Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Um pupilo devasso e gostoso






*Estava eu de férias,foi assim que voltei a morar em uma cidade do interior, de onde sou natural, descansando na rede, quando ouço um grito de alguém chamando no portão.
Fui atender e me deparo com um rapaz com carinha de menino, pedindo à bola que havia caído no meu jardim.
Mandei entrar e pegar.
Não pude deixar de observar seu jeitinho meigo e delicado.
Hum... Um mocinho delicado sempre é um aperitivo gostoso de ser apreciado.
Antes de sair o jovem veio em minha direção agradecer e falou que está de férias na casa de sua avó.
Saiu e não deixei de observar sua bundinha, arrebitada e sex, parecia até uma mocinha.
Passou dois dias e estou lendo um livro e minha Campânia toca vou atender, nem sabia quem era, pois não estava esperando visitas.
Assim que abro me deparo com o mocinho perguntando se a minha internet estava boa com sinal, pois da casa de sua avó, estava com problemas.
Afirmei que não sabia, mas poderia averiguar, ele apenas disse-me deixaeu conectar o meu net book rapidamente só pra testar.
Achei que não havia problema algum, entramos em direção a minha sala e o mocinho logo colocou um cabo no seu note que começou a dá sinal.
Ele ficou muito feliz e assim começou entrar em chats, eu rir de sua empolgação.
Sentei no sofá e ficamos conversando.
Foi assim que conheci Ricardo tem 18 anos completos, mora no interior, está de férias com a sua avó moradora da mesma rua que eu.
E para completar minha satisfação e admiração pelo seu bumbum é homossexual, não assumido publicamente, mas é.
Ele afirmou como se fossemos velhos conhecidos.
Notei que não parava de olhar para o meu cacete.
Claro que já estava em estado de ereção.
Hum... “Adorei saber “disto, e o” Jr” também, pois deu um pulo dentro da minha cueca.
Logo minha cabeça começou a planejar como abordaria o Ricardo, todos que já leram meus contos sabem que adoro e não rejeito um cuzinho, de forma alguma.
Fiquei fissurado no mocinho.
Sabia que com menos de 24 horas o teria ajoelhado a meus pés e de preferência com meu cacete na boca.
Depois de alguns minutos ofereci um suco e franqueei a minha internet, disse-lhe que poderia vir à hora que quisesse. Estou de férias e não tinha problemas algum sua presença.
Ah que bom Sr.Marcos.
Senhor?
 Esta no céu pode me chamar de Marcos mesmo, não me faça sentir um velho comparado a você, tenho apenas 36 anos.
Esta boa?
_Ah desculpe Marcos.
Cumprimentamo-nos e ele saiu com a certeza que voltaria, quem sabe ainda naquele mesmo dia!
Bem que seria ótimo.
Ele bem notou que meu interesse com ele foi além de servir a um vizinho. Rsrsr
Se eu não parava de alisar meu cacete em sua presença, nada intencional, mas o Jr. ficou muito rígido meus pensamentos me traíram o tempo todo.
Foi com imensa satisfação que atendi a porta naquele mesmo dia para o Ricardo, a desculpa foi à internet, mais que um bom motivo é claro.
Fiquei alegre com sua presença, mas ao mesmo tempo o deixei embaraçado, pois eu estava vendo um filme e assim que ele avistou as cenas na TV ficou meio embaraçado.
Também o filme era de homossexuais a cena era um negro enrabando um branquinho, eu estava excitado e isto fez com que Ricardo ficasse olhando fixamente para meu cacete, que para piorar ficou mais rígido ainda.
Sem ter mais motivos para negar que eu estava com um bruto de um tesão.
_Fui ao ataque.
_E Aí Ricardo gosta assim?
Falei apontando para a tela da TV.
_Claro que gosto, mas depende de quem faz e como faz.
_Eu faço com muito jeitinho quer provar?
Hum... Seria bom demais, viu.
Aproximei-me de Ricardo e já fui colocando o cacete pra fora,e com um sorriso nos lábios fui dizendo,veja se dá pra satisfazer você menino?
A minha Ca ralho estava super duro e já soltava uma babinha.
O rapaz não procurou estória já veio abocanhando meu cacete com muito gosto, è claro que eu adorei, já fui logo puxando ele para o meu quarto.
Sabia que a desculpa da internet era só motivos pra vir minha casa, mas fazer o que né? Aproveitar.
Levei Ricardo com muito carinho para um banho, ali no Box ele me chupou gostoso, eu ensaboava seu corpo franzino me deliciando com os dedos em seu rabo, chegava a piscar de tesão.
Parecia uma moça com a bunda arrebitada.
Ricardo adorou meu cacete, mamava com tanta vontade que já não estava agüentando mais de vontade de gozar, me controlei o máximo, a primeira vez com ele eu queria mesmo era no seu rabo inundar com meu leite.
Banhados e cheirosos fomos pra cama, ele doido de vontade já pegou um almofada e colocou em baixo de sua barriga ficando com seu anel para cima pedindo cacete.
O puxei para beirada da cama e em pé comecei a encostar meu cacete, ele gemia, mas parecia com medo.
Foi dizendo cuidado tá ainda sou semi virgem.
Está bom pode deixar garoto que vou te arrombar, mas com muita delicadeza, quero ver você gemer e gritar de tanto gozar.
Meu putinho safado.
 Encostei e comecei há forçar um pouco cabeçorra do cacete, mas ouvi seu gritinho novamente.
_Aff... Desde jeito não dá,porra tu quer e não quer senti nem umas fisgadinhas nas pregas,calma.
_Mas teu cacete é grosso.
_Calma vou de leve segura firme vai.
Por alguns minutos, eu fiquei enconchando, apertando meu corpo contra o seu.
Sentia meu cacete adentrando com seu anel latejando em seu rabo.
 Eu tentava não machucar colocava pouquinho de cada vez sem pressa, mas ele gemia alto, não deixava que empurrasse demais.
 Mas não queria parar, logo estava querendo sempre mais.
_Eu em um momento segurei firme em sua cintura e fui dizendo: Calma que agora vai toda.
-Ahh... Delicia bota...
-Bota tudoooooooo.
_ Pare com isso, porra senão tu não vai agüentar!
Eu segurei sua boca com uma das mãos e disse:
_Calma garotinho, eu só to brincando com você.
Agora agüente assim eu comecei a forçar com vigor até o cacete entrar todo.
Aí já sabem entrou todo e foi só prazer dos dois.
Não agüentei e estocava com vontade mesmo, seu gemido de intenso prazer era seguido de pedidos
-Ah... Delicia que cacete gostoso põe todo vai, na minha bandinha, ai gostosão...
-Ah meu putinho rebola aí no meu caralho, vai goza com meu cacete atolado em seu rabo, vai.
-Os movimentos de vai e vem estavam muito fortes.
Pareciam dois ensandecidos, eu jamais senti tanta intensidade com uma foda, como estava sentindo naquele momento.
Seu rabo apertava meu cacete, ele gemia pedindo mais e mais.
Meu corpo em um frenesi alucinado de excitação estocava cada vez mais fundo.
O momento crucial seu corpo tremulo gozando, seu esperma sujando o lençol, Ricardo gemia... mais e mais.Segurei firme pela cintura,deliciando com o seu cacete apertando meu cacete.Não suportei intensidade do prazeres...
Logo eu gozei como nunca, ate pensei que a camisinha ia estourar.
Ficamos atracados um bom tempo com as respirações ofegantes.
Até meu cacete sair de dentro dele, tirei camisinha e ia em direção ao banheiro ,quando Ricardo com um gesto silencioso segurou-me e começou a chupar meu mastro,ainda meio bomba, mas realizado do intenso gozo que ele me proporcionou.
Safado me chupava com vontade com seu olhar de pidão.
Não demorou meu cacete já estava pronto e logo gozei em sua boca.
Foi mais suave, mas foi um orgasmo belo, senti meu cacete despejar meu leite em sua garganta, foi algo muito gostoso.
Meu amiguinho ficou de férias mais de dois meses e todo o dia vinha me visitar.
Algumas vezes eu voltava do trabalho com a maior pressa.
Depois chegamos à conclusão que foi às férias mais aproveitáveis que tivemos.
Se não comia sentia maio prazer gozando em seus lábios e muita vez pedia mesmo, chegava até implorar que eu lhe desse banho de leite.
Claro que eu entrava na onda, depois de me chupar muito com sua boquinha gulosa eu explodia em seu corpo, despejando meu esperma sobre ele.
Agora estou voltando para a capital, estou indo gerenciar uma filial, mas com a certeza que tenho um pupilo para satisfazer minhas taras.
Ele vai também fazer um cursinho.
Enquanto eu puder e ele quiser estarei sempre disposto a satisfazer nossos caprichos e desejos.

Docecomomel(hgata)
"Não confundam o autor com sua obra"
Vejam meus blogs:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com

Imagem do google

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Comendo a babá em seu trabalho






Comi a babá na casa do patrão.
Sou casado tenho 40 anos vivo bem com minha esposa, só tem um, porém sei que não sou bonito, mas a mulherada me dá maior bandeira.
Propaganda de boca a boca facilita muito e ando com muitas mulheres carentes querendo provar dos meus dotes.
Cá pra nós é um baita de um cacete que adora saciar a fome de mulheres senhoras casadas e carentes.
São as minhas preferidas, comem e não saem por aí dizendo, algumas confidenciam às amigas aí já sabem mais uma pra minha lista de xoxotas fogosas e desocupadas carentes.
Não tenho horário fixo de trabalho atendo clientes em suas casas luxuosas e requintadas, mas com as camas frias.
Ai que entro deu mole estou dentro.
Sou profissional liberal trabalho com reformas e pinturas de casas e meu contato é direto com os proprietários.
Os maridos não querem se ocupar deixa tudo por contas das esposas.
Acabo me tornando amigo e intimo.
E logo além de reformar a casa do barão coloco em dias a fome de sexo da patroa.
Prá que coisa melhor depois de um dia de trabalho esquentar cama da senhora carente e fogosa.
E como são carentes, mas as deixo super satisfeitas e felizes ainda ganho montes de presentes, pois deixei suas casas bem organizadas.
Patroa satisfeita e feliz patrão paga bem e como é abençoada esta remuneração.
Meu nome é Alberto, mas algumas pessoas me chamam de Betinho.
Eu estava fazendo uma reforma em uma casa, era imensa tinha alguns empregados, aí a babá da casa se engraçou comigo eu achei muito bonitinha com aquele bundão que quando passava rebolando perto de nós trabalhadores era uma alegria só.
Meu cunhado e colega de trabalho quiseram apostar comigo para ver quem pegava aquele pitéu.
Eu falei logo pego ela e a patroa também quer apostar?
Acordo feito.
Assim no dia de sábado que só trabalhamos até as 13 h convidei a Irene (babá) tomar um sorvete, ela aceitou, na sorveteria comecei a cantar ela com uns xavecos de deixar ela atiçada e desejosa de me conhecer.
_Hum... como você chupa bonito ein!
É só sorvete é?
_Não só sorvete, mas também picolé, tipo este que está entre tuas pernas.
Uau a menina é gulosa é.
-Claro que sei que você anda me olhando quando passo ate penso que você vai cair da escada em cima de mim. Rs.
_Bem que eu gostaria de cair em cima de você, mas de preferência de boca nesta tua xoxota que parece um capô de fusca.
Deliciaaa.
Aí vocês já sabem a guria queria mesmo era transar, mas como eu não tinha recebido dinheiro não dava ir pro motel, o jeito foi ir pra o quarto dela La na casa dos patrões mesmo.
Ela entrou ligeira eu entrei logo atrás, mas nem eu nem ela tinha visto que a patroa nos viu dois juntos.
Assim que entrei a guria começou a apertar meu cacete por cima da calça,eu logo desci deixando jogada aos pés e Irene caiu de boca me chupando,dizia que estava doida para fuder por seu macho estava viajando fazia dois meses ela estava na seca.
Caramba eu nem sabia que ela tinha um macho, melhor ainda mais um corno na minha lista.
A guria parecia uma profissional do sexo chupava o cacete todo sem deixar nada de fora, eu socava sua boca como se estivesse fudendo mesmo, ela gemia bem gostoso.
Depois de um tempo eu segurei sua cabeça e comecei a gozar, ela fez que ia engasgar e tirar o cacete da boca, mas eu não deixei.
Fui logo dizendo vadia precisa de porra mesmo, vai engole tudo sua safada.
Ela chega lambia os cantos da boca. Pra quem não queria ficou um tempão sugando meu cacete até amolecer.
Depois foi lavar a boca e escovar os dentes, logo já veio só de calcinha, abracei-a por trás apertando seus seios, meu cacete começou a endurecer.
Ficou encostado no reguinho.
Eu apertava seus seios, alisava sua xoxotinha lisinha, cheiinha, nem demorou muito afastei suas pernas e comecei enfiar meu cacete entre suas coxas, estava babando de excitação.
Sentia a umidade da xoxota, de encontro à cabeça do cacete.
Irene gemia pedindo que eu metesse logo, mas eu fazia pirraça queria vê-la bem acesa.
Tirei de suas coxas, coloquei a camisinha e comecei novamente a encochar, com a segunda estocada ela estava gozando.
Rebolava gostoso no cacete do negão aqui, eu metia gostoso mesmo arreganhando a bunda só faltou entrar os culhões.
Ela gozou varias vezes.
Foi que vi que ela estava querendo me dá outra coisa, que adoro o rabo, nem pensei duas vezes, tirei meu cacete da xoxota quente, que pingava de tanto gozo, encostei cabeçorra no anel, deixei úmido, forcei um pouquinho, ele gemeu acariciava seus seios ,ela querendo ,pedindo que eu a enrabasse,pequei um pouco de KY passei em seu cuzinho fiz que ia só encostar ela gemeu ,forcei mais um pouco e mandei ver, empurrei com vontade cabeça passou Irene gemeu alto. Eu calei sua boca com uma das mãos ,parei um pouco até seu anel parar de contrair e fui forçando dizendo palavras doces,Irene apenas gemia pedindo que metesse com vontade que estava passando o ardor.
Bota todo amor que passou a dor só estou sentindo prazer.
Claro que não sou otário comecei meter com muita vontade e não demorou muito explodi em um gozo ,sentia seu rabo mordiscando meu cacete o prazer aumentou ,senti meu cacete se avolumar, encorpar e derramar meu leite nas entranhas daquela moça tesuda e gostosa.
Ah que delicio eu se pudesse ficava tempo todo ali com ela atracado sentindo meu cacete sendo mordido pelas carnes daquela puta safada, que nem estava se preocupando que estava traindo o marido.
Se ela não estava pior eu.
Tirei meu cacete limpei-me e sai quando ia indo embora dou de cara com a patroa.
Seu Alberto...
Fingi não ouvi, mas ela repetiu Seu Alberto preciso lhe falar!
Ah... Senhora tudo bem é agora?
Não é outra hora quando o patrão não estiver, está certo a senhora quem manda, o que a senhora quiser eu faço.
Hum... Que bom saber disto, pois eu quero e muito, mas depois lhe digo, ah é segredo viu?
Claro sei que precisa fazer sua reforma e o patrão ficará muito feliz com a surpresa.
Claro eu satisfeita ele fica feliz também.
Não é verdade?
Claro.
 Que fingi que ela notou que eu estava comendo a babá dela afinal pelos gemidos que safada deu até o porteiro do condomínio me olhou diferente quando eu ia saindo.
Agora pronto se o cara quiser me xavecar estou frito meu negocio mesmo é mulher, mas se der mole eu to nem ai como mesmo.
O que eu quero da vida é ser feliz.
Pra que melhores momentos de felicidade quando dois seres humanos vai até as portas do paraíso com muito prazer sexo e êxtase!
Docecomomel(hgata)


"Não confundam o autor com sua obra"
Vejam meus BLOGS:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Uma Ninfetinha Muito Safadinha









* Uma Ninfetinha muito safadinha
Tenho 36 anos, sou casado moro em Salvador.
Mas tenho um problema minha esposa é evangélica, daquelas bem chatinhas que sexo mesmo só papai e mamãe.
Caramba aí não dá.
Ficou muito complicado, quando éramos noivos era outra coisa as transas eram magníficas ela me deixava super saciado.
Mas agora transamos mal e não gosta de chupar e estou ficando cada vez mais infeliz, acabo sendo obrigado a procurar sexo fora de casa.
 Pois com ela é só papai e mamãe e sem contar que não fico satisfeito que é só uma vez na semana.
 Eu quero é mais coisas, mas com ela posso fazer nada, caramba nem anal e oral. Ai já viu a minha situação.Mas vou me virando como posso.
Assim que eu tive uma aventura super excitante recentemente. Quando eu comprei um notebook na loja que a filha de minha vizinha trabalha,Sandrinha se prontificou a ajudar-me.
Eu não entendo muito de computador, Sandrinha minha vizinha que é muito jovem e bonita.
Veio até minha casa configurar e dá umas dicas.
Bem esta idéia foi da minha esposa.
Está bom Marcos já que não sei vou pedir a Sandrinha para te ajudar, acredito que você vai ficar bem satisfeito com ela. (palavras de minha esposa).
Relutei um pouco afinal não conhecia a moça só de vista, não queria incomodar.
Foi assim que minha esposa me jogou no meio dos braços daquele ninfetinha safadinha e gostosa.
Acho que não foi bem no meio dos braços, mas sim no meio daquelas coxas grossas e roliças.
Essa jovem é uma pessoa bem direita e confiável, ela trabalha no comercio e ela vem aqui em casa te dá umas aulas a noite. (palavras de minha esposa)
No primeiro dia ela me ensinou muita coisa, mas eu me senti excitado de ficar bem próximo a ela.
Aí já sabe fiquei de cacete duro e ela notou, vi seus olhares de cobiça.
Tentei disfarçar, mas foram complicados meus pensamentos não deixavam, pois sentia seu peitinhos eriçados bem pequenos, eu doido para dá uma chupadela.
Uma cabeça depende da outra não é verdade?
 Ela uma putinha me provocava mesmo e fingia-se de inocente.
 Assim eu fiquei desejando, não tive coragem de partir logo para o ataque.
Passado três (3) dias olha que eu a vejo no ponto de ônibus nada mais natural que eu como vizinho lhe oferecer uma carona.
Foi o que fiz, ela ficou agradecida, pois estava começando a chover.
Fomos conversando e ficou acertado de pela noite ela viesse comigo, já que seu trabalho era bem perto do meu.
-Hum... Pensei logo vou comer esta safadinha antes do final de semana!
Passei o dia no trabalho e comecei a pensar nela, na sua xoxotinha quente, lisinha, será que seu grelinho era gostoso de chupar?
Aff... Fiquei alucinado de tesão.
Caramba senti uma ereção, para sorte minha ainda bem que trabalho sozinho em uma sala.
O jeito mesmo foi bater uma punheta logo meu corpo começou a tremer com espasmo violento.
Orgasmo me deixou mole arfando com a intensidade do prazer que senti.
Gozei montes.
Até parecia um menino, senti tanto excitação que ate parecia que minha mão era a xoxota da Sandrinha, pois meu prazer foi intenso.
Esporrei tão forte que esguichou no espelho do banheiro.
Porra gastei foi montes de toalha para deixar tudo limpo, já pensou a faxineira sair por todo escritório dizendo que o chefe é punheteiro! Kkk
Na quinta-feira Sandrinha foi de carona comigo, meus olhos não saiam da direção, mas não deixava de apreciar suas pernas bem torneadas e morenas.
Já estávamos bem perto de casa,quando eu falei a ela que sexta-feira não viria direto para casa ,que ela poderia vir de ônibus mesmo.
Ah... porque?
Sexta-feira é quando eu saio dá espairecida, e só volto tarde!
E sua esposa não se zanga?
Bem zangar... Zanga, mas ela vai para igreja, como não me freqüento saio com os amigos distrair e tomar um ou dois chopes, apenas isto.
Ah... Seu Marcos me leva também depois que acabei com meu namorado nunca mais eu saí.
Cacete eu nem acreditava que ela estava pedindo para me fazer companhia.
-Mas tem um, porém!
 E é segredo!
Segredo?
 Sim às vezes saio com alguma gata por aí se você contar, à minha esposa será confusão na certa.
Não se preocupe, também tenho meu segredo às vezes também saio com meu chefe e minha mãe acha que ainda sou virgem, pode? Eu com quase 20 anos não transar?
Aff... Quem agüenta!
Mas meu chefe é muito ciumento ai já sabe no trabalho complica estou me saindo dele.
 Eu fiquei surpreso com esta afirmação se estava com vontade de foder com ela aí que aumentou o tesão.
Sem muito pudor fui logo direto ao ponto.
Então Sandrinha amanhã podemos sair sim e depois do chope quem sabe podemos ir até um motel, se você quiser é claro.
Ela com maior cinismo claro que quero!
Até pensei que você nem ia me convidar ,estou doida para dá para você,desde o dia que fui a sua casa e te vi com cacetâo duro perto de mim,sabe que me deu vontade fazer um boquete (Ball-cat) ali mesmo na sala de tua casa.
Caramba menina eu aceitaria de bom grado, mas sabe que uma coisa que respeito é minha esposa, apesar dela andar meio encabulada com a igreja e suas irmãs, jamais quero decepcioná-la, então saio com as gatas transamos muito um presentinho aqui e alie pronto
Mas com você pode ser diferente...
Quem sabe pode se tornar minha filial permanente?
Bem Marcos se você for gostoso como imagino acredito que acabou de arrumar uma amante.
Na sexta-feira o dia mais longo de minha vida os minutos se tornaram horas as horas se tornaram uma eternidade... Mas chegou o momento quando meu relógio marcou as 18.30 horas sai do escritório como um corredor de maratona a mil.
Nem cumprimentei os colegas direito. Saí em polvorosa direto para o lugar de encontrar Sandrinha.
_Ah Sandrinha um bibelô de moça, linda com seu vestidinho estampado tomara que caia e com sandália meio salto.
Um verdadeiro aperitivo, meu cacete correspondeu de imediato. Quase estoura a minha calça ainda bem que era social e um pouco folgada.
Assim que Sandra entrou no meu carro, sai apressadamente apenas perguntei se não queria beber algo lá no motel mesmo, ela apenas com sorriso o que eu quero beber só no motel que você pode me dá meu gostosão.
Ah... Bandida insinuando que iria beber meu leitinho ein,não serei eu que vou negar este pedido para uma gata safada.Ela não sabe o que a espera.
Para evitar mal funcionamento até trouxe um Viagra que estou tão ansioso comer esta ninfeta que receio de gozar antes de fazê-la gemer muito no meu cacete.
Entramos e assim que fechei a porta eu abracei-a e fui logo dando um beijo nela, daqueles beijos de língua, molhados, lambuzando, olhos pescoço, orelha. Toda sua face provei cada pedacinho.Não perdi muito tempo e fui tirando sua roupa.Com vestido é bem prático.só baixei as alças e deixei a cair a seus pés.Meus olhos ficaram ávidos de desejo .
A safadinha estava sem nada por baixo.
Aí se soubesse disto antes tinha vindo com os dedos atolados na sua xoxota desde a hora que entrou no meu carro. Mas agora vou provar deste manjar com sede,assim dizendo me abaixei a seus pés e comecei brincar com a língua.
Claro que prontamente foi abrindo as pernas aos poucos, pediu para eu colocar o cacete de fora que ela queria chupar.
Danou-se tirei minhas roupas em segundos jogando pelo quarto. Peguei –a no colo levando até a cama.
Já fui à posição de sessenta e nove (69). Comecei chupando gostoso ela correspondendo com vontade segurava  a cabeça do cacete entre seus lábios,chupava babava,sentia sua saliva escorrer pelo meu porrete.
 Uma delicia. Mas fazia dias que eu não chupava tão gostoso uma xoxotinha novinha .lisina com grelinho saindo entre os lábios,pedindo para ser sugado mamado.
 Ah que vontade da porra de morder aquele grelinho gostoso...
Sandra caprichava nas chupadas... Eu gemia gostoso metia fundo na sua garganta.Precisava me segurar para não gozar...queria mesmo era encher a xoxotinha dela de leite.Quando senti que Sandra estava gozando caprichei mais ainda nas chupadas,ai que delicia sua seiva misturada aminha saliva ,bebia tudo gostoso,seu néctar.Esperei se acalmar,vi sua respiração mais compassada.Virei colocando na cama,fazendo se abrir como a uma flor. espera do jardineiro para polinizar com verdadeiro aroma do sexo.
Levantei as suas pernas e fiquei segurando elas, e cai pra cima.
Encostei a cabeça e fiquei só fazendo que ia meter, ela gemia pedia gritava para que eu metesse logo.
Eu a beijava, logo comecei a meter sem dor nem piedade, ela se entregava a mim, Com um golpe certeiro fiz a metade de o cacete entrar.
Foi um delírio de tesão.
Do jeito que ela e eu estávamos e fogosa como era gozou mais duas vezes, eu esperei ela gozara vontade aí foi minha vez de explorar sua xoxota gulosa metia com muita vontade,ela gemendo pedindo que a arrombasse ,virei ela de quatro (4) e batendo em sua bunda cavalgava naquela portinha fogosa.
Meti diversas vezes até não agüentar mais de me segurar comecei a gozar... Montes e mais montes de leite na sua xoxota .Nem camisinha usei pois a ansiedade e como a conhecia sabia de sua vida única sexualmente joguei com a sorte.Coisa que não aconselho a ninguém fazer o mesmo.Mas que foi gostoso sentir as contrações e o calor daquela xoxota foi algo inexplicável.Fazia tempo não gozava tão gostoso.
Segurava com muita vontade em seus quadris puxando de encontro a meu cacete.
Sandrinha gemia rebolava como uma alucinada.
Paramos alguns minutos... Ficamos abraçados .
Depois fomos para banheira aí já sabe o guerreiro recomeçou, acordou com seus beijos gulosos. Ainda com cacete na sua boca me pede em sussurros.
Ah marcos estou com sede! Quer beber algo?
Quero!
Pegue o que você quiser... Mas ela queria mesmo era tomar meu leite e com a precisão de uma puta logo estava saciando sua sede.
Exporrei um caudaloso leite entre seus lábios a putinha sorveu todo como se fosse um suco gostoso.
Assim ficamos até mais de meia noite a garota precisava ir embora, mas sem deixar de marcar novos encontros, È claro que acontece uns sarros quando ela vai me dá aula de computação em minha casa. Como minha esposa é muito confiada jamais imagina que aquela mocinha com carinha de santa anda me satisfazendo sexualmente nas horas menos cabíveis e nos locais mais descabidos.Como por exemplo nas dependências da empregada na minha casa.Foi lá que em uma  tarde fizemos o anal mais rápido e gostoso que já fiz na vida.Caramba agora não acho mais ruim que minha esposa vai para igreja pois nunca fico só,sempre Sandrinha dá jeitinho de ir ficar uns minutinhos comigo.
Já estou pensando alugar um flat para ela ter seu espaço para nossas aventuras que cada vez são mais apimentadas e safadas.
Não se poupa de me dá prazer.

Docecomomel(hgata)
"Não confundam o autor com sua obra"
Vejam meus BLOGS:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Minha Primeira Amante !


*Quando transei com Cristina fou um acaso ,mas me tornei seu amante.Eu ainda continuo transando com Cristina.Mesmo depois de 2 anos.

Olá...Eu sou moreno, 1.73, noivo e tenho 29 anos. Trabalho em uma pequena empresa de exportação.Nas horas vagas faço academia e volta e meia coloco meu corpo para exercitar em alguma cama e me delicio com um corpo carente.
Adoro mulheres casadas.
Estas são as melhores amantes.
Negam que transam com você ate com cacete na boca. rsrsr
Eu ando paquerando uma colega de trabalho.
Mas tem um grande defeito é casada e fiel.
Esta qualidade que detesto.
Mas fazer o que não é.
 Cristina é minha colega de trabalho.
Sempre acontecia de nós encontrarmos na hora do lanche ou refeições.
E eu algumas vezes estava mascando chiclete, ela me pedia um eu com um sorriso bobo falava
Tome... Vem pegar,mas na minha boca.
“Assim o tempo ia passando e sempre ocorria o mesmo fato, certa feita ela disse” oia "menino que eu pego e você não vai gostar...
Ah... Espero acontecer isto e eu tenho certeza  que vou é adorar!
Esta bom. Depois deste dia nunca mais brinquei com ela pois sentia imensa atração.Estava fissurado mesmo .Só bastava me aproximar dela que o cacete ficava em estado de ereção.
Em horário do lanche a conversa entre os amigos era livre e sempre ocorriam brincadeiras.
_Eu brincava com todos com exceção da Cristina, não que a diferenciasse dos demais colegas, mas eu tinha uma verdadeira tara por ela.
Sendo casada era perigoso afinal colega de trabalho isto poderia se complicar.
Uma sexta feira eu estava na sala de descanso quando entra minha colega Cristina, meu cacete ficou duro na hora.
Ela notou, pois ficou enrubescida, mas veio até mim e indagou assim rapidamente.
Marcos você me acha gostosa?
Meio sem jeito admiti que a acho muito bonita e gostosa demais.
_Você sairia comigo?
Mas claro que sim, mas e seu marido?
Sabe Marcus estou com problemas com ele.
Ora eu gosto muito dele, mas sabe nossa relação esta enfraquecida e monótona, respeito e acho que estou precisando de outra pessoa.
E eu escolhi você.
-Eu? Porque eu?
Ah porque sei que você é um cara legal, já me disseram que você é um ótimo amante.
Apenas olha que a propaganda pode ser enganosa, nada sempre fico te observando e vejo que o tamanho do cacete não pode se enganar.
Ah com certeza não, mas me diga você gostaria de sair comigo? Motel?
-Não tenho uma amiga que sempre vou ao Apê dela visitar, então tenho certeza que ela não vai se opor de levar você Até lá, afinal não podemos ser vistos juntos.
Hum... Uma boa idéia.
Antes de ir embora te dou endereço está bom.
Retornamos ao trabalho e com poucos minutos Cristina ligou me passando endereço, fiquei radiante afinal teria uma mulher para aquele dia e mais ainda uma que eu estava desejando faz um tempinho.
Já comecei a sentir meu cacete latejando.
Eu nunca ansiei tanto para que o tempo passasse logo como aquela tarde , assim que relógio marcou as 18 hs, eu saí em direção a meu carro,ao longe avistei Cristina e dei uma buzinada cordial como sempre faço com os amigos.
Bem que queria lhe oferecer uma carona ,mas não podia dá bandeira no trabalho.
Quando cheguei ao endereço o porteiro anunciou eu subi os dois lances de escada com muita rapidez e destresa.quando  toquei a  Campânia  quem atendeu foi Cristina,estava linda com os cabelos soltos,com um vestido preto com um decote bastante insinuoso .
Senti meu tesão aumentar e fui logo dando um beijo de língua que a pegou de surpresa,mas Ela retribuiu com muito prazer.
Indaguei por sua colega ,Cristina me respondeu que tinha saído ,mas voltaria logo assim que fossemos para o quarto.
Cristina não estava nem um pouco preocupada por está traindo seu marido.
Pelo contrario estava eufórica por está ali junto comigo.
Comecei beijando-a de leva na boca  ,fui descendo pelo pescoço ,abaixei alça de seu vestido segurando com vontade os seios,comecei apertando de leve,logo estava sugando,ouvindo seus gemidos.Uma das minhas mãos estava acariciando sua xoxota,encharcada,pela perna da calcinha,brincava com seu grelinho turgido de tesão.
Delicia.
Tirei meus dedos lambuzados de sua seiva comecei a lamber,senti que ela,não entrou no clima da safadeza.
Coloquei em direção a sua boca.
Cristina não quis.
  Trocamos olhar cúmplice, começamos a nos beijar, beijo lascivo, língua com língua.
Meu cacete estava a mil  rígido como uma tora.
Mas como sempre conseguia o que queria tentava fazer com que Cristina me desse uma boa e gostosa mamada, ela dizia que não,que só beijava que não tomava esperma de jeito  nenhum que seu marido não fazia sexo oral.
Meu tesão aumentou e fui logo pensando que logo a safadinha ia ainda provar do meu leite.
 Ah se ia!
Ficamos na cama no maior amasso ,mãos e boca se acariciando.
Virei rapidamente comecei a chupar sua xoxota, uma onda de choque percorreu seu corpo, senti que Cristina estava arrepiada.,eu esperando sua reação ,ver se retribuía a chupada,veio de leve dando carinhos alisando .
Depois comecei a chupar com maior vontade sugando seu mel ,pedindo implorando que gozasse em minha boca.
Goza amor na minha boquinha vai amor deixa sentir de seu mel,vou chupar  toda sua seiva minha gostosa.
Meus lábios em um frenesi percorria a xoxota segurava entre os lábios seu grelinho dava pincelada de língua no cuzinho .
Cristina se entregou ao êxtase.Contorcia-se toda,gemendo .
Abocanhou meu cacete com euforia .
Ela continuava me chupando,senti sua vagina se contrair e começou a jorrar o  líquido do amor.
 Aquilo me acendeu .
 Comecei a estocar de leve meu cacete, que adentrava sua garganta.ela gemia gostoso.
Eu não agüentei mais, e explodi em um intenso orgasmo, ela gemia pedia que não gozasse em sua boca,mas agora era tarde ,logo estava saboreando e gemendo igual um gata ano cio.
Então, fiquei alguns momentos sentindo sua língua me chupando ,meu cacete nem parecia que tinha gozado.
Sai de cima dela  abri suas  coxas e me posicionei  encostando meu  cacete na entrada vaginal e fui pressionando, até   penetrar .
Ela gemia ,rebolava  dizendo em sussurros.
 Ah meu tesão fode gostoso vai meu  amor.
Caramba nem parecia aquela mulher casada e recatada ,que eu conhecia.
Uma verdadeira mundana.
Depois de um tempo não agüentei e comecei a gozar,nem camisinha ela quis,disse que queria lubrificar .
Ah que delicia encher aquela gruta sedenta de sexo.
Isto me dava mais tesão .
Estocava com mais força.
 Nem eu nem ela  conseguia conter os gemidos de prazer.
 Depois que Cristina gozou .
Ficou um pouco sem jeito, pois estava com vergonha,mas ela  queria muito  mais.
Até esqueceu da amiga que estava na sala.
Fomos tomar um banho.
E não poderia deixar passar em branco,com meu cacete meio adormecido comecei sugar seus seios.
A resposta veio de imediato.
A rigidez do músculo que logo proporcionaria um dos maiores prazeres a Cristina.
 O sexo anal.
 Ela não queria de inicio, mas logo pedia que eu metesse todo,Cristina rebolava com meu cajado encravado gemendo com muito  tesão.
 O gozo imediato foi algo esplêndido para ambos.
Ficamos deitados abraçados como dois enamorados.
Ela finalmente desabafou dizendo, nunca aconteceu uma transa assim.
Que nos 8 anos de casada jamais fez o que nós em poucas horas fizemos.
Apenas lhe dei um beijo e respondi ,pois é agora amor ,quero sempre você pois adorei muito minha falsa –puritana,safada e gostosa.
Não deixei passar uma semana sequer sem transar com Cristina e ela disse que agora seu casamento até melhorou no relacionamento dos dois.
Pois é quem acha que amante é coisa de gente safada anda perdendo tempo .
O amor e o sexo é livre.
Até onde você conseguir conciliar se prejudicar ninguém.
È vero?

Docecomomel(hgata)
'Não confundam o autor com suas obras"

Vejam meus BLOGS:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

Imagem do google

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Inocente Tesão










*Quando comecei minha vida sexual eu tinha 11 pra 12 anos, mas era muito bobinho e inocente, sentia tesão meu “pau-zinho”ficava durinho e eu nem sabia direito o porquê.
Eu morava com minha mãe e mais dois irmãos, sendo eu o mais novo.
Era um menino sério ajudava minha mãe em serviços da casa, mas eu até que tinha muitos amiguinhos, brincava muito na rua onde morávamos, mas na minha ingenuidade nem cogitava o que era sexo ou o que era transar.
Minha mãe tinha uma amiga que sempre nos visitava as duas sempre saiam juntas em finais de semana sua presença era constante em nossa casa.
Minha mãe era viúva, foi com esta amiga que me tornei um homem.
Esta amiga de minha mãe que vou chamar de Cleide ”Tia Cleide” quando chegava brincava comigo, me trazia chocolates, eu nem cogitava nada. Gostava dela afinal criança gosta de agrados e mimos.
Também com 11 anos o que poderia pensar!
Na época tudo era inocente.
Eu jamais imaginaria que isto que houve entre nós poderia algum dia acontecer.
Para mim a tia Cleide era a mulher mais bonita do mundo, tinha uns seios grandes e uma bunda bem avantajada e durinha, mas só depois que o aconteceu com a gente que meu tesão despertou.
Foi algo tão gostoso e belo que se eu soubesse que transar era tão bom não teria perdido tanto tempo.
Mas fazer o que não é tudo tem seu tempo.
Assim um final de semana tia Cleide chegou e minha mãe já tinha saído para trabalhar, e só voltaria no dia seguinte.
Eu iria ficar com meus irmãos, o mais velho tinha saído com a namorada e iria dormir por lá.
O meu irmão segundo estava irritado e xingava, pois precisava ficar em casa me olhando.
E não podia ir para balada.Aí as coisas mudaram de rumo quando Tia Cleide chegou e falou que meu irmão poderia sair que ela ficava comigo, mas não poderia contar a minha mãe senão recebia bronca.Meu irmão concordou e disse que seria segredo, pois bem sabia que minha mãe iria lhe reclamar se soubesse que saiu.
Ficamos eu e tia Cleide na sala conversando, ela indagou se eu já estava namorando, ou se tinha alguma amiguinha, eu lhe respondi que não. Na verdade eu nem sabia o que era namorar.
Aí ela começou a brincar comigo, apertava minha barriga, empurrava beliscava, como sempre fazia ela gostava de ficar brincando.
Até que em um momento ela pegou em meu cacete (inho). Eu estranhei sua atitude e me afastei.
Ela me perguntou se eu já tinha tomado meu banho, eu disse que não.Ela então disse venha guri que tia Cleide vai te dá banho,aliás eu também vou tomar banho o calor está infernal.
Eu nada disse ,pois para mim era tudo normal.
Ela sempre fazia assim me dava banho
Foi para o quarto pegar toalhas e roupas pra vestir,sabe minha casa era daquelas antigas que tinha aquelas banheiras enormes .
Logo eu fui tomar meu banho ,mas não enchi a banheira,Tia Cleide entrou também e tampou o ralo da banheira e deixou água aberta para encher.
E começou a tirar sua roupa ,eu virei o rosto pois fiquei envergonhado.
Ela sempre brincando começou me ensaboando, me alisava todo, segurava meu cacete (inho) que foi ficando duro, cada vez mais.
Ela segurava meu cacete eu tirava a mão dela, ela voltava segurar mais ainda.Alisando todo.
Quando ela percebeu que estava bem duro mesmo falou vem cá menino deixa eu ver direito este brinquedinho. Falou rindo, ai me aproximei bem perto dela,que ficou segurando,apertava acariciava.
Na verdade ela estava-me punhetando, mas na época eu nem sabia de nada.
Comecei a senti tantas sensações estranhas, mas muito boas no meu corpo que achei que ia morrer.
Tia Cleide pegou minha mão e colocou na sua xoxota e ficou acariciando com a sua mão por cima.
Era gostoso ficar pegando lisinha, depois levou minha mão até lá dentro, gostoso pegar seus lábios vaginais molhados com cheiro adocicado.
Na banheira era só brincadeira, apertava e sugava seus peitos. Ela me induzia mostrando como era,o desejo aflorando o instinto de macho ,foi um aprendizado precoce,mas muito gostoso as sensações de prazer.
Era tudo gostoso, sem penetração eram folguedos de tesão.Mas a tia Cleide sempre lembrando que não podia falar nada com minha mãe senão ela iria brigar com nós dois.
Os dias se passaram.
A primeira vez aconteceu.Foi algo surreal ela dormiu em minha casa e minha mãe saiu bem cedo ,ai fiquei na cama dela.
Quando acordei assustado eu estava com o cacete na boca da “Tia Cleide” ela lambia e chupava muito.Chupando-me todo, falando coisas.
-Que delicia de putinho...
-Aí é hoje que te pego de jeito moleque safado.
-Aí é hoje que saio desta seca com um novinho donzelo.Eu quieto so deixando ela chupar meu cacete(inho)
-O prazer que sentia era gostoso era tudo novo...
Depois de um tempo ela virou colocando sua xoxota em direção a meu rosto.Lisinha cheirosa, que até hoje quando lembro sinto um tesão.
Ela deitou bem junto a mim e falou que eu tinha que fazer o mesmo que ela.
Foi quando eu perguntei a ela como chupar se ela não tinha cacete?(sério)rrrssss
Ela riu e foi explicando fui descendo apertando seus seios sugando ,parecia um bezerrinho desmamado,apertava ela gemia alto e gostoso.
-Depois eu desci e aproximei minha boca de sua xoxota,ela deu um gemido alto até pensei que a estava machucando,ela dizia estou gemendo de prazer.
-Não para continua chupando a tia vai..
-Ela rebolava sua xoxota na minha cara eu afundava a língua ,chupava gostoso seu grelinho.
-Ela gozou encheu minha boca de sua seiva gostosa,eu lambia muito.
Agora lembro e sei que me saí bem na minha primeira transa..Respiração ofegante me puxa emsua direção ,me beija senti o gosto de sua xoxota na minha boca.
-Depois me pediu para meter meu cace-tinho na sua xoxota eu subi nela,pois ela era bem maior que eu e metia,estocava com vontade quanto mais empurrava mais ela pedia mais.
Depois de um tempo ela me apertando, me segurando ouvia seus gemidos, estava gostando muito .Eu estocava ela rebolando com suas pernas atracadas na minha cintura.
-Parecia um animal com sua prêsa,segurando-me com firmeza.
-Comecei acelerar mais e mais ,sensações estranhas no meu corpo ai senti meu cacete (inho) derramar um liquido em sua xoxota .
Tia Cleide nem gemia, ela gritava de euforia.
Depois com a respiração ofegante, ela me abraçou e disse pronto agora você já é um homem.
Sorrindo disse e é meu amante. kkk
Eu nem sabia que o tinha acontecido direito, mas sabia que foi bom e queria fazer de novo.
E foi assim que fiquei tempos sendo amante dela e a fodia muito quando ela estava na minha casa, ate que fui estudar fora e perdi o contato com ela.
Foi uma aventura de um menino que se tornou homem com uma mulher mais velha ,muito safada e gostosa.








Docecomomel(hgata)
Vejam meus Blogs
Imagem do google

Agradecendo ao Bom Amigo Dagoberto que sem sua ajuda este relato não teria sido possivel.




terça-feira, 10 de janeiro de 2012

As Coisas Mudam


Feira de Santana: Princesa do Sertão Bahia:
Menina-mulher com jeito de moleca com cara de sapeca.danadinha, aquela que fala de amor.
Adora amar e ser amada.
Com seu jeito de danada.
Queres me conhecer?
Sou palavras ao vento,que falam de amor sou brisa da primavera.
Sou mar e trovão.
Adoro a vida e suas concepções de Amar...
Leia-me sou desejo carnal.
Sou sensações e Emoções!
O que escrevo são contos e não uma autobiografia sexual...
São contos criados de minha mente e nada tem a ver como minha vidinha corriqueira, de uma pessoa simples e sonhadora!
Por favor, peço que não confunda ficção com a realidade.
Um forte abraço e meu muito obrigado.


Docecomomel(hgata)
Contista erótica!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Aprendiz de Amante

Olá...
Espero que meus leitores tenham vivenciado grandes emoções neste ano que passou e que seus corações estejam preparados para as sensações deste ano que se inicia.
Bem meu nome é Marcella eu gosto de escrever alguns textos que são fantasias e criações de meus pensamentos.
Eu conheci Diogo quando comecei fazer um curso de “Computação”.
Ele é um rapaz evangélico tem 22 anos é muito educado e gentil, e para completar seu perfil é virgem, ou seja, era até o dia que tivemos uma experiência deliciosa que vou relatar aqui.
Sempre quando tínhamos atividade ficávamos em dupla eu via e sentia o embaraço de Diogo quando estava próximo a mim.
Ficava o tempo todo de cacete duro.
 Foi aí que um dia perguntei na maior cara de pau.
Oh... Diogo tu é donzelo é ?
Fica-se cacete duro o tempo todo?
Claro que indaguei com voz baixa, não queria que meu amigo ficasse com maior timidez perante os colegas, aí já sabem não é a confusão. Ele confirmou a minha suspeita.
Quando me confidenciou fiquei pasma, mas senti uma intensa vontade de tê-lo como homem.
Mas sabem era colega, eu não me deixei ser descoberta pela ansiedade. Fiquei super excitada e desejosa de provar daquele donzelo e ensinar as maiores safadezas na cama,mas disfarcei e nada disse.
Bem... Marcella para dizer a verdade sim, eu sou, mas claro que me masturbo que não sou de ferro, fico de cacete duro porque sinto tesão por você ainda mais sentados juntos como ficamos.
Ora afinal sou de carne e osso.
Ah... Está bom Diogo.
Desculpe pela pergunta inoportuna.
_Bem agora é a minha vez porque você que é experiente não me dá chance de tornar meus pensamentos realidade?
Que pensamentos Diogo?
Ora o de transar com você de todas as formas, você bem sabe que minha namorada devido à religião não pode ter relações, aí já sabe como eu fico perto de você me maltrato de tanta punheta.
Caramba Diogo!
Quer dizer que tu tem vontade de me comer?
_Claro não só comer, mas fazer tudo que tiver vontade.
Poxa você me deixou de saia justa Diogo, bem sabes que estou sozinha e não tenho preconceito com sexo, afinal é uma coisa muito boa e faz bem para corpo e mente.
Sexo saudável faz muito bem...
Assim nos despedimos e fui para casa pensativa.
Diogo sozinho carente e eu também.
Logo no dia seguinte eu telefonei para Diogo dizendo que queria lhe falar...
Ele logo foi dizendo que se fosse para realizar as fantasias dele, que viria imediatamente, mas Diogo. Que coisa somos amigos.
Por ser amigos Marcella que preciso que me ajude.
Ah... Marcella você não sabe o que é querer uma coisa e ter que ficar se resguardando é um tormento isto.
Pelo telefone mesmo falei então Diogo vem até minha casa hoje...
Sem hora para voltar.
Seja feita nossa vontade.
Você sabe onde moro?
Claro!
Daqui a meia hora estou aí Marcella e vou levar umas coisinhas está bom?
Claro meu querido.
As 20.30 Diogo chegou com certa timidez, trouxe flores e chocolate, tudo que uma mulher gosta.
Mas eu jeito safado de olhar o colo dos meus seios o denunciaram sua ansiedade.
Eu estava com uma blusinha de alça com um pequeno decote e meus seios estavam com os bicos eriçados, eu estava excitada, afinal um jovem bonito me desejando ansiando por sexo, inexperiente é algo sensacional saber que você vai saborear de seus desejos e ser sua primeira mulher.
Sentia minha calcinha ficando úmida de tesão, para quebrar o gelo comecei saborear uma taça de vinho, ofereci a Diogo que respondeu que não bebia, mas estava tão ansioso que iria aceitar.
Assim que fui a sua direção com uma taça de vinho na mão, ele segurou firme em meu braço e me deu um beijo, correspondi e logo estávamos abraçados no meio da sala agarrados, nos beijando, um beijo suave terno, mas sua língua percorria minha boca com intensa sofreguidão.
Senti a rigidez de seu cacete na minha coxa.
Diogo discretamente abaixou a minha mão em direção a seu mastro e foi logo dizendo, olhe como você me deixa Marcelinha louco de tesão.
Comecei alisar por cima da calça a cada momento sentia que se avolumava mais parecia uma tora de tão duro.
Segurei Diogo pela mão e conduzi até meu quarto.
Pronto Diogo cá está nós dois aqui sozinhos vamos ver como se faz sexo gostoso.
Abri sua camisa acariciando seu tronco e fui tirando sua calça, logo vi sair de dentro um cacete grosso super duro.
Diogo me tirou a blusa e ficou apalpando meus seios, depois começou a mamar gostoso.
Seus lábios carnudos me deixavam mole de tesão.
Inexperiência na prática, mas a teoria lhe induzia a fazer bem gostoso.
Eu não resistia gemia bem gostoso.
 Então movimentava meus quadris o deixando doido de tesão.
Depois que abaixei suas calças deixe-o nu como nasceu pude vislumbrar seu corpo, forte, mas não musculoso, seu membro rígido parecia uma tora apontado para seu umbigo. Logo quando tirei a cueca o que vi meu deixou louca de tesão.
Um belo exemplar de macho com um cacete de 18 cm grosso, liso com uma cabeça avantajada até parecia um cogumelo.
Diogo não me poupava carinhos.
 Então ele me beijava loucamente, comecei segurando seu pau apertando a cabeça levando a boca.
Diogo deu um estremecimento no corpo e gemeu alto.
Caramba até pensei que o rapaz ia esporrar na minha boca na hora.
Um tesão tomou conta de nós dois logo estávamos fazendo um sessenta e nove (69).
Diogo disse que antes achava errado fazer aquilo mais estava adorando e gemia gostoso me chupando vendo eu me contorcer todinha na cama a mercê de seus carinhos e sua vontade. Eu gemia muito com a intensidade do  prazer de seus lábios me sugando e saboreando a cada minuto.
Ah Marcella... Minha professora safada de sexo.
Minha putinha safada e gostosa, eu perdendo tempo com picuinhas deixando de saborear um verdadeiro manjar dos deuses.
Seu rosto todo lambuzado de meu mel.
Diogo estava enlouquecido provando do meu mel.
Sabores novos, prazeres intenso.
Tudo uma novidade apreciada.
Diogo chupava gostoso, lambia minha xoxota toda revezando até na portinha do meu anel, que ele adorou e lambeu um tempão me deixando cada vez mais enlouquecida de prazer.
Logo comecei a gozar Diogo continuou freneticamente a me sugar falando coisas que me deixavam ainda mais fogosa de prazer.
Depois de alguns minutos Diogo me chupando, fiquei na posição de quatro (4) na beirada da cama e Diogo em pé começou e meter seu cacete na minha xoxota que estava encharcada do meu gozo.
Segurando nos meus quadris estocava freneticamente, até parecia um touro reprodutor.
Dizia palavras obscenas que de longe parecia aquele jovem virgem que conheci.
Agora era apenas um macho metendo sem dó nem piedade querendo explodir todo seu leite em mim.
Metia com muita força e vigor dando alguns tapas em minha bunda. O ritmo cadenciado elevava ao êxtase
Uma loucura com tamanha intensidade que parecia que iríamos morrer extenuados de transar.
O ritmo cadenciado foi um impulso final a um orgasmo, intenso, explosivo, foi à supremacia do prazer de dois seres sedento de sexo e carinho.
Assim Diogo ficou minuto atracado a minha cintura, com a respiração ofegante.
Quando seu cacete saiu de dentro de mim pude ver a quantidade imensa de esperma, que quase não comporta na camisinha.
Diogo me beijava e abraçava com muito carinho e assim como dois enamorados fomos tomar banho.
E é claro recomeçar uma nova etapa de muito tesão.
Diogo meu aprendiz de amante se saiu muito bem em todas as posições e não me deixou nada a desejar.
Sem contar que adorou sexo anal, gozou muito no meu rabinho, que ficou muito saciado com os prazeres de uma noite quente de verão.
Para quer coisa melhor do que provar de uma noite de amor com um virgem que tive a chance de colocar no mercado dos garanhões competidores caçadores de mulher.
Meu aprendiz de amante.
Um tesão insaciável e muito gostoso.

Docecomomel(hgata)
'Não confundam o autor com suas obras"
Vejam meus BLOGS:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Relato do meu 1º Anal







Jovem e inexperiente é o perfil ideal para algumas pessoas se aproveitarem da inocência e levar para caminhos jamais percorridos.
Bem o que vou relatar é experiência de vida de um rapaz que hoje já tem seus 25 anos bem vividos, é bi-sexual, mas como ele mesmo afirma tem preferência por homens, mas não dispensa uma xoxotinha.
Um dos motivos que ele afirma que sua opção por homens é por ter um membro pequeno. Que adora um bem dotado e que isto o deixa mais satisfeito do que quando come alguma mulher,segundo ele afirma o orgasmo tem maior intensidade quando está sendo enrabado,palavras dele.
Mas seu gosto é pessoal não cabe a eu recriminar.
Quando Fabiano veio do interior morar na casa de meus pais, achei legal, pois teria um amigo e companhia para ir para o colégio.
No inicio seu jeito calado e tímido, não me incomodou, mas com o tempo isto até me irritava só respondia algo se fosse interpelado.
Mas depois aprendi que era apenas timidez, eu como adoro conversar estava sempre puxando assunto. Algumas vezes eu saia com amigas do colégio e chamava o Fabiano, ele se negava, mas eu não desistia de tentar enturmar ele com outros jovens.
Assim fui observando que quando ia ao cinema com amigas todas as mulheres Fabiano não gostava de ir, mas quando era com turma mista Fabiano ia à maior alegria.
Um dia fomos ver um filme no cinema do shopping éramos cinco (5) amigos três (3) rapazes de duas (2) moças, incluindo eu.
Marcelo um amigo nosso sempre que ia ao cinema dizia que ia sentar bem no fundo do cinema, pois gostava de ver toda platéia e depois relatava as cenas que se sucediam na platéia. Riamos muito,mas ele nunca relatou o que aconteceu com ele e Fabiano que por coincidência neste dia também resolveu sentar lá atrás.
O filme tinha cenas sensuais, meio picantes e já tinha passado mais da metade do filme quando eu resolvi comprar um refrigerante.
Levantei com descrição e fui à lanchonete.
Quando retornava precisei passar próximo onde estava meu primo Fabiano e colega Marcelo
A cena que entre eles me deixou pasma
Marcelo meio displicente recostado na cadeira e Fabiano lhe pagando o maior boquete.
Caramba o Fabiano se esbaldava de chupar nosso colega.
Que não estava nem aí se estava sendo vistos ou não.
Fiquei estática observando e porque não dizer fiquei excitada afinal toda cena de sexo real e ao vivo desperta a libido de qualquer pessoa normal.
Depois de breves momentos vendo a cena e na penumbra do cinema vi que Marcelo gozou e Fabiano com maior prazer bebeu todo esperma do colega.
Depois de passado algum tempo o vi limpar todo membro que ainda estava meio bamba. E disfarçadamente Fabiano ir até o WC.
Tentei passar despercebida voltando a meu lugar junto às colegas.
Mas a cena mexeu comigo.
Quando no dia seguinte Fabiano me disse que queria falar comigo um assunto muito importante e assim que chegasse a casa.
Fiquei curiosa.
Bem logo que almoçamos demos um tempo de minha mãe ir tirar sua sesta e Fabiano foi até meu quarto.
Diga primo que assunto urgente é este?
_Ah... Marcella desculpe por ter deixado você sem graça no cinema,mas eu gosto muito de sexo,sabe e para mim ,eu chupar um cacete me dá o maior tesão.
Gozo muito e sinto maior prazer de beber o leitinho dos guris.
Já comi umas meninas Marcella lá no interior, mas meu cacete é pequeno e acho que isto não apetece muito as meninas.
Mas eu as deixo saciadas e tenho meu orgasmo.
Mas meu maior prazer é com machos.
Mas tem uma coisa até hoje nenhum homem já me comeu tão bem como meu padrasto.
_Ah eu não sabia deste detalhe!
_Pois é.
Foi ele que me induziu a dá pra ele quando eu tinha ainda meus treze anos e não sabia de nada de sexo.
Paulão era bem alto e sempre que minha mãe saia me chamava para ajudar ele nos trabalhos.
Era todo dia me fazendo segurar seu cacete e punhetar, eu detestava aquilo, ele ameaçava de me bater e largar minha mãe se eu dissesse alguma coisa.
Eu odiava aquilo, mas com o passar dos dias eu fui começando a gostar. E sentia prazer meu cacete ficava durinho ,eu sem saber o motivo nada dizia.
Depois de um tempo ele começou a colocar o dedo no meu rabo, molhava de saliva e me dedava, eu sentia uma comichão no meu cacete(inho) via uma babinha sujar minha bermuda e nem sabia o que era.
Aí o tempo foi passando e Paulão foi exigindo mais, tinha dias que gozava na minha boca mais de uma vez.
Eu enguiava, engasgava, ele falava bem assim.
_Bebe safado para ficar forte e teu cacete crescer.
_Eu ia gostando disto se passou dias, meses, era dedadas e gozadas na boca.
_Até que minha mãe precisou vir para salvador fazer exames, demoraram dias eu fiquei com Paulão.
_Logo na primeira noite ele foi logo dizendo.
_Fabiano hoje tu vai dormir na cama no lugar de tua mãe viu?
_Mas porque Paulão?
_Ah deixa de pergunta moleque, de noite tu sabe por quê.
Depois da janta fui deitar como estava fazendo muito calor fiquei só de cueca.
Logo adormeci. Depois já bem tarde vi Fabiano entrar no quarto acender a Luz e me chamar.
Fabiano... Fabiano acorda!
Olha que trouxe para tu!
Ainda sonolento abri os olhos e vejo Paulão com uma calcinha nas mãos.
_Jogando em minha direção fala toma veste que hoje tu vai ser minha putinha.
_Faz tempo que espero este dia e é hoje!
_Mas eu sou homem Paulão!
Homem?
Quem é homem aqui sou eu menino veste e cala boca, homem não chupa cacete, homem mete cacete.
Sem saber o que fazer vesti a calcinha vermelha que ele me deu e fiquei sentado na beirada da cama, meio cabisbaixo.
Ele se aproximou tirou a sua cueca, vi seu cacete duro. esfregava na minha cara ,dizendo coisas.
_Fabianinha... Hoje é minha mulherzinha, vou te comer do jeito que quero safado e num adianta gritar senão te arrebento viu?
_Abre a boca vai chupa seu picolé,anda putinho safado.Sei que tu gosta!
Começou e meter sem dó seu cacete e dizia coisas,sim assim putinho,chupa mais gostoso que tua mãe.
Ah delicia.
Ah como é bom uma boquinha nova,aprendendo a chuparrrrrrrrrrrrr.
Depois de um tempo eu estava adorando chupar ,melava de saliva todo cacete.Ele ficava doido com cacete enorme estocando na minha boca.
_Vem sobe na cama ,vai fica ai em pé,deixa ver se teu cacete tá duro?
Ahh...Está durinhoh ein?
Tu gosta de um cacete não é safado?
Assim ele abaixou a minha calcinha e sentado na cama começou e me chupar.
Ele nunca tinha feito assim,mas foi gostoso,chupava e metia o dedo no meu rabo.
Uma sensação gostosa.
_Depois de um tempo Marcella eu sentia prazer ,via seus lábios sugando meu cacete e seus gemidos me dava prazer.
Quando ele disse ta gostando é putinho?
Pensa que vai ficar só assim é,fica de quatro (4),eu fiquei como um animal esperando o abate.
Vi quando besuntou o meu rabo colocava ora um dedo depois sentir um ardor e vi que era dois dedos.
Ardeu foi ?
Putinho.
_Ah vai relaxa que tu vai gostar, do que tenho para tu,porra tua mãe não gosta de me dá o rabo diz que dói nada melhor do que filhinho dela putinho me dá.
Assim vi roçar cabeça de seu cacete no meu rabo,esfregava de lá pra cá,relaxa putinho que vou só encostar viu?
Ah...Está é gostando ,ta piscando pedindo cacete,olha como tá rosadinho o cuzinho do putinho.
Hum... Delicia!
_Deixa dá uma linguadinha neste botão virgem!
_ Abaixou -se...Marcella e começou a chupar meu rabo,mexia a língua ,babava metia dando pinceladas,eu rebolava de tesão.
Ele falava coisas, assim meu putinho, gemia dizendo palavras obscenas,isto me deixava com um tesão danado.
Depois de um tempo assim sentia meu rabo encharcado de sua saliva e do que ele passou para lubrificar.
Está pronto meu putinho?
Hum.. Gostou não foi ,abre a bunda que vou meter a língua toda agora vai...
Assim eu de quatro com a bunda aberta vi o cacete de Paulão entrar,gemi alto quando cabeça passou,ele deu um tempo e parou.
Falando calma que já passa o ardor, assim não demorou muito começou a estocar e parar.
Era sensações de dor e prazer.
Me fodia com prazer eu o via meter e tirar o cacete ,e sentia alivio e prazer.
Depois de um tempo gemia pedindo que metesse mais e com vontade.
Ai...Delicia bota Paulão este cacete gostoso...
Vai fode com teu putinho, sim assim arregaça teu putinho.
Passado alguns minutos senti um liquido quente , esporrar no meu rabo.
Um prazer intenso.
Adorei dá o rabo assim foi a minha primeira vez Marcella.
Sabe adorei ser enrabado,mas precisava sai de lá se minha mãe descobre .
Iria morrer de desgosto.
Afinal era seu companheiro.
Fiquei uns quatro meses assim,quando minha mãe saia o Paulão exigia que eu desse para ele,quando não era assim só fazia gozar na minha boca.
Pois Marcella só estou te dizendo estas coisas porque sei que você viu eu pagar um boquete para Marcelo , e quero sua ajuda para dá para ele hoje de tarde.
Quando minha tia sair...
Será que tem condições?
Claro Fabiano te ajudo sim...
Mas precisa ter cuidado usando camisinha viu?
Ah ...Marcella agora eu já sei mais das coisas.
Não se preocupe que tomarei cuidado.
Você é um amor de prima.
*Obrigado viu e pode contar comigo para o que der e vier.


Docecomomel (hgata)
“Não confundam o autor com suas obras”

Vejam meus BLOGS:
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com/
http://desejosdeinsanos.blogspot.com/
http://sedentosdesexo.blogspot.com/
http://noisdafeira.blogspot.com/



.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...