Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Transando com minha cunhada.











Comer a cunhada gostosa e safada é bom demais e tornar sua amante permanente,não é pra fraco não.


Olá eu sou o Marcus tenho 29 anos sou casado com Diana que é um pouco mais velha que eu, mas isto não altera nosso relacionamento, pois nos damos super bem, principalmente na cama, já estamos a seis anos juntos, só que neste final do ano de 2013 minha esposa e companheira concordou de trazer sua meia irmã para morar em nossa casa.
Nossa casa não é muito grande, tem dois quartos e um ficou para Denise minha cunhada, que é uma jovem de 19 anos muito bonita e gostosa, seus seios grandes são bem diferentes da minha esposa.
Elas são meia irmã Denise é filha de um segundo casamento de seu pai meu sogro já falecido.
Como minha esposa sempre teve um bom relacionamento com a segunda família sentiu na obrigação de ajudar sua meia irmã.
Mas esqueceu de que somos jovens e nossa intimidade precisou ser reestruturada.
Eu confesso que sou louco por minha esposa, mas ver minha cunhada com seus vestidinhos curtos mostrando a bunda me deixava louco de excitação.
 Pior ainda quando vou ao banheiro e vejo suas calcinhas penduradas ainda com cheirinho de xoxota. Eu adoro sentir seu aroma, sem vergonha nem pudor pego a calcinha minúscula e fico cheirando e me masturbo até gozar.
Pois sentir o cheiro gostoso daquela xoxota gostosa e bom demais eu gozo feito louco.
Até andei pensando que ela faz isso sabendo que vou cheirar a calcinha dela,
E só fazia isto quando minha esposa estava fora e minutos depois ela voltava ao banheiro e a calcinha sumia de lá.
 Assim se passaram dois meses, eu tentava evitar problemas com minha esposa Diana que amo muito e respeito.
Mas suportei ate quando não pude mais, minha esposa precisou fazer treinamento da empresa em São Paulo, ficaria fora quatro dias.
Fiquei no maior sufoco, naquela tarde de quinta-feira cheguei do trabalho tomei banho vesti um short e fiquei vendo televisão tomando uma cerveja, logo minha cunhada chegou do curso e entrou indo direto para o seu quarto.
Não demorou saiu vestindo uma roupa curta de alças e sentei na poltrona bem em frente ao sofá, pelos cantos dos olhos eu observava suas pernas bem torneadas, seus seios enormes que queriam fugir pelo decote de sua roupa,e entre um gole e outro meu desejo aflorava,sentia meu cacete crescendo dentro do short.
Não consegui aguentar por muito tempo, o tesão era enorme e eu estava explodindo naquela situação enfiei uma mão dentro do short coloquei uma almofada em cima para disfarçar e alisava meu cacete com descrição.
Denise me olhava, eu desviava o olhar, ate que ela perguntou se eu estava com saudades de sua irmã que é minha esposa, respondo que sim, que estava louco principalmente pelo tesão que estava sentindo no momento.
Denise levantou-se e veio sentar a meu lado, rindo falou se a cunhadinha não poderia ajudar em alguma coisa.
Respirei fundo respondendo só se a cunhadinha quiser trepar ai sim seria bom demais.
Denise minha cunhada não respondeu nada, apenas tirou a almofada e viu meu estado de excitação e falou!
Nossa cunhado que delicia, é agora mesmo que resolvemos este tesão todo e começou ainda por cima minha da roupa alisar meu membro.
Soltei um gemido rouco e abracei-a começamos a nós beijar, a cada toque meu seu corpo ia se arrepiando.
Foi quando eu tirei sua blusa, seu sutiã, beijava loucamente, chupando cada seio, sua barriga, e fui descendo com a boca até encontrar sua xoxotinha meladinha. Enfim...
Fizemos amor ali mesmo no sofá...
Eu não tinha como me controlar...
Depois ela pediu para que eu sentasse no tapete e veio por cima.
Foi muito gostoso ser cavalgado deliciosamente pela minha cunhadinha safada...
Fizemos inúmeras posições, gozamos muito, o final de semana foi só para trepar, minha cunhada tinha um diferencial comparado a minha esposa que não gostava que eu gozasse em sua boca, a safadinha deixava e engolia tudo e isto todo homem adora ver uma putinha saborear seu leitinho.
Eu nem sei como não arrombei com todas suas pregas,pois a safada sentou gostoso com seu rabo no meu cacete e rebolava gemendo como se tivesse quicando,deixando só os culhões de fora. Foi muito gostoso um final de semana para não sair da memória.
Aproveitamos o máximo, pois o tempo era pouco minha esposa iria chegar à segunda-feira aproveitamos muito cada minuto, até agora neste exato momento enquanto eu estou descrevendo fico excitado.
Ela é uma mulher insaciável, acho que cidade grande a fez romper todas as barreiras,
A cada chupada que eu dava em sua xoxota ela gemia muito e logo gozava. Até então com exceção de minha esposa eu nunca tinha visto uma mulher gozar tanto e gemer tão gostoso como a Denise.Fiquei sem saber o que fazer.Mas eu não tinha como deixar uma potranca como ela sair de minha vida.
 A atração, mas o desejo falou mais alto. E depois daquele final de semana inesquecível.
Minha cunhadinha foi morar em um apart-hotel é claro sozinha e pago pelo bom cunhado, que quer vê-la feliz e radiante principalmente com seu cacete atochado fazendo-a gemer e gozar muito.
Afinal Denise mesma disse que adorava seu cunhado, mas precisava ir morar perto do novo trabalho, minha esposa concordou e ficou feliz de podermos finalmente termos nosso ninho de amor livre.
Amo minhas esposa, mas mulher gostosa quanto melhor e vou continuando a visitar minha cunhadinha em longas horas de muito prazer e sexo.
Se você tem uma cunhada assim não deixe os garanhões se aproximarem você mesmo pode cuidar dela, pois xoxota quanto melhor.





                                                              Docecomomel (hgata)

Vejam meus blogs.
Feira de Santana 22 de fevereiro de 2014.
7º conto de 2014

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Meu vizinho é corno manso...II






Bem voltei para relatar minha aventura com Viviane, minha colega de trabalho e vizinha, gostosa, meio acanhada, mas quando esta na cama... Mete muito. Um furação de mulher.Adora gritar...Gemer alto e adora ouvi ser chamada de safadinha ... De Puta... Piranha.
É claro que a chamo e faço-a ser minha safadinha gostosa. Eu sou Marcelo tenho 35 anos sou solteiro e tenho caso com Viviane, ela é casada e somos colegas de trabalho. Algumas vezes ela pega carona comigo e foi assim que começamos nosso caso. Um dia ela toda nervosa não aguentou e confidenciou que seu marido não a trata bem, principalmente na cama. Eu bem sei como são alguns homens que casa com mulheres mais novas e não consegue ser um bom amante. Xavequei e deu certo.
Assim comecei a ter um caso de minha colega Viviane, que acabei me envolvendo, safadinha e muito gostosa. Na última vez que saímos foi em uma tarde que por coincidência era uma tarde de folga. Foi quando trepamos a tarde toda e de tudo fizemos.
Eu nem bem comecei a relatar já estou de cacete duro.
Também com uma potranca daquelas impossíveis não aproveitar.
Viviane gozou tanto e me fez gozar que quase perdemos nosso horário.
E na semana seguinte Viviane mandou um SMS confirmando se poderíamos sair na sexta feira, e a noite. Seu marido iria pescar com amigos.
Confirmei dizendo que estava tudo certo, tinha até um aniversário para ir, mas desistir na hora.
Saímos do trabalho em horários diferentes ela tomou o ônibus e desceu dois pontos adiante, seria aonde eu iria pegá-la.
Estava uma noite agradável. Fomos direto para um lugar que tem muitos motéis, ela logo sorrindo falou quero o melhor para esta noite que será memorável.
Bem sorri, mas bem sabia do pouco dinheiro que tinha,ela viu minha expressão de receio confirmou,pode deixar Marcelo que hoje quem paga o motel é o corno.
Sorrir e falei além de dá a mulher dele gostosa ainda vai pagar... Que corno manso ein...
Pois é o deixa pescando que a minhoca que quero é outra e começou apalpar meu cacete que estava apertado dentro das calças. Quando vi u motel bem chique entramos... Merecedora de todos carinho abri a porta e vi pela no colo.Entramos deixei -a na cama fechei a porta e ficamos nos amasso,as roupas foram tiradas,peça por peça..
Fomos tomar banho, e Viviane sentou no vaso fazer xixi e já ia voltando para o chuveiro, foi quando eu abaixei entre suas pernas e saboreei sua xoxota com gostinho de xixi. Viviane gemia puxando meus cabelos até parecia que queria que entrasse de cabeça na sua xoxota. Em minutos sentir seu melzinho escorrer para minha boca.Fora minutos de linguadas e chupadas,que seu grelinho preso entre meus lábios gulosos estalavam.
Nem preciso dizer que meu cacete teso a ponto de explodir chegava fazer curva, ai foi terminar o banho e Viviane me fez um boquete, sabia chupar a safada, lambia as minhas bolas, dava lambidinha no meu cuzinho. E terminava chupando muito a cabeça do cacete.
Controlei-me para não gozar ai saímos enquanto estávamos nos enxugando meu cacete roçava em sua bunda. Viviane rebolava querendo ser encochada.
Brinquei com um dos dedos em seu cuzinho, ela gemeu parecendo uma gata no cio, ai brinquei libera amor libera esta rabinho delicioso... Quando Viviane respondeu-me e precisa pedir amor.
Meu cacete deu uma quinada que ficou mais teso ainda, ai não teve jeito peguei um óleo corporal que ela tinha em seus pertences em cima da pia, enchi a mão besuntei bastante molhei meu cacete todo... O fiz colocar um pé sobre a borda do vaso e segurando na pia e comecei a comer sem dó. Quanto  mais eu metia,ela pedia mais..
Foram minutos comendo seu rabo gostoso, apertava seus seios, brincava com seu grelinho, ai não aguentei e gozei no cuzinho dela... A safada ainda gozou com meu cacete atochado nela.
Tomamos outro banho e no banheiro ajoelhado no Box ela me chupou ate... Cansar...
Fomos para cama, descansamos e só naquela noite trepamos quatro vezes, Viviane parecia incansável... Também não teve posições que não fizemos.
Logo cedo fomos embora, pois precisava descansar para quando seu marido corno manso chegasse ela estivesse linda disposta e com a xoxota arregaçada.
E assim vou levando a vida já tem três anos que tenho caso com Viviane e continuo comendo uma casada safada. Muito gostosa.


Docecomomel (hgata)
Vejam meus blogs.
Conto de nº 6º
12/2/2014

Meu vizinho é corno manso...I






Olá eu sou Marcelo tenho 35 anos,  sou solteiro,estou saindo com uma mulher casada,ela esta brigada com marido e estão separados provisoriamente.
E claro que ela muito safada e gostosa se encantou comigo e estamos curtindo uma boa   saímos sempre e o endereço certo é motel ou algum drive-in.
Na sexta –feira passada saimos e passamos a tarde no motel.
Um horário fora do normal,mas como toda mulher gosta de ir ao shopping e isto demora tempo.É a desculpa ideal.
Foi uma tarde muito boa, minha amiguinha e colega de trabalho chama-se Viviane ela é uma loira de 30 anos com 1.65, seios de tamanho médios e uma bunda linda.
Ela adora quando chupo sua xoxotinha... Segundo ela sempre diz que seu marido sente nojo... Nisso coloco o dedo no cuzinho dela...faço ela sentar na minha boca até gozar,adoro ficar com meu rosto todo lambuzado de seu mel.
Depois coloco dedo... no grelinho e dela e fico mexendo no grelinho até ela gozar novamente perdemos a conta de quantos orgasmos que  minha putinha reserva para nossos encontros.
Depois que minha putinha safada já tinha gozado bastante eu a coloquei de barriga pra cima e fui por cima, ela geme pedindo para que eu a fodesse com força, eu meto cada vez mais fundo.
Ela geme dizendo que meu cacete é grosso e grande que sei meter gostoso, estas coisas que só fazem o tesão aumentarem ainda mais. Sem dó estoquei com muita vontade.
Fiquei minutos assim metendo fundo e tirava cacete deixando cabeça de fora e forçava cada vez mais... Ela gemia e rebolava muito . Até que ela ficou de quatro comecei a meter em sua xoxotinha, mas seu cuzinho rosadinho para cima era um convite.
Em metia bem fundo e devagar. . Até que coloquei um dedo no cuzinho dela...Ela gemeu alto me chamou de puto safado e pediu para eu bater em sua bunda.
Eu não sou adepto a violência, mas comecei a dá tapas em sua bunda que chegava estalar, a cada tapa eu sentia suas contrações vaginais e metia mais fundo que sentia seu gozo melando meu cacete.
Viviane gemia e rebolava a cada gozo,quando percebi sua respiração ofegante,ela foi se acalmando tirei meu cacete que estava a ponto de explodir, todo lambuzado.
Ela com carinha de safada sorriu... Toda  feliz falou.
Ah amor como eu gostaria de ficar direto com você, meu marido corninho nem espera eu gozar já vira e dorme.
Eu bem sabia disto, pois não era a nossa primeira vez, apenas sorri respondendo, mas estou sempre disposto para você meu amorzinho safada, olha como estou com vontade de gozar.
E eu sentei na beirada da cama e minha safadinha veio ajoelhou-se e fez um dos melhores boque te, eu empurrava minha pélvis de encontro a sua boca meu cacete entrava quase todo.
Ela entalava, engasgava, mas não deixava de chupar via sua saliva escorrendo pelo queixo. Ai arrastei-a até a cama  pois eu estava quase gozando...Coloquei ela de ladinho
Encostei-me a seu reguinho e coloquei meu cacete na entrada do seu rabo e comecei a forçar.
Viviane gemia e rebolava... E aos poucos a cabeça já penetrava...Ela mexia mais e foi aos poucos recebendo meu cacete em seu rabo.
Sentia suas pregas se abrirem.
Latejando comprimindo mais meu cacete dando maior prazer a ambos.
Vi meu orgasmo se aproximar coloquei uma das mãos em sua xoxota e comecei a dedilhar fazendo-a gozar novamente.
Eu já ia começar a gozar quando minha safadinha puta pede para... Gozar...Em sua boca.
Retirei camisinha jogando longe e Viviane abocanhou meu cacete
...e começou a chupar... Ate eu gozar...Chupou e bebeu todo meu leitinho...Sem jogar nada fora.Foi a gozada mais intensa que já tive.
Via seus lábios melados e ela engolindo tudo. Ficamos abraçados e o tempo era contra nós já estava na hora de minha putinha ir para os braços de seu marido corno.
Logo eu conto como foi nosso anal... Completo.


Docecomomel (hgata)
Meu 5º conto de 2014.

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Traí e Fiz uma DP,Deliciosa !



Márcia era muita safadinha dava de graça gostou do rapaz dava na hora, não media as conseqüências.
Sua reputação era mesmo de uma moça safada.
Não se dava ao luxo de escolher com quem deveria sair e transar pior.
Mas o direito de escolha dela sempre prevalecia.
Se gostasse de um rapaz dava encima até ir para cama com ele
E saia ainda divulgando se o cara era bom de cama ou não.
Ah mal daquele que ela não se agradasse.
E a danada tinha um namorado muito bom rapaz, mas como era apaixonado por ela não acreditava que era assim tão safada.
Mas fazer o que não é. Pois bem vou relatar um fato ocorrido com Márcia e dois amigos meus.
O Diogo e o Fábio.
Eles ficaram sabendo que Márcia estava zangada com seu namorado o corno manso, pois surgiram alguns comentários que ele estava traindo-a.
Jurou vingança.
Queria dá o troco achava inadmissível o Otavio a trair, mas como se vingar?
Bem no final de semana iria ter uma festa em uma cidade próxima, pois ela acertou de ir com amigos, só para pirraçar o namorado.
Assim foi com o seu colega de colégio Fábio,mas mal ela sabia que ele queria mesmo era curtir.A festa já estava animada o show muito bom e Diogo dançavam com ela muito animados.
Depois de algum tempo o Diogo encontra com um amigo seu e uma amiga.
Márcia começou a dançar e ficava se jogando para o Fábio. Este entrava no clima e a dança envolvente e sensual seu corpos entravam em um embalo de euforia e êxtase.
Márcia então começou a insinuar com os dois rapazes.
A amiga de Diogo pediu licença dizendo que ira ver uma amiga próxima, mas na verdade sabia que os dois rapazes iriam curtir com a Márcia até conseguir levá-la para cama. Ou quem sabe do jeito que a mesma agia bem poderia ser em algum beco escuro encostada em algum carro. A dança de Márcia com seu jeito sensual em alguns momentos ficava de flerte com um e com outro, os dois amigos começaram a alisar a sua perna ela dançando abaixava e seu vestido curto subia deixando suas coxas grossas de fora. Os rapazes já excitados de ver seu corpo em um frenesi entre ambos.
Depois de alguns momentos Fabio chamou Márcia para sair da festa e o seu amigo também resolveu ir.
Como só Diogo estava de carro, o m esmo foi dirigindo enquanto Fábio ia ao banco de trás no maior amasso com a Márcia que com desejo de sexo foi acariciada pelo corpo todo.
Diogo dirigia lentamente olhando pelo retrovisor seu amigo receber o maior boquete que já presenciou.
Márcia chupava o Fábio com uma gulodice imensa. Fabio adorando gemia entre uma chupada e outra.
Quando iam sem rumo Márcia disse vamos Diogo acelera que o motel está perto!
Sem pestanejar Diogo pensou Caracas além de ver meu amigo receber um boquete eu de motorista ainda vou levá-los para o motel. caramba que mico.
Até parece que Márcia leu seus pensamentos, pois foi logo dizendo Diogo não esquenta que tenho fogo para os dois. rsrsrsr
Sei disse gata!
Assim que entramos o Fábio foi tirando o vestido da gata e começou a mamar seus seios.
Diogo acariciava sua nuca alisando seu corpo, Márcia entregue as caricias dos dois homens. excitados doidos para transar.Fábio foi logo tirando seu cacete pela braguilha da calça dando para Márcia chupar.Digo vendo a cena abaixou logo a calça deixando seu cacete negro de fora a mercê da boca gulosa de Márcia.
Hum... Delicia vocês dois com seus cacetes gostosos, e dizendo isto se abaixou e começou a fazer um boquete duplo ora um ora em outro.
E dizia quem gozar primeiro dou o rabinho.
Fábio gemia de prazer.
Diogo adorando o boquete não demorou muito avisou que já estava quase gozando.
_Goza meu garanhão enche a boquinha da Márcia de leite vai meu gostoso. Diogo começou a estocar seu cacete na boca de Márcia que logo começou a receber grandes quantidades de esperma.
Márcia gulosa não desperdiçava uma gota sequer.
Sorveu do leite todinho e continuava mamando em Diogo que tanto excitação o cacete negro não abaixava de jeito nenhum.
Fábio ficou mais excitado vendo a Márcia fazer seu amigo gozar logo sentou em uma poltrona e Márcia caiu sentada sem dó nem piedade. Encravou o cacete do Fábio no rabo que ficou como uma potranca no cio rebolando com o cacete todo enfiado no rabo.gemidos e urros eram ouvidos de longe;A safadeza era total.
Fábio reclinou-se e o Digo vendo aquela cena sem deixar de sentir um grande tesão aproximou-se e começou a estocar na xoxota de Márcia.
Márcia gemia pedindo mais. estava radiante de receber dois cacetes juntos.
Entre gemidos e urros falava palavras que só incitavam os dois jovens.
Ah... Diogo gostoso mete todo cacete na tua putinha delicia sentir vocês dois.
Vai... Ahhh...Delicia me come...
Me fode meu gostoso.
Arregaça tua putinha com seu turbo negro vai. Diogo cheio de tesão estocava com força e vigor na xoxota de Márcia e Fabio sem dó a fazia rebolar no seu cacete.Ela gemia adorando a dupla penetração e dizia que era a sua fantasia ser penetrada por dois machos negros.
O vai e vem a fazia gemer alto. Depois de alguns instante trocaram de posição.
Ahhh...Diogo deste jeito você me arregaça toda com seu cacete negro GG.Mas não deixa de meter meu gato gostoso.Ahh que delicia.
Quando Fábio já extenuado de foder a Márcia avisa que vai gozar ele pede em prantos.
No meu rabinho não!
Não eu quero o teu leitinho na minha boca.
Vem Fabinho gostoso
Fábio tira seu cacete do rabinho da Márcia e tirando ligeiro a camisinha manda ver na boca de Márcia golfadas de esperma que ela começa beber e o que cai ela se lambuza toda.
Ah delicia banho de esperma. Ahhhh.quero todo.
Diogo que estava quase gozando novamente fica alucinado vendo a cena tira seu cacete e mete na boca de Márcia que começa a mamar engolindo todo leite do rapaz que, é claro estava adorando.
Assim ficaram horas na maior sacanagem com Márcia que foi penetrada pelos dois machos até a exaustão. Sem forçarem nada era desejo dela dá para os dois.
Foi penetrada por ambos.
Márcia ainda teve disposição para dá para o Diogo e ainda enfatizou com um sorriso.
Vem meu negão quero sentir teu cacete no meu rabo até você ir às profundezas da minha gruta de prazer e sentir teu gozo explodir até escorrer pela minha xoxota.
Diogo que não negava fogo mandou ver e viu Márcia gemer de dor e prazer quando começou a meter com força e vigor seu cacete negro GG. ( Grande e Grosso)
Toma safada não é assim que você quer com força, pois receba meu leite nas profundezas de seu rabo, safada putinha gostosa. E tirava seu mastro deixando só cabeçorra de fora e metia toda de vez Márcia gemia,mas não era de dor ,Ai delicia é assim que gosto mete toda meu garanhão safado.
Ah... Vou gozarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr.
Em seguida Diogo enche a camisinha de esperma que chega a derramar.
Saciados os três foram embora e na despedida a Márcia com a cara mais limpa diz, pronto me vinguei do meu namorado otário.
Os dois rapazes nem deram importância.Voltaram para a festa, mas para surpresa antes do final da festa eis que eles encontram em meio à multidão Márcia aos beijos com seu namorado.
Diogo e Fábio apenas riram. E entre si comentaram bem se ela não lavou a boca direito o otário vai sentir o gosto da nossa porra.
Aff tem corno que é manso mesmo. Mas que a Márcia é safada isto é se quiser dá novamente não rejeito de forma alguma,enfatizou Diogo.

Docecomomel(hgata)

http://sensaçoescomemoções.com
http://desejosdeInsanos.com
"Não confundam o autor com suas Obras"
Imagem do google
Agradecendo ao amigo Junior Nassys por fornecer dados pra que este conto fosse realizado.Grata Amigo

Insanos Desejos !





Este desejo que sinto, é indefinível.
Acabo de ter uns momentos de carinho de ficar com olhos vidrados de prazer.
E já estou pronta com desejos e anseios para uma nova investida.
O sexo é um alimento para corpo. E essencial para a alma
As pessoas que reprimem seus desejos e anseios.
Não são felizes.
Sexo é saudável.
Sinto meu corpo desejoso de amor com a aproximação de meu amado.
Meus instintos me provocam, a minha libido fica em estado de êxtase.
Fico ousada provoco toque de mãos.
Breves palavras, um beijo um aceno.
É como sinais perceptíveis para o sexo.
Sinto sua presença, seu hálito morno em minha nuca.
Meu desejo é ter você sempre dentro de mim.
Seu membro rígido a estocar-me.
Minhas pernas ficam cambaleantes,
Meu néctar a escorrer do meu sexo molha minha calcinha, sinto odor de fêmea no cio.
Eu constantemente pronta para ser amada.
E com mãos suaves as caricias desnuda pudores,
Sinto seu corpo colado ao meu.
Seu cacete rígido encostado a minha vagina em um pulsar latente.
Insanos desejos.
Nossos corpos unidos, um só caminho do amor e do prazer.
Para... Para...O carro por favor!
Entre gemidos peço ou suplico.
E você!
Para não suporto abro sua braguilha seguro seu cacete fenomenal, lambuzado, não resisto e com fome de você lhe como, lhe chupo e lambuzo-me.
Seus dedos me penetram e em um vai e vem.
Sinto o orgasmo próximo, breve enlouquecedor.
Você explode, te sugo te bebo sorvo de seu precioso leite.
E com caricias intimas.
Chegamos a uma explosão.
Orgasmo impera!
Somos Uno.
Você e Eu.
Não tem problemas quando chegamos a casa começamos tudo de novo.
A saudade era tamanha não deu para suportar.
Pouco espaço de tempo.
Mas chegamos sempre a orgasmos sem fim em dias noites e tarde de desejos.
Prazeres constantes de duas pessoas que se amam se completam.


Docecomomel(hgata)
Imagem do google
Ps.Quando eu escrevi este conto estava com problemas emocionais e meu desejo era de abandonar tudo

Estranho & Desejos






Já era bem tarde a noite fria a rua deserta me deixava nervosa e com medo.
Poxa que horas para voltar para casa em uma noite chuvosa.
Isto me dá arrepios.
Eu perdi a condução e tive que pegar de outro bairro, mais distante de minha casa.
Mas fazer o que não é.
O Único trecho perigoso é onde tem uma casa em reforma.
Mas preciso voltar e com certeza tudo será bem.
Eu andava rapidamente a chuva fina me dava frio.
Sem olhar para o lado seguia meu trajeto.
Repentinamente senti alguém me segurar e com a voz embargada, não conseguir gritar.
Esta pessoa segurava meu braço e com voz firme disse poucas palavras, não com rispidez, mas com firmeza.
Quietinha moça!
Que vamos ali brincar um pouquinho, você sabe que é perigoso andar sozinha há esta hora.
Sei sim moço, mas perdi o transporte por causa da chuva.
Azar meu.
Rssr
Azar não moça sorte sua e minha também.
Faz dias que te olho e estou maluco por você, sabe que rebola muito sensual ?.
-Ah moço, por favor, me deixa ir,estou cansada e com medo.
-Pode ficar calma só vamos brincar de amar.
-Você vai me estuprar?
-Não jamais!
- Vou te amar e você vai gostar,estou certo disto.
Dizendo isto começou a me beijar me puxando para uma lateral de um muro alto ,e sob uma arvore frondosa começou me acariciar.
Sem forçar nada só dava-me carinhos beijos e abraços.
Eu tentando ficar inerte, mas meu corpo correspondia a imensidão de ternura.
E num ímpeto eis que o desconhecido que só sentia o toque de suas mãos, a voz embargada de emoção.
Abaixa-se a minha frente e com poucas palavras dizendo-me, quieta, por favor, mas se entregue a luxuria e nosso prazer.
Sem rodeios abaixa minha saia e começa a chupar minha xoxota, sem pressa saboreando cada toque de sua língua.
Em convulsão não me contive e tive um orgasmo intenso e duradouro.
Ele sem dizer muita coisa apenas confirmou, sabia que gostaria, mas da próxima vez será completo!
Até minha deusa de cabelos negros. Não se preocupe que voltarei a te encontrar.
Assim como chegou saiu,o estranho possuiu-me no âmago de meu ser e sem uma palavra desapareceu,deixando em mim o odor de seu corpo másculo e muitos carinhos.
Assim desapareceu o estranho me deixando um vestígio de solidão e saudade.
E sempre ao passar próximo ao local vejo estranhos no vai e vem constante de seu dia a dia e ponho-me a imaginar.
Quem será aquele homem que me possuiu e abandonou-me deixando a ausência do prazer sentido, mas não compartilhado.

Docecomomel(hgata)
Imagem do google

Fiz Sexo Oral Com um Coroa!


Já faz algum tempo que um Senhor me paquera e sempre com sorrisos.
Afirma Ah Marcela se um dia você me desse eu poderia morrer feliz.
Ah. Sr João mas eu lhe dou sempre bom dia quando passo por aqui. RS
Não se faça de ingênua menina você sabe bem que se me dessa sua xoxota,
Nem que fosse só prá eu te chupar já ficaria feliz, me levasse aos prazeres que estão amortecidos pelo tempo, você sabe que sou viúvo e vivo sozinho.
Ah deixa disto.
Sr. João você é novo ainda!
Novo que nada.
Sou hipertenso e você sabe que não posso usar daqueles remedinhos.
Assim era a conversa do João aquele Sr só na idade e bem conservado fisicamente.
Eu levava na esportiva, mas até quando não sei.
Passados meses eis que surge em minha casa em uma tarde de sábado.
Marcela. Oh Marcela!
Ola Sr. João como vai o Sr?
Não muito bem e preciso de sua ajuda urgente.
Assustei-me. Foi logo dizendo.
Marcela te dou que você quiser, mas preciso que me ajude neste desejo que consome meu corpo, eu te desejo muito e isto faz tempo.
Fui achar uma mulher e na hora H falhei.
Sabe por quê? Só via você naquela mulher e meu... Cacete, você sabe não reagiu.
Mas Senhor João porque eu?
Faz tempo que te desejo,quando a vejo passar andando para o trabalho,me delicio com seu rebolado, imagino você transando comigo.
Não suporto mais Marcela me ajude.
Por favor!
Xi a coisa pegou.
Olhando para aquele Sr pedindo alguns minutos de prazer.
Eu sem palavras abracei-o.
Senti seu cacete timidamente ter uma ereção.
Segurei pela mão e conduzi até minha sala.
Sabe
-Sr. João é uma coisa muito diferente e espantosa que me pede.
-Nem sei o que dizer.
-Não sou mulher de programa!
-Sei disto, sei de sua vida vejo você com poucos namorados.
Sei tudo de você Marcela.
Assim confirmo.
Se tivermos relação uma vez o Sr vai querer sempre e daí?
Não forçarei, mas se você quiser podemos fazer uma permuta.
Sabe que não tenho ninguém.
Em troca de momentos de prazer te recompenso com bens materiais.
Sabe que sou aposentado, mas ganho ate razoavelmente bem alem de meus gastos.
Seria uma troca te daria mesada custear seus prazeres de mulher e você daria prazer.
Só faremos que você queiras.
Marcela por favor!
Dizendo isto me abraçou.
Correspondia seu abraço e senti seu odor de pós barba, suave.
Ele ficou apenas abraçado não se antecipou em nada, sentia sua respiração ofegante, percebia sua excitação.
Seu cacete estava rígido.
Sem palavras segurei-o pela mão e levei ate meu quarto, ele calado apenas me seguia,estava feliz e era o que importava em alguns momentos palavras são desnecessárias.
Chegando ate o quarto coloquei sentado no beiral da cama.
Sentia seus olhos vidrados em meu corpo.
Ficando a sua frente tirei a blusa. Oferecendo meus seios a ele.
Apalpou um a um depois como um bebezinho mamou-os sugando meus mamilos carinhosamente.
Sentia toda sua inquietude.
Enquanto tirei minha calça ele fez o mesmo.
Visualizei seu corpo, moreno que outrora tinha muito vigor.
Assim ambos sem roupa, ele acabrunhado, deixava-se guiar pelos meus desejos.
Inclinando-o sob a cama acariciei seu peito, sua púbis, seu cacete rígido, mas nem com tanta firmeza como de namorados meus que já tive.
Via ali um homem cheio de paixão e excitação, mas que as impossibilidades físicas impediam de praticar sexo com maior freqüência.
Sem palavras vi deitar e com sinais pedir que sentasse em sua cara.
Delicadamente esfregava minha vagina molhada e excitada pelo seu tronco, suãs mãos acariciavam minha bunda.
Logo em instantes estava sentada em seu rosto, e sua barba por fazer roçava entre minhas coxas dando imenso prazer. sua língua percorria cada pedacinho de minha Xoxota.Seus gemidos eram e altos e roucos,puro êxtase de prazer.
Entre uma lambida e outra o ouvi dizer Marcelinha goza na minha boca, vai enche este pobre homem com tua juventude e prazer.
Não precisa que eu faça o mesmo em você.
Ouvia suas palavras bem ao longe, empenhadas que estava rebolando em sua cara, mas sempre poetando,massageava-lhe seu cacete entre minhas mãos.
Sentia seu cacete rígido querendo logo derramar seu liquido.
Quanto mais rebolava, mas sentia sua gulosa língua a me chupar.
Sem poder segurar mais explodiu em um gosto, meu néctar expelido diretamente na boca do João que se deliciava gemendo e sugando toda minha xoxota. Delicia sentir sua boca ávida em meu sexo.
Logo senti entre meus dedos seu esperma escorrer timidamente, e com uma mão em concha acariciava todo sei cacete vislumbrando que He dava prazer.
-Ah. Marcela minha gostosa.
-Delicia sentir seu mel.
-Sua xoxota quente a escorrer mel dando-me prazer.
-Marcela safadinha do Tio.
-Você fez imensamente feliz agora.
-Dizendo assim.
-Levantou-se pediu licença de ir ao banheiro.
-Saiu de lá vestido e com olhos brilhantes se aproximou dizendo.
-Pois bem Marcela o que disse esta acertado?
-Sem compromisso nem exigências você me dá momentos de prazer em troca te dou prazeres de momento, ou seja, presente!
_Está bom Sr João, mas sem cobranças nem exigências. Ta?
Sim minha querida sabe que você terá seus namorados, mas momentos como este que tive agora será suficientes para este pobre homem que se apaixonou por ti.
Acordo fechado.
Seremos sempre felizes.
Uma gata explosiva em cio constante e um pobre gato velho e cansado doido para amar.
Beijamo-nos ele saindo silenciosamente.
Depois que o João saiu fui até o banheiro escovar os dentes e tomar banho e lá encontrei algumas notas de dinheiro com algo escrito.
Obrigado pelos momentos de prazer e felicidade!
Poxa fiquei sem graça, mas tínhamos feito um acordo.
A vida é assim nada acontece por acaso.
Veio bem a calhar já irei ao shopping comprar um perfume que andava há dias sondando, mas era caro.
Será especialmente para o João.
De tão afoito que estava nem gozou em mim, mas da próxima será diferente e melhor para ele.
Mas que sua língua é coisa de deixar qualquer mulher explodir em gozo imediato.
Isto é uma verdadeira língua de veludo.
Aiiii. Delicia!


Este conto de minha autoria está no:
http://recantodasletras.uol.com.br/contoseroticos/2576275
Docecomomel(hgata)
Imagem do google

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Cunhada Safadinha e Gostosa.






Comi a cunhada em minha própria casa... Eu estava no meu pequeno escritório elaborando meu plano de viagem semanal, quando repentinamente entra minha cunhada entra aos prantos. Entre surpreso e zangado indaguei o que  havia ocorrido.
Eu sou Alessandro tenho 38 anos sou casado com Márcia uma professora de educação física e vivo bem com meu casamento. Sou representante comercial e viajo durante a semana de terça a sexta.
E isto me ocorreu em uma segunda feira que é o dia que organizo meu plano de viagem que a empresa envia por email.
Minha cunhada é uma jovem de 20 anos que durante minha viagem fica de companhia para minha esposa sua irmã, pago a ela por isto. E ainda sua irmã lhe dá muitos presente,isto ajuda pois ainda é estudante.É um pitéu de gostosa sempre a homenageio em minhas punhetas.Quando em alguma cidade sózinho estou.
Marina entre lagrimas me contou que tinha brigado com namorado, eu pedi que ficasse calma Marina se seu namorado é cego não enxerga a menina linda que você é esquece ele deve ser um babaca, foi o que afirmei.
-Você me acha gostosa Alessandro?Ela me perguntou eu fiquei sem jeito de responder, mas era preciso.
-Claro que sim Marina você é muito bonita e gostosa.
-Quando ela me perguntou se eu sentia tesão por ela, fiquei sem chão,mas tinha que ser sincero.
-Olha Marina sou normal como todo homem e vou-te dizer sinto sim quando chego a casa e te encontro com estes shorts curtos morro de tesão, já bati muita punheta pensando em você.
-Jura? E porque nunca me falou nada?
-Falar o que Marina você é minha cunhada.
-Ah poderia ter dito quem sabe poderíamos zuar um pouco minha irmã só anda fora mesmo.
-Você tem certeza do que está falando Marina?Olha como já estou de cacete duro.
-Claro Alessandro que tenho certeza ou você acha que com 20 anos ainda sou virgem? Pois se acha isto está enganado, pois transo com meu namorado desde os meus 18 anos. E minha irmã sabe disto que eu já falei para ela,só não libera trazer ele para dormir em sua casa.Quer dizer não libera,mas é claro que o meu namorado já ficou aqui as escondidas.
-Ah é?Claro ele entrou pelo portão lateral sem tua esposa saber.
-E esta conversa fui tomando um rumo diferente eu deixei meu trabalho de lado, minha cabeça só pensava em transar com aquela ninfeta safadinha, chamei para sentar no meu colo ela veio.
Fechei a porta do escritório e Marina veio e sentamos no pequeno sofá.
Seu cheiro penetrava em minhas narinas como um afrodisíaco. Minha cunhada novinha ali ao meu lado doidinha para fuder,sem  outro pensamento fui abrindo sua blusa,comecei apalpar seus seios pequenos com biquinhos eriçados. E fiquei louco quando comecei a mamar.
Uma delicia ouvir seus gemidos parecia uma gata ronronando, tirei seu short e quando vi sua calcinha de renda vermelha, pensei que meu cacete iria explodir dentro da bermuda.
 Logo tirei minha bermuda ficando só de cueca a cabeça do meu cacete saia pelo cós. Tirei sua calcinha e comecei a lamber sua xoxota lisinha. A safadinha estava ensopadinha e gemia muito. Deitei no pequeno sofá arrastei-a para que ficasse sentada em meu rosto e comecei uma sessão de sexo oral. Marina veio por cima e começamos um sessenta e nove completo
Mostrei a ela o que uma língua gulosa poderia fazer, lambia sua xoxota, brincava com um dedo em seu buraquinho, que latejava,lambia e salivava deixando-a louquinha de tesão.
A safada rebolava em meu rosto deixando-me todo lambuzado eu socava meu cacete em sua boca até o talo. Eu já não estava aguentando com tanta vontade de gozar,quando a safada viu que eu já não aguentava mais de tesão reprimido começou a lamber meu saco,avisei que já ia gozar ela como uma boa putinha pedia  para eu gozar na boquinha gulosa. Falava assim gemendo goza...Na boquinha da cunhadinha safada goza! Eu quero leitinho... Ai não teve como segurar soquei com força e dei três (3) fortes jatos de leite na goela da cunhadinha safadinha.
Ele bebeu tudo e se vocês pensam que paramos por ai se enganaram. Marina fogosa deu mais uma deliciosa porção de seu mel na minha boca,que eu nunca senti um gozo tão intenso.
Paramos alguns minutos fomos tomar um banho, o tempo passava rápido e enquanto tomava banho eu não aguentei e quando estava a ensaboando minhas mãos percorria seu corpo inteiro. Quando alisava sua bunda dei-lhe um tapa,e sorrindo  falei...Eta  potranca gostosaaaaaa!
Ela toda assanhada respondeu vem galopar em sua potranca vem... E empinou a bunda,.Caracas  eu fiquei louco de tesão e só peguei o primeiro creme que encontrei coloquei na palma da mão e comecei a lacear seu rabo.
E encostei a cabeça do cacete e comecei a forçar, ela rebolava em alguns momentos. Coloquei mais um pouco de creme e segurando-a pela cintura forçava tentando facilitar a penetração ela rebolava ,gemendo,perguntei se queria que parasse,ela respondeu que não então forcei mais um pouco até que ela  soltou um gemido rouco,parei alguns segundos depois que cabeça do cacete entrou . Senti Marina relaxar. Com carinho pelo corpo fui aos poucos aumentando os movimentos e Marina gemia e rebolava com meu cacete encravado.E em poucos minutos metia com vontade,teve momentos que tirava cacete só pra ver o rabo dela todo arregaçado e logo metia novamente até o talo.
Marina minha putinha safada é agora que vou te encher de leitinho... Ai meu cunhadinho tarado come sua putinha foi gostoso...Acelerei com estocadas fortes e gozei como um cavalo nas suas entranhas.Parecia que tinha séculos que eu trepava.Fiquei atracado com ela ali mesmo no banheiro até meu cacete amolecer e sai deixando um rastro de esperma e sangue...
Respiramos aliviados e tomamos nosso banho sem muitas palavras até que Marina com cara de safada falou e agora cunhadinho serei sua putinha nas horas vagas?
Respondi bem é você quem decide o que devemos fazer.
Já está resolvido serei sua putinha quando você quiser, desde quando minha irmã não saiba é claro.
Claro que concordo Marina afinal sexo quanto melhor.
Tomamos um suco e com se nada tivesse acontecido Marina saiu.
-Pensei... Agora estou bem arrumado enquanto minha esposa trabalha me divirto com uma safadinha gostosa,  e vou levando a vida numa boa  até quando puder.Afinal Marina tem seu namorado e precisamos conciliar o tempo.Mas que é uma safadinha não posso negar....Depois volto para contar como foi quando ela transou comigo e depois foi se encontrar com namorado com a xoxota cheia de leite.Ainda falou que ele ia chupar ela para sentir meu gosto....

Docecomomel (hgata)
4º conto de 2014.
Feira de Santana, 03 de fevereiro de 2014, Bahia Brasil.
Imagem do google

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...