Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Fruto de uma Traição !







Olá vim relatar quando eu estava preparando-me para casar com meu atual marido e assim do nada recebi um telefonema do meu ex-noivo.
O Marcos com quem fiquei muito tempo.
Acabamos a relação, pois ele era muito galinha, estava cansada de suas fugas em finais de semana, que resultavam sempre com discussões e chateações.
Também o cara parecia que era magnetizado.
Montes de mulheres atrás dele, também com um cacete de 22 cm até os gays não o deixavam em paz.
Muito safado!
Não foi nem uma nem duas vezes que em festas saia dizendo que ia ao banheiro ou ao bar, demorava horas depois eu ficava sabendo que estava transando com alguma mulher casada no carro ou em qualquer lugar escuro.
Um tarado irreparável, mas gostoso e safado que só de pensar das inúmeras vezes que tivemos relações e sempre obtinha orgasmos múltiplos.

Coisa que com meu atual noivo é uma raridade.

Mas preciso me conscientizar que a segurança, amizade respeito e carinho complementam a
União do casal.
Nós deixando felizes

Depois do telefonema do Marcos perdi a noção do certo e errado aceitei o convite dele para sair na sexta feira, bem falta ainda uma semana para o casamento.

Se eu me senti balançada com o telefonema é certo que ainda tenho um pouco de amor e carinho pelo meu *ex-namorido.

Literalmente me sentia excitada só de pensar em tê-lo em meus braços.

Eu nem comentei nada a meu noivo que sairia na sexta feira, me reservei o direito de omitir afinal ele está viajando deixei falar pessoalmente no domingo quando ele retornasse da viagem de negócios.

Assim que Marcos veio até minha casa me buscar só bastou está perto dele eu já fiquei excitada.

Ele muito safado veio me dá um beijo e um leve toque de mãos roçou em meus seios.

Foi como se tivesse recebido uma descarga elétrica,fiquei excitada, meus seios ficaram com os bicos eriçados Marcos muito safado foi logo dizendo:

_Hum... Que delicia estes mamilos com os biquinhos eriçados é um convite a meus lábios!

-Ah Marcos deixa de me zoar!

Zoar Marcella?

Eu quero é te amar e fazer com que desista de casar com aquele Zé Mané que é pouco homem pra você, e olha que sei o que estou dizendo.

-Olha é melhor parar com esta conversa você bem sabe que não damos certo.

-Não damos certo Marcella!

-Bem não era assim que eu achava quando você se extasiava em meus braços com seus orgasmos múltiplos.

_Ah Marcos na cama é uma coisa ,mas na nossa vida cotidiana é outra coisa.

-Cansei de ver você me enganar o tempo todo ,mas eu não tenho culpa se as mulheres se jogam em meus braços.

-Ah , mas isto não vem ao caso agora!

Estou de casamento marcado para próxima semana e tenho certeza que serei muito feliz com meu amor.

-Você está louca?

-Como ser feliz com um cara que não te dá prazer como você merece e precisa para ficar realizada e feliz.

-Ah Marcos deixa de bobagem, minha intimidade só a mim interessa.

-Ah Marcella veja como fico na sua presença e apontou para sua calça em direção a virilha.

-Agora você vai ter que dar um jeito nisso

-Eu fiquei sem jeito, mas o volume do cacete enorme era algo familiar estonteante, mas mudei meu olhar em direção aos transeuntes que passavam pela rua.

Confesso fiquei desconcertada e desejosa de poder senti de novo os prazeres que Marcos sempre me proporcionava. Mas nada disse assim...

Fomos a um restaurante com música ao vivo, Marcos adora degustar frutos do mar.

Ficamos conversando assuntos triviais e sempre Marcos insistia em provocar-me.

Eu tentava a todo custo desconversar, mas estava se tornando uma tortura.

Depois de muito tempo Marcos me bolinando, sob a mesa deixei-me levar pelo êxtase e retribuía seus carinhos.

Já bastante tarde Marcos olhando em meus olhos fez-me um convite inusitado, mas.

Irrecusável depois do que já vivenciamos o tempo que fiquei junto era de se esperar.

Marcella... Minha querida.

Quero passar esta noite com você prometo que será nossa despedida de solteirice sua e minha despedida de saudades, pois prometo não importuna-la jamais depois do seu casamento.

Que acha?

Fiquei sem chão olhando para sua boca que me fazia um convite a um beijo.

Não poderia negar estes últimos momentos livres de minha vida, em menos de quinze dias serei uma mulher casada.

Decidi de imediato que iria passar a noite com o Marcos, meu corpo pedia isto ansiava por ele e seus carinhos, que sempre me levavam a fazer loucuras na cama.

Agarrei a desculpa que ainda não era casada, portanto não seria uma traição, apenas uma despedida de solteira.

Regada a muito cacete e chupadas elevando-me ao êxtase que só o Marcos sabia me proporcionar.

Saímos do barzinho e fomos direto para um motel.

Marcos nem bem tinha fechado a garagem já começou a me beijar tirando minha roupa acariciando meus seios sugando-os com sofreguidão.

Eu deixei cair por terra qualquer vestígio de pudor referente ao momento estava vivenciando.

Só pensava em transar, Marcos até parecia mais ansioso do que eu.

Levou-me no colo colocando-me na cama com delicadeza, roupas jogadas ao chão sapatos voaram para qualquer canto da suíte.

Eu nua e desnuda de pudor.

Marcos veio por cima beijando-me com carinho descendo sua boca macia com seus lábios mornos, lentamente percorrendo os pontos mais extasiantes do meu corpo.

Quando seus lábios vieram lentamente até minha xoxota senti um arrepio, o êxtase desejado, prazeres sentidos foi algo maravilhoso.

Meu corpo tremulava de excitação.


Talvez eu estivesse ansiando isto mesmo, a volúpia a tentação.

Coisa que não sentia com meu noivo.

Era apenas algo morno sem muita excitação ou desejos carnais.

Decidi me entregar de corpo e alma.

Pouco me importava, agora eu iria ser comida do jeito que gosto e desejo.

Minha xoxota era minha cabia a minha pessoa decidir o que de melhor poderia proporcionar em termos de prazer.

Pronto decidi jogar tudo para o ar e absorver os melhores momentos que pudesse desfrutar.

Entre gemidos e falsas tentativas de fugir deixei-me entregar ao êxtase ao delírio do meu corpo que desejava e ansiava por Marcos.

Seus lábios me elevavam ao delírio ,me contorcia ,gemia gritava e urrava até uma explosão, o orgasmo rápido que me levou ao torpor.

Marcos saboreava do meu mel dizendo palavras doces que me incitavam a ter mais e mais prazer.

Nem bem tinha acabado senti outro gozo mais suave e brando.

Marcos gemia de tesão um tempo depois... Como um animal felino levantou-se envolvendo minhas pernas em seus ombros e começou a estocar com a intensidade e força de um garanhão reprodutor.

Senti outra vez naquele momento o meu corpo renascer.


Depois deste momento cada minuto foi aproveitado com intensidade de dois amantes, que o tempo separou, mas deixou a saudade.

Ficamos o resto da noite nas mais variadas posições, Marcos controlava seu orgasmo o mais importante para ele no momento era desencadear o meu prazer.

Ele sabia muito sobre meu corpo e meus desejos.

As posições mais inusitadas fizeram.

A cama espaçosa era muito fácil, porque no mesmo momento que estava rebolando em cima de Marcos com cacete atochado na xoxota em segundos já estava de quatro ouvindo som das coxas de Marcos batendo no meu bumbum.

Nossos corpos pareciam que estavam acoplados, se encaixavam com perfeição. Marcos estava com cacete rígido como uma barra de ferro ,eu nunca tinha sentido tanto tesão assim.

Ambos estávamos ansiosos.

A excitação do momento era particularmente fenomenal.

Sentia que cada momento o orgasmo de Marcos se aproximava.

Foi quando com um movimento Marcos me segurou por trás e ficamos encaixados, Seu cacete roçava em mim a procura do caminho, assim lentamente Marcos me penetrou, eu sentia-me preenchida seu cacete latejante me castigava com movimentos suaves que iam aumentando o ritmo de acordo o desejo de Marcos. Depois com um movimento Marcos tirou o cacete e recomeçou a estocar, sentia seu cacete todinho dentro de mim, a cada estocada um gemido, um urro.

Depois com poucas palavras Marcos simplesmente falou...

Ah amor hoje vou deixar em você seu maior presente o nosso pacto de amor estará selado para sempre.

Na volúpia do prazer suas palavras não me surtiram efeito, mas em segundos senti seu esperma me preencher, as golfadas pareciam jatos quentes que inundavam minha vagina. Ficamos abraçados e fomos tomar banho juntinhos.Só depois que me dei conta que Marcos havia tirado camisinha antes de gozar.

Não pensei nada que pudesse me deixar preocupada, só dias depois que meu período menstrual atrasou eu achei que era por conta do stress do meu casamento ser adiado por 15 dias, foi que cai na realidade.

Marcos naquele momento que ditou as palavras do meu destino.

Meu presente que seria nosso pacto de amor era nada mais nada menos que uma criança.

Como o fato foi algo não planejado e só soube depois que havia casado, não poderia voltar atrás da decisão.

Estou casada com um filho que não é de meu marido que se chama Markus e vez ou outra saio com o pai genético de meu filho para matar as saudades do meu corpo que anseia e deseja e espera estes momentos de muitos êxtases e orgasmos intensos.

Aí você me pergunta e seu marido?

Ah... Ele continua ótimo, mas continua sempre da mesma maneira pacata de fazer amor. Quem gosta de fazer a mesma coisa do mesmo jeito,não sabe os sabores que a vida nos reservas não é verdade?

Então viva a vida com intensidade e muita ação.Problemas íntimos à parte[...]

Docecomomel (hgata)
“Não confundam o autor com sua obra”
Imagem do google
Vejam meus blogs

quinta-feira, 22 de março de 2012

Atenção









Olá pessoal todos sabem que quem escreve ou faz algo que atinge uma determinada fase chegando a mídia,por muitas vezes é mal interpretado as palavras açoes e afins.
por isto venho através deste pequeno texto avisar ,salientando que meus contos são puramente de ficção.Não sao relatos ou auto biografia sexual.
As palavras fluem da imaginação dando vazão a ações.Uma coisa nos meus texto tenho a certea que é real.."Não confundam o autor com suas obras"


Docecomomel(hgata)

Atenciosamente.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Exame e Algo Mais Com Meu Ginecologista.






Olá.
Eu sou Marcella vou relatar quando eu fui fazer um check-up ginecológico.
Como sempre desde a minha primeira menstruação vou a uma clinica bem conhecida,agendei a consulta por telefone e nem perguntei quem era o profissional do dia.
Achei que seria a Drª Andressa,que já sou sua paciente há um bom tempo.
Tudo aconteceu rapidamente que eu nem me dei ao trabalho de indagar nada a recepcionista quando cheguei ao consultório.
Não sou nenhuma modelo, mas como toda mulher tenho meus atrativos.
Cabelos médios e castanhos, corpinho de mulher tipo falsa magra seios e bunda tamanho médio
Eu tinha acabado de chegar ao consultório quando a atendente me mandou entrar. meio nervosa,entre pois precisava tirar algumas dúvidas com a ginecologista.
Meu período estava desequilibrado
Ao chegar lá assim que avistei aquele belo exemplar de macho com jaleco branco e óculos fiquei meio desorientada e surpresa.
Eu me assustei é claro, até pensei que havia entrado em sala errada, mas assim que o cumprimentei ele sorrindo, pois notou minha surpresa foi com voz rouca e sensual dizendo:
Bom dia, pelo seu olhar deve está surpresa não é?
Sim achei que reria a Drª Andressa que estaria aqui.
Ah então você tinha consulta com minha colega e sócia, mas ela está de licença maternidade, Ai as pacientes algumas que precisam com mais urgência veem pra eu atender.
Alguma objeção?
Claro!
Que não!
Fiquei cabisbaixa, pois a surpresa me deixou com pouco de cerimônia.
Ele o ginecologista segurou minha mão me cumprimentando e se apresentou.
Eu sou o Dr “Gregory’ muito prazer.
Muito prazer doutor sou Marcella.
Quase nem levantei a cabeça para olhar diretamente em seus olhos.
Caramba! Que homem Lindo.
Um homem de cabelos loiro claro, pele branquinha, forte, alto, um Deus grego.
Fiquei encantada, mais me contive em apenas olhar com o canto dos olhos aquela beldade.
Ele começou a indagar como eu me sentia, respondi que estava bem.
Mas sempre fazia um acompanhamento com ginecologista anualmente.
-Então começamos a consulta.
Fiquei um pouco sem graça de responder, mais era preciso então fui dizendo o que era essencial ao profissional de saúde.
-Aí comecei o meu rosário de queixas, pois além de sentir dores na vagina durante meu período menstrual, sentia uma excitação fora do normal, caramba até se meu absorvente ficasse folgado ,o contato com minha xaninha,o leve roçar me causava uma intensa excitação que quase me provocava um orgasmo.
Corei de vergonha quando acabei de falar.
-Ele deu um leve sorriso, percebendo minha vergonha.
- Calma, não precisa ficar com vergonha.
-Então ele disse que precisava fazer uns exames clínicos rotineiros.
-Só depois do exame local poderia saber o que estava acontecendo com minha vagina.
- Assim acabou a consulta e começou meu tormento.
-Fui para casa e passei dias pensando naquele homem.
-Depois de alguns dias voltei ao consultório para fazer o exame local e estava morrendo de vergonha.
- Bom dia!
-Bom dia!
- Hoje vamos descobrir o que anda causando tanta sensibilidade em sua vagina.
-Ele pediu que eu fosse me trocar e me deitasse na maca de pernas abertas
-Assim o fiz.
-Caramba que situação, essencial, mas incomodativa.
-Então Gregory “medico” colocou as luvas nas mãos e começou a tocar minha vagina.
-Cada minuto era um século para passar.
-Estava com muita vergonha.
-Ele mandou relaxar e ter calma
-Então fechei meus olhos e só conseguia sentir aqueles dedos me tocando e a imagem daquele homem lindo na mente.
-Sem querer soltei um gemido baixinho e ele disse com um sorriso malicioso:
- Tudo bem moça?
- Estou te machucando?
-Não... Doutor.
Ele continuou fazendo os movimentos, acariciando meu grelinho, eu sentia que a cada momento ficava mais encharcada... Depois de um tempo sentindo as caricias de seus dedos na minha xoxota soltei um gemido alto e tive um orgasmo.
-Foi quando eu abri meus olhos e vi o doutor com seu cacete rígido.
-Caramba ele estava de cacete duro apenas em um exame de papa-nicolau.
-Ah doutor me desculpe!
-Desculpar de que?
-Foi à coisa mais bela sentir você ter um orgasmo apenas eu tocando você.
-E aproximando de mim segurou minha mão e levou até seu cacete duro, quase rasgando a calça social.
Veja!
Isto não faz parte do que vamos fazer agora. Mas tanto eu como você estamos querendo.
Ainda meio sem graça, nada falei apenas respondi com um aceno de cabeça e um gemido.
Ahhh... Delicia!
Então rapidamente ele começou a me chupar, eu pedi pra ele parar, com receio da secretéria,mais ele não parava então me entreguei aquele homem gostoso e muito safado.
Entreguei-me de corpo e êxtase.
Ele tirou aquele cacete enorme pra fora da calça e me fez engolir todo, nunca mais eu tinha chupado um cacete tão gostoso assim.
Caramba que delicia de cacete, eu chupei o Gregory até ele gozar na minha boca.
Ele explodiu com tanta intensidade que nem deu tempo de tirar da boca,aí já sabe só poderia mesmo me deliciar com seu leitinho gostoso.
Pois o gozo veio a mil, aí engoli tudo e limpei aquele cacete todo com a língua.
Que maravilha sentir seu prazer, provocando mais ainda o meu.
Ele me levou até uma sala conjugada e ouvi quando falou com a secretária pelo interfone que já poderia ir embora e fechasse tudo que logo já iria embora também.
Assim começamos uma farra particular.
Colocou-me de quatro no pequeno sofá e deu uma chupada gostosa na minha xoxotinha.
Uma delicia sentir contato de sua barba por fazer em minha xoxota quente e sedenta de sexo.
Depois ele de pé encostou aquele cacete enorme na minha xoxota logo eu o sentia todinho dentro da minha xoxotinha.
Ah delicia como eu gemia gostoso, com pouco de receio da sua secretária ouvir, ele metia gostoso, ele bombeava muito o cacete na minha xoxotinha apertadinha.
Quando ele tirava o cacete deixando só cabeça dentro e estocava de vez, com força eu sentia um ardor, mas a intensidade do prazer era tanto que eu gemia muito, mas era, gemidos de intenso prazer.
-Está gostando safadinha tá?
-Não da consulta, mas da foda sua putinha safada.
-Toma puta gostosa sinta o sabor do meu aparelho examinador de safada, ai que delicia esta xoxota quente, vou te arregaçar de foder putinha gostosa.
Parecia um ensandecido tarado, mas gostoso demais.
Nós nem dávamos conta de onde estávamos, pois a intensidade da transa era imensa.
-Daqui a pouco vai continuar mamando seu médico safado!
Oooooooooooh... Delicia!
Caramba não é que o safado gozou de novo.
Levantou e foi até o banheiro e voltou com cacete duro, mas limpinho sentou no pequeno sofá e fez sinal para eu ir até ele.
Ele sentado eu a sua frente, alisava com as pontas dos dedos minha xoxota, abrindo levemente para meter a língua dando uma linguadas segurando meu clitóris suavemente.
Coloquei um pé sobre o sofá o Gregory me chupava com imensa sede do meu mel.
Não demorei muito tempo tive um orgasmo.
Gregory lambia do meu mel sorvendo com intensa vontade.
Relaxei um pouco e...
Ele sentado no sofá me colocou por cima, comecei um galope desenfreado agarrado a seu corpo másculo e suado
Rebolava como uma potranca com o cacete atochado na xoxota.
Foram sensações de êxtase atrás da outra.
Cavalgava de um jeito que o deixava louco de tanto tesão, os gemidos pareciam urros de prazer, mamava meu seios, me beijava feito louco, até que gozamos juntos.Ah que delicia
Saí de cima dele e levantei com as pernas tremulas, ele também levantou e foi se limpar.
Vesti minha roupa dei-lhe um beijo e sai.
Quando estava na porta da saída me virei com um sorriso e disse obrigado doutor adorei a consulta.
- Quando quiser se consultar, só é marcar, posso fazer uma consulta a domicilio para você.
Sorri e ... Fui embora.
Encontrei com ele algumas vezes depois disso e foram momentos de intenso prazer.
Depois mudei de cidade nunca mais o vi.
Pena mas que o medico e as consultas foram mais que bem sucedidas.




Docecomomel(hgata)
Não confundam o autor com sua obra"
Imagem do google

terça-feira, 13 de março de 2012

Transando com meu professor de biologia.





Transando com meu professor de biologia... Foram apenas momentos de prazer intenso mas eu queria mesmo no inicio era passar de ano...E conseguir...
Oi, me chamo Marina, e vou contar hoje o que me ocorreu quando eu tinha 18 anos, hoje tenho 23 aninhos, sou morena tipo falsa magra, com seios medianos e um bumbum durinho que deixam os homens babando quando eu passo 1,69 m, meus quadris chamam atenção, mas o que sempre chamou atenção dos homens é meu rebolado, adoro rebolar e provoco mesmo em algumas situações.
Também tenho um farto par de coxas, adoro usar shorts deixando minhas pernas descobertas.
Meus cabelos são cor de mel, aos dezesseis anos perdi a virgindade com um namoradinho. E depois disso todo namorado que tenho eu transo ,sem o mínimo de culpa afinal sinto necessidade de sexo.
Pois bem o que vou relatar aqui foi quando eu estudava e devido a gostar de conversar muito, não era uma aluna muito aplicada, estava no ultimo ano do segundo grau.
Era inicio de dezembro as férias estavam próximas e por azar eu tinha tirado uma nota baixa em biologia,o professor meio severo não queria passar um trabalho para complementar a nota.
Poxa estava danada mesmo afinal teria que fazer recuperação em plenos dias que antecedem as festas natalinas.
Conversando com uma colega de outra sala falei, caramba se o professor me desse este ponto que está faltando ate transaria com ele numa boa, mesmo que não o achava muito atraente.
Minha colega Rita riu muito e disse você teria coragem?
Claro afinal eu dou a meus namoradinhos de graça porque não em troca de um ponto para eu passar de ano?
Rita minha colega viu que eu falava sério e disse olha vou falar com ele, está bom?
Claro pode acertar se ele topar diga que garanto segredo afinal ele é professor e isto pode ser prejudicial no colégio se souberem.
Quanto a mim sou maior de idade, a xoxota é minha e dou a quem quiser. rsrsr
Naquele mesmo dia na aula de biologia o professor se aproximou e falou comigo, Marina sobre o trabalho que você se comprometeu a fazer, estou de pleno acordo. Você só precisa cumprir que já esta liberada da nota.
Olhei fixamente em seus olhos, dizendo certo professor, você é quem marca quando posso te passar o trabalho, esta bom assim?
Claro... Bem veremos...Pode ser hoje mesmo ,tenho aulas no turno da tarde e as 17.30 estou liberado,me passe seu celular.
Anotei meu celular e falei que esperava contato, assim poderia passar o que havíamos combinado. Assim acabou a aula e sob o caderno fiquei observando meu professor e pude notar que era um belo exemplar de macho,coisa que eu nunca tinha parado para observar.
Menos mal já senti um pouco de excitação pensando como seria na cama afinal ele tem uns 36 ano deve ser bem experiente.
Hum... Delicia um macho de verdade, porque alguns garotos que transei, nem bem começam a meter já gozam logo.
Aí já sabe frustração total.
Minha mãe estava no interior na casa de meus avós então não teria que me preocupar com explicações , porque iria sair ainda mais com o meu professor que fez questão de vir me buscar na minha casa.
Assim que o professor Gustavo buzinou em frente à minha casa eu sai apressadamente, entrando no carro saindo sem rumo certo.
Olhei em seus olhos e vi um brilho de desejo em seu olhar,eu não estava chic mas havia caprichado no visual ,estava com vestido preto básico e com uma calcinha meia devassa atochada no rego da bunda.
Nossa, eu fiquei molhadinha só de imaginar o que iria fazer com professor.
Gustavo estava com um perfume gostoso e másculo.
Ele me disse que não iríamos para motel , mas sim pra seu apartamento já que mora com um primo que estava viajando teríamos o espaço todo só pra nós.
Assim que entramos no edifício Gustavo me abraçou e subimos o elevador como dois enamorados.
Encostado a minha bunda sentia que estava com cacete rígido , nossa que delicia.
Entramos em seu apartamento e vi que era com decoração simples, mas de bom gosto.
Entramos e nem bem ultrapassamos a porta o meu professor me agarrou e...
Gustavo começou a beijar-me.
Ali mesmo na sala tirou meu vestido e começou acariciar os meus seios, mordiscando-os e sugando com intenso prazer.
Fomos para o sofá íamos tirando nossas roupas peça por peça.Um prazer a cada momento.
Quando tirei a cueca pude ver um cacete enorme com cabeçorra grande que parecia uma bola de sinuca colada na ponta do cacete.
Caramba engoli em seco de ver um belo de um porrete.
Poxa, estava molhadinha,quando Gustavo ficou ajoelhado em meus pés senti ficar encharcada de tesão ,ele caiu de boca na minha xoxota chupava o meu grelinho durinho.
Com intenso prazer, eu quase gritava de tanto tesão.
Colocou seu membro perto de meu rosto e rapidamente eu abocanhei deliciosamente.
– Há um bom tempo que eu não tenho uma transa completa,afinal meus namoradinhos com pouco dinheiro acontecia mesmo de foder rapidamente em carros ou encostado em algum muro. Coisas de jovens estudantes dependentes de mesada dos pais.
Minha vontade de fazer um sexo completo com tudo que tinha direito estava sendo realizado agora neste momento.
Meu professor de biologia um expert em dá prazer a uma mulher estava deixando-me doida de tesão.
Depois de me chupar bem gostoso e me fazer gozar em sua boca,lhe pedi que viesse meter gostoso na minha xoxota.
Vem Gustavo quero sentir essa cacete gostoso dentro de mim, quero ser comida por você, bem gostoso .
Gustavo sentou no sofá me colocando no seu colo, sentindo seu cacete me rasgando,eu alucinada de tesão comecei cavalgar.Ia pra frente e pra trás sentindo o majestoso cacete todinho dentro de mim.
Uma gostosura!
O cacete penetrava a xoxota profundamente.
A cada movimento de vai-e-vem era um delírio total.
Ficamos assim por um bom tempo.
Mudamos de posição.
Fiquei de quatro (4) Gustavo se aproximou e lentamente começou a introduzi seu cacete latejante na minha xaninha intumescida e quente.
Gustavo segurando na minha cintura me puxava de encontro a seu cacete que entrava todo deixando só as bolas de fora.
Uma delicia trepamos um tempão assim até eu começar a gozar bem gostoso enquanto Gustavo gozava muito ,eu sentia seus jatos de esperma invadindo o interior de meu corpo.Parecia um garanhão atracado a uma fêmea no cio.
Foi um tesão alucinado.
O prazer misturado ao êxtase dava leveza aos nossos corpos suados extasiados de tesão.
Muita adrenalina.
Foi algo sensacional.
Fomos ao banheiro, entre brincadeiras e risos recomeçamos um novo round.
Onde não haveria nem ganhadores nem perdedores apenas duas pessoas em uma busca constante ao limite do prazer.
Assim continuamos nos encontrando sempre e nossos encontros sempre eram uma mistura de prazer com muita adrenalina e tesão.

Docecomomel (hgata)
“Não confundam o autor com sua obra’
Vejam meus blogs
Imagem do google
http://Noisdafeira.blogspot.com
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/

domingo, 11 de março de 2012

Comendo a Safada o marido "Corno" Vendo




 Comendo a Safada o marido "Corno" Vendo e gostando de ver a esposa rebolar no meu cacete.
Olá meu nome é Marcos tenho 34 anos sou solteiro,s ou um cara simpático.
Sou hetero adoro mulher, e se for safada ai que me amarro mesmo.
Estou meio enrolado com uma mulher que mora na minha rua.
Digo enrolado porque ela não se decide se separa do marido ou se fica só dando umas transadinha comigo e com outro vizinho.
É uma putinha safadinha  ,mas muito da gostosa quanto mais eu meto mais ela quer.
Na última vez que saímos ela me confidenciou que uma colega sua de trabalho me viu e comentou se eu não queria lhe fazer uma visita.
Mas a potranca é casada.
_Ah claro que adoraria foder com a Elza, mas e o marido dela ?
-Ah ai que está a melhor parte ele quer ver a mulherzinha dele dando para outro macho.
Poxa mas eu não rejeitei e pedi a Luiza que acertasse com sua colega de trabalho para o domingo que passou.
Depois dos contatos feitos via celular combinei de ir até sua casa não queriam ir a motel.
Então
-Já que não quer sair para não dá na pinta fui para sua casa , nem dormir direito pensando na safadeza que iria fazer com a Elza e ainda na presença do marido "corno".
Bem se ele quiser me dá, eu não rejeito mesmo como os dois de boa.
Cheguei ás 9 Hs toquei a campainha da casa e um senhor com cabelos grisalhos veio me atender, perguntou meu nome sem deixar de analisar do fio do cabelo a ponta dos pés.
Na certa queria ter certeza que daria conta do recado com sua esposa.
Assim que entramos fomos para um sala ampla , onde tinha uma TV, um sofá enorme e um balcão tipo bar onde notei uma variedade de bebidas.
O Samuel me ofereceu uma bebida ,eu aceitei uma dose de Bacardi, ficamos conversando e ele expôs as condições ,que o fetiche do casal era ver ela transar com outro macho e ele assistisse apenas.
Eu apenas ouvi  ele relatar e fiquei ansioso esperando a entrada triunfal da Elza, uma morena com pernas torneadas e com um bumbum arrebitado assim que avistei com aqueles seios durinhos com bicos eriçados meu cacete deu um pulo dentro das calças.
Caramba eu já a conhecia de vê-la de longe ,mas estava muito linda e sex.
Samuel “corno’ beijou-a e falou em voz baixa eis querida seu presente de aniversário, desfrute da melhor forma”. Dirigindo-se a minha pessoa Samuel pegou em minha mão cumprimentando e falou
-Estarei ali no bar, mas não se incomode Marcos com minha presença.
-Faça de conta que não estou aqui.
Bem ele nem precisava dizer nada, pois meus olhos estavam grudados na Elza e seus seios durinhos, com os biquinhos durinhos pedindo para serem sugados.
Fiquei no sofá e Elza a minha frente com um copo na mão dançando sensualmente.
Aproximei minhas mãos e fui acariciando suas coxas, subi uma das mãos sobre o vestido e fui entrando meus dedos em sua calcinha, senti  calor de sua xoxota úmida, seus fluidos deixaram meus dedos molhados.
Tirei sua calcinha sentindo que o fundo estava super encharcado.
Absorvi do cheiro adocicado de seu mel.
Elza gemeu sentindo meus dedos brincarem com seu grelinho.
Mas safadinha queria mesmo sacanear ajoelhou-se a meus pés e foi tirando minha calça, minha cueca e seus olhos brilharam de alegria quando contemplou meu cacete duro rígido babando cheio de tesão.
Meu cacete é de tamanho médio apenas 20 cm, mas é bem grosso e cabeçudo.
Elza me fez recostar no sofá e começou a fazer um boquete, chupava da cabeça aos grãos, falava palavras obscenas, babava apertava com os lábios a cabeça que chegava a entalar, pelo canto dos olhos observava a reação do "corno".
Seus olhos estavam vidrados em nós ele olhava muito para meu cacete, notava-se o movimento de suas mãos atrás do balcão via-se que estava se masturbando.
Elza me chupava e olhava para mim e para o corno ,o prazer era intenso.
Meu gozo veio me segurei tirei o cacete da boca de Elza, que reclamou ,falou-me que nunca tinha tomado leitinho do marido e queria o meu, mas como não deixei iria me castigar.
Sentou no sofá com as pernas abertas e foi dizendo venha receber seu castigo safado vai ter que me chupar até eu gozar.
Ah que delicia de castigo este minha putinha, sem mais palavras cai de boca na xoxota de Elza que parecia um fonte de prazer.
Elza puxava meus cabelos ,gemia apertava minha cabeça de encontro a sua xoxota quente e cheirosa e não demorou muito explodiu em um gozo alucinado sentia seu grelinho tremendo nos meus lábios.
Aí quando mais ela gemia mais eu a chupava foi um gozo atrás do outro.
Logo botei a putinha de quatro coloquei camisinha e comecei  encostar o cacete na xoxota de Elza que estava super lubrificada.
Assim que meti a cabeça ela deu um gemido alto e o Samuel"corno" falou cuidado com minha cadelinha ...
Não respondi nada para não baixar o meu tesão ,mas ele soube classificar mesmo ,ela era uma cadelinha safada ,com uma xoxota quente e apertada muito boa de levar cacete.
Acelerei as estocadas sentia suas carnes apertando meu cacete êta coisa gostosa que dava mais tesão, apertava sua bunda e dava tapinhas ,aí a putinha gemia mais ainda quanto mais ela gemia dizendo que eu estava acabando com ela de foder mais eu estocava com força e vigor.
Não aguentei de ver a cadela gemendo e rebolando no cacete que...
Comecei a gozar o orgasmo foi simultâneo, Elza sentindo meu leite em suas entranhas gemia como uma alucinada o" Corno" vendo sua fêmea se esbaldar embaixo de outro  macho se mastrubando explodiu junto em um gozo seu gemidos pareciam de um  animal no cio.
Ficamos repousando com a respiração descompassada.Mas eu estava tão louco de tesão que o cacete nem abaixava ,tirei da xoxota de Elzae fui ao banheiro.
Quando retornei Elza tambem estava banhada e perfumada abracei-a dndo um beijo com muita paixão.
Senti seu hallito quente deu-me mais tesão sentia meu cacete ficando cada vez mais rigido,Elza safada apertava com suas mão macias,Aí voçes ja sabem unidos a fome com a vontade de ser comida botei a safada de quatro com as mãos no chão encapei meu  cacete e fui encostando lentamente cabeçorra do cacete  na sua xoxota ,olhava e via seu rabinho piscando como se tivesse me convidando,ai mudei de direção encostei cbeçorra do cacete no seu anelzinho ,ela deu um gemido e gritou .
Aí amor ai não que dói eu nunc dei meu rabinho nem a Samuel,pronto o tesão aumentou fiquei com mais vontade ainda de comer seu rabinho ,sem palavras fui acariciando ,puxando deencontro a minha cintura.alisava seus seios apertando os mailos ouvia seus gemidos igual uma gata ronronando e fui conversando com carinho.
Ah minha gostosa deixa eu coloco so até onde você aguentar...Deixa amoreco so pouquinho só até onde você aguentar...
A putinha ja cheia de vontade,olha para seu marido que estava atrás do balcão com os olhos vidrados no meu cacete,ele apenas faz um sinal afirmativo com a cabeça e Elza silenciosa volta a ficar de quatro a minha frente colocando seus braços apoiados no sofá.
Promete colocar devagarzinho?
Claro amor você so vai sentir prazer.
Fui encostando cheio de tesão ,ela deu gemido alto,ouvi passos se aproximando ,quando virei era seu esposo "Corno com um creme".
Sem palavras apenas esticou o braço e entregou-me voltando a seu lugar de espetador,benzuntei o cacete e comecei lacear o anel de Elzaque estava gostando do carinho gemendo gostoso.
Ah deliciaMarcos seus dedos me explorando ,fui encostando lentamente o cacete na entradinha e continava acariciando seus seios com uma das mãos,minha boca lambia suas orelhas, aputinha se encostava vindo de encontro a  meu cacete,Sentia a sua vontade ,mas eu queria que fosse algo lento  para dá e receber mais prazer.
Elza vinha encostava quando eu forçava ameter ela se afastava ,ai aumntava mais ainda o tesão.
De repente em uma de suas encostadas eu segurei sua cintura e com voz firma falei aguenta minha potranca que seu garanhão vai te comer e comecei a forçar co força mesmo ,tinha que parar com este lenga lenga,caramba ela queria e eu também.
Aí ja sabe empurrei ela gemeu eperneou e eu não parei de meter,até sentir que meu cacete esta todo encravado em seu rabo quente e apertado.
Fiquei alguns minutos parado Elza com respiração ofegeante,eu calmo acariciava sua bunda dizendo palavra doce:
Ah Elza você é gostosa demais...Relaxa minhha gostosa que vou te encher de leite ,minha safainha gostosa.
Ah Marcos esstá tão gostoso ,mas está ardendo ...você está acabando com minhas pregas,mas está tão gostoso....
Tenha calma e entra no clima da sacanagem que você vai sentir um bocado de prazer viu minha putinha.Calma....
Comecei e mexer lentamente a safada quis fugir ,mas eu segurei em sua cintura e  comecei a estocar com vontade quanto mais eu metia mais ela gemia ,aí me induzia a meter  cada vez mais,Elza foi cedendo mesmo sentind um pouco de dor affinal meu acete era bem grosso.
Acelerei as estocadas senti Elza gozando seu anel apertando meu cacete,ai perdi o compasso e empurrava com vontade até senti meu gozo chegando .
Quando Elza sentiu meu gozo como uma alucinada rebolava muito e logo explodiu com outro orgasmo,a sensação foi de intenso prazermeti todo e fiquei como um animal atracado a sua cintura com a resspiração ofegante.
Fomos atracados e aproximamos do sofá e ficamos deitados agarradinhos até meu cacete sair de dentro dela.
Assim levantei e fui tirar camisinha e vi gotas de sangue no chão,preocupei-me ,mas Elza safada riu e disse Ah Marcos querido agora tenho menos pregas e ajudou a tirar camisinha e começou a lamber meu cacete deixando limpinho.
Fomos tomar banho e quando retornamos tinha um lanche farto servido no balcão do bar.Sem querer olhar para o marido de Elza,estava todo  timido.
Samuel "corno " apenas dirgiu a minha pessoas com poucas palvras.
-Bem meu rapaz aqui está uma pequena ajuda ,e muito obrigado por porporcionar a nós uma bela manhã de prazer.
Elza abraçada a ele apenas sorriu.
Eu disse foi prazer mutuo .
Elza que até o momento não havia dito nada falou ah Samuca agora eu quero  ele toda semana! E sta bom?
_Claro minha querida você sentindo prazer eu sinto também ,mas da proxima também quero participar da festinhaa... Pode ser?
Falou olhando para mim .
Apenas sorrir e disse veremos como !
Samuel "corno “Ah do mesmo jeito que você fez com ela eu também quero...
Xi ... agora tenho um coroa para enrabar?
-Samuel indagou tem algo contra?
De forma alguma terei maior prazer...
Ai vocês já sabem ...
Depois eu conto como foi que comi o coroa que adorou receber meu mastro no rabo gemeu mais que madeira verde na fogueira.rsrsrsr
Eu gostei afinal comi Elza e ainda de quebra inaugurei um cuzinho que adorou receber o papai aqui.
Sem contar os presentes que ganhei e recebo sempre dos dois.

Docecomomel(hgata)
“Não confundam o autor com sua obra”
Vejam meus blogs.
Imagem do google

domingo, 4 de março de 2012

Meu Colega de quarto me comeu.






Olá...
Espero que meus leitores tenham vivenciado grandes emoções neste carnaval que passou e que suas emoções estejam preparados para as sensações deste intenso e harmonioso dias que vem pela frente.
Tudo na vida é um mar de emoções que chega juntos com muitas sensações, o sexo o êxtase eleva o corpo a alma que traduzem em felicidade.
Adoro amar e ser amada.
Dou-me por completa sem barreiras nem subterfúgios
Bem meu nome é Marcella como quase todos sabem, sou baiana e estou morando em uma cidade do interior. Aqui em minha cidade não tem carnaval,então o que ocorre no período momesco é uma debandada de gente em direção a praias e para nossa capital Salvador.
Eu fui à região de Aracaju com um grupo de amigos.
Na verdade fomos sete pessoas divididas em dois carros, amigos de trabalho, mas minha colega e amiga Carla levou seu cunhado um belo jovem com carinha de menino, mas que na verdade de menino não tinha nada um verdadeiro garanhão.
Pelo menos eu tive o prazer de desfrutar bons momentos com ele, Pois foi assim que o conheci quando na divisão dos apartamentos da pousada ele ficaria hospedado no meu quarto.
Não vi nada demais afinal o quarto era composto de três camas de solteiro
Logo na noite de sexta-feira saímos e uma colega que ficaria no nosso quarto encontrou-se com um ex-namorado enquanto estávamos na pizzaria na orla e já intimou que iria matar as saudades do seu ex-love.
Traduzindo iriam pernoitar em algum motel.
A orla de Aracaju não é muito extensa, e nossas pousadas bem próximas que íamos andando mesmo, se voltassem tarde pegávamos um taxi. Depois de saborear uma bela pizza quatro queijos o grupo dividiu-se restando eu Iago o cunhado de minha colega.
Também éramos os dois únicos solteiros e solitários.
Ficamos na pizzaria tomando um chope.
A brisa do mar, pessoas circulando de vários estados do Brasil.
Um paraíso converso vai e chopes para dentro me senti em casa e bem acompanhada.
Iago era solteiro, fazia pouco tempo que havia terminado um namoro de dois anos (2) e afirmou que gostava ainda da ex-namorada, mas não iriam voltar que não tem tendência para corno.
Eu nada disse, mas no meu intimo sabia como ele estava se sentindo, pois traição é algo dolorido e demora em cicatrizar a ferida.
Já era bem tarde quando voltamos para a pousada pegamos um taxi que nos deixou na portaria e subimos para nosso apartamento.
Ambos estávamos meio tímidos afinal não éramos um casal e ficar em um quarto juntos porem separados causava um pouco de constrangimento. Mas a barreira foi logo derrubada quando Iago foi tomar banho e saiu enrolado em uma toalha.
Com voz baixa falou me desculpe Marcella, mas vou dormir só de cueca não sabia que teria de companhia de quarto uma dama...
Desculpe este bom?
Não tem de quer se desculpar Iago eu também vou dormir à vontade e nossa amizade continua.
Bem só não disse ao rapaz que as minhas palavras à vontade traduziam em uma calcinha enfiada no rego da bunda e sem mais nada.
Fui tomar banho e quando sai Iago estava deitado esparramado na cama, meu olhar percorreu seu corpo e senti um calafrio de excitação, estava ali no mesmo quarto, dividindo o espaço intimo com um belo exemplar de macho.
Tirei a toalha e me deitei sem não deixar de olhar para Iago e perceber sua respiração dormindo com suavidade.Não demorei a dormir e apenas me levantei uma vez para ir ao banheiro efeito do chope.
Quando voltava para minha cama olhei para Iago e percebi que estava excitado caramba a barraca armada parecia que era um mastro de bandeira enorme, aquele volume sobre a cueca.
Perdi o sono completamente.
Pequei meu celular e fiquei ouvindo umas musiquinhas, com fone de ouvido é claro. Depois de algum tempo adormeci.
Já era de madrugada quando ouço Iago me chamando.
-Marcela oh Marcella sentei na cama rapidamente assustada, o que foi Iago aconteceu algo?
-não aconteceu nada apenas não consigo dormir com você perto deste jeito.
-De que jeito Iago?
Ah Marcella você esta seminua, caramba sou homem e você é muito gostosa poxa!
-Como pode me achar gostosa se não provou!
Falei olhando em seus olhos e vi um lampejo de excitação cintilar em seus olhos.
_Não perdi o controle e falei ah Iago você também está só de cueca, e sabe que isto me deixou excitada um rapaz jovem, bonito, dormindo bem pertinho de mim e ainda de cueca.
Poxa você acha que sou de ferro é?
Ah desculpe Marcella não pensei desta forma, mas podemos remediar a situação, lentamente Iago aproximou-se e me deu um abraço.
Ficamos agarradinhos no meio do quarto entre duas camas.
Logo tivemos uma experiência deliciosa que vou descrever aqui.
Fiquei acariciando seu tronco e fui tirando sua cueca, logo vi sair de dentro um cacete grosso super duro.
Iago me tirou calcinha ficou apalpando meus seios, depois começou a mamar gostoso.
Seus lábios carnudos me deixavam mole de tesão.
Experiência e tesão eram que nao faltava, mas a intensidade do desejo era imenso que nossos corpos imploravam e induzia a fazer bem gostoso.
Eu não resistia gemia,muito alto e gostoso.
Então movimentava meus quadris o deixando doido de tesão.
Depois que tirei sua cueca deixando nu como nasceu pude vislumbrar seu corpo, forte, mas não musculoso, seu membro rígido parecia uma tora apontado para seu umbigo. Logo quando tirei a cueca o que vi meu deixou louca de tesão.
Um belo exemplar de macho com um cacete de 19 cm grosso, liso com uma cabeça avantajada até parecia um cogumelo.
Iago não me poupava carinhos.Fiquei ajoelhada a seus pés e comecei um boquete bem gostoso,Iago ficou loucamente cheio de tesão,gemia e empurrava seu cacete que quase nao entrava na minha boca.
Comecei segurando seu pau apertando a cabeça levando a boca,em um vai e vem frenetico que quase entalava.
Sentia a cabeça tocar minha garganta.
Caprichava com muito gosto imenso as lambidas iam e viam até deixar Iago enlouquecido de tesão.
Iago deu um estremecimento no corpo e gemeu alto.
Caramba até pensei que o rapaz ia esporrar na minha boca na hora.
Um tesão tomou conta de nós dois logo estávamos fazendo um sessenta e nove (69).
Ambos estávamos adorando eu gemia gostoso, Iago cada vez me chupava mais...
Adorando vendo eu me contorcer todinha na cama a mercê de seus carinhos e sua vontade.
Eu gemia muito com a intensidade do prazer de seus lábios me sugando e saboreando a cada minuto.
Ah Marcella... Minha putinha safada e gostosa.
Comecei a gozar e Iago e lambuzava Iago todo com meu mel.
Quanto mais eu gemia, mais Iago me sugava eu arfa de intenso prazer.
Logo Iago me colocou de quatro (4).
Botou uma camisinha e ficando em pé junto a cama começou um frenesi de estocadas, quando meteu a cabeça foi como um porrete gigante tivesse rasgando minhas carnes. Ardência inicial o deu lugar ao prazer.Uma delicia sentir um cacete estocando com vontade e vigor.I
Ago.
Um espera, metia todo cacete de vez e tirava deixando só a cabeça dentro da minha xoxota e logo voltava a meter de novo.
Não parava com seu ritmo cadenciado deixando-me enlouquecida de prazer. Quando com uma estocada forte senti Iago agarrar-se a minha cintura e com respiração ofegante,soltar um gemido senti as contrações de seu cacete despejar seu liquido precioso nas minhas entranhas.
Não pude segurar a onda que se apossou do meu corpo e gozei junto.
Ah Iago que delicias.
Iago agarrado a minha cintura brincava com meu clitóris provocando-me um imenso torpor de êxtase.
Atracado a mim dizia palavras desconexas, mas que enchiam de excitação.
Minha putinha safada e gostosa, que delicia de foda e nós perdendo tempo com falsos pudores,desde a hora que soube que iria ficar emsmo quarto que voc~e eu pensei como faria pra resitira meu tesão por você.Mas ainda bem minha gostosa que tive a ideia de dormir de cueca senão nada aconteceria,
_ah quer dizer que foi propsosital foi?
-Claro amor teria que deixar voc~e com desejo també,. Nao gostou do que viu não.
Ah Iago deixa de bobagem sabe que adorei,mas vamos tomar banho que temos a noite pra saciar nossa fome .
Fome?
Sim de sexo!
Uau delicias achei uma mulher do jeito que gosto.E dizendo assim Iago me carrega até banheiro .
A noite é uma criança travessa então vamos brincar....
Sorri olhando para seu rosto todo lambuzado de meu mel.
Iago apenas estalou os lábios e disse:Uma xoxota quente e gostosa é como de saborear um verdadeiro manjar dos deuses.
Ah...Delicia ...Minha putinha gostosa.



Docecomomel(hgata)
Imagem do google

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...