Desejos do Facebook

Valeu ...O reconhecimento!

Grata aos seguidores.

terça-feira, 27 de maio de 2014

Prazer e Tesão com Foda Bareback







Olá.
Eu sou Matheus tenho 19 anos sou gay, sou passivo, mas não assumido ainda por medo que meus pais ainda não estejam preparados para isto. Estou ainda tentando mostrar a eles que o importante é meu caráter e minha dignidade que minha opção sexual nada poderá minha forma de ser como gente.
Acabei de terminar meu segundo grau estou trabalhando em uma gráfica meu horário de trabalho começa as 7 h, saio de casa bem cedo e todos os dias quando chego ao ponto do ônibus encontro poucas pessoas, mas sempre noto um homem que pega o ônibus mesmo horário que eu.
Ele trabalha de vigilante em um galpão perto de onde eu moro.
São negro aproximadamente uns 34 anos, alto com bigode e um corte de cabelo estilo Alexandre Pires, para ser sincero já o observei e sempre quando acontece estarmos os dois sozinho no ponto mesmo distante noto que fica me olhando e dá aquela passada básica no cacete que para quem é entendido já fica louco de tesão. É claro que fico no maior tesão afinal não sou de ferro.
Os dias foram passando e a rotina de encontra-lo sempre me causava um prazer sabendo que ele estaria no ponto no mesmo horário.
Outro dia o ônibus atrasou e quando veio estava superlotado entrei no ônibus e fui pedindo licença até chegar onde não tinha mais como prosseguir, pois e não é que o cara fez o mesmo só que ele veio e ficou-me encochando... O balanço do ônibus provocava um contato maior eu tentava sair,mas não conseguia ate que duas senhoras desceu e fui sentar ele fez a mesma coisa.E começou a conversar baixinho...Eu fiquei calado apenas ouvindo sua conversa que nada mais do que um convite a ir a noite até o galpão onde ele trabalha de vigilante.
E ai pode ir lá hoje à noite ao galpão, tenho algo muito bom para te mostrar, sei que você vai gostar e querer só para você.
-Eu dei uma de desentendido falando não sei do que você está falando!
- Sabe sim não adianta fingir que sei sua ficha completa meu colega me disse que já saiu com você e você geme igual uma putinha com um cacete atochado neste rabo. Que deve ser apertadinho e gostoso.
-Foi quando perguntei quem era seu colega ele me respondeu que era Lucio que é vigia da gráfica.
-Ah safado não se pode confiar em mais ninguém mesmo, resmunguei, ele riu dizendo calma ele sabe que curto um passivo como ele me passou, pois sabe que trabalho perto de sua casa.
-Ah neste caso vou perdoar ele, pois tem coisas que não se pode sair por ai espalhando...
-Fica frio ele e nós somos amigos e saímos sempre junto para curtir a noite quando estamos de folga.
-Quando ele disse olha vou descer no próximo ponto e ai vai lá galpão hoje, pode ficar tranquilo que só estarei eu por lá depois das 21 h. Meu nome é Paulo me cumprimentou com um amigo e saiu em direção à porta.
-Certo eu vou, mas é segredo por enquanto.
É claro acha que vou espalhar por ai que adoro comer um cú, claro que não, mas se prepara que a geba aqui e gulosa e já tem dias que não saio com um passivo. Entendido?
-Entendi sim... E engoli em seco vendo como o cara estava excitado.
-Ah pode deixar que me encarrego dos detalhes.
Trabalhei ansioso o dia todo sai as 18 h fui para casa tomei um banho fiz minha higiene pessoal, vesti uma calcinha de renda embaixo da bermuda vesti uma regata, passei creme hidratante pelo corpo todo e Saí.
Detalhe sobre a calcinha é o que visto quando sempre vou fazer algum esquema, me perfume i todo e disse a meus pais que iria casa de um colega talvez voltasse tarde.
Pequei minha bicicleta e sai para não dá na pista.
Andei três quadras e cheguei ao galpão. O vigilante me conheceu de longe e abriu logo um portão para que eu entrasse.
Assim que encostei a bicicleta na parede ele veio se aproximou e rindo falou. Sabia que você viria e já começou apalpando minha bunda falando:
-Hum... Que bunda gostosinha e dura boa para amaciar.
-Segurou em minha mão e foi me puxando falando vem que o matadouro é aqui nos fundos.
_Eu o segui ainda pensativo, mas já que vim agora não tinha volta foi que pensei vendo-o tirando sua camisa da farda e colocando em uma cadeira.
Abriu uma porta de um quarto onde tinha uma cama de solteiro e sorrindo falou: Pronto aqui que você vai saber o que é um homem de verdade. Me segurou em uma das mãos e com jeito safado me fez abaixar até ficar ajoelhado a sua frente.Ajoelhou tem que chupar e sem cerimônia eu comecei apalpar seu cacete sobre  calça que logo demos um jeito de tirar e fui a luta.
Caracas quando abri sua braguilha me saiu de dentro da calça um cacete grosso cheio de veias e cabeçudo, abocanhei com gosto. Lambi suguei com maior desenvoltura,meu macho apenas gemia me chamando de putinha que fazia dias que me olhava no ponto sabia que seu dia ia chegar,era gostoso senti-lo socar seu pauzão todo dentro da minha garganta,
Quando já tinha mais de dez minutos só eu chupando seu cacete ele me levou ate cama e me fez deitar, quando ele viu que eu estava de cacete duro falou... Uia a putinha de calcinha é hoje que me esbaldo de fuder!
Ah ta com tesão é minha putinha, mas pode baixo seu facho que só como e não dou, mas se souber fazer direito à safadeza que sabe deixou você ralar seu cacete no meu cabo.
Eu sou passivo, mas bem que não era uma má ideia arrombar um cú virgem, mas a coisa mudou de rumo, e eu deitado só de calcinha era todo dele, estava entregue, que forçava seu cacete na minha boca de todas as formas e maneiras que eu chegava até engasgar ele fodia minha boca com muita força. Ai eu não aguentei e sem tocar no meu cacete comecei a gozar.
Caracas a coisa foi rápida quando ele me viu gozando segurou em minha cabeça e começou a soltar seu leite quente e denso na minha garganta.
Poxa que tesão, eu sempre fui passivo, mas os caras que saia era jovens como eu sem muita experiência nem se comparava a meu vigilante gostoso.
Que sabia a arte de dominar elevando ao êxtase completo.
Ficamos alguns minutos quietos e logo fomos tomar um banho o banheiro era apertado e o toque de nossos corpos era constante.
Voltamos para cama e Paulo que é seu nome já deitou e com um monte de camisinha colocou ao lado da cama e veio me chamando vem... Senta aqui no colinho do papai.
Pequei uma camisinha e com cuidado me aproximei e encapei o cacete que já estava ficando bem duro.
-Vem minha safadinha senta aqui no colinho do papai, abre este rabão e senta.
Subi na cama e fui descendo lentamente ele pegou um tubo de um creme encheu meu cuzinho deixando meladinho e quando me dei conta estava com cabeçorra de seu cacete dilacerando minhas pregas, eu tentava sentar e ele forçava aos poucos ate sentir que a cabeça passou parei um pouco de forçar e em segundos ele segurou nas minhas ancas e puxou-me.
Ufa que coisa entrou até o talo senti uma ardência, mas agora era tarde precisava curtir o momento.
Eu ainda sem muita pratica me sentia empalado com cacete grosso todo dentro de meu rabo foi quando ele me pediu que começasse a rebolar e Paulo começou a dá tapas e apertava minha bunda me arreganhando mesmo para que pudesse ver seu cacete todo atolado no meu cú.
Uma delicia eu não posso negar.
Em instantes Paulo mudou de posição e eu fiquei de quatro e ele sempre falando calma minha putinha safada nosso show apenas está começando, você vai aquentar ele todinho...
Em seguida tirou o cacete deixando só a cabeça e empurrou todo de uma vez, vi estrelas neste movimento que foi um pouco brusco.
Paulo me apertava tanto a minha bunda que deixava ardendo, dava tapas me puxava pela cintura.
Ele tirava e logo em seguida forçava a entrada, com um entre e sai delicioso só doía quando cabeçorra entrava me arregaçando.
  Eu gemia alto e rebolava gostoso mesmo.
Quando entrava tudo até o talo.
  Doía um pouco, mas estava muito gostoso, parecia que iria me rasgar pela metade.
Quando ele segurou um pouco meu cacete começando a me masturbar e foi falando está doendo o rabinho da minha putinha está?
 Deixa o papai cuidar dele direitinho deixa?
    Dizendo isso ele começa a estocar firme, me deixando extasiado, louco de excitação.
Paulo socava rápido e firme, isso dava um tesão da porra, foi quando ele começou acelerar suas estocadas e dava tapas na minha bunda comecei sentir sua respiração ofegante e em um momento brusco ele retirou seu cacete colocando sobre minhas costas e gozou. Foram jatos de um denso e  farto gozo.Jogou-se sobre meu corpo e ficamos quietos por algum tempo até que Paulo levantou e fomos novamente até banheiro,no banho vi como seu cacete era grosso e instintivamente levei a mão ate meu traseiro e pude notar que estava deliberadamente arrombado.
Ui que delicia se vocês pensam que ficou só nisto se engana o gigante acordou em minutos eu estava sentado no banheiro pagando u boquete delicioso, que teve o final maravilhoso de mais um gozo farto na minha boquinha gulosa.
Amores depois eu volto para contar como foi que passei a frequentar o galpão do meu amante vigilante que muito safado gostava de me fuder sempre em seu trabalho.
Adoro macho bem dotado como Paulo é safado ainda convidou o vigia da gráfica para podermos curtir uma noitada em um motel, foi ai que vi a jiripoca piar. Dois cacete maravilhosos que me proporcionaram a minha primeira experiência em DP.
Doeu mas nem se compara ao prazer de sentir dois cacetes me enchendo de leite em um tempo recorde de foda.



Docecomomel (hgata)
http://desejosdeinsanos.blogspot.com.br/



sexta-feira, 16 de maio de 2014

Encochada e comida no ônibus lotado.




Encochada e comida no ônibus lotado.
Ônibus lotado hora do rush, chuva fina caindo e a cada ponto entrava mais gente... Uma situação normal em toda grande metrópole.
Eu sou Marcela moro em Salvador tenho 36 anos, sou separada, sem filhos tenho um namorado que é mais amante do que namorado, pois nossos encontros geralmente se dão em uma cama larga e espaços a onde vivenciamos bons momentos de sexo e muito prazer.
Bem voltando ao famigerado ônibus lotado eu estava sentada, mas por educação cedi meu lugar a uma senhora e fiquei em pé no corredor, onde o entra o sai de gente passava raspando seus corpos úmidos da chuva.
Depois de alguns minutos o ônibus rodando as pessoas foi descendo em seus pontos eu fiquei parada, vi que havia lugar de sentar, mas resolvi ficar de pé mesmo, para sorte ou azar não sei ao certo um homem decidiu ficar logo atrás como se fosse alguém meu e estivesse me apoiando e amparando.
Eu iria descer no fim de linha, meu trabalho é na base naval é longe para “caralho”, parece mais uma viagem.
Pessoas desciam e subiam e aquele homem plantado atrás de mim olhou para trás e observei que era bonito apesar de ser muito sério.
Mas já vi qual era a dele, estava-me encochando deliberadamente, eu sentia seu cacete roçando em minha bunda. Tentei me afastar da situação embaraçosa,mas o ônibus estava cheio,não consegui para desespero meu.Assim continuei sem nada poder fazer até que...
Quando o ônibus ia saindo da BR 324, uma colega minha de trabalho que estava sentada me pediu para segurar minha bolsa, coisa que lhe passei de bom grado, aff mulher só falta carregar a casa dentro da bolsa e eu não sou exceção. 
Foi ai que conseguir ter mais liberdade de movimentos e já ia mudando de lugar quando ouço uma voz junto a meu ouvido dizer.
-Calma moça, ou Marcela fique ai quietinha que quero você assim como está, me assustei,olhei para o dono da voz, sem graça e indaguei como sabe meu nome?
-Ah sua colega acabou de chamar você de Marcela, que por sinal lindo nome não tanto como a dona dele, mas muito bonito.
-Ah entendi, mas porque não quer que eu saia desde lugar?
-Ah fingindo de inocente é?
-E segurando em minha cintura falou baixinho, abre mais as pernas que quero fazer algo bem gostoso com você, minha linda.
-Eu simplesmente abri mais a perna ate onde a saia permitia, e encostada na virilha daquele homem sentiu um calor, suas mãos afastaram minha calcinha por trás e com um movimento da cintura senti um membro, duro babando encostar-se a minha bunda e ele com uma das mãos empurrarem para até então ficar entre minhas coxas.
Eu estava surpresa e com medo, medo sim dos outros verem e de ter uma reação violenta e ser acusada de provocar aquela inusitada situação.
O ônibus fez uma curva brusca, aquele homem alto e forte segurou em minha cintura e empurrou seu membro.
Ufa... Senti arder,mas o calor o tesão a adrenalina fez com que eu entrasse no clima da sacanagem,afinal não e todo dia que se é encochada e em seguida se é comida em pé em um lugar publico.
Eu sou mulher e tenho meus momentos de safada assim eu passei uma das mãos para trás e segurei o cacete daquele estranho, sentindo toda rigidez e fiquei paradinha apoiada a ele e com movimentos do ônibus fui literalmente comida por aquele estranho, que gozou dentro da minha xoxota em um ônibus em movimento e o pior foi que... Ninguém viu.
Delicia... Eu sentia sua respiração ofegante, seu corpo em êxtase e eu sendo o alvo do seu prazer. ônibus parou muitas pessoas entraram o estranho segurou em minha mão me deu um papel que tinha algo escrito, desceu no ponto   e eu minha mão colocando no bolso do blazer e o vi se afastar.
Enquanto o ônibus saia lentamente do ponto o vi acenar com a mão e pedir para eu ligar... Afastou me dando um beijo com os lábios.Senti  alívio e decepção alívio por ter saído da situação sem ninguém perceber e decepção pois achei que jamais o veria novamente.Apesar de te sido violada  em minha intimidade.
Pensei que ia ficar suja de seu esperma, mas nada o safado estava com camisinha, menos mal a ultima coisa que quero na minha vida é uma doença contagiosa e ainda mais que depois eu estava no período fértil poderia engravidar.
Cheguei ao ponto final, desci apressadamente entrei na empresa e fui direto para o banheiro. desculpas,mas eu tenho que dizer que a minha aventura no ônibus me despertou  um tesão descomunal e me vi na obrigação de bater uma siririca no banheiro.
Ufa eu nunca tive um gozo tão intenso assim provocado pelo contato de meus próprios dedos, mas os motivos foram mais que obrigados.
Os dias se passaram e eu nunca mais vi aquele estranho que me comeu dentro do ônibus, mas arrumando minha bolsa encontrei o pedaço de papel com numero de telefone e um nome suou frio, pois minha mente me levou ao passado e eu pude finalmente saber quem era aquele homem.
Giovane... Lindo nome.
E podem acreditar que eu liguei e estamos com compromisso de sair no próximo sábado se rolar alguma aventura eu volto para contar.
Tenho certeza que vai rolar muitas e muitas horas de sexo, me aguardem.



Feira de Santana ,16 de maio de 2014
Docecomomel (hgata)
http://sensacoescomemocoes;blogspot.com.br/

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Tornei-me uma Sub...






Estava*EU em uma balada e um rapaz chegou perto de mim me xavecando eu estava com raiva, pois tinha brigado com meu namorado, o safado não valia nada, estava curtindo com uma e outra, eu para não dá o braço a torcer, não fui embora e quando aquele rapaz que conhecia só de vista começou a me xavecar eu resolvi dá o troco.
Afinal quem era ele para me deixar na mão e ainda falar mal e me trair com qualquer uma.
Sou uma lady, mas resolvi liberar meu lado safado. Sou Célia tenho 32 anos sou solteira, brigada com namorado, Marcos que é muito safado e sempre quando acontece de brigarmos ele vira um galinha e pega todas as mulheres que encontra só para me pirraçar. Mário não tem esta de beijar e abraçar ele acha que mulher precisa de carinho e na concepção dele sexo é a melhor forma de dá carinho,em parte ele tem razão no momento do ato sexual a junção de corpos e mentes é um verdadeiro ato de amor.
Assim eu na festa sozinha vendo meu ex com uma e outra entrei em estado de raiva que resolvi me vingar... Foi quando alguém que eu apenas conhecia de vista se aproximou e...
E conversa vai e vem o cara que me paquerava soube do ocorrido e me pediu para eu esquecer aquele Zé Mané filho de uma puta e ficar com ele na boa.
Ele era até bonito e parecia ser legal, resolvi dar uma chance, afinal seria dois coelhos com uma cajadada só... Não ficaria só e ainda me vingava do safado do meu ex-namorado também
Só que pensei que estaria me vingando, mas nada o que ele queria mesmo era sexo. Dançamos e bebemos muito e já de madrugada falei que queria ir embora, foi quando ele falou:
- Vamos a um lugar mais calmo amor assim podemos ficar mais à vontade.
-Eu já tinha tomado algumas e queria muito ser amassada e beijada bem gostoso, afinal a vingança teria que ser completa.
Ele me levou até onde seu carro estava estacionado no meio de uma rua, que era meio deserta.
Encostamos-nos ao carro, que estava sobre uma árvore e o local estava bem escuro.
E começou a me beijar gostoso, enfiava a mão pelo decote e apalpava meus seios. Eu sentia o maior tesão.
Ninguém na rua só de longe se ouvia o som da festa e um vigia na esquina.
Quando vejo, ele estava com muito tesão, seu cacete duro quase estourava a calça.
Foi quando ele abriu o éclair botando seu cacete para fora.
E eu disse: Calma cara, ainda é cedo, ele se irritou comigo e foi falando.
-Calma nada minha putinha te quero foder como a uma cadelinha tal como é.
-Eu disse que não queria transar, apenas namorar, ele ficou irritado, segurou pela minha cintura e foi falando:
- Você sempre deu para o idiota do seu ex, que é um galinha agora vai querer dá uma de santinha comigo é?
-Pois também vai ter que dar para mim... Como eu quero.
- Eu respondi que não queria, ele disse que cadela não tinha querer e que eu seria obrigada... -Senão ele voltava lá na festa e faria maior barraco.
Tentei de todas as formas convencê-lo que eu não seria bom fazer sexo no primeiro encontro.
- Ele insistia muito dizendo que nada tinha haver que queria me comer ali e agora. Fiquei com medo e ameacei gritar, aí ele ficou mais calmo e foi falando mais baixo sendo mais carinhoso com suas palavras.
- Deixa de bobagem, gostosinha, tudo tem uma primeira vez.
-Não custa nada, você vai gostar, não vou contar para ninguém, depois quem sabe seu ex- resolva te querer novamente, vem ficar comigo eu prometo te fazer feliz, nem que seja por alguns minutos.
-Mas eu ainda tente dizer não. Mas para ser sincera estava carente e morrendo de vontade de transar com ele naquele momento, ele notou e começou me apertando de encontro ao carro apertava os bicos dos meus seios, beijava minha boca.
Foi algo que eu queria, não resistia, meu corpo ansiava.
Quando ele suspendeu minha saia, rasgando minha calcinha, soltei um gemido alto. Foi quando ele disse que se eu gritasse seria pior e que era para eu ficar quietinha sem nenhuma reclamação. Gritei de tesão,quando ele enfiou seus dedos em minha xoxota.
Ele mandou eu me ajoelhar, abaixou a calça até os joelhos botou o cacete babando todo de fora e segurando por meus cabelos me mandou chupar, sem muita conversa. Claro que eu queria, mas parecia ser obrigado o tesão aumentava mais ainda e. Enquanto eu chupava ele pressionava minha cabeça contra o seu corpo, falando palavrões:
- Chupa gostoso, vadia, chupa cadela não era isto que você queria safada tesuda.
- Ele socava sem dó na minha boca, o cacete dele não era grosso, mas comprido e um pouco fino, fazia ser maior ainda, eu só tinha chupado do meu namorado.
Depois de chupar muito ele me mandou parar, segurou pelos meus cabelos e eu com a boca aberta ele gozou horrores.
-Quem disse que deixou cuspir me fez fechar a boca dizendo tome o leitinho de seu dono safada.
Em seguida pegou em minha cintura e me jogou contra o capô do carro suspendeu bem minha saia deixando minha bunda toda de fora, terminou de rasgar minha calcinha tirando-a por completo...
-E apalpando minha bunda, deu alguns tapas... dizendo êta potranca gostosa.
Colocou uma camisinha e veio empurrando seu cacete entre minhas coxas. Estava duraço chegava a fazer um arco apontando para o umbigo.
E começou a socar gostoso eu é claro rebolava enquanto ele ficava no vai e vem, socava gostoso mesmo.
Tirava o cacete quase todo e em seguida metia de uma vez só eu via estrelas, quase gozava logo.
Eu nem sabia como ele conseguia meter e ainda ficava apalpando minhas coxas, bunda e peitos, sempre me falando o quanto era vadia, vagabunda, mas muito gostosa.
Foi assim que gozei, ele aproveitou ainda ficou dedilhando no meu grelo, gozei horrores como nunca tinha feito na minha vida... Aff que safado que sabia das coisas.
Gozei horrores apoiada no capô do carro naquela rua escura. Nem me dei conta que estava em via publica, também já ás 4 horas da manhã.
Foi quando ele me pediu para ficar de quatro (4) no chão atrás do carro entre a calçada e um muro alto de uma casa.
O chão era ruim cheio de pedrinhas, meus joelhos não ia suportar aquela posição.
Foi quando ele tirou os sapatos e botou para eu poder ajoelhar.
Seu cacete estava mais duro ainda, foi assim que fiquei de quatro ele cuspiu em meu anel e começou a me penetrar aos poucos tentei fugir, mas segurou em minha cintura, sempre apalpando minha bunda e seios.
-Relaxa minha cadelinha que seu macho vai te enrabar gostoso, empurrava e parava alguns segundos voltando em seguida e meter mais um pouco até que sentir o contato de seus pelos ralos em minha bunda.
-Ele deu um tapa na minha bunda e rindo falou...
-Pronto minha potranca meu alvo foi alcançado, relaxa...
- Logo começou a meter com um ritmo cadenciado, e parava voltava a meter com muita força!
-Eu gemia, mas não era de dor, mas de prazer. Para piorar eu gozei novamente aí ele se achou o tal... Meteu falando tantas palavras obcenas que soavam como musica angelical aos meus ouvidos...
Enquanto isso ele ficou me xingando de todos os nomes possíveis... Vadia, vagabunda, cadela, safada, gostosa boqueteira, dizia que meu ex era frouxo por deixar uma cadela como eu, não parava de socar e sempre dando várias tapas na minha bunda que já ardia muito.
Enfim, ele gozou... Pensei que era um touro, pois senti seus espasmos de esperma dentro do meu rabo, ainda bem que a camisinha aguentou.
Ficamos atracados depois ele pegou minha calcinha limpou minha xoxota e guardou no bolso de sua calça. Nós vestimos e ele me disse que me levaria até perto da porta de minha casa.
Assim fizemos eu desci quando ele me deu um beijo.
E já foi falando para que não contasse a ninguém, pois era noivo e se a noiva dele que estava viajando soubesse de algo eu iria me arrepender de ter nascido.
-Fiquei assustada com suas palavras desci do carro entre soluços.
Entrei em minha casa tomei banho, e esfregando meu corpo com força lembrando com raiva e tesão como tinha sido usada.
Olhei-me no espelho e vi marcas de prazer, minha bunda vermelha um chupão no meu ombro, mas alegre feliz e saciada. Foi uma experiência diferente,mas enquanto tomava banho gozei pensando na parada que foi nosso encontro e cheguei a conclusão que foi maravilhoso,os homens que fui possuída por ele.
E depois desta fatídica madrugada eu nunca mais o esqueci. Mas cada vez que me lembro destes fatos, sinto raiva e prazer. Pois foi á partir daquele dia que me transformei em sub. Não aquentei e fui lhe procurar e sou agora sua amante permanente e cadelinha secreta.
Para quem não sabe procure se informar.
Sinto imensamente prazer em compartilhar meu corpo e meu prazer com meu Dono.
Que neste exato momento está dormindo enquanto eu em minha caminha ao lado dos pés da cama escrevo este pequeno relato. Obrigado meu Dono Mário por me proporcionar intensos prazeres.
Ah... Eu voltei para meu namorado Marcos, mas só de fachada mesmo pois ele é tão galinha que agora eu resolvi fazê-lo de corno.Todos sabem com exceção dele é claro.
Afinal alguém precisa pagar minhas contas.
A vingança precisa ser completa


Docecomomel(hgata)
Feira de Santana, 07 de maio de 2014.
Imagem do google

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Um EMO safado em meu caminho.





Eu sou o Pablo e namoro uma garota que mora no mesmo bairro que eu que tem 18 aninhos.
Sempre saímos, mas a sua mãe dá maior marcação quando vamos a shows ou praia.
Acha que vou transar com ela em plena praia, coitada não sabendo ela que sua filha antes de namorar comigo já foi namorada de quase todos os garotos do cursinho.
Transar!
 Claro ela mais safada e rodada que muita piriguete, mas fico numa boa, pois gosto dela e sempre nos divertimos quando ela não vai para curso e passa as tarde comigo.
 -Uma garota gostosa e safada que mais posso querer?
Adora rebolar no meu cacete, fazemos de tudo é claro.
Amo ser mamado e adoro deixar as ninfetinhas safadas beber do meu leitinho...
Exporro mesmo ate acabar segurando-as pelos cabelos com cuidado de não se engasgarem, mas tem que beber, meu lema é ajoelhou tem que rezar.
Pois é eu apesar dos meus 19 anos, sempre desde novinho sempre fui safado não rejeito mulher de forma alguma.
Como minha sogrinha tinha medo de que eu comesse o que já foi comido há tempos, quando saiamos para a praia ela sempre dava um jeito de ir junto conosco um primo de minha namorada.
O cara era esquisito parecia um zumbi com suas roupas pretas, alguns os chamam de Emos, eu nem sei definir ao certo, mas de boa era bom de conversar, mas vez ou outra eu o observava, sempre me olhando com os olhos atravessados, aí pensei será que esta coca cola é fanta?
E nos botões pensei se for algum enrustido vai se ferrar comigo porque adoro comer um cú.
Nem quero saber se é de macho ou mulher gosto de sentir as pregas dilatarem enquanto recebem meu cajado que não é pequeno.
Assim no domingo passado, com um sol maravilhoso fomos até uma praia. Eu minha namorada e seu primo que é seu guarda costas.
Estávamos na praia e minha namorada Maiana ficou na areia eu e seu primo fomos para água e ficamos conversando, eu sem querer abaixei a sunga para tirar areia, vi seus olhos se esbugalharem me olhando.
Qual é cara nunca viu um cacete não, e ele gaguejando respondeu já vi sim, mas grosso assim não.
- Deixa disso que você só o viu mole precisa ver ele duro e babando pra saber o que é grosso!
-Uau nem sei o que dizer sobre isto, ele respondeu.
- Ai foi quando eu perguntei se ele era chegado a mamar um cacete?
-Eu gosto das duas coisas, de cacete e xoxota, mas adoro ser fodido por um macho de boa pegada bem dotada e gostosa.
-Respondi ah é?
 -Bom saber disso então abaixamos na água e mandei-o me punhetar.
O gayroto ficou louco de excitação e soube me deixar de cacete duro na hora.
-Alisava a cabeça puxando o prepúcio e em um vai e vem gostoso me deixou louco para foder.
E agora cara você me provocou?
-Bem ele falou ali perto tem um lugar que aluga alguns quartos, poderíamos ir à uma hora voltamos.
-Ah beleza eu falei você sai da água eu fico mais um pouco, pode me esperar lá perto do farol que já vou,tenho que dizer para tua prima que vou pegar uma coisa no carro.
-Beleza cara na minha pochete tem algumas camisinhas...
-Hum...  Eu indaguei quantas?
-Ele respondeu umas quatro (4) será que dá?
-Ele arregalou os olhos sorrindo disse sim ou mais se você quiser. Saiu da água com a bunda empinada parecendo uma putinha.
-Pensei comigo mesmo tu vai ver safado vou te arregaçar e sai para nadar um pouco.
-Dei umas boas braçadas na água de um lado pra outro para meu cacete baixar e quando sair da água chegando perto de Maiana perguntou ué cadê seu primo?
-Ela respondeu deve ter ido atrás de alguma garota.
-Ah legal amorzinho, vou ao carro buscar dinheiro e já volto você me espera?
-Claro amor não demore claro que não, vou ligeiro amor, mas sabe que o carro está longe, e o sol está quente demais.
Está bom amor vou tomar um suco e fico aqui me bronzeando para meu amorzinho.
Calcei os chinelos e sai pela areia procurando a minha presa avistei-o de longe tomando uma água de coco.
Pensei pode tomar água safado que daqui a pouco vai tomar é leite á vontade.
Cumprimentamos-nos como amigos e saímos conversando, ele sabia onde era o lugar e foi na frente. Acertou o preço por uma hora  e entramos rapidamente para não sermos visto.
Era um daqueles quartos pequenos com uma cama Box, um banheiro e duas toalhas cheirando a água sanitária sobre a cama.
O lençol estampado parecia decoração de festa junina.
Entrei já fui tirando a sunga, e fui logo falando toma vem chupar teu picolé que o calor esta demais.
O ventilador do teto parecia uma hélice de um teco-teco da segunda querra mundial, rodava sobre nossas cabeças. Eu em pé  perto da cama ele ficou sentado e logo começou a me chupar,
Ele não parecia ser afeminado, mas tinha jeitinho de gay enrustido estes são os maiores boqueteiros, adoram mamar.
Assim ele fez abocanhou começou a chupar meu cacete, com uma intensidade e gulodice a boca macia, sabia mesmo deixar um homem com mais tesão.
Mostrando-se um verdadeiro mamador de cacete, pois chupava com vontade, como se fosse o ultimo da terra.
Mas eu queria mais segurava sua cabeça e empurrava o cacete ate o talo mesmo, logo ele tirou sua sunga e pude ver um cacete pequeno como se fosse de um menino, até gostei fiquei mais tranquilo, pois sou comedor nato. Não queria confusão caso ele gostasse de um troca troca,meu negocio mesmo é foder,nada de dá minhas pregas de forma alguma.
Empurrei na cama e subi nele que ficou dentre as minhas pernas e soquei fundo meu cacete, pois o safado entalava tossia, mas não deixava de segurar com firmeza.
Ai enfiei um dos meus dedos em seu anel, fazendo uma massagem para lacear e fui forçando como se já estivesse penetrando com meu cacete.
Ele gemia... rebolava como uma potranca safada com meus dedos enfiados,o levantei deixando de costas pra mim  e ele foi logo empinando a bunda e rebolando  esperando o meu cacete.
Fui me encostando-se a ele todo aberto de quatro com as pernas abertas implorando que o comesse e fodesse seu rabo bem gostoso, e foi o que fiz... Meti gostoso dizendo que ele era um via Dinho muito safado, que seu rabo era uma delícia e apertado que eu ia arrombar com ele e ia gozar muito dentro dele...
E o tesão tomou conta eu Fo dia ele sem parar puxando pela sua cintura...
Chamando-o de minha putinha safada, dava tapas na sua bunda mandando-o rebolar mais pra seu macho, ele gemia pedindo que enterrasse fundo que queria gozar gostoso com seu macho atochado...
Aí tirei meu cacete deixando só a cabeça dentro e acelerei fazendo gozar gostoso no cacete de seu homem.
Ufa que delicia sentir as contrações mordiscando meu cacete.
Puta que pariu não aguentei segurei em sua cintura e exporrei como um cavalo, não sei como foi que conseguir gozar como gozei.
Ele ficou radiante e feliz vendo como gozei gostoso.
Aí sussurrei em seus ouvidos agora quero te comer sempre minha putinha safada, só espera você não dá bandeira com tua prima que é mais safada que você, ele riu e falou claro meu gostoso que teremos muitas e muitas outras fodas como esta... Meu cacete saiu de dentro dele tirei a camisinha ele sentou na cama e veio limpar seu macho de boca.
Nem bem tinha acabado de gozar e meu cacete já ficou ereto, aí que ele começou a falar safadezas, quanto mais ele falava, mais tesão eu sentia, Aí não deu outra ele se abriu na cama e eu me joguei por cima dele e comi ele gostoso de frango assado. Eu socava ele se balançava todo com seu corpo,sempre punhetando seu cacete que agora estava rígido,até sentir seu rabo mordiscar meu cacete bem gostoso, eu subia e descia dentro do seu rabo.
Eu já estava sem forças para me controlar, aí senti meu cacete se inflar as veias ficarem dilatadas, tirei e vi o estrago que tinha feito joguei camisinha fora e exporrei forte por sobre seu corpo.
Ele ficou aparando com a boca, se lambuzando como se fosse um bezerrinho faminto.
Tempo era curto, tomamos banho e cada qual saiu de uma vez.
Voltei para praia e minha namorada estava lá na barraca conversando com umas amigas. Quando cheguei ela perguntou se eu tinha visto seu primo respondi negativamente,ela riu dizendo deve está por ai com alguma putinha safada.
-Claro que sim amor, se for assim que saiba aproveitar afinal é solteiro.
-Pois é amor, e nós como vamos fazer hoje, ela na maior cara de pau falei amor ali perto ouvi dizer que tem uns quartos topa ir fazer amor com seu namorado?
-Claro amor sabe que sou toda sua.
Ela apressadamente pegou suas coisas e lá fomos nós transar em um final de tarde de domingo.
Ainda encontramos seu primo no caminho que com sorriso safado, piscou dizendo que estava tudo em ordem, mas ele viu para onde eu estava levando sua prima.
Depois de um rabo nada melhor do que uma xoxota gostosa para sacanear.
Ah como adoro fuder... Depois que comi sempre acontecia de eu está na casa de minha namorada e ela ir tomar um  banho enquanto eu ficava na sala vendo TV seu priminho safado me pagava boquete muito gostoso .Adrenalina do lugar o tempo corrido fazia com que eu gozasse rápido e o safado bebia meu leitinho todo sem deixar desperdiçar. E assim ficou mais de um ano até que ele voltou para casa de seus pais e acabou a farra.
Uma pena, mas quando está de férias ele já sabe quando e como me encontrar.

Docecomomel
Feira de Santana, 28/04/2014.
Bahia Brasil

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...