Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

De donzelo a garanhão.



Eu chupei minha primeira xoxota quando ainda era adolescente, mais foi uma experiência muito boa. Depois que comecei a transar com a empregada da casa de meus pais eu não queria parar mais de trepar. Não dispensava nem minhas primas que vinham ficarem dias em nossa casa.

Primeiro as olhavam tomando banho depois batia muita punheta na intenção delas. Quando estávamos no quarto todos deitados pelo chão assistindo algum filme eu procurava sempre enconxar alguma delas. Se me empurrava eu fingia que foi sem querer e se nada diziam investia firme e com toda certeza.

Tínhamos uma foda rápida nem que fosse só nas coxas. Eu queria mesmo era gozar. Adolescentes são safados por natureza e eu não fugia a regra. Mas o que mais me deixava maluco era as empregadas. Cada uma mais gostosa que a outra e muito safadas. Podiam sem casadas, bonitas ou feias, eu queria mesmo era fuder gostoso.

Minha vida sexual sempre ativa, não era nada forçada, sou contra sexo forçado eu complementava a carência que seus maridos companheiros a deixava em falta, sem carinho e sexo.

Não tinha exceção todas sempre se queixavam que seus machos preferiam ficar em barzinhos com amigos enquanto elas, cansadas de trabalhar o dia todo fora, faziam a dupla jornada em casa.

A que mais tempo eu fiquei foi Mariana. Negra alta de dentes alvos e sorriso cativante, era casada mas ela mesmo dizia o marido é um pé de cana. Minha mãe duas vezes na semana passava à tarde na casa de minha avó.

Eu esperava ansioso para que ela saísse para ficar com Mariana. Logo cedo lavava garagem molhava as plantas para que Mariana terminasse o serviço logo e pudesse ficar comigo. Pois bem nem bem minha mãe saia eu já ia tomar banho e saia enrolado na toalha procurando por Mariana que fogosa e carente já me esperava cheirosa sem nada por baixo do seu vestido.

Eu abraçava por trás cheirando seu pescoço, alisando sua bunda apalpava seus peitos, ela gemia ronronava igual uma gata, mais fingia que não queria e me dizia. Deixa de fogo menino Marcos, me respeite. Eu todo manhoso com cacete duro falava em seu ouvido:

- Não quer Mariana? Então já vou bater punheta!

-Calma moço assanhado! Eu disse que me respeitasse não disse que não queria! Já estou tomada banho pra vadiar, olhe como estou lambuzada!

Eu me abaixava enfiava minha cabeça por baixo de seu vestido e chupava-a ali mesmo, em pé na pia terminando seu serviço.

A safada abria as pernas e me deixava um bom tempo chupando sua xoxota meladinha cheia de tesão. Logo recebia seu precioso mel entre meus lábios. Uma delícia saborear sua seiva adocicada e abundante.

Fartava-me até sentir seu corpo estremecer de gozo. Vendo ela saciada com seu intenso orgasmo, me levanto e suspendo seu vestido. Apalpo de leve sua bunda, afasto suas pernas e ela inclinando-se sobre a pia ficava a minha espera.

O local a hora a situação inusitada dava mais adrenalina. Me afundo em suas carnes macias e vou metendo pouco a pouco até sentir meu cacete todo dentro de sua xoxota lisinha e lambuzada de seu mel e misturada a minha saliva.

Marina solta um gemido rouco chamando pelo meu nome:

- Ah menino Marcos como você é safado! –

- Não queres Mariana, que seja safados com você?

-Quero sim quero sempre você ao meu lado!

E sem dizer mais nada, começo a forçar mais e mais estocadas fortes onde se ouvia o som de nossos corpos em choque. Mariana geme, rebola, grita, pedindo que enchesse de leite seu corpo.

Eu com minha sede de sexo forço cada vez mais até explodir em um gozo intenso. Ficamos atracados por alguns momentos até que Mariana se afasta e coloca papel toalha e vai se banhar. Eu sigo-a até o banheiro de suas dependências onde tem seu quarto e espero ela sair do banho e vou fazer o mesmo.

Mariana me espera sentada na cama, saio pelado fico em pé a sua frente, ela segura em meu cacete e começa a me pagar um boquete. A mulher que mais me deu prazer me chupando foi Mariana, pois enfiava meu cacete todo em sua garganta deixando só os culhões de fora.

Logo estava super teso. |Mas ela não queria beber meu leite queria que a fodesse. Entregou-me uma camisinhas nas mãos e um creme umedecedor. Não precisa dizer mais nada não é? Queria anal e foi para cima de sua cama e ficou de quatro. Eu fiquei de joelhos atrás de suas ancas tesudas.

Lambuzei seu rabo enchi a cabeça do meu cacete do creme que ela tinha me dado e começava a forçar. Ela gemia, eu pedia que relaxasse logo em poucos minutos estava com meu cacete todo atochado em seu rabo segurando eu seu quadril.

Empurrava até sentir suas pregas latejando e sem parar comecei movimento de vai e vem sempre empurrando seus ombros para baixo para que a cada estocada pudesse sentir suas ancas escancaradas com meu cacete dentro.

Tirava o cacete quase todo de dentro deixando só a cabeça e recomeçava a socar até a sentir estremecer e gozar deixando meus dedos lambuzados.

Aí eu já enlouquecido de tesão dava amais algumas estocadas e começava a gozar sentido suas pregas latejando apertando meu cacete. Antes de acabar meu gozo, tirava meu membro jogava camisinha fora e acabava de gozar em cima de sua bunda.

Mariana sentia meu leite quente e sorria dizendo:

- Menino Marcos parece um garanhão goza que é uma beleza...

E ainda sorrindo falava:

-Ah se meu velho fizesse como você menino Marcos! Seria uma mulher feliz!

Sentava na cama e lambia meu cacete deixando limpinho e pronto para a segunda sessão de sexo. Era imprescindível que logo ela seria premiada com uma boa leitada na garganta.

Assim fiquei por mais de um ano. Tinha minhas horas de sexo com Mariana. Foi bom enquanto durou, até que ela pediu para sair do trabalho. Como eu estava com uma namorada no colégio nem cogitei o motivo de sua saída.

Mas foi minha professora de atividade sexual e até hoje me lembro das nossas safadezas.

Docecomomel
Feira de Santana 31 de dezembro de 2015
Bahia Brasil

sábado, 19 de dezembro de 2015

Comendo minha prima safada






Olá eu sou o Marcos e neste último final de semana fui passear com meus tios na praia. Meus pais não foram, então eu fui com meu primo Eduardo, sua irmã Luiza e seus pais. Como minha tia anda um pouco adoentada, ela me pediu que fosse dirigindo para eles. Como não tinha programa algum para o final de semana eu fui. 

Porém minha namorada não pode ir, pois teria visitas de parentes em sua casa. Claro que ficar final de semana sem a namorada é ruim, ainda mais que já tinha quase uma semana sem foder, já que ela estava menstruada. É fogo isto, mas sabia que quando voltasse tirava os atrasados. Meu primo é mais novo que eu e é um cara muito legal. Já saímos juntos para festas.

Minha prima que é um pouco metida, mas de boa! não procuro intimidade apesar de achar que ela é muito gostosa, sei que é bem safadinha, pois é uma loirinha novinha de seios médios e uma bunda deliciosa.

Chegamos à sexta feira já quase de noite O trânsito congestionado. Arrumamos nossa bagagem e fomos para orla comer um camarão. Meus tios logo quiseram voltar para casa. Foram andando mesmo, pois é perto. Ficamos na orla eu e meus dois primos.

Eduardo encontrou dois amigos e foi passear com eles pela orla, então ficamos eu e Luiza. Tomei uma cerveja e falei para Luiza que já estava querendo ir embora, pois estava com sono. Ela pediu que esperasse um pouco. Fiquei de boa só observando o pessoal passeando na orla.

Logo Luiza disse que queria ir embora, pois ia ver um filme. Eu e ela viemos assim que guardei o carro na garagem e Luiza falou:

- Marcos você não quer vim ver o filme comigo?

Eu disse que sim, mas eu não sabia que o tal filme seria no quarto dela no DVD. Assim fomos ver o tal filme. Luiza colocou filme, botou um colchonete no chão, fez pipoca de micro-ondas e veio assistir ao filme. Ambos sentados no colchonete.

Eu também fiquei ao lado dela. Depois de um tempo eu deitei vendo o filme que tinha algumas cenas picantes. Fui ficando com tesão, mas procurei disfarçar de minha prima Luiza. Ela percebeu que eu estava excitado e começou a me provocar.

-Marcos quando você vê algumas cenas em filmes você fica com tesão?

-Fico sim Luiza é normal todos ficam e você não fica?

-Fico sim Marcos e sempre eu bato uma siririca depois do filme antes de dormi.

-Ah é?

-Sim Marcos mais hoje quero fazer algo diferente!

-Hum diferente como Luiza?

-Deixa de ser bobo Marcos você homem com tesão eu mulher com tesão é óbvio que podemos né... Você sabe?

-Mais Luiza somo primos!

-Bobagem Marcos somos normais, não há problema algum a não ser que você não sente tesão por mim.

-Claro que sinto Luiza eu fiquei hoje o tempo todo disfarçadamente olhando para você. E agora veja como eu já estou?! 

Eu já estava de cacete duro e fiz questão de mostrar o volume na bermuda para ela. Luiza olhou passou a língua pelos lábios, levantou-se foi fechar a porta na chave. Voltou, ficou ajoelhada na minha frente no colchonete e começou acariciar meu cacete me olhando com cara de safada. Eu comecei a alisar seus ombros e fiquei de joelhos na frente dela.

Logo estávamos nos beijando. Tirei a camisa e bermuda ela deixou que eu tirasse seu vestido. Luiza com cara de safada. Seus olhos cintilavam. Ambos no colchonete. Ela só de calcinha. Eu de cueca. Inclinei seu corpo fazendo com que sentasse e levantei deixando meu cacete bem perto de seu rosto.

Ela abaixou minha cueca e começou a me chupar loucamente, parecia que estava há muito tempo sedenta para chupar um cacete... Meu cacete tem dezenove centímetros, é um pouco grosso e com as veias dilatadas parece ser bem maior do que é realmente.

Minha namorada adora me pagar boquete e eu amo dar leitinho na boquinha dela. Assim que ela levantou eu a puxei a meu encontro me abaixei em sua frente coloquei uma de suas pernas sobre meu ombro e comecei a chupar aquela xoxotinha. Lisinha, meladinha.

Puxava seu clitóris entre meus lábios, sugando com muita vontade. Luiza gemia apertava suas coxas, prendendo-me dentre elas quase me sufocando. Estava uma delícia. Quando percebi seu corpo estremecer e em minutos minha boca encher de seu mel, sua seiva adocicada e abundante encheu minha boca.

Uma delícia! Quando ela com voz toda manhosa falou: 

-Agora primo ajoelhou tem que rezar! coma sua priminha, come estou louca pra receber seu cacete nas minhas carnes!

-Luiza nem precisa pedir isto é um desejo antigo meu. 

Levantei coloquei ela na cama de quatro e comecei a pincelar meu cacete babando de tesão na entrada de sua xoxota, deixava escapulir até roçar no seu anel que era lindo apertadinho, rosadinho e que piscava como se tivesse me convidando a uma visita.

Aí fui metendo aos poucos, meu cacete que entrou escorregando. Aí parei na metade dei um tapa na bunda dela e falei.

-Quer mais priminha safada?

-Quero todo me coma, me foda gostoso meu primo tesudo!

Aí amigos, comecei uma sucessão de estocadas, que fazia ela gritar gemendo como louca de tesão. Depois quando percebi que já estava perto de gozar tirei meu cacete de sua xoxota apertadinha e comecei a meter em seu rabo que estava piscando só bastou forçar um pouco que entrou macio. O tesão era tanto que com poucas estocadas enchi seu rabo gostoso de muito leite.


Luiza sentindo meu leite em seu rabo começou a rebolar mais, foi assim que ela gozou. Enquanto eu alisava seu clitóris em poucos minutos ela começou a gozar com meu cacete atochado em seu rabo.

-Ahhh! primo que foda gostosa!

Ficamos acoplados até meu cacete amolecer. Depois fui tomar um banho e voltamos a dar outra. Que foi tão boa quanto à primeira gozada. Luiza implorava enquanto eu a fodia.

-Bem assim "come minha xoxotinha priminho!" 

É claro que dá mais tesão ver uma safadinha implorando para ser fodida gostosamente. Meu cacete parecia de ferro de tanto tesão que eu sentia, então quando comecei a penetrar e a xoxotinha dela que era muito apertada, apesar de não ser virgem.

Ela começou a gemer muito alto que foi preciso tampar a boca dela. Posição de frango assado dava uma visão maravilhosa de seu corpo, branquinho com marquinha de biquíni, então quando entrou a cabeça e ela deu um gritinho de dor, parei um pouco aí ela começou e gemer pedindo cacete.

Sem dó tirei um pouco deixando só a cabeça dentro e comecei a estocar com mais força ela só gemia pedindo que não parasse. Ouvindo isto:

-Come sua priminha putinha safada! 

Eu só parei quando gozei fartamente em sua xotinha, que ficou toda esfolada de muito eu lhe foder. Eu não sou garanhão mais naquela noite gozei cinco vezes e fiz minha priminha gozar muito. O dia amanheceu eu levantei de olheiras quando meu primo zoando comigo falou que eu estava um trapo sorrindo sem graça. Disse que o calor estava demais que não conseguir dormir.

Tomei café sem ver Luiza só a vi na hora do almoço e pude perceber como ela é safada quando me cumprimentou em meu ouvido falou:

- Primo hoje teremos repeteco viu?

É claro que a ver linda e pensar na foda gostosa que tivemos durante a noite só fez meu cacete ficar teso.

Foi um final de semana muito bom. Eu jamais havia trepado tanto como naqueles dias na praia. E quando terminou o final de semana voltamos ao dia a dia da correria da cidade, mas sempre que podemos vou ao encontro de minha prima e passamos horas no motel saciando nossos instintos.

Não terminei meu namoro nem tão pouco ela acabou seu noivado nossa relação é simplesmente sexo e muito sexo só tinha medo da safada engravidar porque não deixava que usasse preservativo.
Um risco que corri que aconselho a ninguém fazer o mesmo. As doenças sempre andam a solta, mais como sempre me preveni abri esta exceção com minha priminha safada muito gostosa e boa de cama.

Fizemos todas as posições possíveis e imagináveis. Eu digo com sinceridade que há momentos que sinto vontade de ficar com ela para sempre, mas ela não quer. Ela gosta dos privilégios que seu noivo bom de grana lhe proporciona com presentes e passeios, mais sei que é comigo que ela fica satisfeita e feliz como mulher.

DocecomoMel
Feira de Santana:
19/12/2015.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Minha primeira “Virgem”





Olá eu sou Iago tenho 20 anos e tenho uma namorada de 18 anos que se chama Laura hoje eu vou relatar como foi a nossa primeira vez.
Tanto eu como ela eramos virgens, namorávamos muito mais só mão naquilo e aquilo na mão mais fuder mesmo de verdade foi preciso quase seis meses de muita tentação para que Laura resolvesse me presentear com seu cabaço.
Foi assim estudávamos de tarde e Laura soube que sua mãe ia fazer uma visita a parentes e que só voltaria um pouco tarde quando seu pai fosse lhe buscar após o trabalho.
Fomos para o colégio normal mais quando bateu o sinal de entrar na sala fomos embora.
Laura montou na garupa de minha moto e fomos direto para sua casa.
Ela abriu o portão e deixei minha motocicleta ao lado da casa quem passasse na rua não conseguiria ver.
Ansiosos nos certificamos que ninguém percebeu nossa entrada, logo entramos e fomos nos beijando indo direto para seu quarto, fechamos a porta e começou o maior rala e rola.
Estava super excitado meu cacete parecia um porrete de tão duro.
Tanto ela como eu devido ao nervosismo estávamos muito ansiosos, pois esta seria nossa primeira vez.
Mais ela não sabia que eu não tinha experiência sexual...
Então tentei levar adiante como se eu fosse o maior pegador de moças da cidade.
Já ambos só de peças intimas sobre a cama começamos a nos agarrar, logo procurei lhe dá um delicioso banho de gato.
Lambendo seu corpo inteiro, mordiscando cada parte de seu corpo como se eu estivesse detalhando em minha mente.
Foi quando afastei sua calcinha para o lado e comecei a lamber sua xoxota que estava ensopada, que delicia seu suco que escorria pela beirada dos lábios vaginais, eu afastava sua calcinha de um lado para o outro sugando com muita gulodice.
Laura enquanto eu me deliciava com sua xoxota apenas acariciava meu cacete até que em um momento ela começou a lamber a cabeça, passando a língua de um lado a outro.
Dali em diante começamos uns (69) muito gostosos, eu nem tirei a calcinha dela rasquei-a caindo de boca em sua xoxota deliciosa com muita vontade, sugava o grelo lambia os lábios cheinhos e com jeito ainda laceava seu cú deixando sempre um dedo dentro que Laura apertava com suas pregas deliberadamente fazendo comprimir causando intenso prazer.
Ela me punhetava, passava a língua na cabeça, no saco, ia me chupando até a base, quase engasgando...
Para nossa primeira vez Laura estava bem putinha foi quando senti suas pregas latejarem comprimindo muito meus dedos seu corpo começou a estremecer e Laura começar a gozar... Como eu estava com cacete na boca dela o prazer de sentir seu gozo em meus lábio eu fiquei como louco ai entre gemidos falei que ia gozar...
A minha putinha só disse goza que quero leitinho eu nem pensei em mais nada a não ser em saborear seu mel delicioso e explodir em um gozo intenso, a primeira esporrada foi à boca as outras foi por todo seu rosto que ficou lambuzado escorrendo pelo queixo.
Depois de alguns minutos nós dois ainda com respiração acelerada fomos tomar banho. Voltamos para a cama com um creme umedecedor nas mãos, alegres pelo primeiro orgasmo juntos.
Pedi a Laura que deitasse de barriga pra cima e fiquei entre suas pernas acariciando seus seios coxas, e clitóris com destreza meu cacete já em riste teso babando, aos poucos fui me encaixando dentre suas coxas sempre fazendo muito carinho enlacei suas pernas em minha cintura e fui empurrando meu cacete aos poucos até esta encaixada entre seus lábios vaginais. Foi quando inclinei meu corpo sobre o dela e fiquei beijando seus lábios, aos poucos Laura foi deixando a tensão de lado forcei um pouco mais senti seu hímen cedendo, ela gemeu pouco eu sempre beijando-a com muito carinho, pedi que relaxasse e com um movimento mais intenso dos quadris empurrei meu cacete adentro ,ela urrou com um grito mordendo meus lábios, aguentei firme a dor e empurrei mais um pouco até senti que estava quase cacete todo dentro, forcei mais uma estocada e meti meu cacete todo de vez.
Fiquei com dó de Laura, mais era preciso que passasse alguns momentos de dor para complementar nossa tão sonhada primeira vez.
Logo ela não sentia mais incomodo algum e com movimentos de quadris comecei um vai e vem, sempre com Laura rebolando sobre meu corpo, gemendo me beijando sempre até que senti meu cacete se avolumar e meu corpo estremecer, eu me arrepiei todo, um tesão percorreu dos pés a cabeça e eu gozei na xoxota dela, um gozo mais intenso do que o primeiro e sem deixar de estocar percebi que Laura começou a gozar, foi à coisa mais deliciosa que senti quando percebi seu gozo escorrendo pelo meu cacete, a sensibilidade da glande me causou muito prazer. Apesar de que devido ao susto de ter deixado de usar preservativo, foi a primeira e melhor trepada de minha vida!
Abraçados ficamos um tempão só nos acariciando até adormecer um nos braços do outro, entre juras de amor eterno.
Depois de quase uma hora despertamos... Olhamos no relógio e percebemos que ainda tínhamos mais ou menos duas horas para aproveitar, levantamos fomos tomar um banho e no banheiro começamos umas caricias que logo reacendeu nosso desejo, eu como sou bem safadinho fiquei roçando meu cacete em sua bunda e abraçando-a por trás alisando seus seios, mordiscando sua orelha falei bem baixinho...Laurinha meu amor que acha de fazer algo diferente...
-Diferente como amor?
-Ah você sabe hoje é nosso dia então temos que fazer de tudo não é?
-Ah sei seu safadinho quer também meu rabo?
-Claro amor você é minha e serei sempre seu!
-Hum com este jeito doce como posso resistir Iago?
-E sem pensar duas vezes comecei a roçar meu cacete no rego de sua bunda, ai pedi que esperasse um segundo enquanto fui pegar a camisinha, voltei rapidamente encapei o cacete ajoelhei dei uma bela de uma lambida em suas pregas lindas e virgem deixando-a toda meladinha e assanhada pronta para o combate.
Levantei pedi que apoiasse na parede comecei alisando sua bunda dando leves tapas ate que percebi que Laurinha estava toda assanhada, comecei forçando sem deixar um minuto sequer de fazer carinhos em suas ancas lindas que estavam um pouco avermelhadas, apertava os bicos dos seus seios e fui cedendo ganhando espaço quando me dei conta já estava com metade do cacete dentro dela, ela gemia um pouco mais de prazer, foi quando forcei mais um pouco parei e olhando sempre vi que só tinha os culhões de fora.
Ai comecei a meter com ritmo compassado até não conseguir me controlar, pois o tesão era demais, logo tirava o cacete quase todo só para ver o rombo que estava fazendo na minha putinha que rebolava e gemia igual uma gata no cio, ai teve momento que não aguentei comecei a dedilhar seu grelo e com fortes estocadas explodi em um gozo insano.
Laurinha gozou junto comigo que senti seu mel escorrer pelos dedos de minha mão.
Caracas suas pregas comprimiam meu cacete causando um aperto muito gostoso me deixando mais louco de tesão... Pois é amigos foi a nossa primeira vez apesar de sermos inexperientes nossa primeira vez teve de tudo, gozada na boca, anal e um belo de um cabaço despedaçado.
Sexo é saúde... Sexo é vida e quando é feito com amor e carinho nossos sentimentos ficam perpetuados na eternidade.

DocecomoMel

Feira de Santana, 23 de novembro de 2015.
Bahia Brasil.

http://www.climaxcontoseroticos.com/ler_conto.php?id_conto=2250

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Primeiro anal... Inesquecível.



Olá meu nome é Adilson tenho uma namorada há quatro (4) meses, depois do segundo mês começamos a transar muito gostoso, ela não era mais virgem apesar dos seus 18 anos tinha perdido a virgindade com um primo seu. Nada contra a mulher é dona do seu próprio corpo e é ela quem deve saber como e com quem obter prazer..
Pois bem eu com 21 anos completo com 176 de altura pesando 80 kg bem distribuídos e um cacete de 21 cm grosso e bem cabeçudo.
Já estávamos há mais de dois meses transando gostoso mais a Marcela este era o nome da minha namorada nunca tínhamos feito sexo anal.
Eu doido de tesão para poder meter gostoso em sua bunda deliciosa, ela sempre se negando dizendo que eu ia arrebentar com as pregas dela.
Eu não desistia sempre tentando mais por falta de grana nunca podíamos ir a um motel nossas trepadas, eram ou na porta da casa dela ou no carro velho de minha mãe.
O famoso gol que devido ao meu tamanho eu achava super apertado, mais ainda tínhamos boas fodas no banco de trás.
Marcela adorava vim por cima e ficar rebolando gostoso com meu cacete todo enfiado na sua xoxota lisinha e meladinha.
-Ah que delicia.
-Fogosa gozava horrores. Mulher quanto mais safada melhor.
Mais estava aproximando de um feriadão e meus pais iriam viajar juntamente com minha irmã mais nova, como eu trabalho por escala não coincidiu a minha folga então eu teria que ficar em casa.
Triste jamais ansioso, pois teria certeza que minha namorada viria ficar comigo nem que fosse uma noite ou uma boa parte.
Pois bem na sexta feira meus pais viajaram eu trabalhei a noite e já de antemão convidei a Marcela para vim comer um macarrão comigo no sábado.
Cheguei do trabalho fui dormi e ainda consegui relaxar ate as 11 h.
Estava na cozinha fazendo a macarronada quando minha namorada chegou. Ela entrou e sorriu a me ver apenas de cueca na cozinha.
-Amor seu uniforme de cozinheiro e legal e sorriu.
-E mesmo amor estou assim te esperando ansioso para namorar gostoso.
-Ela toda safada perguntou antes do almoço?
-Antes durante e depois minha safadinha gostosa, eu falei e abracei-a pela cintura dando um beijo bem gostoso.
-Ui já acordou o jr?
-E sim ele está ansioso meter gostoso em você, vem chupa um pouco ele para ver se acalma sua ira.
-Hum chupar eu chupo mais duvido que acalme ele.
-Delicia vem... Eu falei em um movimento rápido eu tirei a cueca.
-Amor o macarrão ela falou esta pronto amor só falta jogar o molho,
-Hum adoro molho branco!
-E safada vem que vou te dá molho branco em você toda.
-Delicia meu amor adoro chupar este cacete grosso ela falou quase como um sussurro, pois estava com a cabeçorra do cacete na boca.
-E ajoelhada eu apoiado na mesa recebi um dos melhores boquetes que Marcela me fez, controlei-me ao máximo para não gozar e encher a boca dela de leite.
Depois de uns dez minutos só sendo chupado eu peguei a Marcela no colo e encaixei meu cacete no meio da xoxota dela toda meladinha e comecei a estocar com força. A vantagem de ter mulher magrinha é esta, eu a seguro em meus braços como a uma boneca.
Meu cacete todo dentro eu estocava sem parar segurando em suas ancas firmes fazendo com que subisse e descesse em meu cacete.
A safada gemia, uivava de tesão como uma louca ,eu movimentando os quadris empurrando-a de baixo para cima  sem parar até senti que o cacete estava tão teso que chegava a doer de tanto tesão, mesmo sentindo o calor de sua xoxota gostosa.
Na verdade eu queria era gozar, mais me controlei o tempo todo esperando o momento certo de encher sua xoxota de leite.
Marcela gemia arranhava minhas costas, eu fudia  com força mesmo até que em um movimento tirei-a do meu colo e coloquei-a de quatro apoiada na mesa, com sua bunda empinada pedindo cacete.
-Ai que a foda foi insana metia e tirava sem parar ate que comecei a dedar Marcela, que começou a gemer mais alto, em um movimento pequei uma camisinha que estava em cima do armário coloquei no cacete, recomecei acariciar Marcela alisando sempre a bunda, sem deixar de dedar.
-As pontas dos meus dois dedos já estavam bem lubrificados foi quando eu falei amor relaxa que vai ser agora o nosso maior momento. Marcela demorou a perceber do que se tratava até que sentiu a cabeça do cacete forçando suas pregas. Deu um grito ai Adilson cuidado senão você me arromba!
Terei todo cuidado do mundo amor só relaxa um pouco que não vai doer nada.
Ai com a cabeça do cacete toda encaixada fui forçando aos poucos parando tenho convicção do tamanho do meu cacete que é muito grosso.
Empurrava e parava sempre fazendo muito carinho na bunda dela e dedilhando seu grelo que estava úmido e teso.
Ai quando vi que a cabeça já tinha entrado quase toda forcei um pouco mais que entrou mais da metade do cacete.
-Marcela soltou um grito rouco.
-Falei calmo amor relaxa que já vai passar.
-Ela disse caralho Adilson vocês esta arrombando com minhas pregas, eu não disse que era virgem ai atrás.
-Disse amor só que não é mais, calma.
- Ela relaxou fiquei um pouco parado dei uma salivada na mão e passei no olho do cu dela, foi quando eu senti que ela relaxou um pouco mais ai recomecei a meter e quando percebi que meu cacete estava todo atochado em seu rabo fiquei como louco cheio de tesão apertava seus seios dava tapas na bunda, fazia malabarismo para beijar-lhe a boca ela ronronando como uma gata  no cio toda cheia de tesão, ai meus queridos amigos perdi a noção do tempo e comecei a tirar aos poucos o cacete vendo o rombo que estava e quando vi que só a cabeça estava dentro comecei a socar sem parar.
Era muito tesão que eu estava sentindo, ela também gemia e rebola bem gostoso, foi ai que eu soquei por mais de dez minutos sem parar ate que senti suas pregas prenderem o meu cacete e sua xoxota encharcar lambuzando as pontas dos meus dedos com seu precioso mel.
Fiquei descontrolado e soquei descompassadamente até não aguentar mais e explodir em um gozo intenso.
Marcela gemia falava palavras desconexas e eu sem parar expeli ate a ultima gota de leite, que quase a camisinha estoura do tanto que gozei.
Ficamos alguns minutos atracados logo em seguida fomos tomar banho e almoçamos para animar mais e repor as energias, pois tínhamos o restante da tarde e o final de semana seríamos sós nós dois em casa.
Ai vocês já podem imaginar como aprontamos.
Conversamos e Marcela afirmou que jamais imaginava que era tão gostoso fazer sexo anal.
O tempo passou ficamos noivos e nunca deixamos de transar.
Tanto como oral e anal sempre fazemos e sentimos muito prazer.
Não tirei o cabaço da xoxota mais tive  o prazer de descabaçar seu maravilhoso rabo que me dá tanto prazer.
Até parece que comer cú vicia, pois quero sempre e adoro encher minha potranca de leite.
Sexo é vida sexo é amor.
Então me ame como eu mereço...

DocecomoMel  (hgata)

Feira de Santana 08 de novembro de 2015
Bahia Brasil.

sábado, 31 de outubro de 2015

Corno...Mais feliz.




Olá pessoal vou relatar como e quando eu comecei a ser um corno manso. Foi a partir da primeira vez que minha noiva na época me fez senti a melhor sensação de minha vida. Pois bem eu sou Ricardo tenho 32 anos sou casado e somos liberais.
Quando há alguns anos atrás eu estava noivo de Adriana uma morena muito gostosa que sempre chamou atenção por onde passamos, naquele final de semana fomos a um aniversário em um sitio de um parente da minha noiva.
A festa estava muito animada tomamos algumas bebidas, dançamos e namoramos muito.
Eu feliz da vida com minha noiva, vendo-a sendo muito cobiçada por todos os homens ali presente.
Mais eu tinha certeza que ela era só minha. Apesar de atrair os olhares de outros homens.
Estava ficando tarde e depois de ter tomado as bebidas não nos deixaram ir embora.
Sei que é perigoso dirigir alcoolizado além de ser um ato irresponsável concordei em ficar por lá.
Como tinha muita gente o único lugar que tinha vago era o quarto do primo dela, a tia da minha noiva sugeriu que dormíssemos na cama dele. Eu concordei já estava exausto doido para descansar. Deitamos abraçadinhos na enorme cama de casal.
No meio da noite o primo de minha noiva o Leandro entrou para o quarto e deitou-se na ponta da cama.
Sendo que ela estava deitada no meio.
Adriana estava ainda acordada e eu também, só que ela não percebeu que eu estava apenas descansando com os olhos fechados.
Foi quando eu percebi um movimento rápido da minha noiva que fez com que ela ficasse deitada sobre meu peito e a bunda ficasse virada para seu primo Leandro, que malandro não perdeu tempo.
Eu ressonava sem perder um minuto de toda cena espetacular ali na minha frente.
Fiquei doido de tesão quando vi o Leandro lentamente se aproximar e começar a roçar o cacete na bunda de minha noiva.
Adriana logo colocou uma de suas mãos para trás e começou apalpar o cacete do seu primo tarado.
Os dois agiam como se eu não estivesse ali naquele momento.
Depois de alguns minutos de mãos bobas minha noiva Adriana ajoelhou-se na cama e começou a pagar um boquete em seu primo Leandro.
Meu cacete estava a ponto de explodir, ela gemia baixinho e ele também.
Foram os dez minutos mais tensos e cheios de tesão que tive em toda minha vida. Mais valeu a pena o prazer que eu sentia.
Depois eu fiz um movimento como se tivesse me virando na cama, mais foi para ceder mais espaço para eles, fiquei de lado assim eu conseguia ter a visão exata do que eles estavam fazendo.
Adriana convencida do meu alcoolismo nem pensou duas vezes em poucos minutos estava rebolando no cacete do seu primo.
Ele subia e descia os quadris, ela rebolava como uma gazela safada.
Muito safada percebi sua respiração entrecortada por suspiros era seu orgasmo em plena cavalgada.
Sossegaram alguns minutos. Depois vi seu primo Leandro ficar em pé próximo à cama e começar a se masturbar e em instantes lançar jatos e mais jatos de leite na cara da minha noiva Adriana.
Foi muito gozo. Logo ele se retirou do quarto.
A safada se limpou e depois ainda suspirando me abraçou.
Foi quando percebeu que eu estava de cacete duro, ai veio no meu ouvido e chamou-me de corno safado.
Eu louco de tesão apenas sorri.
Ela beijou-me abaixou minha calça e começou um galope desenfreado logo em instantes uivava como uma louca gozando em meu cacete.
Vire-a de quatro (4) e soquei sem piedade, metia com força e vigor fazendo-a gemer urrando como a um animal no cio. Puxei seus cabelos, socando sem parar ate que não aguentei mais e enchi sua xoxota gulosa com muito leite.
No outro dia acordamos e fingimos que nada acontecido.
Foi a primeira vez que eu me tornei um corno submisso.
Não tenho vergonha de dizer que adoro saber que minha esposa gostosa, safada, ama sair com outros homens e eu concordo e sinto tesão,que depois de algumas horas de sexo fora de casa ela está toda entregue só para mim.
Gosto de chupar ela e sentir o grelo dela bem molinho na minha boca.
Depois disso aconteceram outras dezenas de situações com outros homens e hoje somos muito felizes e bem casados e nesse tempo ela já teve transas com uma infinidade de homens. Sempre comigo vendo ou sabendo
Sei que nem todos concordam, mais eu não sou dono do corpo dela, apenas quero vê-la feliz e ela a mim.
Sentiram-se prazer nisto é problema nosso mais que sentimos sensações de intenso prazer eu não posso negar.
Agora estamos casados felizes e se depender de minha vontade minha esposa amada Adriana vai foder é muito. Eu quero é vê-la feliz e realizada como mulher.



DocecomoMel
Feira de Santana,30 de outubro de 2015.
Bahia Brasil.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

O clímax do tesão em traí





Olá eu sou a Silvia e vou contar uma pulada de cerca que me aconteceu neste ultimo final de semana.
Eu estou trabalhando em um salão de beleza e na ultima quinta-feira era aniversario de uma das colegas. Perto da hora de irmos embora resolvemos comprar alguns petiscos e umas cervejas.
Seriamos as quatro amiga e colegas de trabalho.
Quando já estávamos fechando o salão chega o Ricardo que é o namorado de Luana uma das manicures.
Como ela não tinha avisado que íamos para casa de outra colega ele veio busca-la.
Como não tínhamos carro foi bom porque assim Ricardo nos levou e ficou também de companhia. Conversávamos animadas entre brincadeiras e piadinhas.
A cerveja ajudava a desinibir a todos. Quando em um determinado momento Luana que era a namorada de Ricardo falou.
Meninas quem de vocês vai aliviar com algumas horas de muito sexo o Ricardo?
Todas nós rimos e Luana complementou a conversa falando que estava há quase uma semana sem dá para o namorado que estava menstruada e iria fazer alguns exames, que teria que ficar sem ter contato físico por mais três dias.
Ficamos conversando e acabamos deixando o assunto de lado, pois acreditávamos que a Luana tinha excedido na bebida. Só que o Ricardo estava olhando muito para meus seios, cheguei a ficar encabulada, pois sua namorada estava ali presente.
Finalmente uma das meninas disse que queria ir embora, pois estava muito cansada.
Ricardo se dispôs a nos levar, primeiro deixou a Isa e logo foi deixar sua namorada e enfatizou que eu seria a ultima, pois era a que morava mais próximo a casa dele.
Concordei de boa sem imaginar que ele estava com segundas intenções mesmo com a namorada presente.
Ai como já tinha dado a ele uma vez na presença da sua namorada e outras tantas vezes as escondidas peguei e falei:
-Se você que é namorada dele não se importar eu também estou carente não ha nada de mal em ajudar os amigos.
Ela riu achando que eu tinha dito em brincadeira, Ricardo ouviu e logo ele falou. Claro Silvia que não há nada demais. Concordo com vocês.
E sem mais desconversamos o assunto. Ricardo foi ao banheiro e ao passar bem próximo a mim falou:
Delicia!
Gostosa hoje eu bato uma na tua intenção e seguiu em direção ao banheiro sempre olhando para trás.
-Ai a conversa morreu bebemos e conversamos ate 22.30
-Foi ele que levou nós todos até em casa eu e as três colegas
-Ai logo o Ricardo levou as duas mocas que moravam um pouco distante levou sua namorada me deixou por ultimo, pois moro perto da casa dele.
Ele muito safado na casa da namorada desceu do carro e ficaram se agarrando na porta de casa enquanto eu espero por ele dentro do carro.
-Vi bem nitidamente que até o dedo na xoxota dela ele meteu. Parecia provocação.
Depois veio e enquanto vinha até o carro dava para perceber que seu cacete esta super. Rígido quase rasgando a calça.
Fingi não perceber, mais isto me causou um tremendo momento de excitação.
Foi quando ele entrou no carro e assim que ligou falou:
E Ai Silvinha pode dá uma passada em algum lugar antes de te levar em casa?
Eu com muita vontade de ser comida, mais ainda dei uma de inocente e perguntei. E tua namorada?
Ele safado como é esticou a mão e disse olha como ela está, foi quando eu vi seus dois dedos melados de vermelho de sangue.
- Foi aí que eu ri e falei então vamos foi ela mesmo que começou com a zoação de querer que alguém aliviasse o pobre do namorado dela.
Caímos na gargalhada!
Ele disse ela é uma joia, mesmo assim deixei-a calminha gozou muito nos meus dedos.
Fomos a um motel bem simples,
Logo que entramos Ricardo desceu do carro e veio logo para o lado do carona onde eu estava
Sem nem eu descer ele já veio encostando-se a minha frente e abriu a braguilha colocando seu cacete todo para fora. Foi assim que logo ele disse toma puta, chupa ai meu cacete que sei que você gosta.
Sem cerimonia alguma segurei em seu cacete que estava babando de tesão e comecei a chupar ali mesmo sem sair de dentro do carro
O cacete de Ricardo era bem grosso cheio de veias com 21 cm, muito tesudo e gostoso eu saboreava com muito prazer e gosto.
Era delicioso o cacete dele.
Era gostoso demais!
Foi ai que caprichei no boquete ele louco de tesão, gemia e socava levemente segurando em minha cabeça... Eu enquanto o chupava ainda mexia com minha xoxota que estava meladinha.
Ricardo louco de vontade de gozar. Pediu para eu parar.
Saboreei mais alguns minutos a cabeçorra gostosa e a contra gosto parei. Foi quando ele se afastou indo abri a porta do quarto e entramos.
Logo eu já fui me jogando na cama, ele tirou meu vestido e começo a me chupar freneticamente, com muita gulodice seu bigode me fazendo cocegas.
Ricardo me chupava e lambia loucamente, foi ai que não suportei e gozei loucamente em sua boca deliciosa e macia. Ricardo tinha um cacete gostoso demais, depois que gozei caprichei no boquete ele louco de tesão.
Ele ficou como doido pediu para parar e me colocou de quatro e começou a me foder como um garanhão.
Fodia metendo com força dava tapas na minha bunda me xingava puxando meus cabelos parecia que eu era sua potranca, quando percebi que ela já estava quase gozando ele tirou o cacete me virou deixando na posição mais tradicional de papai e mamãe e explodiu em um gozo intenso derramando todo seu liquido precioso e morno sobre a minha barriga.
Pois foi melhor papai e mamãe que fiz em toda minha vida. Logo Ricardo me abraçou ficamos melados e fomos tomar um banho.
Lá no banheiro entre carinhos ambos ficamos excitados e fizemos um Anal bem gostoso eu de quatro (4) no Box do banheiro ele me enrabando com muito tesão.
Até que explodiu em um gozo no fundo do meu rabo senti jatos fortes de seu gozo.
Uma delicia... Ricardo gemia que parecia um animal em pleno cio.
Pessoal eu nunca tinha transado tão gostoso assim. Terminamos nosso banho e quando estávamos voltando para cama novamente o celular dele tocou. Era Luana sua namorada.
Sim amor estou em casa deitado.
Ele falava ainda limpando o cacete lambuzado de seu esperma.
Ah se levei a Silvia em casa?
-Claro amor deixei sim, bem que eu queria fuder com ela amor ,mais ela não quis,sabe como é suas amigas?
Foi quando ele colocou em viva voz e eu ouvi, sei sim meu amor minhas amigas são muito leais.
Depois dessa afirmativa ele desligou e sorrindo falou vamos terminar a nossa farra Silvinha?
Foi quando olhamos a hora e vimos que já passara de uma hora da manhã, Ricardo sentou na cama e me puxou para sentar em seu colo.
Subi em seu colo e depois de beija-lo muito comecei a senti a firmeza do seu cacete me cutucando, ergui os quadris um pouco mais e sentei em seu cacete latejando.
Fiquei quicando ate Ricardo me fazer gozar quando ele já ia gozar novamente me pediu que deixasse gozar em minha boca.
Como poderia negar?
Inclinei-me em sua frente e comecei a mamar com muito tesão até senti jatos de esperma na minha cara.
Foi gostoso ficamos mais um pouco tomamos um banho e fomos embora.
No caminho de volta pra casa ainda paguei outro boquete pra ele no carro ele dirigindo. Ricardo ia falando que nunca havia fudido tanto em tão pouco tempo.
Eu caprichava no boquete, ele gemendo que quando começou a gozar novamente quase bate o carro no poste.
Eu como safada que sou saboreie cada gota.
Ai Ricardo parou carro no acostamento e falou sua maluca você me mata de tanto gozar!
Ah meu amor não foi você que disse que estava em atraso então!
E sorrindo limpei meu rosto com a blusa ,lhe dei um beijo, pois já estava chegando em minha casa.
Sorte minha que a rua estava deserta e ninguém viu que eu a Silvia mulher casada e comportada estava chegando tarde da noite com outro homem que não era seu próprio marido, descabelada assada e com cara ainda melada de gozo.
Delicia o Clímax do tesão e foder gostoso com quem a gente gosta e sente muito prazer.

DocecomoMel(*v*)

Feira de Santana 11 de outubro de 2015
Bahia : Brasil

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Um pau amigo...Vale ouro!



Ola, Eu sou o Marcos tenho 30 anos solteiro... Ainda sou muito bom de farra e adoro sexo.
Curto de tudo um pouco já sai com gays o sexo foram muito proveitosos, 100% ativo.
Uma delicia ser chupado por um gay guloso e faminto por cacete.
Procuro me controlar para não me tornar violento porque quando vejo meu cacete todo atochado em um cuzinho fico alucinado de tesão e fodo sem dó nem piedade só paro depois que gozo.
E claro que todos gostam de uma boa foda meio Hard.
Mais a minha ultima experiência foi marcante. Viajei a trabalho para o Nordeste para avaliar um novo empreendimento da empresa.
Teria que ficar por uma semana desfrutando das maravilhar que o estado de Alagoas oferece. Muita mulher bonita,cerveja praias paradisíacas.
Eu como nascido e criado em São Paulo estava adorando viver naquele paraíso.•.
Fiquei alojado no pequeno apartamento da empresa que era cedido aos engenheiros da obra.
Lucas um arquiteto moreno bronzeado de sol, nascido naquela cidade. Naquela sexta –feira saímos cedo e trabalhamos dia todo,Lucas era de pouca conversa,mais muito gentil cedendo todas informações que precisava para efetuar meu relatório.
As 17 fomos para seu apartamento e no trajeto Lucas convidou-me a sair para conhecer a vida noturna.
Sorri e falei Lucas o que eu quero mesmo é foder bem gostoso, pois estou com atraso devido à viagem.
Lucas sorriu e falou se é sexo que você quer você vai ter te levo em lugares ótimos para conseguir companhia.
-Legal Lucas obrigado.
Chegamos ao apartamento fui tomar um banho e fiquei de cuecas só tinha mesmo eu e Lucas achei que não havia nenhum conveniente.
Ele em seguida foi tomar banho e veio vestido com um roupão. Não percebi nada que fosse de estranho.Lucas pediu comida e bebidas por telefone.
-Você vai gostar do pedido.
Fiquei sentado na poltrona vendo TV tomando uma bebida.
Sentia dores na coluna.
Era visível meu incomodo.
Quando Lucas percebeu minha fisionomia de dor, foi e falou que poderia me fazer uma massagem nas costas se eu não me incomodasse, eu nada estranhei.
Deitei de bruços e Lucas veio sentando na beirada do sofá massageando, suas mãos macias pareciam de mulher. Foi quando ele disse que subiria no sofá para massagear melhor.Eu sorri e falei cuidado que não sou de dá mais sou de comer.Lucas sorriu sem graça e recomeçou a massagem.
Suas mãos percorriam minhas costas chegando ate a curvatura da bunda ficou sonolento sentia meu cacete latejando correria da viagem estou carente minha namorada estava naqueles dias... Esquente não Marcos eu sei como é,olhe como eu também estou!
Cara você também?
Sim ficou impossível controlar vendo você todo largado, só minhas mãos trabalhando na massagem.
Foi assim que levantei e ficamos um de frente para outro, nossos cacetes duraços apontando para a cintura.
Nossa vou ter que me masturbar antes de sair!
-Não Marcos deixa que te ajudo a aliviar!
-Como Lucas? O que você disse?
Estou dizendo deixa rolar este tesão que começou entre nós deixa rolar.
-Bem deixar rolar eu deixo mais sou ativo!
-Eu sou o que você quiser Marcos o que você quiser serei para você...
-Nossa a conversa só me fez ficar mais excitado.
-Lucas olhou em meus olhos passou a língua entres os lábios e abaixou-se a minha frente.
Eu disse que não gostava de parar quando começava. Ele sorriu e disse e quem vai querer parar?
-Falei calma Lucas... Não sei se devemos!
-Deixa de preconceito Marcos estamos com tesão, será nosso segredo.
Eu louco de tesão, mais procurei encenar um pouco para tornar mais excitante, foi quando falei então Lucas ele é todo seu use e abuse.
Abaixei um pouco a cueca que ficou mostrando a cabeça do cacete.
Foi quando Lucas falou nossa que delicia de cacete, vou devorar cada cm.
-Então venha!
Lucas já estava ajoelhado a minha frente segurou na minha cueca e tirou-a toda segurou no meu cacete e foi levando até a boca.
Começou a chupar a cabeça lambendo com a língua em toda sua extensão.
Babava meus culhões e voltava com a boca para abocanhar de vez a cabeçorra latejando de tesão.
Diga-se de passagem, eu nunca havia recebido um boquete tão gostoso assim, o tesão era demais.
Sentei no sofá ele veio engatinhando junto comigo ai chupava com maior intensidade eu sentia a cabeça do cacete entrar em sua garganta.
Teve um momento que segurei em sua cabeça para diminuir as chupadas senão eu já ia gozar.
 Foi quando Lucas levantou para tirar seu roupão e tive uma surpresa, ele estava com uma daquelas cuecas que tem formato de um animal que fica os culhões dentro e uma tirinha fina enfiado na regada.
Um tesão ver sua bunda lisa arredondada só com uma tira enfiada na regada.
Parecia bunda de mulher.
Fiquei louco de tesão.
Ele continuava me chupando me olhando com cara de cachorro pidão puxei-o pelo braço fiz com que ficasse de bruços no sofá, coloquei uma camisinha dei uma salivada na mão e fui ate seu anel pincelar, lambuzei meus dedos de saliva em suas pregas e dedilhei com vontade.
Ele gemia pedindo pra lhe comer.
Parecia uma putinha rebolando de quatro (4) no sofá.
Logo eu comecei a forçar a cabeça do meu cacete Lucas começou a gemer mais alto segurei ele pela cintura fazendo com que abaixasse mais o tronco e elevasse os quadris não parei de forçar até sentir meu cacete entrando dilacerando suas pregas.
Uma delicia bem apertado... Parecia que era virgem de dá o rabo,mais eu sabia que não era o caso dele.
Eu fodia gostoso aquele cuzinho, aí quando vi que estava todo dentro parei um pouco lhe dei uns tapas na bunda, o mandava rebolar gostoso.
Como uma boa putinha obedecia sem reclamar.
Foi ai que comecei a tirar o cacete de dentro deixando só à cabeça e empurrava de vez.
Fiquei por mais de dez minutos assim socando sem parar até que não aguentei me segurar mais e gozei como nunca tinha gozado...
Esperei ele gozar se masturbando sem tirar o cacete de dentro.
Logo ele se afastou e virou-se ficando de frente com a boca perto do meu cacete ainda meio bamba, retirei a camisinha e fiz como se fosse em direção ao banheiro Lucas com cara de safado pediu para deixar ele me chupar mais um pouco.
Pegou meu cacete ainda escorrendo leite e limpou deixando todo limpinho.
Logo eu estava com cacete em ponto de bala Lucas não parou de me chupar um minuto sequer ai eu segurei seus cabelos dei umas estocadas e enchi a boca dele com meu esperma.
Caracas que guloso bebeu tudo e ainda sorria limpando os cantos da boca;
E destes que eu gosto que não deixa passar batido e adora que gozem na boca.
Assim como toda mulher na sociedade tem que ser uma dama e uma puta na cama do mesmo jeito são os homens bem safados entre (4) quatro paredes que topam tudo, na sociedade um homem discreto.
A noite uma fêmea no cio, muito putinha e de dia um excelente machão e bem sucedido no meio empresarial.
 Enfim minha semana foi de muito gozo e safadezas com Lucas.
Metido a garanhão mais uma fêmea deliciosa na cama.
Todos os dias quando chegava do trabalho.
Fazíamos muita sacanagem.
Adormecia ao lado dele e era acordado sendo chupado deliciosamente ai era certeza de dá outra foda antes de ir trabalhar.
Achei engraçado um dia quando íamos trabalhar e Lucas sentado no banco do carro meio de ladinho.
Foi quando ele disse que estava quase com calo de tanto fuder.
Sorri e falei então paramos por aqui... Ele disse nem morta eu quero é muito mais.
Assim adorei conhecer os melhores lugares de Maceió na companhia do meu bom amigo Lucas... E ao voltar para o seu apartamento tinha a certeza de muita foda gostosa.
Eu depois continuo no próximo conto relatando quando e como foi que eu comi Lucas e uma amiguinha sua quando vieram me visitar em são Paulo.
Foi muito bom, ver Lucas comendo a coleguinha dele junto comigo e mais gostoso ainda era sentir, sua língua roçar meu cacete enquanto eu fodia com a amiguinha dele enquanto ele a chupava.
Safado fazia de tudo para tirar uma casquinha.
Um beijo a todos os leitores (as).

Docecomomel (hgata)

Feira de Santana, 29 de agosto de 2015.
Bahia: Brasil.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Traí sim, com amigo do namorado!





Eu sempre tive a fantasia de foder com um amigo de meu namorado... Não era qualquer amigo mais sim Carlos que era amigo do meu namorado desde os tempos de infância.Carlos era um negro alto forte ele trabalhava de segurança em suas horas de folga mais era policial.
Como meu namorado era segurança de uma loja de departamentos eles sempre estavam em contato. Um dia meu namorado falou que seu amigo viria até minha casa trazer uma encomenda.
Fiquei excitada só de pensar naquele homem negro por quem eu nutria uma verdadeira tara. Quando Carlos veio até minha casa já era de tardezinha.Eu estava só meus pais haviam saído fazer uma visita a um casal de amigos.
Eu sabia que teria que usar de todos os argumentos possíveis se quisesse realizar meu desejo que era de poder transar com o Carlos.
Caracas ele estava lindo com uma bermuda jeans com uma camisa polo de listras.
Pedi que entrasse, ofereci um suco, ele aceitou e começou a falar quando seria o meu casamento com o Marcos.
-Olha Carlos vou ser sincera com você eu adoro o Marcos mais eu acho que sou nova ainda, quero vivenciar algumas aventuras para poder ter certeza que Marcos é meu parceiro ideal.
-Sei entendo... Mais que tipos de aventuras Marcela?
-Bem eu e Marcos transamos muito mais é um sexo morno sem grandes momentos de êxtase e entusiasmo, não sei se é porque ele tem livre acesso ao meu quarto, pois sempre dorme aqui comigo, ou se é porque tenho um fetiche que me deixa louca por realizar.
-E... Pode ser isto Marcela, porque não realiza esta fantasia só assim terá certeza.
-Se eu puder ajudar pode contar comigo gosto muito do Marcos quero vê-lo feliz, afinal somos amigos há muito tempo desde moleques.
-Eu sei Carlos mais eu tenho receio que você me julgue mal.
-Que bobagem pode falar que terei prazer em colaborar com vocês.
-Marcos não sabe deste meu desejo ele é ciumento e jamais vai saber.
-Entendo Marcela eu sou noivo e já realizei um ménage com minha noiva e um GP e foi muito gostoso.
Da mesma forma ela ficou feliz de me ver com outra mulher.
-Hum entendo e como foi você vê-la com outro homem.
-Olha Marcela é uma sensação de prazer indescritível ver a mulher que você ama transando com outro é tanto tesão que eu senti que gozei sem nem me masturbar.
-Cada estocada que o cara dava ela gemia alto e ficava me olhando, era tesão demais.
-Pronto só de falar já comecei ficar assanhado desculpe-me Marcela.
-Não se desculpe Carlos porque a minha fantasia você faz parte dela.
-Como? Você por ser negro e amigo do meu namorado é minha fantasia.
Jura Marcela?
-Sim Carlos estou doidinha para te dá bem gostoso pra você.
-Bem neste caso não posso desaponta-la, Carlos me deu um forte abraço e beijou meus lábios com suavidade.
Senti a rigidez de seu cacete encostado à minha pélvis. Não pensei duas vezes.
Falei Carlos vamos até o meu quarto, meus pais chegam tarde e não irão ate lá.
Carlos não esperou um segundo convite, me segurou no colo e perguntou por onde era o caminho. Entramos ele me colocou no chão fechei a porta liguei a TV fiquei de frente para ele,sem falar nada.
Ai ele foi tirando a camisa e a bermuda ficando só de cueca.
Que negro lindo eu pensava sem tirar os olhos de seu corpo que reluzia sobre efeito da luz.
Carlos fez com que eu fosse me abaixando ate está com a boca bem perto de seu cacete... Ai vocês devem imaginar como eu estava me sentindo.
Foi assim que comecei a mamar seu enorme cacete.
Seu cacete delicioso ia fundo na minha boca e eu me deliciava mamando aquele cacete gostoso, que quase estourava na minha boca. As veias dilatadas parece que cacete dobrou de espessura.
Mamava e sentia seu cacete latejando até que Carlos segurou na minha cabeça e começou a socar lentamente até explodir em um gozo intenso.
Caracas eu nunca havia feito assim com meu namorado, mais achei maravilhoso o gosto do leite de Carlos.
Ele pediu desculpas por não ter avisado, eu apenas sorri limpei a boca com as costas da mão e falei quem sai na chuva Carlos é para se molhar!
-Ele sorriu e fomos tomar um banho.
Fizemos alguns preliminares no banheiro mais logo voltamos para o quarto Carlos pediu que eu ficasse na beirada da cama de quatro (4).
Assim eu fiz e Carlos se aproximou deu-me uma chupada na xoxota deixando toda meladinha.
Mais ele estava ansioso veio encostou a cabeça do cacete e começou a empurrar com força. Tirava um pouco e logo socava com força mesmo até entrar todo cacete.
Minha xoxota apertada devido ao tamanho do enorme cacete foi ficando mais meladinha, Carlos socava e quanto mais ele metia mais eu queria. Uma delicia ser comida por ele.
Meu macho explodindo de tesão, me apertava a bunda e socava o cacete, batia na minha bunda, me chamava de safada, putinha e vadia.
Tirava o cacete pincelava na xoxotinha meladinha de tesão que ia me querer sempre, que fosse sua amante.
Falava que eu era muito gostosa.
Que foda deliciosa.
Sentia seu cacete me rasgando, ate percebi que foi crescendo cada vez mais foi quando eu senti seu gozo, uma explosão descomunal no fundo da xoxota... Não aguentei e gozei junto.
Ficamos abraçados trocando juras de amor eterno, Carlos disse que errou de termos tido a primeira transa que agora iria ficar difícil resistir ao tesão de ficarmos juntos. Foi assim que acertamos de ficarmos nos encontrando sempre que pudesse.
Depois deste dia começamos a nos encontrar para trepar duas (2) ou (3) vezes na semana.
Tornei-me sua amante oficial o sigilo era primordial para que jamais nem meu namorado nem sua noiva desconfiasse.
Que Carlos aquele negro tinha sua putinha preferida.
Imaginem vocês o tesão que eu sentia depois que meu namorado ia embora seu amante vim entrar e fuder ate o amanhecer,teve dias que eu ficava de pernas bambas.
Um dia Carlos me convidou a passar uma noite em seu apartamento eu não pensei duas vezes... Aceitei e demos um jeito e fui.
Foi lá que fizemos a primeira vez sexo anal,Carlos me transformou em sua puta,era assim que ele me chamava quando ia gozar.
-Rebola minha putinha que vou te encher de leite e despejava em minha bunda e costas sua seiva.
Foi com ele que aprendi as peripécias e prazeres deliciosos de uma verdadeira foda safada.
Carlos começou a me ensinar como mamar gostoso um cacete sem deixar o homem gozar logo, me ensinou a dar a xoxotinha para um macho de verdade.
Bem antes de chegar ao orgasmo eu gemia e gritava de muito prazer... Carlos prolongava ao máximo e quando explodia eu delirava de tesão.
Tinha o maior tesão de vê-lo tirar seu membro ainda rígido latejando todo melado de dentro da minha xoxota ,ai eu lambia deixando todo limpinho.
Parecia uma prerrogativa do prazer teve dias que enquanto fazia isto ele batia uma siririca eu gozava novamente entre seus dedos lambuzados.
Mais tudo que é bom acaba ou dá-se um tempo a droga da noiva dele engravidou e agora ele vai casar, disse que só íamos diminuir o ritmo dos nossos encontros mais nos separarmos jamais.
Assim eu continuo sendo amante de Carlos, tanto ele como eu casamos e mesmo depois de casada eu continuo sendo amante do Carlos diminuiu a quantidade dos nossos encontros mais a qualidade cada vez melhor.
Afinal fomos nos adequando as nossas necessidades.
Houve vezes que ele veio até minha casa e enquanto esperava meu marido chegar do trabalho dava uma rapidinha encostado-se à parede ou na pia da cozinha. Uma delicia estas fodas rápida adrenalina que tínhamos na ânsia que o marido estava para chegar tornava a foda casa vez mais espetacular.
Prazer nunca é pouco... Quanto mais melhor.



Docecomomel (hgata)
Feira de Santana 24 de agosto de 2015
Bahia Brasil.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Amigo do ex-marido atual amante.



autor: docecomoMel


Olá meu nome é Marcela tenho 36 anos sou separada do marido há seis meses e depois que me separei só tive outro homem. Foi por acaso que conheci o Tiago. Ele sempre foi muito amigo do meu ex-marido.Me telefonou dizendo que precisava conversar comigo algo muito importante,perguntei do que se tratava,mais ele disse que poderia ser dito pessoalmente.Como andava sem tempo pois estava estagiando ,pedi que fosse até meu trabalho as 18h que então poderíamos conversar enquanto ia ate minha casa.Marquei dei endereço e fiquei a espera.Tiago me ligou dizendo que estava na lanchonete na esquina do meu trabalho.Sai do escritório e andei calmamente até onde se encontrava Tiago.
Ele estava muito bonito, como eu nunca havia percebido como ele era um gato. Acho que a minha condição de casada me cegava para a beleza de outros homens.Agora isto é passado sou solteira e livre,meus olhos podem apreciar o que é belo porque não dizer gostoso,Tiago tinhas estas duas qualidades.
Pois bem entrei na lanchonete e de imediato percebi que vários homens me olhavam, tentei agir naturalmente, mais com certeza fiquei com rosto corado, aproximei-me de Tiago e no cumprimentamos com um beijo no rosto.
Ele estava muito cheiroso, isto atiçou meus sentidos de fêmea carente e sedutora. Tiago convidou-me a sentar a seu lado,coisa que aceitei de imediato e pedi um suco de frutas.
Logo puxei assunto, pois estava muito curiosa.
-Bem Tiago do que se trata?
O que deseja falar comigo?
-Bem Marcela eu te procurei a pedido de teu ex-marido, ele anda entregue a bebida e chora dizendo que está arrependido quer voltar para casa quer reconciliar com você. Quer que você o perdoe.
-Tiago desculpe-me, mais se eu soubesse que você queria comigo era falar do traste do meu Ex-marido eu nem teria vindo.
-Porque esta revolta Marcela?
-Não é revolta, sempre me dediquei a ele e fui brutalmente traída. Pensa que é fácil com pouco tempo de casada encontrar seu marido a quem amava muito transando em sua própria cama,em sua cama,enquanto a otária ralava trabalhando 10 horas por dia.
Pois foi o que aconteceu Tiago senti mal no meu trabalho e voltei mais cedo, como tenho a chave da minha casa entrei e fui direto ao meu quarto e ao chegar à porta encontro meu marido trepando com a minha vizinha, uma coroa com idade para ser mãe dele.
O que você acha que deveria sentir?E ainda ouvi o que eu ouvi da boca daquele safado enquanto fodia com uma vagabunda de quinta categoria, ainda ficar me difamando dizendo que eu era frigida.
Poupe-me Tiago seu amigo não vale nada
Menos de dois (2) anos de casada ser traída assim, ainda mais com uma pessoa mais velha feia cheia de filhos.
-Caracas Tiago doe muito lembrar.
-Desculpe Marcela eu não sabia destes detalhes, ele só disse que havia vacilado mais como você mesmo está dizendo foi sacanagem das brutas.
Você tão linda cheirosa e Tiago foi me elogiando sem deixar de olhar para os meus seios que estavam com os bicos eriçados, até que ele passou a ponta da língua pelos lábios e segurando em uma de minhas moas falou, não volte para seu ex mesmo não Marcela, fique comigo eu sempre fui louco por você só nunca a cantei por causa de seu marido que sempre foi meu amigo!
-Poxa Tiago não fale assim não brinque com meus sentimentos já fui muito magoada no passado agora quero aproveitar minha vida!
-Então Marcela vamos aproveitar a vida juntos!
-Quer começar agora?Vamos até um lugar sossegado para nos conhecermos melhor?
-Eu já estava com vontade de sentir seus braços fortes e protetoras falei vamos Tiago para minha casa, lá poderemos ficar a vontade. Ou prefere um motel?
-Tiago disse que seria melhor em um motel, até para evitar falatórios da vizinhança. Saímos da lanchonete de mãos dadas e fomos ate seu carro que estava estacionado próximo e fomos direto para um motel.Chegando entramos e fomos direto para um apartamento muito bem arrumado que tinha banheira de hidromassagem.
Assim que entramos no quarto Tiago já veio me agarrando, começou a me beijar, um beijo suave, molhado seus lábios macios, saliva morna sua boca se apossou de minha boca, suas mãos passeavam pelo meu corpo, sensações muito boa, coisa que já foi me deixando excitada, e logo fomos tirando a roupa um do outro.
Tiago passava a mão em meu corpo com um desejo em tesão... Ate estarmos totalmente pelados, foram momentos de muita excitação. Tiago me olhava por inteira, já dava pra ver seu cacete duro latejando de desejo.
Ai ele me pegando no colo me colocou na cama sentada e ficou em pé ao lado, seu cacete bem próximo a meu rosto quando eu segurei com uma das mãos e comecei a chupar ele, Tiago gemeu alto, foram momentos lentos que aproveitei para mamar com muita vontade. Seu cacete media aproximadamente 20 cm,com veias que marcavam seu membro dando uma curvatura que formava um arco apontando para seu umbigo.
Chupei com muita vontade, isto me dava mais tesão ainda. Nossa que delicia.Quando Tiago veio por cima de mim e caiu de boca em minha xoxota fui ao delírio.
Um sessenta e nove (69) gostoso, ele me puxou para cima dele e fiquei literalmente escancarada com a xoxota em seu rosto. Tiago me lambia,sugava meu clitóris,passava a língua com muita vontade por toda extensão d aminha xoxota chegando até meu anel:
Eu tinha arrepios de tanto tesão que estava sentindo, ele queria me comer inteira. Logo eu comecei a ter um orgasmo, Tiago saboreou cada gota do meu mel.
Foram alguns minutos de muito prazer, era a primeira vez depois que eu havia me separado. Tiago soube despertar meu estase me dando prazer,com muito carinho.Logo ele veio com calma e paciência me deixando muito a vontade,pediu para que eu fosse por cima dele.
Eu fui me encostando minhas coxas entreabertas foi recebendo seu membro rígido, em poucos segundos Tiago foi me encaixando seu membro foi entrando bem devagar dentro de mim.
Tiago gemia me chamava de gostosa, seus gemidos juntos aos meus pareciam urros de um animal em pleno cio. Nossos gemidos foram aumentando ,nosso prazer, era acompanhado de movimentos de vai e vem de sobe e desce.E com movimentos cadenciados explodimos em um gozo intenso.
Tiago segurava em minha bunda e com força estocava, fazendo movimentos com os quadris que forçava seu cacete a entrar todo.
Tiago me dizia palavras doces me dizendo que me amava há tempos, que não ia me deixar jamais.
Assim tive uma noite muito gostosa com Tiago e pude aproveitar cada minuto.
Fizemos uma variedade de posições, que eu na minha vida de casada, esgotada de tanto trabalhar quando chegava a casa não sabia o que era aproveitar os bons momentos que a vida proporciona a quem se ama.
Agora sei o que é ser amada.
Pois eu e Tiago estamos juntos, unidos pelo prazer de um gostar do outro.
A intensidade do sexo é muito importante, mais ainda o respeito, o carinho quando duas pessoas se completam. Isto é amor e prazer.

DocecomoMel (hgata)


Feira de Santana, 01 de agosto de 2015.
www.climaxcontoseroticos.com/

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Minha iniciação em sexo anal .


Olá eu sou Camila tenho 19 anos sou estudante do 3º ano do segundo grau.
Atualmente estou sem namorado, mais sou apaixonada por um colega que estuda na mesma sala de aula que eu.
Só que ele não me enxerga, pois namora outra moça de outra sala.
Fico só observando os dois nos intervalos de aula e morro de ciúmes, mas tenho certeza que ele será meu.
Esta semana a professora de Biologia dividiu a turma sala em duplas para fazer um trabalho valendo nota da unidade. Para minha sorte Carlos  ficou de dupla comigo.É claro que fiquei  muito feliz por ter coincidido ficar em dupla com este colega que eu gosto.
Assim na 6ª feira de tarde eu fui até a casa deste colega que vou dá o nome de Carlos.
Só que ele não me disse que estaria em casa só com a empregada, pois seus pais estão viajando.
Tudo bem assim que cheguei à empregada abriu a porta e me levou até uma sala muito bonita e aconchegante.
Logo começamos a fazer o trabalho pesquisando e reduzindo o tamanho da pesquisa para dá um toque pessoal nosso.
Quando aproximadamente as 16 h a empregada veio avisar que o lanche estava servido, fomos até a copa e nos fartamos de muitas guloseimas, Carlos era muito gentil e atencioso. Assim que terminamos de lanchar Carlos disse que poderíamos ver um filme para descansar a cabeça que logo terminaríamos o trabalho que já estava quase todo pronto Concordei pois  só assim poderia usufruir de sua presença por mais tempo.
Fomos para sala onde tinha uma TV enorme e ficamos vendo um filme, Carlos logo deitou no sofá e colocou sua cabeça no meu colo. Um folgado mesmo.
Depois de uns vinte (20) minutos vendo um filme romântico. Carlos disse que queria passar um filme mais apimentado, se eu me importaria.
Eu respondi que não era adequado, que não ficaria bem, pois a empregada poderia vir até ali e ver o filme não combinava, ele sorriu dizendo que não me preocupasse que a empregada já havia ido embora assim que terminamos de lanchar.
Ah é?
Indaguei receosa de saber que estava a sós com ele.
Sim Camila assim que ela arrumou à mesa do lanche foi para sua casa.
Estamos sós, isto te incomoda?
Claro que não!
Respondo com a voz tremula, pois estava mentindo.
-Bem vamos ver o filme Camila não se preocupe que não ataco mocinhas indefesas e falando assim caiu na risada.
Logo o filme rodava e apareciam casais se beijando apaixonadamente enfiavam mãos por dentro de duas calças e logo saiam em direção a outros lugares mais dava a entender que saiam para irem transar.
Eu com vergonha nada dizia, mas era percebido que Carlos estava ficando excitado depois o filme foi ficando cada vez mais pornográfico Carlos não conseguia esconder sua excitação, eu fechava minhas pernas, pois estava ficando excitada também. Entre surpresa e indignada ouço Carlos perguntar se eu era virgem?
Carlos que pergunta!
Pois é Camila que tem demais você dizer?
-Bem não sou virgem Carlos já tive namorado e tínhamos contato intimo, poucas vezes mais tínhamos.
-Hum interessante Camila sempre te olhava na sala, mais você toda séria nunca procurei me aproximar de você.
Ah é?
Nunca percebi vejo você com sua namorada sempre pendurada, não sabia que você havia me notado!
Pois noto e muito.
A menina da outra sala não é minha namorada é minha ficante, só nos pegamos,entende só rola sexo mesmo.
-Interessante não sabia.
Pois saiba eu te observo há tempos, acho você linda, seus olhos seus cabelos sedosos.
Sou fissurado em mulher de seios fartos assim como os seus,
Para Carlos senão poderemos ter problemas.
Que problema que nada Camila, deixa de ser boba você me atrai e sabe que você também sente algo por mim.
Sem dá tempo de dizer mais nada Carlos começou a me beijar, com intenso prazer entreguei-me a seus carinhos. Carlos rápido já começou apalpa meus seios eu o mandava parar,ele não me atendia,seu beijos molhados passeavam pelo meu rosto descendo até o pescoço suas mãos me apertávamos ombros ,ele segurava com firmeza em meus seios ,ate que lentamente Carlos tirou  minha blusa e ele ficou só de cueca.
Carlos calma!
Calma o que?
 Camila você me deseja o quanto eu te desejo deixa de ser boba e vamos aproveitar que estamos sós. Pensando apenas  pelo prazer de poder está desfrutando de momentos maravilhosos que sempre desejei passar com ele ,entreguei-me de corpo e alma
Em instantes Carlos foi tirando nossas roupas, ou seja, o que restava delas e fomos andando até o sofá, Carlos me fez deitar e veio por cima, sua boca começou a passear pelo meu corpo, em alguns locais sua língua morna demorava um pouco mais.
O safado sabia provocar uma mulher e quando Carlos abriu minhas coxas colocando-se entre ela, eu urrei de tesão sua boca apossava-se de minha xoxota com imensa sofreguidão sua língua subia descia entrava e saia de minha xoxota como se fosse algo habitual.
Minha pele arrepiada, eu já nem conseguia raciocinar direito. Quando Carlos começou a sugar meu grelo com maior intensidade eu não suportei soltei um grito que parecia mais um urro e tive meu primeiro orgasmo, Carlos parecia que estava possuído,não parava de me chupar quando percebeu que eu já estava extenuada entregue a seus desejos,elevou minhas coxas enlaçou em sua cintura arqueou seu corpo e começou a  me penetrar.
Caracas parecia um touro seu cacete rígido dilacerava minhas carnes, em um entre e sai sem parar sentia seu membro latejando dentro de minha xoxota.
Eu delirava de tesão, pois foi algo que sempre ansiei desde o primeiro momento que vi Carlos no colégio. Quando Carlos acelerou um pouco mais os movimentos percebi que seu gozo se aproximava ,eu rebolava arranhava suas costas,o prendia completamente com movimentos sincronizados de nossos corpos, Logo em total torpor entramos em êxtase...Ambos alcançamos o total limite do nosso prazer.Carlos me beijava dizia que eu era muito gostosa que era a mulher se seus sonhos.Eu ronronava aconchegada em seus braços, ate que aos poucos ele foi se afastando seu cacete foi saindo de dentro ,ainda meia bamba ele segurava e olhava para meu rosto como um pedido caldo.Eu simplesmente fiquei de joelhos no sofá a sua frente e comecei  a chupa-lo.Carlos segurava meus cabelos fazia movimentos leves dizia ai que putinha safadinha.Chupa minha safada chupa teu macho.
E claro que aqueles momentos foram inesquecíveis. Eu jamais havia feito oral com meu ex-namorado,quando percebi que Carlos estava ficando cada vez mais excitado ,ele falou.
Camila vamos tomar um banho que temos mais alguns momentos para aproveitar desta tarde maravilhosa.
Eu e ele fomos para o banheiro de seu quarto logo tomamos um banho, ele esfregava meu corpo todo eu fazia o mesmo com ele. Assim fomos para sua cama que era de casal,pensei em deitar,mais Carlos disse que eu ficasse de quatro que queria me ver como  realmente sou uma potranca, muito gostosa.
E Claro que toda mulher fica feliz de saber que seu macho a acha gostosa, eu não seria uma exceção.
E eu fiquei de quatro (4) na cama quando Carlos ficou ajoelhado atrás dos meus quadris eu sentia seu cacete roçar em minha bunda, melando soltando seu pré-gozo. Quando ele disse que relaxasse que ia colocar camisinha.Perguntei como ele ia fazer,ele soltou uma sonora risada e disse vou te foder do jeito que todo homem deseja quando ver uma mulher com um rabo como o seu.
Ah Carlos eu falei mais tenha cuidado é a primeira vez.
-Sei amor terei muito cuidado com você quem ama cuida!
Ouvi-o dizer assim me deixou muito feliz, mais eu bem sabia que nem sempre as coisas são assim. Mas decidi aproveitar os momentos.
Carlos colocou camisinha, untou seu cacete com um creme umedecedor e deu uma lambida no meu anel,fez um cunete gostoso,alisava minha bunda,dava leves tapas preparando-me deixando muito a vontade.Depois foi colocando um pouquinho de cada vez empurrava e parava,mais quando estava na metade do cacete todo atochado em meu rabo.Carlos fez um movimento de quadris e com força ele enfiou todo de uma vez.É claro que gritei alto e forte que pareceu mais um urro,Carlos continuou como os movimentos de corpo e eu como uma puta rebolava e continuava gemendo.Pedindo que não parasse de me foder.
Ele louco dizia que era meu macho, que daquele dia em diante eu seria só dele.
 Fizemos promessas de amor... Juras de amor eterno prometemos que nunca iríamos nos separar que ninguém da escola teria que saber, até podermos oficializar nosso caso de amor.
E foi assim que eu perdi minha virgindade anal e oral...
E continuo até hoje com Carlos e já se passaram seis (6) meses de muito amor sexo carinho e sacanagem.
O que eu não sabia de sexo.
Agora sei e muito bem.

Docecomomel(hgata)
Feira de Santana, 28 de julho de 2015.
Bahia Brasil.
Este e outros contos meus você encontra em.
www.climaxcontoseroticos.com/

domingo, 19 de julho de 2015

Eu e a coroa casada e gostosa.



Olá m nome é Denis tenho 24 anos sou solteiro e atualmente estou sem namorada, estou vivenciando alguns momentos de muitas pegações com uma garota muito safadinha que é a namorada de um amigo meu.
Mais o que vou relatar hoje foi uma pequena aventura que eu tive esta semana.
Eu estava em um supermercado próximo a minha casa quando observei uma coroa muito bonita na fila do caixa.
Ela fazia compras a cada momento que se inclinava para pegar suas compras no carrinho dava para ver a marca da sua calcinha fio dental.
Era uma coroa muito bonita e gostosa, eu estava na fila bem atrás dela, assim que ela terminou de passar as compras eu passei o que estava em minhas mãos que era apenas dois volumes, como bom samaritano e safado que sou eu me ofereci em ajuda-la com suas sacolas de compras, ela aceitou assim fui até seu carro.
Coloquei tudo no porta malas, ela me agradeceu pela gentileza perguntou meu nome e me passou seu telefone.
Dizendo caso eu precisasse de alguma coisa poderia contar com ela, pois eu havia encontrado uma amiga.
Apenas pela minha gentileza, coisa que anda difícil de encontrar ultimamente. Assim a semana se passou até que na quinta feira passada mexendo em minha carteira encontrei um papel com um numero de telefone.
Sorri lembrando-me de como a pessoa que havia me passado o telefone era gostosa. Eu estava á perigo já  a uma semana sem sexo.Assim me deu uma vontade de ligar e assim eu fiz.
Ela atendeu eu me identifiquei a coroa que eu vou chamar de Leidiane  convidou-me a ir até sua casa.Eu fui mais na verdade nem tinha a certeza que poderia rolar algo, pois eu sabia que ela era casada.Mais dei sorte.Assim eu combinei com a Leidiane que iria as 19 hs daquele mesmo dia,ela disse-me que podia ir tranquilo que seu marido estava viajando,só bastava dá um toque antes.
Foi o que fiz.
Cheguei entrei com meu carro na garagem, já sabia onde era sua casa, pois ela havia me explicado por telefone todos os detalhes e endereço.
Assim que desci do carro ela veio me receber toda linda com uma roupa branca cheirosa com uma maquiagem  discreta.
Muito mais gostosa do que quando a vi no supermercado.
Logo que entramos na sala Leidiane  ofereceu-me uma taça de vinho ,saboreamos com calma mais sem deixar de olhar para cada cm de seu corpo, tesudo até que ela levantou-se veio ate junto de mim segurou em uma das minhas mão e convidou-me a ir até seu quarto.
Eu já estava excitado com a visão de seu corpo com a roupa bem justa desenhando suas formas.
Entramos em seu quarto ela me convidou a tomar um banho,aceitei e fomos para a banheiro.Leidiane foi pegar toalhas e eu fiquei tomando banho.
E claro que deixei a porta entre aberta, para que ela pudesse apreciar da visão do meu cacete que já estava teso com muita vontade de esfolar uma xoxota gostosa e carente, Leidiane voltou e ficou estáticos na porta do banheiro, olhos vidrados, desejando com a boca entreaberta, segurei em meu cacete teso e perguntei se ela queria provar... Ela passou a língua pelos lábios e com sorriso safado falou...Claro vamos para cama?
Eu nem esperei por uma segunda pergunta, pois eu já estava superexcitado logo saí do banheiro enrolado em uma toalha, ela aproximou-me segurou com firmeza em meu cacete e soltou um gemido dizendo ai delicia.
Segurei em seu braço induzindo a se abaixar, ela tirou a toalha e caiu de boca em meu cacete chupando com intensa gulodice. Chupava e babava meus culhões parecendo um bezerrinho desmamado.
Eu adorando seu boquete,mais louco de vontade de fuder, levei –a até a cama deitei-a e começamos a fazer um sessenta e nove (69).
Suguei e mordisquei seu grelo com tanto prazer que parecia que era a primeira vez que chupava uma xoxota.
Ela rebolava e gemia, meu rosto estava ficando todo lambuzado de seu mel foi quando ela começou a gozar, aumentou seus movimentos de quadris e seus gemidos altos eu sem parar acelerava mais ainda sugando seu grelo que chegava a ouvir os estalos da língua em sua xoxota ensopada.
Uma cavala gostosa, muito fogosa. Ai meus queridos saciei a vontade da coroa.
Coloquei suas pernas em meus ombros segurei em meu cacete e comecei a meter desesperadamente em sua xoxota metia e tirava sem parar, a todo o momento mudava de posição.
Quando Leidiane ficou de (4) eu socando sem parar e vendo sua bunda maravilhosa com marca de biquine me deixou ainda com mais tesão, soquei por mais de dez minutos sem parar,lhe dava tapas em sua bunda ela gemia,pedia que tivesse cuidado não deixar marcas que seu marido poderia perceber. Eu é claro que eu tinha quase certeza que o marido dela era um corno manso, senão ela não me receberia em sua própria casa e em sua cama.Safada mesmo eu como homem e solteiro não tinha nada a perder tinha que aproveitar mesmo e fuder gostoso,soquei por mais alguns minutos depois coloquei-a de frango assado e gozei.
Parecia um touro.
Leidiane gozou novamente junto comigo e assim que terminamos ela saiu de baixo de mim e caiu de boca deixando meu cacete limpinho.
Abracei-a e beijei ainda sentindo gosto de minha porra em sua boca.Fomos tomar um banho rápido e logo voltamos para cama,eu todo carinhoso com Lidiane pois enquanto tomava banho ela me confidenciou que nunca havia feito sexo anal,isto acendeu meu desejo mais rápido ainda.
Deitamos e recomeçamos as preliminares, pequei um óleo umedecedor, mais algumas camisinhas coloquei no criado mudo bem perto da cama e fui ao ataque.
Leidiane ronronava parecendo uma gata no cio.
Quando percebi que ela já estava preparada fiz com que ficasse novamente de quatro (4) eu comecei a meter em seu anelzinho, lentamente cm por cm meu cacete era engolido pelo rabo de Leidiane, ela gemia rebolava mais não deixava a peteca cair, depois de alguns segundos eu parei um pouco e pude com calma ver meu cacete todo atochado no rabo de Leidiane, acariciei sua bunda, dei-lhe um beijo na orelha e falei.
Amor relaxa que você vai adorar, ela respondeu tudo bem Denis estou relaxada passou a ansiedade dos primeiros momentos, quero agora sentir só prazer. Então comecei com ritmo lento e cadenciado até começar acelerar socava e tirava sem parar um segundo sequer, até sentir meu cacete se inflar meu orgasmo se aproximar comecei a bater  uma siririca em Leidiane meus dedos aceleravam seu prazer e juntos explodimos em um gozo insano,.Eu feliz por ter estreado  seu rabo lindo e gostoso e  ela por ter sentido prazer em um ato que sempre achou que seria dolorido.
Sexo é a energia que sustenta os seres humanos em planos entre o céu e terra. Chegando ao limiar do prazer.


Docecomomel (hgata)


Feira de Santana, 18 de julho de 2015.
http://sensacoescomemocoes.blogspot.com.br/




segunda-feira, 6 de julho de 2015

Comendo uma “Traveco”




Sou moreno claro, tenho 1,88m, 85 kg.
Eu havia saído com alguns amigos e numa festa acabamos fazendo uma farra diferente e acabei comendo dois caras que estavam na festa no sitio... Onde era realizado a festa.
Eram dois caras casados que tinha vontade de dá e não tinham coragem.
Durante minha vida eu jamais pensei que iria gostar de comer um homem, mais os dois que comi foram tão safados que gostei de vê-los rebolando com meu cacete enfiado até o talo e socando sem parar e eles gostando. Pareciam duas putinhas safadas.Foi a minha primeira vez,eu gozei tanto que gostei e fiquei sendo amigo particular deles que sempre me procuravam para saciar a vontade deles de dá o rabo.Eu é claro tinha vantagens afinal tinham boas condições financeiras e não me falta roupas caras de marcas boas,sem deixar de citar a grana na carteira.Eu Dave prazer a eles,em troca recompensas financeiras.Pois bem deste estes tempo que meu gosto foi se modificando.
Então comecei a sentir desejos diferentes, mais jamais deixei de sair com mulheres. Prazer é algo viciante e sexo é meu maior vicio.
A partir daí fui me dedicando a ser mais ativo com homens do que com mulheres, porém nunca tinha comido nenhum “traveco” e tinha essa vontade.
Falei com um dos meus amigos sobre isso e ele que já tinha saído com um traveco disse que era muito bom.
Pois são experts em boquete.
Aí o tesão falou mais alto.
Ele disse-me que poderia ajeitar um para passar umas horas comigo, eu topei só que custaria dinheiro.
Eu concordei se fosse para realizar meu fetiche valeria a pena.
Passado quatro (4) dias meu amigo me telefonou e passou-me endereço dizendo que poderia ir sem problemas que eu ficaria satisfeito.
Ansioso para chegar neste dia.
Seria pela manhã, algumas horas de muito de sexo, pois à tarde o tal traveco trabalhava e tinha que atender seus clientes, era massagista a domicilio...
Pois bem peguei endereço e me dirigi ao apto do traveco, fui muito bem recebido, estava vestido com um robe estampado de flores rosas quando abriu a porta, mais assim que a porta se fechou,o robe foi tirado e vi que ele estava usando uma calcinha que dava muito tesão.
 Ver aquela bunda com uma calcinha preta atochada na regada, seus seios grandes, com bicos enormes e um par de bunda grande e dura, uma morena muito bonita que enganaria qualquer homem fácil.
Parecia uma mulher mesmo.
 Logo me levou para o seu quarto.
Sentei em uma poltrona e ela assumiu o controle.
Ajoelhou-se a meus pés tirou minha bermuda e eu sentado com cacete em riste fui presenteado com um belo e majestoso boquete.
Engolia meu cacete com uma facilidade imensa, olhe que meu cacete tem 19 cm é grosso cheio de veias. Chupava meus culhões que a saliva chegava a escorrer ´,por seu queixo;
 Depois de minutos ela me boqueteando eu tirei sua calcinha e seu soutien comecei a mamar seus seios.
Duro gostoso ate dei mordidinhas de leve nos bicos dos seios.
Uma delicia um tesão louco. Ouvi seus gemidos.
Eu nem me importava que ali na minha frente era um traveco, não uma mulher que sempre soube apreciar e desejar.
Ai fomos para a cama.
Me colocou sem usar as mãos uma camisinha em uma brincadeira sensacional,usando apenas a boca e logo na cama ficou de quatro.
Seu cuzinho estava bem cheirozinho limpinho e lisinho,estava uma delicia para dá um bom trato de língua,mais me contive em apenas dedar e lambuzar com um óleo.
Quando comecei a meter ele de 4 gemia gostoso em empurrava e parava, ele rebolando bem gostoso.
Quando vi que estava todo atochado,sem ficar nada de fora a não ser os culhões, fiz com que deitasse na cama deixando só a bunda empinada ai recomecei a meter com estocadas com ritmos lentos e logo acelerava um pouco mais.
Ela gemia pedindo que socasse forte, logo alternamos a posição, comecei a fazer um frango assado eu fui para a realização do grande final, metia forte, com força quase nem dava para ouvi-la gemer alto e gostoso, só o barulho dos nossos corpos se chocando.
Quando eu percebi que já estava quase gozando ela começou a pedir para gozar na cara dela, soquei mais uma meia dúzia de vezes e senti que o orgasmo se aproximava ,retirei meu cacete de seu rabo ela com as pernas pra cima toda entregue, eu tirei a camisinha direcionei em seu rosto e comecei a despejar jatos de leite por toda sua cara e seios. Ela delirava segurou em meu cacete esfregando por todo rosto lambuzando-o mais ainda .Logo começou a lamber meu cacete deixando todo limpinho.
Depois de alguns segundos falou se é pra fazer tem que fazer o trabalho completo. Não posso negar e nem devo,mais que foi uma trepada maravilhosa isto foi.Olhar para ela e ver como saboreava cada gota do meu leite foi sensacional.
 E depois desta aventura volta e meia vou até seu aptº desfrutar de alguns momentos de muito tesão.
Sem frescuras ela adora uma foda com boa pegada,nunca fica pedindo para parar,porque que está doendo, pede para meter forte com vontade mesmo.Eu adoro esta comendo e ouvir os gemidos de prazer do parceiro,sem frescuras e quando explodo em um gozo e ele pede para mamar é uma delicia.
Boa foda é assim quando mais você mete mais eles gostam... Este é o lema de uma verdadeira traveco... Dá muito prazer.

E assim que realizo meus fetiches... Com uma boa foda hard.

DocecomoMel(hgata)

Feira de Santana,05 de julho de 2015.
www.climax contos eroticos.com

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Minha tia minha 1ª foda.



Olá meu nome é Paulo hoje eu estou solteiro mais já fui casado, eu vou relatar uma aventura que me ocorreu quando eu tinha 18 anos.
Foi um incesto real que me aconteceu e se tivesse que repetir novamente eu não hesitaria, pois foram os melhores momentos que já me aconteceu em toda minha vida.
Eu não usava internet e assim como eu muitos jovens ficavam passando trotes para telefones de varias casas, alguns eram conhecido e outros eram escolhidos aleatoriamente.
Eu naquela noite aproveitei que minha mãe estava dormindo peguei o telefone e liguei para casa de minha avó.
Na casa de minha avó morava uma tia minha irmã de minha mãe, era solteira e eu nunca soube por que ela não havia casado.
Liguei e fiquei de conversa com ela, ela não reconheceu minha voz. Fingi que havia feito a ligação por engano. E ficamos conversando travando conhecimento logo estava falando sacanagens e fizemos um gostoso sexo por telefone.
Ela gostou e disse-me que poderia ligar no dia seguinte e assim fiquei uma semana xavecando minha tia e gozando gostoso com as palavras safadas que falávamos. Ela não sabia e jamais poderia imaginar que era seu sobrinho Paulo, ai me bateu um remorso e me declarei.
Ela ficou furiosa da vida e me fez prometer que jamais contaria a ninguém, era nosso segredo. Mais o tesão que sentimos era tanto que resolvemos realizar ao vivo.
Eu louco por ela cheio de vontade de fuder, marquei um dia e fui à casa da minha avó. Iria dormi lá.
Ficamos a tarde toda só com olhares cúmplices, ela doida querendo-me da e eu doido para meter meu cacete na xoxota dela fogosa.
Minha avó foi dormi, eu fiquei vendo TV, depois minha tia foi tomar banho e eu na sala. foi quando ela fez sinal para acompanha-la até seu quarto.
Eu fui só de pensar nos momentos que tive com ela fico louco de tesão, meu cacete fica rígido.
Fui ligeiro sem fazer barulho até o quarto dela a porta estava encostada, entrei o quarto estava com pouca luminosidade. Entrei no quarto ela foi se trocar no banheiro e voltou com uma camisola fina transparente, estava sem calcinha nem soutien.
Começamos s nós beijarmos enfiei a mão por debaixo da camisola sua xoxota estava meladinha, lambi um dos meus dedos melados de seu mel, ela soltou um gemido rouco.
 Coloquei-a deitada na sua cama e cai de boca em sua xoxota, ela gemia se contorcia eu provocava falava coisas, sem tirar a boca de sua xoxota quando ela gozou expeliu grande quantidade de mel. Meu rosto ficou todo lambuzado.
 Chupei-a muito me fartei de sugar seu grelo, que estava teso de tanto eu puxar com meus lábios.
Logo sai de dentro de suas coxas peguei suas pernas coloquei em meus ombros e afundei meu cacete, estocava com força, ela gemia arranhava minhas costas e eu como um louco fodia sem parar até que não aguentei mais enchi sua xoxota com grande quantidade de esperma.
Minha tia parecia enlouquecida, ficamos abraçados eu sem sair de dentro dela, foi quando conversamos e ela me disse que tinha um ano que não trepava que estava louca de vontade e mais louca ainda por esta tendo um caso com um sobrinho seu. A convenci que não importava o nosso parentesco mais sim o prazer que ambos estávamos sentindo
Acalmei-a dizendo que não se preocupasse que jamais alguém iria saber... Assim terminamos nossa noite fazendo mais sexo ,ela me chupou,bebeu meu leitinho fizemos todas as posições imagináveis, ela com sede de sexo eu com fome de xoxota.
E depois desse dia passei a frequentar a casa de minha avó e sempre dormia por lá, para não dá na pista eu disse a minha mãe que estava com uma namoradinha lá vizinha e para voltar para casa era tarde e perigoso. Minha coroa acreditou e assim fiquei muito tempo comendo a irmã dela que foi uma das melhores aventuras que tive na minha vida. Minha tia parecia insaciável quanto mais trepava mais ela queria,teve uma noite que fudemos tanto que ela gozou 5 vezes.Eu novo cheio de tesão explorava sua experiência e aproveitávamos muito nossos encontros.Só demorou um pouco para fazer anal,mais fizemos e foi tudo maravilhoso.
Eu sou alto com um 1,89 de altura e meu cacete tem 20 cm é cabeçudo e grosso aí vocês devem imaginar como as mulheres se retraem quando ver o tamanho da verga, mais depois que provam não querem mais largar.
Assim quando eu a convenci a fazer sexo anal pela primeira vez fui maravilhoso, antes houve uma total preparação, mais quando vi minha tia de quatro (4) com sua bunda enorme rebolando na minha frente perdi a consciência e fui ate bruto com ela quando meu cacete tinha acabado de passar a cabeça eu segure-a com força e meti todo de vez. Ela gemeu mordeu o travesseiro esperei alguns segundos e logo estava socando sem parar até senti seu gozo nas pontas dos dedos, ai meus amigos fui sem dó nem piedade socando até gozar. Ficamos por mais de 4 anos sendo amantes,ate que ela conheceu um coroa enamorou-se eu me afastei dela e hoje ela é casada e são felizes.Hoje estou divorciado e estou igual a passarinho pulando de galho em galho e em termos de sexo não nego nem renego se é fuder que a pessoa quer eu não nego fogo.
Já sai com casais e é tudo de bom, ver o casal disputando cm por cm de seu cacete.

DocecomoMel (hgata)
Feira de Santana 23 de junho de 2015

Visitem meus blogs.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...