Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Minha primeira “Virgem”





Olá eu sou Iago tenho 20 anos e tenho uma namorada de 18 anos que se chama Laura hoje eu vou relatar como foi a nossa primeira vez.
Tanto eu como ela eramos virgens, namorávamos muito mais só mão naquilo e aquilo na mão mais fuder mesmo de verdade foi preciso quase seis meses de muita tentação para que Laura resolvesse me presentear com seu cabaço.
Foi assim estudávamos de tarde e Laura soube que sua mãe ia fazer uma visita a parentes e que só voltaria um pouco tarde quando seu pai fosse lhe buscar após o trabalho.
Fomos para o colégio normal mais quando bateu o sinal de entrar na sala fomos embora.
Laura montou na garupa de minha moto e fomos direto para sua casa.
Ela abriu o portão e deixei minha motocicleta ao lado da casa quem passasse na rua não conseguiria ver.
Ansiosos nos certificamos que ninguém percebeu nossa entrada, logo entramos e fomos nos beijando indo direto para seu quarto, fechamos a porta e começou o maior rala e rola.
Estava super excitado meu cacete parecia um porrete de tão duro.
Tanto ela como eu devido ao nervosismo estávamos muito ansiosos, pois esta seria nossa primeira vez.
Mais ela não sabia que eu não tinha experiência sexual...
Então tentei levar adiante como se eu fosse o maior pegador de moças da cidade.
Já ambos só de peças intimas sobre a cama começamos a nos agarrar, logo procurei lhe dá um delicioso banho de gato.
Lambendo seu corpo inteiro, mordiscando cada parte de seu corpo como se eu estivesse detalhando em minha mente.
Foi quando afastei sua calcinha para o lado e comecei a lamber sua xoxota que estava ensopada, que delicia seu suco que escorria pela beirada dos lábios vaginais, eu afastava sua calcinha de um lado para o outro sugando com muita gulodice.
Laura enquanto eu me deliciava com sua xoxota apenas acariciava meu cacete até que em um momento ela começou a lamber a cabeça, passando a língua de um lado a outro.
Dali em diante começamos uns (69) muito gostosos, eu nem tirei a calcinha dela rasquei-a caindo de boca em sua xoxota deliciosa com muita vontade, sugava o grelo lambia os lábios cheinhos e com jeito ainda laceava seu cú deixando sempre um dedo dentro que Laura apertava com suas pregas deliberadamente fazendo comprimir causando intenso prazer.
Ela me punhetava, passava a língua na cabeça, no saco, ia me chupando até a base, quase engasgando...
Para nossa primeira vez Laura estava bem putinha foi quando senti suas pregas latejarem comprimindo muito meus dedos seu corpo começou a estremecer e Laura começar a gozar... Como eu estava com cacete na boca dela o prazer de sentir seu gozo em meus lábio eu fiquei como louco ai entre gemidos falei que ia gozar...
A minha putinha só disse goza que quero leitinho eu nem pensei em mais nada a não ser em saborear seu mel delicioso e explodir em um gozo intenso, a primeira esporrada foi à boca as outras foi por todo seu rosto que ficou lambuzado escorrendo pelo queixo.
Depois de alguns minutos nós dois ainda com respiração acelerada fomos tomar banho. Voltamos para a cama com um creme umedecedor nas mãos, alegres pelo primeiro orgasmo juntos.
Pedi a Laura que deitasse de barriga pra cima e fiquei entre suas pernas acariciando seus seios coxas, e clitóris com destreza meu cacete já em riste teso babando, aos poucos fui me encaixando dentre suas coxas sempre fazendo muito carinho enlacei suas pernas em minha cintura e fui empurrando meu cacete aos poucos até esta encaixada entre seus lábios vaginais. Foi quando inclinei meu corpo sobre o dela e fiquei beijando seus lábios, aos poucos Laura foi deixando a tensão de lado forcei um pouco mais senti seu hímen cedendo, ela gemeu pouco eu sempre beijando-a com muito carinho, pedi que relaxasse e com um movimento mais intenso dos quadris empurrei meu cacete adentro ,ela urrou com um grito mordendo meus lábios, aguentei firme a dor e empurrei mais um pouco até senti que estava quase cacete todo dentro, forcei mais uma estocada e meti meu cacete todo de vez.
Fiquei com dó de Laura, mais era preciso que passasse alguns momentos de dor para complementar nossa tão sonhada primeira vez.
Logo ela não sentia mais incomodo algum e com movimentos de quadris comecei um vai e vem, sempre com Laura rebolando sobre meu corpo, gemendo me beijando sempre até que senti meu cacete se avolumar e meu corpo estremecer, eu me arrepiei todo, um tesão percorreu dos pés a cabeça e eu gozei na xoxota dela, um gozo mais intenso do que o primeiro e sem deixar de estocar percebi que Laura começou a gozar, foi à coisa mais deliciosa que senti quando percebi seu gozo escorrendo pelo meu cacete, a sensibilidade da glande me causou muito prazer. Apesar de que devido ao susto de ter deixado de usar preservativo, foi a primeira e melhor trepada de minha vida!
Abraçados ficamos um tempão só nos acariciando até adormecer um nos braços do outro, entre juras de amor eterno.
Depois de quase uma hora despertamos... Olhamos no relógio e percebemos que ainda tínhamos mais ou menos duas horas para aproveitar, levantamos fomos tomar um banho e no banheiro começamos umas caricias que logo reacendeu nosso desejo, eu como sou bem safadinho fiquei roçando meu cacete em sua bunda e abraçando-a por trás alisando seus seios, mordiscando sua orelha falei bem baixinho...Laurinha meu amor que acha de fazer algo diferente...
-Diferente como amor?
-Ah você sabe hoje é nosso dia então temos que fazer de tudo não é?
-Ah sei seu safadinho quer também meu rabo?
-Claro amor você é minha e serei sempre seu!
-Hum com este jeito doce como posso resistir Iago?
-E sem pensar duas vezes comecei a roçar meu cacete no rego de sua bunda, ai pedi que esperasse um segundo enquanto fui pegar a camisinha, voltei rapidamente encapei o cacete ajoelhei dei uma bela de uma lambida em suas pregas lindas e virgem deixando-a toda meladinha e assanhada pronta para o combate.
Levantei pedi que apoiasse na parede comecei alisando sua bunda dando leves tapas ate que percebi que Laurinha estava toda assanhada, comecei forçando sem deixar um minuto sequer de fazer carinhos em suas ancas lindas que estavam um pouco avermelhadas, apertava os bicos dos seus seios e fui cedendo ganhando espaço quando me dei conta já estava com metade do cacete dentro dela, ela gemia um pouco mais de prazer, foi quando forcei mais um pouco parei e olhando sempre vi que só tinha os culhões de fora.
Ai comecei a meter com ritmo compassado até não conseguir me controlar, pois o tesão era demais, logo tirava o cacete quase todo só para ver o rombo que estava fazendo na minha putinha que rebolava e gemia igual uma gata no cio, ai teve momento que não aguentei comecei a dedilhar seu grelo e com fortes estocadas explodi em um gozo insano.
Laurinha gozou junto comigo que senti seu mel escorrer pelos dedos de minha mão.
Caracas suas pregas comprimiam meu cacete causando um aperto muito gostoso me deixando mais louco de tesão... Pois é amigos foi a nossa primeira vez apesar de sermos inexperientes nossa primeira vez teve de tudo, gozada na boca, anal e um belo de um cabaço despedaçado.
Sexo é saúde... Sexo é vida e quando é feito com amor e carinho nossos sentimentos ficam perpetuados na eternidade.

DocecomoMel

Feira de Santana, 23 de novembro de 2015.
Bahia Brasil.

http://www.climaxcontoseroticos.com/ler_conto.php?id_conto=2250

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Primeiro anal... Inesquecível.



Olá meu nome é Adilson tenho uma namorada há quatro (4) meses, depois do segundo mês começamos a transar muito gostoso, ela não era mais virgem apesar dos seus 18 anos tinha perdido a virgindade com um primo seu. Nada contra a mulher é dona do seu próprio corpo e é ela quem deve saber como e com quem obter prazer..
Pois bem eu com 21 anos completo com 176 de altura pesando 80 kg bem distribuídos e um cacete de 21 cm grosso e bem cabeçudo.
Já estávamos há mais de dois meses transando gostoso mais a Marcela este era o nome da minha namorada nunca tínhamos feito sexo anal.
Eu doido de tesão para poder meter gostoso em sua bunda deliciosa, ela sempre se negando dizendo que eu ia arrebentar com as pregas dela.
Eu não desistia sempre tentando mais por falta de grana nunca podíamos ir a um motel nossas trepadas, eram ou na porta da casa dela ou no carro velho de minha mãe.
O famoso gol que devido ao meu tamanho eu achava super apertado, mais ainda tínhamos boas fodas no banco de trás.
Marcela adorava vim por cima e ficar rebolando gostoso com meu cacete todo enfiado na sua xoxota lisinha e meladinha.
-Ah que delicia.
-Fogosa gozava horrores. Mulher quanto mais safada melhor.
Mais estava aproximando de um feriadão e meus pais iriam viajar juntamente com minha irmã mais nova, como eu trabalho por escala não coincidiu a minha folga então eu teria que ficar em casa.
Triste jamais ansioso, pois teria certeza que minha namorada viria ficar comigo nem que fosse uma noite ou uma boa parte.
Pois bem na sexta feira meus pais viajaram eu trabalhei a noite e já de antemão convidei a Marcela para vim comer um macarrão comigo no sábado.
Cheguei do trabalho fui dormi e ainda consegui relaxar ate as 11 h.
Estava na cozinha fazendo a macarronada quando minha namorada chegou. Ela entrou e sorriu a me ver apenas de cueca na cozinha.
-Amor seu uniforme de cozinheiro e legal e sorriu.
-E mesmo amor estou assim te esperando ansioso para namorar gostoso.
-Ela toda safada perguntou antes do almoço?
-Antes durante e depois minha safadinha gostosa, eu falei e abracei-a pela cintura dando um beijo bem gostoso.
-Ui já acordou o jr?
-E sim ele está ansioso meter gostoso em você, vem chupa um pouco ele para ver se acalma sua ira.
-Hum chupar eu chupo mais duvido que acalme ele.
-Delicia vem... Eu falei em um movimento rápido eu tirei a cueca.
-Amor o macarrão ela falou esta pronto amor só falta jogar o molho,
-Hum adoro molho branco!
-E safada vem que vou te dá molho branco em você toda.
-Delicia meu amor adoro chupar este cacete grosso ela falou quase como um sussurro, pois estava com a cabeçorra do cacete na boca.
-E ajoelhada eu apoiado na mesa recebi um dos melhores boquetes que Marcela me fez, controlei-me ao máximo para não gozar e encher a boca dela de leite.
Depois de uns dez minutos só sendo chupado eu peguei a Marcela no colo e encaixei meu cacete no meio da xoxota dela toda meladinha e comecei a estocar com força. A vantagem de ter mulher magrinha é esta, eu a seguro em meus braços como a uma boneca.
Meu cacete todo dentro eu estocava sem parar segurando em suas ancas firmes fazendo com que subisse e descesse em meu cacete.
A safada gemia, uivava de tesão como uma louca ,eu movimentando os quadris empurrando-a de baixo para cima  sem parar até senti que o cacete estava tão teso que chegava a doer de tanto tesão, mesmo sentindo o calor de sua xoxota gostosa.
Na verdade eu queria era gozar, mais me controlei o tempo todo esperando o momento certo de encher sua xoxota de leite.
Marcela gemia arranhava minhas costas, eu fudia  com força mesmo até que em um movimento tirei-a do meu colo e coloquei-a de quatro apoiada na mesa, com sua bunda empinada pedindo cacete.
-Ai que a foda foi insana metia e tirava sem parar ate que comecei a dedar Marcela, que começou a gemer mais alto, em um movimento pequei uma camisinha que estava em cima do armário coloquei no cacete, recomecei acariciar Marcela alisando sempre a bunda, sem deixar de dedar.
-As pontas dos meus dois dedos já estavam bem lubrificados foi quando eu falei amor relaxa que vai ser agora o nosso maior momento. Marcela demorou a perceber do que se tratava até que sentiu a cabeça do cacete forçando suas pregas. Deu um grito ai Adilson cuidado senão você me arromba!
Terei todo cuidado do mundo amor só relaxa um pouco que não vai doer nada.
Ai com a cabeça do cacete toda encaixada fui forçando aos poucos parando tenho convicção do tamanho do meu cacete que é muito grosso.
Empurrava e parava sempre fazendo muito carinho na bunda dela e dedilhando seu grelo que estava úmido e teso.
Ai quando vi que a cabeça já tinha entrado quase toda forcei um pouco mais que entrou mais da metade do cacete.
-Marcela soltou um grito rouco.
-Falei calmo amor relaxa que já vai passar.
-Ela disse caralho Adilson vocês esta arrombando com minhas pregas, eu não disse que era virgem ai atrás.
-Disse amor só que não é mais, calma.
- Ela relaxou fiquei um pouco parado dei uma salivada na mão e passei no olho do cu dela, foi quando eu senti que ela relaxou um pouco mais ai recomecei a meter e quando percebi que meu cacete estava todo atochado em seu rabo fiquei como louco cheio de tesão apertava seus seios dava tapas na bunda, fazia malabarismo para beijar-lhe a boca ela ronronando como uma gata  no cio toda cheia de tesão, ai meus queridos amigos perdi a noção do tempo e comecei a tirar aos poucos o cacete vendo o rombo que estava e quando vi que só a cabeça estava dentro comecei a socar sem parar.
Era muito tesão que eu estava sentindo, ela também gemia e rebola bem gostoso, foi ai que eu soquei por mais de dez minutos sem parar ate que senti suas pregas prenderem o meu cacete e sua xoxota encharcar lambuzando as pontas dos meus dedos com seu precioso mel.
Fiquei descontrolado e soquei descompassadamente até não aguentar mais e explodir em um gozo intenso.
Marcela gemia falava palavras desconexas e eu sem parar expeli ate a ultima gota de leite, que quase a camisinha estoura do tanto que gozei.
Ficamos alguns minutos atracados logo em seguida fomos tomar banho e almoçamos para animar mais e repor as energias, pois tínhamos o restante da tarde e o final de semana seríamos sós nós dois em casa.
Ai vocês já podem imaginar como aprontamos.
Conversamos e Marcela afirmou que jamais imaginava que era tão gostoso fazer sexo anal.
O tempo passou ficamos noivos e nunca deixamos de transar.
Tanto como oral e anal sempre fazemos e sentimos muito prazer.
Não tirei o cabaço da xoxota mais tive  o prazer de descabaçar seu maravilhoso rabo que me dá tanto prazer.
Até parece que comer cú vicia, pois quero sempre e adoro encher minha potranca de leite.
Sexo é vida sexo é amor.
Então me ame como eu mereço...

DocecomoMel  (hgata)

Feira de Santana 08 de novembro de 2015
Bahia Brasil.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...