Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Seduzida pelo Meio-Irmão.


Depois de alguns anos estudando em outro estado finalmente retorno para casa, férias merecidas.
Afinal já retorno a correria da cidade grande, passei em um concurso e irei morar bem distante dos parentes.
Para minha surpresa encontrei o enteado de minha mãe um rapaz muito bonito.
Que se chama Felipe.
Fiquei sabendo que mora definitivamente com minha mãe e seu pai.
É um bom moço gosta de estudar e trabalha. Só tem um problema,se isto pode se denominar problema,é um galinha.
Como minha mãe afirmou.
Ah Marcela estou feliz com sua volta, eu só tenho o Felipe aqui comigo isto é quando as namoradas o deixam em paz.
Aff... Nunca vi um rapaz tão cotado na cidade como ele. As moças dão em cima mesmo ele afinal não e viado pega mesmo.
E acontece sempre eu ver alguma saindo de fininho de seu quarto de madrugada.
Jovens...
Você sabe como é, sem juízo mesmo, converso com ele cuidado use camisinha e gravidez indesejada é problema.
Ele com seu jeito de meninão apenas rir, elas que se cuidem deu mole meto cacete dentro. rrrssrrssr
Minha mãe falava sobre Felipe com olhos radiantes notava o grande apreço e afeto que nutria pelo rapaz, afinal veio morar com ela ainda com sete anos de idade.
Mãe me diga quantos anos o Felipe tem?
Ele completou agora 19 anos, foi no mês passado quando o Diogo lhe deu uma moto de presente.
Hum uma bela idade quando eu fui morar em Brasília tinha esta idade mãe. E tive que me cuidar sozinha em terras estranhas morando em pensionato.Comi o pão que o diabo amassou.
Eu sei filha, sei que você correu atrás de seu sonho.
E conseguiu agora é uma funcionaria do governo e de cargo de chefia.
*Pois é... Mãe... Pois é, mas só não tive tempo para amar.
- Pois é!
Dormi cedo e quando acabei de acordar encontrei o Felipe na mesa do café da manhã.
_E Ai Marcela como vai às coisas lá pelas terras de Brasília?
_Bem Felipe tudo em paz sem contar que ralei muito estes últimos anos ausentes da minha terra.
_ É... Ainda não tivemos tempo para conversarmos só nos dois.
Mas sábado tem uma festa em uma cidade aqui perto você quer ir comigo?
Bem vou pensar!
Esta bom de noite você me dá resposta iremos de motocicleta, eu ando devagar e você sabe que não bebo só como as gatas assanhadas que se oferecem.
- É.. Eu que tenho algo para te dizer, aproveita o momento diz logo.
E já veio se insinuando olhando para os meus seios, com o olhar lascivo de desejo.
- Muitas coisas, principalmente como você tá diferente.
Tá linda e muito gostosa
Quando ouvi estas palavras senti minha xoxota ficar excitada. Meu clitóris deu até um certo tremer...
_Você como sempre me provocando!
Mentindo ein?
_Para que mentir estou dizendo a verdade. Você está muito dá gostosa.
_ Caramba até parece que eu queria isto um cantada de um fedelho garanhão.
Fui para a festa com O Felipe para azar das moças da cidade, que me fuzilavam com olhares de ciúmes.
Ele foi muito gentil e ficou a noite toda como bom anfitrião dançou muito.
A festa foi ótima voltamos bem tarde.
Eu agarrada a sua cintura na garupa de sua motocicleta.
Adorei...
Eu sentia que ele acelerava mais só para eu me agarrar mais a ele. Sentia que estávamos excitados com aproximação de nossos corpos.
Quando paramos a porta de casa, Felipe perguntou senão merecia um beijo?
Claro que sim, fui dá um beijo em sua face, mas ele me segurou e deu um bom beijo de língua, gostoso e sensual que me tirou o fôlego.
Fiquei louca sentindo aquele corpo, arfando de desejo.
Marcela... Quer dormi comigo esta noite?
Quando eu ouvi aquilo.
Fiquei sem palavras para resposta.
Vem cá para o meu quarto então que eu te deixo saciada de amor e sexo
Sem palavras eu apenas acenei com a cabeça fiz sinal com o polegar de silencio, afinal minha mãe poderia acordar já era 4 h da manhã.
Quando eu fiz isso Felipe se aproximou.
Pegou-me no colo e levo-me ate seu quarto.
Sentia seu hálito quente sua boca a procura da minha.
Naquele momento meus pensamentos martelavam o meu desejo contido por tempos.
Eu queria aquele homem, queria ser dele o mais breve, queria dar pra ele e matar aquele desejo.
Fomos para a cama, Felipe foi logo me agarrando.
Sentia suas mãos correndo pelo meu corpo, acariciando meus seios e quando senti aquela mão penetrar na minha calcinha.
- Nossa que delicia já tá toda meladinha. Disse passando os dedos dentro da minha xoxotinha
- Vem minha gostosa dá pra mim, sei que está doidinha querendo sentir a ferramenta do Felipe afundando em tuas carnes.
Sinto que seu desejo e igual ao que sinto por você.
.Vem c á, chupa meu cacete, que eu vou te amar a noite toda.
Quando tiramos a roupa foi que eu pude ver melhor o tamanho do cacete, era enorme.
Nossa era muito grande e grossa. Cai de boca naquele cacete e mamei como louca.
Aquele pau era tão grande que ia à minha garganta me fazendo engasgar.
Lambia, sugava com força, chupava cheia de excitação, enquanto Felipe mordia os meus lábios e gemendo me chamando de cachorra. Ai que delicia sentir sua língua morna na minha xoxota encharcada de tesão
- Que xoxota gostosa do caralho!
Asiiiiiiiiiinhhhhhhh delicia vai goza pra seu Felipinho provar de seu melzinho, safadinha
Sentia os lábios dele sugando todo meu melzinho que saia da minha xoxota.
Pedi por favor, delirando de excitação... Felipe me come vem foi com tua cadelinha safada vem...`Por favor!
Vem mete com vontade na minha xaninha.
Senti aquela vara entrando na minha xoxota até chegar ao fundo... Nossa que delicia.
Felipe colocou minhas pernas em sue cintura e começou a meter.
- Um... Que delicia de xoxota.
Nós gemíamos bem baixinhos, mas a vontade era de gritar de tanto excitação.
Felipe deu umas estocadas tão forte que pensei que ia ter uma convulsão da intensidade de prazer que meu corpo correspondia.
Explodindo de prazer tivemos um orgasmo intenso.
Foi uma delicia e gozamos novamente nas mais variadas posições.
E conversando com o enteado de minha mãe soube que desde que retornei de viagem que ele andava sondando como me possuir.
Queria ver a sua meia irmã chorar no pau dele. E chorei mesmo, mas de muito prazer. Safadinho gostoso.
E pedir muito mais. Apesar de ser muito vaidoso.
O bem da verdade apesar de sua pouca idade era um verdadeiro garanhão. Já avisou ao pai dele quando eu for embora que vai comigo tentar a sorte em outro lugar, cidade de interior nada a oferecer e ele quer muito mais que ficar de safadeza com as ninfetinhas desocupadas da cidade.
Seu pai concordou, mas sem saber que o seu maior motivo de ir morar comigo é para ficar na safadeza com sua meia irmã, mas deixa o tempo passar, quem sabe possamos ficar juntos e nossos pais ficaram sabendo de verdade.
Dá tempo ao tempo e viver intensamente esta aventura.
Bem na minha bagagem posso levar muita coisa, porque não um parceiro e companheiro, saber que falta de sexo não sentirei nas minhas noites vazia longe de casa.


Docecomomel(hgata)
http://sensaçoescomemoções.com
http://desejosdeInsanos.com
"Não Confundam o autor com sua obra"

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Jovem,Belo e Gostoso!


Pão de casa faz milagres até em balzaquianas tipo...EU!

Quase diariamente antes de ir para o meu trabalho assim que deixava meu carro no estacionamento entrava em uma padaria para tomar café.
Como já era conhecida cumprimentava a todos, já os conhecia de nome, mas naquela segunda feira meus olhos depararam com um novo funcionário. Um rapaz moreno ,bem alto ,não muito jovem,mas muito simpático.A partir deste dia o novo funcionário era meu atendente predileto.
Fiquei encantada com aquele rapaz forte e bonito. Como tinha amizade com as funcionarias mais antiga fiquei sabendo o nome daquele moço que me encantou.
Ramón, belo nome assim como o dono do mesmo. A partir dai comecei passar pela padaria também antes de ir para casa as 17.30.
Sempre era bom ver aquela delicia, pegar um pouco de intimidade.
Num certo dia cheguei ao balcão e não o encontrei claro que fiquei triste e quis perguntar sobre o destino daquele rapaz.
Relutei e fiz meu pedido e fiquei no balcão pensando será que o rapaz tinha mudado de trabalho?
Depois de alguns minutos no balcão ouvi uma senhora perguntar, Oh Josué cadê aquele menino novo que é bem bonitinho?
Ah... Dona clara hoje é dia de folga dele,mas amanha ele estará aqui.
_Dona clara respirou aliviada e com um sorriso respondeu ainda bem porque ele é uma gracinha e gente idosa adora pessoas bonitas. Sem desmerecer ninguém.
Respirei aliviada.
Meu coração aliviou de um peso de saudade.
Que bom que o colírio estava apenas de folga.
No outro dia bem cedo estava eu na padaria sendo atendida pelo rapaz, e como se tivesse hipnotizado, falei a ele que havia sentido sua falta.
_ah que bom que faço falta para alguém! Claro que faz sim.
Antes de me dirigir ao caixa perguntei a ele se queria comer uma pizza comigo na sexta-feira?
Ah seria bom, mas saio daqui do meu serviço as 20 h, e estou sem transporte.
_Não tem problema eu vou para casa quando sair do meu trabalho e às 20 horas venho te buscar, pode ser assim ou sua namorada vai se opor?
Pode ser assim, eu não tenho namorada acabamos já tem alguns meses, Isto soou como musica em meus ouvidos.
Aquele gato sozinho, Hum era tudo que eu precisava ouvir para alegrar meu dia.
Hoje sexta feira que dia radiante, acordei feliz, como de costume fui tomar meu café na padaria, quando Ramón me atendeu piscou o olho e disse tá confirmado para hoje a nossa pizza?
_Claro que sim confirmadissimo
Quase não acreditei, mal podia esperar pra chegar à hora de sair com o Ramón.
Sai do trabalho fui para casa tomei um banho relaxante vesti meu melhor lingerie preta com renda, passei um óleo aromatizante pelo corpo, estava me preparando fisicamente para um encontro casual, mas em meus pensamentos seria uma noite de amor.
Pontualmente me dirigi até o trabalho de Ramón ele estava parado a minha espera, entrou no carro com um sorriso e disse achei que não viria afinal sair com um homem puro só dá prejuízo. rsrsr
Sua presença já é mais do que suficiente!
_ Hum... Que cheiro gostoso.
È eu passei um óleo para relaxar!
Fomos a uma pizzaria nova na orla, E começamos a conversar um pouco de vários assuntos, sobre amores e desamores, foi quando eu fiquei sabendo que Ramón tinha uma noiva no interior e estavam se preparando para casar, ele a adorava, mas por ironia do destino um dia sem avisar que iria ao final de semana chegou de surpresa e pegou ela com outro.
Ele afirmou que seu mundo ficou negro, mas que estava acordando para a vida, não quer mais compromissos sérios, quer curtir e viver sem compromissos.
Então eu disse sem rodeios que sentia uma atração por ele, mas que sabia que ele era mais jovem, e eu como mulher mais experiente, que tinha sido casada, mas que estava só em busca de um amor.
-Talvez não fosse o seu tipo ideal.
- Segurando em minhas mãos me disse, podemos tentar ou não, afinal a idade não conta para ser feliz.
Ficamos juntinhos entre beijos e carinhos tomando um vinho apreciando uma boa música.
Depois de saborear a pizza o Ramón me disse, e Ai vai terminar nossa noite onde?
Estou a seu dispor.
Eu meio confusa com o coração disparando e muita excitada, fiquei sem saber que resposta dá,podemos ir para minha casa, para a sua, ou para um motel.
_Bem vamos a um motel está bom?
Afirmei ainda confusa com a proposta dele, não acreditava que iria passar algumas horas de prazer com ele!
E assim fomos direto pra um motel, entramos logo começamos a nos beijar meu corpo estava em chamas de tesão.
Íamos tirando nossas roupas sem pressa, com carinho.
Logo estávamos na cama com imenso desejo de ser possuída e de possuir aquele jovem, que no inicio se mostrava tímido, mas.
Delicia de ver seu cacete em riste, alisava segurava com firmeza no seu membro.
Ele me beijava me fazia gemer, eu queria ser possuída, que queria fazer amor.
Ambos entregam a momentos de êxtase e paixão, em um momento seu pau parecendo uma tora estava na minha boca, eu mamava, chupava.
Ah que coisa maravilhosa, seus lábios na minha xoxotinha, bem depilada, toda molhadinha de tesão.
Sem pensar duas vezes invadi seus lábios com meu néctar, sentia sua língua sugando e brincando com meu clitóris, gemia em êxtase de prazer.
Trocamos de nossos sabores, provei de seu leite espesso e grosso. Uma delicia sentir seu prazer conjugado ao meu.
Fomos abraçados nos banhar e entre caricias beijos e abraços, já estávamos pronto para uma nova etapa de querer amar.
Ramón me chamava de gostosa.
Fomos para a cama e ele veio bem devagar, começou a penetrar até o fim, Sentia seu cacete afundando em minhas carnes, eu gemia como uma gata no cio, e mexia e gritava de tesão.
Ah que delicia, vem me fode, vem com força vem, vem que vou gozar!
_ Goza...
Ai to gozando...
– Vem mete com força, me faça sua mulher,
Ah que cacete gostoso.
Sentia seu cacete latejando de tesão.
Então com estocadas fortes, cada vez mais fortes e mais rápidas senti que vinha um gozo, intenso.
Sentia minha xoxota apertar seu cacete.
E como um aviso nossos corpos entraram em êxtase juntos.
Ah que delicia!
Gozamos juntos.
Depois de alguns minutos abraçados com a respiração ofegante rimos e entre beijos, Ramón afirmou já te dou mais... Minha putinha safada.
Agora não a deixo mais com falta de sexo.
Eu sorri respondendo eu quero sim muito mais...
Delicia... Apenas é o que posso afirmar viver os momentos bons que a vida possa oferecer e tentar ser feliz.



Docecomomel(hgata)
http://sensaçoescomemoções.com
http://desejosdeInsanos.com

terça-feira, 26 de abril de 2011

Direito de Escolha


Eu sempre leio muito e alguns blogs que aprecio os coloco na minha página.
Alguns apenas sou seguidora.
Como não sou muito entendedora de internet,não uso facebook,twiter e sites de relacionamento.
Escrevo meus pequenos contos ,escolho imagens que me apetece e coloco no site RL.
Depois coloco em meus blogs.
Como direito de escolha, achei estranho que alguns...Sem citar nomes simplesmente tiraram meu link de Seus Blogs favoritos.
Não serei eu que ficarei a espera de retribuição de favores.Blog é algo pessoal e colocamos os links que preferimos e gostamos,não é uma troca.
Algumas vezes deixamos um recadinho *Gostei de seu espaço e estou levando seu link é so aviso,não é uma intimação .
A blogsfera é imensa e todos tem livre opção de escolha.




Att.Docecomomel(hgata)

Valeu...O reconhecimento !


Para alguns possa parecer bobagem ,mas para esta blogueira que se dedica em escrever seus pequenos contos receber o selo é uma conquista.
Este sentimento que move meu ser é simplesmente...Paixão.

Valeu o selo do meu 2º Blog.




VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Relato de Um Estupro



Sou de estatura mediana, morena clara. Tenho 35 anos um corpo normal, mas me cuido, faço academia e dou caminhadas, alguns me acham gostosa.
Há dias eu andava nervosa, sem sexo estou sem namorado, E sempre que saia para minha caminhada tinha o cuidado de observar se estava sendo seguida ou não.
Só vemos noticias ruim de tarados e pervertidos.
Sabem como é o mundo anda cheio de maldades.
Um dia à noite resolvi me arriscar e sair sozinha para andar estava um calor tremendo, não era muito tarde.
No calçadão o movimento era constante de pessoas no vai e vem em busca da saúde e bem estar.
Fiquei além do tempo normal sentada em uma praça bem próximo ao mar.
Sentia o aroma da maré. O vento assanhando meu cabelo, muito bom aspirar à brisa do mar.
Fiquei absorta nos meus pensamentos sem me dá conta do horário. Sai apressadamente indo em direção a meu apartamento com medo e receio,seguia pela rua semi-escura e deserta.
A todo o momento sentia reflexo dos faróis de carros que seguiam seu trajeto sem parar.
Eu vestia um conjunto de roupas apropriadas para fazer academia. Tipo moletom.
Mas o que me destacava em meu corpo era o tamanho da minha bunda, e com a roupa de malha ainda tornava maior com a calcinha enfiada no meio do rego.
Claro que ouvia elogios e Adoravaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.
Como não sou nenhuma beldade em beleza passo sem ser percebida. Mas sinto olhares.Afinal tenho meus atributos femininos.
E isto me excita afinal sou normal como toda mulher.
Meus seios são pequenos não aparece muito, às vezes isto me deixa sem graça.
Afinal seios pequenos com bunda grande é a preferência dos homens no geral.
Eu continuei caminhando com passos firmes ,quando dei por mim tinha um carro me seguindo,senti medo.
Quando estava a poucos metros de minha casa um carro parou ao meu lado.
Levei um susto, mas segui minha caminhada sem olhar para trás.
Quando o desconhecido parou o carro eu fiquei paralisada de medo sem reação.
Ouvi sua voz firme dizer.
Andando à uma hora desta sozinha ein sua putinha, safada estava procurando o que?
Se for macho para fuder não precisa procurar mais achou o que você queria e muito mais que merece. Segurando em meu braço me levou até o carro.Ordenando entre e fique quieta que é bem melhor para você.
Paralisada pelo medo tentei olhar seu rosto nas i chapéu que usava não dava para ver sua fisionomia direito. Sabia que era negro pois vi suas mãos.
Assim entrei no carro ele disse:
Fique quieta e não me olhe, Ou será pior para você.
Não sou muito de rezar, mas já tinha chamado por todos os santos que minha cabeça lembrava.
Pensava... Ah Meu Deus será que vou morrer?
Não precisa ter medo não a matarei nem tão pouco vou lhe esquartejar apenas quero prazer, quero sentir o prazer de ver uma presa gemendo no meu cacete.
Você é solteira, tem filhos?
Eu assenti com a cabeça dizendo baixinho que era solteira, mas que tinha um filho, mas que morava com o pai.
Hum... Entendi?
Livre... Mas até que é gostosa andando com essa roupa e calcinha dentro da regada do rabo me deixou maluco.
Não se preocupe não sou maluco só quero você na cama.
Fazer comigo o que todas as mulheres desejam, mas como tenho dinheiro elas olham primeiras minhas condições não os prazeres que podemos sentir.
Ele parecia triste.
Meu medo era tanto que não conseguia nem me mexer, queria era ver o caminho que seguíamos. Mas não tinha coragem.
Ele dirigia e eu rezava muito. Estamos chegando é uma casa minha se alguém aparecer fique quieta está bom?
Se não ficar calminha, será muito castigada. Entendeu?
Afinal os dois caseiros ficam aqui neste fim do mundo e uma mulher branca para eles seria um presente dos Deuses. E sei que tem os cacetes maiores que já vi. Rsrsrsrsr
Parando o carro segurou em minha mão me levando até um quarto a meia luz, com aroma de jasmim no ar.
- Venha isto está me deixando louco! E sentado a minha frente ia dizendo
Quero que tire sua calcinha agora e a jogue para mim, sim aqui no meu rosto.
Foi o que fiz e senti a sua respiração aspirando ao odor de minha calcinha.
Senti que ele estava satisfeito.
Estava excitado, calado só me observando.
Vamos minha gostosa dance tirando suas roupas jogando-as para mim.
Imediatamente eu senti um frio temendo o que poderia acontecer.
Comecei dançar lentamente tirei a blusa e joguei em direção a meu carrasco e carcereiro, era assim como eu me sentia, uma prisioneira dos caprichos de um louco insano.
Mas nada poderia fazer não sabia onde estava e o que poderia acontecer comigo só O meu bom Deus para proteger.
Continuei a minha dança, já tinha tirado a blusa tirei a calça e joguei para “ele”,
_Belo! Dança minha safada só falta o soltem, dança minha gostosa.
Dizendo isto esfregava as mãos, sentia que estava próximo do começo do sacrifício.
Tirei meu soltem e joguei até ele.
Na penumbra do quarto via seu semblante, seus olhos cintilantes no escuro, de mostravam êxtase e prazer.
_Ah delicia ver você assim.
_Venha até mim, devagar, tire as mãos da sua xoxota, venha quero você aqui ao meu lado. Venha minha gostosa.
_Aproximei e sentia sua respiração ofegante, o safado estava excitado.
_Abriu a braguilha da sua calça e colocando seu membro rígido para fora ordenou, abaixe-se e faça de conta que é seu picolé.
_Vamos safadinha chupe meu cacete, ande logo que vou te encher a goela de porra, safada,não era isto que você estava procurando ,saindo sozinha de noite.
_Sem mais nada a fazer comecei a masturbar meu carrasco e vilão, ouvia suas ordens e em um impulso obedecia.
_Sim minha gostosa é assim que mama ,delicia,chupe todo seu cacete. safada ,vadia.
_Segurando minha cabeça forçava o seu membro até minha garganta ,eu engasguei, tossi, mas ele não parou de estocar seu cacete garganta abaixo.
Vi seu membro inchar e logo senti jatos de esperma em minha garganta, tossi fiz menção de tirar o cacete da boca, mas ele segurava firme minha cabeça. Bebi todo,mas até que não foi de todo mal,sentia um comichão nas minhas entranhas.Minha xoxota latejava de tesão.
como é possível isto?
Estava tão entregue a minha própria sorte que tive um susto ao escutá-lo dizendo:
- Muito bem minha cadela safada!
Muito bem! Gostou do leitinho na boquinha.
Hum... Logo vai ter mais, sua égua safada.
Sabia que era mesmo uma vadia!
_Venha chegue bem perto, sinta como ele está acordando. Pegue em suas mãos e massageie meu cacete. Sinta como está latejando.
Ele está quase explodindo. Apenas sinta ele em suas mãos.
O safado estava mesmo quase explodindo. O seu cacete era grande e grosso e estava duro como pedra.
Comecei a acariciar em um vai-e-vem lento, logo ia aumentando de velocidade, queria que ele gozasse e acabasse logo com meu castigo
Não demorou em que ele começasse a gemer, ele começou a jorrar seu liquido entre minhas mãos.
Ele gemia muito se contorcendo de prazer.
Senti sua respiração ofegante, e um leve sorriso nos lábios.
Só que quando falou comigo sua voz estava com um tom mais suave.
Aff... Minha putinha safadinha, você me deixou muito maluco.
Já vi que ainda vamos nos divertir muito, querendo ou não depende só de você.
Segurando e minha mão me levou até o banheiro, lá pude ver toda sua fisionomia de homem triste e solitário.
Caramba e que cacete grande, rsrsrsr.
Tomei um banho demorado tentando colocar meus pensamentos em ordem, mas difícil saber onde e como poderia parar tudo aquilo que estava sendo obrigada a passar.
Sem roupas andando de um lado para outro na vista de um estranho, estava sendo uma vítima fácil.
Mas sabia que isto iria acabar.
Como?
Não sei!
- Você agora é minha sempre que eu quiser a trarei aqui, entendeu?
Não diga nada a ninguém que assim será pior para você.
Você está me entendendo?
Assenti com a cabeça um sim.
Nesse momento percebi que ele estava me levando até o quarto, nada dizia.
Colocou-me na cama deitada e veio por cima, sua boca percorria meu corpo com linguadas em forma de caricia. Abriu minhas pernas e começou a chupar o meu clitóris,seus lábios eram molhados e suaves.
Meu coração acelerou impossível eu estou gostando, meu corpo respondia ao carinho dando resposta de prazer e êxtase.
Sua boca escancarada na minha xoxota dava prazer sentia êxtase com seus carinhos.
Eu nem pensava em mais nada a não ser no ato em si, O orgasmo veio intenso e prazeroso, eu gemia como um animal no cio.
Relaxei meus pensamentos e entreguei-me a luxuria de ser corpo a procura do meu.
Jamais tive uma situação assim sendo quase obrigada a transar com e gozar com um estranho. Apesar de tudo o que ocorreu eu gozei e gozei muito.
Senti espasmos pelo meu corpo, seu vai e vem constante, seu cacete com estocadas firmes e fortes me tirava gemidos muito altos.
Nossos corpos se contorciam em um dança secular a procura do prazer. Minhas pernas tremiam, o cacete entrava e saia de minha vagina, e eu gemia de muito prazer.
Desmaiei e isto demorou alguns minutos para eu acordar, e quando voltei ao normal à cena em que eu estava. Senti que tudo não passou de um sonho e fantasia erótica de um louco e solitário, mas que deixou sucumbir os caprichos do corpo.
E resolveu ser mais complacente com ele mesmo e com sua vitima que neste caso esta que lhes relata o fato ocorrido. Dando prazer sem força física,que já foi um grande alivio,para mim.
Senti vários sentimentos em meu peito.
Alivio alegria dor e sentir o prazer carnal, não posso negar que senti prazer e tive orgasmos juntos aquele desconhecido que passou a ser meu parceiro em muitas noites frias de inverno.
Só que outras condições o jogo quem comandava era eu. De lobo passou a ser meu cordeirinho e estamos sempre juntos construindo fantasias mirabolantes,pois só assim ele consegue chegar ao orgasmo.



Docecomomel(hgata)
http://sensaçoescomemoções.com
http://desejosdeInsanos.com
"Não confundam o autor com sua obra"
"Obra de pura ficção"
Imagem do google

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Meu jovem aprendiz do Amor!


Jovem e muito do gostoso...
Conheci um carinha muito fofo e lindo. Seu rostinho de menino levado pedia colo. Ah delicia qual mulher não gosta de homem com cara de menininho ,mas que se comporta com um verdadeiro garanhão.O jovem era um verdadeiro show de bola, do jeito que eu gosto moreno, cabelos encaracolados, alto e um pouquinho mais novo que eu, eu já dou sorte com jovens aprendizes na arte de amar.… resumindo, um gato.
Conhecemo-nos ficamos amigos, e apesar de gostar de animais o meu preferido para adoção é gatos de duas pernas.
Na época eu nem queria compromisso, mas aquele boy me vislumbrava com seus olhares.
E isto me seduzia e muito.
Resolvi arriscar.
Entre emails e MSN via celular o Erick estava me cativando.
Não era namoro eram encontros de muita pegação e amassos.
Aff só bastava está junto já via o carinha super excitado. E que ferramenta o jovem tinha.
Eu ainda estava dando corda para ver até onde poderíamos ir, mas quando nos encontrávamos depois de beijos e amasso eu via aquele cacete armado meu desejo era de sentir em toda sua extensão os prazeres concebidos em meu corpo. Mas controlei meus impulsos.
O maior tempo possível. Mas que me dava uma vontade de devorá-lo sem dó nem piedade, aquele jovem safado, mas com aquela carinha de anjo.
Mas quando eu soube da artimanha do safadinho, me apeteceu mais os desejos.
Pois não é que ele aumentava sua idade e que tinha apenas 17 anos, ainda por cima era donzelo.
Era malandro que só. O safadinho afirmava que já tinha pegado a maioria das jovens colegas do cursinho.
Aff, não sei por que mentem querem sempre ser garanhão.
Foi ai que soube que eu seria a sua professora.
Pensei já que diz que é bom de cama, veremos “Meu cafa juvenil e donzelo”
Quando nos encontrávamos parecia que uma química funcionava e deixava nos colados, nosso lábio quase não se desgrudava. Ele não sabia que eu já estava a par de sua situação sexualmente falando.
Uma noite após uma pizza quando nos despedíamos ele me deu um beijo no rosto demorado, de um jeito safado e disse-me em segredo.
“Se você me der espaço eu vou te pegar e fizer de você a mulher mais feliz em meus braços”. Quero aquecer sua cama Marcella!
Estou esperando teu sinal.
Pouco tempo depois, eu resolvi que já era à hora do Erick fazer parte de minha vida mais a fundo.
Erick completou 18 anos e seu presente de aniversário seria um final de semana em um resort em uma praia na linha verde
É claro com direito a acompanhante
Eu é claro.
A viagem foi ótima saímos bem cedo no sábado. Chegando ao resort fomos deixar nossa bagagem. Suíte linda com decoração típica de casas a beira mar.
Local muito aprazível. Fomos conhecer as piscinas lindas dignas da propaganda do espaço.
Logo após o almoço ficamos em nossa suíte, namorando vendo um DVD. Os carinhos foram se tornando mais avançados e em poucos minutos estávamos sem roupa, à cama contribuía para o desenlace fazendo um verdadeiro ninho de amor.
Estava tudo muito bem, beijos abraços mãos que se buscavam, a perfeita sintonia de nossos desejos
Claro que o sexo seria perfeito...
Mas, eu sentia que algo prendia o Erick eu o pressentia nervoso e ansioso.
Todo casal que compartilha momentos pressente a ansiedade do parceiro (a).
Eu não poderia ser uma exceção.
Indaguei para Erick se algo o perturbava, ele cabisbaixo confidenciou-me que me adorava, mas devido à situação financeira de estudante quando saiamos e era eu a patrocinadora e isto lhe causava constrangimento.
Eu apenas ri e dizendo, mas Erick bobinho os prazeres que compartilhamos a alegria que você me proporciona com seu jeito alegre e jovial, Vale mais que todo dinheiro do mundo. E prazer meu está em sua companhia você me rejuvenesce.
_Vem cá dá uma bitokinha, vem meu gato gotoso.
_Erick deixou a cerimônia e tirou a cueca ficando nu mostrando seu membro excitado, para meu deleite e só assim eu pude ver todo seu membro. Aquele pedaço de puro prazer. Depois de nossa conversa dissipou as duvidas.
Nossos corpos atraiam-se o êxtase era intenso, ficamos entregues a volúpia.
Então quando Erick segurando o cacete me disse Marcella venha provar do que é seu, ele é todo seu. Minha visão era a mais maravilhosa possível.
Erick jovem com carinha de menino ansiando meus carinhos, querendo provar do mais delicioso dos prazeres. Ele se aproximou e me beijou gostoso,os lábios molhados, enquanto me beija, eu alisava seu pau por entre minhas pernas.
Brincando com aquele volume em minhas mãos, Sem suportar mais eu abaixei-me e de joelhos a seus pés comecei a chupar devagarzinho, sentindo o gosto de seu cacete, só degustando daquele cacete de 20 cm, a babinha salgadinha me deixava saciada de seu cheiro.
O odor do prazer antecipado começamos a explorar nossos corpos, um chupando o outro. Percorrendo os caminhos dos prazeres de ambos.
Nossa meu excitação extrapolou, explodi em um gozo Erick me lambia e sugava do meu mel, eu me contorcia entre gemidos.
Meu clitóris entre seus lábios.
Sentindo a beleza do momento.
Mamando do cacete jovem e intocado querendo sentir e provar de seu leite. Quanto mais eu gozava mais era sugada. Rir quando Erick mudou de posição e pude ver seu rosto, todo melado do meu mel. Depois que já tinha acabado gozado o Maximo ele me pediu que ficasse de quatro (4). Eu a mercê da analise de seus olhos,na cama de quatro Erick me acariciava,apertava minha bunda, lambia minha xoxota, acariciava meus seios. Estava ali a espera da consumação da sua primeira transa. Aquele belo cacete todo meu, mas , quando seu encostava a minha xoxota esfregando de baixo pra cima eu gemia ,rebolava, sem esperar mais ele começou a penetrar, lentamente, sem pressa prazer, começou a dá umas bombadas fortes.
Erick me chamava de gostosa, safada e estocava com força e vigor, dando umas tapas na bunda, me puxando de encontro a seus quadris, uma loucura de prazer. Mudei de posição, eu comecei a cavalgar no seu pau, dava pra ver e senti seu cacete melado de nossos odores e sabores.
Eu descia e subia forte então ele falou que o gozo estava perto.
Continuamos no vai e vem e senti a explosão de seu orgasmo em minhas entranhas.
Foi belo e único momento, o orgasmo juntos, ficamos abraçados sentindo aceleração de nossos corações o pulsar latente de seu sexo saciado em minha xoxota. Beijávamos-nos muito. Depois de alguns minutos fomos tomar banho e entre brincadeiras o desejo recomeçando.Erick sempre em carinhos disse em tom brincadeira,pronto minha nega um cabaço meu você quebrou,agora serei eu a inaugurar este pedacinho de seu corpo.
Acariciando entre minha bunda seus dedos procurava meu orifício intocado.
Entre risos afirmei, bem veremos se darei a você ou não teremos o final de semana todo para o aprendizado em aula de prazer.
Meu gato gostoso e ex-donzelo.
E já segurava seu cacete em riste entre minhas mãos.
É nosso final de semana apenas começando, ein delicia de menino levado!

Docecomomel(hgata)
Imagem do google
"Não confundam o autor com sua obra"
http://sensaçoescomemoções.com
http://desejosdeInsanos.com

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Vem...


" Não me venha com meios-termos, com mais ou menos ou qualquer coisa. Venha à mim com corpo, alma, vísceras, tripas e falta de ar.. " Caio F. Abreu

terça-feira, 19 de abril de 2011

Desejos&Corpos Ardentes!



Desejando o Impossível? Concerteza não!
*Isto aconteceu há alguns anos atrás quando meu marido foi transferido para trabalhar em uma Multinacional no estado do Amazonas.
Ele como diretor geral tinha algumas regalias, como exemplo carro com motorista empregado domésticos, e coisas mais que só empresas estrangeiras dão este privilégio seus diretores e adidos de seu corpo de funcionários.
Sabia que iria ficar três anos longe de meu estado e da minha família, mas tudo por um bom salário.
Casei-me ainda jovem e meu marido 12 anos mais velho que eu já não tinha a mesma disposição para o sexo. Eu passava a maior parte do tempo em casa,sem amigos e em lugar estranho. As pessoas que eu via ao meu redor eram muito pobres e isto me causava grande tristeza. O poder aquisitivo não ofertado a todos de forma igual.
Nossa casa com piscina era enorme e quando meu marido viajava sentia-me presa em uma clausura. Os únicos contatos que eu tinha eram com os dois empregados que conviviam na casa.A Diana arrumadeira e o motorista Diogo ambos escolhidos e pagos pela empresa . Ficava o dia inteiro à minha disposição.
Os dias eram longos e quentes e meu local preferido era a piscina.
Certa vez estava nadando e via sob os óculos escuros os olhares permissivos de nosso motorista.
Diogo era afro-descendente e tinha mais ou menos 1,85m, 32anos, forte, com dentes brancos, muito educado e muito gentil.
A Diana era uma negra já com seus 45 anos, um doce de pessoa me tratava como a uma irmã mais velha.
Os dias se passavam e às vezes meu marido viajava para resolver problemas com fornecedores ou no canteiro de obras e ficava quase uma semana sem aparecer em casa. Foi em um dia assim com meu marido longe que eu na piscina ,adormeci e fiquei horas exposta ao sol.Senti um mal estár ,mas nda preocupante.
Já bem tarde Diana veio me cumprimentar dizendo que já ia para sua casa, mas que estava tudo em ordem e caso quisesse algo era são mandar o motorista ir lhe buscar.
Quando meu marido estava ausente em viagem tinha um revezamento dos empregados para ficar no pernoite. Este dia quem iria ficar seria o Diogo. Antes do jantar que era sempre as 20 h eu resolvi tomar uma dose de whisky,coisa que não tenho habito é de ingerir bebidas alcoólicas.
Acredito que excedi o limite de minha capacidade de beber e disse coisas ao nosso motorista além do normal. Fiquei literalmente bêbada .Eu meio tonta coloquei uma musica e comecei a dançar chamando o Diogo para me acompanhar.
Ele nada me respondeu, mas eu notava seus olhares de cobiça E dançando pela sala, onde eu mal conseguia andar direito. O som frenético ensurdecedor.Peguei-o pela mão e puxei ate o meio da sala ,e dançava com ele que no inicio ficou meu estático ,mas depois resolveu entrar no meu ritmo.Eu me insinuava para ele esfregava meu corpo ao dele.
Estava me comportando igual a uma garota de programa e não tinha noção onde ia parar. E Diogo começou a me abraçar,sentia seu hálito quente em meu pescoço.Me acariciava mesmo, como a uma namorada sua ou mulher.Eu apenas ria e correspondia a seus carinhos.
Eu pude notar um volume enorme em suas roupas. Estava excitado.
Ele não parava de olhar meus seios que não são pequenos, mas tem os mamilos róseos e sempre em estado de ereção. Os bicos quase chegam a perfurar minhas blusas Mas tinha um porém o Diogo era casado.Eu notava que ele me queria mas ele relutava por seguir por caminhos perigosos e tortuosos.
Envolver-se com mulher do patrão é um perigo, mas o desejo era imenso.
Enquanto ele estava ali a minha frente, minha cabeça era invadida por desejos causados pela visão daquela ferramenta debaixo de suas roupas.
Eu nada pensava a não ser de como poderia seduzir aquele negro viril.
Eu jamais havia traído meu marido, mas a carência, a solidão misturados com a curiosidade excitação começavam a tomar conta de meus desejos. Meu corpo estava em estado constante de excitação.
E porque não dizer eu estava mesmo era querendo cair na safadeza. Sem colocar desculpas esfarrapadas.Sim transar ate dizer chega ando cansada do papai e mamãe com meu marido que só pensa em trabalho e acumular riquezas.Sou jovem sinto desejos de carne ,quero aproveitar o que tem de melhor na vida e o prazer carnal e a coisa mais gosta que tem.
Eu queria sim meter com aquele negro ali e agora e não iria demover destes pensamentos.
Resolvi instigá-lo e disse que eu iria trocar de roupa, e pedi que ele me acompanhasse ate o meu quarto. Ele submisso me seguiu,não me olhava diretamente,ficava cabisbaixo,olhando pelo canto dos olhos.
Será timidez?
Fui até o guarda roupa e peguei algumas peças de roupa e uma toalha.
E tirando as minhas roupas me dirigi ao banheiro passando bem próximo a Diogo que surpreso me fitou.
Afinal eu estava pelada.
Sinto seus olhos cravados em minha bunda a me seguir ate a entrada do banheiro.
E tomando meu banho pensava na bela visão do pênis do Diogo em estado de excitação.
Enorme era o desenho que observava sob sua roupa que estava super apertada desenhando todo seu majestoso cacete.
Entrei no banheiro e pensei em mil coisas, Sentia toda masculinidade de Diogo próximo, ansiava seu corpo. Sai do banho com um leve roupão de seda que mostrava minhas pernas.E fui para a sala sempre acompanhando de meu serviçal Diogo.Que me seguia com seus olhos de lince pronto a dá o bote na sua presa.
A espreita.
Sentei no sofá e com copo de bebida olhava acintosamente Diogo, desejava está em seus pensamentos.
Esticada em uma poltrona fechei os olhos, pensando e desejando o imaginável, senti arrepios.
Não era frio era desejo de consumar algo que mostrasse a impetuosidade daquele serviçal.
O Chamei pedindo que ele sentasse a meu lado, sem dizer uma palavra ele sentou e esticando as mãos, Começou a me acariciar, nossas respirações ofegantes.
Nada dizíamos, sem palavras.
Eu estava me oferecendo, ele desejando minha oferta, a oferenda era meu corpo. Foi quando pude notar o membro enorme que ele tinha.
Ele olhou-me e pegando no colo me levou até a cama.
Deixando-me deitada e sentou-se na beirada da cama.
Veio até mim e comecei a me despir lentamente, eu comecei a tirar sua camisa em seguida sua calça logo estava sem roupa como queríamos excitados ansiosos para se amar.
Senti-o extremamente ofegante e com os dedos começou uma massagem. Meu corpo explorado pelos seus dedos e mãos.Comecei a sentir vontade de ter mais junto a mim.
E vendo seu membro bem próximo a meu rosto, não titubeie e comecei a lamber seu cacete...
Ele quase enlouquecido, ficou olhando me desejando e já em clima de sedução começamos um sessenta e nove gostoso.
Sua língua morna e áspera delineava desenhos em minha xoxota, colocando meu clitóris entre seus lábios sugando e aspirando de meu aroma, entre gemidos.
Caracas... Quase não conseguia respirar a tora negra grossa afundava em minha garganta deixando-me sufocada de prazer.
Jamais havia visto um cacete tão grande e grosso.
Senti um friozinho de prazer só de pensar em ter aquele membro dentro de mim.
Minhas mãos se fechavam segurando o seu membro e ainda sobrava um pouco, segurava aquela jóia descomunal e preciosa entre minhas mãos.
Ansiando cada pedacinho dentro de mim.
Era se entregar e retribuir os prazeres, nossa que sensação gostosa, teve um orgasmo só com a língua dele.
Contorcia-me de prazer. Esperei seu leite mas com jeitinho ele tirou seu cacete de minha boca ,não querendo que eu provasse de seu sabor,ainda é claro.
Ele aproveitou o momento de meus orgasmos ficou entre minhas pernas e começou a passar cabeça do cacete enorme, na entradinha de minha xoxota, sentia lentamente a pressão da cabeçorra, que começou a me rasgar. Cada pedacinho que me penetrava era dor e prazer sentido.
E deitado sob meu corpo, sentia a pressão de seu membro enorme, rasgando-me me deixando preenchida.
Os meus seios eram sugados, lambidos devorados. Tive outro orgasmo que me deixou sem força tamanha a intensidade. Mas seu vai e vem constante me elevava as nuvens,os prazeres constantes.Senti sua explosão.Seu membro exporrou deixando minha xoxota cheia de esperma.
Logo começou a escorrer pelas pernas.
Acordei na manha seguinte com dor de cabeça e a xoxota ardente.
Fui tomar banho e pude visualizar no espelho do banheiro uma marca deixada pela boca de Diogo. No meu seio direito.Coisa que terei que providenciar uma leva maquiagem para disfarçar.
Afinal poderia ter problemas.
Meu marido chegou no dia seguinte e nem desconfiou.
À noite saímos para jantar e quando Diogo abriu a porta de nosso carro quando me aproximei senti seu estado de ereção.
Mas com aproximação do patrão vi muito envergonhado.
E sem palavras sabíamos que nosso segredo seria guardado.
Afinal eu sabia que repetiríamos.
E quando meu marido estava viajando praticamente transávamos a semana inteira. Pois para suportar aquele tradicional papai e mamãe constante sem mudança nem variações. Com meu marido,nada melhor do que um...Só isto me completava.
Só um negro safado e bem dotado como o Diogo para saciar o meu apetite voraz por sexo. Com direito a banho de língua e uma infinidade de posições.
Sinto cada vez mais a presença constante de Diogo em minha vida, meu corpo e minha cama. Ah ...Como desejo que Diogo pudesse ficar eternamente me aquecendo entre seus braços.
Ardência de corpos.


Docecomomel(hgata)
http://sensaçoescomemoções.com
http://desejosdeInsanos.com
"Não confundam o autor com sua obra"

Imagem do google

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Frases Picantes II


Veja as frases picantes que homens gostam de ouvir na hora da transa


Os homens geralmente demonstram tesão por frases mais ousadas e até mesmo com palavrões
Na hora da transa os sentidos ficam aguçados. Tocar, lamber, cheirar e ver são elementos muito especiais para ajudar a ter um bom orgasmo e aproveitar ao máximo o momento a dois. E já que os órgãos dos sentidos desempenham papéis tão importantes no sexo, por que não desenvolver também a fala e a audição? É claro que ficar quieto não impede a relação sexual de acontecer, porém, homens e mulheres podem se excitar (e muito) apenas com frases pronunciadas na intimidade.


Eles geralmente demonstram mais tesão por expressões superpicantes e até mesmo palavrões. Já algumas mulheres preferem elogios à performance e também às partes do corpo, assim como existem as que preferem serem chamadas de "vagabundas" ou quaisquer outros termos mais quentes. Mas não adianta nada dizer por dizer. É preciso ter convicção na declaração, além de conversar com o parceiro fora da transa para saber o que vale e o que não vale entre quatro paredes. De resto, é só soltar a imaginação e curtir o prazer. Confira algumas sugestões para excitar seu parceiro com a "língua solta" e se tornar expert na arte do "sexo narrado".

Os homens gostam de ouvir:

1. Elogios à masculinidade e ao pênis
Para levar um homem às alturas, nada melhor do que um comentário positivo e entusiasmado sobre a performance dele ou, melhor ainda, valorizando as dimensões e o poder do pênis para provocar orgasmos alucinantes em qualquer rapaz. Frases do tipo "Você é demais e me faz gozar muito gostoso" ou "Seu pênis é imenso, o maior do mundo" são bastante apreciadas por eles. Procure tomar cuidado com mel e meiguice em excesso e também com os elogios que você dará ao pênis dele. Diminutivos, por exemplo, em vez de excitá-lo podem, em muitas vezes, fazer com que ele perca a ereção.

2. Gemidos
O gemido pode ser um sinal de aprovação na hora da transa. O homem costuma ficar excitado e empolgado ao perceber que a parceira está interagindo com ele. Além disso, os gemidos podem tornar o clima mais quente.

3. Que têm exclusividade sobre a parceira
Uma boa alternativa para estimular o seu parceiro é dizer que você é somente dele. Você pode, por exemplo, dizer "Sou sua vagabunda exclusiva" ou ainda, "Sou safada só para você". Mas, se você acha que ficará constrangida se ele resolver inverter o jogo e começar a tratá-la de forma vulgar como, por exemplo, chamá-la de "puta", "cachorra" e outros termos, evite estes tipos de frases, que podem soar para ele como um aval para este tipo de tratamento.

4. Frases imperativas
Este pode ser um bom início para sua imersão no mundo do "sexo narrado". Frases imperativas podem agradar ao outro e não requerem muita experiência. Expressões do tipo "Me beija", "Vem pra cá" ou "Vai, isso, isso" podem ser usadas por quem ainda não tem muita imaginação e a "língua solta" afiada. Para quem quer ampliar o repertório, vale ver filmes pornográficos e ler contos eróticos, mas lembre-se de não exagerar na dose. Expressões a exemplo de "me come a noite inteira" podem causar ansiedade no parceiro e fazer até mesmo com que ele broche com medo de não dar conta do recado.

5. Expressões simples e objetivas
Já imaginou vocês dois na cama e de repente você solta a seguinte expressão: "introduza o seu órgão sexual no meu órgão sexual"? Soa estranho, não é mesmo? O que os homens querem é objetividade e frases fáceis de serem compreendidas e uma linguagem mais desinibida e ousada como, por exemplo, "Me fode gostoso".

6. Perceber que estão no comando da transa
Alguns homens gostam de tomar conta da situação e mostrar que mandam no ritmo da transa. Por isso, algumas frases que soam como um pedido podem ajudar a criar um clima mais picante entre quatro paredes. Abuse de expressões com o verbo "deixar" e, se você aproveitar para inserir a palavra "pênis" ou "pau" a combinação poderá se tornar ainda mais poderosa. Exemplos: "Deixa eu lamber esse pau gostoso", "Me deixe ser sua escrava sexual", entre outros.

7. Verbo de ação + Parte do corpo humano + Adjetivo
Esta combinação pode ser bastante excitante e bem simples. Experimente expressões como "Beija meu seio quente", "Aperta minha bundinha gostosa", "lambe minha barriga macia", elas podem proporcionar um resultado muito prazeroso.

Fonte:Terra


http://deonde.blogspot.com/2008/07/na-hora-da-transa-o-que-os-homens.html

Frases..Picantes!


Confira as frases picantes que mulheres gostam de ouvir na hora da transa


Antes de falar qualquer frase certifique-se se sua parceira faz o estilo mais selvagem ou romântica

Assim como acontece com os homens, as frases de sacanagem e mais ousadas podem excitar muitas mulheres. Só tome cuidado para se certificar se a sua parceira faz o estilo mais selvagem entre quatro paredes ou se ela é do mais romântica e prefere elogios e frases amorosas. Confira algumas sugestões para deixar sua parceira ardendo de desejo e ajudá-la a gozar facilmente


As mulheres gostam de ouvir:
1. Que são as parceiras perfeitas
Se você quer enlouquecer uma mulher na cama apenas com as palavras, uma boa alternativa é elevá-la ao cargo de melhor parceira na hora da transa. Além de estimular o ego, um elogio pode dar confiança para que a mulher se solte ainda mais na hora da transa. Abuse das expressões: "Transar com você é uma delícia", "Nunca meti tão gostoso", "Adoro meter em você", "Transar com você é a melhor coisa do mundo porque você é bem apertadinha", entre outros.

2. Que estão no comando da transa
Da mesma maneira que existem homens que gostam de ser dominadores na hora do sexo, existem algumas mulheres que ficam muito excitadas quando percebem que podem comandar o ritmo da transa. Você pode usar frases do tipo "Só paro na hora em que você quiser", "Faça o que quiser comigo" ou ainda expressões com verbos permissivos, como "deixar" e "poder". Exemplos: "Deixa eu enfiar gostoso", "Posso ser seu objeto sexual".

3. Frases que valorizem partes do corpo
Se existem elogios que podem exercer grande influência sobre o prazer e o desempenho sexual de uma mulher são os que dizem respeito às curvas e partes do corpo dela. Falar que "ela tem o seio perfeito", "a barriga macia", "a bunda gostosa" ou "um cheiro delicioso" pode criar uma intimidade mais profunda e um clima muito mais picante no sexo.

4. Palavrões
Sim, é verdade, existem mulheres que gostam de palavras chulas e expressões vulgares na transa. Muitas mulheres fantasiam que são prostitutas e promíscuas entre quatro paredes e com certeza elas adorariam ouvir que são "a vagabunda" ou "a cachorra", mas tome cuidado para não chamar de "puta" a mulher que gostaria de ser tratada como "princesa". A melhor solução para não cair neste tipo de armadilha é conversar previamente com a parceira sobre fantasias e taras sexuais.

5. Frases românticas
Se você está transando com quem já tem mais intimidade, a exemplo da sua namorada ou mulher, o romantismo é uma boa pedida para o momento do sexo. A sua parceira pode ficar ainda mais excitada ao ouvir um simples "Eu te amo" ou "Você é a mulher da minha vida" no meio da penetração. Mas, se sua parceira só estiver procurando um sexo casual, ela poderá ficar um pouco assustada com tanta demonstração de carinho e de relacionamento mais sério.

6. Narração das atitudes do parceiro
Esta pode ser uma boa alternativa para sair da rotina no sexo. Com bastante imaginação, o tom de voz apropriado e um clima sensual, sua parceira pode ficar muito excitada sem que você nem mesmo toque nela. Experimente narrar o que deseja fazer com ela entre quatro paredes. Expressões do tipo "Vou te chupar todinha", "Quero lamber os seus seios", "Vou enfiar meu pau em você" podem provocar (e muito) a sua parceira.

Fonte: Terra

http://deonde.blogspot.com/2008/07/na-hora-da-transa-o-que-os-homens.html

domingo, 17 de abril de 2011

Traindo por pura safadeza





Sou casada e tenho uma vida pacata e feliz tranqüila com o meu marido. Mas nem tão pacatos são meus desejos e pensamentos.Acredito que se pensar é pecado meu lugar está bem reservado ao lado direito do Demo.
Não posso ver um rapaz bonito que meus pensamentos voam e coloco-me a imaginar transando com o mesmo.
Ah e como eu trabalho em um lugar que a maioria é do sexo masculino ai vocês já sabem, o torvelinho de emoções é minha cabeça.
Em cada olhar meço o tamanho do cacete daqueles machos todos que vejo na empresa.
Mas é ou era só em pensamentos até que...
Há pouco tempo foi admitido um novo contador na empresa e eu como sou também contadora vou trabalhar diretamente com o novo funcionário. Quando soube que iria ter colega de sala novo ...Adorei mas quando eu fui ser apresentada a ele me faltou chão embaixo dos pés e ar para respirar.
A surpresa foi visível para ambos.
O meu mais novo colega de trabalho é nada mais e nada menos que o Edgar meu primeiro e único amor de minha vida.
Mas por circunstancias da vida foi algo que acabou e me deixou marcas, dor e magoa. Afinal ser trocada por sua melhor amiga e confidente,na época foi difícil,mas passou como tudo na vida é transitório.restando nada mais que lembranças.
Boas e más.
Eu tinha muitas lembranças boas... aqueles arroubos de paixão ,meu primeiro beijo,meu primeiro homem.
Em questão de sexo foi meu professor em tudo. Oral,anal e como eu adorava mamar eu cajado negro que a meia luz reluzia.
Foi meu maior castigo foi amá-lo demais, mas acabou. Ou não sei lá quando eu o vi fiquei excitada e creio que esteja casado com minha ex-amiga Mariana que tomou ele de mim.Se assim eu posso dizer.
No inicio o nosso trabalho era efetuado com poucas palavras estritamente o essencial. Mas com o passar do tempo fui sabendo que o Edgar separou-se de sua esposa não suportou o peso alem do normal na cabeça. Achei bem pouco ele a endeusava achando que era uma santinha.Só se fosse santa da família machado .Sabe aquela família que dizem popularmente que não pode ver um pau em pé logo quer derrubar. Rsrsrsr
Mas no decorrer do tempo começamos a nos falar, e até pelo MSN. Sempre pela net algumas vezes nos relembramos dos bons momentos que passamos juntos.
Para começar com conversas mais picantes foi um pulo, afinal ele foi meu primeiro namorado, e eu a dele. Nossa experiências juntos foram por demais marcantes.Então sexualmente falando fomos aprendizes e professores na arte de amar.Descobrimos o mundo dos prazeres e da safadeza juntos.Riamos demais lembrando de casos passados.O Edgar parecia outro homem.exigente e estilo garanhão.
Uma noite ficamos horas conversando e as palavras cada vez mais excitantes.
Isto me tirava o sossego.
Causando-me insônia.
Porque ficar relembrando deixava acesa a chama do desejo e luxuria sempre pairando entre nossas cabeças.
Mas era uma coisa perigosa e excitante.
Eu gostava de sua companhia. Mas algo mexeu comigo na ultima semana fizemos hora extra e o Edgar propôs de levar-me em casa.
Após terminar o serviço sai com Edgar que não parava de olhar minhas pernas. Fiquei imparcial evitei conversa pessoais,mas o safado pegou uma rua diferente a que levava a minha casa e já bastante distante estacionou o carro segurando abruptamente pelos meus ombros beijando-me.
Que beijo me tirou o fôlego. Suas mãos percorriam meu corpo em extensa caricia.
Fiquei até onde agüentei sem corresponder, mas eu não sou feita de barro, comecei a sugar seus lábios com uma breve caricia.
Poxa eu não queria trair meu marido, mas as coisas iam por caminhos desconhecidos, e nem sempre as coisas em casa estão "funcionando" bem... Desavenças bebidas,jogo,estas coisas que esfriam e complicam uma relação.Eu cumpria minha parte mas Marcos...Era fogo um bonachão
Edgar perguntou-mse se topava sair com ele para um motel? E
Ele queria ficar comigo. E eu aceitei, mas seria no dia seguinte afinal já era tarde.
Mas começamos um sarro gostoso.
Carro com vidros fumê, no escuro bem na frente de uma empresa.
Edgar me beijava ardentemente, que estava doido para matar as saudades, desde o dia que me viu na empresa que só pensa em mim.
Pois havia muito tempo longe um do outro e as circunstancias da separação não foram muito boas para mim. Mas eu perdoei.
Eu já estava sem forças, estava literalmente entregue aos desejos dele. E meus também.
Sua língua percorria a minha boca, sugando-a.
Seu beijo quente sufocava, seu bigode fazia cócegas.
Eu adoroo bigode faz cócegas e vocês sabem não é?
Onde e como!
Ele baixou o zíper da calça colocando para fora seu cacete e logo pude ver e sentir a sua virilidade.
Seu cacete enorme e fenomenal.
Não resisti estava louca de vontade de sentir ele.
E bem depressa caí de boca!
Senti seu mastro latejante e viril na minha boca, era uma delicia.
Já loucos de excitação fomos rapidamente para o banco de trás. Edgar levantou meu vestido,tirou minha calcinha aspirou meu odor de fêmea no cio e sentiu com as pontas dos dedos,como estava encharcada.
Nossa seu beijos e carinho me levavam a loucura, tive que conter os urros e gemidos para não chamar atenção.
Logo ele me fez gozar, e eu implorava para ser possuída.
Queria vibrar rebolando em seu cacete.
A excitação era demais o suor escorria em forma de desejo.
Edgar fazendo uma manobra se encaixou no meu colo.
Já estava sentindo seu membro me tocando a vagina, o calor o furor da paixão o desejo insano de ser possuída sem pudores. O vai e vem cadenciado de seus quadris foi aumentando.
Já estava louca e alucinada pronta para outro orgasmo, quando ele me segura com firmeza me penetra profundamente e com força!
Meu segundo orgasmo foi inevitável. Edgar complementando com seu gozo,intenso prazeroso,os gemidos de tesão.
Entoavam uma canção angelical em nossos ouvidos.
O cheiro do sexo, cheiro do proibido estavam no ar...
A luxuria o desejo a traição eram complementos, para momentos de total êxtase.
E no vai e vem incrivelmente delicioso pude sentir e vibrar todo seu desejo por mim e assim complementar com força e carinho e paixão.
Adormecida que ambos sentiam, mas que estava esquecida no tempo da saudade.
Finalizando com um terceiro orgasmo e ele gozando dentro de mim...
O meu celular tocando, mostrava que era à hora, de voltar à realidade de minha vida de mulher casada, mas o gostinho de quero mais continuava em nós. E amanhã será o dia D,saciar esta fome de sexo que transpira em meu corpo.
Rapidamente no recompomos e saímos pelas ruas desertas indo cada qual para seu mundo. Mas saciados e felizes.
O sorriso em nossos lábios não deixava disfarçar.
A alegria que ambos sentimos em nossos momentos de prazer e loucura.
Em um carro parado a esmo em uma rua escura. Igual a tantas vezes em nosso tempo de namoro.No dia seguinte quando acordei vi uma mensagem no celular.E com um sorriso sai para trabalhar
"Espero-te hoje, no mesmo horário, mas não será no mesmo lugar"...
E assim hoje foi o dia mais longo e demorado de minha vida, mas para compensar a noite tive as horas mais excitantes de toda a minha vida!
Sem falar da quantidade de orgasmos que tivemos.
È um amor para recordar e continuar a vivenciar.

Docecomomel(hgata)
http://sensaçoescomemoções.com
http://desejosdeInsanos.com
Imagem do google
Obra de Ficção

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Seduzi meu primo jovem!




Kássio é meu primo de segundo grau, sabe como são aqueles jovens sarados que deixam as mulheres imaginando tudo, mas tudo mesmo que gostaria de fazer com eles.
Pois bem foi assim que eu me senti quando vi aquele moreno, que ficaria hospedado na minha casa.
Para alegria e desassossego do meu corpo.
É um rapaz muito bonito, de olhos bonitos, corpo atlético e com sorriso muito sedutor e um jeito tímido de jovem do interior.
Ele sempre foi muito simpático, E foi assim que eu uma mulher madura casada me vi encantada por aquele jovem.
Eu me sentia super atraída por ele e estava literalmente apaixonada.
Ficava de longe o observando sentado ao PC e sentia-me excitada.
Sim era algo sem querer, só bastava o ver que meus sentidos ficavam aguçados.
Não sei o que fazer. Ele com seu jeito simples demonstravam ser uma pessoa encantadora.
E ao cair da noite eu em meu quarto masturbava tendo convulsões e desejos satisfeitos, mesmo que com meus maridedinhos. Para piorar a minha situação.
Logo esta semana meu marido precisou viajar para um encontro da linha de produtos farmacêuticos para o qual trabalha.
No terceiro dia de sua visita eu já não me continha de tamanha vontade de ir até seu quarto e saciar meus desejos.
Mas o medo de ser repudiada me prendia.
Afinal somos parentes, não tão próximos, mas somos.
E a idade afinal são 14 anos de diferença.
E assim aos poucos diante de um bom filme ficávamos conversando sobre muitos assuntos. A Inibição ia acabando.
Quando ele falou de sua namoradinha senti uma pontinha de ciúmes.
Assim diante das circunstancias eu estava criando uma ilusão sexual. Uma paixão platônica, quem sabe!
Em uma noite já bem tarde sem conseguir conciliar o sono deparei-me com seu olhar sedutor.
Sentia que lhe faltava coragem para se aproximar.
Meus pensamentos me levavam aos delírios.
Porem minhas noites de insônia e agonia se tornou visíveis.
Minha fisionomia cansada e o stress eram evidentes.
Até que em uma tarde estava na sala e ele aproximou de mim começamos a conversar, eu notava seu olhar diretamente pousado em meus seios e via seu estado de ereção. Quando o Kassio me perguntou diretamente o que me atormentava?
Se for sua presença que estava a me incomodar?
Porque se assim fosse iria para uma pensão.
Afinal seu curso falta só cinco (5) dias para acabar,
Não de forma alguma Kássio você é um anjo!
E dizendo isto devido ao stress cair em um choro.
Comecei a chorar copiosamente.
Ele veio ate mim e abraçou-me.
Um abraço terno, mas que teve efeito oposto em meu corpo. entre soluços comecei a falar e expor todos os meus sentimentos.
Foi à gota d”água.
Dizia-lhe que estava gostando dele, que o queria muito, o desejava como homem, _Sentia uma intensa paixão.
_Que mesmo casada estaria disposta a desfrutar de bons momentos em sua companhia.
_Mas Marcella! E Afirmando como voz embargada de sentimentos.
_ Eu jamais imaginei isto, desde quando cheguei sinto demais uma atração por você, mas em respeito a seu estado civil, sempre procurei me distanciar.
_Eu também sou jovem, tenho anseios e desejos, e ando demais batendo punheta desde o primeiro momento que te vi!
_Mas e seu marido?
Ah... O Marcos sabe que se sinto-me atraída por algum homem eu dou,ele sabe que só ele não me complementa e me deixa satisfeita e feliz.
Temos uma relação de respeito.
E conversamos muito, sobretudo temos um comum acordo.
Desde quando não exponha nossa família.
Fazemos de nossos corpos o que mais nos agrada!
Ouvindo estas palavras Kassio ficou radiante e viu a nossa chance de poder fazer destes momentos uma grande noite de prazer.
Prontamente ele me abraçou e nossas bocas uniram-se em um grande beijo.
Eu não consegui me controlar diante de Kassio e comecei acariciar seus cabelos sedosos, sua boca morna a procura da minha.
Seu perfume de homem suave e gostoso.
Meus sentidos me elevavam ao êxtase.
Estava sexualmente prisioneira na armadilha do meu corpo
E ele correspondia naturalmente.
Sem saber como parar e porque parar se queríamos muito a consumação de nossos desejos.
Afinal nada temos a perder somos adultos e saudáveis e o que fizermos será de inteira responsabilidade de ambos.
Afinal a vida é para ser vivida.
Desde quando não seja permissivo e prejudicial a outrem.
E o segurei em sua mão e sem palavras o levei até seu quarto.
Silenciosamente.
Nossa respiração ofegante, olho no olho, mãos no sexo.
Enlouquecida de desejos a procura do prazer.
Neste exato momento o mundo parou de existir. Só eu e Kassio,no meio da cama deitados, nossas boca famintas,a procura de sexo.
O sessenta e nove gostoso e sensual.
Minha xoxota encaixava sensualmente em sua boca.
Seus lábios brincavam com o meu grelinho tirando suspiros e gemidos.
Sua xoxota quentinha e encharcada de meu néctar era seu delicioso banquete. Viramos e pude sentir em todo a extensão seu cacete em minha garganta.
Estocadas leves e prazerosas, gemidos e urros de prazer.
Dois seres entregues ao deleite da paixão.
Para meu maior prazer Kássio começou a ter um orgasmo. Intenso sentia seu membro dilatar e minha garganta sorvia do mel dos deuses.
Com descrição os gemidos diminuíam.
Provei sim do seu leite e com prazer, meu marido jamais teve este privilégio, mas tudo tem a sua 1ª vez.
E Kassio tirando seu membro de minha boca com timidez, pede desculpas por não ter suportando mais o gozo.
Ahh... Kássio adorei e temos a tarde e noite para nos amar!
Fomos nos banhar e entre água e sabão começamos as caricias.
Era belo sentir seu cacete duro e rígido a procura de minha xoxota.
Entre minhas pernas sentia toda sua virilidade.
Seu membro latejante babando desejando me penetrar.
Assim.
Fomos para cama.
Fiquei de quatro no beiral da cama e Kássio em pé começou a meter seu cacete, lentamente, íamos ao delírio.
Ele fodia toda minha xoxota de quatro, eu me sentia diante do meu maior prazer.
A ardência de minha xoxota que parecia em chamas em um vai e vem gostoso e sensual.
Sem muita demora estávamos gritando, gemendo de muito prazer o gozo intenso apossou-se de nossos corpos.
Eu vibrava a cada movimento e sentia todo seu leite me preencher.
Parecíamos loucos atracados em um só sentimento, o de posse e prazer sentido.
Beijamos-nos com suavidade e nossos corpos suados e extenuados, em um só compasso, a respiração ofegante nos deletava.
Com sorrisos e fisionomia de imenso prazer sentido.
Adormecemos abraçados em conchinha.
Estávamos totalmente felizes!
E a noite ainda não havia acabado.



Docecomomel(hgata)
"Não confundam o autor com sua obra"
Meus Blogs
http://sensaçoescomemoções.com
http://desejosdeInsanos.com
Imagem do google

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Dia do Beijo



Se hoje é o dia do beijo, que venham me beijar, podem me beijar a vontade, seja loira, ruiva ou morena. Se hoje é o dia do beijo, que venham me beijar, podem me beijar a vontade, seja loira, ruiva ou morena. To beijando todas, por dentro e por fora,mas, quero um beijo apaixonado, um beijo cheio de explosão. Vamos gente, vamos beijar, com todos sabores, beijo tuti-fruti,morango e paixão. Minha boca esta queimando, neste dia do beijo, pois ando amando, morrendo de desejo.

Angelo Sansivieri

terça-feira, 12 de abril de 2011

Negros...Minha Tara!






Sou Docecomomel (hgata),

Eu sou a Marcella, Sou casada, até posso dizer que sou feliz no casamento, mas esta insatisfação sexual que me aflige me deixa com um stress além do normal.

Sinto necessidade de trair meu marido, já fui a um medico até cogitei a possibilidade de ser ninfomaníaca, mas graça a Deus não sou.

Mas tenho uma verdadeira tara por negros. Quando vejo um negão fico doidinha para dá para ele, às vezes rola, pois procuro manter-me com maior descrição.

  Mas outro dia veio um grupo de três pessoas para fazer a reforma de minha casa. Para meu desassossego dois dos pedreiros eram de origem negra, até pareciam estivadores com seu porte físico, másculo. Bem além do normal eu ficava vendo-os trabalhar no Sol e sem camisa ficava em devaneios imaginando como eram a sua performance em uma cama. Isto bastava para me deixar excitada.

Olhar aqueles corpos másculos com suor escorrendo pelo corpo negro, seus músculos enrijecidos

Isto me deixava louca para dá para eles. Uns deles era com idade alem do meu apetite sexual, mas os dois pedreiros. me deixavam louca,sim louca para foder com eles.

Certo tarde um calor fora do comum decidi tomar um banho de piscina. Onde os dois pedreiros estavam trabalhando. Eu havia esquecido deste detalhe,mas depois pensei. Poxa eles que continuem seu serviço que estou na minha casa e não farei nada de anormal só um mergulho breve e pronto. Fiquei alguns minutos nadando de um lado para o outro depois fiquei numa cadeira a me secar. Eu estava de óculos escuros e tinha uma visão bem ampla dos dois pedreiros ,eles não podiam saber que eu os vigiava,extasiada de desejos.

Os via e notava seus olhares de cobiça e cochichos entre eles.

E um toda hora segurava no seu cacete.

Hum... Quer dizer que estão com vontade de comer a patroinha!

Bom isto é muito bom. rsrsrsr

No dia seguinte ao meu banho de piscina só vieram trabalhar os dois pedreiros, o mestre que era o senhor mais velho não veio.

Aí já sabe quando gato não está em casa o rato passa por cima da mesa.

E fiquei de longe da janela do meu quarto no andar de cima, ouvindo a conversa dos dois. Acredito que achavam que eu estava fora porque meu carro tinha ido para revisão.

A conversa dos dois era sobre sexo e o que gostariam de fazer com a patroinha, neste caso esta que relata o acontecido.

Um afirmava assim...Bem que eu o Josemar gostaria de fuder com a patroa,deve gemer igual uma égua no cio...O marido dela deve andar entediado de comer aquele rabo,quando a vejo passar ...ai delicia que meu pau fica babando e duro doido para meter nela...Será que ela trai aquele velho babaca,só vive trabalhando,não sabe o perigo que tem dentro de casa.

Clóvis afirma cara tu deixas estas conversas, vai que alguém ouve, E eu ligo! , eu confirmaria tudo que tenho vontade de fazer com ela, iria chorar aqui na minha manjuba e derreter de gozar, ia foder até ela pedir para parar, ela ia ficar de xoxota inchada isto sim de tanto que eu ia foder com ela, estes branquelos têm os cacetes pequenos quando as mulheres deles deparam com um negão tipo eu com 22x7 ficam doidas.

Choram mais que madeira verde no fogo. rsrsrsr

Mas deixa prá lá vou cuidar na lida, mas se ela me quisesse adoraria meter com ela.

Tem uma cara de safada que adora chupar cacete e beber leitinho direto do reprodutor. rssrsr.Ai gostosa já estou de cacete duro só de falar imagine ter aquela deusa a minha disposição iria fazer calo na cabeça do cacete de tanto furar.rsrsr

Eu ouvindo estas conversas doidas do jeito que eu estava fiquei super excitada.

Deixei passar alguns minutos sem ser notada até que surgi na janela e chamando-os falei, Olá depois que vocês acabarem o serviço ai possa dá uma olhada em um vazamento aqui na minha suíte?

Qual de vocês dois entendem mais de hidráulica?

Entreolharam-se surpresos com minha permanência na casa, mas nada disseram.

Quando deram aproximadamente as 16 h eu ouvi o pedreiro Josemar me chamar. Dona Marcela onde a senhora quer que eu veja o vazamento?

Eu estava no meu quarto e estava vestida com vestidinho preto de alças.

Mas fiz de propósito, havia deixado um DVD no aparelho e estava passando um filme erótico.

Quando o Josemar dirigiu-se a minha suíte passou bem perto da TV ligada e com os cantos dos olhos ficou vendo o filme.

Na minha suíte não havia vazamento nenhum eu apenas deixei água transbordar para simular o vazamento.

Josemar baixado na pia olhava de soslaio para minhas pernas. Eu sentia que o deixava desejoso de meu corpo. Ele me chamou para mostrar onde era o defeito e ao abaixar para ver rocei minha bunda em seu cacete.

Ele tornou-se tenso. Aquele filme havia atingido seu objetivo, E as minhas palavras só aumentaram seu desejo. Eu com uma voz suave agradeci com palavras doce o deixei mais ainda em estado de ereção.Obrigado Josemar por resolver este problema.Quisera eu que todos meus problemas fossem resolvidos assim.

Dona Marcela se tiver mais alguma coisa pode dizer que resolvo na hora.

Olhava fixamente para o colo de meus seios. Eu e Clovis fazemos quase tudo juntos e estamos aqui para o que der e vier.

Eu notava seu cacete demarcando na sua roupa.

Bem Josemar meu problema você pode resolver sozinho, mas se quiser podemos chamar seu amiguinho para participar também.

Pode dizer Dona Marcela que resolvo agora!

Eu sem pensar o que dizer falei abruptamente, posso mesmo confiar?

Claro! Sou um homem de palavra!

Sabe Josemar eu ouvi você dizendo o que gostaria de fazer comigo em uma cama e... Isto me deixou super excitada.

Poxa dona Marcela a senhora me desculpa!

_Mas me diga uma coisa você gostaria de transar comigo mesmo como afirmou a seu amigo.

E segurando seu cacete rígido sob a roupa afirmou.

Veja se isto responde a sua pergunta.

_Enlouquecida de desejos aproximei-me e segurei com firmeza em seu mastro.

Começamos a nos beijar.

Fechei a porta e caímos na cama nossas roupas eram tiradas e jogadas a esmo. Uma loucura total.

 Josemar me apertava de encontro a si, apalpando minha a bunda levando minha mão até seu cacete, que estava extremamente duro e parecia, uma tora negra ou uma tocha acesa com cabeçorra vermelha.

A minha traição mais recente começou a se realizar ali. Não sabia nem o que fazer de tanto desejo que estava olhando para aquele mastro grande e grosso a minha frente, mas a Jose mar sabia muito bem despertar e saciar sua fome.

Caímos de boca e começamos um delicioso 69¨. O tamanho de seu cacete era impressionante, grande, negro e muito grosso. Quase não cabia na minha boquinha gulosa,que estava extasiada mamando-o.

Senti o aroma do meu néctar. Gozei abundantemente em seus lábios carnudos e gulosos.

Senti seu cacete se inchar e logo jatos de leite desceram goela abaixo.

Os gemidos pareciam urros de animais no cio.

Invertemos a posição e nem parecia que Josemar havia gozado seu cacete continuava rígido. Começou a estocar entre minhas coxas deixando-me exultante de prazer.

Chamava-me de branca gostosa, safada vagabunda e todas as palavras de baixo calão que você possa imaginar. Isto me deixava mais fogosa embaixo daquele membro viril.

Eu estava dolorida de sentir as estocadas cada vez mais vorazes de Josemar, era delicioso, ser socada com mais e mais força enquanto esperava o magistral gozo.

Que veio aos borbotões inundando-me.

Foi magistral sentir seu corpo acoplado ao meu.

Ficamos abraçados e senti seu membro sair lentamente de minha xoxota, saciado.

Ao Longe ouvimos seu amigo o chamar e com um brilho no olhar indaguei, bem que ele podia fazer parte de nosso show?

_Você toparia uma Dpi?

Claro é meu maior desejo.

Clovis Oh Clovis... Entra aqui.

Dizendo isto fui até o banheiro e ouvi cochichos dos dois e risos.

_Jura Jose mar você não ta querendo armar para cima de mim?

Deixa disso cara a mulher é um vulcão, ela está sabendo que você vai entrar no jogo, mas faz assim quando você ouvir gemidos você entra e não procura conversa já entra metendo está bom.

Sei que você adora um rabo, mas vou deixar, folgadinho e lubrificado para você está certo?Mas cuidado com o trato sabe como é senhora casada.

Delicia a branca safada vai adorar sentir meu cajado não é grande igual ao seu, mas é de bom tamanho. rsrsr

Josemar veio até o banheiro e nos esfregamos em um sarro legal. Insaciável o negro com o maior cacete que já recebi em minha xoxota.

Saímos do banho e fomos para cama. Começamos um rala e rola gostoso eu fui por cima de Jose mar e logo estava com seu mastro na minha xoxota molhada de tesão.O vai vem gostoso.Clovis entrou e com um jeitinho já excitado e de camisinha veio por cima.Com meu rabinho lubrificado começou a roçar a cabeçorra na portinha do meu anel.Com calma ,falava palavras de carinho.

Com um pequeno empurrão senti a cabeça adentrar, senti um ardor, mas o desejo era imenso. Era a consagração de um sonho de safadeza se realizar,e não seria uma prega ou duas que iria me impedir.

Clovis se empolgou com meus gemidos e sua excitação só aumentou logo começou a estocar gostoso e eu senti todo seu membro em mim.

O vai e vem alucinado com ritmos ora leves e cadenciados, o fez gemer alto e forte e o sentir gozar dentro de mim. Josemar começou a mexer muito e isto provocou um gozo em nos dois.

Sentia-me a poderosa com dois negrões bem dotados saciando meus desejos e satisfazendo minha fantasia. O orgasmo intenso me deixou inebriada de prazer.

Josemar o insaciavel veio até mim e com jeitinho de safado que só ele tem.

Colocou seu cacete para eu mamar, Claro que depois de prazeres infindáveis não poderia dizer um não. Logo o mesmo fiz com Clovis que tinha acabado de retirar a camisinha que ficou cheia de seu leite.

Eu caio de boca nos dois e deixei aqueles mastros negros reluzentes prontos e limpos.

Deliciando-me com seus cacetes ouvi Clovis dizer agora quero chupar sua xoxota posso?

Com uma voz tão doce que mais eu poderia fazer a não ser abrir-me e sentir sua língua morna sugar meu grelinho. Sua boca sugava-me como se fosse uma fruta madura que apetece saciando a fome.

Delicia os meus negros lindos e bons fudedor.

Docecomomel(hgata)

http://sensaçoescomemoções.com/

http://desejosdeinsanos.com/

“Não confundam o autor com sua obra”

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Meu Padrasto Meu 1º Homem!

Ola meus queridos hoje vou narrar algo que aconteceu comigo há alguns anos, foi um verdadeiro dilema conseguir transcrever, pois tive problemas emocionais com o fato ocorrido. Bem como sabem me chamo Marcella e hoje sou uma adulta de cabeça e corpo sãos. Mas quando eu tive a infelicidade de ser estruprada pelo meu padrasto foi algo dolorido e cruel.Mas foi algo consentido,pois o incitei ou para dizer a verdade o induzi e me levar aos prazeres da carne.Coisa que não me arrependo jamais.
Eu em minha tenra idade de menina moça vinda do interior não sabia de nada das coisas da vida. E Pior ainda, pois eu considerava o Manuel aquele negro muito gentil e agradável amigo e confidente, afinal era marido de minha mãe. Ledo engano que me fez sofrer.
Na época eu tinha 18 anos incompletos e vim do interior, pois morava com minha avó para ficar com minha mãe aqui em Salvador a nossa capital. Tudo era novidade eu precisava fazer cursinho, pois tinha pretensão de fazer faculdade.
Sempre bem tarde da noite ouvia gemidos oriundo do quarto da minha mãe, para ser mais exato pareciam que era uma luta corporal devido à tamanha intensidade.
Minha libido ficava a mil, era virgem, mas sabia o que era sexo, não por experiências próprias, mas por conversas de amigos e já tinha sentido o calor do cacete do meu namoradinho o Adilsom. Coisa boba, mas dava para sentir por baixo da roupa seu membro latejante.
Uma noite sem conseguir conciliar o sono fui tomar água e ao passar pelo quarto de minha mãe escutei sons. A curiosidade me fez ficar parada ouvindo. Minha xoxota ardia e latejava de tesão.Ai ouvir aqueles sons era demais para uma virgem com fome de cacete para rasgar as suas entranhas.Sem querer ali encostada a parede ouvindo os gemidos de meu padrasto com minha mãe ,masturbei-me compulsivamente indo até o chão.
Acredito que o meu padrasto notou a minha presença.
No outro dia bem cedo eu não conseguia olhar para ele durante o café. Mas sentia seu olhar nos meus seios. E isto me enrubescia.Dando até logo sai para meu cursinho só voltando bem depois do almoço.
Quando voltei para minha surpresa minha mãe havia saído, mas seu marido estava lá na sala vendo filmes e ainda para me deixar mais encabulada de cueca. Poxa isto me deixava sem graça, mas a casa era dele, fui logo para o meu quarto. Naquela noite fiquei acordada esperando ouvir sons do quarto do casal,mas fiquei ansiosa e nada ouvi me deixando com insônia.Indo até cozinha dei de cara com o Manuel o meu padrasto,ele ficou surpreso com minha presença mas continuou calmamente sentado na mesa fazendo seu lanche noturno.
Mas eu que fiquei super excitada de vê-lo apenas de cueca boxer branca mostrando toda sua virilidade
Aff... Mainha que cacete enorme mostrava no desenho na cueca fina.
Já não suportava mais de ficar me resguardando para o príncipe encantado que nunca aparecia, em minha vida.
E ali naquele exato momento o desejei queria com todas as minhas forças.
Mas como sempre tem um porque de tudo.
Dei-lhe boa noite e fui dormir se isto é possível com a xoxota pegando fogo e um cara com um cacete enorme e faminto bem próximo a seu dispor. No outro dia o meu padrasto me olhava com cara de safado e vez ou outra roçava sua perna na minha sob a mesa, isto me provocava mesmo! Até quando irei suportar não sei.
No dia posterior a o incidente de encontrá-lo duas vezes de cueca, quando voltei do cursinho minha mãe não estava, mas eu ouvia barulho no quarto dela. Fui até lá.
Jamais imaginei que fosse possível ver pessoalmente o que eu estava vendo, fiquei paralisada naquela porta vendo Manuel meu padrasto comendo literalmente, um vizinho nosso um jovem bem moderninho meio com jeito de mocinha.
Fiquei chocada não por o ver sendo chupado por uma boquinha, mas sim pelo tamanho descomunal de seu cacete. E se comportava como um animal selvagem, dominando.
Logo o jovem ficou de quatro e pude visualizar suas feições de alegria sendo penetrado pelo meu padrasto. Gemiam em êxtase.
Ele o dominava com seu corpo maior e com mais massa muscular, com uma das mãos envolvia sua cintura, e estocava com firmeza, senti o calor me dominando. Ambos urravam como selvagens. Eu estava sentindo uma excitação enorme vendo a cena do cacete grande afundando no rabo do jovem e os gemidos e urros me incitavam a sentir prazer. Ele estava acabando com o jovem, dilacerando seu rabo, eu notei um fio de sangue escorrendo pela suas pernas.
Eles não sentiam dor, só excitação, e eu não agüentei e comecei a me tocar, e gozei.
Vendo o vai e vem de ambos, mas em um dado momento ele tirou seu cacete pra fora e tirando a camisinha exporrou nas costas do mocinho que gemia de prazer e de lamento porque não teve tempo de sorver todo o leite que escorria nas suas costas.
Pela primeira vez estava vendo uma cena daquele tipo, um cacete enorme e grosso, fudendo um rabo.
Meu tesão era imenso. E tive orgasmos simultâneos.Quando o mocinho foi ao banheiro se assear via de longe o meu padrasto deitado com seu cacete a meia bomba .
Ufa parecia um troglodita insaciável.
Ele me viu em um lance de visão assim rapidamente fui para o meu quarto.
A noite na sala meu padrasto e minha mãe vendo televisão sentia a cumplicidade de ambos. Eles se completavam entre beijos e abraços, sempre juntos em total harmonia familiar.Fui dormir e logo cedo fui para meu curso,sabia que quando chegasse em casa após o almoço iria encontrar o meu padrasto sozinho.
Cheguei e ia direto para meu quarto quando meu padrasto me chamou. Marcella preciso conversar com você!
Agora?
_Não vá tomar banho e lanchar que a espero.
Foi o que fiz, mas no banheiro me lavando fiquei a imaginar as cenas do meu padrasto com cacete de fora e fiquei excitada.
Tomei banho rapidamente e fui até a sala.
_Pois não!
_O que tem a me dizer!
_Bem o que você viu ontem, não é coisa normal, mas você sabe que o sexo muda a forma de ser e agir e este rapazinho sempre fica se jogando pra cima de mim,não sou de rejeitar uma boa foda,_ e como sua mãe está fazendo exames estou sem sexo há quase uma semana e não resistir e tracei-o. Fiz errado porque não respeitei o meu lar.
_Mas sei que haverá outras vezes e terei o cuidado para não magoar sua mãe, pois a adoro. E não pretendo magoá-la.
_Tudo Bem Manuel, mas desculpa de que ficou sem sexo uma semana é coisa inaceitável.
_Mas o cacete é seu você mete onde quiser.
Eu já estou fazendo 18 anos e ainda não dei, e não vou sair por ai me entregando a qualquer um.
Estou errada?
Estou me reservando para alguém que me respeite e me adore sem transar só por sexo. Mas sim com muito amor carinho e respeito.
Dizendo isto sai e fui para o meu quarto, minha xoxota ardia como brasa de fogo, meu desejo era de dá meu cabacinho a Manuel, mas não tinha coragem de tomar iniciativa. Até parece que o safado adivinhou meus pensamentos pois logo veio até meu quarto,com estória para boi dormir ,e é claro eu acreditei.Dizendo que estava doido por mim que já não agüentava mais de tesão e que até punheta batia pensando em mim.E dizendo isto acariciava o cacete que ficou duro em segundos.
Bem já dizia minha avó lavou tá nova e santo de casa faz milagre sim, assim me aproximei e com palavras em tom suave disse você quer seu meu iniciante
Ufa... Até parece que joguei uma bomba de sensualidade em Manuel me agarrou no colo e colocando-me na cama, Me beijava acariciava, sua boca percorria meu corpo em uma leve caricia.
Mas a excitação aumentava os nossos desejos, Estava nua deitada a mercê da vontade de Manuel, um cara experiente que não estava acreditando que tinha a seu dispor uma virgem e inexperiente. Quando finalmente ele desceu sua boca com aqueles lábios carnudos em minha xoxota, virgem,afastou a calcinha de lado e começou a me chupar com grande gulodice e voracidade.
Até parecia que ia arrancar meu grelinho de tanto que o sugava.
Aquela língua enorme contornava minha genitália deixando-me molhada de sua saliva ,Sua boca me chupava tanto que logo em seguida enchi sua boca com meu liquido,ele sugava tudo.Meu primeiro oral,tinha espasmos de prazer.
Logo eu pude sentir toda a rigidez de seu ,caralho enorme e grosso,com cerca de uns 22 cm.Suguei com timidez mas o prazer era tão grande que o aprendizado foi rápido, logo estava mamando como um bebezinho faminto.
Mas o ato era sem palavras, via o suor escorrer em nossos corpos.
A dança sensual de minha língua em sua glande o deixava enlouquecido para gozar. Assim eu sentir jatos de seu leite quente e viscoso escorrer pela minha goela abaixo.
Provei de seu leite e não deixei desperdiçar nem uma gota sequer.Foi minha segunda lição.sorver de seu leite gostoso.
Logo eu via o Manuel de cacete duro novamente.
Até parecia que Manuel não tinha gozado pois seu cacete já esta duro.
Foi quando me segurando de encontro a seu corpo. Encostava seu cacete entre minhas pernas em um vai e vem, deixando um rastro de prazer.
Quando então senti aquela cabeça encostada a meu hímem senti medo, era enorme, mas suas palavras de carinho me deixavam aliviada. Calma amor terei cuidado e só colocarei até onde você permitir. E lentamente foi me penetrando,meu gemido de dor era intenso,mas suportável.
Eu o queria desejava aquilo dentro de mim comecei a sentir cada centímetro daquele cacete me rasgando indo até minhas profundezas aos poucos, Respirei fundo e entre gemidos pedi.
Ah... Manuel não agüenta mais, você ta me arregaçando, mas acaba com esta minha agonia, quero ser sua... Mete logo esta delicia de cacete em tua putinha safada.
Como um louco ao ouvir minhas palavras de suplica por prazer, ele enterrou com uma só estocada. Gemi alto, eu sentia seu mastro dentro de mim,latejante.
Comecei a gritar e gemer ele me abraçava com força e tapou minha boca com seus lábios, e começando estocar com força.
Sentia seu corpo apossando-se do meu.
Logo explodimos em um gozo intenso, sentia dor e prazer. Manuel abraçado a mim. Parecia um menino que tinha ganho um premio,sorria feliz.Começou alisar meu rabinho e apertando minha bunda dizia ,hoje pouparei você disso ,mas amanhã quero e vou te ensinar de verdade como é ter um macho faminto na sua cama.
Ah... Manuel você esta sendo o primeiro em tudo para mim.
_Quero ser o primeiro e único viu?
Minha gostosa e safadinha.
Depois de alguns minutos vi seu cacete sair de dentro de mim, assim pude compreender os gemidos de prazer de minha mãe, e do mocinho que o Manuel traçou que eu presenciei.
Aquela manjuba grossa com cabeça avantajada era para alegria e deleite de qualquer pessoa.
Prazer em centímetros.
Assim fomos tomar um banho e Manuel ainda me fez gozar novamente. Ele me comia sempre, eu voltava do cursinho sabendo que tinha um macho fodedor a minha espera
Foram dois anos de pura euforia.
Incansável na cama.
Depois de quase uma tarde me comendo ao cair da noite eu ainda ouvia gemidos de prazer no quarto de minha mãe.
Mas o que é bom sempre acaba passei no vestibular em uma cidade do interior e mudei-me.
Mas ficando com muitas saudades daquele cacete exuberante que tantos prazeres me propuseram.
Ah mas nas férias compensamos não é verdade gente?



Docecomomel(hgata)

"Não confundam oautor com sua obra"

http://sensaçoescomemoções.com

http://desejosdeInsanos.com

Meus pequenos contos são de pura ficção.





.

domingo, 10 de abril de 2011

Raimunda a Boa de Bunda !


Ai. ai ai...Raimunda!
Lá vem ela com seus quadris a rebolar.
Sabe quem é ela é a Raimunda.
Rebolando sempre com seu gingado
Que só as negras têm.
Rebolando e deixando-nos cheio de excitação
Ai... Ai..Raimunda !
A negra que deixa o branco com sua saliva a escorrer.
Pelos cantos dos lábios.
Ai... Ai ! Raimunda com sua cara de safadinha.
Deixa o branco seu senhor, querendo ver sua calcinha.
Coçando o saco com vontade de comê-la
Ai. Ai... Raimunda você acaba com seu negro forte com sua bela bunda.
Escravo de dia, de noite seu garanhão.
Que na lida do dia espera o cair da noite
E entre farrapos e trapos
Chegam ao clímax do sexo lindo e selvagem
Onde os êxtases predominam em intensos orgasmos.
Ai... Ai..Raimunda minha bela mulata
Que deixa seu negro com ânsia de sempre comê-la na frente à atrás ou onde querer.
E logo cedinho os dois saem a trabalhar, mas saciados os corpos, nada tem a reclamar.

Docecomomel(hgata)
http://sensaçoescomemoções.com
http://desejosdeInsanos.com

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Transando em Quatro Rodas.



Bem para namorar e amar não se tem nem hora nem lugar.
Mas, diga-se de passagem, transar em um carro é super-excitante, mas em questão de conforto e um Zero a esquerda.
Pois bem e assim foi que aconteceu comigo e meu namorado Marcos ele comprou um carro.
E para não decepcionar a estréia do nosso mais novo motel-móvel.
Saímos no final de semana para curtir uma balada em pleno sábado.
Depois de dançar muito e tomar algumas cervejas Eu & Marcos voltamos para casa, à grana estava curta e como fazer para dá uma transadinha sem dinheiro para o motel.
Mesmo de 5ª categoria.
Sabe como é a vida difícil.
Na volta da balada depois de amasso eu e Marcos estávamos super excitados, eu já tinha feito um belo boquete no estacionamento do pátio da casa noturna em que estávamos, mas Marcos assim como eu queríamos muito mais.
Somos jovens e nossas transas são de horas.
Afinal ter relações sexuais é muito bom e sem falsos pudores.
Assim como Marcos adora anal oral eu digo a mesma coisa.
Adoro sentir seu leite quente e viscoso descer por goela abaixo.
Sugo até sair a ultima gota.
E Marcos adora sentir meu grelinho entre seus lábios e como eu adoro deixar sua carinha toda meladinha de meu mel.
Mistura de sabores é com sempre falamos.
Estava complicado parar, estacionarmos nosso confortável Uno em uma rua deserta e escura era muito perigoso.
Optamos pela garagem da casa de Marcos sua mãe muito cheia de pudores, jamais iria permitir que entrássemos em sua casa para ter relações sexuais.
Mas fazer o que não é
Marcos adentrou na garagem e ao parar o carro deu boa noite a sua mãe que assistia ao BBB e disse-lhe que estava no carro, mas logo entraria.
Está bom meu filho dê um beijo na Marcela por mim!
E com sorriso entre os lábios resmungou se é que preciso mandar beijo do jeito que você a sufoca de tantos beijos... RSRS.
Assim a minha sogra fechou a porta e ficamos eu e Marcos em nosso carro-Motel.
Ao parar o carro começamos a conversar.
Nossas mãos em busca de nossos sexos.
Começamos a nos beijar muito o Marcos era possessivo me sugava os lábios com gosto e vontade.
E logo Marcos já estava com minha calcinha entre suas mãos...
E com uma cheirada disse, Hum... Aroma... docecomomeligual o mel que escorre de sua xoxota.
Delicia!
O Marcos me apertava, dava beijos no meu corpo todo, deixando louca e alucinada de tesão.
Logo passamos para o banco de trás e ele me tirou o vestido.
Ficando somente de soltem... mas foi logo tirado pelas mãos ávidas de Marcos que começou a mordiscar meus seios.Sem muita pressa tirei sua camisa e só assim pude
Ver aquela barriguinha lisa que eu adoro...
Meu tanquinho!
Minhas mãos percorriam seu corpo, seu tronco másculo, seu púbis que mostrava a protuberância de seu órgão em estado de excitação.
Não resistir e comecei a chupá-lo,eu lambia,mamava, com muita vontade. Adoro vê-lo sentindo prazer é uma troca de vivencias de corpo a corpo
Adoro abocanhar aquele cacete e senti-lo no auge do êxtase, seu corpo dando e recebendo prazer!
Após alguns minutos... Não resistimos e explodimos em um gozo. Sim daquele jeito entre nossas pernas.
Um provando do outro.Ele continuava me chupando tão gostoso,me fazendo gemer gostoso..
Nossas salivas misturavam a nosso néctar.
Não havia palavras, só gemidos e urros de prazer. Eu continuava segurando entre as minhas pernas apertando tão gostoso.Queria que não parasse mais de me sugar....
Eu fiquei de quatro e Marcas já com seu cacete recomposto começou a meter.
Ele me penetrava... Com estocadas fortes.
Sentia a cabeça de seu cacete me rasgando.
O vai e vem de nossos corpos.
Único em um bailar.
Não resisti e soltei um Aaiiii,não de dor mas de intenso prazer.
Depois de um tempo assim, sentindo seus culhões batendo nas minhas nadegas.
Vir-me-ei queria olhar para ele sentir suas feições em estado de êxtase.
Marcos começou a meter bem gostoso, socava bem fundo, metia num ritmo com força e vigor.
Seu rebolado de quadris nos fazia gemer e gritar. E assim fui inundada pelo seu leite viscoso e quente.Foi a frango assado mais gostoso que já fizemos.
Marcos agarrado a mim eu sentia sua respiração ofegante, e isto me deixava inebriada de prazer. Ficamos um tempo a assim só sentindo nossos odores.
A posição não era muito confortável afinal carro popular para namorar não é nada fácil, Mas não importa o êxtase de nosso corpo é o que conta o desejo de transar deixa tudo no auge.
E Ouvindo Marcos sussurrando ao ouvido deixa qualquer mulher em estado de excitação. Marcela minha safada eu nunca vi uma mulher adorar e se entregara uma transa como você ,não importando as adversidades de hora nem lugar.
Pois é Marcos meu gato eu adoro transar e com você que amo acha melhor ainda... E começou a me xingar ou elogiar.
Minha cachorra safada que adoro e quero sempre deixar cheia de prazer não importa se é em um carro velho trem ou avião. Que importa é o prazer.E isto sentimos ate debaixo d’água.
Assino embaixo meu safado gostoso.



Docecomomel(hgata)
Imagem do google
Meus blogs.
http://Sensaçoescom emoçoes.com
http://Desejosdeinsanos.com

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...