Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Minha colega de trabalho safada !






Olá.
Estou trabalhando em uma empresa que faz manutenção e limpeza e organização de condomínios.
Muitos funcionários periódicos.
Mulheres e homens que aproveitam período de férias escolares para ganhar uma renda extra.
Bem eu e mais duas colegas fomos designados a limpar duas casas conjugadas,
Era bom eu ficava com a parte que precisava subir escadas e vidraças enquanto as duas moças limpavam chão.
 Até que era bom... Mas Aline e Rosa eram muito safadinhas, me provocavam, ficavam de top e algumas vezes me deixava ver seus seios quase todo.
 A semana passou ligeiro e em uma bela sexta-feira o trabalho estava no final às moças já tinham feito sua parte, e vieram me ajudar.
Aline subiu na escada para colocar as lâmpadas do lustre que eu havia limpado.
Eu fiquei segurando a escada e quando olho para cima vejo uma cena linda...
Aline safada sem calcinha com xoxota lisinha.
Ai brinquei poxa Aline assim você me deixa louco de tesão.
Ela riu dizendo é mesmo você nem olha para nós como mulher!
-Ah tento manter respeito Aline, mas quando chego a minha casa bato cada bronha, pensando nas minhas colegas safadas que me provocam dia todo.
Assim Aline desceu a escada e eu como estava segurando fiquei teso quando ela ficou parada entre eu e a escada.
Eu não tive como não me encostar por trás dela meu cacete ficou encaixado certinho no rego da sua bunda.
Foi uma enconchada boa deu pra sentir o calor de seu corpo. Aline é bem gostosa e bem safada também.
 A safada riu e disse nossa que tesão... Marcos isto tudo é para sua coleguinha é?
 E se se encostando a mim virou de frente e começou a esfregar a xoxota no meu cacete que parecia um porrete.
 Aline era safada mesmo pegou em minha mão e fomos para um dos quartos da casa que já estava limpo, encostamos a porta, mas sem antes Aline avisar a colega.
Oh Rosa estou limpando aqui o quarto, mas o Marcos já voltamos.
Rosa gritou lá do fundo da casa.
Está boa Aline pode demorar tempo que quiser... Sei que você esta doida por isto.
Ficamos abraçados e Aline se esfregando encostava a xoxota toda no meu cacete.
Claro que eu entrava no clima a fazendo rebolar mais no meu cacete.
Que de tão teso já soltava uma babinha.
Que delicia a putinha toda entregue a safadeza.
Quando eu tirei o cacete pra fora fui colocando devagar entre as pernas de Aline,
Ela gemeu e abrindo-se toda comecei a penetrar à xoxotinha molhada, parecia que estava tarada, pois safada rebolava muito no meu cacete.
Dei estocadas firmes e vigorosas fazendo a putinha gostosa gemer muito.
Depois de algum tempo encostei suas mãos na parede e por de trás recomeço um vai e vem, uma delicia apalpava seu seio dava tapas em sua bunda à safada pedia que puxasse seus cabelos e como se fossem uma crina de uma potranca no cio segurando-a e metendo com mais força senti seu melzinho escorrer pela cabeça do cacete.
Que gostosura sentir seu orgasmo.
Eu não parei de meter provocando-a mais ainda.
Estava bom demais e ambos estávamos gostando,
Esperei alguns minutos e sentir seu prazer foi bom demais.
Tirei meu cacete de sua xoxota e me ajoelhei fui provar de seu mel.
Que cheiro gostoso parecia que era adocicado seu gosto, me fartei lambia e mordiscava seu grelinho provocando-a mais ainda.
Aline era muito safada e gostosa. Deixou-me mais louco de desejo quando caiu de boca no meu cacete. Um sessenta e nove delicioso(69)
Ela se virou e começou a chupar bem gostoso colocava tudo na boca, e me olhava com cara de safada e mexia nas minhas bolas lambendo todo meu saco!
Deixando-me alucinado batia uma punheta bem gostosa, ali mesmo no chão do quarto sobre papelão.
Parecíamos ensandecidos pelo tesão.
Eu estava prestes a gozar quando ela pede pra gozar nos seios...
Aí foi bom ela chupando meu cacete eu estocando levemente até que senti meu cacete se avolumar na sua boca, retirei e com intenso prazer direcionei em seus seios e cara.
A puta bebeu um pouco do meu leite e depois veio me beijar.
Sentir o gosto de minha própria porra.
Ficamos um tempo relaxando e fomos tomar um banho.
 Tomamos banho e arrumamos a bagunça e fomos embora.
Lá fora encontramos nossa colega que entre risos falou.
Vocês hein gemem alto demais tive que bater uma siririca por causa de vocês.
Aline riu e falou porque não veio se juntar a nós?
A outra respondeu bem que pensei... Mas deixa para outro dia.
Está certo Marcos?
Claro adoraria comer as duas putinhas juntas.
Agora sempre em finais de semana eu saio com Aline e vamos a motel.
E muito safada adora sexo tanto quanto eu e vamos seguindo em frente sem compromisso, mas com muita safadeza.
Adora transar debaixo do chuveiro.
E na ultima vez que saímos adorou ser enrabada na banheira do motel.
Sabe daquelas que quando mais geme quer que atoche mais, pois é assim Aline quando fazemos anal com cacete atochado até o talo.
Pede que meta mais.
Nossa que delicia eu adoro montar em sua garupa sinto seu cuzinho mordiscando muito meu cacete.
E quando já a fiz gozar intensamente explodo e logo a puta cai de boca no meu cacete deixando-o limpinho.
Enquanto der nosso relacionamento de prazer vai durando até quando não sei.
Pois agora a safada está de caso com engenheiro da obra, ele é velho e casado, mas Aline disse-me que adora chupar sua xoxota e que depois de muita chupação ainda consegue gozar. Fico na minha a deixo fazer o que quer, mas quando vamos transar a safada se acaba de gozar no meu porrete.
Eu é claro não deixo por menos fodo até dizer chega.
Se ela não é minha mulher e dá pro coroa eu nem ligo com dinheiro dele sempre vamos aos melhores motéis da cidade.
Ela é safada e eu também.
Quero mesmo é gozar dentro da safada que é muito gostosa.


Docecomomel(hgata))
vejam meus blogs
25/10/2012
"Não confundam o autor com suas obras"

domingo, 21 de outubro de 2012

Uma amante casual e safada demais!








Uma Amante Casual Safada Demais.
Olá eu sou Fernando sou militar, sou casado, mas não sou castrado deu mole estou dentro.
Até que vivo bem com minha esposa, mas sou muito safado e no meu trabalho, fico na parte de administrativo sempre acesso a web. Não tenho amante fixa, mas sempre acontece de curtir com uma ou outra mulher. Pois adoro transar sou um macho 100% comedor de xoxota.
Assim acontece: Em horários de pouco movimento acesso chats e acabo conhecendo muitas mulheres.
Algumas bem safadinhas conversaram ficamos íntimos já rolou até encontros.
Adoro ler contos... Minha imaginação vai longe .
Eu fico tão excitado que acontece de me ver forçado a masturbar no banheiro do quartel.
Não é certo, mas não posso ficar com cacete duro dia todo não é?
Eu tenho 40 anos e sou bem conservado fisicamente.
Faço musculação caminhadas. Só tomo cervejinha em eventos de família o mínimo possível.
Minha aventura começou quando eu decidi entrar no bate papo da cidade, estava de bobeira e não tinha pretensão de nada. Iria trabalhar até mais tarde naquele bendito dia. Assim no bate papo de um site eu acabei conhecendo uma pessoa legal que estava de férias aqui em Brasília.
Achei a conversa muito legal. Depois da troca de informações básicas tipo idade eu 40 e ela (Marcia) 38 anos divorciada.
Depois que ela (Marcia) disse sua idade eu me desinteressei um pouco, pois já imaginei uma coroa... Mas como sou louco de excitação por uma xoxota nova continuei a conversa.
 Como o novo desperta a libido logo estávamos no MSN.
Continuamos a teclar ai perguntei se poderia vê-la pelo Webcam.
E ela aceitou daí no Webcam eu me apaixonei
Marcia era uma coroa sim, mas sarada com seios médios um par de coxas de parar o transito a bunda gostosinha mesmo.
Claro que analisei todos estes detalhes sob a roupa.
Estava com um vestido de alças que dava pra ver o colo de seus seios apetitosos.
Achei-a muito gostosa ainda mais quando confirmou que era divorciada.
Ela também disse que gostou de minha pessoa.
Eu como descrevi acima sou bem conservado, tenho cara de uns 35 anos cara de macho e ela gostou de minha fisionomia ate me achou um gato, também eu tenho 82 kg 179.
Viu-me fardado adorou...
Só uso farda se vai para casa de carro, pois tenho algumas medalhas e chama muita atenção ainda mais com meu porte atlético.
Assim ficamos de prosa até tarde:
 Aí ficamos conversando um bom tempo, ainda mostrei o volume do meu cacete sob a roupa e afirmando que estava muito excitado de está conversando com ela e a convidei para sair. Ela aceitou assim ficou acertado que no dia seguinte, que seria um feriado poderíamos sair.
Mas disse com todas as letras que não sou homem de sair com mulher para beijos e abraços que queria era sexo
Ela riu e aceitou dizendo que o tempo de ficar em beijinhos já passou para ela também.
Adorei saber disto.
Acordei cedo e saí como se fosse para trabalhar,
Sabia que iria rolar uma aventura, mas não podia dá bandeira com a esposa senão estaria formada a guerra do ano.
 Então era exatamente 10 h com endereço em mãos fui à casa dos amigos de Márcia onde ela estava hospedada.
Fui com firmeza, mas com receio de encontrar alguém no condomínio.
Mas por sorte não avistei ninguém de meu circulo de amizades.
Seus amigos tinham saído e só voltariam no sábado.
 Quando ela veio me receber ai fiquei louco de excitação, com cara de safada, roupinha justa e apertada desenhando a xoxota cheinha...
Um pitéu mesmo.
De imediato fiquei excitado tinha certeza que fui ali mesmo foi para transar meu cacete parecia que ia explodir dentro da farda.
 Começamos a nos beijar e logo fomos para o quarto.
Só fizemos entrar à Marcia já começou a tirar a minha roupa ai eu é claro que a deixei só de calcinha,
Que por sinal era vermelha muito sex de rendinha.
Quando vi aquele monumento de mulher na minha frente,
Não pensei duas vezes a joguei na cama meu cacete ficou mais duro ainda.
Não teve jeito cai de boca na xoxota lisinha e cheinha e afastando calcinha de um lado para outro lambia e mordiscava seu grelo que parecia uma chupetinha de bebê.
Márcia gemia se enroscando e apertando minha cabeça de encontro a sua xoxota gulosa.
Senti a explosão de seu desejo e lambi e suguei seu melzinho todo.
Fiquei mais tarado ainda.
Estava na seca a safada, depois me disse que fazia tempos que não trepava.
E gozou muito!
Ai foi gostoso demais quando ela virando-se caiu mamando no meu cacete, ela todo gulosa me pegava com força, começou a lamber todo meu mastro.
Parecia que iria engolir sentia cabeça do cacete encostar-se à sua garganta.
Estávamos possuídos pelo êxtase.
Fazia tempos que não sentia tantas chupadas e lambidas pelo meu corpo inteiro.
Safadeza era total.
Quanto mais ela me lambia eu gemia de tesão.
E me pedia para chupar mais seu grelinho.
Era muita excitação, daí cai de boca na xoxota melada de novo a fiz gozar novamente.
Marcia parecia que estava possuída rebolava e gemia muito na minha cara me lambuzando de seu mel.
Sua boca era quente e macia, sabia como ninguém chupar uma caceta, engolia e deslizava gostoso pra dentro sem deixar bater os dentes, sendo muito gostoso e mostrando a habilidade que tem em fazer um verdadeiro boquete.
 Enquanto chupava, alisava sua grande e gostosa xoxota carnuda.
Sentia como ela a cada momento ficava mais e mais volumosa e molhada.
Sua xoxota era muito gostosa, seu cheiro delicioso e o gosto melhor ainda.
Márcia gozava de tal maneira que chegava a escorrer pela lateral da xoxota aberta e assim molhava inclusive suas lindas e grossas coxas.
Mas eu como sou safado e tarado não dava mole fazia questão de sugar tudo, deixando tudo sequinho e pronto para molhar novamente não sei nem mais quantas vezes ela gozou, só fazia questão de chupar tudo, já que também é o que mais gosto de fazer numa deliciosa e carnuda xoxota gulosa.
Fazia um tempo que não dava uma pulada de cerca e estavam aproveitando para soltar todas as minhas fantasias com Marcia uma coroa gostosa safada e muito fogosa.
Vendo-a assim com as pernas escancaradas e a xoxota toda aberta tenho a vontade
De querer penetrar meu rosto naquilo tudo e assim continuar sugando sem parar.
Enquanto faço-a gozar mais e mais
.Depois de provar mais uma vez de seu gozo Marcia recomeça um baqueteei sem conseguir me controlar começo a gemer de tesão.
Já estava quase gozando quando levanto e levando Marcia comigo a encosto na parede, mordiscando seu pescoço, apalpando seus mamilos.
E entre enconchadas e apertos encaixo meu cacete entre suas pernas.
Eu ficava abraçando-a segurando-a pelos braços, forçando meu corpo de encontro ao seu.
Depois dei uma encaixada no cacete entre suas coxas que foi direto na xoxota gulosa.
Márcia gemeu igual uma gata no cio.
Empurrei e tirei e forçando mais uma vez e me jogando contra seu corpo
Dei sucessivas estocadas sentia meu cacete se avolumar mais ainda.
Mas me controlava para não gozar.
Sempre assim extraio o prazer máximo da minha fêmea para depois então... Gozar!.
Tirei meu cacete todo lambuzado e fomos de novo para cama.
Recomeçamos um sessenta e nove (69) a joguei na beirada da cama e com todo excitação do meu desejo a chupei novamente.
Marcia parecia que não conseguia parar de gozar,
Claro que isto me deixava mais alucinado.
 Depois de muito faze-la gozar abracei-a e com jeito safado fiz uma garganta profunda, ela chupou e lambeu meu cacete saboreando de cada gota de meu leite.
Foi maravilhoso sentir minhas jatadas de leite na garganta de Marcia
Assim passados alguns minutos ela me disse que minhas chupadas e lambidas eram muito boas.
Que fazia tempos que não sentia um prazer tão completo assim.
Ficamos abraçados e Márcia me confidenciou que gostaria que eu a comesse vestido de farda.
Pois como não sei se nos veremos de novo, tomamos um banho e eu vestido com farda coloquei de bruços na mesa do computador e com braguilha aberta com cacete para fora a fiz gozar novamente.
Êta putaria gostosa ver a safada rebolando gozando com meu cacete encravado em sua gruta quente. Ela relaxou o corpo e...
Márcia ficou com corpo apoiado na mesa e com a bunda pra cima me ofertava seu anel.
Como sou safado mesmo fiquei dedilhando enfiando um dedo e logo já estava com dois dedos enfiados no rabinho da safada que gemia adorando.
Falei de comer seu cúzinho ela negou ai fiquei só nas encouchadas, camisinha super. Lubrificadas com nossos fluidos me deixava com cacete mais teso ainda.
Aí fiquei só enconchando sentindo o calor de seu corpo. Depois dei uma leve empurrada a cabeça cedeu, adentrou seu cúzinho quente aí parei sentir sua respiração ofegante,
Matreiro ficou só com carinhos, mas sem afastar cabeça do cacete do seu anelzinho que latejava mordiscando meu cacete.
Não vi outra opção se a cabeça passou o resto também passa segurou-a pela sua cintura e com uma estocada só afunde meu cacete no cúzinho da potranca que gemia e gritava, mas pelo prazer do que pela dor.
Aí ficou fácil fiquei alguns minutos parados esperando se acostumar e logo voltei a estocar com mais frequência sentindo a potranca da Márcia rebolar com meu cacete atochado no seu cuzinho apertadinho.
Não aguentei muito e depois de uns dez minutos eu estava enchendo a camisinha de leite era...
Muito gozo!
 Êta trepada gostosa sentia seu caldinho escorrendo nas pontas de meus dedos.
Já vi mulheres gozar várias vezes, mas igual à Marcia é a primeira vez.
Isto é bom demais.
Explorei cada minuto de seu gozo.
Sentia suas pernas tremulas.
Recomeço nova sessão de carinhos e logo estou deitado com a xoxotuda sentada na minha cara.
 Recomeça a gemer e goza muito, foi algo bom demais.
Eu até pensei que ia me afogar de tanto mel que a safada despejou na minha boca.
Quando olhei no relógio já eram quase 15 h, Como precisava ir buscar meus filhos na casa dos avós.
Tomei um banho e me despedir, mas sem deixar de anotar seu celular, pois no outro dia a queria em meus braços novamente.
Assim aconteceu novo encontro só que agora fomos a um motel.
Marcia adorou e já liberou seu rabo gostoso novamente que adorei comer... Só que agora sem pressa.
Mas depois eu conto mais detalhes de outras vezes que saímos juntos. Sempre em finais de semana ,agora  que ela está vindo passar aqui em Brasília e estou pensando seriamente em adota-la como amante fixa,
Já que minha esposa fica de cheia de não me toques preciso aproveitar o tempo, pois todos nós temos data de validade.
E eu quero é foder muito... mesmo.

Docecomomel (hgata)
Visitem meus blogs
“Não confundam autor com sua obra”
“Seu comentário é sempre bem vindo
Imagem do google

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Transando com filho da empregada !












Olá...
Desde minha infância que minha mãe que mora no interior tem a mesma empregada. Coisa que constatei na última semana quando fui passar alguns dias com ela no interior
 Pois bem tive uma bela surpresa encontrei Elza ainda na casa de minha mãe, e perguntando pelo seu filho Paulo, Elza sorriu e falou rindo:
-Ah Marcela o Paulo está um belo rapaz se você o ver nem reconhece de tão bonito.
-Pensei comigo mesma toda mãe e coruja. E com sorriso matreiro lembrei-me das vezes que via Paulo ainda um moleque batendo punheta às escondidas na área da piscina enquanto eu tomava banho de sol sem a parte de cima do biquíni, com quatorze anos tinha um cacete enorme.
Mas como sou cinco (5) anos mais velha, não quis colocar o menino na perdição. Pois desde os meus quatorze anos( 14 )que eu já não era mais virgem, já tinha transado com um namorado.
Logo fui estudar longe e não mais o vi.
Fui morar na capital e só vinha em férias.
Assim já pensei que teria aventura nestes próximos dias.
Mas no outro dia seria feriado e minha mãe iria visitar algumas amigas, como não sabia dirigir quem a levaria seria o Paulo, filho da empregada.
Bom saber que minha mãe tem alguém pra poder servi-la.
Acordei tarde achando que estaria sozinha em casa fui até a cozinha tomar meu café ainda de baby Dolly e para surpresa meu encontro na cozinha um rapaz sentado à mesa degustando de uma fruta.
Ah... Marcela este é Paulo meu filho disse toda sorridente Elza.
Lembra-se dele?
Claro!
 Elza, apenas envelheceu, mas continua um belo rapaz.
Dizendo isto me senti sem roupas, pois os olhos de Paulo me examinavam, como se eu estivesse nua.
Seus olhos passeavam por todo meu corpo, meus seios ficaram de bicos eriçados, também com um par de olhos me examinando era difícil controlar.
Tomei meu café rapidamente e já ia saindo quando Elza me avisou que assim que fizesse o almoço iria para casa e Paulo ficaria, pois quando minha mãe quisesse voltar para casa ele iria buscar.
Não achei nada demais, mas só de saber da presença daquele rapaz o dia todo ali dentro de casa, já me surgiu ideias safadas na minha cabeça.
Paulo era negro tinha 24 anos era estudante e praticava karatê.
Muito alto com massa muscular na medida exata.
Fui para meu quarto e querendo aproveitar o dia o de sol voltei para piscina já era quase meio dia.
Assim que entrei na água vejo uma pessoa se aproximando com trajes de banho.
Caramba!
 Exclamei que diacho de homem é aquele que vem se aproximando de sunga de listras azul,
“Parecendo um” “Deus Negro”. Alto com pernas grossas e sem deixar de notar a mala.
Ufa...
Que coisa eu sozinha e vem um belo exemplar de macho me tentar.
Assim que se aproximou falou espero que não se importe Marcela, mas sua mãe ligou e só vou busca-la as 17 h, como ela sempre diz que posso ficar a vontade, vim me refrescar um pouco.
Entrei na água e dando leves braçadas de um lado para outro me esbarro com Paulo dentro da piscina.
Foi algo espontâneo, mas que teve um efeito imediato.
Sem palavras saímos da piscina e como estávamos sozinhos tínhamos certeza que ninguém chegaria começamos a intensificar os carinhos.
Entrei na água e dando leve braçada de um lado para outro me esbarro com Paulo dentro da piscina.
Foi algo espontâneo, mas que teve um efeito imediato.
Sem palavras saímos da piscina e como estávamos sozinhos tínhamos certeza que ninguém chegaria começamos a intensificar os carinhos.
O beijo tornou-se mais possesivo com pequenas mordidas nos lábios.
 Beijávamos o corpo inteiro, e quando cheguei à parte que culmina o ápice do prazer nossos gemidos em uníssono ecoaram por toda casa.
Ah como eu gosto de sentir lábios ávidos na minha xoxota lisa, ensopadinha de excitação.
Paulo não poupava explorar cada cantinho de minha xoxota deixando cada vez mais fogoso é claro que eu não poderia deixar de provar de seu cacete que mais parecia uma tora rígida, que saboreava como a uma fruta madura e suculenta:
Aquele cacete adentrando minha boca, cheia de veias com cabeçorra grande lisinha, nem me importei se era o pequeno filho da empregada que sempre convivi nos tempos de minha infância.
Mudávamos de posição com desenvoltura e rapidez.
Quando fiquei de joelho a seus pés chupando-o olhando pra ele, o vendo revirar o olho de prazer, e mordendo os lábios de excitação.
E Paulo em sussurros implora:
- Vai minha putinha, me chupa caralho!
Ah como desejei isto há tempos.
 Isso chupa gostosa minha putinha.
Ah... Que delicia tanto tempo sonhando e desejando!
Quantas vezes escondido olhava você tomando banho
Ah Marcela safada, gostosa...
Eu gemia pedindo leitinho Paulo queria prolongar mais ainda o prazer... Mas a loucura apossava de nós assim Paulo me colocou de quatro (4) na cadeira da piscina e começou a seu cacete na xoxota.
Eu estava há tanto tempo sem transar que quando Paulo começou e meter eu senti como se tivesse sendo rasgada. Soltei um gemido pedindo que metesse devagar então ele atendeu meu pedido, de quatro mesmo só na base de tapinhas na bunda segurando em minha cintura com firmeza, ele metia bem devagar.
  Quando estava com cacete firme todo lá dentro, ele começou a me comer bem devagarzinho.
E sempre falando “esta gostando da minha vara putinha”?
 “Quero ir devagar para deixar você sentir ela te rasgando”
Eu só sabia gemer, e sorrir saboreando cada minuto de êxtase.
Assim ficamos sum bom tempo sendo castigada vigorosamente pela verga do negão.
Depois Paulo aumentou a pressão dos movimentos, aos poucos sentia que minha xoxota estava completamente preenchida. Não aguentei e pedi.
-Ah Paulo come gostoso tua putinha, mete com força vai meu tesudo.
 Paulo acelerou mais os movimentos e entre gemidos falou:
- Teu pedido é uma ordem!
Acelerou com estocadas fortes e vigorosas, parecia um bate estaca me penetrando então... Não aguentamos muito e...
-Ambos explodimos em um orgasmo intenso.
Assim foi a nossa primeira vez.
Eu fiquei uma semana no interior, é claro que Paulo ficou uma semana visitando meu quarto. Minha mãe até falou uma dia no café da manhã que bem que ela gostaria que eu e Paulo namorássemos, mas como sou mais velha tem certeza que ele não aceitaria.
Não sabendo ela que Paulo já está certo de vir fazer faculdade na capital e é claro enquanto não tiver um lugar certo ficará comigo em meu apartamento, mas em segredo, pois sua mãe talvez não possa gostar.
Logo em menos de trinta dias Paulo já estava alojado em meu apartamento e em minha cama.
Eu adorei é claro de tê-lo sempre me aquecendo nas noites frias de inverno.
Mas como sei que ele possa se encantar com alguma jovem da faculdade já conversamos que quando quiser mudar-se as portas sempre estarão livres para ele tanto para entrar como para sair.
Mas enquanto isto vai curtindo... Estou adorando.
Meu afro descendente gostoso e bom de cama!

Docecomomel (hgata)
15/10//2012.
"Não confundam o autor com sua obra'

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Meu Vizinho Garanhão!


Olá pessoal.
Desculpem a ausência.
Mas eu mudei de endereço e fiquei sem tempo, mas aconteceu-me uma aventura que tive que vir contar urgente,
Acredito que achei uma amante.
-Ufa e que energia parece um garanhão reprodutor
Pois bem casa nova, vizinhos novos. Eu no maior pique aproveitando meus últimos dias de férias para deixar tudo organizado, voltando do centro da cidade assim que entrei no condomínio chegando à frente da minha casa uma surpresa!
 Estava sem a chave.
Poxa havia esquecido que deixei minha chave com a faxineira para fazer uma cópia.
Desci com as compras e coloquei na área de serviço que tem acesso pela porta lateral.
Foi assim que comecei a ligar para meu irmão, afinal queria entrar em casa, tomar um banho e descansar.
Meu irmão atendeu e pediu para que aguardasse mais um pouco.
Imaginei o pouco seria mais ou menos umas 2 h.
Meu vizinho que mora em frente à minha casa me viu sozinha veio até mim e convidou-me a ficar em sua casa até meu irmão chegar.
Não vi nada demais, pois já tínhamos conversado antes na reunião dos condôminos.
Soube que é divorciado tem dois filhos que passam tempos com ele.
Um cara boa pinta acho que nem 40 anos tem.
Ficamos na sala de sua casa conversando amenidades, mas via seus olhares sobre meus seios, que me deixou inibida.
Mas como toda mulher fica sabendo que esta sendo paquerada assediada, dá uma sensação de prazer e aconteceu de meus seios ficarem com os bicos eriçados.
Foi aí que a coisa piorou Itamar conversava e não desgrudava os olhos de meus seios, até que não aguentou e perguntou se eu estava com frio!
-Não eu não estou com frio pelo contrário estou morta de calor desejando um bom banho!
Muito gentil foi logo dizendo, não seja por isto vizinha pode tomar banho à vontade e indo em direção a seu quarto voltou com toalha e um roupão.
Sem poder recusar, peguei em suas mãos toalha e roupão foi até banheiro.
Aproveitei água morna que escorria pelo meu corpo e como se tivesse em minha casa cantarolava embaixo do chuveiro.
Assim que sai do banho fui até a sala e vejo meu vizinho sentado em frente à Tevê vendo um vídeo.
Sorriu para mim, mas notei que tentava esconder com uma almofada seu cacete que estava rígido.
Bem estranhei...
Sem motivo aparente está assim, foi assim que imaginei que enquanto eu tomava banho poderia ter ficado me olhando, mas eu não tinha certeza.
Fiquei sentada no mesmo sofá que Lucas (vizinho). Sentia que ele estava fazendo possível para se controlar, mas eu como safadinha que sou resolvi lhe provocar.
Diga-me Lucas que acha da vida de solteiro?
-Bom em alguns pontos, pois tenho minha liberdade de ir e vir sem dá satisfações, mas em compensação... Desculpe dizer ,mas sou meio tarado e ficar sem uma mulher dentro de casa para transar na hora que quero é muito ruim.
Mas é mesmo? Assim tão tarado?
-Veja só porque sabia que você estava tomando banho no meu banheiro estou aqui na maior saia justa tentando me acalmar!
-Ah é... Tadinho não se preocupe já vi cacetes rígidos, não vou me assustar!
-Mas ai que é o caso quer é acalmar dando uma bela de uma foda, não bater punheta, me desculpe vizinha, mas te acho muito gostosa e sempre te desejo quando fico te olhando.
-Ah é!
E sem dizer mais nada me aproximei mais de Lucas e dei um beijo.
Parece que fiz a coisa certa, pois o homem sem muitas palavras levantou fechou a porta da sala e voltando rapidamente ajoelhou a minha frente.
Alisando meus ombros foi abaixando meu vestido que deixou logo a mostra meus seios.
Sua boca ávida começou a mordiscar um a um.
Suspirei de tesão. Em poucos minutos estávamos sem roupa no sofá,
Lucas direcionou minha boca para seu cacete que foi difícil conseguir abocanhar, pois era bem grosso cheio de veias, parecia um porrete,
Eu nunca tinha me imaginado naquela situação, mas já que estava acontecendo teria que aproveitar o momento.
Lucas deitou no sofá e eu com ajuda dele fiquei sentada em sua cara.
Uau que delicia sentir seu bigode fazendo cocegas na minha xoxota. A pegação era boa demais nós dois juntinhos, se beijando se agarrando e se bolinando mutuamente Sentia sua língua percorrendo cada pedacinho da minha xoxota era impossível não rebolar e gemer muito alto. Não aquentei a excitação explodi em um orgasmo, aí que Lucas acelerou mais suas chupadas me deixando alucinada de tanto prazer.
Fomos tomar um banho e no Box ambos os peladinhos se esfregando um no outro a libido reacendeu novamente;
Eu não conseguia entender como eu fiquei sem notar tanto tempo a excitação que me impulsionava a sentir tanto prazer pelo Lucas.
Eu estava agindo da forma mais safada possível.
 Naquele momento Lucas esfregando seu cacete na minha bunda apalpando meus seios, virava meu rosto me beijava de língua.
Lucas apertava e agarrava minha anca e acochava seu cacete teso.
Parecia um touro reprodutor.
Claro que eu estava adorando a sacanagem dentro do box
O tesão era intenso logo me abaixei cai de boca e comecei a mamar aquele cacetudo.
Quase nem cabia na minha boca, sou quietinha, mas quando libero meu lado profano sou uma safadona mesmo. Lucas estocava com firmeza seu cacete que chegava encostar-se à minha garganta a cabeça do cacete.
Uau... Que delicia de macho, um garanhão mesmo.
Depois de lamber e chupar muito seu cacete sentiu se avolumar na minha boca e... Quando avisou que ia gozar já estava recebendo jatadas de leite garganta adentro.
Quando encheu minha boca aí começou escorrer seu leitinho pelos cantos dos lábios.
Logo eu que nunca bebi leitinho do meu ex: e adora estava adorando. De um cara que era praticamente um estranho.
Nem sei como pude fazer aquilo? Logo acabamos nosso banho e
Fomos para o quarto.
Recomeçamos a safadeza na cama espaçosa de Lucas que parecia um incansável, cacete já pronto pra outra.
Fizemos um gostoso papai e mamãe. Foi muito prazeroso sentir seu cacete atochado até o talo.
A variação de posições me fazia ficar mais fogosa ainda, depois, para variar cavalguei, gozando mais umas duas vezes.
Logo Lucas gozou de novo, uma única vez dentro da minha xoxota.
Estava quase noite, E continuávamos os dois insaciáveis; Mas precisava ir embora, pois ouvi o carro do meu irmão chegando, assim fui embora. Mas Lucas me fez prometer que eu deixaria ele me fazer uma visita uma noite dessas.
É claro que concordei, pois depois destas horas que fiquei com meu vizinho garanhão agora tenho certeza que conheci o macho dos meus sonhos.
Gostoso tesudo e safado.
E quando despediu de mim com um beijo Lucas falou que quer que façamos sexo anal.
Até gelei quando me lembrei do tamanho da tora;
Ele sentiu minha surpresa e falou pode deixar minha querida que só irei ate onde você deixar.
Sorri e pensei com dor ou sem dor, o quero todinho atochado em mim.
Depois volto para contar como foi que ocorreu.
Beijos e saudades:


Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs
"Não confundam o autor com sua obra"

sábado, 6 de outubro de 2012

Meu técnico ...Meu macho!



Olá. Eu sou Diana.
Hoje vim relatar a minha transa mais rápida que tive na minha vida.
Bem eu quando vejo que um cara está a fim não meço as consequências dou logo, porque sei que uma andorinha só não faz verão estava em minha casa sozinha, minha mãe saiu para trabalhar e falou que um tecnico viria fazer a limpeza do ar condicionado.
Eu que estava de féria entediada de ficar em casa. Acabei de tomar um banho refrescante quando nossa campanha toca.
O técnico com certeza!
Assim fui atender, mas eu não esperava que viesse um coroa de aproximadamente uns 45 anos.
Tinha um bigode enorme. Pensei que seria mais velho.
Mas entre uma conversa e outra ele me falou sua idade, seu nome era Gilson.
Levei até o quarto de meus pais e fique lá seguindo a recomendações de minha mãe.
Sentei na cama e fiquei vendo TV o Senhor Gilson pegou a escada e começou seu trabalho.
Entre subir e descer a escada logo vi que seu corpo estava suado.
Pense em um cheiro de macho suado, trabalhando. Tipo machão mesmo.
Eu fiquei com curiosidade de saber o tamanho de seu cacete, mas como estava de macacão folgado não dava para perceber o tamanho da verga do coroa.
Como sou safadinha quando quero uma coisa consigo
Resolvi me deitar na cama de meus pais e com jeito de menina moleca deixava as pernas entreabertas que dava uma visão da minha calcinha.
Dito e feito o Gilson entre uma ferramenta e outra e olhares de canto de olho, logo estava com cacete duraço.
Tentava disfarçar, mas eu mais que provocativa, comecei indagar se era casado se tinha filhos .estas coisas que todo mundo adora perguntar.
Soube que é divorciado, mas está com uma nova namorada, mas não sabe se vai adiante, pois é evangélica, e só pode ter relações depois que casarem.
Desculpe menina te falar estas coisas, mas é difícil está junto ao pote e ficar com sede. Você entende?
Claro Gilson.
Eu sei como é!
Eu também adoro sexo, mas depois que meu noivo foi estudar no exterior estou na maior seca.
Sabe como é cidade pequena.
E para não ficar sem transar, acontece que eu às vezes vou a capital e lá me viro com algum amiguinho.
Mas não posso ir toda semana ai a coisa fica preta.
-Ah é?
-Bem que poderíamos unir o útil ao agradável.
Você e eu.
A não ser que não goste de coroa, porque sei fazer qualquer mulher pedir socorro.
-ah é?
Sim mocinha e posso lhe provar até agora.
_Acabe o serviço e vamos lá para meu quarto que é mais seguro.
_Olha gente parece que o coroa ficou turbinado, pois em poucos minutos estava tudo pronto, e para não ter problemas guardou as ferramentas no carro e voltou rapidamente.
Assim que se aproximou pude ver o volume dentro do macacão o coroa parecia que ia rasgar a roupa.
Era só tesão.
Começamos com um abraço bem colado eu sentia a rigidez de seu cacete encostado a minha pélvis.
Eu já estava ensopadinha de vontade de dá pra aquele coroa.
Fomos para o meu quarto ligeiro e assim que fechei a porta.
Suspirei fundo e não hesitei em abaixar e ficar apalpando seu cacete.
Gilson abriu o macacão que foi ao chão eu olho e vislumbro um cacete grosso, que cabeça saia pela perna da cueca.
Não poderia e nem queria parar naquele momento.
Exemplar de macho daquele, sobrava tesão
Eu senti que ia ser difícil de encarar ele depois, mas agora teria que ir até o final, mais não me fez de difícil e comecei a chupar,
Eu meti o cacete na boca que parecia que ia ir até o final da minha garganta.
A cabeçorra enorme quase me fazia ficar sem ar, engasgava tossia, mas metia até o talo na boca.
Até pensei que Gilson ia gozar logo, de tão gulosa que eu estava, mas ele falou assim aproveita mocinha que o papai aqui demora e sabe controlar.
Foi quando ele me pegou por um dos braços e me fez ficar suspensa em seu colo.
Foi bem assim que ele fez ficar escancarada em sua cintura e com o cacete duraço procurando ao máximo penetrar.
Caramba receber aquele cacete grande e grosso, que entrou só com lubrificante natural de nossos sexos, foi uma loucura me senti dilacerada, dividida ao meio.
Sua boca se apossava da minha.
Pronto minha menina já estamos engatados segure no pescoço de seu coroa que agora você vai saber como se fode de verdade!
Ah delicia Gilson você falou engatados me senti uma cadela!
E não é?
Desde a hora que me viu que se comporta como uma cadela abafada.
Querendo cacete na xoxota, pois agora vai ter,
Quer sexo vai ter!
Segurou com uma das mãos em minha bunda e a outra no meu ombro e começou a bombear, pois queria sexo de verdade, e ele já foi dizendo você agora é minha safadinha e vou te comer até dizer chega.
Esta xoxota é uma delicia e não tem mais espaço agora que estou dentro é meter fundo
E com estocadas ritmadas fiquei pendurada em seu pescoço sentindo cada vez mais prazer.
Eu até fiquei surpresa com a desenvoltura do coroa que com o peso do meu corpo pendurado ao seu continuava e bombeando pra valer, uma delicia.
Após alguns minutos de muito sexo, sinto um orgasmo intenso.
Aí que Gilson estocava com mais vontade até começar explodir dentro de mim, pensei que a camisinha nem ia comportar a pressão de suas jatadas de esperma.
Parecia uma fonte transbordando.
Ficamos abraçados e depois resolvemos parar, pois já estava tarde e logo meus pais chegariam.
Fizemos trocas de endereço, telefone e agora eu e Gilson somos cumplices de muita safadeza que fazemos.
Unimos o útil ao agradável.
Ambos temos nossos parceiros, mas continuamos sempre em nossas fugas para motéis e nossas tardes têm sido cada vez mais proveitosas.
Gilson continua noivo e em breve se casa e eu logo que meu noivo Ricardo voltar de Portugal também terá meu parceiro.
Assim todos ficam sempre contentes em harmonia sempre.
Depois eu conto como chorei no dia que Gilson e eu fizemos nosso primeiro anal.
Ele quando conversamos sobre isto ri e diz que se tem que ser putinha precisa ser completo, pois a nova putinha dele sou eu e sempre adora me fazer gozar com a verga atochada até o talo dentro de mim, não importa em qual buraco ele quer mesmo é foder.
.Eu é claro acho... Uma delicia!
E ele quer sempre comer da safadinha dele.

Docecomomel(hgata)
http//sensacoescomemocoes.blogspor.com.br
“Não confundam o autor com sua obra”
Imagem do google


27/9/2012

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...