Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

domingo, 29 de setembro de 2013

Meu cunhado... Fez meu marido virar corno






O que vou passar a narrar, foi algo que eu realmente vivencie eu jamais esperei que acontecesse comigo, quando vi e dei por mim, eu já estava dando gostoso para meu cunhado. O irmão mais novo do meu marido.
Algumas coisas vão acontecendo e quando nos apercebemos estamos envolvidos e não há volta.
O prazer o desejo reprimido chega a um ponto que nos deixa em total anestesia mental que a vontade de trepar é mais forte e você acaba perdendo o pudor e a vergonha,
Bem eu e meu marido moramos em Salvador não temos filhos, somos um casal bem liberal em relação a sexo.
Ele bem sabe que não agüento ficar mais que dois dias sem foder. E por ironia do destino ele precisou ausentar-se e foi a São Paulo fazer um curso pela empresa que ele trabalha.
Na noite anterior trepamos muito e Marcos falou brincando... Ah meu amor esta semana será muito ruim e cansativa depois de um dia cansativo não poder saciar minha fome  de xoxota.
Respondi ah amor nem fale que já estou imaginando como será ruim sem você aqui.
-Ah amor use o Junior, meu marido se referia ao vibrador que ele havia comprado para mim a qual colocamos nome de Junior.
-Não querido suportarei sua ausência e ficarei a sua espera. Marcos deu-me um beijo e sorriu feliz.
Assim logo cedo meu marido viajou.
Bem perto de meio dia recebo um telefonema da cunhada do meu esposo falando que seu marido iria precisar vir a Salvador e se poderia ficar em nosso apartamento.
Repondo que sim e não disse que estaria sozinha.
Meu cunhado é um cara muito legal e divertido. Sempre quando vamos ao interior ficamos em sua chácara.
Evandro é um homem muito bonito, apesar de rústico, pois trabalha no sitio com seus empregados plantando maracujá. E um homem da lida na terra.
Seus olhos verdes cristalinos deixam qualquer mulher encantada.
Bem de tarde ouço a campainha e vou abrir a porta lá estava meu cunhado parado a porta com uma mala e uma sacola cheia de guloseimas vinda do interior.
O convidei a entrar e nos cumprimentamos com um forte abraço, seu cheiro forte de masculinidade inundou minhas narinas.
E meus sentidos ficaram em alerta.
Depois de perguntar por seu irmão mais velho e franzir a testa quando eu disse que havia viajado.
-Evandro falou que não era certo ele ficar ali a sós com ela...
-Bobagem Evandro eu falei que você viria e seu irmão Marcos ficou feliz de saber que eu teria companhia em sua ausência.
-Ah se é assim esta bom ficarei, mas vou procurar não incomodar em nada.
-Que coisa Evandro a escola que trabalho está em reforma e estarei semana toda em casa será um prazer ter você aqui comigo.
Logo à noite após o café ficamos vendo TV e colocamos toda a noticia da família em dias. Ouvi Evandro meu cunhado ligar para sua esposa ,mas não disse que seu irmão estaria ausente.Estranhei o fato dele omitir ,mas nada disse.
Bem depois que ele havia ligado ele me disse que nem falou com a esposa, pois sabe como é ciumenta. Pois Evandro eu disse a seu irmão que você está aqui e ele bem sabe se por acaso surgir uma atração entre nós é algo normal ,faz parte do ser humano e ele bem sabe que o amo demais.
Mas que as necessidades físicas afloram e algo pode acontecer sim.
-Evandro ficou espantado e indagou, quer dizer Marcela se por acaso surgi uma atração entre nós você encara com naturalidade?
-Claro e por que não?
-Bem não havia pensado desta forma, mas bem sei que minha esposa pensa diferente. Logo fomos dormi levei Evandro para o quarto  de hóspedes lhe dei cobertores e toalha de banho e  fui dormir.
Já era de madrugada quando ouço alguém batendo levemente na porta abro e vejo que é meu cunhado Evandro apenas de cueca sem camisa com um olhar estranho.
O que foi Evandro não está conseguindo dormir?
-Não Marcela aquela nossa conversa sobre atração e outras coisas mexeu comigo e não conseguir dormir pensando em você... Estou muito excitado para conciliar um sono.
-Mas Evandro...
-Olha Marcela somos adultos e podemos muito bem encarar uma aventura sem deixar vestígios que causem magoas as pessoas que amamos!No caso nossos companheiros.
E terminando de falar me abraçou fortemente e sua boca apossou-se da minha e ficamos entregue em um beijo longo e arrebatador.
Aí vocês devem imaginar o que é a fome aliado a vontade de comer, em poucos minutos estávamos atracados em minha cama.
Evandro colocou-me deitada e em instantes debruçou sobre a minha xoxota ensopada e caiu de língua, salivando e sugando meu grelo eu só  ouvia seus lábios estalarem.
Eu gemia me contorcendo e segurava sua cabeça puxando seus cabelos, era algo involuntário, em poucos minutos gozei. Foi ai que mais senti a intensidade de sua língua.
Evandro saciou sua sede com o mel de minha xoxota deixou-me em frangalhos e logo veio com seu cacete rígido e colocou na portinha da minha xoxota inchada, ensopada.
 Começou a pincelar colocando a cabeça do cacete entre meus lábios vaginais sem muita demorar logo estava com seu porrete  todo dentro de mim, eu estava radiante e delirava de prazer.
Evandro gemia dizendo ai que xoxota quente e gostosa você tem minha cunhadinha vou-te foder muito estes dias, safada deliciosa.
Ah Evandro que delicia sentir você todinho dentro de mim, até parece sonho. Meu cunhado trepando comigo.
Pois é Marcela agora meu irmão tem um sócio... Rebola safada, tesuda gostosa. . .
E continuava estocando com firmeza até parecia um bate estaca me fazendo vibrar de excitação. Quando ele tirou cacete deixando só cabeça dentro e com firmeza empurrou de vez gemi  gritando.
Ahhh... Safado deste jeito você vai arregaçar a mulher do seu irmãozinho, eu vou virar a sua puta, sua cadela.
Evandro acelerou mais e em poucos segundo senti seu cacete se avolumar, ele encheu a minha xoxota  de leite. Parecia que ia me inundar.
Ficamos abraçados alguns minutos e fomos tomar um banho.
Quando levantei senti seu esperma escorrer pelas pernas. E tomando banho juntos um esfregando  o outro logo ele estava de cacete duro parecia um porrete.
Safadinho no banheiro começou a deslizar a mão pela minha bunda e ensaboado os dedos logo me estava laceando, meu anel rosadinho já piscava de tesão.
Evandro me fez ficar apoiada na pia e começou a lacear minhas pregas com a cabeça do porrete. Evandro abriu o armário do banheiro procura de algo encontrando camisinhas  e um lubrificante,eu sempre deixei guardado ali até parecia que ele já sabia e colocou a camisinha no cacete e lambuzou como o óleo lubrificante seu cacete e com as pontas dos dedos ficou brincando com meu anel deixando-me preparada e assim me inclinei apoiando no armário da pia e logo comecei a sentir fisgadas.
Evandro forçava aos poucos e parava sempre me fazendo vibrar com seus carinhos,depois eu coloquei as duas mãos para trás e abri bem o meu rabo deixando o meu anelzinho rosado bem exposto. O safado do meu cunhado ficou louco segurou em minha cintura e empurrou todo cacete de vez.
Vi estrelas, mas suportei dando gemidos de prazer, Evandro estocava com um ritmo cadenciado fazendo com que tanto eu como ele aproveitasse o momento de êxtase e prazer.
Muito tesão,comecei a sentir minha xoxota latejando era anuncio de um gozo dei um gemido
Pedindo para ele bombear cada vez maia forte, que eu já estava gozando, ele ficou alguns minutos bombeando o meu cuzinho quente eu rebolava e gemia muito, Evandro soube me proporcionar o melhor sexo anal de minha vida. Foi prazer do inicio ao fim sem aquele desconforto que em alguns casos acontecem.Senti seu cacete se avolumar e com a voz entrecortada de tesão ele começou a xingar o meu marido seu irmão de corno .
Que seu irmão agora seria um corno manso e seu sócio, que eu seria sua puta para sempre.
E dizendo assim acelerou mais que seus quadris batiam fazendo estalos de encontro a minha bunda.
E logo encheu o meu rabo com seu leite. Até pensei que camisinha não ia suportar a pressão cavalar de seu gozo.Ficamos atracados uns minutos acabamos nosso banho e fomos para cama.
Já de madrugada acordei ele com um  boquete ele sorriu e  disse que jamais esperava que  eu fosse tão safada assim.
Eu apenas falei que o boquete era para finalizar a noite com chave de ouro.
 Eu chupei o seu cacete como uma profissional, chupava e lambia cabeça brincando com orifício fazendo-o gemer e forçar seus quadris para cima.
Eu estava verdadeiramente mundana, passava a língua na virilha dele, chupava muito o cacete dele, como nunca havia feito com o meu marido.
 Depois de um tempo, que eu estava chupando Evandro segurou em minha cabeça e eu sentir cabeça do cacete tocar fundo na minha garganta ele sem me avisar encheu a minha boca de leite, e eu claro que não sou idiota não deixei escapar uma gota se quer, dizendo que era a minha vitamina da madrugada. Foi maravilhoso senti a intensidade de seu gozo em minha boca.
Levantei depois de uns minutos escovei os dentes e voltei a deitar ficando abraçada a ele até de manha quando fomos acordados pelo seu celular.
Ouvi conversar com sua esposa enquanto acariciava meus cabelos.
E Com um sorriso ouvi Evandro responder.
Não minha querida, eu estou bem minha cunhada esta me dando tratamento vip.
Beijos e saudade ele falou desligando o celular. Evandro riu e falou minha esposa esta preocupada querendo saber se você esta cuidado bem de mim?
Melhor noite que esta impossível. deu-me um beijo e levantou pois precisava ir resolver seus assuntos.
Logo banhado e alimentado Evandro me beijou e falou que voltaria após o almoço.
Bem meus queridos e assim foram quatro dias de muito sexo com meu cunhado que foi embora um dia antes de seu irmão chegar e assim pude descansar e relaxar para esperar meu marido que agora tem um sócio. mas está entre família esta tudo ótimo...Ou não?

Docecomomel (hgata)
Imagem do google
29/09/2013

https://www.youtube.com/watch?v=8OvpkHOSyFE

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

De babá á amante de luxo!








Sentada de frente para o mar sentia a proximidade de Sr.Marcos, eu percebia que seu olhar percorria meu corpo e parava no decote de minha blusa deixando-me levemente corada e excitada.
Eu sabia que ele estava me desejando, mas também sabia que eu apenas era sua empregada e babá de seu filho.
Não fui passear, mas ganhar uma grana extra enquanto Sr.Marcos e esposa participavam do congresso de Marketing e Propaganda que acontecia anualmente em Aracaju.
Mas estava difícil o Sr.Marcos era muito bonito e jovial e sua esposa era um pouco mais velha.
Notava-se que se amavam, mas também dava para perceber que ele era muito safado.
Muitas vezes quando eu estava de baby siter ele vinha pegar o pequeno Kevin no meu colo e suas mãos roçavam deliberadamente em meus seios.
Percebia que era proposital, pois me olhava com firmeza eu apenas desviava meu olhar.
Naquele dia não foi diferente Sr.Marcos chegou e logo me chamou para ficar um pouco com o pequeno Kevin fui imediatamente. Logo sua esposa chegou e eu me recolhi aos aposentos deixando o casal com seu filhinho.
Após o jantar a senhora Nívea avisou-me que iria para o congresso, pois tinha importante palestra, mas seu marido iria ficar.
Eu nada disse, mas fiquei preocupada, pois isto me deixava inibida e confusa.
Logo que o pequeno Kevin foi dormir eu também me recolhi e já um pouco tarde estava eu dormindo quando percebo uma presença no quarto, abri os olhos e deparei com o Sr.Marcos
 Sem roupas e com cacete rígido, levantei de um supetão, ele rapidamente tampou minha boca para não gritar.
E ajoelhando aproximou sua boca da minha dando um beijo.
Super possessivo sua língua invadia minha boca deixando-me sem ar.
Logo eu estava entregue a seus carinhos.
Minha camisola transparente foi tirada e silenciosamente Marcos foi deitando-se sobre meu corpo. Meus seios foram tocados e sugados com sofreguidão.
A excitação se apossava de meu corpo. Marcos apertava os bicos dos meus seios entre os dedos,acariciando-os levemente,percebia seu prazer enquanto com a boca tocava e sugava o outro seio.
Depois foi descendo seus dedos até minha xoxota, enfiou bem forte dentro e me fez gozar.
Quando estava gozando entre seus dedos Marcos com um sussurro rouco fala, ai que putinha gostosa e começou a chupar-me deliciosamente fazendo com que eu me contorcesse em um êxtase profundo. Poucos minutos depois Marcos levantou-se e me pegando no colo levou até seu quarto na enorme cama fui deixada.Abrindo  minhas pernas Marcos começou a  meter com seu membro encostava a cabeça do cacete entre meus lábios vaginais e empurrava ate fim deixando só os culhões de fora e com gemidos roucos dizia.
— Você é uma diabinha em um corpinho de anjo, já imaginava que fosse tão safadinha!
E me beijava descendo sua boca pelo meu pescoço e seios.
— Uma delicia.
Claro que eu estava entregue aos prazeres, não sou nenhuma boba nem tão pouco criança.
Pensei já que estou a mercê do patrão tenho que aproveitar e entrar no clima da safadeza e assim o fez. Depois eu fui por cima enterrando seu cacete até final e comecei cavalgar sem parar.
Mexia e rebolava enquanto ele apertava minha bunda dizendo
—Ah que puta safada agora vou querer sempre esta xoxota gostosa. Parecia um garanhão metendo sem parar.Cada minuto um eterno prazer.
— Eu ouvia e sorria, mas bem sabia o perigo que estava correndo se a esposa dele nos pega acho que seria um escândalo de derrubar o hotel.
—Algumas cavalgadas depois ele me colocou de quatro (4) e com um creme na mão colocou um pouco no cacete dele massageando, e com a mão ainda melada de creme massageou o meu reguinho e eu de quatro, com minha cara de safada esperando ser enrabada gostoso lhe disse:
— Vem meu amor comer meu rabinho!
—Pois era ali que ele queria gozar.
 —Ele veio com vontade acariciando minha bunda dava leves tapas mordiscava, metia a ponta da língua, me deixando toda babada fazendo com que eu ficasse mais louca de tesão, brincava com os dedos massageando meu anel.
Fazia com que eu gemesse de muito prazer. Depois veio encostou cabeça do cacete  na entrada do meu rego e foi forçando e parando ate entrar todo cacete,me senti rasgada.
Depois me agarrou pela cintura e com uma pratica de dar inveja, foi socando até o fundo...
 Ooooooh, que ardor da porra, eu senti quando a cabeça passou, mas logo aos poucos fui relaxando e a dor ficou gostosa. Só sentia prazer.
 Ele bombeava forte massageando meus seios com um das mãos, chamava-me de cadelinha, safada, de vadia e um monte de coisas sempre apalpando minha bunda com uma mão e dedilhando meu grelo.
 Minha xoxota escorria de tão ensopada.
Logo ele acelerou mais e não demorou muito e gozou, eu sentia jatos de leite dentro de mim, então ele começou a diminuir os movimentos... Ficando atracado a mim.
Pedi gemendo alucinada que não parasse de mexer em meu grelo e logo gozei.
Ele gemia dizendo que estava gostoso porque enquanto eu gozava meu anus mordiscava seu cacete que ainda estava meio bamba enfiado no meu rabo.
Marcos beijava e fazia juras de amor eterno.
Logo sai e fui para meu quarto dormir com pequeno Kevin deixando tudo arrumado para que logo a patroa chegasse encontrasse tudo em ordem.
E do meu quarto ouvi Marcos falar com a esposa que havia dormido tanto desde a hora que ela havia saído, pois estava com dor de cabeça.
Eu ri e pensei sabendo bem qual a cabeça dele estava doendo.
Voltamos para nossa cidade e agora acontece de sair com ele, mas é claro que vamos a motel e Marcos sempre me faz surpresas agradáveis com presentes e jóias. E deixei de ser babá de seu filho agora sou sua amante de luxo. Nada posso fazer se ele me procura.
Se não sou eu seria qualquer outra, pois sua esposa só pensa em ascensão de status e riqueza deixando seu marido garanhão solto.



Docecomomel(hgata)
Vejam meus blogs
Imagem do google.

domingo, 15 de setembro de 2013

Estagiário tesudo e safado









Eu conheci Paulo um rapaz negro e muito bonito quando ele estava estagiando na empresa que eu trabalho.
Muito simpático com todos logo ficou amigo de toda a turma do escritório.
Sempre eu o observava e sentia uma forte atração por ele. Depois de alguns meses nossa amizade foi se aprofundando e eu me tornei muito intima.
Sempre saia em grupo, como Paulo não tinha carro eu sempre me oferecia á levá-lo até sua casa.
Na esperança que ele tomasse a iniciativa e rolasse um affair. Mas o tempo foi passando e nada de Paulo tomar a iniciativa.
No escritório foram surgindo boatos e brincadeiras.
Os amigos foram colocando apelidos, tinha ate de casal vinte, Paulo sorria e falava com tom de brincadeira, Olha Marcela esse pessoal estão de graça com a gente.
-Eu nada respondia, mas bem que o desejava como par.
Mas as coisas acontecem e assim eu tive o privilégio de ser convidada para um churrasco e estendi o convite a Paulo... Que muito feliz aceitou me acompanhar. Assim no sábado fomos nós para este evento tão esperado.
Muita gente bonita, boa musica e comida a vontade. Sem deixar de falar das bebidas Paulo não bebe,depois de conversar com muitos amigos e apresentar Paulo a minhas amigas ficamos em uma mesa e vez ou outra íamos dançar.
Senti seu cheiro de loção pós barba, seu perfume suave.
A cada minuto eu me sentia mais atraída por ele. Muito respeitoso dançávamos juntinhos sentindo o calor que emanava de nossos corpos.
Voltando para a mesa depois de algumas musicas, eu perguntei a Paulo se por acaso eu tomasse um vinho se ele poderia dirigir, ele todo gentil disse-me que sim que não se preocupasse que ele tomaria conta da situação.
 Fiquei entusiasmada com o jeito galante e protetor de Paulo e comecei a me exceder na bebida. Eu adoro vinho sinto um calor e exagerei na quantidade em pouco tempo estava conversando em excesso dando risadas.
A ocasião faz o ladrão à bebida deixou-me desinibida e Paulo foi se achegando e logo estávamos entre beijos e abraços.
Uau... Que maravilha eu que bebi e ele que ficou mais entusiasmado.
E a cada momento os carinhos foram se excedendo e volta e meia suas mãos enorme esbarravam em meus seios.Que com sua proximidade e toque estavam com os bicos eriçados.
Já perto de meia noite Paulo me pergunta se quero ir embora, eu queria mas também queria ficar perto dele,mas assenti que sim.E abrindo a bolsa lhe dei a chave do carro. E com um sorriso falei pronto ai à chave você é quem manda agora.
-Ele rindo falou ah é?
-Claro você que sabe pra onde me levar... E assim fomos entrando no carro sem conversarmos mais nada.
E o carro seguia em direção a minha casa até que...Paulo colocou uma de suas mãos na minha perna e pelo canto do olho ficou me observando,viu que eu não reagi e sorriu e meio que gaguejando perguntou se eu queria ir para algum lugar mais sossegado.
Meus seios já estavam eriçados com a sensação de sentir sua mão morna em minha perna.
Respondo que iria onde ele quisesse me levar e ele assentiu com um sorriso.
O carro percorria as ruas meio escuras e só quando cruzávamos com outro carro que o reflexo mostrava nossas feições tímidas e acanhadas.
Estávamos agindo como se fossemos duas crianças crescidas.
Quando finalmente o carro entra em uma rua onde existem vários motéis Paulo apontou para um dizendo se poderia ser aquele lugar sossegado?
-Sim pode ser o que você quiser.
Ele acelerou o carro e entrou.
Em poucos minutos estávamos entrando em uma suite.
Muito limpa e perfumada.
Paulo fez questão de me pegar no colo para entrar no quarto.
Achei muito legal e lhe dei um beijo. Paulo me beijou com sofreguidão e começou a falar que estava louco por mim que já não se agüentava mais de bater punheta em minha intenção.
E que nunca chegou ate mim antes com medo de eu querer esnobá-lo, pois era ainda estagiário na empresa.
Após alguns minutos de beijos ardentes, nossas roupas eram tiradas e Paulo e eu ficamos ajoelhados na cama imensa. Suas mãos percorriam meu corpo quando ele passeava com sua boca morna pela minha barriga e começou a cheirar e da linguadas na minha xoxota ensopada de tesão e vontade de dá pra ele.
Afastava minha calcinha de um lado para outro metia a língua lambendo fazendo círculos em meu grelo.
Uma delicia eu gemia intensamente.
Quando finalmente foi tirada minha calcinha Paulo fez com que eu enganchasse as pernas ficando com a xoxota em sua boca e começou a chupar-me vorazmente.A intuição predomina a ação eu cai de boca em seu cacete duro lambendo a cabeça descendo ate os culhões.
Paulo parecia um touro, seu cacete estava tão duro que fazia um arco apontando para a barriga.Chupei e lambi deliciosamente seu cacete.
 Paulo gemia e insistia para que gozasse na sua boca , nem foi preciso tanto tempo pois do jeito que eu estava fui vencida pelo prazer.
Gozei muito rebolando em seu rosto.
Parecia que ia afogá-lo com tanto gozo.
Paulo sugou cada gota do meu mel, e logo com um movimento rápido de corpo
virou-me de bruços passou uma boa salivada na minha xoxota e começou a colocar devagar seu cacete fazendo com que sua virilha encostasse até a minha bunda.
Uau seu cacete entrou até o talo.
Ficou um minuto parado e com carinho falou é só pra não te machucar ,pois vou querer meter muitas vezes
Logo em segundos senti a cabeça pulsante do seu cacete grosso latejando em minhas entranhas.Paulo segurava em meus quadris puxando meu corpo de encontro ao seu e bombava forte.
Falando palavras de sacanagem dignas de um safado, mas que soavam como musica a meus ouvidos.
Mesmo quase morrendo de tesão me esforcei para prolongar ao máximo seu prazer.Quando Paulo com estremecimento no corpo começou acelerar eu senti espasmos de jatos de gozo que foram tão forte que eu vislumbrei e gozei juntamente com ele.Paulo e eu ficamos abraçados e ele diz que faz questão que eu seja sua namorada e é claro que concordei.
 Que delicia ouvir estas palavras nos abraçamos e fomos tomar um banho para novamente recomeçar aquela nova etapa de nossa vida. Ter um namorado um pouco mais jovem que com certeza iria sempre me elevar a uma loucura doce e paradisíaca que é o sonho de toda mulher.

Vejam meu vídeo.
https://www.youtube.com/watch?v=8OvpkHOSyFE

Docecomomel(hgata)
Imagem do google

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Transando gostoso com a chefa rabuda







Marcos trabalhava em uma empresa que a sua gerente geral era uma coroa
A piãozada a chamava de a chefinha rabuda, isto é claro entre os colegas, pois se isto caísse aos ouvidos da chefia com certeza cabeças iriam rolar.
A chefa gostosona sempre ficava andando no meio dos funcionários subalternos e nem imaginava o que falavam que se por acaso ela dessa bola.
Mas no final do mês de julho toda a turma iria ter uma folga extra.
Como Marcos era o chefe geral ficou encarregado de escolher dois (2) funcionários para ficarem de plantão.
Pois tinha duas maquinas que não podiam ficar paradas.
Assim naquela quinta-feira (5ª)  Marcos depois que todos os funcionários foram embora ele se dirigiu para o escritório.
Bateu na porta levemente e ouviu a ordem para que pudesse entrar. Assim ele o fez girou a maçaneta e entrou.
A sala estava em penumbra, Marcos demorou em se habituar a escuridão da sala, quando sentiu que um vulto vinha em sua direção.
 Era o seu chefe que estava vestida com um lingerie preta transparente, fazendo mostrar seu corpo por completo.
Marcos ficou boquiaberto, mas não esboçou nenhuma reação:
Quando Elza falou: Estou á sua espera meu querido, Marcos engoliu em seco e falou, à minha espera?
-Sim Marcos eu o estava esperando, pois sei que fica olhando para minha bunda quando eu passo, então sei que me deseja.
Venha sentir meu fogo que queima e dilacera meu corpo ansiando por você.
-Marcos boquiaberto sentiu uma leve ereção e sem poder controlar sua excitação segurou Elza com um abraço e começaram a se beijar.
E sem pudor foram tirando suas vestes e logo Marcos estava com Elza sentada em sua escrivaninha, e ele deliciosamente chupava sua xoxota.
Elza se contorcia rebolando e segurava com firmeza os cabelos de Marcos fazendo com que seu rosto ficasse preso entre suas pernas.
Elza toda provocante explodiu em um gozo e Marcos quase nem acreditava que estava no escritório da empresa chupando a xoxota de sua chefa que foi por muitas vezes homenageadas em suas inúmeras punhetas.
Foi à sublimação de um louco desejo.
Comer a chefe.
Lambeu e sugou todo seu gozo, ate deixa-la com corpo tremulo.
Marcos levantou-se e com praticidade colocou uma camisinha e em pé forçou a penetração. Elza enlaçou suas pernas pela cintura de seu macho que estocava com firmeza fazendo-a gemer alto.
Foram minutos de grande excitação e desejo até explodirem em um gozo convulsivo.
O desejo acumulado, fez que acelerasse o orgasmo. Marcos extasiado de prazer ficou como um louco quando Elza desceu de sua escrivaninha tirou a camisinha e começou chupar o cacete de  seu gerente subalterno fazendo com que seu cacete ficasse teso outra vez.
Ai era imprescindível que o gozo viesse com intensidade descomunal. Marcos em poucos minutos gozou.Sua respiração ofegante estava levando ao ápice do prazer.Marcos gemeu alto sem querer acreditar que em pouco tempo tinha tido dois orgasmos em pouco tempo.
Ainda mais saber que foi o cara mais sortudo em ter a oportunidade de saborear a sua chefe rabuda desejada por todos.
Claro que isto seria sigilo, pois se dissesse a alguém com certeza ninguém iria acreditar.
Que a coroa séria e pozuda iria dá a seu gerente e ainda mais no seu próprio escritório.
Assim Marcos se tornou amante de sua chefa e sempre sentiam maior adrenalina em transarem nos lugares mais inusitados da empresa em dias que fazia hora extra.

Docecomomel(hgata)
 Imagem do google

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...