinava principalmente com a presença da irmã mais nova. Concordei com a esposa e disse que falaria com ele.

O tempo passou e mais nada foi dito sobre o assunto.

Eu precisei tirar folga de um colega na filial da empresa em outra cidade. Ficaria uma semana.

Então fiquei hospedado em um hotel.

Faltava apenas um dia quando meu colega voltou dizendo que poderia ir embora, pois ele já ia retornar ao trabalho.

O dia já escurecia, peguei meu carro e voltei para casa. Não avisei a ninguém que voltaria com antecedência, se tudo corresse bem antes de meia noite estaria em casa. Estava louco de tesão para encontrar minha esposa e matar as saudades.

Era quase meia noite quando avistei a cidade acelerei não ânsia de chegar logo.

O bairro onde moramos é tranquilo e calmo.

Parei o carro na frente de casa abri a porta e entrei sem fazer barulho. A casa o silencia reinava, com exceção de gemidos. Procurei apurar os ouvidos para saber de onde vinham os gemidos, quando percebo que era do meu quarto.

Gelei só de pensar que minha querida e amada esposa estivesse com alguém, mas ao mesmo tempo uma sensação prazerosa tomou conta do meu corpo me causando imenso tesão.

Será que sou corno e não sei foi o que pensava. Deixei a sacola sobre o sofá e fui sem fazer ruído algum até a porta do meu quarto.



E realmente minha esposa é safada agora estava dando o rabo gemendo como uma égua no cio com o cacete de Eduardo meu filho todo atochado até o talo.

Parecia uma potranca sendo comida por um garanhão. Ver os dois me causou ciúmes sim, mas ouvir os gemidos e vê-los nus atracados como dois animais no cio só me fizeram provocar excitação.

Fiquei como louco cheio de tesão só vendo o que eles faziam sem deixar ser visto, quando Eduardo começou a falar que ela era gostosa que tinha um rabo apertado e começou a socar com força metendo e dando tapas em sua bunda. A minha  esposa safada não aguentou e começou  a gritar como uma louca pois estava gozando  muito pela xoxota.

Vê-los daquele jeito pelos dias que estava sem sexo eu não aguentei e comecei a gozar sem tocar no meu cacete. Foi tanto esperma que foi preciso aparar com a mão.

Afinal não poderia deixar ser descoberto...

Fiquei vendo quando minha esposa pegou se abaixou de frente para seu amante (meu filho) e ele começou a se masturbar gozando na boca e pelo rosto inteiro dela. A safada não queria perder nem uma gota, ai ele enfiou o cacete na boca dela ela saciou chupando até deixar ele mole. Era bom ver, mas na verdade naquele momento eu queria era está no lugar do amante dela assim seria meu prazer seria completo. Ais foram tomar banho eu passei pelo quarto e fui ver o que faziam no banheiro. Pelo som já se podia deduzir e olha o que vejo no banheiro minha esposa de quatro no Box meu filho e amante da minha esposa ensaboando-a toda e com cacete em riste vai aos poucos direcionando o cacete até seu rabo.

Minha esposa sempre gostou de anal, mas dizia que meu cacete era muito grosso fazíamos, mas nem sempre eu colocava todo e agora estava ela ali no banheiro com seu amante sendo enrabada com força e vigor.

Eduardo com toda sua virilidade socava sem dó dando tapas e mais tapas na bunda dela e sempre falando palavras obscenas chamando a de puta corneteira safada, logo ela começou a gozar e Eduardo sem do socava com mais força dizendo goza puta goza no meia cacete sua vadia. Eu nem tinha mais reação meu cacete parecia que era um porrete de teso mesmo depois de ter gozado faz pouco quando vi que Eduardo começou a  gozar dando banho em minha esposa lambuzando costas e bunda eu delirei tampei minha própria boca e gozei .

Agi ligeiro e sai do quarto e fui para o carro.

Como bom corno que me tornei fiquei feliz de saber que minha esposa sempre dedicada e fiel não passava de uma safada. E se alguém achou que eu ia esbravejar brigar o bater em alguém se engana vou curtir muito este prazer.

Sai de casa e só retornei pela manhã quando cheguei a casa minha esposa ainda deitada entrei tomei banho e fui por debaixo dos lençóis matar saudade da aquela xoxota gostosa.

E claro que era percebido que estava bem meladinha, jamais iria dizer algo à coisa que mais gostei de fazer foi chupar ela bem gostoso até sentir seu mel adocicado em meus lábios. E quando pedi seu cuzinho gostoso ela apenas se ajeitou de ladinho... E falou ronronando cuidado, e ajeite forçando e o cacete foi entrando e ela gemia falando delicia  de cacete mete mete gostoso, me fode meu amor. Não aguentei enchi o rabo dela que escorria pela perna. Fiquei exausto de tanto foder parecia que era outra pessoa, Nunca tinha sentindo tanto tesão na vida. Adormeci em seus braços acordei tomei banho e fiquei olhando minha esposa deitada exausta. Sai fui buscar seu café da manha e logo após ainda a chupei bem gostoso deixando ela mais feliz por meu retorno.



Só saímos do quarto umas dez horas e neste meio tempo pude pensar e decidir que depois que meu filho fosse embora iria abri jogo com ela dando carta branca para trazer seus amantes até nossa casa.

E claro que eles não poderiam saber que sou conivente com suas traições, mas que terei muito prazer de saber e depois dela ser comida sodomizada e fudida serei eu a cuidar dela com muito carinho e amor. Afinal língua de corno tem poder cicatrizante para assaduras de fodas dadas em excesso.

Corno e sentir prazer de saber que é traído.

Sou corno manso sim e adoro.



Docecomomel(hgata).



Feira de Santana, 02 de setembro de 2016

Bahia Brasil



sábado, 3 de setembro de 2016

Minha sogra...Minha puta!




Bom o meu relato foi algo que aconteceu sem planejamento.

Quando eu me casei eu e minha mulher foi morar um tempo na casa da minha sogra.

Minha sogra era uma coroa muito enxuta, divorciada, metida a gatinha sempre vestia roupas curtas e joviais. Eu sempre que a via com roupas exuberantes morria de tesão por ela, digo sinceramente bati muitas punhetas pensando nela.

Teve um dia bem tarde da noite que eu fui tomar agua na cozinha e ao passar na frente do quarto da minha sogra a porta estava aberta e dava para ver minha sogra deitada de bruços com uma calcinha enfiada na regada, fiquei louco parado na porta só olhando e quando ela se mexeu e deu para ver que a calcinha vermelha estava úmida embaixo da xoxota meu cacete ficou igual uma estaca de duro.

Voltei para o meu quarto cheio de tesão e naquela noite fudi gostoso com minha esposa, mas pensava na mãe dela, gozei tanto e muito gostoso que minha esposa até falou que eu estava muito safado naquela noite.

No dia seguinte eu precisei ajustar a antena do quarto da minha sogra e não deixava de olhar pelo canto dos olhos as coxas que vez ou outra aparecia por baixo da saia, mas não saia da minha cabeça a visão maravilhosa que tive na noite anterior.

Com certeza ela estava com tesão e deve ter batido uma siririca e ter adormecido com a porta aberta, foi o que pensei, mas a verdade era outra. Enquanto eu ajeitava a tal antena ela disse que estava com calor e ia tomar um banho, pensei fudeu eu aqui ficar imaginando ela tão pertinho tomando banho, mas ela saiu entrou no banheiro e nem fechou a porta.

Terminei de ajeitar a antena e falei alto que já estava tudo certo que já ia embora, ela pediu que eu esperasse que tinha algo para me mostrar.

Fiquei sentado esperando-a meus olhos quase entram em orbita quando minha sogra sai enrolada na toalha.

Caracas por esta eu não esperava, ai ela veio chegou bem perto e passou a mão sobre meu cacete teso.

E ai Elias está guardando este tesão todo para quem?

-Respondi para sua filha e se você quiser tem para você também!

-Hum demorou entender que gosto de você e de sexo também?

-Mas eu sou casado, com sua filha não quero criar problemas com ela, pois a amo muito!

-Sim sei que é casado e ai? E castrado?

-Claro que não, mas...

-Nem mais nem menos bobo eu quero é sexo amor minha filha te dá, eu com cara de bobo fiquei quando ela deixou a toalha cair e me puxou-me abraçando me beijando.

Começamos um beijo louco logo a porta do quarto estava fechada e minha sogra caiu me chupando que parecia uma puta safada... Delicioso boquete melhor do que minha esposa para chupar. Sei que nem deveria comparar, mas sou safado mesmo não posso negar.

Eu mexia os quadris socando com leveza, ela chupava meu cacete todo e ainda tirava-o da boca deixando a saliva escorrer e ia lambendo até o saco. Uma delica minha sogra boqueteira.

Enfiei a mão em sua xoxota que era bem cheinha lisinha, um pitéu de gostosa, meus dedos saiam lambuzados de seu delicioso néctar. Logo eu me abaixei entre suas coxas grossas e dei uma chupada na xoxota que parecia um vulcão pra explodir de tão quente, metia a língua querendo percorrer cada cm de sua xoxota.

O tempo era curto tanto eu como ela sabia que logo a filha dela ia chegar, então apoie ela na cama e comecei a meter gostoso, só era ouvido o barulho dos estalos de nossos corpos ecoarem pelo quarto. Soquei até a sentir gozando, dedilhava seu clitóris, até meus dedos ensoparem com seu gozo sem deixar de meter bem forte, ai vi que a respiração dela se acalmava acelerei dando estocadas fortes segurando e apalpando sua deliciosa bunda até não conseguir segurar mais o tesão que estava sentindo e explodi em gozo.

O proibido me atrai causando maior êxtase.

Enchi a xoxota dela de leite. A safada gemia parecendo que estava urrando.

Terminei pequei minhas roupas e fui tomar um banho, antes de terminar meu banho minha esposa chegou do trabalho.

Ai ficou uma rotina em meus dias... Ter uma amante dentro da própria casa ainda mais sendo minha sogra.

Teve um dia que acordei depois de ter fudido muito com minha esposa, eu fui até cozinha comer algo, meu cacete ainda estava bambo. Quando passei na porta do quarto da sogra a luz estava acesa abri e o visto sentado na cama penteando os cabelos. Ela quando me viu sorriu e começou alisar sobre a calcinha sua xoxotona suavemente.

Ela viu que eu estava teso perguntou se eu não estava satisfeito ainda?

Pois ouviu gemidos do meu quarto.

Minha querida nunca sexo é demais! Fiquei alisando cacete ela me olhou e disse!

-Hum safado você hein!

Foi quando abaixei meu short de dormi e perguntei se ela ia me deixar dormi daquele jeito

Ou teria que ir pro meu quarto e me masturbar?

Claro que não ela respondeu então me aproximei e recebi um boquete bem gostoso, metia com força e vigor em minutos comecei a gozar, lambuzei a boca e o rosto que até o cabelo dela lambuzou.

Ela me deixou limpinho, ai eu sai e fui tomar banho e dormi.

- No dia seguinte era folga minha fui levar minha esposa para o trabalho e disse que ia aproveitar para visitar um primo em outro bairro distante.

Minha esposa achou bom que eu precisava me distrair, só pediu para não beber, pois iria dirigir.

Concordei e voltei para casa logo encontrei minha sogra, falei com ela que ia passar o dia fora.

-Ela pediu que a levasse, eu disse se ela fosse comigo eu iria era para um motel passar o dia com ela.

-Ela sorriu dizendo é isto mesmo que quero bobinho.

Ser amada surrada comida e fudida um dia todo por meu genro gostoso. Entrei em casa fui tomar meu café.

Minha sogra veio e sentou bem ao meu lado na mesa.

-E falou e ai vai aceitar minha proposta?

-De ir para o motel?

-Claro, mas só tem uma coisa estou sem dinheiro e no cartão não posso pagar a mulher recebe mensagem de aviso de compra no celular dela!

Eu pago meu querido tudo o que você quiser eu te dou, quero é ser feliz junto de você. Terminamos o café mandei uma mensagem pra esposa que só voltaria a tarde fechei a casa e saímos.

No carro assim que saímos minha sogra já começou a me provocar. Eu fazendo possível para não perder a tenção no transito e ela só insinuando-se para mim. Eu pensava você vai ver o que é fuder coroa safada deixa chegarmos lá.

No motel foi uma verdadeira maratona sexual.

A coroa não cansava comi ela de todo jeito. De quatro, de ladinho, papai e mamãe quando chegou a hora de atochar em seu rabo a safada queria pular fora.

-Mas com jeitinho atochei gostoso, sentindo suas pregas dilatarem apertando meu cacete. Ela me confidenciou que seu ex-marido só fudeu o rabo dela uma vez só mais foi bruto ela não tinha gostado e nunca deu mais a ninguém. Foi por isto que ela gozou tanto pensei até que ia quebrar meu cacete de tanto apertar quando gozava. Foi puro tesão .

Já vi gemer gostoso, mas a coroa gemia parecendo que estava uivando.

Ficamos saciados gozei três (3) vezes e ainda fiquei querendo mais. Tinha que deixar a coroa saciada e feliz meu proposito maior era este.

Afinal família unida quer ver todos felizes e realizados.

 Só voltamos para casa as 17 h, comemos bebemos e fudemos o dia todo. Mas o que é boa dura pouca eu vou precisar me mudar, agora que minha casa está perto de ser entregue e vamos deixar minha sogra sozinha, quer dizer a filha dela por que eu vez ou outra irei lá com certeza.

Afinal genro ter que servi a sogra como eu só tenho a oferecer a ela sexo e muito leite na boca ou onde ela quiser.

Vocês acham que estou errado? Mas enquanto não mudamos estou aproveitando. Fico muito feliz quando eu chego cedo do trabalho e vou tomar meu banho e vejo-a (sogra) me esperando, nem bem eu fechava a porta do banheiro e lá vinha ela me pagar um boquete gostoso. Era tão gostoso que eu chegava a revirar os olhos, sentindo muito prazer. Explodia em um gozo intenso.



Docecomomel(hgata)

Feira de Santana, 26 de agosto de 2016

Bahia Brasil



sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Sou Garoto de Programa.







Olá eu sou Silas tenho 23 anos, 182 82 kg com um pau de 20 cm cabeçudo cheio de veias, para delírio da mulherada, eu ainda estudo e faço alguns bicos para ajudar nas despesas pessoais.

Até programas eu já fiz com duas coroas para ganhar um dinheiro extra, outro dia trabalhei de garçom em uma festa de formatura, achei muito legais pessoas jovens bonitas se divertindo, mas através desta festa eu consegui vivenciar uma das melhores aventuras da minha vida. Quando todos estavam indo embora nós da equipe colocando todo material de trabalho no devido lugar eu encontro um celular embaixo de uma mesa. Como tinha senha não conseguia ver numero da ultima chamada, resolvi levar para casa.

No sábado logo cedo o telefone toca atendi era um homem dizendo que o celular da esposa tinha sido perdido que pagaria uma recompensa quem o encontrasse. Falei que tinha encontrado em uma festa que entregaria sim e não era preciso recompensa.

O homem me encheu de elogios, me passou endereço que se eu pudesse levar ficaria muito grato. Falei que levaria sim após o almoço falei meu nome e disse que fiz um extra na festa de garçom.

Sai para resolver alguns problemas quando voltei tomei um banho almocei e sai com endereço em mãos entregar o tal Iphone que havia achado.

Caracas que bairro chique, eu moro em um conjugado de quarto e sala como mais miojo que japonês. Ainda dizem que a classe rica não existe. Andei uns 150 metros encontro à casa do endereço.

Pelo interfone fui anunciado e minha entrada foi liberada. Fui recebido por um coroa de aproximadamente uns 55 anos, alto branco com cabelos grisalhos, me cumprimentou apertando a mão me elogiou por minha honestidade, foi muito gentil. Foi quando ele disse que sua esposa queria me conhecer. Eu esperei sentado na sala que sua esposa viesse, achava eu que seria uma coroa com cabelos grisalhos usando óculos que iria surgir na minha frente, SQN.

Quando vejo aquela loira turbinada com seios de silicone e uma bunda de deixar qualquer marmanjo de água na boca fiquei sem ação e reação.

Caracas viva o dinheiro... Ops amor.

Toda alegre e feliz por ter encontrado seu celular como ela mesmo disse não era o aparelho em si,mas o que continha nele seus contatos fotos etc... E tal.

Fomos para uma pequena sala onde foi servido um lanche eu timidamente só falava o que me era perguntado.

Quando ela que se chamava Louise disse Jarbas meu querido acho que encontrei a pessoa que sempre andei a pesquisar!

Também pensei o mesmo querida, mas esperei você decidi.

Diga-me rapaz é solteiro? Trabalha em algo fixo? Não trabalho fixo, pois tenho a faculdade e estou solteiro atualmente!

 - hum vou logo direta afinal somos adultos, já fez algum programa com casal?

 -Não com casal não, mas com mulheres sim.

 -Bem gostaria de fazer uma participação em um programa eu você e meu marido?

Ele será digamos um assistente, não terá contato algum com você!

Pagamos bem só exigimos sigilo e respeito!

 -Claro que gostaria sim, mas quando seria isto?

-Vejamos poderia ser até hoje aproveitar a folga dos empregados e os dois enteados está viajando.

-Mas hoje não trouxe nada de uso pessoal!

 -Não vai precisar de nada, o que precisar em seu quarto tem tudo e novo, tipo escovas cuecas pente barbeador.

E algumas roupas que tenho certeza que serve apesar de querermos você sem roupas e falou sorrindo.

-Ah e quanto ao dinheiro não se preocupe não terá do que reclamar!

 Sei de forma alguma reclamo ainda mais que tenho certeza serei bem recompensado.

Foi assim que Louise chamou a empregada e pediu que me levasse ate o quarto de hospedes. Entrei no quarto que cheirava a limpeza. Fiquei no quarto até a empregada vir até a porta e avisar que o jantar seria servido as 19 h.

Eu ajeitei minha roupa e fui até a ampla sala de jantar onde tinha uma mesa farta e lá estavam Jarbas e sua esposa.

Fui servido uma taça de vinho, começamos conversar ate finalmente o jantar terminar, fomos ate outra sala degustar um café. Logo Louise disse ao esposo que já iria se retirar para seus aposentos. Jarbas sorriu dizendo ansiosa amor?

-Sim muito ansiosa!

 Pode ir daqui a alguns minutos iremos viu?

Prepare-se hoje você terá dois machos só pra você!

 Depois que os empregados saíram Jarbas falou vamos nossa fêmea nos espera, mas antes vista a roupa que a empregada deixou sobre a sua cama.

Ele ficou me esperando no corredor tomei um banho rápido escovei os dentes e vesti o pijama de seda calcei um chinelo e saímos os dois conversando como velhos amigos.

Chegamos até um amplo quarto Jarbas abriu a porta e na imensa cama estava Louise deitada com um micro camisola preta.

 -Cara, quando eu vi aquelas coxa grossa bronzeada meu cacete deu um pulo dento da cueca.

Jarbas percebeu sorriu e falou linda não é?

Eu apenas balancei a cabeça confirmando será que você quer acorda-la com uma chupada na buceta dela?

Eu falei: Posso?

 Ele respondeu não só pode como deve.

-Aproveita, vou trocar de roupa também!

Logo ele voltou e chegou ao lado de Louise e acenou para que me aproximasse.

Ele abriu as pernas dela, era tudo que eu queria ver, uma buceta lisinha com pequenos tufos de pelos clarinhos.

Aproximei-me de Louise sonolenta Jarbas abriu, mas pernas dela eu enfiei a língua, naquele momento meu cacete já parecia de pedra de tão duro.

Chupei afastando a micro calcinha de um lado a outro, o caldinho escorria pela minha garganta.

Delicia de fêmea.

Foi assim que provei do seu primeiro gozo.

Jarbas só olhando mexendo em seu cacete por dentro do short ate que pediu que eu me afastasse e colocou uma camisinha no seu pau. Então ele posicionou o pau na entrada da buceta da esposa e enfiou que visão maravilhosa era aquela, ver Louise sendo comida pelo marido depois de ter gozado bem gostoso em minha boca.

Acho que ela nem estava percebendo quem era quem comia ela.

Logo começou os gemidos em pouco tempo Jarbas gozou.

Ambos gemiam de excitação.

-Jarbas a beijou e falou amor agora abra os olhos para você ver como será nossa noite que apenas está começando.

E com um sorriso disse Silas ela e toda sua só quero ver e ouvir minha puta ser fudida do jeito que gosta, já ando cansado pra certas estripulias!

 Nessa hora ele saiu de cima e foi pra uma poltrona que fica no fundo do quarto.

- Por um minuto pensei que ele ia sair, mas não ficou sentado numa posição privilegiada que dava para ver tudo que eu e a esposa dele fizesse.

Subi na cama comecei beijando-a com a boca ia descendo pelo corpo inteiro suguei os mamilos um a um tirando de seus lábios gemidos.

Agora sim ela estava participativa.

Depois fiquei em uma posição, que dava para ela também me chupar.

Ela não se fez de rogada abaixou meu short e cueca e caiu de boca abocanhando meu cacete, eu que não sou de negar que adoro uma boa chupada me deliciava com cada lingada, gulosa sabia deixar um homem louco com um boquete, não aguentei e caprichei mais ainda em chupar sua bucetinha sugando seu grêlo ate sentir os estalos na boca.

 -Uma delicia eu já estava quase explodindo, mas queria enterrar meu pau com todo vigor na Louise para ela jamais esquecer.

Sai de baixo dela puxei até a beirada da cama e coloquei uma camisinha segurei em suas pernas enlaçando-as pela minha cintura e meti forte com duas estocadas os culhões já batiam em seu púbis.

Louise gemeu alto, seu marido Jarbas apenas nos olhava se masturbando silenciosamente com os olhos vidrados nas reações de sua amada esposa que parecia um animal no cio e como ela gemia, cada vez gemia mais alto, eu já não estava conseguindo me controlar de tanto tesão que sentia.

Foi ai que a coloquei de quatro no meio da cama Jarbas arregalou os olhos fiz sinal para que viesse ver de perto ele veio olhando a buceta da mulher dele toda melada e quando eu fiquei atrás de Louise e soquei em sua buceta ela começou a espernear em frenesi alucinado gozando novamente. Segurei firme em seus quadris e com força soquei por mais alguns minutos até explodir em um gozo intenso. Jarbas vendo nossa reação também gozou aparando seu esperma na mão.

E como uma cadelinha que era sua esposa ele veio até ela que lambeu a mão do seu marido. Caracas isto eu não esperava, ficamos quietos por alguns instantes até que ela pediu que tirasse um pouco o cacete de dentro que continuava meio teso.

Tirei cai de lado da cama ela foi ao banheiro tomou uma ducha rápida e quando voltou já veio me chupando, fiquei pronto em minutos Louise veio subiu na cama com movimentos sensuais sentou no meu cacete pele com pele, quente cheia de vida a buceta parecia que tinha um fogo. Deixei-a fazer o que quisesse rebolava sentava quicava eu apenas fazia movimentos de quadris sempre segurando em sua bunda até que sem querer ou querendo meu dedo acabou encontrando seu anel, aberto lambuzado ai fui ao paraíso procurando sempre deixa-la à vontade, pois com certeza logo iria me deliciar comendo seu rabo gostoso.

Jarbas só observava tudo ali sentado do nosso lado.

Quando ela me beijou eu com um tesão enorme, perguntei ao seu ouvido se queria fazer algo diferente, ela nada disse ou fingiu de desentendida, mas o meu amigo agora o marido dela percebeu minha intenção e sinalizou um positivo.

Afinal quem sabe assim que terminasse a foda eu teria que ir embora!

Porque afinal ele é quem sabia o que ela podia ou não fazer.

Assim pequei uma nova camisinha, juntamente com um creme umedecedor coloquei-a de quatro na minha frente eu ajoelhado atrás e Jarbas sentado na cama. Quando ele disse calma com minha princesa Silas, sorri dizendo terei muita calma sim Jarbas.

 E perguntei vocês não fazem anal não?

-Bem tentamos , mas ela diz que doe ai sempre paramos, olhei pelo canto dos olhos o tamanho do membro de Jarbas que sequer tinha 18 cm ela dizer que doe imagine o meu cabeçudo, mas se aguentou chupar e quicar também aguenta via rabial.

Assim dei uma salivada em suas pregas rosa deixando-a bem molhadinha untei com creme, botei camisinha lambuzei meu cacete todo de creme também e fui aos poucos empurrando cada cm que entrava era um gemido Jarbas com cara de preocupado ainda perguntou se estava doendo. Está sim! Quer parar?

Não quero que ele me arrombe de vez. Ai meus queridos só tive que segurar seus quadris e forçar ate a metade de vez foi ai que ela começou a gemer de novo eu forcei mais um pouco ate entrar mais quando percebi já não tinha mais nada pra entrar fiquei mexendo de trás pra frente dedilhando seu grelinho logo Louise explodiu e gozou mais uma vez, e eu não aguentei de excitação de sentir seu gozo duplo acabei gozando juntamente com ela.

Depois disso sai de dentro dela e fui tomar um banho.

Foi quando ouvi Jarbas perguntar se ela tinha gostado?

E ela falou: - Nossa, foi incrível, essa foi uma das melhores fodas de minha vida!

Quando eu saio do banheiro ele estava lambendo ela toda como uma gata faz com uma cria. Nada disse, mas sai e fui para o quarto descansar um pouco antes do dia amanhecer recebi a visita de Louise que veio tomar sei leite matinal.

Foi algo rápido, mas deu legal pra ela beber meu leite diretamente na goela abaixo.

 Agora meu amigo não precisa fazer bico para custear minhas despesas tenho o Tio Jarbas que me da boa mesada desde quando deixe sua esposa saciada e feliz.

Foi depois de meses que soube que ele tem uma doença que só sente excitação tomando Viagra como é hipertenso não pode tomar sempre como a esposa e jovem ele prefere que sempre ele esteja a seu lado mesmo que se divirta na cama com seu sobrinho no caso Eu**.

Eu adoro deixar Louise feliz porque além de ser gostosa e muito safada é tudo que qualquer homem deseja. E assim vou vivendo sempre a cada dia amigas de Louise recomendadas por ela me convidam para happy hour e acabo sempre dormindo com uma delas.

Até me formar vou continuar sendo garoto de programa.

Prazer sexo luxo sem deixar de citar que adoro a diversidade de mulheres que convivo diariamente.



Docecomomel (hgata)



Feira de Santana, 23 de agosto de 2016.

Bahia Brasil.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...