Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Um Incesto Inesperado





Oi.
Tudo bem?
Eu sou o Tiago, sou casado, tenho 38 anos, 182 com 80 kg. Eu atualmente trabalho de representante comercial com produtos farmacêuticos, viajo pelo nordeste inteiro fico muitos dias fora de casa. Sempre em minhas viagens arranjo mulheres quando o tempo é curto de ir caça até uma GP me serve o que eu quero mesmo é trepar sou doido por sexo.
Tenho um filho do casamento e outra filha que tive com uma ex-empregada de minha casa ainda quando era um adolescente inexperiente.
Eu não a conheço, pois quando tive esta experiência sexual era menor de idade e quando meus pais souberam que Marisa este é o nome da empregada estava grávida mandou-a embora e eu fosse estudar na capital. Sei que meus pais sempre deram apoio financeiro a ela,mas eu com minha irresponsabilidade de adolescente nunca conheci  esta minha filha.
O tempo passou e eu nunca soube de nada.
Também na época tinha apenas 15 anos e nada sabia da vida como sei agora a Marisa era safadinha tinha seu companheiro, mas me tentou eu inexperiente, mas cheio de gás a comi apenas duas vezes, foi com ela que tive minha iniciação sexual, que, diga-se de passagem, foram poucas vezes, mas a putinha soube me ensinar o bê-á-bá completo.
Então eu estava viajando por uma cidade do interior, por problemas de roteiro teria que ficar durante o final de semana, eu estava louco cheio de excitação, foi durante o almoço conversando com um empregado do hotel que o perguntei como encontraria mulheres para curtir um bom programa durante aquele sábado à noite.
Ricardo era seu nome disse que tinha uma amiga que também tinha amigas que saiam a troco de dinheiro, mas que era sigilo, pois como eu bem poderia saber isto no hotel era proibido.
Falei de boa que nada pode me passar telefone que convido uma desta dizendo que e alguma prima minha que vinha me visitar. Dito e feito ele me passou telefone eu liguei e moça confirmou que uma amiga sua viria até o hotel as 21 horas,que seu nome era Milena que o preço era ela quem acertava. Fiquei no restaurante e avisei na recepção que estava esperando uma prima vir, que me avisasse quando a mesma chegasse, pois já estava indo para o quarto. Antes da 21 horas fui ate meu apartamento tomei um banho fiz a barba liguei a TV em um programa musical  e fiquei esperando cheio de tesão. Quando o interfone tocou avisando que minha prima havia chegado se poderia subir.
-Claro pode deixar Milena subir, Eu já estou esperando-a.
Quando ouvi um leve toque na porta abro ansioso e tive uma visão maravilhosa, em pé na porta estava uma morena de aproximadamente 59 kg com 1,59 de altura cabelos longas e olhos pretos que pareciam duas jabuticabas. Seu sorriso com dentes alvos me deixou encantado.
Oi Milena entre como vai tia Julia falei em voz alta, ela sorrindo respondeu vão.
Todos bem e você eu primo?
Fechei a porta e... Abracei-a ali mesmo em pé junto à porta.
Seus lábios macios corresponderam-me com delicadeza.
Foi o tempo de começar a tirar seu vestido e ali no meio do quarto apreciar seu corpo lindo vestido apenas com uma calcinha preta fio dental.
Seus seios com os bicos eriçados eram um convite a mamar.
E assim eu fiz, cai de boca naqueles seios pequeninos e suguei e mordisquei com intenso tesão.
Fomos até a cama e coloquei-a deitada com as pernas escancaradas e cai de boca, comecei a dá as primeiras lambidas no grelinho, e ao enfiar a língua dentro de sua grutinha deliciosa saboreie seu melzinho, chupava seu grelinho que meus lábios chegavam a estalar.
Em instantes Milena obteve seu primeiro orgasmo, gemendo e rebolando na minha cara.
Vou dizer uma coisa que não existe maior prazer do que sentir uma mulher gozando, é gostoso saborear seu melzinho, sentir suas sensações e emoções.
Foi quando ouvi Milena dizer: “Ah como é gostoso demais” – “quanto tempo  eu me perdi”.Depois foi que soube,que fazia pouco tempo que começoua a transar.Mas nada a dizer sobre isto.
 Continuei a lamber e mamar sua xoxotinha, que soltava um mel delicioso...
Mamei e chupei com força, enfiando minha língua toda dentro, parecendo que tiraria seu cabaço se assim o tivesse.
Peguei-a no colo e fomos até o banheiro começamos a tomar banho, ela já recuperando do intenso orgasmo abaixou-se no banheiro e começou um boquete, lambia com a ponta da língua fazendo círculos e logo depois abocanhava todo meu cacete. Até pensei que meu cacete era um pirulito de tanto que a moça chupava,me deixava mais logo de tesão e com vontade de gozar em sua boca.
Controlei-me ao máximo e logo banhados e com muita excitação voltamos para cama, deitei e pedi que viesse por sobre meu corpo. Putinha subiu na cama e ficou alguns minutos se insinuando com uma dança sensual e lentamente começou a descer até que vi seus lábios vaginais tocarem a cabeça do meu cacete e Milena descer,ai foi que vi uma xoxota meladinha.
A safadinha começou a rebolar e ficava quicando com meu cacete todo atochado em sua xoxota.
Foram minutos de intenso prazer, ela rebolando eu mexendo estocava de baixo para cima apertava sua bunda.
Uma delicia fizemos outras posições ate que ficamos de papai e mamãe. Ai foi a minha  vez de estocar cada vez com firmeza.Foi por mais de 10 minutos metendo com muita vontade,sempre beijando sua boca gostosa,sugando sua língua.Até que Milena gozou mais uma vez...Acelerei as metidas por muitas vezes seguidas, ai pediu arrego dizendo que não aguentava mais...Fui acelerando até que explodi em um gozo.
Milena gemia rebolando, sempre me chamando de gostoso bom de fuder.
Apesar de eu te acabado de gozar eu ainda não estava satisfeito, pois tinha quase uma semana fora e queria aproveitar e desfrutar mais daquele corpo lindo. Troquei de camisinha e coloquei as fadinha de quatro acariciando sua bunda e sempre como os dedos ágeis tocando seu grelinho meladinho e durinho.
Mulheres... Sempre estas deusas maravilhosas e gostosa que nos deixam alucinados e cheios de muito tesão.
Deliberadamente dei uma lambida em seu anel e vi a putinha arrepiar, caprichou mais na lambida ela ronronando igual uma gata,
Minha excitação que já era grande ficou mais intensa, beijava sua bunda dava pequenas tapas, eram momentos muito gostosos, quando eu disse: “fique quieta que agora é minha vez de te dá maior prazer”.
– “Ela que não era nenhuma criança já sabia o que viria”. Encaixei a cabeça do meu cacete em seu rabo e comecei a forçar, empurrava e parava, ela gemia, mas nada que não pudesse controlar.
Assim fui tentando até sentir que a cabeça do cacete já estava toda dentro segurei por sua cintura e comecei a socar.
Milena gemia pedia que metesse gostoso e assim eu fiz por um bom tempo, sua bunda até ficou avermelhada de tantos tapas que eu dava, me senti um verdadeiro garanhão aguentei o que pude até explodi em um gozo intenso que foi acompanhado por Milena. Ficamos exaustos e caímos na cama,abraçados e saciados do imenso prazer.Começamos a conversar amenidades até que Milena me perguntou de onde eu era.Foi quando respondi e com surpresa ouvi-a falar minha mãe já morou em sua cidade e meu pai mora ainda lá mas eu não o conheço.
Como se fosse um tapa no meu rosto perguntei o nome de sua mãe e para surpresa ela me respondeu que era Marisa.Levei um choque e para minha infeliz constatação eu tinha acabado de transar com minha filha.
_Sim a filha que eu não conhecia. Mudei radicalmente de comportamento mandei tomar banho e ir embora.
Milena sem entender nada ainda disse que poderia ficar a noite toda que o preço seria o mesmo.
Aleguei cansaço que viajaria de madrugada e pedi seu telefone, agendado dei-lhe 120,00 e com desgosto a vi entrar no elevador que crueldade do destino eu tinha acabado de transar com minha filha. E o pior de tudo isto foi que eu havia gostado muito dela.
Putinha safadinha boa de cama.Que homem nenhum quer uma única vez...Mas para mim teria que ser assim .Liguei para recepção do hotel mandei fechar a conta e no dia seguinte antes do raiar do dia viajei.Deixando pra trás um episodio que me marcou muito na vida.Eu havia cometido um incesto querendo ou não foi Incesto.


Docecomomel(data)
Feira de Santana,28 de julho de 2014.
Bahia. Brasil

terça-feira, 22 de julho de 2014

Meu padrasto meu primeiro homem






Olá eu sou o Marcos tenho 29 anos, sou branco com 1,87 com 90 kg, não mostra que sou alto devido a meu tipo físico, mas alguns acham que sou marombado e chamo muito atenção das mulheres.
Trabalho de segurança em um hotel, por isto preciso vestir roupa social e chama muito a atenção.
Eu procuro ser o mais discreto possível, mas as mulheres estas benditas e abençoadas deusas me enlouquecem sou louco por sexo. Penso em sexo o tempo todo.
Estou morando com uma mulher mais velha que eu faz dois (2) anos.
Denise é uma morena gostosa de 35 anos, com seios apetitosos e uma bunda enorme que é seu atrativo principal os homens ficam loucos quando ela passa, mas sei que ela é só minha.
Transamos muito e sabem ela é daquelas mulheres que gostam mesmo de trepar se entregam ao prazer ao delírio e êxtase que proporciona uma boa transa.
Adoro-a, olhar para seu rosto afogueado de paixão enquanto eu estou trepando me deixa louco de tesão e faz com que eu soque mais gostoso ainda até chegar ao ápice do prazer.
Vocês podem não acreditar, mas já transamos em uma noite oito vezes consecutivas.
Mas é claro que precisei de uma ajudazinha de um remédio, pois a safada parecia que estava com demônio no corpo com tanto fogo para fuder...
Assim vamos levando a nossa vida e estávamos até bem, digo no passado porque agora nas férias escolares minha deusa trouxe sua filha ninfetinha resultada de seu primeiro relacionamento quando ainda jovem, a ninfetinha de nome Laís tem 18 anos e moreninha, baixinha com olhos pretos e uns seios pequenininhos que couberam na minha boca sem fazer esforço nenhum, é uma daquelas moças tipo falsa magra.
Assim começou a saga da ninfetinha safada e seu padrasto que nada mais e nada menos que o sortudo é eu que lhes escrevo.
Pois é sem querer um dia eu estava de folga em casa, havia trabalhado durante a noite, fiquei o tempo todo no quarto vendo filmes e dormindo.
Minha mulher trabalha em um salão e sabe dia de sexta-feira o dia é movimentado então fiquei quase o dia todo só com sua filha.
Foi assim que tudo começou eu estava no quarto vendo filmes pornôs quando inesperadamente a Laís entra para me chamar para almoçar e dá de cara com a cena de um casal fazendo um sessenta e nove (69).
Eu fiquei tão encabulado que imediatamente desliguei a TV. Afinal eu não estava esperando, por mais safado que eu seja respeito é bom e eu gosto ainda mais em minha própria casa...
Vesti uma bermuda e fui almoçar Laís me olhava e eu tentava desviar o olhar.
Assim foi tempo todo até quando eu já estava tomando meu suco e já ia voltar para o quarto quando ela me fez uma pergunta inesperada.
-Marcos porque você desligou a televisão?
-Ora Laís era um filme que estava vendo e não combina com uma moça como você.
-Olha Marcos vou te dizer uma coisa eu tinha um namorado lá no interior, mas ele terminou comigo, pois disse que sou muito bobinha que nem beijar sabia nada sei Marcos de sexo, minha vó me prende eu só tive este paquera enquanto as minhas colegas de colégio já sabem tudo eu nada sei...
-Foi quando eu disse ah Laís que pena, mas logo você aprende quantos anos você tem mesmo menina?
-Ela com os olhos arregalados olhavam nitidamente para meu cacete e deve ter notado é claro que eu estava um pouco excitado, respondeu com a voz baixa. Vou fazer 19 anos Marcos e começou a chorar me abraçando.
-Calma menina você é jovem tudo tem seu tempo.
-Ah Marcos, mas eu quero aprender logo, não quero que minhas amigas fiquem contando coisas e eu curiosa não posso perguntar para não servir de chacota do grupo.
-Que bobagem Laís. Pergunte que eu te explico.
-Hum... Que legal Marcos você é um amor e dizendo isto me deu um beijo.
Assim fui respondendo suas indagações procurando passar para ela exatamente como é o sexo com amor. Laís ouvia atentamente sem me interromper até que em um momento ela falou que sente muita vontade de perder a virgindade logo e queria que fosse com um homem experiente como eu.
-Pronto ai a coisa foi se complicando para o meu lado, sou normal e ouvi uma moça dizer que quer perder a virgindade então mexe até em defunto.
Quando Laís perguntou, Marcos chupar xoxota é bom? Você chupa da minha mãe?
-Olha Laís o sexo é assim se o casal quer fazer, nada se preciso ser forçado, eu gosto e sua mãe também gosta e dentro de quatro paredes minha jovem tudo é possível se for permitido.
-Laís com fisionomia atônita me encarava sem o que ter o que falar até que começou a falar e entre surpreso e atônito ouvi cada palavra sua de boca aberta.
-Afinal ela era filha de minha atual esposa e com toda certeza problemas eu teria, mas assim em instantes as duvidas se dissiparam quando Laís falou:
-O que você decide vai querer me tornar mulher ou vau fugir da raia?
-Claro que não sou homem de fugir, e abracei amparando e fui levando Laís pela mão ate chegar a seu quarto. achei que seria mais seguro.
-Eu fechei a porta e olhando fixamente em seu rosto perguntei tem certeza que é isto mesmo que você deseja?
Depois não tem volta, ela acenou com a cabeça afirmativamente e sorriu dizendo claro que sim quero um homem que me dê o prazer merecido.
-Eu super excitado fui tirando a camisa jogando para o lado e folguei minha bermuda, que foi descendo displicentemente para o chão.
-Pronto meio caminho andado agora era hora de cuidar da moça inexperiente, aproximei abraçando e com as mãos acariciava seus ombros, logo comecei a beijar seus lábios macios e mornos, minha língua adentrava sua boca.
-Laís desceu uma de suas mãos enfiando por dentro da cueca e ficou massageando meu cacete que latejava de excitação.
Tirei suas roupas e abraçados fomos caminhando ate a cama e fomos deitando lentamente, com as mãos ávidas percorrendo nossos sexos.
Foram minutos de muito tesão quando Laís com a voz embargada de tesão me pede para eu lhe chupar.
-Caracas eu quase fico doido quando tiro sua calcinha e começo acariciar seu grelinho durinho, soltando seu melzinho e começo lamber, percorrendo com a língua toda sua xoxotinha com pelos ralos,quando abro sua xoxotinha confirmo que era virgem mesmo,fiquei mais louco de tesão, lambia ela toda, passando  a língua  ate chegar ao seu reguinho.
Laís delirava de tesão, começou e gemer alto ate quando ela gozou na minha boca. Foram momentos de puro êxtase sentindo seu melzinho lambuzar meus lábios... Explorei todo seu momento de puro prazer até que a coloquei de quatro na beirada da cama,e em pé comecei passar a cabeça do meu cacete deixando-a mais lambuzada e com carinhos tentava fazer com que ficasse mais relaxada para enfim conseguir realizar nosso desejo.Laís gemia pedindo que metesse meu cajado em sua grutinha,eu apenas tentava lacear um pouco forçando e parando para que não sentisse muito a dor de sua primeira vez,estava louco  fui assim fazendo com que relaxasse o maximo possível até que me vi completamente encaixado em seus lábios vaginais e pedi relaxa amorzinho que agora você vai ser minha e segurando por sua cintura comecei a penetrar,ela soltou um gemido alto ,parei um pouco e esperei alguns segundos recomeçando a forçar até que me vi completamente dentro de sua xoxotinha recém deflorada.
Laís parou alguns segundos de rebolar, mas logo recomeçamos uma dança frenética de corpos que se encaixavam deixando a dor de lado almejando apenas o prazer.
Não fiz de rogado aproveitei a inexperiência da moça e mostrei quem mandava e como se deve fazer um sexo gostoso.
Fizemos uma variação de posições e Laís a cada momento delirava de tesão e sempre dizendo que não se arrependia de ter me escolhido como seu primeiro homem.
E nem eu poderia me arrepender é claro de ter mais um cabaço na minha lista ,quando eu me dei por conta já estava deitado e Laís cavalgando como uma verdadeira amazonas,parecia uma putinha safada, rebolando e quicando sobre seu macho, seu garanhão como ela estava me chamando.
Eu já tinha mais de uma hora só metendo na safadinha quando falei que já estava quase gozando ela toda assanhada disse que queria que eu gozasse em sua boca.
Como posso negar? Não é mesmo?
Só fiz coloca-la sentada na cama e dizer quer mamar em teu macho é? Mama safada aproveita teu leitinho gostoso e comecei a esporrar pelo seu rosto seios e boca.

Eu gozei como nunca tinha gozado antes, parecia mesmo um garanhão reprodutor, a safadinha não se fez de rogada só deixou de me chupar depois que meu cacete estava limpinho, ainda me beijou com resto e gosto de esperma na boca.
Saboreei sua língua e ficamos uns minutos abraçados até que o silêncio foi interrompido por uma pergunta de Laís. E agora Marcos o que faremos?
-Eu rindo respondi você não sei, mas eu vou tomar um banho antes que sua mãe chegue, e assim fomos despertados dos momentos deliciosos.
Fomos tomar banho juntos em sua suíte e conversamos que teríamos que ter cuidado que ainda temos muita coisa a aprender juntos.
-Assim foi às férias de minha enteada Laís que permaneceu em nossa casa por dois meses, e foram muitos mementos que curtimos juntos.
Não teve um só dia que não tivemos um trepadinha. Ensinei tudo sobre sexo e deixei a safadinha mas gostosa do que  a mãe dela.
Pensem na saia justa que passei em satisfazer duas mulheres fogosas em um mesmo dia.
Mas tudo correu bem eu soube controlar meus desejos. E quando as férias de Laís acabaram ela voltou para casa de seus avós no interior, mas com juras de amor eterno.
Eu continuei minha vida com a mãe dela, mas fiquei com gostinho de saudade,afinal eu fui seu professor,seu primeiro boquete foi comigo tudo seu eu fui primeiro.
E penso com saudades, às vezes dá ate vontade de pedir a mãe dela para trazer ela para morar com a gente o que vocês acham?


Docecomomel (hgata)
Feira de Santana,22 de julho de2014
Bahia Brasil

terça-feira, 15 de julho de 2014

Uma aventura Alucinante




Aventura alucinante como marido da minha mãe... Olá eu Sou Milena tenho 21 anos moro no interior, mas passei no vestibular em uma cidade grande, como meus pais não tinham condições de pagar um pensionato, meu pai pediu a sua irmã mais velha para me hospedar em sua casa.
   Minha tia que é viúva do seu primeiro marido ficou feliz de poder me acolher, mas eu não sabia que minha tia uma senhora de 45 anos, tinha um novo marido.
Fábio um homenzarrão negro de 1,85 de altura com seus 90 kg, com um corte de cabelo tipo exercito me encarou desde os primeiros momentos de minha chegada. Eu senti como se estivesse sem roupas de tanto que ele me secava com seus olhos frios.
Já fiquei meio cabreira afinal sou jovem gosto de me vestir a vontade com meus shorts e saias curtas, pensei logo que estes olhares de cobiça não iam acabar bem.
Minha tia é professora em uma escola do distrito e ficava muito tempo fora.
Eu procurava sempre quando chegava da faculdade, sem a presença de minha tia ficava no meu quarto.
Mas foi ficando impossível não encontrar com Fábio rodando pela casa, afinal ele morava ali com ela, era sua casa e eu era apenas uma hospede, e com isto ele ficava de cueca, saia enrolado de toalha do banheiro e já ocorreu de ouvir o barulho que faziam enquanto trepavam.Eu a cada dia me sentia encurralada sendo empurrada para uma armadilha.
Ele era dominador, ouvia os gemidos e gritos de minha tia do meu quarto. Isto me excitava afinal sou uma jovem normal em seus conceitos sobre sexo.
Teve uma noite que não conseguia conciliar o sono de tantos gemidos que ouvi tipo assim...
-Peça safada... Para te enrabar!
-Mas Fábio vai doer!
-Doe nada eu coloco com jeito peça... Estou te mandando!
-E em segundos ouvia minha tia implorar Fabio meu amorzinho come o rabo de tua putinha come?
-Ah tu quer é cacete no rabo vadia?
-Quero sim amor... Cuidado que doe seu cacete é muito cabeçudo, mas quero gozar com o teu cacete enfiado no rabo. E logo ouvia gemidos e gritos abafados que acabavam com meu sono.
-Isso safada rebola gostoso no teu cacete... Assim puta gostosa e logo o silencio reinava na casa, mas aí eu que não conseguia dormir direito.
Afinal depois que vim da minha cidade e isto já faz (3) três meses nunca mais transei.
Também com quem? Afinal meu namorado ficou lá em minha cidade.
Assim evitava sempre me encontrar com o marido de minha tia o Fábio, coisa quase impossível, mas tentava pelo menos.
Naquela manhã não tinha aulas acordei tomei um banho e fui ajudar minha tia a colocar a mesa do café, ela estava com sorriso de orelha a orelha Também com um garanhão como o dela impossível não sorrir para a vida.
Quando me olhou falou Milena você está com olheiras!
 Tem estudado muito menina precisa sair distrair um pouco. Eu sei tia, fiquei estudando muito ontem, mas está tudo bem.
Colocamos a mesa quando Fabio chegou sentou e começou a tomar café,quando ouvi minha tia dizer a ele ,Fábio meu amor hoje eu vou ter uma reunião na escola vou demorar um pouco mais de voltar, esta tudo bem você pode ir me buscar?
-Claro minha linda que horas?
-Digamos depois da aula teremos um planejamento e a reunião diga umas 22 h.
-Tudo bem minha linda você que manda, hoje fico dia todo de folga.
Vou ficar vendo alguns filmes depois que voltar do banco.
-Certo meu amor, sei que você precisa descansar afinal trabalha muito, mas poderia levar Milena para passear um pouco, coitada só faz estudar, chego ficar de olheiras, eu retruquei de imediato que não seria preciso que iria sair hoje de tarde com amigos colegas da faculdade.
-Quando minha tia falou então está bom logo a noite então ele vai buscar você e vocês vão junto me buscar na escola pelo menos um faz companhia ao outro.
-Olhei para o marido de minha tia e vi um sorriso no canto dos lábios.
Pensei Caracas minha tia me empurrando para cima de seu marido... Aí Ai...
Sai ás 14 horas da faculdade e fui com amigos no shopping, voltei aproximadamente as 1830 e quando abri a porta sinto uma mão segurar com força em meus ombros, sem saber do que se tratava fiquei estática e gelada de pavor, até pensei que fosse alguém que poderia ter invadido a casa para roubar ou... Nem sei o que pensei pois meus pensamentos estavam desordenados de medo e pavor.
-Mas as duvidas se dissiparam quando ouço uma voz rouca falar bem perto dos meus ouvidos.
-Ahhh... a safadinha demorou mas voltou ein! Deu muito para os amiguinhos da faculdade?
-Nem bem minha mente havia captado o perigo quando sinto uma mão forçar para que eu ajoelhe e. no canto da sala escura sou obrigada a cair de boca em um cacete cheio de veias, cabeçudo, retinho e um tanto grosso.Claro que ele não usava a força bruta,mas induzia a obedecer e eu não poderia nem sequer em pensar em nada que não fosse aproveitar aquele momento a sós com ele e assim foi o que eu fiz... . E caí de boca no mesmo instante.
 Uma verdadeira delícia. Salivei. E caí de boca no mesmo minuto aproveitando aquele membro rígido a minha total disposição.
 Chupei feita criança com um pirulito. Indo com a língua da cabeça até as bolas, deixando tudo bem babado.
 Metia tudo na boca, indo lá na garganta, fazendo o meu tio ir à loucura.
 Ele gemia, empurrava minha cabeça, falando "Isso, chupa bem, vadia, chupa!", Ele só me deixava respirar um pouco e recomeçava meter mais forte ainda, deixando-me mais louca de tesão com aquele cacete duro enfiado todo dentro da minha boca.
Sabia que ia dá nisso quando sua tia disse que sua sobrinha vinha morar com a gente para estudar! Ele flou rindo.
 -Chupa safadinha que teu tiozinho quer te fuder gostoso.
-O Marido de minha tia socava sem dó seu imenso cacete até sentia lagrimas escorrerem em minha face, mas o prazer era maior, eu lambia e chupava seu cacete com muito prazer até que ele me pegou levando até o sofá me empurrou deixando minhas pernas entreabertas e caiu de boca, afastava a calcinha de um lado e outro e chupava meu grelo, até que com um puxão rasgou-a, jogando longe e rindo falou.
-Minha putinha vai ver o que é foder agora, sem dizer mais nada eu fui colocada de quatro no sofá e o marido da minha tia apontou seu imenso cacete entre meus lábios vaginais e mandou ver socando seu imenso cacete, gritei esperneie em vão.
Suas estocadas me dilaceravam parecia que estava sendo dividida em duas. Fui me acostumando com sua violência e tesão e em minutos eu correspondia rebolando em seu cacete.Socou por mais de dez minutos sem parar,batia e apertava minha bunda até que senti sua respiração ficar ofegante e o marido de minha tirar  seu cacete de dentro de minha xoxota e me dá um banho de leite na minha bunda e costas.Senti exporrar tudo e nem bem acabou de gozar o safado ainda com cacete duro virou  me puxando pelos cabelos dando seu cacete para chupar,limpa ai putinha que já estou atrasado para buscar sua tia...
-Limpei deixando limpo e ele com cara de safado falou.
-Vou buscar a safada de sua tia enquanto você se arruma ai, hoje mais não que vou voltar tarde e tenho a coroa para comer, ma amanha é minha folga e tenho a tarde toda para tu viu safadinha? E já vá se acostumando que enquanto estiver aqui vai ser minha putinha nas horas vagas quando e como eu quiser.
-Ah e não dispenso um rabo ainda mais que parece que tu és virgem de da o rabo, amanha acabo com esse cabaço.
Eu ainda olhava para seu imenso cacete que cheguei a engolir em seco, pensando ai minhas pregas... Depois eu conto com foi meus dias na casa de minha tia.
E para melhorar minha tia andou desconfiada e o safado sabia que a coroa era doida por ele para deixar as desconfianças a comia escandalosamente me deixando louca de tesão, ouvindo suas trepadas alucinantes...

Docecomomel (hgata)


Feira de Santana, 15 de julho de 2014.
Bahia: Brasil
Imagem do google

Dia do Homem








Estes maravilhosos homens  com seus dotes espetaculares...Atire a 


primeira flôr quem não admira. Eu adoro e amo demais:


 Imagem do google

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Adorando ser corno conformado.









 Olá.
Eu sou o Marcos, casado com Milena há quatro anos, vivemos bem.
Temos um casamento um pouco liberal, ou seja, eu sou mais liberal, arranjo mulheres saio para curtir sei que minha esposa sabe ainda me pede para contar como foi à aventura e enquanto relato como foi ainda tivemos relações sexual muito gostoso.
Ela adora ouvir e fica super excitada ouvindo meus relatos.
Assim vamos levando nossa vida, Milena sente vontade de sair com outro homem, mas ao mesmo tempo tem medo, adora divertir com amiguinhos na internet gosta de fazer sexo virtual. Eu não me importo contando que preserve sua identidade.
Sempre conversamos e ficou acertado quando ela quisesse sair com outro macho teria meu total consentimento, mas...
Eu confesso que depois que minha esposa arrumou um novo emprego e começou a se vestir com maior afinco e em dias de sexta–feira sempre chegava um pouco fora do horário.
Eu comecei a sentir ciúmes.
Mas minha esposa me garantiu que quando gostasse de outro e fosse transar eu seria o primeiro, a saber.
E este dia fatídico finalmente chegou, na sexta feira passada minha esposa me telefonou do trabalho perguntando se eu poderia levá-la na casa de uma amiga onde teria uma festa de aniversario que todos da firma iriam.
Claro que concordei, mas fiquei enciumado principalmente quando vi minha esposa toda arrumada com uma saia preta e uma blusa fina também preta, que mostrava os bicos dos seios eriçados, eu fiquei com ciúmes, mas tínhamos um acordo, e hoje seria posto á prova.
Quando eu falei sorrindo porque toda vestida de preto hoje amor?
Porque hoje vou matar uma pessoa nos meus pensamentos e já estou de luto por antecipação.
Eu não entendi ou fingir não entender a resposta, mas, sentir de imediato a minha cabeça doer.
Assim fomos minha esposa estava linda com perfume delicioso que no caminho me deu vontade de comer ela ali mesmo dentro do carro, mas não podia então teria que me contentar com seu retorno ai sim teria a noite todinha só nossa.
Engano meu...
Na verdade minha esposa não quis me dizer que o aniversario era apenas um protesto de sair de casa toda arrumada e cheirosa Assim que eu a deixei no local estacionei o carro perto da casa onde haveria o tal aniversario e fiquei meio que escondido,eu suspeitava algo e logo em poucos minutos minhas suspeitas se confirmaram,seria o meu dia de corno finalmente minha esposa tomou coragem, para alegria e sofrimento meu.
Quando eu vi que ela saiu da casa e entrou em um carro luxuoso que de imediato identifiquei de ser do seu chefe. Eu fiquei desconfiado AÍ esperei escondido e a vi entrar no carro luxuoso, se beijarem e partirem.
Poxa que sofrimento perante a surpresa inicial, mas me acalmei e fui para casa e fiquei esperando. E meu pensamento em ebulição pensava será que é bem dotado?
Será que minha esposa vai dá seu delicioso rabo também, pois ela adora anal. E eu fazia mil perguntas sem respostas e o tempo passava e Milena demorando.
Mas quando relógio marcou duas (2) horas da manhã minha esposa Milena chega com a maquiagem borrada, sem calcinha e com os lábios vermelhos e um pouco inchada.
Eu a abracei e com coração em frangalhos perguntei e aí meu amor como foi sua aventura?
Ela disse que só me contaria na cama enquanto tranássemos, eu a beijei segurei pelo colo e levei até nossa cama.
Deitei e comecei a tirar suas roupas, marcas de chupão em seus seios, uma marca de um chupão em seu pescoço, ainda bem que não estava visível, seu cabelo escondia.
Quando Milena falou amor só volto a trepar com outro se você estiver comigo... Veja como ele me deixou em frangalhos e entre soluços me beijou dizendo que me amava queria transar naquela hora, como eu quisesse.
E sem esperar Milena foi contando como foi com seu amante no motel, dizia que seu cacete era fino e comprido cabeçudo cheio de veias e com certeza iriam voltar a ter relações sexuais, pois era seu chefe.
-Hum... Amor se você gostou claro que vai sim, mas precisa ser mais cautelosa com as marcas.
-Claro amor que serei mais cuidadosa da próxima vez, mas o tesão era tanto que acho que o motel todo ouviu meus gemidos, o cara sabe chupar uma xoxota que me deixou enlouquecida amor.
-Quando ele colocou uma pastilha na boca amor e começou a me chupar, comecei a sentir friozinho na xoxota que rebolava e gemia igual uma puta amor.
-Aí que delicia Milena veja como estou de cacete duro imaginando você gozando na boca daquele coroa safado.
-Hum delicia amor o coroa é bom demais fodemos muito gostoso, a experiência e a vontade de comer foi sensacional nossos momentos.
-Ainda mais que o safado sabia que sou casada.
E Milena começou a dizer como foi sua primeira traição e logo gozei de tanto tesão e em poucos minutos voltamos a trepar.
Ela conversando muito comigo me contando como foi no tal motel com o amante comedor...
E a cada estocada minha ela comparava com seu amante, até parecia que eu estava comendo uma prostituta de esquina de rua de tanto que e Milena gemia falando palavrões de baixo calão. E quando Milena ficou em pé na cama e veio dançando rebolando lentamente e deliberadamente sentou no meu cacete com seu rabo guloso fui á loucura.
Claro que não me agradava ver marcas de tapas na bunda tesuda de minha mulher, mas se ela gostou e sentiu prazer eu também como um corno assumido teria era que ficar calado e aproveitar os nossos momentos de tesão.Estocava sem dó naquele rabo delicioso ,ela gemendo igual uma putinha safada pedindo mais cacete e eu é claro...Metia sem dó quase destruía suas pregas ,ela nem sentia a espessura do meu cacete atochado no seu rabo,a safadinha gostosa quicava sempre rebolando e pulando que tinha momentos que só ficava a cabeçorra dentro...Aí ela descia de vez.
-Ah que delicia amor...
-Fode tua puta gostoso fode, Milena dizia isto e outras coisas.
Claro que eu adorando a situação metia sem dó ate gozar em todos os lugares possíveis da minha safadinha gostosa.
Assim acabou a minha primeira foda como corno conformado resultando, em um boquete uma espanhola e uma expirocada exemplar no rabo guloso da minha mulherzinha.
E como todo corno o dia seguinte foi de indagações, para quem não sabe o sonho de todo corno é um dia poder participar com a esposa e o amante.
E depois ficar comparando com qual dos dois, ela sentiu mais prazer.
Afinal ter mulher gostosa tem destas coisas.
Pois é... Eu como todo corno estou aqui ajudando minha esposa a se arrumar enquanto seu chefe e atual amante está esperando ela no estacionamento do condomínio... Mais tarde ela volta e eu estarei aqui para confortar, lamber e chupar minha putinha que cada dia mais safadinha fica e eu não ligo é claro.
Afinal pra que ligar?
Eu quero mesmo e vê-La sentar no meu cacete gemer e gozar muito gostoso.
Ainda mais agora que o chefe e comedor oficial dela lhe prometeu um carro novo, claro que vou gostar de ver minha safadinha dando seus roles pela cidade e com certeza outros machos irão surgir. E eu não me importo o tesão dela da para todos.
Mas eu continuo na minha fingindo que não sei de nada os caras ficam na maior saia justa com medo de eu pegar, sem saberem que eu aprovo as puladas de cerca de minha mulher e sou um cara feliz.




Docecomomel (hgata)




Feira de Santana, 09 de julho de 2014.
Bahia Brasil.


quinta-feira, 3 de julho de 2014

Um bem dotado... De repente uma traição.






Olá.
Já faz um tempo que eu escrevia por aqui, mas sempre contando aventuras de outras pessoas, mas hoje eu vou contar algo que me ocorreu durante as festas juninas, devem saber que moro na Bahia e no nordeste as festas predominam por toda região, e não falta oportunidade de se divertir.
Eu amo festas e aproveitei o feriadão e fui curti... Foi bom demais.
Nos meus contos anteriores, sempre me descrevo como Marcela 36 anos, casada morena de cabelos curtos e cacheada com bumbum arrebitado e seios de tamanho médio.
Minha altura é 167 com 64 kg.
Apenas vou repetir que sou casada, muito paquerada e um pouco assediada. Principalmente quando ficam sabendo que sou escritora de contos eróticos.
Ser paquerada e desejada é muito bom, mas meu marido é muito ciumento e eu procuro ser discreta com a minha forma de vestir.
Mas é claro que gosto de ser desejada, isso me faz um "bem" danado.
Mas sempre fui muito fiel a ele. Até acontecer o que irei contar abaixo.Aproveitando as férias escolares e por coincidência as minhas também, uma grande amiga minha me convidou para irmos até a cidade onde moram seus familiares.
 Isso é em outro estado.
Meu marido ficou meio decepcionado porque ele estaria trabalhando, mas acabou concordando que eu fosse.
Afinal esta amiga e vizinha nossa também é casada.
Viajamos numa quarta-feira à tarde, e no mesmo dia chegamos à casa dos pais da Silvia, minha amiga.
 No dia seguinte ficamos em casa se programando para sair com amigas e colegas de Silvia, mas na parte da tarde já escurecendo fomos dar uma volta pela cidade e passamos por alguns bares e pizzaria e fomos ate um shopping.
 E no shopping na praça de alimentação a Silvia encontrou dois casais de amigos e eu fui apresentada a todos.
 Ficamos na praça de alimentação e conversamos bastante.
Pessoas mito legais.
 Esses amigos da Silvia comentaram que naquele mesmo dia, haveria uma balada em um clube da cidade e nos convidaram para irmos também.
Os pais da minha amiga não se opuseram que ela fosse e acabamos indo nesse balada. Afinal cidade pequena uma mulher casada sair com amigos sem o marido é muita fofoca para as comadres,mas fomos assim mesmo.
O local era bem amplo e tinha muita gente bonita tanto jovens sozinhos como muitos casais que dançavam animadamente.
Eu estava adorando e o pessoal era muito legal, e lá pelas 3 horas da manhã, já estava completamente lotado.
 Estávamos num grupo de oito (8) pessoas. Que formava 4 casais mesmo que amigos,ia tudo bem todos dançando entre si até que em um determinado momento, minha amiga Silvia comentou comigo que estavam  também no baile, um ex -namorado seu  junto com  um outro amigo .Que ela nutria uma verdadeira paixão mesmo depois de 6 anos de casada ainda gostava deste ex-.
Até ai tudo bem afinal Silvia era casada como eu, mas eu jamais achei que ela poderia fazer algo que não fosse de acordo sua boa índole.
Já bem de madrugada o ex-namorado de Silvia e seu amigo passaram na nossa frente e ao ver a Silvia, o ex dela de nome Gustavo, parou e ficaram conversando.
 Seu amigo de nome Eduardo me foi apresentado, mas ficamos meio tímidos e calados, depois logo entramos na conversa e acabamos ficando juntos.
Naquele meio tempo o Gustavo chamou a Silvia para dançar e assim eu fui dançar com o seu amigo Eduardo.
E entre uma musica e outra eu observava que Silvia estava digamos assim meio que
 um pouco assanhada, talvez estivessem relembrando os velhos tempos de quando namoravam.
O Eduardo dançava muito bem, mas tinha momentos que me abraçava e me segurava bem próximo dele enquanto dançávamos.
 Achei que seus braços fortes estavam me apertando em demasia, ate pensei em falar, mas deixei passar o momento, comecei a senti que o Eduardo estava excitado, pois forçava muito sua coxa contra minha coxa e às vezes passava uma das mãos com descrição pela minha xoxota. Daquele jeito sem querer querendo,no deslize apenas
 Até comecei a ficar excitada também, pois o calor do corpo daquele homem colado ao meu fui por demais de tentador, mas controlei meus instintos e fiquei na minha.•.
O tempo foi passando e continuávamos dançando ate que em um momento eu vi que minha amiga e o seu ex-namorado estavam se beijando ardentemente.
Caramba Silvia é maluca foi o que pensei, mas nada disse e para surpresa minha Eduardo se aproveitou da situação me pegando distraída me segurou firmemente na cintura e me deu um beijo, eu na hora tentei me esquivar, mas não conseguir, e foi apenas um leve roçar de lábios.
Depois foi que minha ficha caiu e eu lembrei que eu estava longe de casa e que ninguém me reconheceria.
Logo Eduardo tentou me beijar novamente e eu me soltei e retribui, beijando muito gostoso Eduardo.
Silvia de longe observava e veio a nosso encontro, pareciam dois enamorados, poxa que situação.
Começamos a conversar e logo sugeriram que saíssemos do clube para irmos a outro local.
Naquelas alturas eu já imaginei o que viria pela frente. E não deu outra nem bem
chegamos no estacionamento e os dois se atracaram em beijos e amasso, isso fez com que o Eduardo também me pegasse de jeito. Estávamos nós quatro no estacionamento no maior amasso, mas correndo riscos por causa dos seguranças.
Pois ale era um lugar publico e com movimento de entre e sai de gente.
Quando Silvia me perguntou se queria ir para um lugar mais reservado eu aceitei
O convite inesperado surgiu dos homens é claro e foi acatado por todos. Naquelas alturas até eu já estava com vontade e cheia de tesão e o meu amiguinho Eduardo que o diga...Assim fomos os quatro(4) juntos para um motel.Durante o percurso Eduardo e eu fomos no banco de trás do carro,ele já tinha dado uma chupada bem gostosa em um dos meus seios.Apesar  de sermos dois casais acabamos ficando todos no mesmo quarto.
Mal entramos e já fomos agarradas e sendo despidas.
Quando já estávamos sem roupa nenhuma eu ajudei o Eduardo a tirar suas roupas e a Silvia fez o mesmo com seu ex-namorado o Gustavo.
Fiquei impressionada ao ver o tamanho do cacete dos rapazes,
Gustavo então parecia um antebraço seu cacete era grosso e comprido.
 Achei tão exagerado até comparei com do meu marido.
Logo fomos eu e o Eduardo tomar um banho e depois foram minha amiga e o Gustavo.
Quando eles voltaram para o quarto, eu e o Eduardo já estávamos no maior amasso e logo partimos para um 69 delicioso.
 Eu chupava o cacete dele e ao mesmo tempo era chupada na minha xoxotinha que estava toda raspadinha e meladinha, também recebia umas linguadinhas no meu cuzinho. O safado do Eduardo às vezes colocava um dedo no meu rabinho, coisa que adoro,fazendo-me gemer e rebolar gostoso
Ao lado, minha amiga chupava o pau do Gustavo, mas ela não conseguia por tudo, apenas a metade. Pois era muito grande e eu vendo aquilo me deixou super excitada e com vontade de provar também. Afinal desejo de toda mulher é ser comida gostoso por um bem dotado é algo natural.
Foi quando pedi para o Eduardo por uma camisinha e já fui subindo sobre ele.
 Minha xoxotinha estava tão meladinha que entrou macio, até porque o cacete do Eduardo era de tamanho normal.
Aproveitei subi e desci dando umas boas cavalgadas e nisso o Eduardo que estava cheio de tesão não demorou muito e gozou, me deixando com fome de muito tesão.
Fui ao banheiro me lavar, e quando lá estava me asseando escutei alguns gritos abafados da minha amiga.
 Quando voltei para o quarto vi o que estava acontecendo. E o motivo da gritaria...Silvia de quatro (4) e seu ex-namorado e agora amante o Gustavo quase em pé sobre a cama com seu imenso cacete atolado,ou quase todo.Pois era imenso aquele cacetão quase todo no rabo da minha amiga.
 Ela gemia e até soltava uns gritos, mas logo foi se acostumando e depois só gemia de prazer...
Eu vendo aquilo, fiquei excitadíssima.
Cheguei perto para ver direito até onde aquele imenso porrete entrava e fiquei mais ainda excitado.
 Nisso minha amiga Silvia sorrindo me perguntou se eu também queria provar o Gustavo dotadão.
Eu ri dizendo se ela não se importava é claro que queria sim.
Aí ela disse. Depois você prova.
Eles treparam gostoso e mudaram de posição, onde acabaram gozando os dois, mas com o Gustavo comendo a xoxota de Silvia,e na hora de gozar exporrou muito leite pela cara dela toda. Silvia parecia uma prostituta bem safada, espalhando o leite e lambendo tudo.
Depois de algum tempo, Eduardo já estava me acariciando, me deixando louca, só que íamos trocar os pares e finalmente eu poderia provar o cacetão do seu amigo Gustavo. Assim fizemos uma troca...Muito justa até.
 Logo Silvia pegou o Eduardo e começou a chupar seu cacete e eu é claro, fui fazer o mesmo no Gustavo.
 Nossa... Caramba como era grande e grosso.
 Minha boca chegava a doer, pensei que ia arregaçar de tão grosso que era até parecia um jegue.
Como eu estava louca de desejos para sentir aquele cacetão imenso dentro de mim, me deitei de lado e o Gustavo ficou por trás, bem colado em mim.
Ele colocou uma camisinha, que ficou apertadíssima e lambuzou o cacete com um creme umedecedor aí foi empurrando para dentro da minha xoxota.
 Apesar de toda lubrificação que eu estava e o desejo de sentir aquele membro rígido e latejante dentro da minha xoxota, de imediato senti um leve desconforto, afinal era grosso e ainda mais com cabeça enorme, que parecia um cogumelo de tão grande que era. Mas logo a desconforto foi passando e eu colaborei rebolando bem gostoso e fui deixando que o Gustavo enfiasse até onde dava.
Sem machucar ele empurrava lentamente e parava aos poucos metia novamente.
Eu ate pensei que estava perdendo minha virgindade naquele momento.
 Com uma das minhas mãos, eu quis saber se tinha entrado tudo ou faltava alguma coisa.
Foi quando eu percebi que faltava só alguns cm, aí forcei meu corpo de encontro ao cacete e assim recebi tudo, batendo lá no fundo.
Até soltei um grito e um gemido alto, mas já estava adorando, ser empalada pelo bem dotado amante de minha amiga.
O Gustavo começou a meter e tirar, me fazendo sentir um intenso prazer.
Como eu já estava super excitada, pois meu parceiro apenas fez cócegas logo em instante tive meu gozo merecido.
Gemi e rebolei com cacete encravado igual uma puta.
Gustavo sabia provocar metia e quase tirava o cacete todo e segurando na cintura empurrava de vez me fazendo delirar de tesão.
Oh que delicia gozei duas vezes seguidas.
Minha amiga acabou gozando também com o Eduardo, que muito safado tirou a camisinha e gozou dentro da sua xoxota.
E rindo falou encher de leitinho para seu marido corninho chupar, e rindo estocava com vontade.
Eu já com um ritmo mais ameno continuava a receber as metidas do Gustavo na minha xoxota, que já estava ardendo e um pouco inchada.
 Em um determinado momento, senti que o Gustavo no auge de sua excitação tirou seu cacete quase todo pra fora, e estava laceando meu cuzinho com os dedos. O Safado queria meu rabo e conseguiu é claro.
Tremi nas bases ave Maria agora que perderia minhas pregas todas foi o que pensei, mas ainda bem que eu já tinha dado meu rabinho muitas vezes para meu marido, então decidi que teria que ser completa a trepada extraconjugal, por isso acabei deixando que Gustavo metesse no meu rabinho.
Saímos da posição que estávamos, fiquei de quatro (4) quando ele levantou uma perna para facilitar suas investidas. Ele muito calmamente foi dando suas cutucadas e em seguida senti que a cabeça entrou. Mordi o lençol para abafar o grito,foi dor sentir aquela cabeçorra imensa entrar no meu rabo eu cheguei a ver estrelas.
 Arrepiei-me um pouco e gritei até umas lágrimas senti sair dos meus olhos, mas aguentei firme. Ele tampou minha boca e aos poucos ele foi colocando e eu sentindo meu cuzinho ir se abrindo todo para agasalhar aquele salame inteiro atochado dentro de mim.
 Não demorei eu já estava com tudo atolado no meu rabo.
 Minha nossa, Que delicia eu chegava a gritar, porque a sensação de prazer era incrível. Parecia que eu tinha um braço inteiro me rasgando as entranhas da bunda.
Mas como dizem, quando você quer, você aguenta e eu aguentei firme;
Eu jamais imaginei que isto poderia acontecer comigo.
 Eu queria aproveitar bastante pedi ao safado que fizesse comigo o que quisesse e ele prontamente atendeu meu pedido e enfiava até onde podia, me fazendo gemer e gritar.
Como uma puta safada, foi quando eu pedi a ele que comesse novamente minha xoxota.
Ele tirou a camisinha, deitou-se de barriga pra cima me levantou segurando em minhas pernas, assim fiquei toda arreganhada.
Ele forçou e eu cai enganchada com seu cacete entre minhas coxas, ele foi enfiando até por tudo e fazer tocar no fundo da minha xoxota, agora só tinha um jeito que seria cavalgar e eu assim o fiz.
Nessa posição, não teve como evitar e após uns 5 minutos levando estocadas leves e bem fortes, gozamos juntos.
Naquela altura do campeonato eu nem me preocupei se tinha ou não camisinha e logo senti minha vagina ficar cheia do gozo do Gustavo. Descansamos um pouco, tomamos um bom banho e devido a hora, voltamos para casa.
O dia já estava quase clareando quando voltamos para casa.
Digo francamente foi a primeira vez que trai meu marido, mas devido a circunstancias não foi à única vez.
 Os amigos dos amigos viraram amantes.
E assim foi meu final de semana mais gostoso que tive, saí com Gustavo e com Eduardo outras vezes, revezamos ate pensei em troca de casais, mas Gustavo é tão anormal que iria com certeza me dilacerar, se por acaso houver outra aventura eu volto para relatar ok.
Bjus nos ninos e abraços nas ninas.

Docecomomel(hgata)
Feira de Santana, 02 de julho de 2014.
Bahia Brasil.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...